Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Sou do Fado na Casa da Música | Dia 2 de Novembro às 21h30

Ai! a Dança Atelier

 

Apresenta

 

 
  

 

Sou Do Fado

 

 

 

A noite de Eterna Paixão Lusitana

 

 

 

Casa da Música, no Porto

 

2 de Novembro

 

21h30

 

 

 

 
  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sou do Fado | Show case

 

 

 

Mantém-se a promessa ao público que este se vai rever numa forma de cantar e dançar o Fado. Que se vai fazer jus a outras formas de cantar e sentir este pulsar tão nosso, tão lusitano e tão intenso como é esta estranha forma de vida. Que se vai apaixonar pelas imagens de Portugal, dos bairros típicos de janelas abertas e roupa estendida, do apregoar da varina que chama pelo seu amor e da terra salgada que serve de chão a pés cansados e crentes.

 

 

 

Com voz de Ana Roque, acompanhada por Bruno Fonseca e João David Almeida, Sou do Fado é entoado pela guitarra de fado, viola, bailarinos de pés descalços e vestidos longos, que fazem a viagem como quem chora a rir, como quem se entrega pela derradeira vez, como se um beijo despedida fosse a brisa que nos leva para longe quem mais amamos.

 

 

 

Sou do Fado estreou internacionalmente a 15 de Janeiro 2011, no Luxemburgo, apadrinhado pelo Instituto Camões e Embaixada de Portugal. A 28 e 29 de Abril teve a sua estreia em Portugal, com casa cheia, no Centro Cultural Olga Cadaval.

 

A convite da Fundação Amália Rodrigues, abriu a 10ª Gala da Voz do Operário, onde se comemorou a subida do Fado a Património da Unesco. Já a 29 de Novembro de 2012, foi convidado a participar no 9º Encontro Internacional de Música | Festival Andalussiat, em Casablanca (Marrocos), partilhando palco com países como a Síria, Espanha, Algéria. Foi a primeira vez que Portugal se viu representado neste festival internacional. Para além disso, foram-se apresentando alguns show cases pelas terras lusitanas.

 

Preparamo-nos agora para outros voos…

 

 

 

Promo Oficial Sou do Fado em:

 

http://www.youtube.com/watch?v=R1_5lCFik6s&feature=player_embedded

 

 

 

“Não sei de mim sem ti,

 

Não sei do vinho do meu sangue,

 

Com cheiro a jasmim

 

Sei das lágrimas que jorram

 

Das minhas mãos vazias.

 

Tenho a certeza, meu amor,

 

Que te encontrarei em cada onda do mar

 

Em cada pulsar do dia,

 

Na tua maresia”(…)

 

 

 

                                                                                  Cancioneiro Popular

 

 

Baile de Danças Tradicionais Europeias com Leónia de Oliveira e Parapente 700 | Biblioteca Municipal de Palmela - 3 de novembro

  Com Leónia de Oliveira e Parapente 700

           Biblioteca de Palmela é palco de Baile de Danças Tradicionais Europeias

 

           A Biblioteca Municipal de Palmela acolhe, no dia 3 de novembro, às 16 horas, um Baile de Danças Tradicionais Europeias, com Leónia de Oliveira e os Parapente 700. A iniciativa surge no âmbito da comunidade de Danças Tradicionais Europeias que se encontra às terças-feiras, nas aulas do Cineteatro S. João, em Palmela.

           Com Eva Parmenter, na concertina e voz, e Denys Stetsenko no violino, os Parapente 700 transformam músicas tradicionais e compõem outras, fundindo as inspirações atuais com os traços do passado. Trata-se de um convite a “viajar” pela Europa fora, reunindo danças italianas, francesas, suecas e portuguesas, entre danças de grupo e de par.

         Com a duração de uma hora e meia e lotação limitada ao espaço, o baile tem entradas no valor de 4 euros (bilheteira no local uma hora antes da atividade).

Visitas guiadas - Castelo e Centro Histórico de Palmela | 2 de novembro e 7 de dezembro (gratuito)

  Ao Castelo e Centro Histórico de Palmela

           Visitas guiadas dão a conhecer património local

 

Durante os últimos meses do ano, a Câmara Municipal de Palmela e o Dr. António Lameira dão continuidade ao programa de visitas guiadas ao Castelo e ao Centro Histórico de Palmela. As visitas que encerram 2013 decorrerão nos dias 2 de novembro e 7 de dezembro. Tratam-se de oportunidades privilegiadas para conhecer, com maior detalhe, o núcleo mais antigo da vila, a sua História e os monumentos, edifícios e outros pontos de interesse.

