Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Exposição de arte contemporânea assinala 15º aniversário da Operação Nariz Vermelho

Com curadoria de Luiza Teixeira de Freitas e João Fernandes, “Debaixo do seu nariz” estará patente entre 14 de outubro e 19 de novembro

 

 

image011.jpg

 

  • Conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República e tem exposiografia do gabinete SIA Arquitectura e Aires Mateus
  • Inauguração oficial do evento no dia 13 de outubro, às 18h30, na Gare Marítima da Rocha Conde d’Óbidos, em Alcântara

Nas comemorações dos 15 anos, a Operação Nariz Vermelho (ONV) leva a cabo diversas iniciativas, com destaque para uma exposição de arte contemporânea que, entre 14 de outubro e 19 de novembro, tem como palco a Gare Marítima da Rocha Conde d’Óbidos, em Alcântara. Sendo o tema central o humor e o palhaço, “Debaixo do seu nariz” retrata a história de missão da ONV, evidenciando os marcos principais, através de fotografia, vídeo e ilustração, mas também de objetos emblemáticos da arte do palhaço. O evento inaugural tem lugar no próximo dia 13 de outubro, às 18h30.

 

A exposição pretende reunir um conjunto combinado de conceitos referentes ao palhaço, ao humorístico e ao absurdo. Conta com curadoria de Luiza Teixeira de Freitas e João Fernandes, atual vice-diretor e curador principal do Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia (Madrid) e ex-diretor do Museu de Arte Contemporânea de Serralves. Tem o Alto Patrocínio da Presidência da República, estando entregue a exposiografia ao gabinete SIA Arquitectura e Aires Mateus.

 

Com recurso a filmes, performance, escultura, literatura, desenho e pintura, a exposição pretende representar o cómico e o riso, quer seja de forma mais direta ou mais abstrata. Sendo o palhaço, no caso o Doutor Palhaço, uma figura complexa e de diversas interpretações, as obras de arte escolhidas para a exposição abordam as diferentes facetas de ser um palhaço – o figurino, a construção da personagem, as inspirações e o mundo maravilhoso de trabalhar com crianças.

 

“A exposição investiga certas práticas artísticas contemporâneas em que a presença do humor é enfatizada de muitas maneiras diferentes. Seja através do uso de formas e objetos que recriam a dinâmica dos jogos, seja através da ironia e do absurdo, ou seja gerando dinâmicas relacionais e participativas. As obras apresentadas compreendem uma exposição polvilhada com humor e ironia, formulada como uma breve exploração de certos conceitos que nos permitem analisar o lúdico, enquanto ilustramos como o absurdo, as brincadeiras e o riso podem ser ferramentas poderosas para avaliar a realidade de cada um e das suas contradições inerentes.” sublinha a curadora da exposição, Luiza Teixeira de Freitas.

 

A curadora acrescenta ainda que “de forma implícita e poética, a exposição encobre os limites entre o trabalho e o lazer, a produtividade e a improdutividade, a educação e a instrução, quase como uma ponte para um mundo de criatividade e pura imaginação.”

 

É, assim, através da arte e de um conjunto combinado de conceitos referentes ao palhaço e ao humor que surge uma exposição de arte inédita e surpreendente, cujo evento inaugural para o dia 13 de outubro celebra os 15 anos da ONV.

 

Em paralelo à exposição e aos fins e semana, entre 14 de outubro e 19 de novembro, decorre outra programação que serve também de mote à celebração do 15º aniversário da ONV.

A pensar nos mais novos, acontecerão vários workshops entre os quais se destacam “Quando Eu For Grande Quero Ser Doutor Palhaço” e “Pai-lhaço e Fi-lhaço”, ambos com Mark Mekelburg (um dos fundadores da ONV) e serão aos sábados e domingos, das 11h30 às 12h30. Também aos fins de semana têm lugar o Consultório dos Doutores Palhaços e no sábado, dia 28 de outubro, o debate Rir é o melhor remédio – “Diferentes Olhares”, moderado pelo Dr. Francisco Goiana da Silva, Secretário de Estado Adjunto e da Saúde e que contará com a presença do Doutor Palhaço D’Agulha e de outros profissionais ligados aos hospitais onde a ONV intervém.

