Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

LONGO CURSO de Rita Morais / 1 e 2 Julho / Mala Voadora.Porto

_87A1515©ALIPIOPADILHA.jpg

 

 

fotografia: Alípio Padilha

1 Julho - 22h

2 Julho - 18h

Rua do Almada, 277

4050-038 Porto, Portugal

 

reservas: reservas@malavoadora.pt

 

​LONGO CURSO tem como motor principal a manifestação da identidade pelo movimento. Explora em particular o paralelismo entre a prática da corrida e a emigração, entre o atleta e o viajante, na medida em que em ambos os casos, ainda que em diferentes escalas, o movimento desencadeia um semelhante processo de procura, questionamento e (re)definição da identidade.

 

 

Criação e Interpretação

Rita Morais

Música

Matteo Schuer

Design de Luz

Carolina Caramelo 

Música ao vivo

Miguel Sobral Curado

Apoio ao Design de Luz, Som e Cenografia

Iben Stalpaert e Milan Van Doren

Participação especial

Rancho Folclorico Emaus (em Kortrijk), Rancho Folclórico Casa do Minho Em Lisboa (em Lisboa), Grupo Académico de Danças Ribatejanas (em Santarém), Grupo Etnográfico do Orfeão do Porto (no Porto)

Apoios

Fundação Calouste Gulbenkian, Teatro Praga, Dupla Cena, Centro  de  Criação  de Candoso/A Oficina, CAMPO, Kc BUDA, Bregas, Câmara Municipal de Lisboa, Polo Cultural das Gaivotas, Escola Superior de Teatro e Cinema.

Agradecimentos

Dirk Verstockt, Koen Augustijnen, João Guimarães, José Maria Vieira Mendes, Arber Sefa, Gonçalo Alegria, Pedro Sousa Loureiro.

 

"O Quebra Nozes" pelo GATEM - Espelho Mágico | 14 de junho - Cine-teatro S. João, Palmela

Quebra Nozes.jpg

 

 

No dia 14 de junho, às 11h00, o Cine-teatro S. João, em Palmela, recebe a visita da companhia GATEM – Espelho Mágico, com a peça “O Quebra Nozes”. O conto clássico de E.T.A. Hoffmann é revisitado pela companhia, que está a comemorar o seu 20.º aniversário e 30 produções de teatro musicado.

Para maiores de três anos, o espetáculo tem entradas a cinco euros (desconto para grupos escolares). A organização é do GATEM, com o apoio da Câmara Municipal de Palmela.

 

«Na noite de Natal, no meio da azáfama dos preparativos para a consoada, da chegada da tia Rafaela, da agitação dos criados e do mau humor do mordomo Rodolfo, os jovens Clara e Fritz, recebem do seu adorado padrinho uma prenda invulgar: um Quebra Nozes… Clara apaixona-se de imediato pelo brinquedo. Fritz por sua vez não lhe acha muita graça e no meio de algumas tropelias, acaba por quebra-lo. Confortada com a promessa do padrinho em consertar o boneco na manhã seguinte, Clara adormece no grande salão e a aventura começa...

Um jovem príncipe enfeitiçado…

Uma aventura mágica para o libertar …

Uma história emocionante onde todos os sonhos se podem realizar…»

 

Texto e Encenação: Miguel Assis

Música Original, Direção e Adaptação Musical: António Carlos Coimbra

Poemas: Luís Filipe Estrela

Cenografia e Adereços e Figurinos: Céu Campos

Desenho de Luz: Rui Ferreira

Caracterização: Carolina Macedo

Assistência de Encenação: João Teixeira

Classificação etária: M/ 3

Bilheteira: 5€

Grupos escolares: 4€ cada criança, acompanhantes grátis

Org: GATEM – Espelho Mágico

Apoio: Câmara Municipal de Palmela

 

 

 

“Sorria, Está a Ser Manipulado” novo espectáculo de Matilde Trocado

image003.jpg

 

ESTAL apresenta exercício final de criação de espectáculo com direcção artística de Matilde Trocado e direcção musical de Artur Guimarães

 

Os estudantes da licenciatura em Artes Performativas da ESTAL apresentam no Estúdio TimeOut Market Lisboa, no dia 20 de Junho às 21h00 e dia 21 às 19h00 e 22h00, o exercício final de criação de espectáculo - teatro musical - “Sorria, Está a Ser Manipulado”, inspirado em Chicago, com encenação de Matilde Trocado e direcção musical de Artur Guimarães.

