Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Teatro infantil "O Natal no Museu dos Brinquedos" no Auditório Municipal de Pinhal Novo

No dia 16 de dezembro, em Pinhal Novo

Equipa de animação das Bibliotecas Municipais

apresenta o teatro infantil “ O Natal no Museu dos Brinquedos”

 

_MG_6623.jpg

 

A equipa de animação da Rede Municipal de Bibliotecas Públicas do concelho apresenta, no dia 16 de dezembro, às 16h00, no Auditório Municipal de Pinhal Novo a peça de teatro infantil “O Natal no Museu dos Brinquedos”. Destinada ao público, em geral, a peça tem entrada livre e tem como cenário o Museu dos Brinquedos, na véspera de Natal, após o encerramento ao público, altura em que o guarda Gaspar é o único que ainda não saiu para preparar os festejos natalícios. A sua casa vazia não lhe deixa sentir o entusiasmo próprio da época, mas a noite de consoada vai ser surpreendente e mais emocionante do que ele alguma vez sonhara.

Recorde-se que “O Natal no Museu dos Brinquedos” tem apresentações destinadas à comunidade escolar (escolas do 1.º ciclo com pré-escolar integrado) a decorrer até ao dia 12 de dezembro.

 

 

“A pele que tenho em mim”: Novartis leva ao Porto peça de teatro com histórias de superação de psoríase

“A pele que tenho em mim”: Novartis leva ao Porto peça de teatro com histórias de superação de psoríase

 

Com o objetivo de sensibilizar para a psoríase, a Novartis, em colaboração com a PSOPortugal, leva aos palcos de todo o país a peça A Pele que Tenho em Mim. Desenvolvida e produzida pela ACE Teatro do Bolhão, esta é uma peça feita de histórias reais, que levam o espectador a vestir a pele de um psoriático que enfrenta os desafios de aprender a conviver com a doença.

 

Ao longo de sete meses, a peça A Pele que Tenho em Mim sobe a 14 palcos, numa digressão que passa por cidades de norte a sul de Portugal. A digressão nacional chega agora ao Porto, subindo ao palco do Palácio do Bolhão, a 15 de dezembro, às 21h30. A sessão é de entrada livre, mediante inscrição prévia através do site Uma Pele para a Vida (www.umapeleparaavida.pt), onde pode ser também consultado o calendário completo.

 

Para Cristina Campos, Diretora-Geral da Novartis Portugal, esta iniciativa “é o resultado da responsabilidade social que a Novartis assume numa perspetiva de sensibilização e informação sobre algumas doenças ainda pouco conhecidas. Existe um enorme desconhecimento sobre a psoríase em Portugal nas comunidades onde as pessoas com Psoríase vivem e trabalham. As próprias pessoas com Psoríase têm muitas vezes informação insuficiente sobre a doença. Com A Pele que Tenho em Mim e esta colaboração com a PSOPortugal procuramos sensibilizar para a psoríase, desmistificando a doença, através de uma iniciativa que vai além dos principais centros urbanos”.

 

Jaime Melancia, Presidente da PSOPortugal, refere os fatores que levaram a associação a abraçar o projeto: “Esta peça expõe de uma forma humana o grande impacto que a psoríase tem na qualidade de vida dos doentes, nos vários aspetos do seu quotidiano. O que nos parece muito importante é o facto de, com histórias inspiradas em vidas reais, mostrar que é possível controlar a psoríase, superar a doença. E o papel que a compreensão da sociedade tem nessa superação. Ir onde estão os doentes, as pessoas que com eles convivem diariamente, é, a nosso ver, um aspeto fundamental que nos levou a colaborar nesta iniciativa”.

 

A produção da peça está a cargo da ACE Teatro do Bolhão, companhia de teatro formada em 2002 e com uma relação sinergética de mais de 25 anos com a ACE Escola de Artes na formação de novos talentos da representação nacional. A direção de produção da peça A Pele que Tenho em Mim está a cargo de Glória Cheio, com texto/encenação de Pedro Fiúza. Sobem ao palco Bernardo Gavina, João Tarrafa, Clara Gondim, Joana Mont’alverne e Pedro Couto.