Por último, aos sábados, entre as 18h000 e as 19h00, decorre o F. L. O. P. – Festival Louco Organizado por Palhaços, num serão artístico experimental com vários números em que se explora o efeito cómico, estando confirmada a presença de convidados especiais a cada semana como Pedro Tochas, César Mourão, Maria Rueff, José Pedro Vasconcelos, Filomena Cautela e Ana Bola.

 

“15 anos é uma celebração muito especial para a Operação Nariz Vermelho, por isso queremos espalhar a alegria e fazer sorrir mais e mais portugueses. Na rua, nos centros comerciais, no trânsito, nas janelas dos escritórios. Em todo o lado. Entre o trabalho e o lazer, o humor e a arte, procuramos despertar olhares curiosos e ávidos - olhares de criança, que permitem redescobrir um mundo interdependente, mais criativo e solidário.”, refere Nicole Azevedo, presidente da ONV.

Agenda Cultural Fnac | Olá outono! Propostas culturais FNAC para dar as boas-vindas à nova estação

Agenda Cultural -  segunda quinzena de setembro

 

 

Olá outono!

 

Propostas culturais FNAC 

para dar as boas-vindas à nova estação

 

 

A FNAC convida a desfrutar dos serões de outono com propostas culturais gratuitas em todo o país. Da música ao vivo, às exposições, passando pelos workshops e pelas apresentações didáticas há sugestões para todos os gostos e para toda a família.

 

Passar um fim de tarde ao som do dedilhar do artista do cavaquinho Júlio Pereira é uma das muitas propostas FNAC para a nova estação. A apresentação do seu novo disco “Praça do Comércio” vai acontecer na FNAC do Chiado, no próximo dia 29 de setembro pelas 18h30.

 

Destaque para a oportunidade de aperfeiçoar as técnicas de fotografia com workshops gratuitos: introdução à fotografia digital, sexta-feira, dia 22 de setembro pelas 20h30 na FNAC Leiria e o workshop de fotografia noturna, quinta-feira, dia 28 de setembro pelas 21h30 na FNAC GaiaShopping. 

 

Para os aficionados dos videojogos a FNAC propõe o evento de lançamento do jogo FIFA18 que decorre dia 28 de setembro nas FNAC do Colombo, Cascais, Oeiras, Vasco da Gama, Alfragide e Coimbra. Na FNAC Colombo a festa começa às 16h00 com várias surpresas, entre as quais um torneio de FIFA17 com atribuição de prémios. 

 

 

Seguem os destaques culturais da última quinzena de setembro:

 

 

 

 

 

Apresentações/Workshops

 

Workshop de introdução à Fotografia Digital, por Rute Violante

22/09 |20H30 - FNAC Leiria

 

Workshop de Fotografia Noturna, por Tiago Monteiro da Academia Olhares

28/09 |21H30 - FNAC GaiaShopping

 

Sound+ Vision Magazine, Os dias de Berlim - viagem pelos sons e imagens da fase berlinense de David Bowie

30/09 | 18H30 - FNAC Chiado

 

A linguagem mágica dos bebés, livro de Joana Rombert

30/09 | 19H00 - FNAC Madeira

 

 

Exposições

 

Fotografia

Teatro Mudo, fotografias de filipe Ferreira

Até 10/11 - FNAC NorteShopping

 

O olhar de Compromisso com os filhos dos grandes descobridores, fotografias de Gérald Bloncourt

Até 12/11 -  FNAC Madeira

 

Ilustrações

Exposição 10 anos, 10 Fóruns, ilustrações de vários autores 

Até 01/12 -  FNAC Gaia Shopping, Braga, Guimarães, Sta. Catarinas, Coimbra, Leira, Viseu, Chiado, Almada e Algarve Shopping, 

 

 

Projeção

 

Festival Curtas Vila do Conde, Filmes Vencedores da 25ª Edição do Festival

22/09 e 23/09 Todas as FNAC, exceto Coimbra, Madeira e Mar Shopping

 

Gaming

 

Lançamento FIFA 18

28/09 |16h00 - FNAC Colombo

28/09 | 21h00 - FNAC Cascais e Oeiras

28/09 | 21h30 - FNAC Vasco da Gama e Alfragide

 

exposição "Universo Africano" com base na história da Isabel "Batata Doce" - 12/10 a 03/11

cartaz_redes_sociais_-_2.png

Cartaz_redes_sociais_3.png

 

 

No dia 12 de outubro inauguramos a  exposição “Universo Africano”, uma coletiva que  abrange várias manifestações artísticas à volta de um tema. No sentido de homenagear as relações entre os países lusófonos de origem africana, quisemos juntar no espaço expositivo diversos artistas de origem africana. Nesta exposição seremos presenteados com moda, escultura, pintura e fotografia. No dia da inauguração contaremos ainda com as narradoras de histórias através da arte do dizer.

