Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Actividades na exposição | "A Partir do Surrealismo" | Galeria Millennium | 26 Set a 6 Jan

A PARTIR DO SURREALISMO
26 Set 2017 - 6 Jan 2018
Galeria Millennium | Fundação Millennium bcp

cruzeiro_seixas&rui_macedo.jpg

 


 
@Rui Macedo
 
 
A PARTIR DO SURREALISMO e (LAND)SCAPING NORMATIVE THINKING
decorrem no mesmo espaço e tempo com diferentes razões de ser.
 
A PARTIR DO SURREALISMO é uma mostra colectiva de oito artistas da Colecção Millennium bcp: visa divulgar esta importante Colecção e, simultaneamente, valorizar a arte portuguesa contemporânea. 
 
Os artistas presentes – Cruzeiro Seixas, Mário Cesariny, António Dacosta, Carlos Calvet, Vespeira, Eduardo Luíz, Paula Rego e Graça Morais – têm em comum o gosto pela pintura figurativa contadora de histórias, sugeridas pelos títulos e pelo modo imaginoso como as formas (nem sempre identificáveis) usam a cor e a composição para perturbar o entendimento comum das coisas. Destes artistas, só alguns (Cruzeiro, Cesariny, Calvet, Dacosta) pertenceram aos movimentos surrealistas do meio do século XX mas todos pintam a realidade como se ela tivesse a natureza dos sonhos: confusa, disparatada, surpreendente.
 
Nesta exposição histórica, intromete-se (LAND)SCAPING NORMATIVE THINKING do pintor Rui Macedo, especialmente convidado, que gosta de trabalhar em espaços de museus e em diálogo com as memórias da pintura. 
 
A partir do tema da paisagem, constrói uma inesperada história: eram os seus quadros que ali estavam primeiro, nos espaços da Galeria, e foram “os quadros dos outros” que vieram sobrepor-se parcialmente, deixando ainda assim peças suficientes para que se possa inventar diálogos entre uns e outros...
 
Mas há um objectivo conjunto nas duas exposições: deixar-nos entrar, por via
surrealista, no inesgotável mundo da arte proposto por obras históricas num lugar
partilhado com um artista que acabou de realizar as suas. (RHS)






4ª edição do Mês da Fotografia do Barreiro

 

 

IMAGEM GENÉRICA.jpg

 

O Barreiro recebe, em novembro, o Mês da Fotografia que inclui na programação exposições, workshop, lançamento de livro, entre outras iniciativas dirigidas, na sua maioria, ao público em geral. Por outro lado, a programação na área do Serviço Educativo, continua a ser uma das grandes apostas do Mês da Fotografia, constituindo alicerces na formação, envolvendo a comunidade educativa com o objetivo de realizar novas aprendizagens, novas linguagens.

De salientar que o Mês da Fotografia é organizado pela Câmara Municipal do Barreiro em parceria com o Clube de Fotógrafos do Barreiro.

O programa completo pode ser consultado em http://www.cm-barreiro.pt/frontoffice/pages/792?news_id=6598.

 

 

PROGRAMA

 

EXPOSIÇÕES

AMAC – AUDITÓRIO MUNICIPAL AUGUSTO CABRITA

 

Patente até 27 janeiro 2018

Piso 1 | Galeria Amarela

CÓDIGO POSTAL: A2053N // OS ÚLTIMOS HERÓIS | Pepe Brix

 

“Código Postal: A2053N” é o trabalho fotográfico de Pepe Brix que documenta a vida a bordo dos navios portugueses de pesca longínqua. Joana Princesa, um dos 13 sobreviventes da frota branca, como é conhecida a frota portuguesa no meio, foi o navio no qual o fotógrafo esteve embarcado durante três meses e meio.

A2053N é o conjunto de carateres que representa a matrícula do navio fotografado. Por ano o Joana Princesa faz em média 2 viagens que tomam aos tripulantes cerca de 8 meses. Durante todo esse tempo, sob condições inacreditáveis, a mais de 2000 milhas das suas famílias, o navio torna-se a casa de cada um destes homens.

A ria de Aveiro ainda é uma opção e quase todos ainda a exploram nos períodos que passam em terra. Contudo, a sua sobreexploração, que é agora uma forte ameaça, e o orgulho nos 500 anos de viagens aos grandes bancos da Terra Nova, continua a levar centenas de homens para o mar gelado do Canadá.

 

 

Patente até 27 janeiro 2018

Piso 1 | Galeria Branca

Americans 45“Accident is the greatest of all inventors.” | Luís Mileu

 

Mark Twain

 

"Americans 45" é um projecto da autoria do fotógrafo Luís Mileu e do escritor Ricardo Henriques, desenvolvido no mês que antecedeu a eleição do 45º presidente norte-americano. A viagem começou em Los Angeles e ziguezagueou por quinze estados e mais de meia centena de estranhos até chegar a Washington, no dia 8 de novembro de 2016.

