Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Exposição "A Celebração" debruça-se sobre a componente festiva da cidade de Guimarães

GuimarãeShopping acolhe exposição da Coleção de Fotografia da Muralha

no âmbito das Festas Gualterianas

image003.jpg

 

A partir de 24 de julho, o GuimarãeShopping acolhe a exposição “A Celebração”, no âmbito das Festas da Cidade e Gualterianas. Esta exposição resulta de uma parceria da Muralha - Associação para a Defesa do Património de Guimarães com o Cineclube de Guimarães, o GuimarãeShopping, a Oficina e a Câmara Municipal de Guimarães. A inauguração está agendada para as 18h30. Esta mostra debruça-se sobre a Coleção de Fotografia da Muralha na sua componente festiva da comunidade vimaranense em fotografias que, temporalmente, se situam nas primeiras décadas do séc. XX. O fotógrafo Domingos Alves Machado capta, em clichês de vidro, a cidade e as pessoas, acompanhando assim a evolução de Guimarães ao longo de quase meio século. A exposição poderá ser visitada até 30 de agosto.

 

Nesta exposição, o fotógrafo Domingos Alves Machado procura, no grupo ou na pessoa, pelo enquadramento, pela pose, a escusa do aparente e do imediato, a possibilidade da imagem ser sempre diferente a cada novo olhar. A mostra debruça-se sobre as festas e romarias, a música, as efemérides, os almoços e os piqueniques, os casamentos, os exercícios de bombeiros e outras manifestações.

 

Para esta mostra foi selecionado um conjunto de imagens que procuram solenizar os acontecimentos sazonais da comunidade ainda existentes como as Festas Gualterianas, as Nicolinas ou a Ronda da Lapinha; e outros já desaparecidos como a Missa do Pelote e a Procissão do Corpo de Deus. Há ainda expressões de tributo coletivo da comunidade a figuras como Martins Sarmento, Gago Coutinho e Sacadura Cabral. A exposição celebra ainda o oitavo centenário da Batalha de S. Mamede, evoca a devoção religiosa e a força de instituições como os Bombeiros Voluntários, os militares e grupos musicais.

A escolha da palavra Celebração teve o propósito de ir além do festivo. Resgatando a solenidade que os atos e as fotografias que os eternizam nos dão. Esta exposição envolveu o estudo das fotografias expostas e a sua interpretação registando-se, a este nível, as colaborações de António Amaro das Neves, António Emílio Ribeiro, António José Oliveira, Carlos Poças Falcão, Francisco Brito, Helena Pinto, Maria José Meireles, João Salgado Almeida, Rosa Saavedra e Rui Vítor Costa. A conceção e produção da exposição é de Miguel Oliveira e Nuno Oliveira e o design de comunicação de Alexandra Xavier.