Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

KIT- CONCERTO & EP

 

 

Os KIT continuam a dar passos seguros rumo à afirmação na cena musical nacional. Depois de um single de estreia surpreendente, “Só Metade”, foi tempo de arrebatar corações indiscretos com o recente “Tempo É Frágil”, um mid-tempo que fica no ouvido e que soa a Rock, do início ao fim.

 

E agora surgem mais duas etapas fulcrais no processo de crescimento do trio português. Primeiro, o lançamento do EP de estreia através do selo da Music For All intitulado precisamente “Só Metade” – registo que conta com cinco faixas revestidas do melhor Rock cantado em português da atualidade. Este registo estará à venda em formato físico na próxima sexta-feira e já está disponível nas principais plataformas digitais, nomeadamente: ITunes, Google Play, Deezer. Tidal e Spotify.

 

E em segundo, um showcase especial e intimista, com entrada gratuita, em Lisboa. É que depois de conquistarem tudo e todos na FNAC Alfragide impunha-se um novo showcase na capital. Assim no próximo dia 20 de outubro, pelas 21h30, os KIT atuarão na FNAC Vasco da Gama!

João Granola apresenta "O Convidado" ao vivo

João Granola editou o EP de estreia, "O Convidado" a 25 de Setembro.
 
 
O músico anda na estrada a apresentar este trabalho de estreia
1 outubro, 17h00 - fnac almada [entrada livre] *
6 outubro, 21h30 - fnac oeiras [entrada livre] *
7 outubro, 17h00 - fnac alfragide [entrada livre] * 
8 outubro, 17h00 - fnac cascais [entrada livre] *
15 outubro, 17h00 - fnac vasco da gama [entrada livre] *
22 outubro, 17h00 - largo residências, lisboa [entrada livre]
* nas fnac's João Granola vai apresentar-se a solo
 
----------------
 
www.facebook.com/j.granola/
https://joaogranola.bandcamp.com/track/a-todos-os-que-deixei-na-m-o 

 

 
 
Em João Granola a música é importante, mas é a palavra o ponto de partida. A palavra portuguesa, uma vez que foi assim que começaram e acabaram todas as reflexões que transformaram ideias em 5 canções. "O Convidado" é nome do disco de estreia de João Granola e "Amigo Vaivém" foi o primeiro single retirado deste EP. 
João Granola é o atual caminho musical de alguém que vê nas árvores a metáfora perfeita para a sobrevivência. a força das suas raízes complementa-se com a flexibilidade dos seus ramos, naquilo a que chamamos de resiliência. João Granola não é mais do que o ramo musical de uma vida atestada de ramos, assentes num tronco que se fez, quer e procura ser robusto. 
 

exposição "Universo Africano" com base na história da Isabel "Batata Doce" - 12/10 a 03/11

cartaz_redes_sociais_-_2.png

Cartaz_redes_sociais_3.png

 

 

No dia 12 de outubro inauguramos a  exposição “Universo Africano”, uma coletiva que  abrange várias manifestações artísticas à volta de um tema. No sentido de homenagear as relações entre os países lusófonos de origem africana, quisemos juntar no espaço expositivo diversos artistas de origem africana. Nesta exposição seremos presenteados com moda, escultura, pintura e fotografia. No dia da inauguração contaremos ainda com as narradoras de histórias através da arte do dizer.

A exposição estará patente entre as 9:00h e as 18:00h, de segunda a sexta-feira até 03 de novembro de 2017 e os artistas participantes e expostos  são os seguintes:

Isabel Batata Doce (Oradora)

Elsa de Noronha (Dizer Poesia)

Luisa Fresta (Escrita / Contos)

 

Julieta Lupambo (Moda – Estilismo)

Célia das Neves (Moda – Acessórios)

Manuela Leitão (Moda – Acessórios)

 

Malenga (Pintura / Escultura)

Armanda Alves (Pintura)

Lion Maré Djaci (Fotografia)

 

 

 

Sobre a Galeria Beltrão Coelho informamos

 