Sinopse

Num mundo em que homicídio não é crime, tudo é um circo. Tiros trazem a fama, uma mão lava a outra e a verdade vai a leilão. Mas há um lado bom em toda a gente. O que fazemos é por amor e os bons vencem os maus. Ambos lutamos pela arma, alguém morre e no final vivemos felizes para sempre. Só que não…

Duração: 1h30 (sem intervalo)


Bilhetes à venda na Ticketline

6€ estudantes e 9€ adultos

 

Faixa etária: M/12


Mais informações

elos@estal.pt

Telefone: (+351) 213 964 086
www.estal.pt

 

Time Out Market Lisboa 

Mercado da Ribeira 

Avenida 24 de Julho, 

1200-479 Lisboa

"Mais Respeito Que Sou Tua Mãe" em destaque no Programa Artístico e Cultural do Casino Lisboa

Auditório dos Oceanos -“Mais Respeito Que Sou Tua Mãe”

Mais Respeito Que Sou Tua Mãe  1.JPG

 

Em destaque no Casino Lisboa, “Mais Respeito Que Sou Tua Mãe” continua divertir o público. Joaquim Monchique protagoniza esta hilariante comédia que se renova, de Quinta-Feira a Domingo, no Auditório dos Oceanos.

 

A mãe de família e dona de casa mais desesperada da Baixa da Banheira e de Portugal está de volta nesta nova versão de “Mais Respeito Que Sou Tua Mãe”. Esmeralda Bartolomeu contínua a sua luta pela sobrevivência no caos de um seio familiar onde tem de lidar com um marido desempregado que só tem apego a futebol; um sogro de 80 anos tão ou mais adicto à marijuana que o seu filho mais novo; uma filha adolescente com um comportamento sexual mais desenvolvido (e desenvolto) que o seu; e um filho mais velho que é gay, e depois deixa de ser… e depois volta a ser… e depois deixa de ser outra vez! 

 

Ficha Técnica: Texto: Hernán Casciari | Encenação, Adaptação: Joaquim Monchique |  Cenografia: Joaquim Monchique e Rui Filipe Lopes | Desenho de Luz: Luís Duarte | Assistente de Encenação: Ana Brito e Cunha | Interpretação: Joaquim Monchique, Luís Mascarenhas, Joel Branco, Tiago aldeia, Rita Tristão da Silva, Rui Andrade, Diogo Mesquita, Bruna Andrade e Leonor Biscaia.

 

O Auditório dos Oceanos do Casino Lisboa acolhe o ciclo de representações de uma nova versão da comédia “Mais Respeito Que Sou Tua Mãe”. Os espectáculos decorrem às Quintas, Sextas e Sábados, às 21h30, enquanto aos Domingos estão agendados para as 16h30. M/16

 

Bilhetes à venda: Ticketline: www.tiketline.pt

Informações e reservas: Info & Reservas ligue 1820 (24h).

Preços: De 12€ a 16€

 

 

Galeria de Arte - Exposição “heArt beats”

Os visitantes do Casino Lisboa podem observar, até 11 de Junho, a exposição de pintura “heArt beats”, da autoria de Luís Vieira-Baptista. Trata-se de uma original mostra individual de pintura que está patente no amplo espaço da Galeria de Arte, localizada na área circundante ao Arena Lounge.

 

Com uma programação de diversidade artística multifacetada, o Casino Lisboa oferece aos seus visitantes, o acesso a eventos de elevado interesse artístico e cultural. A Galeria de Arte do Casino Lisboa, assume-se, cada vez mais, como um espaço expositivo prestigiado de valorização dos artistas, pela forma como os patrocina e acarinha na sua promoção e divulgação, em prol da cultura portuguesa.

