Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Passatempo O INSPECTOR - Teatro Municipal do Barreiro

O Blog Cultura de Borla em parceria com  a ARTEVIVA tem bilhetes duplos para a peça O INSPECTOR para o dia 25 de Novembro no TEATRO MUNICIPAL DO BARREIRO aos primeiros leitores que de 5 em 5 participações:

 

 Enviem um email para o culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ver O INSPECTOR  com o Cultura de Borla" com nome, BI e nº de telefone.

 

20752024_ZEsB2.jpeg

 

 

O INSPECTOR, encenação de Jorge Cardoso.

 

 

Na passagem do 20º aniversário da inauguração do Teatro Municipal do Barreiro, escolhemos um texto com influência decisiva na história do teatro e por muitos considerado um clássico. É a nossa 75ª produção.

O Inspectorestreou a 19 de Abril de 1836, em São Petersburgo, então capital do império russo, na presença do czar, que terá comentado: “Que peça! Todos levam por tabela, e eu em primeiro lugar!”

Numa cidade de província, perdida nos confins da Rússia, o governador local recebe uma carta a avisá-lo da chegada iminente de um inspector, vindo da capital, e que viaja incógnito, com instruções secretas.

Eis o detonador da comédia, que Vladimir Nabokov qualificou como “a maior peça de teatro jamais escrita em russo (e nunca superada)”.

O governador convoca os seus subordinados. O medo instala-se: a chegada do inspector ameaça pôr a descoberto os pequenos arranjos, cumplicidades e trapaças, desleixos e violências, em suma, a ordem reinante…

Impressiona a actualidade desta comédia. Muitos diálogos parecem ter sido escritos hoje. Aliás, um passeio pela internet permite constatar como El Inspector General, Le Revizor, The Government Inspector, Der Revisor, etc. continua a ser representado por esse mundo fora indiferente às polémicas sobre a sua natureza…  

Arteviva estreia a 24 de novembro “O Inspector”

 

 

 

o inspector.jpg

 

A Arteviva - Companhia de Teatro do Barreiro estreia, na próxima sexta-feira, dia 24 de novembro, pelas 21h30, no Teatro Municipal do Barreiro, a peça “O Inspector”, uma comédia de Nikolai Gógol, com encenação de Jorge Cardoso. A peça sobe ao palco às sextas e sábados, pelas 21h30. No Teatro Municipal do Barreiro, a Arteviva tem também em cena a peça infantil “João e o Pé de Feijão”, aos sábados, pelas 16h00, e domingos, às 11h00.

 

Na passagem do 20º aniversário da inauguração do Teatro Municipal do Barreiro, escolhemos um texto com influência decisiva na história do teatro e por muitos considerado um clássico. É a nossa 75ª produção.


“O Inspector” estreou a 19 de abril de 1836, em São Petersburgo, então capital do império russo, na presença do czar, que terá comentado: “Que peça! Todos levam por tabela, e eu em primeiro lugar!”
Numa cidade de província, perdida nos confins da Rússia, o governador local recebe uma carta a avisá-lo da chegada iminente de um inspector, vindo da capital, e que viaja incógnito, com instruções secretas.

Eis o detonador da comédia, que Vladimir Nabokov qualificou como “a maior peça de teatro jamais escrita em russo (e nunca superada)”.

O governador convoca os seus subordinados. O medo instala-se: a chegada do inspector ameaça pôr a descoberto os pequenos arranjos, cumplicidades e trapaças, desleixos e violências, em suma, a ordem reinante…

Impressiona a actualidade desta comédia. Muitos diálogos parecem ter sido escritos hoje. Aliás, um passeio pela internet permite constatar como El Inspector General, Le Revizor, The Government Inspector, Der Revisor, etc. continua a ser representado por esse mundo fora indiferente às polémicas sobre a sua natureza… 


Interpretação - Alexandre Antunes, Carla Carreiro Mendes, Catarina Santana, Gonçalo Cardoso, Henrique Gomes, Hugo Pires, João Parreira, Manuel Alpalhão, Manuela Ramos Félix, Patrocínia Cristóvão, Ricardo Guerreiro, Rui Félix, Rui Martins, Rui Quintas, Vanda Robalo e Vítor Nuno

Autor Nikolai Gógol | Tradução Orlando Neves | Encenação Jorge Cardoso | Ass. Encenação Catarina Santana | Cenografia João Pimenta | Figurinos Ana Pimpista | Música Miguel Félix | Construção de Cenário António Santinho | Apoio aos Figurinos Oficina de Costura Criativa e O Dedal | Apoio Caracterização Manuela Ramos Félix | Luminotecnia João Oliveira Júnior | Operação Técnica Maria Inês Santos | Design Gráfico João Pimenta | Produção Executiva Catarina Santana | Fotografia Cláudio Ferreira | Apoio Geral João Henrique Oliveira | Este espetáculo é dedicado ao nosso querido Eugénio Silva.