O resultado, assumidamente acidental, é um corpo de trabalho de uma América apreensiva e ansiosa, entrevistada e fotografada por dois europeus curiosos, nas vésperas de uma eleição histórica.

www.americans45.com

 

16 novembro 2017 – 27 janeiro 2018

Piso 0 | Galeria Azul

TODA A MEMÓRIA DO MUNDO (UMA PARTE) | Daniel Blaufuks

Inauguração às 19h00

 

Intimamente ligada ao projeto de doutoramento que desenvolveu na University of Wales, em Newport, a exposição de Daniel Blaufuks relaciona duas obras fundamentais de dois escritores de culto da literatura europeia e onde a ficção e a memória individual do Holocausto se confundem deliberadamente, por entre armadilhas, cruzamentos e citações que confundem o leitor na orientação narrativa e na exploração da memória nesse mesmo processo desencadeadas. Centrada em trabalhos de composição de imagens fotográficas de diversas proveniências (técnicas e temporais), esta mostra parte de W ou le souvenir d’enfance (1975), do francês Georges Perec, e Austerlitz (2001), o único romance do alemão W. G. Sebald, que já havia servido de inspiração a Blaufuks aquando do seu primeiro grande investimento e pesquisa sobre Terezín, pequena cidade fortificada, situada na atual República Checa e que recebeu o nome Theresienstadt durante a ocupação da Alemanha Nazi, na Segunda Guerra Mundial, tendo sido o único campo de concentração a ser visitado pela Cruz Vermelha Internacional, em 1944.

 

 

Novembro e dezembro 2017

Piso 0 | Galeria Vermelha

 

Exposição dos fotógrafos selecionados para a imagem gráfica do Mês da Fotografia do Barreiro, da autoria de José Carlos Mendes: Cláudio Ferreira, Vera Marmelo, Fernando Martins, Luís Mileu, Pedro Roque e Jorge Sol.

 

 

BIBLIOTECA MUNICIPAL

 

18 novembro a 30 dezembro 2017

Falso imprevisto | Exposição de Carlos Matos

Clube de Fotógrafos do Barreiro

Inauguração às 16h00

 

“As presentes fotos não fazem parte de um projeto que verse um tema específico, são momentos que me vão chamando a atenção enquanto vou caminhando, por vezes ao acaso, por qualquer sítio. Estas imagens são fragmentos de um quotidiano, que vai sendo construído em função do local e do momento.”

Carlos Matos

 

Formação

 

12 novembro | domingo | 9h30-13h00 | Workshop de Cianotipia | ESPAÇO J

Formador: António Rebolo

Inscrição: 12,00 € (materiais incluídos)

M/12 anos

Mínimo:  10 pessoas

Máximo: 15 pessoas

 

Workshop de um dos processos fotográficos mais antigos, a impressão em Cianotipias; é um processo relativamente simples, que consiste na aplicação de uma emulsão fotográfica, com um pincel, em papéis de aguarela ou em tecidos e, posteriormente, exposta ao Sol e lavada em água.

 

25 de novembro | sábado | 15h30 | Sessão sobre Fotógrafos do Barreiro: os Resende (1900-1940) | Espaço Memória

Apresentação de Fernando da Motta

ENTRADA LIVRE

 

Pretende-se apresentar uma aula fotográfica da vida e obra dos fotógrafos barreirenses, os irmãos João e Artur Resende.

Estes fotógrafos registaram para a posteridade ruas do Barreiro, personalidades locais, indústrias (como a «Bonfim») e diversas coletividades e respetivas festas.

João Resende, natural de Ovar onde nasceu em 1883, veio para o Barreiro com cerca de 20 anos. Iniciou a sua carreira de fotógrafo em 1903 intitulando-se «fotographo amador». De facto, a fotografia era entendida como uma arte ou uma forma de pintura e João Resende encaixava neste perfil já que na mesma época começou a colaborar com empresas teatrais do Barreiro e casas de espetáculos ao executar pintura de cenários.

No início da década de 1920 juntou-se-lhe, no Barreiro, o seu irmão Artur que rapidamente ganha o gosto pela fotografia.

A década de ouro da fotografia Resende no Barreiro foi, sem dúvida, os anos 20 e permitiram o aparecimento de outros vultos da fotografia como, por exemplo, Augusto Cabrita que nasceu na Rua Miguel Pais, praticamente nas traseiras do estúdio Resende da Rua Heliodoro Salgado.