A Galeria Beltrão Coelho foi  criada com o propósito de promover e auxiliar o progresso da arte em todas as suas manifestações: pintura, escultura, design, ilustração, ourivesaria, fotografia, vídeo, entre outros, defender os interesses dos artistas e tornar grátis e acessível a arte ao publico em geral.  Em setembro de 2015 a empresa Beltrão Coelho, inaugurou o seu espaço cultural, numa época em que ocorreu um decréscimo nos apoios culturais. O usufruto dos artistas na Galeria Beltrão Coelho passa pela oferta de Catalogo (20 paginas),   do beberete com serviço de catering, convites em suporte de papel e digital,  serviços de comunicação e divulgação em vários suportes, apoio administrativo na elaboração e impressão de tabelas, preçários,  cartazes promocionais, fornecimento de equipamento e instrumentos  para todas as manifestações artísticas, apoio logístico nas montagens e desmontagens, acompanhamento personalizado das visitas na inauguração e durante o período em que se encontram patentes as exposições, seguro das obras pelo valor atribuído pelo artista, serviços de fotografo profissional no dia da inauguração, uma sala de apoio para as montagens e desmontagens.

Como a galeria não comercializa arte, não cobra comissões sobre as vendas das obras de arte, não aluga o espaço aos artistas recebeu o selo da APEE de responsabilidade social.

A Arte do Novo Circo em destaque no Casino Lisboa

Foto Raquel Nicoletti - Tecidos 3.jpg

 

Com um elenco de artistas de nível mundial, os espectáculos de Novo Circo continuam a oferecer momentos únicos aos visitantes do Casino Lisboa. Em Outubro, o Arena Lounge recebe, logo no dia 7, João & Tiffanie que propõem um exercício de Forças Combinadas. No dia 14, será a vez de João Godinho, em Globo / Contorção e, no dia 21, João & Tiffanie regressam com um novo número, em Tecidos. Posteriormente, a 28 de Outubro, estará em evidência Raquel Nicoletti com outro exercício em Tecidos. Com entrada livre, aos Sábados, a partir das 23 horas.

 

João & Tiffanie: Forças Combinadas – 7 de Outubro

A dupla João & Tiffanie é constituída por um ex-atleta de alta competição e uma bailarina. Já com uma carreira reconhecida internacionalmente, voltam a pisar o palco do Arena Lounge do Casino Lisboa com um número sexy de forças combinadas, repleto de movimentos e posições entrelaçadas, como se fizessem parte um do outro. 

 

João e Tiffanie apostam sempre na diferença de posições, estudadas cuidadosamente e, desta vez, numa coregrafia mais contemporânea e ousada, repleta de sensualidade e contorção.

 

João Godinho: Globo/ Contorção - 14 de Outubro

 João Godinho, ex-atleta de alta competição de ginástica acrobática, volta a pisar o palco do Arena Lounge do Casino Lisboa, mas a solo. Já reconhecido internacionalmente pela sua carreira, tanto como solista como parte de duplas, João apresenta um número de pinos e contorção, desafiando-se a si próprio no equilíbrio necessário a uma coreografia numa estrutura dourada a que chama “globo”. 

 

João & Tiffanie: Tecidos - 21 de Outubro

João & Tiffanie regressam ao Arena Lounge para protagonizar um novo exercício de elevado grau de dificuldade. Trata-se de um número de tecido aéreo vertical, no qual esta dupla desafia a gravidade numa coreografia de alto risco, mas com muita magia, contorção e sensualidade.

 

Raquel Nicoletti: Tecidos - 28 de Outubro

Aplaudida, em anteriores exibições, pelos visitantes do Casino Lisboa, Raquel Nicoletti está de volta ao Arena Lounge. A artista propõe uma fusão sensível entre música, teatro e acrobacia. Raquel é actriz, acrobata e música, e expressa suas artes e inspirações no pequeno palco no Arena Lounge numa actuação de tecido vertical. 

 

Com entrada livre, os exercícios de Novo Circo proporcionam momentos únicos na animação do Arena Lounge do Casino Lisboa. 

- 07 de Outubro: João & Tiffanie: Forças Combinadas

- 14 de Outubro: João Godinho: Globo/ Contorção

- 21 de Outubro: João & Tiffanie: Tecidos

- 28 de Outubro: Raquel Nicoletti: Tecidos

 

Por imperativo legal, o acesso aos espaços do Casino Lisboa é reservado a maiores de 18 anos.