 

Luís Vieira-Baptista, nasceu em Lisboa em 1954. A sua 1ª exposição individual foi em 1975, na conceituada Galeria de Arte do Casino Estoril. “A Vida é um Jogo” é o nome da exposição que no seu percurso internacional, em 1989, levou a Toronto, no Canadá e a Nova Iorque, onde em 1991, numa segunda exposição, apresentou pela primeira vez, o Visionismo como corrente artística de que é autor.

 

No mesmo ano, no Convento do Beato, numa mega exposição com mais dois artistas, apresentou o Visionismo em Portugal. No ano 2000 apresentou o livro/álbum “Visionismo ou as Sincronias do Acaso”, numa cerimónia realizada na Feira Internacional de Arte Contemporânea, na FIL em Lisboa.

 

Foi obsequiado pela Câmara Municipal de Oeiras, com a Medalha de Mérito em Ouro, em 2003, e no seu longo percurso de 40 anos, seguiram-se variadíssimas exposições, estando presente em inúmeras colecções de Arte, públicas e privadas, um pouco por todo o mundo.

 

A exposição heArt beats”, está patente ao público, até 11 de Junho, de Domingo a Quinta-Feira, das 15h00 às 03h00, e às Sextas-Feiras, Sábados e vésperas de Feriados das 16h00 às 04h00, na Galeria de Arte do Casino Lisboa.

 

Por imperativo legal, o acesso aos espaços do Casino Lisboa é reservado a maiores de 18 anos.

 

 

Arena Lounge - Novo Circo e Pole Dance

Com renovadas noites de animação, o Casino Lisboa propõe, em Junho, originais espectáculos de Novo Circo e de Pole Dance no Arena Lounge. Bruno Rosa protagoniza, no próximo dia 3, um exigente número de Novo Circo, enquanto Carolina Ramos apresenta, no dia 17, uma singular performance de Pole Dance. Com entrada livre, a não perder, a partir das 23 horas.

 

Novo Circo | Bruno Rosa

Em noite de Novo Circo, Bruno Rosa actua, no próximo Sábado, 3 de Junho, no Arena Lounge. Qualquer semelhança a ti, aqui apresentada, é pura coincidência. Somos anjos. Somos humanos. Somos amor. Esperava eu que sempre condicional e não de condições ou estatutos. Não preciso escrever objectivos mas preciso de uma marca, a vermelho, para que a possas sentir. #lovealwayswins"

 

Pole Dance | Carolina Ramos

Carolina Ramos apresenta-se, no próximo dia 17 de Junho, no Arena Lounge com uma performance artística de Pole Dance, unindo a dança com a acrobacia aérea, onde a expressão corporal se alia à música, criando poesia única. Preso numa gaiola, um pássaro liberta-se! Ele abre as asas graciosamente e voa livre num espaço infinitamente amplo, cheio de possibilidades, cheio de sonhos e vida.

 

Com entrada livre, os visitantes do Casino Lisboa poderão assistir aos espectáculos de Novo Circo e de Pole Dance no Arena Lounge:

- Novo Circo | Bruno Rosa: 3 de Junho

- Pole Dance | Carolina Ramos: 17 de Junho

 

Arena Lounge - Música ao vivo

As noites de animação no Casino Lisboa distinguem-se pelas inovadoras sugestões de música ao vivo. Em Junho, o palco-multiusos do Arena Lounge recebe, de Quarta-Feira a Sábado, um elenco de propostas musicais a não perder. Com um programa diversificado, o Casino Lisboa propõe, ainda, de Quinta-Feira a Sábado, pouco depois da meia-noite, diferentes DJ’s que seleccionam os ritmos ideais, prolongando o ambiente festivo até de madrugada. A entrada é livre.

 

Com uma proposta revivalista, os The Peakles são uma banda de tributo aos Beatles que inicia, a 31 de Maio, um curto ciclo de actuações no Arena Lounge. Recusam ser um grupo "look alike", apostando, ao invés, na sua própria interpretação dos êxitos da mítica banda de Liverpool. A não perder, até 3 de Junho.