Classificação M/12 anos

 

João e o Pé de Feijão

 

joão e o pé de feijão.jpg

 

 

A história que nós vamos representar

Tem... magia e é de pasmar!

Tem uma canção que vão poder cantar

Mas atenção! Sem desafinar!

Aconteceu há muitos anos atrás

São as aventuras dum pobre rapaz

Vivia na aldeia com a sua mãe

Eram só os dois?

Não tinham mais ninguém!

 

João vivia com a sua mãe. Viviam só os dois e como estavam cada vez mais pobrezinhos, decidiram tentar vender a sua vaca Branquinha. João vai até à feira e consegue vender a vaquinha. Mas em vez de dinheiro, o João trocou a Branquinha por feijões! O que vai o João fazer com os feijões?

Vem descobrir as aventuras do João!

 


Obra original "João e o Pé de Feijão" 

Adaptação Fernando Gomes

Encenação Luís Pacheco

Interpretação Ângela Farinha, João Silva, Manuela Ramos Félix e Vítor Nuno

 

Cenografia João Pimenta | Figurinos Graça Santa Clara | Adereços Manuela Ramos Félix | Construção de cenário  António Santinho | Luminotecnia João Oliveira Júnior | Operação técnica Joana Gabriel | Contra-Regra Maria Inês Santos |Design gráfico João Pimenta | Fotografia Rui Martins | Produção Executiva Catarina Santana | Apoio Geral João Henrique Oliveira

 

 

 

Classificação M/3

Adaptação de Fernando Gomes. Encenação de Luís Pacheco.

 

 

Reservas
arteviva.reservas@gmail.com | Tel.910 093 886 

Bilheteira
Abre uma hora antes das sessões


Teatro Municipal do Barreiro, Rua Vasco da Gama, C.C.Pirâmides, 2830-365 Barreiro

Mais informações em http://artevivactb.wixsite.com/teatro

Ou https://www.facebook.com/ArteVivaCTB/

O Inspector

Cartaz todos.jpg

 

SEXTA-FEIRA, dia 24 NOVEMBRO 2017, às 21h30 vamos viver uma grande comédia de Nikolai Gógol.

O INSPECTOR, encenação de Jorge Cardoso.

 

 

Na passagem do 20º aniversário da inauguração do Teatro Municipal do Barreiro, escolhemos um texto com influência decisiva na história do teatro e por muitos considerado um clássico. É a nossa 75ª produção.

O Inspectorestreou a 19 de Abril de 1836, em São Petersburgo, então capital do império russo, na presença do czar, que terá comentado: “Que peça! Todos levam por tabela, e eu em primeiro lugar!”

Numa cidade de província, perdida nos confins da Rússia, o governador local recebe uma carta a avisá-lo da chegada iminente de um inspector, vindo da capital, e que viaja incógnito, com instruções secretas.

Eis o detonador da comédia, que Vladimir Nabokov qualificou como “a maior peça de teatro jamais escrita em russo (e nunca superada)”.

O governador convoca os seus subordinados. O medo instala-se: a chegada do inspector ameaça pôr a descoberto os pequenos arranjos, cumplicidades e trapaças, desleixos e violências, em suma, a ordem reinante…

Impressiona a actualidade desta comédia. Muitos diálogos parecem ter sido escritos hoje. Aliás, um passeio pela internet permite constatar como El Inspector General, Le Revizor, The Government Inspector, Der Revisor, etc. continua a ser representado por esse mundo fora indiferente às polémicas sobre a sua natureza…  

Ateliê “Artistas a Brincar” | 25 de novembro | 14h30 - 17h30 | Biblioteca Municipal do Barreiro

NET 25 nov ARTISTAS A BRINCAR.jpg

 

 

Encontram-se abertas as inscrições para o próximo Ateliê “Artistas a Brincar” dedicado à “Série Grandes Artistas e Eu! – Marc Chagall”, no próximo sábado 25 de novembro, das 14h30 às 17h30, na Biblioteca Municipal do Barreiro.

 

“Neste ateliê vamos descobrir um pouco mais sobre este autor, focando-nos numa das suas principais obras célebres. Sendo que o Natal está quase a chegar e o nosso mundo de fantasia está mais próximo, vamos mergulhar nele e criar a nossa maravilhosa obra!”. 