A visita ao Castelo de Palmela tem início às 10 horas, junto à Igreja de Santiago. Com uma localização privilegiada, o Monumento Nacional, que foi sede histórica da Ordem de Santiago, permite desfrutar, também, de uma vista panorâmica singular sobre a Arrábida, candidata a Património Mundial. A visita ao Centro Histórico de Palmela decorre no período da tarde, com partida às 14h30, junto ao Chafariz D. Maria I.

A participação é gratuita, mediante inscrição até às 12h00 dos dias 31 de outubro e 5 de dezembro, respetivamente, através dos contactos patrimonio.cultural@cm-palmela.pt ou 212336640.

"The Crazy Diamonds" - Tributo a Pink Floyd | Auditório Municipal de Pinhal Novo - 2 de novembro

Tributo a Pink Floyd

Auditório Municipal de Pinhal Novo recebe “The Crazy Diamonds”

 

No dia 2 de novembro, a partir das 21h30, o Auditório Municipal de Pinhal Novo recebe a banda “The Crazy Diamonds” para um concerto de tributo aos Pink Floyd. Originário de Setúbal, o agrupamento construiu o espetáculo com base nos temas mais emblemáticos da banda britânica – uma das mais influentes de sempre - aliando a música aos meios audiovisuais para proporcionar aos fãs uma experiência única.

Os “The Crazy Diamonds” são compostos por Miguel Silva (voz e baixo), João Oliveira  (guitarra e voz), João Faustino (guitarra e voz), Fernando Aníbal (teclados), Inês Lobo (bateria), Diana Abreu (voz de apoio) e Dina Alves (voz de apoio).

As entradas para o espetáculo, organizado pelos “The Crazy Diamonds”, com o apoio da Câmara Municipal de Palmela, têm o valor de cinco euros.

 

A PROVA ORAL desta semana

SEGUNDA-FEIRA

Pedro Martins e Carlos Guerreiro, músicos dos Deolinda e dos Gaiteiros de Lisboa vêm falar-nos do seu próximo concerto conjunto 


TERÇA-FEIRA

Conversa com Paulo Jorge de Sousa Pinto, autor do livro «Os Portugueses Descobriram a Austrália?» (edição A Esfera dos Livros)


QUARTA-FEIRA

Destaque para a peça «A Grande Estreia», em cena no Teatro Tivoli BBVA; Ana Bola e Pedro Diogo serão os convidados


QUINTA-FEIRA

Conversa com Miguel Curado, director do jornal «O Crime»


Prova Oral: de segunda a quinta-feira, a partir das 19h00, na Antena 3, com Fernando Alvim e Xana Alves.

Depois de “A Ballet Story”, Victor Hugo Pontes traz o seu “Zoo” a Guimarães

Victor Hugo Pontes transforma

palco do CCVF numa savana


 

Victor Hugo Pontes regressa ao palco do Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor, já este sábado (02 de novembro) às 22h00, para apresentar “Zoo”, a sua mais recente criação na área da dança contemporânea. Depois de “A Ballet Story” (melhor espetáculo de dança de 2012 para os críticos do Público e do Expresso, que teve estreia no CCVF) e “Ocidente” (uma incursão no universo do teatro, que estreou no passado mês de outubro na Black Box da Fábrica Asa), Victor Hugo Pontes revela inequivocamente que é um criador para quem as artes plásticas, o cinema, o teatro e a dança se assumem enquanto territórios de transferência.

 

Em “Zoo”, Victor Hugo Pontes parte de “Why Look at Animals?”, texto originalmente publicado pelo ensaísta britânico John Berger em About Looking (1980), onde reflete sobre a relação ancestral entre animais e humanos, esse “companheirismo inominável” em regime de mutação nas sociedades contemporâneas, uma vez que as criaturas enjauladas em jardins zoológicos acabam por tornar-se “monumentos vivos ao seu próprio desaparecimento cultural”.

 

O cenário: uma “savana”. Monocromática e absolutamente artificial. Sete bailarinos em cena, sete animais de palco. O jogo de identificar que animais são “imitados” parece inevitável, desde logo porque a dimensão lúdica do zoo é replicada – e então, em vez de procurarmos os animais que fomos observar, tentamos identificar animais que conhecemos.