“O palco é sempre um lugar privilegiado para as emoções. O desafio que nos foi feito foi o de aproveitar esse lugar para dar cara e corpo às vontades, inseguranças e vivências de quem vive todos os dias por esta doença. Estamos muito satisfeitos com esta parceria – com o facto de nos ter permitido criar histórias muito diferentes entre si, mas que se ligam na superação e na esperança. São historias carregadas de humanidade com as quais esperamos contribuir para que se veja a psoríase de uma forma diferente”, afirma António Capelo, Diretor Artístico da ACE Teatro do Bolhão.

 

Apoio fundamental na divulgação e disseminação da digressão A Pele que Tenho em Mim é o das Infraestruturas de Portugal, que se associa à Novartis e à PSOPortugal na promoção da informação e sensibilização para a Psoríase pelo segundo ano consecutivo.

 

Mais informação sobre a iniciativa e a Psoríase disponível em www.umapeleparaavida.pt.

 

Sinopse da peça “A pele que tenho em mim”

A Pele Que Tenho em Mim pretende ser uma abertura na relação que temos com a psoríase. É uma espécie de desfile de histórias carregadas de humanidade, pessoas comuns com as suas rotinas e com as suas questões primordiais. Uma forma leve e poética de tratar um acontecimento que pode ser doloroso. Mas ninguém está sozinho no mundo, afinal. E juntos somos sempre mais fortes.

 

Sobre a Psoríase

A psoríase é uma doença crónica, não-contagiosa, imunomediada, que afeta até 3% da população mundial1. A psoríase em placas é a forma mais comum da doença e manifesta-se pelo aparecimento de lesões eritematosas avermelhadas cobertas por escamas esbranquiçadas e prateadas de células mortas. A psoríase não é simplesmente um problema cosmético, mas uma doença persistente, crónica (de longa duração) e, por vezes, angustiante, que pode até mesmo afetar os mais pequenos aspetos da vida diária das pessoas. Entre 10 e 30 % dos doentes com psoríase têm ou poderão vir a desenvolver artrite psoriática, onde as articulações são também afetadas, causando sintomas debilitantes, incluindo dor, rigidez e danos irreversíveis2-3. A psoríase também está associada a outros problemas de saúde, como diabetes, doenças cardíacas e depressão2.

Tratar a psoríase é fundamental para uma boa gestão da doença e da saúde em geral. É possível, com um trabalho conjunto entre médico e doente, encontrar um tratamento ou tratamentos que reduzam ou eliminem os seus sintomas. O que é adequado para uma pessoa com psoríase pode não o ser para outra, sendo, por isso, fundamental que doente e médico discutam as diferentes opções de tratamento disponíveis e decidam qual o mais adequado para aquele caso em particular. 

 

JARDIM ZOOLÓGICO DE VIDRO de Tennessee Williams | Estarreja, Ponte de Lima | Artistas Unidos

 

JARDIM ZOOLÓGICO DE VIDRO de Tennessee Williams f

 

Os Artistas Unidos irão apresentar JARDIM ZOOLÓGICO DE VIDRO de Tennessee Williams. O espectáculo termina a sua carreira, tendo as últimas apresentações no Cine-Teatro de Estarreja, sábado 2 de Dezembro e no Teatro Diogo Bernardes, 6ª 8 de Dezembro.

JARDIM ZOOLÓGICO DE VIDRO de Tennessee Williams Tradução José Miguel Silva Com Isabel Munoz CardosoJoão Pedro Mamede,  Guilherme Gomes e Vânia Rodrigues Cenografia e Figurinos Rita Lopes Alves Luz Pedro Domingos Coordenação Técnica João Chicó Produção João Meireles Assistência de Encenação António Simão Encenação Jorge Silva Melo

Em Estarreja, no Cine-Teatro de Estarreja a 2 de Dezembro
Em Ponte de Lima, no Teatro Diogo Bernardes a 8 de Dezembro

TOM Hoje em dia o mundo é atravessado por relâmpagos que o iluminam! Apaga as velas, Laura - e adeus...
Tennessee Williams, Jardim Zoológico de Vidro

Derrotados, sim, abandonados, sem hipótese, deixados para trás, com a electricidade cortada e contas por pagar, vencidos: mas estes são os invencíveis, esses sonhadores que Tennessee Williams cantou.