 

Os The Peakles iniciaram, em 2013, o seu percurso musical, tendo, logo de seguida, recebido um convite para integrar o cartaz do mítico festival “Internatinal Beatle Week 2014”, em Liverpool, onde apresentaram 10 concertos, sempre esgotados, em salas como “The Cavern” e o luxuoso “The Adolphi Hotel”. Foram, assim, a primeira e única banda portuguesa a fazer parte deste festival. O vocalista Nelson Mendes será acompanhado por Pedro Parreira na guitarra, Luís Félix no baixo, Ricardo Monteiro nos teclados e André Conceição na bateria.

 

Noutro aguardado ciclo de actuações, os Tamla apresentam-se, de 7 a 10 de Junho, no Arena Lounge. A vocalista Elisabete Brás partilha o palco com André Mendes nas teclas, e João Colaço na bateria. Desta sua essência, o estilo perdura na “alma” característica à sua representação. O som da Motown chega-nos como título de criação de três performers sincrónicos, evocando os mentores e sucessores desta vibração musical única.

 

Os Chronicle News reencontram-se, de 14 a 17 de Junho, com os visitantes do Casino Lisboa. Num estilo muito próprio, a vocalista Rita Viegas será acompanhada por Rui Mação na guitarra, Frederico Carvalho no baixo, e Ricardo Daniel na bateria .Os Chronicle News convidam o público a viajar pelo tempo, recordando temas que marcaram as últimas décadas no panorama musical. A banda presta homenagem a numerosas estrelas como, por exemplo, Amy Winehouse, Adele, Creedence Clearwater Revival, Clã, Rui Veloso, Beatles, Cranberries, Sheryl Crow, Maroon 5, Bryan Adams, Adam Lambert, Amy McDonald, Snow Patrol, Radiohead, Coldplay, Duffy ou John Mayer.

 

Por sua vez, a banda RedSox apresentam-se, de 22 a 24 de Junho, no Casino Lisboa para interpretar um reportório pop/rock que reúne alguns dos grandes êxitos da actualidade. Com influências muito distintas, desde o soul ao metal, passando pelo rock e pelo funk, a vocalista Ru Vasconcellos partilha o palco com Raquel Simões na guitarra, Sara Costa no baixo e João Nuno Barros na bateria.

 

Com um enquadramento inovador, os Soundsuite propõem, de 28 de Junho a 1 de Julho, a reinvenção de várias composições com arranjos originais que oferecem novas perspectivas sobre os temas, com uma base acústica e exploração de sons e timbres. Bem conhecidos dos visitantes do Casino Lisboa, os Soundsuite reúnem, em palco, o vocalista Nuno Craveiro acompanhado pela sua guitarra, Luís Pinto no baixo, Fábio Rodrigues na bateria e percussão, e Diogo Gonçalves na flauta transversal, melódica e teclados.

 

 

Arena Lounge - Jukebox

O programa de animação musical culmina com as dinâmicas sonoridades da Juke Box. Diferentes DJ’s seleccionam de Quinta-Feira a Sábado, pouco depois da meia-noite, os ritmos ideais para um público predominante jovem. A entrada é livre.

 

Programa de Junho

 

08 - Pan Sorbe

09 - Diogo Pires

10 - Bruno Safara

 

15 - Ka§par & Cherry Bass

16 – Mr. Mute

17 - John Holmes

 

22 - Nuno di Rosso

23 - Luis Leite

24 - Luis Patraquim

 

29 - Pelota

30 - Yugo Dee

 

Por imperativo legal, o acesso aos espaços do Casino Lisboa é reservado a maiores de 18 anos.

 

SER OU NÃO SER SHAKESPEARE estreia na QUINTA DA REGALEIRA

imagem1.jpg

 

Os INSTANTÂNEOS apresentam, a sua mais recente produção SER OU NÃO SER SHAKESPEARE, nos jardins da Quinta da Regaleira em Sintra.

Os INSTANTÂNEOS são uma companhia profissional de teatro de improviso, que ao longo do seu percurso, tem procurado aprofundar esta linguagem artística, nas suas mais variadas vertentes e potencialidades.