 

O coreógrafo refere-se aos jardins zoológicos como um lugar de anulação – um lugar de cegueira. “São muito importantes na peça os momentos de paragem, em que eles se observam uns aos outros e observam o público. Nos zoos às vezes também conseguimos que o olhar dos animais enjaulados se cruze com o nosso. Mas eles estão tão anulados que temos de bater nos vidros ou de fazer muito barulho para que reajam. São animais sem instintos. Não têm de agir, só têm de estar. Isso levantou-me imensas questões enquanto estava a fazer a peça: o teatro vive da ação e nos zoos não há ação. Tive de a provocar.”, sendo levado a exercer um papel de domador, dos bailarinos e dos espetadores. “Acabou por ficar este dispositivo de visita contínua em que os animais vão passando a pessoas e as pessoas vão passando a animais – um dispositivo que nos obriga a gerir essa passagem também em nós”, continua.

 

Da experiência de Victor Hugo Pontes no jardim zoológico também ficou a desolação de estar perante um espetáculo não de vida mas de morte. “Há uma solidão imensa naqueles animais – normalmente são exemplares únicos, e veem-se subitamente atirados para aquele espaço de protagonismo. E depois há uma apatia induzida pela rotina. Os passos que eles dão na jaula estão marcados no chão. É o mesmo caminho dia após dia. Não há como não ficar impressionado. São animais a quem tiraram a verdade. Já não são o que são, são o que é esperado que sejam.”, resume o próprio.

 

À meia-noite, Valter Lobo promete tomar conta do palco do Café Concerto com o seu EP de estreia, “Inverno”

 

O projeto musical de Valter Lobo não poderia ser mais pessoal. Advogado de causas perdidas. Músico de sala-de-estar. Desiludido com muitas coisas, iludido com tantas mais. Quando há tanto para dizer e se caminha em cima de sonhos, a música e as palavras surgem naturalmente. Em abril de 2012, através de uma Edição de Autor, apresentou o seu primeiro EP, “Inverno”, um disco de emoções à flor da pele que o atirou para as playlists dos principais programas de autor das rádios nacionais e despertou o interesse de revistas da especialidade considerando-o uma verdadeira promessa no panorama da música portuguesa nacional. A identidade imposta, aliada à temática e sonoridade das canções dão toda uma coerência a este trabalho, que não se trata de uma ficção, mas de uma impressão. A integração na coletânea dos Novos Talentos Fnac 2012 e a participação no Festival Novos Talentos vieram consagrar este primeiro “Inverno” e comprovar que Valter Lobo é um artista a não perder de vista.

 

Os bilhetes para ambos os espetáculos, a 02 de novembro no CCVF, encontram-se disponíveis nos locais habituais: bilheteira do Centro Cultural Vila Flor e da Plataforma das Artes e da Criatividade, Lojas Fnac, El Corte Inglés, Worten, Sport Zone, entidades aderentes da Bilheteira Online, e via online em www.ccvf.pt, www.facebook.com/GUICUL e oficina.bilheteiraonline.pt

257ª edição das Festas de Todos os Santos | Quinta do Anjo - 1 a 3 de novembro

Quinta do Anjo celebra 257ª edição das Festas de Todos os Santos

 

Entre 1 e 3 de novembro, a aldeia de Quinta do Anjo celebra a 257ª edição das Festas de Todos os Santos, numa organização da Associação das Festas, com o apoio da Câmara Municipal de Palmela. O programa integra, como habitualmente, desporto, momentos de convívio, exposições, animação e música, com a participação de artistas da região e do movimento associativo local. Destaque, também, ao longo do fim-de-semana, para as procissões e momentos solenes, em Honra de Nossa Senhora da Redenção. Um espetáculo pirotécnico, no domingo, às 23h50, encerra o programa deste ano.

As Festas de Todos os Santos – as mais antigas do concelho - nasceram em 1756, dedicadas à Santa, como forma de agradecimento pela proteção da aldeia durante o terramoto do ano anterior, que afetou, não só a cidade de Lisboa, mas toda a região circundante.

 

Programa:

 

Dia 1 de novembro

 

18h30 Receção às entidades convidadas e à população de Quinta do Anjo | Espaço Lima Fortuna

18h45 Abertura oficial da 257ª edição das Festas de Todos os Santos | Espaço Lima Fortuna

20h00 Procissão – vinda da imagem original de Nossa Senhora da Redenção da Capela da Quinta do Anjo para a Igreja Paroquial de Quinta do Anjo

20h45 Eucaristia de Solenidade de Todos os Santos | Igreja Paroquial de Quinta do Anjo

21h45 Animação musical com “Ivo Soares Quarteto” | Tenda principal

23h30 Animação musical com “Jorge Nice Show” | Tenda principal

 

Dia 2 de novembro

 

10h00 Eucaristia de Dia de Finados, seguida de romagem ao Cemitério | Igreja Paroquial de Quinta do Anjo

10h30 Aulas abertas de música para toda a população – organização Sociedade de Instrução Musical | Sala de espetáculos da S.I.M.