 

SERVIÇO EDUCATIVO

Cinema, Formação, Palestras para escolas, Visitas Guiadas

 

28 novembro | terça-feira | 10h00 – 12h00 | CINEMA – Women Are Heroes, realização de JR | Auditório Municipal Augusto Cabrita

 

Género: Documentário

Duração: 85 min

Classificação: M/12 | Ano: 2011 | País: França

 

O filme “Women are Heroes” transporta-nos até África, Ásia e América do Sul. O artista francês JR leva-nos a locais dos quais já ouvimos falar na televisão quando alguma tragédia se abate sobre eles, mas que se encontram afastados dos habituais destinos turísticos. Trabalhando disfarçado, ele transforma as ruas, os edifícios, as favelas em verdadeiras galerias de arte, obrigando os transeuntes a ver Arte que, de outro modo, não encontrariam. A sua motivação é trazer à superfície questões fundamentais. Ele apresenta mulheres generosas que nada têm mas que estão disponíveis para partilhar, mulheres com passados dolorosos e que querem construir um futuro radioso. Ao procurar aquilo que é comum aos seus olhares, aproximamo-nos daquilo que é universal: o fator humano. Como artista contemporâneo que cresceu com a Internet e com as imagens digitais, JR experimenta diferentes técnicas cinematográficas e cria a sua própria forma de contar histórias.

 

 

 

A FOTOGRAFIA VAI ÀS ESCOLAS | Durante todo o Mês de novembro

 

“Ver é de longe superior a se ouvir falar de…” Fotografia na Conservação da Natureza

Orientador Nuno Cabrita (vencedor do prémio do Concurso de Fotografia 2016)

Atividade gratuita para a comunidade educativa

 

Vivemos num mundo veloz e despegado do meio, não nos apercebemos, muitas vezes por ignorância, das consequências das nossas ações, do nosso desapego pelo ambiente, mas também pelo que de bom e belo por aí existe. Aqui a fotografia assume um papel de destaque na tomada de conhecimento e alerta para a consciência de cada um.

Público Alvo: secundário

Duração: 45m

 

De novembro a janeiro | terças-feiras | 10h00 às 11h00 ou 14h30 às 15h30 | Visita Guiada às exposições patentes no Auditório Municipal Augusto Cabrita

DESTINATÁRIOS: Comunidade educativa do Concelho

Atividade gratuita, mediante inscrição prévia.

Lotação de uma turma por atividade.

Inscrições: 212 068 230 ou bilheteira@cm-barreiro.pt

 

OUTRAS ATIVIDADES

 

11 novembro | sábado | 16h00 | Lançamento de livro Um outro olhar…, do fotógrafo Abílio Neves do Clube de Fotógrafos do Barreiro | Biblioteca Municipal do Barreiro

 

O olhar genuíno, espontâneo que capta o que de mais belo se cruza no horizonte da vida. Uma troca de olhares com o nascer e pôr do sol, com imagens do quotidiano, com a natureza e o esplendor do céu e do mar. Um misto de emoções, de cores e de luz.

Vemos muito, mas olhamos pouco. Há que parar para olhar e contemplar o impercetível. Mais que um ponto de chegada, a fotografia é um ponto de partida para a imaginação, para um novo olhar.

Olhar, contemplar, fotografar!

E assim nasce este projeto que incentiva ainda mais a paixão pela fotografia.

 

11, 18 e 25 de novembro | 10h0011h30 | Fotografias nos Mercados | Mercado 1º Maio e Lavradio

Em parceria com o Clube de Fotógrafos do Barreiro, os utentes dos mercados serão “apanhados” de surpresa para serem retratados para uma exposição virtual na página de facebook do Mês da Fotografia.

 

17 novembro

Embarque no Retrato | Estação Ferroviária de Coina

Clube de Fotógrafos do Barreiro

Depois de experiências muito interessantes no Terminal Rodo-Fluvial do Barreiro, o Clube de Fotógrafos do Barreiro irá estar presente nestes dias na Estação Ferroviária de Coina para tirar retratos.

 

 

 

PARCEIROS

CFB – Clube de Fotógrafos do Barreiro | Instituto Português de Fotografia | Restart – Instituto de Criatividade, Artes e Novas Tecnologias | MEF – Movimento de Expressão Fotográfico | FinePrint | Fertagus

 

CMB

Rodrigo Leão celebra 25 anos de carreira com apoio da Associação Mutualista Montepio

image004.png

 

 

O espaço atmosfera m Lisboa (Rua Castilho, nº 5) acolhe, hoje, 6 de dezembro, às 18h30, a exposição “O Aniversário | Rodrigo Leão 25 Anos”, uma coletânea inédita de documentos, entre fotografias, capas de discos, videoclipes, cartazes e outros, seguida de uma conferência de imprensa que revelará o plano de atividades de Rodrigo Leão para 2018 e que inclui a participação de artistas estrangeiros.