É nesta procura, que surge o conceito de explorar o universo do poeta inglês, William Shakespeare. SER OU NÃO SER SHAKESPEARE transporta-nos ao século XVI, numa hilariante viagem improvisada, na qual o próprio espectador será fonte de inspiração.

Dizem que a morte lhe roubou o corpo, mas que foi incapaz de lhe levar a alma. Por essa razão, muitos acreditam que o seu fantasma ainda por aí vagueia, procurando inspiração para escrever a obra final.

Sob o olhar do público, a premissa é a de criar uma obra inédita, ambientada no imaginário shakesperiano, respeitando a sua linguagem e os costumes da época.

A cenografia natural e quase onírica, da Quinta da Regaleira, é o espaço perfeito para acolher este espectáculo, no qual as personagens, a dramaturgia e a encenação, são criados no momento, com base em sugestões dadas pelo próprio público.

É a primeira vez em Portugal, que uma companhia de improvisação teatral explora este conceito, que tem provado ser uma fórmula de sucesso, em cidades como Londres ou Chicago.

SER OU NÃO SER SHAKESPEARE é um espectáculo classificado para maiores de 16 anos, tem a duração de 60 minutos e estará em cena nos Jardins da Regaleira até 28 de Agosto, aos Domingos e Segundas, às 15.00h , excepto no dia 25 de Junho em que não haverá sessão. O preço está incluído no bilhete de visita à Quinta da Regaleira.

Os INSTANTÂNEOS nasceram em 2012 e são hoje uma das referências da improvisação teatral em Portugal. Para além da concepção de diversos espectáculos originais, são também os criadores do ESPONTÂNEO, o único festival internacional de improvisação, em território nacional.

ATA estreia "Angela e as Caramelas Voadoras" no Auditório Municipal

 

 

Ângela ATA.jpg

 

 

            O ATA – Acção Teatral Artimanha estreia, no dia 11 de junho, no Auditório Municipal de Pinhal Novo, o espetáculo “Ângela e as Caramelas Voadoras”. Protagonizado por um grupo de onze crianças e jovens – a nova “trupe” Artimanha – este espetáculo sobe ao palco às 17 horas e destina-se a toda a família, prometendo muita aventura, boa disposição e magia, com a história de uma bruxinha muito simpática!

            A encenação é da responsabilidade de Rui Guerreiro e a música é de Paulo Duarte. Entrada livre para esta organização da companhia teatral de Pinhal Novo, com o apoio da Câmara Municipal de Palmela e Junta de Freguesia de Pinhal Novo.

 

«No tempo em que as bruxas habitavam as florestas, haveria espaço para uma bruxa boazinha, que só era bruxa porque gostava de voar na sua vassoura? Qual o fim do conflito entre as malvadas e Ângela?».

 

Encenação: Rui Guerreiro

Música: Paulo Duarte

Técnica: João Costa

Com: Beatriz Coelho, Beatriz Lopes, Beatriz Soares, Carolina Coelho, Carolina Rodrigues, Catarina Nunes, Ivan Zhytynsky, Lília Vanessa, Maria Teresa, Melissa Cunha e Vitória Carolino.

Duração: 50 minutos

CCVF | Jacinto Lucas Pires, Teatro da Garagem e Teatro Oficina marcam segunda semana de Festivais Gil Vicente (até 11 junho)

image001.jpg

 

Após uma primeira semana preenchida por espetáculos no Centro Cultural Vila Flor, os Festivais Gil Vicente regressam já esta quinta-feira aos palcos para levar o teatro até outros espaços menos convencionais da cidade berço. Nesta segunda semana serão apresentadas as peças “Henrique IV parte 3”, de Jacinto Lucas Pires, “Ela Diz”, do Teatro da Garagem, e, a encerrar o cartaz, o Teatro Oficina apresenta a sua mais recente criação, “Álbum de Família”. As atividades paralelas também prosseguem com o 1º Encontro do Gangue de Guimarães, organizado pelo Teatro Oficina.