Jorge Silva Melo

No próximo sábado, 9 de Dezembro às 21H30, o Cine-Teatro João Verde em Monção recebe A NOITE DA DONA LUCIANA de Copi.

DEZ 17

imgnw-imgnw-2474-1.jpg

 

No próximo sábado, 9 de Dezembro às 21H30, o Cine-Teatro João Verde em Monção recebe A NOITE DA DONA LUCIANA de Copi.
 

A NOITE DE DONA LUCIANA 
de Copi

Tradução ISABEL ALVES Encenação RICARDO NEVES-NEVES Assistência de encenação CATARINA RÔLO SALGUEIRO Elenco CUSTÓDIA GALLEGOJOSÉ LEITEMÁRCIA CARDOSORAFAEL GOMESRITA CRUZ e VÍTOR OLIVEIRA Figurinos JOSÉ ANTÓNIO TENENTE Luz ELDUPLO Técnico de Luz SIMÃO SOARES Música SÉRGIO DELGADO Fotografias ALÍPIO PADILHA Vídeo Promocional EDUARDO BREDA Apoio ao espectáculo EMANUEL SANTOS Comunicação MAFALDA SIMÕES Um espectáculo TEATRO DO ELÉCTRICO M16 Duração 70 min

O espectáculo já foi apresentado em Lisboa, Leiria, Vila Velha de Ródão, Funchal, Matosinhos, Loulé e Torres Novas. Tem sessões agendadas para Condeixa-a-Nova, Tondela, Almada e Açores.

O espectáculo teve duas nomeações para os Prémios da Sociedade Portuguesa de Autores: Melhor Espectáculo do Ano e Melhor Actriz do Ano (Rita Cruz).

Cine-Teatro João Verde – Monção  (9 de Dezembro, 21H30)
Reservas: 
251 649 013

Espectáculo apoiado pela Fundação GDA, apoio à Circulação de Espectáculos.

 
 

CAMPANHAS DE NATAL I DESCONTOS EXCLUSIVOS

 

Img_Newsletter_Campanha_Natal_2017.jpg

 

ESTE NATAL OFEREÇA GARGALHADAS
ÀS SUAS PESSOAS PREFERIDAS!

Não perca os descontos exclusivos para assinantes da nossa newsletter e ofereça aos seus amigos
e familiares bilhetes para os melhores espectáculo da temporada.
Até ao dia 25 de Dezembro, em compras para os espectáculos AVENIDA Q (Lisboa e Porto),
MAIS RESPEITO QUE SOU TUA MÃE!, 40 E ENTÃO? e FILHO DA TRETA, beneficie de 20% de desconto.
Pode fazê-lo em compras online — na Ticketline e na BOL — ou nos pontos de venda habituais.

Para usufruir do desconto só tem de apresentar os códigos promocionais no acto de aquisição dos bilhetes:
- Para compras no site da Ticketline deverá inserir o código promocional forçadeproduçãonatal
- Para compras no site da BOL deverá inserir o código promocional 25122017
- Para compras nos pontos de venda físicos basta mencionar o código Força de Produção Natal

Para os mais pequenos a nossa sugestão é o mais recente disco dos CLÃ – a maravilhosa banda sonora do musical um disco para encantar pais e filhos.
Em compras efectuadas directamente à Força de Produção, beneficie de 20% de desconto.
Para encomendar o disco basta enviar um email para info@fproducao.pt.