A exposição, que encerra o caminho percorrido pelo conceituado artista, estará patente, de 7 de dezembro a 6 de janeiro de 2018 neste espaço da Associação Mutualista Montepio e pode ser visitada pelo público em geral.

A mostra celebra a carreira de um dos mais conceituados compositores portugueses com sucesso alcançado dentro e fora de portas, mas também a ética, prazer e genialidade que associa à sua música.

“O apoio da Associação Mutualista Montepio à cultura portuguesa, e em especial à música, não é novidade. Continuamos fortemente empenhados em contribuir para a divulgação de projetos musicais, artistas e sonoridades, e Rodrigo Leão enaltece a alma e identidade do povo português, garantindo sempre momentos únicos”, afirma Rita Pinho Branco, Diretora de Comunicação, Marketing e Canais da Associação Mutualista Montepio. “O objetivo da nossa presença nesta iniciativa é, uma vez mais, reforçar a ligação da marca à música, às pessoas e à partilha de emoções”, revela.

EXPOSIÇÃO PEQUENOS FORMATOS ESTE FIM-DE-SEMANA NA GALERIA MONUMENTAL

 

cartaz 1 PF.jpg

 

Este fim-de-semana, a Galeria Monumental realiza aquela que já é uma tradição da época de Natal, e que tem vindo sempre a crescer: a EXPOSIÇÃO DE PEQUENOS FORMATOS
 
Pequenas obras de artistas a preço único - 50 Euros - e sem assinatura visível: escolha o que gostar, saiba depois quem foi o artista que comprou.
 
Este ano teremos também ateliers de origami para crianças e adultos, venda de publicações e jóias de autor a bar durante a tarde, com vinho quente com especiarias, chá e bolos.

SALA 117 expõe acervo mais privado em «Dois para Um», a partir de 16 de Dezembro

Entre 16 de dezembro e 27 de janeiro de 2018, no Porto

 

SALA 117 inaugura “Dois para um” com obras do acervo mais privado da galeria

 

Artistas como Júlio Resende ou Manuel Cargaleiro estão representados

 

julioresendeoleosobretela.jpg

 

A Galeria SALA 117 inaugura no próximo dia 16 de dezembro a exposição “Dois para um”, reunindo obras representativas de diferentes autores contemporâneos e que fazem parte do acervo da galeria. Nomes como Júlio Resende, Manuel Cargaleiro, Antoni Tàpies, Ângelo de Sousa ou José de Guimarães, estão representados nesta mostra, reunida de acasos e pertinências e que é também o espelho da importância que a SALA 117 foi adquirindo no panorama das artes plásticas na cidade do Porto.

 

Com curadoria de Luís Albuquerque, esta mostra, que estará patente até 27 de janeiro de 2018, apresenta propostas para seis estratégias de interpretação do conjunto de obras, estudos, edições e exercícios pertencentes à SALA 117. A exposição vive de uma isenção de pretensão, dando ao curioso a possibilidade de ver uma pequena selecção de obras deste acervo que, à sua escala, ensaia um gabinete de curiosidades – tipologia expositiva, comum na época moderna, que resulta da ação da acumulação acidental e simbólica de tesouros e raridades, habitualmente organizadas de acordo com as opções do seu proprietário.

 

Para o curador, “as seis propostas de interpretação reflectem algumas evidências formais das obras em exposição, assim como propõe um conjunto de relações improváveis entre si, como por exemplo a pintura de 1989 de Júlio Resende em justaposição com a de Ricardo Passaporte (2017)”, destacando ainda “a iconografia da imagem capturada, proveniente da fotografia ou vídeo, que relatam situações do banal, a pureza da matéria da obra na sua expressividade, o exercício da contemplação pela acepção do classicismo na representação formal e do rigor e excepções que merecem reconhecimento no acervo da galeria”.

 

Como tal, esta exposição “Dois para um”, assume-se como um conjunto de representações do imaginário pessoal da galerista, Olinda Magalhães, definindo algumas das opções estéticas que caracterizam este universo do acervo da galeria SALA 117. Deste imaginário pessoal é dado a conhecer ao espectador um conjunto de conceitos e fórmulas possíveis para a interpretação do acervo da galeria, compreendido na selecção de vinte e uma obras de arte, que classificam o agora da SALA 117, onde para além dos artistas citados se contam ainda nomes como Ângelo de Sousa, Fernando Pinto Coelho, Francisco Venâncio, Jorge Pinheiro, José Pedro Croft, Luís Demée, Luísa Abreu, Mário Bismarck, Ricardo Passaporte, Sílvia Simões.

