Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

PEIXE ao VIVO no TEATRO MARIA MATOS > 21 JUNHO > APRESENTAÇÃO de "APNEIA" > Convidados: CARLOS BICA, JOANA SÁ, NICÔ TRICOT

Peixe
com Joana Sá, Carlos Bica e Nicô Tricot


sex 21 junho 22h00

Sala Principal
12€ / Com desconto 6€
M/3


Informamos que o músico Pedro Gonçalves foi substituído por Carlos Bica.

O ano de 2012 será lembrado como particularmente generoso para Pedro Cardoso. Foi um ano marcado pelo regresso apoteótico aos palcos dos Ornatos Violeta ― que incluiu seis coliseus esgotados, divididos entre Lisboa e Porto ―, obrigando a rever o verdadeiro peso da banda na história da música portuguesa, mas também pela estreia a solo de Pedro com o seu nome de combate de sempre. Como Peixe assinou Apneia, um álbum luminoso, de melodias sinuosas, cheio de otimismo apesar dos seus tingimentos melancólicos, que inseriu o seu autor num pequeno panteão de jovens músicos que professam solitários a sua arte na guitarra e viola acústica. E, tal como alguns dos seus pares mais ilustres, como Tó Trips ou Filho da Mãe, também Peixe carrega consigo a energia vital da eletricidade para descarnar as suas composições instrumentais. Do mesmo modo, parece ter com Norberto Lobo uma simpatia pela improvisação, apesar de abraçar os blues e o jazz com mais à-vontade do que qualquer um dos citados. Com Apneia solidamente ancorado num 2012 ainda demasiado recente, Peixe abordou o desafio do Teatro Maria Matos apresentando uma ponte para um novo álbum, dividindo o palco com a companhia de convidados especiais e de arranjos inesperados.

“É profundamente telúrico, escuro, nos melhores momentos lembra o Neil Young da banda sonora de Dead Man, obsessivo não a um ponto hipnótico mas antes repisando em terrenos de uma melancolia marcada por uma suave bizarria.”

Público

Pedro Cardoso (Peixe) nasceu em 12 de fevereiro de 1974 na cidade do Porto. Estudou Guitarra clássica no Conservatório de Música do Porto e guitarra Jazz na Escola Superior de Música do Porto. Frequentou também a Faculdade de Belas Artes do Porto. Desde 1997 que ensina guitarra em várias escolas de música na zona do Porto. Foi membro fundador da banda Ornatos Violeta, que é hoje considerada uma das mais importantes bandas portuguesas de sempre e que marcou de forma incontornável a nova música moderna portuguesa. Com esta editou os álbuns Cão! e O Monstro Precisa de Amigos, ambos vencedores de prémios Blitz. Após a separação, fundou a banda de rock Pluto, com quem editou o álbum Bom Dia e a banda jazz DEP com quem editou o álbum esquece tudo o que aprendeste. Em 2008, criou a OGBE ― Orquestra de Guitarras e Baixos Eléctricos com o apoio do serviço educativo da Casa da Música, grupo que continua em funções e do qual é o diretor. Desde 1995 até hoje, participou e escreveu bandas sonoras para peças de teatro e filmes de cinema. Em 2010, editou o álbum Joyce Alive com a banda Zelig. Apresentou, no ano passado, o primeiro álbum a solo pela Meifumado.

viola acústica, guitarra elétrica Peixe