Inscrições e mais informações: 93 502 85 49, ou pelo email: sonharacordados@gmail.com .

 

A Biblioteca Municipal do Barreiro está situada na Rua da Bandeira, Urbanização do Palácio do Coimbra, 2830-330 Barreiro, Telefone: 21 206 86 56 (Receção), email: biblioteca.municipal@cm-barreiro.pt .

 

 

CMB

Fado enCante – Mestre António Chainho & Monda | 25 de novembro | AMAC

25 de novembro | AMAC

Fado enCante – Mestre António Chainho & Monda

 

antonio chainho.jpg

 

O Auditório Municipal Augusto Cabrita recebe, no dia 25 de novembro, pelas 22h00, o Concerto Fado enCante, com António Chainho & Monda. Tem como convidados especiais o Grupo Coral Alentejano “Os Amigos do Barreiro” e o Grupo Coral Alentejano “Unidos do Lavradio”.

Ingressos: 10 €

M/6

VENDA DE INGRESSOS: AMAC (212 068 230) e Posto de Turismo do Barreiro (212 068 287).

OUTROS LOCAIS DE VENDA: www.ticketline.sapo.pt, Fnac, Worten, El Corte Inglés, C. C. Dolce Vita, Casino Lisboa, Galerias Campo Pequeno, Ag. Abreu, A.B.E.P., MMM Ticket e C.C. Mundicenter, Fórum Aveiro, U-Ticketline, CCB, Time Out Mercado da Ribeira, Shopping Cidade do Porto, Lojas NOTE, SuperCor – Supermercados e ASK ME Lisboa.

 

Fado enCante – Mestre António Chainho & Monda

O destino, agora.

Para lá de toda as geografias, estão os caminhos da alma, as histórias dos homens, por dentro da sua música. São essas histórias, do campo, da cidade, de trabalho e celebração que Mestre António Chainho e o projeto Monda reúnem num espetáculo de fusão e reinterpretação de dois géneros iconográficos portugueses elevados a Património Imaterial da Humanidade: o Fado e o Cante Alentejano.

A palavra fado vem do latim fatum, ou "destino". E talvez estivesse escrito no destino do Mestre António Chainho - nascido numa família tradicional alentejana de São Francisco da Serra, Santiago do Cacém - este encontro com o projeto Monda, que pratica uma abordagem contemporânea ao Cante Alentejano, misturando a composição tradicional com os novos sons da World Music.

Muito novo, Mestre António Chainho, começou por juntar a música de tradição rural com o Fado de Lisboa e mais tarde fundiu estas duas correntes musicais com outras "músicas do Mundo". Ao longo da sua carreira, deu voz própria à guitarra e levou-a por outras paisagens musicais em encontros com Paco de Lucia, John Williams, José Carreras, KD Lang, Teresa Salgueiro (Madredeus), Marta Dias, Filipa Pais, Maria Bethania, Elba Ramalho, Nina Miranda (Smoke City) e muitos outros artistas de muitas outras geografias. 

Jorge Roque, Pedro Zagalo e Herlander Medinas, desenharam o projeto Monda através de uma aproximação clara às novas tendências musicais sem barreiras ou fronteiras demarcadas e próximo das gerações mais novas. Têm por espaço comum o Alentejo, onde a natural vontade de cantar e tocar as origens é cada vez mais uma certeza. O seu primeiro trabalho discográfico, com produção e direção musical de Ruben Alves, conta com as participações especiais de Katia Guerreiro, Rui Veloso, Tiago Oliveira e do Grupo de Cantadores de Portel.

Em “Fado enCante”, Mestre António Chainho - um dos "50 músicos mais influentes da World Music" segundo a revista internacional Songlines - e o projeto Monda, que reinventa e expressa a toda a riqueza das raízes do Cante Alentejano, muito mais que celebrarem dois Patrimónios Imateriais da Humanidade, exploram caminhos, encurtam distâncias e desenham um novo mapa na geografia da música portuguesa.  

 

CMB

“Reserva o Sábado” com “Cientistas do Solo” no Centro de Educação Ambiental da Mata da Machada e Sapal do Coina

 

 

Cientistas.jpg

 

“Cientistas do Solo” é o tema da próxima atividade “Reserva o Sábado”, que terá lugar no Centro de Educação Ambiental da Mata da Machada, no dia 4 de novembro, entre as 9h30 e as 12h30. As inscrições nesta ação, gratuitas mas sujeitas a marcação prévia, deverão ser feitas através da Linha Verde 800 912 070 (gratuita).