 

Sobre a Galeria SALA 117

A galeria SALA 117 é um projeto que visa trazer ao diálogo perspetivas plurais sobre as práticas artísticas contemporâneas, ao cruzar as linguagens e perceções estético-artísticas presentes nas obras de artistas consagrados e no trabalho de jovens artistas. A galeria procura redimensionar a experiência estética a partir da procura de novas dinâmicas expositivas. Nesse sentido, o espaço no nº 200 da Rua Damião de Góis, no Porto, responde à missão de desenvolver um ambiente alternativo ao movimento artístico dominante que agita a cidade, criando um novo ponto de encontro entre artistas, arte e público.

 

“Qual é a tua paixão?” a exposição que chegou agora ao GaiaShopping

Exposição “Qual é a tua paixão?” de 29 de novembro a 16 de dezembro

image009.jpg

 

“Qual é a tua paixão?” é o nome da exposição fotográfica que vai ocupar o piso 0 do GaiaShopping entre 29 de novembro e 16 de dezembro. Os protagonistas são jovens voluntários de Vila Nova de Gaia, que partilham nesta mostra as suas paixões.

 

Os nove jovens modelos foram vestidos pelas lojas do GaiaShopping e maquilhados e penteados por profissionais. Uma vez prontos seguiram as indicações do fotógrafo Fernando Bagnola, que escolheu diferentes locais do GaiaShopping para servir de cenário a esta sessão, marcada por muitas poses e por ainda mais sorrisos.

 

Os retratos produzidos neste dia integram a exposição “Qual é a tua paixão?”, que é acompanhada pelos textos da escritora Diana Teixeira de Carvalho e que estará patente no centro até 16 de dezembro. Cada imagem será acompanhada pelo nome do jovem e a sua grande paixão, hobby, gosto especial ou desejo. Maquilhagem, desporto, música ou automóveis são alguns exemplos das respostas que vai poder encontrar nesta mostra, com inauguração marcada para dia 29 de novembro, às 11h.

 

Com o apoio da APPACDM (Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental), que comemora 43 anos de vida, tem mais de mil associados e trabalha com 180 deficientes mentais, entre os 10 e os 65 anos, o objetivo desta iniciativa é alertar a sociedade para pessoas reais que requerem uma atenção especial no dia a dia, propondo uma reflexão sobre a inclusão de pessoas com deficiência.

 

Não deixe de conhecer as paixões destes nove protagonistas através desta exposição fotográfica. Saiba mais em www.gaiashopping.pt

 

 

Mês da Fotografia | Inauguração de Exposições

IMAGEM GENÉRICA.jpg

 

A Inauguração da Exposição TODA A MEMÓRIA DO MUNDO (UMA PARTE), de Daniel Blaufuks, tem lugar a 16 de novembro, pelas 19h00, no Auditório Municipal Augusto Cabrita. A mostra Falso imprevisto, de Carlos Matos, inaugura no dia 18, pelas 16h00, na Biblioteca Municipal do Barreiro. A programação da 4ª edição do Mês da Fotografia do Barreiro prolonga-se até ao final de novembro.

 

PROGRAMA

 

EXPOSIÇÕES

AMAC – AUDITÓRIO MUNICIPAL AUGUSTO CABRITA

 

Patente até 27 janeiro 2018

Piso 1 | Galeria Amarela

CÓDIGO POSTAL: A2053N // OS ÚLTIMOS HERÓIS | Pepe Brix

 

“Código Postal: A2053N” é o trabalho fotográfico de Pepe Brix que documenta a vida a bordo dos navios portugueses de pesca longínqua. Joana Princesa, um dos 13 sobreviventes da frota branca, como é conhecida a frota portuguesa no meio, foi o navio no qual o fotógrafo esteve embarcado durante três meses e meio.

A2053N é o conjunto de carateres que representa a matrícula do navio fotografado. Por ano o Joana Princesa faz em média 2 viagens que tomam aos tripulantes cerca de 8 meses. Durante todo esse tempo, sob condições inacreditáveis, a mais de 2000 milhas das suas famílias, o navio torna-se a casa de cada um destes homens.

A ria de Aveiro ainda é uma opção e quase todos ainda a exploram nos períodos que passam em terra. Contudo, a sua sobreexploração, que é agora uma forte ameaça, e o orgulho nos 500 anos de viagens aos grandes bancos da Terra Nova, continua a levar centenas de homens para o mar gelado do Canadá.

 

 

Patente até 27 janeiro 2018

Piso 1 | Galeria Branca

Americans 45 - “Accident is the greatest of all inventors.”| Luís Mileu

 

Mark Twain

 

"Americans 45" é um projecto da autoria do fotógrafo Luís Mileu e do escritor Ricardo Henriques, desenvolvido no mês que antecedeu a eleição do 45º presidente norte-americano. A viagem começou em Los Angeles e ziguezagueou por quinze estados e mais de meia centena de estranhos até chegar a Washington, no dia 8 de novembro de 2016.