 

 

 

 

Actividades na exposição | "A Partir do Surrealismo" | Galeria Millennium | 26 Set a 6 Jan

A PARTIR DO SURREALISMO
26 Set 2017 - 6 Jan 2018
Galeria Millennium | Fundação Millennium bcp

cruzeiro_seixas&rui_macedo.jpg

 


 
@Rui Macedo
 
 
A PARTIR DO SURREALISMO e (LAND)SCAPING NORMATIVE THINKING
decorrem no mesmo espaço e tempo com diferentes razões de ser.
 
A PARTIR DO SURREALISMO é uma mostra colectiva de oito artistas da Colecção Millennium bcp: visa divulgar esta importante Colecção e, simultaneamente, valorizar a arte portuguesa contemporânea. 
 
Os artistas presentes – Cruzeiro Seixas, Mário Cesariny, António Dacosta, Carlos Calvet, Vespeira, Eduardo Luíz, Paula Rego e Graça Morais – têm em comum o gosto pela pintura figurativa contadora de histórias, sugeridas pelos títulos e pelo modo imaginoso como as formas (nem sempre identificáveis) usam a cor e a composição para perturbar o entendimento comum das coisas. Destes artistas, só alguns (Cruzeiro, Cesariny, Calvet, Dacosta) pertenceram aos movimentos surrealistas do meio do século XX mas todos pintam a realidade como se ela tivesse a natureza dos sonhos: confusa, disparatada, surpreendente.
 
Nesta exposição histórica, intromete-se (LAND)SCAPING NORMATIVE THINKING do pintor Rui Macedo, especialmente convidado, que gosta de trabalhar em espaços de museus e em diálogo com as memórias da pintura. 
 
A partir do tema da paisagem, constrói uma inesperada história: eram os seus quadros que ali estavam primeiro, nos espaços da Galeria, e foram “os quadros dos outros” que vieram sobrepor-se parcialmente, deixando ainda assim peças suficientes para que se possa inventar diálogos entre uns e outros...
 
Mas há um objectivo conjunto nas duas exposições: deixar-nos entrar, por via
surrealista, no inesgotável mundo da arte proposto por obras históricas num lugar
partilhado com um artista que acabou de realizar as suas. (RHS)






A vida e o imaginário de Camilo Pessanha no Museu do Oriente

Exposição assinala 150º aniversário do nascimento do poeta

 

 

Foi um deslumbramento que me endoidou a vista.tif.

 

 

Para assinalar o 150º aniversário de Camilo Pessanha, o Museu do Oriente apresenta um conjunto de 24 foto-ficções da autoria do artista plástico Victor Belém, sobre o imaginário da vida e obra do poeta. “Memórias de Camilo Pessanha” inaugura a 12 de Outubro, às 18h30.

 

O fascínio de Victor Belém pela literatura e, em particular, pela poesia de Camilo Pessanha, resultou num conjunto de foto-ficções em que o artista recorre à sobreposição de transparências, privilegiando texturas, valores de luz e ambientes oníricos. As obras, cujos títulos remetem para excertos de sonetos e poemas da “Clepsydra”, ilustram as várias fases da vida de Camilo Pessanha desde a juventude, a partida para Macau, o seu amor por Ana de Castro Osório e o tema do ópio e da morte. Este conjunto de obras foi doado à Fundação Oriente em duas fases: em 2013 pelo artista e, em 2016, pelo seu filho, Mário Pardal Monteiro Belém.

 

A exposição propõe ainda um segundo olhar sobre a vida de Camilo Pessanha, integrando duas dezenas de peças em porcelana chinesa, álbuns de pintura e frascos de rapé que fazem parte da colecção doada por Pessanha ao Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra. Esta é a primeira vez que as peças são expostas ao público no Museu do Oriente, onde se encontram em depósito.

 

O Museu do Oriente associa-se assim às comemorações dos 150 anos do nascimento de Camilo Pessanha que decorrem também na Sociedade de Geografia de Lisboa e no Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra.

 

Victor Belém [1938 - 2015]

Iniciou-se nas artes plásticas em 1956, tendo-se formado na Escola António Arroio, em Lisboa. Entre 1961 e 1963 foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, sob orientação do pintor Júlio Pomar. Destacou-se pela sua modernidade e irreverência, primeiro como artista plástico e mais tarde com trabalhos de fotografia ficcionada. Expôs pela primeira vez em 1958, tendo feito um percurso pródigo em exposições individuais e participações em exposições colectivas. 