 

A segunda semana dos Festivais Gil Vicente arranca esta quinta-feira, dia 08, às 21h30, na Black Box da Plataforma das Artes e da Criatividade, com uma criação de Jacinto Lucas Pires, que aqui se estreia como encenador. Com “Henrique IV parte 3”, Jacinto Lucas Pires alerta-nos para a urgência de reaprender a viver. Numa sociedade que adia constantemente os sonhos pelas exigências da vida quotidiana, o encenador convoca um tradutor, Henrique, como um príncipe precário. Quer mudar Shakespeare para a língua portuguesa, mas tem de passar os dias a fazer traduções técnicas de empilhadoras e autoclismos para ganhar a vida. Até que lhe surge Falstaff, o gordo genial de Shakespeare, para lhe lembrar que a vida é muito mais do que este triste tempo, feito de tempos mortos.

 

Na sexta-feira, 09 de junho, também às 21h30, o Espaço Oficina recebe a estreia da nova criação do Teatro da Garagem, “Ela Diz”, uma peça que narra o conflito entre duas mulheres, Mãe e Filha, interpretadas pelas atrizes Fernanda Neves e Ana Palma. As personagens, num face-a-face desafiante, dizem uma à outra o que nunca disseram, o que precisam dizer. Assiste-se a um desabafo urgente e torrencial, matizado por diferentes estados de alma, cujo desenlace é o esgotamento, a pacificação abrupta. Num dispositivo cénico simples, um lugar definido por dois planos e uma mesa e duas cadeiras, o texto, original de Carlos J. Pessoa, assume um papel preponderante, como matéria, que tornada som e música, desafia as categorias tradicionais da palavra e da escuta.

 

No fim de semana de encerramento dos Festivais Gil Vicente, a 10 e 11 de junho, sempre às 22h00, o pátio da Casa de Memória serve de palco para a apresentação da nova produção do Teatro Oficina, “Álbum de Família”. O impressionante espólio de fotografias d’ A Muralha - Associação de Guimarães para a Defesa do Património serve de inspiração a uma criação em duas partes, dirigida por Isabel Costa e Tânia Dinis e interpretada pelos alunos das Oficinas do Teatro Oficina (OTO’s). A história da representação das famílias de Guimarães, a sua iconografia tornada performance de teatro e dança encontra o espaço ideal para ser apresentada: o pátio da Casa da Memória (o melhor lugar metáfora deste trabalho).

 

Na segunda semana do festival prosseguem também as atividades paralelas que, nesta edição, se concentram no 1º Encontro do Gangue de Guimarães, uma iniciativa do Teatro Oficina que visou cartografar os artistas de artes performativas – intérpretes, criativos(as) criadores(as) e/ou dramaturgos(as) – de Guimarães espalhados pela cidade, pelo país e pelo mundo. A partir desse mapa de artistas nascidos ou criados na cidade berço, o Teatro Oficina e os Festivais Gil Vicente montam um primeiro encontro/residência em que se revela o que é este Gangue e os projetos em que estará envolvido – formação, criação e um olhar para o futuro. No âmbito deste encontro, decorre até 10 de junho uma residência artística no Centro de Criação de Candoso que engloba, também, uma oficina de dramaturgia orientada por José Maria Vieira Mendes. A primeira apresentação pública do Gangue de Guimarães está marcada para o dia 06 de junho, às 21h30, no Café Concerto do CCVF, onde está previsto um momento para debates de ideias. A 10 de junho, às 15h00, no Centro de Criação de Candoso, finalizadas as duas semanas de trabalho intensivo, o Gangue de Guimarães convida o público a conhecer de perto os processos de criação e a fazer perguntas difíceis de responder.

 

Os bilhetes para os espetáculos encontram -se à venda nas bilheteiras do Centro Cultural Vila Flor e da Plataforma das Artes e da Criatividade, bem como nas Lojas Fnac, El Corte Inglés, Worten, entidades aderentes da Bilheteira Online, e via online em www.ccvf.pt e oficina.bol.pt.

 

Através do desconto especial para Escolas de Artes Performativas (que pretende tornar mais acessíveis os espetáculos de dança e de teatro para o público que está em formação especializada), os alunos e professores que pretendam assistir aos espetáculos dos Festivais Gil Vicente poderão aceder a bilhetes no valor de 4,00 euros para todos os espetáculos.