A exposição estará patente entre as 9:00h e as 18:00h, de segunda a sexta-feira até 03 de novembro de 2017 e os artistas participantes e expostos  são os seguintes:

Isabel Batata Doce (Oradora)

Elsa de Noronha (Dizer Poesia)

Luisa Fresta (Escrita / Contos)

 

Julieta Lupambo (Moda – Estilismo)

Célia das Neves (Moda – Acessórios)

Manuela Leitão (Moda – Acessórios)

 

Malenga (Pintura / Escultura)

Armanda Alves (Pintura)

Lion Maré Djaci (Fotografia)

 

 

 

Sobre a Galeria Beltrão Coelho informamos

 

A Galeria Beltrão Coelho foi  criada com o propósito de promover e auxiliar o progresso da arte em todas as suas manifestações: pintura, escultura, design, ilustração, ourivesaria, fotografia, vídeo, entre outros, defender os interesses dos artistas e tornar grátis e acessível a arte ao publico em geral.  Em setembro de 2015 a empresa Beltrão Coelho, inaugurou o seu espaço cultural, numa época em que ocorreu um decréscimo nos apoios culturais. O usufruto dos artistas na Galeria Beltrão Coelho passa pela oferta de Catalogo (20 paginas),   do beberete com serviço de catering, convites em suporte de papel e digital,  serviços de comunicação e divulgação em vários suportes, apoio administrativo na elaboração e impressão de tabelas, preçários,  cartazes promocionais, fornecimento de equipamento e instrumentos  para todas as manifestações artísticas, apoio logístico nas montagens e desmontagens, acompanhamento personalizado das visitas na inauguração e durante o período em que se encontram patentes as exposições, seguro das obras pelo valor atribuído pelo artista, serviços de fotografo profissional no dia da inauguração, uma sala de apoio para as montagens e desmontagens.

Como a galeria não comercializa arte, não cobra comissões sobre as vendas das obras de arte, não aluga o espaço aos artistas recebeu o selo da APEE de responsabilidade social.

Actividades na exposição | "A Partir do Surrealismo" | Galeria Millennium | 26 Set a 6 Jan

A PARTIR DO SURREALISMO
26 Set 2017 - 6 Jan 2018
Galeria Millennium | Fundação Millennium bcp

cruzeiro_seixas&rui_macedo.jpg

 


 
@Rui Macedo
 
 
A PARTIR DO SURREALISMO e (LAND)SCAPING NORMATIVE THINKING
decorrem no mesmo espaço e tempo com diferentes razões de ser.
 
A PARTIR DO SURREALISMO é uma mostra colectiva de oito artistas da Colecção Millennium bcp: visa divulgar esta importante Colecção e, simultaneamente, valorizar a arte portuguesa contemporânea. 
 
Os artistas presentes – Cruzeiro Seixas, Mário Cesariny, António Dacosta, Carlos Calvet, Vespeira, Eduardo Luíz, Paula Rego e Graça Morais – têm em comum o gosto pela pintura figurativa contadora de histórias, sugeridas pelos títulos e pelo modo imaginoso como as formas (nem sempre identificáveis) usam a cor e a composição para perturbar o entendimento comum das coisas. Destes artistas, só alguns (Cruzeiro, Cesariny, Calvet, Dacosta) pertenceram aos movimentos surrealistas do meio do século XX mas todos pintam a realidade como se ela tivesse a natureza dos sonhos: confusa, disparatada, surpreendente.
 
Nesta exposição histórica, intromete-se (LAND)SCAPING NORMATIVE THINKING do pintor Rui Macedo, especialmente convidado, que gosta de trabalhar em espaços de museus e em diálogo com as memórias da pintura. 
 