 

 

«O solo não é apenas a matéria na qual as plantas se enraízam para se fixarem e para não serem levadas pelo vento. Uma terra boa deve fervilhar de vida.

Num metro quadrado de terra poderás encontrar muita coisa: minhocas, insetos e outros pequenos bichitos, que ajudam a que as plantas cresçam de fortes e saudáveis.

Se tens entre 5 e 12 anos, vem ser um Cientista do Solo, e observar estes pequenos mundos que provavelmente desconhecerás.

Aprende ainda a construir um minhocário e verás como as minhocas são as grandes arquitetas da terra.»

 

 CMB

Poesia no Fado

 

Cartaz AAVAC 2.jpg

 

4 de novembro, 15h00, Convento Madre de Deus da Verderena

 

Poesia no Fado

 

O Convento Madre de Deus da Verderena recebe, no dia 4 de novembro, pelas 15h00, a iniciativa “Poesia no Fado”, promovida pela AAVAC – Associação dos Amigos dos Automóveis e Veículos Antigos e Clássicos.

 

“Poesia no Fado” tem entrada livre.

Mais informações 21 2068654.

 

 

 

CMB

“Histórias Vivas na Biblioteca” apresentam “Como Apanhar uma Estrela”

como apanhar uma estrela.jpg

 

No próximo dia 4 de novembro, sábado, pelas 11h00, terá lugar mais uma sessão de “Histórias Vivas na Biblioteca”, desta vez dedicada ao livro “Como Apanhar uma Estela”, Oliver Jeffers, na sala multiusos da Biblioteca Municipal do Barreiro. 

A sessão é dinamizada pela Companhia de Teatro do Barreiro - Arteviva - e é dirigida a crianças dos 3 aos 8 anos.

A entrada é livre, sujeita à lotação da sala.

Sinopse

Era uma vez um rapaz que gostava muito de estrelas. À noite, ia para a janela observar as estrelas e sonhar que um dia teria uma só dele. Imaginava que seriam amigos e brincariam às escondidas. E decidiu partir em busca de uma estrela. Quando finalmente apareceu uma estrela no céu, trepou ao cimo de uma árvore, pediu ajuda a uma gaivota e saltou o mais alto que pôde. Mas nunca conseguia alcançá-la. Foi então que deu com uma estrela dourada e brilhante a flutuar…”

CMB

Concurso da 4ª Edição do Mês da Fotografia do Barreiro | 1º prémio - Paulo Martins, com o projeto “Sombras na Luz”

1º PRÉMIO - Paulo Martins

 

SOMBRAS NA LUZ 1nota.jpg

 

No Concurso da 4ª Edição do Mês da Fotografia do Barreiro, o júri atribuiu, por unanimidade, o primeiro prémio a Paulo Martins, com o projeto “Sombras na Luz”. O prémio “Jovem Revelação” foi entregue a Sébastien Farivar.

 

Para além do 1º prémio, e “Jovem Revelação”, o júri decidiu atribuir, ainda, duas menções honrosas, a Liebegaby (Gabriela Ferreira) e a Paulo Monteiro.

Foram, ainda, escolhidos para integrar a exposição do concurso: Flávio Andrade; Seven (Abílio Neves); Ricardo Sousa Lopes; Michelle Anjos e Patricia Naré.

 

A reunião de júri do Concurso da 4ª Edição do Mês da Fotografia do Barreiro decorreu no passado dia 25 de outubro, no Auditório Municipal Augusto Cabrita, e contou com a participação dos seguintes elementos:

 

- Ângelo Lucas | em representação da Restart – Instituto de Criatividade Artes e Novas Tecnologias

- Luís Rocha | em representação do MEF- Movimento de Expressão Fotográfica

- Sabrina Domingues Marques | em representação do IPF - Instituto Português de Fotografia

 

À semelhança de anos anteriores, a seleção foi realizada anonimamente, procurando respeitar os seguintes critérios de avaliação:

- Inovação, criatividade e características estéticas do trabalho;

- Coerência e qualidade global do conjunto, assim como a originalidade do assunto abordado.

 

 

 

1º PRÉMIO

Paulo Martins

 

JOVEM REVELAÇÃO

Sébastien Farivar

 

MENÇÃO HONROSA

Liebegaby (Gabriela Ferreira)

Paulo Monteiro - Santa Bárbara

 

SELECIONADOS PARA EXPOSIÇÃO

Paulo Martins

Sébastien Farivar

Liebegaby (Gabriela Ferreira)

Paulo Monteiro

Flávio Andrade

Seven (Abílio Neves)

Ricardo Sousa Lopes

Michelle Anjos

Patricia Naré

 

 

 

 

 

CMB