O resultado, assumidamente acidental, é um corpo de trabalho de uma América apreensiva e ansiosa, entrevistada e fotografada por dois europeus curiosos, nas vésperas de uma eleição histórica.”

www.americans45.com

 

16 novembro 2017 – 27 janeiro 2018

Piso 0 | Galeria Azul

TODA A MEMÓRIA DO MUNDO (UMA PARTE) | Daniel Blaufuks

Inauguração às 19h00

 

Intimamente ligada ao projeto de doutoramento que desenvolveu na University of Wales, em Newport, a exposição de Daniel Blaufuks relaciona duas obras fundamentais de dois escritores de culto da literatura europeia e onde a ficção e a memória individual do Holocausto se confundem deliberadamente, por entre armadilhas, cruzamentos e citações que confundem o leitor na orientação narrativa e na exploração da memória nesse mesmo processo desencadeadas. Centrada em trabalhos de composição de imagens fotográficas de diversas proveniências (técnicas e temporais), esta mostra parte de W ou le souvenir d’enfance (1975), do francês Georges Perec, e Austerlitz (2001), o único romance do alemão W. G. Sebald, que já havia servido de inspiração a Blaufuks aquando do seu primeiro grande investimento e pesquisa sobre Terezín, pequena cidade fortificada, situada na atual República Checa e que recebeu o nome Theresienstadt durante a ocupação da Alemanha Nazi, na Segunda Guerra Mundial, tendo sido o único campo de concentração a ser visitado pela Cruz Vermelha Internacional, em 1944.

 

 

Novembro e dezembro 2017

Piso 0 | Galeria Vermelha

 

Exposição dos fotógrafos selecionados para a imagem gráfica do Mês da Fotografia do Barreiro, da autoria de José Carlos Mendes: Cláudio Ferreira, Vera Marmelo, Fernando Martins, Luís Mileu, Pedro Roque e Jorge Sol.

 

 

BIBLIOTECA MUNICIPAL

 

18 novembro a 30 dezembro 2017

Falso imprevisto | Exposição de Carlos Matos

Clube de Fotógrafos do Barreiro

Inauguração às 16h00

 

“As presentes fotos não fazem parte de um projeto que verse um tema específico, são momentos que me vão chamando a atenção enquanto vou caminhando, por vezes ao acaso, por qualquer sítio. Estas imagens são fragmentos de um quotidiano, que vai sendo construído em função do local e do momento.”

Carlos Matos

 

Formação

 

25 de novembro | sábado | 15h30 | Sessão sobre Fotógrafos do Barreiro: os Resende (1900-1940) | Espaço Memória

Apresentação de Fernando da Motta

ENTRADA LIVRE

 

Pretende-se apresentar uma aula fotográfica da vida e obra dos fotógrafos barreirenses, os irmãos João e Artur Resende.

Estes fotógrafos registaram para a posteridade ruas do Barreiro, personalidades locais, indústrias (como a «Bonfim») e diversas coletividades e respetivas festas.

João Resende, natural de Ovar onde nasceu em 1883, veio para o Barreiro com cerca de 20 anos. Iniciou a sua carreira de fotógrafo em 1903 intitulando-se «fotographo amador». De facto, a fotografia era entendida como uma arte ou uma forma de pintura e João Resende encaixava neste perfil já que na mesma época começou a colaborar com empresas teatrais do Barreiro e casas de espetáculos ao executar pintura de cenários.

No início da década de 1920 juntou-se-lhe, no Barreiro, o seu irmão Artur que rapidamente ganha o gosto pela fotografia.

A década de ouro da fotografia Resende no Barreiro foi, sem dúvida, os anos 20 e permitiram o aparecimento de outros vultos da fotografia como, por exemplo, Augusto Cabrita que nasceu na Rua Miguel Pais, praticamente nas traseiras do estúdio Resende da Rua Heliodoro Salgado.

 

SERVIÇO EDUCATIVO

Cinema, Formação, Palestras para escolas, Visitas Guiadas

 

28 novembro | terça-feira | 10h00 – 12h00 | CINEMA – Women Are Heroes, realização de JR | Auditório Municipal Augusto Cabrita

 

Género: Documentário

Duração: 85 min

Classificação: M/12 | Ano: 2011 | País: França

 

O filme “Women are Heroes” transporta-nos até África, Ásia e América do Sul. O artista francês JR leva-nos a locais dos quais já ouvimos falar na televisão quando alguma tragédia se abate sobre eles, mas que se encontram afastados dos habituais destinos turísticos. Trabalhando disfarçado, ele transforma as ruas, os edifícios, as favelas em verdadeiras galerias de arte, obrigando os transeuntes a ver Arte que, de outro modo, não encontrariam. A sua motivação é trazer à superfície questões fundamentais. Ele apresenta mulheres generosas que nada têm mas que estão disponíveis para partilhar, mulheres com passados dolorosos e que querem construir um futuro radioso. Ao procurar aquilo que é comum aos seus olhares, aproximamo-nos daquilo que é universal: o fator humano. Como artista contemporâneo que cresceu com a Internet e com as imagens digitais, JR experimenta diferentes técnicas cinematográficas e cria a sua própria forma de contar histórias.