A partir do tema da paisagem, constrói uma inesperada história: eram os seus quadros que ali estavam primeiro, nos espaços da Galeria, e foram “os quadros dos outros” que vieram sobrepor-se parcialmente, deixando ainda assim peças suficientes para que se possa inventar diálogos entre uns e outros...
 
Mas há um objectivo conjunto nas duas exposições: deixar-nos entrar, por via
surrealista, no inesgotável mundo da arte proposto por obras históricas num lugar
partilhado com um artista que acabou de realizar as suas. (RHS)






A vida e o imaginário de Camilo Pessanha no Museu do Oriente

Exposição assinala 150º aniversário do nascimento do poeta

 

 

Foi um deslumbramento que me endoidou a vista.tif.

 

 

Para assinalar o 150º aniversário de Camilo Pessanha, o Museu do Oriente apresenta um conjunto de 24 foto-ficções da autoria do artista plástico Victor Belém, sobre o imaginário da vida e obra do poeta. “Memórias de Camilo Pessanha” inaugura a 12 de Outubro, às 18h30.

 

O fascínio de Victor Belém pela literatura e, em particular, pela poesia de Camilo Pessanha, resultou num conjunto de foto-ficções em que o artista recorre à sobreposição de transparências, privilegiando texturas, valores de luz e ambientes oníricos. As obras, cujos títulos remetem para excertos de sonetos e poemas da “Clepsydra”, ilustram as várias fases da vida de Camilo Pessanha desde a juventude, a partida para Macau, o seu amor por Ana de Castro Osório e o tema do ópio e da morte. Este conjunto de obras foi doado à Fundação Oriente em duas fases: em 2013 pelo artista e, em 2016, pelo seu filho, Mário Pardal Monteiro Belém.

 

A exposição propõe ainda um segundo olhar sobre a vida de Camilo Pessanha, integrando duas dezenas de peças em porcelana chinesa, álbuns de pintura e frascos de rapé que fazem parte da colecção doada por Pessanha ao Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra. Esta é a primeira vez que as peças são expostas ao público no Museu do Oriente, onde se encontram em depósito.

 

O Museu do Oriente associa-se assim às comemorações dos 150 anos do nascimento de Camilo Pessanha que decorrem também na Sociedade de Geografia de Lisboa e no Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra.

 

Victor Belém [1938 - 2015]

Iniciou-se nas artes plásticas em 1956, tendo-se formado na Escola António Arroio, em Lisboa. Entre 1961 e 1963 foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, sob orientação do pintor Júlio Pomar. Destacou-se pela sua modernidade e irreverência, primeiro como artista plástico e mais tarde com trabalhos de fotografia ficcionada. Expôs pela primeira vez em 1958, tendo feito um percurso pródigo em exposições individuais e participações em exposições colectivas. 


Camilo Pessanha [Coimbra, 1867 – Macau, 1926]

Licenciou-se em Direito em 1891 e, três anos depois. partiu para Macau, onde deu aulas de Filosofia. Desde a sua chegada que se interessou pelo exotismo e beleza da arte e cultura chinesa. Ao longo de duas décadas reuniu uma vasta colecção de objectos como rolos e álbuns de pintura e caligrafia, têxteis bordados, porcelanas, pratas, leques, esculturas e frascos de rapé, entre outros, com um horizonte cronológico que vai desde o século II a.C até finais do século XIX. 

 

 

Exposição “Memórias de Caminho Pessanha”

Inauguração | 12 de Outubro | 18.30

Até 19 de Novembro

Horário: terça-feira a domingo | 10.00-18.00

(à sexta-feira o horário prolonga-se até às 22.00, com entrada gratuita

a partir das 18.00)

Preço: 6 €

 

🔺ZARATAN ▶ 13 ▶ 14 ▶ 15 ▶ OUTUBRO 🔺

 

 

f06b311f-8d21-4778-a957-8320d34ef43f.jpg

 

a276f1c1-28b1-4810-8cc9-5ce013418221.jpg

 

Versus VIII – Ciclo de Música Antagónica
Araya Berros (ag)  vs. Nuno Torres (pt)