11h00 Passeio a cavalo, seguido de almoço de confraternização | Concentração no Largo do antigo ovil, almoço na tenda principal

15h00 Cavalhadas | Largo do antigo ovil

16h00 Demonstração de Aulas de Combat e Pump – organização Club Portais da Arrábida | Tenda principal

16h00 Mercado de Trocas – Organização Movimento ECOS | Mercado Municipal de Quinta do Anjo

18h00 Animação musical com “Grupo Coral 1º de Maio do Bairro Alentejano” | Tenda principal

19h00 Eucaristia Antecipada de Domingo | Igreja Paroquial de Quinta do Anjo

21h00 Escola de Flamenco & Danças Sevilhanas da Sociedade Filarmónica Humanitária | Tenda principal

22h00 Animação musical com a banda “A Preto & Branco” | Tenda principal

23h45 Animação musical com “Natural 3 Soul” | Tenda principal

 

Dia 3 de novembro

 

09h00 Passeio de BTT “Por Terras da Arrábida” – organização Quintajense Futebol Clube | concentração junto à tenda principal

09h30 1º Trail Pedestre “Por Terras da Arrábida” – organização Quintajense Futebol Clube | concentração junto à tenda principal

10h30 Eucaristia Dominical | Igreja Paroquial de Quinta do Anjo

10h30 Futebol – Jogo de Iniciados (IV Divisão) Quintajense F.C. vs. AIDC Interdesporto | Campo de Futebol do Q.F.C.

15h00 Procissão em honra de Nossa Senhora da Redenção | Ruas da aldeia

15h00 Futebol – Jogo do Campeonato Nacional Feminino (II Divisão) Quintajense F.C. vs. Sacavenense | Campo de Futebol do Q.F.C.

17h30 Homenagem póstuma ao Dr. António de Matos Fortuna pelo Grupo dos Amigos do Concelho de Palmela | Largo do Poço Novo

18h15 Encerramento da exposição “Carmita: o sentido de um ideal” | Espaço Lima Fortuna

18h45 Concerto pela Escola de Música da Sociedade de Instrução Musical | Sala de espetáculos da S.I.M.

21h00 Concerto da Banda da Sociedade Filarmónica Palmelense “Loureiros” | Sala de espetáculos da S.I.M.

22h00 Concerto pela Orquestra Ligeira da S.I.M. | Tenda principal

23h50 Espetáculo pirotécnico

 

"Jangada de Pedra" - Teatro O Bando | Vale de Barris, Palmela - 30 de outubro a 10 de novembro

Vale de Barris, Palmela

           

 

           Na sequência do ciclo de programação que o Teatro O Bando iniciou em outubro, com o apoio da Câmara Municipal de Palmela, no espaço sede de Vale dos Barris - em pleno Parque Natural da Arrábida, candidata a Património Mundial - a companhia apresenta “Jangada de Pedra” entre 30 de outubro e 10 de novembro. 

           Depois de uma temporada no Teatro São Luiz, a peça baseada no texto de José Saramago chega a Palmela em “versão rural”, com encenação e cenografia de João Brites e Rui Francisco e música de Jorge Salgueiro. Anna Kurikka, Bruno Huca, Guilherme Noronha, Miguel Branca, Nuno Nunes e Sara de Castro interpretam “Jangada de Pedra”, que estreou no Festival Imaginarius e estará em cena de quarta a sábado, às 21 horas, e domingo às 17 horas.  

          Até maio, a programação denominada “Vale dos Barris | Lugar de Espetáculo” proporcionará, nos primeiro e segundo fins-de-semana de cada mês (sábados – 21h00 e domingos – 17h00), espetáculos próprios, estreias na sequência de residências artísticas e criações de grupos de todo o país, parceiros de uma rede informal que tem como objetivo a troca e a partilha. Como habitualmente, aqui terão lugar espetáculos de grande qualidade, desenvolvidos em palcos inusitados e espaços não convencionais.