Campanhas válidas até ao dia 25 de Dezembro

40_e_entao_Foto_Capa_332x218.jpg

Av_Q_Foto_Capa_332x218.jpg

Fa_Capa_332x218.jpg

Filho_Treta_Foto_Capa_332x218.jpg

Mais_Respeito_Capa_Villaret_332x218.jpg

 

Passatempo A BELA E O MONSTRO - Casino do Estoril

O Blog Cultura de Borla em parceria com  a YELLOW STAR COMPANY tem bilhetes duplos para o musical A BELA E O MONSTRO para o dia 2 de Dezembro às 11h no CASINO DO ESTORIL aos primeiros leitores que de 5 em 5 participações:

 

 Enviem um email para o culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ver A BELA E O MONSTRO com o Cultura de Borla" com nome, BI e nº de telefone.

 

20750774_mkObb.png

 

“A Bela e o Monstro”, com Mara Prates, Luis Pacheco, Jorge Kapinha, Mafalda Teixeira, Patricia Candoso, Diogo Garcia, Anilson Eugénio, José Nuno, Júlio Mesquita.

 

Género – Espetáculo Familiar/Musical

Com adaptação e encenação de Paulo Sousa Costa, com João Didelet.

A Bela e o Monstro é um tradicional conto de fadas francês que foi adaptado, filmado e encenado inúmeras vezes, inscrevendo-se como uma das mais tocantes estórias sobre o amor, acima de todas as outras coisas. Com uma produção de excelência, numa adaptação cuidada do texto de Jeanne-Marie LePrince de Beaumont editado em 1756, A Bela e o Monstro apresenta-se como a mais fulgurante peça de Natal para miúdos e graúdos.

Cendrev | Novembro

 

cabecalhoNOVEMBRO2(1).jpg

 

ESPECTÁCULOS EM ACOLHIMENTO
 



Mesmo antes do mês terminar recebemos o espectáculo DRAMATÍCULOS 2 - “Eu Não, Acto sem Palavras I e Cadeira de Embalar”, de Samuel Beckett, que nos chega pela mão da companhia Teatro da Rainha.

SINOPSE
Em «Eu Não» analisa-se, em estado de vigília, um estranho “filme mental” de fragmentos de vida, no tempo e na lógica de um jorro de palavras incontinente que se impõe como se as palavras estivessem contidas sob uma pressão – timidez, associabilidade, exclusão, confusão e a gramaticalidade – que entretanto cedesse. E o jorro é tentativa de compreender, história bastarda de vida atirada pela Boca aos bocados o nascer e a visitação da morte, aos setenta, no meio do nada, uma ida ao supermercado e a experiência de ter sido ré num tribunal que se confunde com uma imaginação concreta da cena do juízo final. Em «Acto sem palavras» um corpo humano é tiranizado numa caixa de cena prisional que funciona como máquina de tortura. «Cadeira de embalar», cuja forma cadenciada remete para a canção de embalar, embala a personagem para a outra vida é um apagamento que acontece, como um pavio que se extingue.

Teatro Garcia de Resende
 Dia 30 de Novembro e dia 1 de Dezembro, às 21h30 

FICHA TÉCNICA
texto Samuel Beckett | tradução e dramaturgia Isabel Lopes | encenação Fernando Mora Ramos | interpretação Isabel Lopes, Fábio Costa (“Deus Ex Machina” Alexandre Calçada) | desenho de som Carlos  Alberto  Augusto | desenho de luz Carina Galante | produção Teatro da Rainha | duração 50 min.| classificação etária M/16
 
 
 

sigue.jpg

 

Aproveite o feriado para vir ao Teatro. No próximo dia 8 a Companhia Tranvía Teatro apresenta um espectáculo para ver e reflectir!

SINOPSE
Nathan Goldring, um jovem e famoso director de teatro, quer encenar O Rei Lear, de W. Shakespeare num dos mais conhecidos teatros de Berlin. Para encarnar a personagem visita Theo Steiner, actor retirado e desaparecido há vinte e cinco anos. Steiner vive em absoluta solidão numa quinta na Borgonha francesa. Neste encontro, debaixo de uma tempestade, ambos iniciam uma viagem vital e essencial que nos desvendará alguns episódios do passado de Steiner e do presente de Golding. Uma viagem muito mais profunda que o episódio de Rei Lear, questionando a verdadeira essência da alma humana.
Sigue la Tormenta fala do ser humano, da arte e da cultura na sociedade. Questiona a responsabilidade individual e colectiva, a falsa inocência, a banalidade do mal e do cúmplice silêncio.
Fala também do sentido da arte em geral e do teatro em particular na sociedade em que se desenvolvem porque, segundo o autor “O teatro é uma muralha contra a barbárie”