Concertos / Concerts
13 de Outubro às 19H00 /  Octobt 13 at 7pm
Entrada Livre para sócios (quota anual 3 euros) / Free entry for members (3 euros annual fee)

A Associação Terapêutica do Ruído apresenta Versus, um ciclo de concertos a acontecer mensalmente na Zaratan. 
Seguindo um princípio ecléctico de programação, o pressuposto desta nova aventura musical é juntar projectos diferentes entre si, ou até mesmo opostos, numa mesma sessão. Neste aparente antagonismo procuramos pontos de contacto e/ou de divergência que ilustrem de algum modo a complexidade e diversidade das definições estilísticas da música contemporânea.Em cada sessão haverá o lançamento de um cartaz em risografia realizado propositadamente para a ocasião. A convite da Zaratan, diferentes artistas recebem o desafio de criar uma imagem de alguma forma ligada ao tema do antagonismo, inspirada também nas sonoridades dos projectos convidados pela ATR a participar neste ciclo. .Nesta oitava sessão haverá um desafio de saxofones entre a dupla argentina Araya Berros e o português Nuno Torres. O artista convidado é Miguel A. Valdívia
///  

 

9751d8ce-d054-42f9-b55a-cd70f5539d39.jpg

 

PERFUSSOM (2)
João Charepe & Patrícia Filipe


14 de Outubro às 19h/ October 14 at 7 pm
Entrada Livre para sócios (quota anual 3 euros) /  Free entry for members (3 euros annual fee)

PERFUSSOM é um novo ciclo de de acontecimentos ao vivo entre performance, música e poesia.
PERFUSSOM segue um caminho nómada e indisciplinado , propondo a mistura de várias linguagens expressivas. Com curadoria de Filipe Leote, acontece uma vez por mês na Zaratan.
Nesta segunda sessão haverá actuações de 
João Charepe & Patrícia Filipe ///

 

bb491e33-3890-4996-8fd7-4c9350a902d9.jpg

 Ciclo Ñ-DJ

#53 /// ÑDjs ÑãoKafunfo Tapes


15 de Outubro das 16h às 20h / October 15 from 4pm to 8pm
Entrada livre / Free entry


Os ÑãoKafunfo Tapes são mais uma ñaofaceta da multifacetada Associação Terapêutica do Ruído. Armados com leitores de cassetes, completa falta de bom senso e mau gosto q.b. atiram-se às fitas em busca de acertarem na música certa, tentando pelo caminho surpreender e aterrorizar os ouvintes mais desatentos! 
O ciclo Ñ-DJ*s, existe desde a 1ª pré inauguração da Zaratan (finais de 2014) e conta com mais de uma centena de não-aspirantes a dj. Agora, regressa de forma mais permanente ao pátio da Zaratan para ser degustada com um copo de vinho tinto e azeitonas em modo "rave chill out" duas vezes por semana. Haverá sempre algumas surpresas; talvez jogos de consola em modo tela de cinema, quiçá um cocktail tropical, possivelmente uma tosta mista com oregãos, decerto alguém a dançar em tronco nu, porventura velas em cima das mesas, acaso uma conversa filosófica com papel de prata envolta na cabeça.Este ciclo surge como uma prática de exploração musical compartilhada: a Zaratan convida artistas de todas as áreas cujo trabalho seja de alguma forma relacionado com música e que não tenham pretensões ou actuações anteriores como dj´s, para seleccionarem o som utilizando para tal qualquer artifício

 

cd4f401f-f4fe-4d30-a523-01029ff9eac6.jpg

 Que farei eu com esta espada?

Curadoria de António Caramelo

FINISSAGE dia 15 de Outubro / Closing on October 15

com/ with: ANDRÉ TRINDADE, DIOGO BOLOTA, FERNANDO J RIBEIRO, ISABEL RIBEIRO, JOANA DA CONCEIÇÃO, JOÃO FONTE SANTA, JOÃO GABRIEL, JOÃO PAULO DANIEL, JOÃO PEDRO RUI, MANÉ PACHECO, MIGUEL PALMA, MOMUS (NICK CURRIE), PEDRO AMARAL, PAULO MENDES, PUTAS BÊBADAS, SARA GRAÇA, SEBASTIÃO RESENDE, RENATO FERRÃO, RUI VALÉRIO, VALÉRIO ISMAELI.