           Mais informação e reservas em www.obando.pt ou através dos contactos geral@obando.pt ou 212336850.                                                                     

 

 

«Todos nós jangadas partindo ainda sem saber para onde, largando amarras dos vícios, das dores, dos sistemas antigos e caducos. Todos nós procurando a diferença, a identidade, a soberania. Todos nós partindo para o mar e vendo ao longe esse rochedo fragmentado, essa Europa dividida entre tantos centros e outras tantas periferias. Todos nós caminhando, ouvindo cânticos ancestrais de uma Ibéria feita de mil povos cruzados. Todos nós de costas voltadas, voltados de costas uns para os outros, perguntando às populações, aos amigos, aos viajantes: para onde vamos?»

 

A 8ª edição do Estarrejazz arranca esta sexta-feira

De 1 a 9 de novembro o Estarrejazz invade a cidade de Estarreja. Pelo 8º ano consecutivo, este festival dedicado ao jazz é composto por concertos de grandes nomes do panorama jazzístico nacional e internacional. A estreia nacional da Big Band Estarrejazz e o Afterhours fora de portas são as novidades da edição deste ano.


De 1 a 9 de novembro
Estarrejazz’13

Cine-Teatro de Estarreja
Auditório 6€ | Bar 3€
Passe geral 15€ (acesso aos concertos no auditório e no bar)

A estreia ao vivo da Big Band Estarrejazz é o principal destaque desta edição. A Big Band Estarrejazz (2 nov.) surge em consequência dos workshops e masterclasses de instrumento que durante os últimos anos decorreram no âmbito do Estarrejazz. Esta formação de jovens músicos representa o passo seguinte dado pelo festival na sua vertente formativa.
Do restante cartaz composto por um total de 6 concertos, distribuídos pelo auditório e pelo Bar do Cine-Teatro de Estarreja, 1 sessão de cinema e ainda 2 concertos fora de portas, ao longo de dois fins-de-semana, destacam-se nomes como Carlos Bica (8 nov.), Carlos Barretto (9 nov.), e não só.Em 2013, o Estarrejazz mantém a sua identidade, reafirmando-se como plataforma de divulgação e fruição do jazz contemporâneo.
A abertura do Estarrejazz’13 está entregue a Perico Sambeat (1 nov.). O saxofonista espanhol apresenta-se a Estarreja na liderança de um quinteto de jazz caracterizado por uma excelente versatilidade musical.
No segundo fim-de-semana do festival, Carlos Bica é o primeiro a chegar com o seu recente trio berlinense. Este grande contrabaixista português, residente em Berlim, faz-se acompanhar deCarsten Daerr (piano) e Hanno Stick (bateria) para um gigantesco momento de jazz.
O festival encerra com o concerto da formação “Lokomotiv”, que une Carlos Barretto (contrabaixo),Mário Delgado (guitarra) e José Salgueiro (bateria), numa altura que comemora 15 anos de existência e de contributo na elevação do jazz nacional.
Os bilhetes para o Festival de Jazz de Estarreja podem ser adquiridos na Bilheteira do CTEBilheteira Onlinelojas Fnac, CTT e El Corte Inglés. A assinatura do Estarrejazz'13 fica por 15€ e garante acesso a todos os concertos no auditório e no Bar CTE.

Afterhours fora de portas com Tahina Rahary e Paulo Santo Trio
Outra novidade do Estarrejazz’13 é a sua extenção a outros espaços da cidade, que há oito anos o acolhe e dá nome. Este ano os concertos Afterhours têm a particularidade de não acontecerem apenas no Cine-Teatro de Estarreja, mas também no restaurante Entre Tapas, situado na Praça Francisco Barbosa. Quem passar pelo centro de Estarreja nos dias 1, 2, 8 e 9 de novembro, a partir das 23h, não vai ficar indiferente à música de Tahina Rahary e Paulo Santo Trio. Fora de portas, o Estarrejazz fica mais próximo da cidade e deixa que também ela se renda aos improvisos do jazz.
No cartaz Afterhours do Estarrejazz’13 Tahina Rahary apresenta o seu novo projeto “The Tahina Rahary Malagasy Roots”, onde o jazz se mistura com as tradições de Madagáscar, a terra natal do guitarrista. Tahina e os quatro músicos que o acompanham dão concertos no Entre Tapas, dia 1 de novembro, e no Bar do CTE a 2 de novembro. Paulo Santo Trio dá nome a uma formação jovem e emergente que entra no cartaz Afterhours do Estarrejazz’13 com concertos marcados também no Entre Tapas (8 de novembro) e no Bar do CTE (9 de novembro), a partir das 23 horas.