Teatro Garcia de Resende
 Dia 8 de Dezembro, às 21h30 

FICHA TÉCNICA
texto Enzo Corman | encenação Cristina Yáñez | interpretação Mariano Anós e Daniel Martos | cenografia e guarda-roupa Silvia de Marta | composição musical Miguel Ángel Remiro | iluminação Fernando Vallejo | organização Cendrev – Centro Dramático de Évora, no âmbito do Circuito Ibérico de Artes Cénicas | apoio Câmara Municipal de Évora | duração 1h30 | classificação etária M/16

CENDREV EM CENA
 

antes_de_comecar.jpg

 “Antes de Começar” de Almada Negreiros é “uma história de poesia para todas as idades”, uma história carregada de “afectividade, como deve ser a vida das pessoas”.
Dois bonecos ganham vida, encontram-se, conhecem-se, brincam como as crianças, descobrem o coração e crescem. Dois actores fazem uma viagem interior à sua meninice, emprestam o seu corpo à alma dos bonecos, dão-lhes vida.
Numa belíssima prosa poética, falam da amizade, do amor, da vida, das relações humanas. Humanas sim. Quando não estão sob o olhar do seu manipulador, do seu bonecreiro, ganham vida própria.


Teatro Garcia de Resende
 De 11 a 15 de Dezembro, às 10h30 e às 15h00
 (sessões para público escolar do 1.º ao 8.º ano) 

 Dia 16 e 17 de Dezembro, às 16h00 


FICHA TÉCNICA
autoria Almada Negreiros | encenação Rui Nuno | cenografia e figurinos Helena Calvet | música Vitor Ciríaco | desenho de luz e operação de luz e som António Rebocho | construção Tomé Baixinho e Paulo Carocho | interpretação Maria Marrafa e Jorge Baião

OS BONECOS EM DIGRESSÃO

 

bonecos.jpg

 

Mestre Salas e companhia estão de malas feitas. Desta feita partem para a cidade de Recife, no Brasil. Depois voltam para a já tradicional temporada na Biblioteca Pública de Évora. Estes “pícaros” e “atrevidos” bonecos garantem o inesperado e o advertimento é sempre garantido!
Os Bonecos de Santo Aleixo são marionetas de varão que se apresentam num palco em miniatura, o retábulo, com cenários de cartão e iluminação a candeias de azeite. Os textos e as cantigas são acompanhados pelo som da guitarra portuguesa.
Se ainda não viu ou quer rever este admirável espectáculo, que preserva a tradição e originalidade de outros tempos, não perca esta oportunidade.

Parque Treze de Maio, Recife, Brasil
 Dias 9 e 10 de Dezembro, às 19h00 

Biblioteca Pública de Évora
 De 13 a 17 de Dezembro, às 18h30 

FICHA TÉCNICA
actores-manipuladores Ana Meira, Gil Salgueiro Nave, Isabel Bilou, José Russo, Victor Zambujo | acompanhamento musical Gil Salgueiro Nave
 

 


BILHETEIRA
preço normal 6€ | Sócios do Sindicato dos Professores da Zona Sul (SPZS) 4€ | até aos 12 anos, Estudantes, + 65 anos, Reformados/Pensionistas, Funcionários da C.M.Évora, Grupos Escolares e outros de + de 12 pessoas  desconto 50% - 3€ | Cartão PassaporTeatro (estudante) 3€ | Cartão Passaporteatro Sénior: (Assinatura Anual)

Informações e Reservas: 266 703 112 | Email: geral@cendrev.com

Últimas Sessões de "Almoço de Família"

Cartaz Almoço Ultimas Sessões net.jpg

 

 

“ALMOÇO DE FAMÍLIA”

de Frederico Corado 

Centro Cultural do Cartaxo

Cartaxo 

ÚLTIMAS SESSÕES

Dias 1 e 2 de Dezembro às 21.30 

 

Info e reservas:

CCC - 243 701 600 

Área de Serviço - 914 338 893 

 

Depois do fim de semana de estreia com uma excelente recepção da parte do público e da crítica, e uma homenagem a Eunice Muñoz, "Almoço de Família" faz as suas últimas duas sessões no Centro Cultural do Cartaxo. 