Camilo Pessanha [Coimbra, 1867 – Macau, 1926]

Licenciou-se em Direito em 1891 e, três anos depois. partiu para Macau, onde deu aulas de Filosofia. Desde a sua chegada que se interessou pelo exotismo e beleza da arte e cultura chinesa. Ao longo de duas décadas reuniu uma vasta colecção de objectos como rolos e álbuns de pintura e caligrafia, têxteis bordados, porcelanas, pratas, leques, esculturas e frascos de rapé, entre outros, com um horizonte cronológico que vai desde o século II a.C até finais do século XIX. 

 

 

Exposição “Memórias de Caminho Pessanha”

Inauguração | 12 de Outubro | 18.30

Até 19 de Novembro

Horário: terça-feira a domingo | 10.00-18.00

(à sexta-feira o horário prolonga-se até às 22.00, com entrada gratuita

a partir das 18.00)

Preço: 6 €

 

Rui Veloso inaugura ciclo de "Concertos Arena Live" no Casino Lisboa

Rui Veloso abre o ciclo de Concerto Arena Live.jpg

 

 

Com um cartaz de luxo, o Casino Lisboa inaugura, já no próximo dia 30 de Outubro, às 22h00, o ciclo de “Concertos “Arena Live 2017”. O ambiente de festa está garantido, até ao final do ano, por um notável elenco de intérpretes. Trata-se de uma série de 10 concertos agendada para o palco central do Arena Lounge, às Segundas-Feiras, e que culmina com mais uma aguardada noite de Réveillon. A entrada é livre.

 

 

“Porto Sentido”, “Não Há Estrelas no Céu”, “Sei de Uma Camponesa”, “O Prometido é Devido”, “Porto Covo” ou “Lado Lunar” são, apenas, algumas das composições incontornáveis do repertório de Rui Veloso que abre, a 30 de Outubro, o ciclo de “Concertos Arena Live 2017”.

 

Referência no panorama da música nacional, o artista portuense regressa, assim, ao Arena Lounge para apresentar, num formato intimista, alguns dos seus principais sucessos discográficos que marcam diferentes épocas da sua extensa carreira.

 

 

Em concerto inédito no Casino Lisboa, Gisela João actua, a 6 de Novembro, privilegiando as melhores composições do álbum “Nua”. O novo registo discográfico dá voz às palavras de alguns poetas da actualidade, visita temas clássicos e tradicionais e surpreende o público, mostrando que, vinda de onde vier, e vem de muitos sítios, a música que passa pela voz de Gisela João é fado. É esse o seu fado.

 

6. Gisela João_Nua@Estelle Valente.jpg

 

Considerada uma das vozes arrebatadoras do panorama do fado, Gisela João é já uma das mais importantes intérpretes da música portuguesa, tendo recebido inúmeros galardões, entre os quais se destacam, por exemplo, os Prémios Blitz, Time Out, Expresso e o Globo de Ouro para Melhor Intérprete Nacional.

 

 

Após ter esgotado, em 2016, o Arena Lounge, Carlão regressa, a 13 de Novembro, ao Casino Lisboa, privilegiando as melhores composições do álbum “Quarenta”. O artista identifica-se facilmente com o público e com ele estabelece uma ligação quase imediata, tornando-o seu cúmplice nas aventuras e desventuras que partilha dentro e fora das músicas nas suas actuações ao vivo.

 

Trazendo na bagagem o álbum “Quarenta” (que teve como primeiro single o estrondoso sucesso “Os Tais”), o EP “Na Batalha” e os singles de 2017 “Agulha No Palheiro” e “Viver Pra Sempre”, os primeiros avanços do álbum a ser editado ainda este ano, o ex-vocalista dos Da Weasel é acompanhado ao vivo por Dj Glue, Bruno Ribeiro (Voz),  Nuno Espírito Santo (Baixo) e Gil Pulido (Guitarra e Teclados).

 

 

Em noite de celebração da música portuguesa, os GNR actuam, a 20 de Novembro, no Casino Lisboa. Rui Reininho, Toli César Machado e Jorge Romão construíram um sólido percurso no meio artístico nacional, coleccionando numerosos êxitos que foram, consequentemente, distinguidos com prestigiantes prémios. 