 

A FOTOGRAFIA VAI ÀS ESCOLAS | Durante todo o Mês de novembro

 

“Ver é de longe superior a se ouvir falar de…” Fotografia na Conservação da Natureza

Orientador Nuno Cabrita (vencedor do prémio do concurso de fotografia 2016)

Atividade gratuita para a comunidade educativa

 

Vivemos num mundo veloz e despegado do meio, não nos apercebemos, muitas vezes por ignorância, das consequências das nossas ações, do nosso desapego pelo ambiente, mas também pelo que de bom e belo por aí existe. Aqui a fotografia assume um papel de destaque na tomada de conhecimento e alerta para a consciência de cada um.

Público Alvo: secundário

Duração: 45m

 

De novembro a janeiro | terças-feiras | 10h00 às 11h00 ou 14h30 às 15h30 | Visita Guiada às exposições patentes no Auditório Municipal Augusto Cabrita

DESTINATÁRIOS: Comunidade educativa do Concelho

Atividade gratuita, mediante inscrição prévia.

Lotação de uma turma por atividade.

Inscrições: 212 068 230 ou bilheteira@cm-barreiro.pt

 

 

OUTRAS ATIVIDADES

 

 

18 e 25 de novembro | 10h00 - 11h30 | Fotografias nos Mercados | Mercado 1º Maio e Lavradio

Em parceria com o Clube de Fotógrafos do Barreiro, os utentes dos mercados serão “apanhados” de surpresa para serem retratados para uma exposição virtual na página de facebook do Mês da Fotografia.

 

17 novembro

Embarque no Retrato | Estação Ferroviária de Coina

Clube de Fotógrafos do Barreiro

Depois de experiências muito interessantes no Terminal Rodo-Fluvial do Barreiro, o Clube de Fotógrafos do Barreiro irá estar presente nestes dias na Estação Ferroviária de Coina para tirar retratos.

 

 

 

PARCEIROS

CFB – Clube de Fotógrafos do Barreiro | Instituto Português de Fotografia| Restart – Instituto de Criatividade, Artes e Novas Tecnologias | MEF - Movimento de Expressão Fotográfico | FinePrint| Fertagus

 

 

 

 

CMB

shairart: primeira exposição internacional de Rafa López | “Nocturnos de la Ventana” é uma alusão plástica ao poema de Federico Garcia Lorca

shairart_Rafa López.jpg

 

 

“Nocturnos de la Ventana” é uma alusão plástica ao poema de Federico Garcia Lorca

SHAIRART ACOLHE PRIMEIRA EXPOSIÇÃO

INTERNACIONAL DE RAFA LÓPEZ

A galeria shairart, em Braga, inaugura no próximo sábado, dia 18 de novembro, às 16 horas, a primeira exposição internacional de Rafa López. O artista plástico espanhol expõe “Nocturnos de la Ventana”, em alusão ao poema homónimo de Federico Garcia Lorca. Comissariada por Helena Mendes Pereira, curadora da shairart, a mostra que reporta à cultura hispânica na sua dimensão ampla e de território mundo, inaugura numa altura em que o país vizinho atravessa um período de grande instabilidade política.

A literatura espanhola é inspiração maior para a primeira exposição internacional de Rafa López. Helena Mendes Pereira acredita até que se estende muito para além daquele poema de Lorca. “A dimensão mágica e utópica de Nocturnos de la Ventana de Lorca, poema escrito no período de residência de estudantes, em 1923, com os companheiros Salvador Dali (1904-1989) e Luis Buñuel (1900-1983), entre outros, é um reflexo revivalista no qual, ainda que inconscientemente, Ráfa Lopez me parece respirar”. A curadora da shairart defende, ainda assim, que as “cores lúcidas e enérgicas de Rafa López, às quais junta um sistema de códigos, de sobreposição e justaposição de conteúdo e narração de uma ideia ou de um conjunto imagético de pensamentos surrealistas” mantêm viva a presença constante de outra indiscutível referência da literatura hispânica, Dom Quixote, “eterno cavaleiro andante da peródia na parábola do homem que vive a fábula da sua imaginação”.