Desde o início a Zaratan confia a organização da sua agenda de exposições aos seus artistas e desta forma encarna uma percepção anti-hierárquica do mundo da arte - onde artistas, curadores, galeristas, críticos e público são todos considerados “jogadores” do mesmo jogo - e abraça a teoria da pratica expandida, no sentido de considerar o artista não só como o “criador” da obra de arte, mas como um operador cultural socialmente imbricado.
A novidade está agora em abrir o convite a outros artistas, que, além de partilharem consistentes percursos artísticos, são acima de tudo artistas implicados de uma generosa vontade de explorar e desenvolver formatos não corrompidos e intuitivos.
Este projecto concretiza-se ao longo de vários meses em propostas expositivas que não apenas envolvem, mas antes partem dos artistas-comissários envolvidos no processo.
Perpassa-se por estimular procedimentos moldados na aceitação da incerteza, articulando uma maneira particular de integrar na curadoria a experimentação, a espontaneidade e a descoberta não submetidas a condições ou compromissos associados a resultados pré-estabelecidos.
A abertura necessária para que estas exposições venham a existir, obriga-nos a evitar a imposição narrativa e a deixar para o público,a tarefa de uma exacta reconstrução dos factos. ///

Raio X de uma prática fotográfica no CCB

Até 15 de outubro | Garagem Sul [ Exposições de Arquitetura ]
Fernando Guerra

phpThumb_generated_thumbnailjpg.jpg

 


A fotografia de arquitetura ganhou, com o novo milénio, uma preponderância exponencial na relação dos arquitetos com a sociedade. A afirmação progressiva de Fernando Guerra tem acompanhado a produção arquitetónica contemporânea e as suas reportagens fotográficas, difundidas a uma escala global, constituem um ponto de vista privilegiado sobre a arquitetura de hoje. Esta exposição apresenta o trabalho autoral de Fernando Guerra, mostrando a sua obra fotográfica e os seus modos de fazer.
Comprar

Sofia Areal Antes, Durante e Depois - Centro Cultural de Lagos

Invite_Lagos.jpg

 

 

R. Lançarote de Freitas 7, 8600-315 Lagos, Portugal
Google Maps

Entrada livre | Free entrance
Patente até dia 14 de Outubro | Showing until the 14th of October

Horário Centro Cultural | Schedule Cultural Centre
Julho e Agosto: 3.ª feira a sábado | 15h - 23h
1 Setembro - 30 Junho: 3.ª feira a sábado | 10h - 18h

 

Encerra à segunda-feira, domingo e feriados: Dia de Ano Novo (1 janeiro), Páscoa, Dia do Trabalhador (1º maio ) e Natal (25 dezembro).

"Dar Luz a Esta Causa" - Exposição Joana Vasconcelos, Vhils, Pedro Cabrita Reis, Julião Sarmento, Ana Vidigal, entre outros | 10 de outubro | 15h00

“Dar Luz a Esta Causa” é o nome da exposição organizada pela CAPITI que conta com a participação de nomes como

Joana Vasconcelos, Vhils, Pedro Cabrita Reis, Julião Sarmento, Ana Vidigal, entre outros.

 

A inauguração oficial da exposição será feita pelo presidente da República, Professor Marcelo Rebelo de Sousa, no próximo dia 10 de Outubro no Museu da Eletricidade, em Lisboa.

 

image002.png

 

A CAPITI - Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Infantil assinala o Dia Mundial da Saúde Mental, 10 de Outubro, com uma exposição inédita com 30 artistas portugueses que vão "Dar Luz a Esta Causa". A iniciativa pretende sensibilizar para um problema que nem sempre é visível mas que abrange muitas famílias portuguesas que muitas vezes não têm acesso aos cuidados de saúde necessários. As obras vão ser apresentadas no próximo dia 10 de Outubro, no Museu da Eletricidade, em Lisboa, onde se realizará um Leilão Solidário a favor da CAPITI, cujas receitas revertem na totalidade para o tratamento das crianças carenciadas com problemas do neuro-desenvolvimento. A inauguração oficial da exposição será feita pelo Presidente da República, Professor Marcelo Rebelo de Sousa, às 15h.