Em 2016, os GNR comemoraram 35 anos de carreira numa digressão que culminou, já este ano, com um memorável concerto que esgotou o Salão Preto e Prata do Casino Estoril. A banda portuense apresenta-se, desta vez, no Casino Lisboa, prometendo uma hora e meia repleta de êxitos como, por exemplo, “Dunas”, “Bellevue”, “Efectivamente”, “Video Maria”, “Morte ao Sol”, “Sub-16”, “Sangue Oculto”, Ana Lee”, “Pronúncia do Norte”, “Popless” ou “Mais Vale Nunca”.

 

 

Slow J estreia-se, a 27 de Novembro, no ciclo de “Concertos Arena Live” do Casino Lisboa. O artista é um caso sério da nova música feita em Portugal e o seu álbum “The Art of Slowing Down” confirma-o. É um disco que se ouve da primeira à última faixa, porque o som e as palavras conquistam a atenção das pessoas.

 

Slow J apresenta um novo espectáculo, baseado nos temas deste disco, mas nunca esquece a sua origem, recordando também verdadeiros hinos, como “Cristalina”. É uma experiência “live” sem precedentes cujo lema é “casa em todo o lado, pode entrar quem quer”. Em palco, com Fred na percussão e Francis Dale nas teclas e guitarra, as palavras das suas canções ganham uma dimensão ainda maior que, junto com a luz e o vídeo (conteúdo a cargo de Made in Lx), criam uma energia contagiante.

 

 

Para a noite de 4 de Dezembro, o Casino Lisboa propõe Branko e Convidados. Tendo como ponto central toda a sua obra enquanto produtor (seja em nome próprio ou em colaborações em discos de outros), João Barbosa (aka Branko) propõe um roteiro especial com foco em pontos como a global club music, bem como visões mais afro ou tropicais de uma música electrónica cada vez mais presente no quotidiano. 

 

Os Convidados são parte essencial desta noite, dado que são cunho e alavanca da reafirmação duma linguagem musical, que não conhece fronteiras e de que Branko tem sido porta-estandarte.

 

 

Em noite de “Concerto Arena Live”, David Carreira estreia-se, a 11 de Dezembro, no Casino Lisboa. O mediático intérprete sobe ao palco para apresentar “3 World Tour”, assegurando uma actuação muito interactiva com o público. 

 

Com uma agenda muito preenchida, David Carreira protagoniza, ao vivo, um concerto renovado que tem merecido os aplausos do público, tanto em Portugal como no estrangeiro. “3 World Tour”, alargou o conceito de “3 Tour”, (digressão de 2016), inserindo alguns temas originais, nomeadamente o grande sucesso francês “Domino”, a par com os inúmeros êxitos da sua carreira e com o novo single “Ficamos Por Aqui”, editado no passado mês de Junho.

 

 

Noutra aguardada estreia, Agir apresenta-se, a 18 de Dezembro, no Casino Lisboa para interpretar os seus principais êxitos discográficos, bem como alguns temas inéditos que integram o seu próximo álbum, cujo lançamento está previsto para 2018.

 

Com um percurso consolidado por várias experiências no panorama musical, Agir editou, em 2015, “Leva-me a Sério”. O álbum integra 19 canções, escritas e produzidas pelo próprio, que demonstram o imenso talento de um dos principais cantores da nova música portuguesa de expressão urbana.

 

Num concerto especial, os Gospel Collective actuam em plena noite do Dia de Natal no Casino Lisboa. Dirigido pela cantora e maestrina Anastácia Carvalho o grupo é formado por  cantores profissionais de diversas áreas musicais e nacionalidades lusófonas, que encontram neste conjunto um lugar de comunhão única e singular, apresentando um repertório que visita não só os tradicionais espirituais negros, como o new-urban gospel ou afrogospel.

 

É com este coração de espalhar a Palavra de modo cantado que o Gospel Collective tem feito inúmeros concertos em nome próprio e se encontra já em estúdio a preparar o seu 1º álbum, apresentando repertório novo e em parte original. Reunidos desde 2010, os quase 30 membros do Gospel Collective são herdeiros de um percurso no circuito da música gospel em Portugal que começou em 1999 com o grupo D'Vine, passou pelo grupo 100 Vozes Gospel e mais tarde pelo Faith Gospel Choir.

 

 

Em plena noite de RéveillonAna Moura encerra o ciclo de “Concertos Arena Live 2017”. A artista sobe ao palco para interpretar as melhores composições do mais recente álbum intitulado “Moura”, bem como outros sucessos do seu percurso musical. 