Com “Nocturnos de la Ventana”, a galeria shairart dst será palco de dezenas de pinturas de Rafa López, que se distinguem pela paleta viva de cores, de composição complexa e simbólica. Para além das obras-primas do artista, pintor por natureza, o espaço cultural acolherá ainda uma instalação artística, projetada e personalizada para o espaço da galeria do grupo dst. Mais do que a suma do trabalho de vários anos de López, será possível, então, perceber e analisar o envolvimento do artista com a cultura local, naquela que é a sua primeira experiência internacional.

Rafa López, que trocará, por alguns dias, Dos Hermanas - localidade situada a poucos quilómetros de Sevilha - pela cidade de Braga, é um artista emergente que soma já vários prémios no portfólio. Entre 2009 e 2016 foi galardoado com inúmeros prémios e distinções, como o primeiro lugar no “XXXVI Premio Bancaja”, em 2009, e o honroso segundo lugar no “XVI Premio de Pintura Real Academia de BBAA de San Carlos”, em 2015. Licenciado em Belas Artes pela Universidade de Sevilha, possui ainda mestrado na área das técnicas da ilustração, pela CEA de Sevilha.

De entrada livre, “Nocturnos de la Ventana” está em exposição na galeria shairart dst até 6 de janeiro de 2018. As obras de arte de Rafa López encontram-se disponíveis para aquisição na shairart, plataforma online de arte contemporânea, sediada na galeria shairart dst.

 

Horário galeria shairart dst

segunda-feira a sábado: 14h às 19h

Encerra em feriados nacionais.

Outros horários mediante marcação.

Entrada livre

 

Arte Contemporânea nas Avenidas Novas | 9 dezembro

image002.jpg

 

A 9 de dezembro, a Junta de Freguesia de Avenidas Novas abre as suas portas para a exposição “A Simetria Revisitada” do artista plástico Marco António de Mesquita.

 

No próximo dia 9 de dezembro, a Junta de Freguesia de Avenidas Novas promove uma iniciativa cultural nas suas instalações. Entre as 15h e as 20h, terá lugar no Salão Nobre da autarquia, a exposição “A Simetria Revisitada”, de Marco António de Mesquita.

Esta exposição resulta num conjunto de peças originais, em 3D. Segundo o artista plástico “este projeto é o trabalho de quase dois anos a colecionar imagens, ouvi-las dialogarem entre si para que no fim haja uma narrativa visual.”

Marco António de Mesquita nasceu em Moçambique no ano de 1968. Sempre se interessou por artes plásticas e desde cedo, de forma autodidata, começou por criar obras para oferecer em datas simbólicas. Mais tarde, em 2013, surgiu o convite para a primeira exposição individual “Encontros imaginários: colagem 3D”. Neste momento, já conta com obras em coleções na Europa e Estados Unidos.

Concurso de Fotografia | Inauguração da Exposição a 8 de dezembro, 17h00, Forum Barreiro

SOMBRAS NA LUZ - 2.jpg

 

 

 

A inauguração da Exposição do Concurso da 4ª Edição do Mês da Fotografia do Barreiro realiza-se no dia 8 de dezembro, pelas 17h00, na Galeria do Forum Barreiro. Esta mostra está patente até 2 de janeiro. Recorde-se que o júri atribuiu, por unanimidade, o primeiro prémio a Paulo Martins, com o projeto “Sombras na Luz”. O prémio “Jovem Revelação” foi entregue a Sébastien Farivar.

 

Para além do 1º prémio, e “Jovem Revelação”, o júri decidiu atribuir, ainda, duas menções honrosas, a Liebegaby (Gabriela Ferreira) e a Paulo Monteiro.

Foram, ainda, escolhidos para integrar a exposição do concurso: Flávio Andrade; Seven (Abílio Neves); Ricardo Sousa Lopes; Michelle Anjos e Patricia Naré.

 

A reunião de júri do Concurso da 4ª Edição do Mês da Fotografia do Barreiro decorreu no passado dia 25 de outubro, no Auditório Municipal Augusto Cabrita, e contou com a participação dos seguintes elementos:

 

- Ângelo Lucas | em representação da Restart – Instituto de Criatividade Artes e Novas Tecnologias

- Luís Rocha | em representação do MEF - Movimento de Expressão Fotográfica

- Sabrina Domingues Marques | em representação do IPF - Instituto Português de Fotografia

 

1º PRÉMIO

Paulo Martins

 

JOVEM REVELAÇÃO

Sébastien Farivar

 

MENÇÃO HONROSA

Liebegaby (Gabriela Ferreira)

Paulo Monteiro - Santa Bárbara

 

 

SELECIONADOS PARA EXPOSIÇÃO

Paulo Martins

Sébastien Farivar

Liebegaby (Gabriela Ferreira)

Paulo Monteiro

Flávio Andrade

Seven (Abílio Neves)

Ricardo Sousa Lopes

Michelle Anjos

Patricia Naré

 

 

 

CMB