Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

AVANCA 2014: Um combate de ideias com 57 filmes em competição

5 dias de festival, 57 filmes em competição, dos quais 46 são estreias nacionais e 11 são exibidos pela primeira vez em todo o mundo, um total de 80 sessões de cinema, 2 workshops, 197 comunicações na conferência AVANCA | CINEMA que integra o certame, um cruzamento de personalidades e produções cinematográficas dos cinco continentes. Estes são os números da 18ª edição do AVANCA - encontros internacionais de cinema, televisão, vídeo e multimédia que, de 23 a 27 de julho, coloca a freguesia de Avanca e o concelho de Estarreja no centro do mundo, no que toca à sétima arte.

 

Coorganização do Cine-Clube de Avanca e do Município de Estarreja, o AVANCA 2014 “é uma aposta, um cluster, um fator de enriquecimento cultural, social e também um fator de grande valia económica, naquilo que se produz”, explica João Alegria, Vereador da Cultura da Câmara Municipal de Estarreja. É no destaque às produções nacionais e criações extraídas do próprio concelho que este festival se diferencia dos demais. António Costa Valente, Presidente da Direção do Cine-Clube de Avanca, afirma que “este é um paradigma único dentro do conjunto de festivais que é possível encontrar no nosso país. É que, efetivamente, o AVANCA tem uma preocupação muito grande em ser espelho e janela daquilo que se faz por cá.”

A conferência de imprensa de apresentação do festival internacional de cinema de Avanca decorreu no passado dia 17 de julho, no Parque Municipal do Antuã, com a presença de jornalistas de meios de comunicação nacionais e regionais. “Estamos empenhados em tornar este festival mais mediático, pese embora que ele, além-fronteiras, tem já muito mediatismo, basta olharmos para a listagem dos muitos países que estão envolvidos”, justifica Diamantino Sabina, Presidente do Município de Estarreja, entidade disponibiliza meios logísticos e recursos humanos para a organização do festival, bem como um apoio financeiro que totaliza os 25000€.

“Um festival com um grande cartaz e um grande nome”

A sessão de cinema ao ar livre agendada para 18 de julho às 22h no Parque Municipal do Antuã deu contexto ao local escolhido para a conferência de imprensa. Trata-se de sessões de curtas-metragens que já passaram em edições anteriores do AVANCA. A primeira aconteceu na Praça Francisco Barbosa, no passado dia 11 de julho, com o objetivo de anunciar a chegada do festival internacional, chamando “as pessoas da cidade que andem por estes espaços para que, de facto, se apercebam, vejam, sejam desafiadas e vão até Avanca ver aquilo que lá se está a fazer”, clarifica João Alegria. Estas sessões ao ar livre vão continuar em setembro, no âmbito do Festarreja - Festa das Artes e da Juventude, com a exibição dos filmes que venceram a 18ª edição do AVANCA, que arranca já na próxima semana.

Estas e outras iniciativas que envolvem o trabalho do Cine-Clube de Avanca na oferta cultural do Município pertencem a “um esforço contínuo, que fazemos conjuntamente e com muito gosto, naquele que é um dos eventos âncora do Município”. Para João Alegria estas competições internacionais têm “um grande cartaz e um grande nome” e “irá ser, até porque tem 18 anos, o melhor festival de sempre”.

As novidades do cinema estão em Avanca

Um novo formato dado aos workshops, estreias de filmes e ainda um espaço para experimentação e inovação multimédia. No AVANCA cabe tudo isto. Costa Valente não quer que este festival seja mais um, igual a tantos outros. O AVANCA surge como uma “complementaridade” aos restantes encontros de cinema, porque exibe o que ainda não foi visto. Segundo o diretor do Cine-Clube de Avanca este encontro, cuja 18ª edição arranca a 23 de julho, é “uma janela daquilo que é a produção cinematográfica que acontece em todo o mundo”.

Os workshops sempre foram o chamariz do festival, desde 1997, ano da primeira edição. A mudança dos tempos levou a uma alteração de formato e o AVANCA, sempre atualizado, promove pela primeira vez um Combate de Cineastas. O objetivo é formar equipas e começar novos filmes com Avanca e os seus moradores como cenário e elenco. Um “combate de ideias” como Costa Valente prefere designar, cujo resultado serão obras cinematográficas novas que “não se vão esgotar durante o festival”.

O AVANCA enche-se também de novas experiências. A exibição de “Neblina”, de Bruno Mendes da Silva, é um exemplo. Trata-se de um filme interativo, da trilogia “Os Caminhos que se Bifurcam”, produzido na Universidade do Algarve, em que os utilizadores se relacionam com o seu conteúdo através do telemóvel, com acesso à internet. A apresentação de “Neblina” faz parte do programa das conferências AVANCA | Cinema, durante a tarde do dia 23 de julho.

O AVANCA 2014 não são só filmes

Este ano a AVANCA | CINEMA - Conferência Internacional de Cinema: Arte, Tecnologia e Comunicação, comemora a sua 5ª edição. Um espaço por excelência dedicado ao debate e à apresentação do mais inovador que há na investigação do cinema no mundo atual. As salas da Escola Básica Prof. Dr. Egas Moniz, em Avanca, vão preencher-se de ideias, novos projetos e novas fórmulas de olhar e encontrar a sétima arte.

Na conferência de imprensa de apresentação da 18ª edição do AVANCA - encontros internacionais de cinema, televisão, vídeo e multimédia, Rita Capucho, colaboradora do Cine-Clube de Avanca, explicou à comunicação social que esta vai ser “a maior edição de sempre da AVANCA | CINEMA”, com um livro de atas que totaliza 1488 páginas, 197 comunicações e a presença de 230 pessoas de todo o mundo.

De 23 a 27 de julho, os filmes que integram a competição principal do AVANCA 2014 são exibidos no Auditório do Centro Paroquial de Avanca e os workshops vão decorrer na Escola Básica Professor Doutor Egas Moniz. A Junta de Freguesia de Avanca recebe as competições de televisão e vídeo, sendo que nos três espaços decorrem sessões extra de filmes que não se encontram em competição. Para o público geral a entrada é gratuita em todas as sessões.