 

Depois de “Desfado” se ter tornado o álbum mais vendido de um artista português nos últimos dez anos, Ana Moura lançou “Moura”, disco que deu continuidade à sua parceria com o reputado produtor norte-americano Larry Klein. Em palco, Ana Moura continua a contar com o mesmo excelente naipe de músicos que a tem acompanhado nos últimos anos: Ângelo Freire na guitarra portuguesa, Pedro Soares na viola de fado, André Moreira no baixo, João Gomes no teclado, e Mário Costa na bateria e percussão. 

 

Ciclo de “Concertos Arena Live 2017”

- 30 de Outubro: Rui Veloso

- 06 de Novembro: Gisela João

- 13 de Novembro: Carlão

- 20 de Novembro: GNR

- 27 de Novembro: Slow J

- 04 de Dezembro: Branko e Convidados

- 11 de Dezembro: David Carreira

- 18 de Dezembro: Agir

- 25 de Dezembro: Gospel Collective (Dia de Natal)

- 31 de Dezembro: Ana Moura (Réveillon)

 

 

O Arena Lounge do Casino Lisboa acolhe, a partir do dia 30 de Outubro, o ciclo de “Concertos Arena Live 2017”. O programa decorre às Segundas-Feiras, pelas 22h00, excepto na noite de Reveillon. A entrada é livre.

 

Por imperativo legal, o acesso aos espaços do Casino Lisboa é reservado a maiores de 18 anos.

 

Ageas Seguros promove cultura com apoio ao Festival Doclisboa e Festival Literário Internacional de Óbidos

A Ageas Seguros, no âmbito do trabalho desenvolvido em prol da cultura nacional, patrocina dois dos festivais importantes do panorama português: o Festival Doclisboa 2017 e o FOLIO -  Festival Literário Internacional de Óbidos. A marca estará presente no Doclisboa 2017 como seguradora oficial e através da promoção de um Cocktail Ageas na sessão de abertura Heart Beat no Cinema São Jorge.

Haverão ainda duas sessões Ageas Seguros no sábado e domingo:

Dia 21/10 pelas 21h: Documentário “Becoming Cary Grant” – Grande Auditório da Culturgest - http://www.doclisboa.org/2017/filmes/becoming-cary-grant/

Dia 22/10 16h15: Documentário “Cantores de Paris” - Sala Manuel de Oliveira no Cinema São Jorge - http://www.doclisboa.org/2017/filmes/os-cantadores-de-paris/

 

No FOLIO 2017, além do patrocínio ao evento, a Ageas Seguros marca ainda presença através do seu stand dinamizado pelos Agentes Ageas Seguros na Praça da Criatividade do recinto.

 

“A Ageas Seguros tem o objetivo de estimular o potencial artístico e cultural. Iniciativas de elevado valor como o Doclisboa e o Folio são para nós uma honra apoiar. Queremos estar ao lado daqueles que colocam o seu talento à disposição dos outros – um gesto que se traduz num ato generoso de partilha das suas sensibilidades no âmbito da música, cinema, literatura, design e muitas outras formas de expressão artística”, refere Alexandra Catalão, Diretora de Marketing da Ageas Seguros.

 

De 19 a 29 de outubro, o Doclisboa pretende promover, uma vez mais, o cinema como um modo de liberdade. O evento recusa a categorização da prática fílmica e procura novas problemáticas presentes na imagem cinematográfica, nas suas múltiplas formas de implicação no contemporâneo e procura ser um lugar de imaginação da realidade.

Também de 19 a 29 de outubro, desenrola-se o Festival Literário Internacional de Óbidos, um evento organizado pelo Município de Óbidos, que este ano tem a Revolução como tema principal. Na edição de 2017, Óbidos coopera com outras cidades literárias criativas, declaradas pela UNESCO, num programa que combina a música, a literatura e o design.

CHAOS de Luis Matos | Dezembro em Lisboa e Porto

14 a 16 Dezembro | Teatro Sá da Bandeira
27 a 30 Dezembro | Teatro Tivoli BBVA

575_2579_1.jpg

 

Luís de Matos, o mais internacional mágico português, não pára de surpreender o público com as suas ilusões. Deixe-se levar pelo seu CHAOS, que de caos tem muito pouco. A realidade está lá, na poesia dos movimentos e na arte que o torna único. No Porto e em Lisboa em Dezembro.
M/6