 

A Família Vigário reúne-se ao domingo, como habitualmente, para o almoço de família. O que não é habitual é o que se passa essa tarde: entre o montar da árvore de Natal, o vizinho Adelino e a sua tia, o cozido frio, a avó Isabel e os dois Zés, o almoço não corre como seria de esperar porque a família vai ter uma pequena surpresa. Afinal o que é a vida em família se não uma sucessão de pequenas surpresas?

Será que tudo o que parece, é? Uma comédia portuguesa e à portuguesa, servida como um bom cozido, e ainda regada com intriga, suspense, mistério, mas acima de tudo muita diversão. Venha rir com a família Vigário! Eles estão à sua espera para almoçar!

Será este o conto do vigário?

Uma comédia a não perder!

Um texto original de Frederico Corado com a colaboração de Vânia Calado no Centro Cultural do Cartaxo com produção da Área de Serviço. Um espectáculo com Mário Júlio, André Diogo, Sara Xavier, João Nunes, Margarida Leonor, Carolina Seia Viana, João Paulo, Tomás Formiga e Richard Tomás.

 

Com Mário Júlio, André Diogo, Sara Xavier, João Nunes, Margarida Leonor, Carolina Seia Viana, João Paulo, Tomás Formiga e Richard Tomás

Encenação: Frederico Corado | Texto: Frederico Corado e Vânia Calado | Concepção Cenográfica: Frederico Corado | Execução Cenográfica : Mário Júlio | Produção da Área de Serviço : Frederico Corado, Vânia Calado e Mário Júlio com a assistência de Florbela Silva e Carolina Viana | Assistente de Encenação: Carolina Seia Viana | Direcção de Cena: Mário Júlio | Técnica: Miguel Sena | Desenho de Luz: Bruno Santos | Montagem: Mário Júlio Contra-Regra: Carolina Parente, Luis Silva| Uma Produção da Área de Serviço com o Centro Cultural do Cartaxo e Câmara Municipal do Cartaxo

Parceiros Institucionais: Câmara Municipal do Cartaxo | Centro Cultural do Cartaxo |

Apoios: Casa das Peles | Crédito Agricoa | Sotinco | J.M.Fernandes - Vidreira e Alumínio | Negócio de Família | Tejo Rádio Jornal | Revista Dada | Jornal de Cá | Valor Local | Teatralmente Falando | Guia dos Teatros

Facebook: https://www.facebook.com/AreaDeServico

Centro Cultural do Cartaxo

Rua 5 de Outubro | 2070-059 Cartaxo, Portugal

Teatro . M/6

Bilhetes: 5€ 

Info e reservas:

CCC - 243 701 600 

Área de Serviço - 914 338 893 

Ticketline

ou

centroculturalcartaxo@gmail.com 

 

Teatro “Sem Dono” apresenta "A Carta de Natal" | 8 e 9 de dezembro - Auditório Municipal de Pinhal Novo

Teatro Sem Dono apresenta “A Carta de Natal”no Auditório Municipal de Pinhal Novo

 

No âmbito de (A)Mostra, o Grupo de Teatro “Sem Dono” apresenta, nos dias 8 e 9 de dezembro, às 16h30 e às 21h30, no Auditório Municipal de Pinhal Novo, a peça “A Carta de Natal”. O teatro, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Palmela, «começa no país dos duendes, com crianças a brincar, adultos felizes e um duende mau. Como todas as crianças, os duendes vão escrever a carta ao Pai Natal, mas algo acontece…».

As entradas têm o valor de 2 euros (adultos) e 1 euro (até aos 12 anos). Reservas e  mais informações através dos contactos 966 856 349 e teatrosemdono@gmail.com.