Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Os ritmos da Dança Tradicional da Indonésia no Museu do Oriente

“Viagem às Ilhas Esmeralda”

 

Os ritmos da Dança Tradicional da Indonésia no Museu do Oriente

 

 

“Viagem às Ilhas Esmeralda” é o espetáculo de dança tradicional da indonésia que o grupo artístico Studio 8 traz ao Auditório do Museu do Oriente, dia 9 de setembro, às 21h30. 

 

O grupo é composto por estudantes da Diponegoro University, em Semarang, Java Central que praticam e divulgam as danças tradicionais da Indonésia e cujo objetivo é preservar e popularizar as tradições artísticas locais, bem como, dar a conhecer a beleza das suas artes, incluindo as tradições musicais do gamelão e do calung.

 

O Studio 8 conta com mais de 100 membros que já participaram em eventos regionais, nacionais e internacionais, incluindo atuações nos Países Baixos, Bélgica, Luxemburgo e China. As atuações são, habitualmente, associadas a campanhas de prevenção da Sida devido aos estudos e formação dos seus membros na área da saúde.

 

O seu repertório é diversificado e inclui as danças Lenggang Nyai (Betawi, Jacarta), Geyol Denok (Semarang, Java Central), Pendet (Bali), Bajidor Kahot (Java Ocidental), Piring (Sumatra Ocidental), Lenggasor (Purbalingga, Java Central) e a dança Saman (Aceh).

 

 

PROGRAMA

 

Dança Lenggasor

Dança tradicional de Purbalingga, na região centro de Java. A figura principal é uma bailarina empenhada na conquista amorosa recorrendo, para tal, a movimentos enérgicos e cheios de vivacidade. Cartão-de-visita da arte e da cultura de Purbalingga, esta dança, em que intervêm seis bailarinos, é habitualmente dançada para dar as boas-vindas a hóspedes importantes ou como entretenimento popular. A dança é acompanhada por um calung, instrumento musical de bambu.

 

Dança Saman

Dança tradicional malaia, originária da região sueste de Aceh, mais propriamente dos Gayo Highlands. Criada e desenvolvida por Syeikh Saman, um clérigo que pregou o islamismo em Aceh. Daí que o poema e a música desta dança sejam árabes. As letras das músicas contêm mensagens de propagação, sátira, advertência e romance. Em palco estão 13 bailarinos que dançam ao som de dois instrumentos: rebana e kendang

 

Dança Piring

A dança piring é uma declaração ritual de gratidão das gentes locais aos deuses que lhes concederam boas colheitas. O ritual implica a entrega de oferendas em forma de alimentos que, despois, são servidos num prato, sempre acompanhado de gestos dinâmicos. Os sete bailarinos dançam ao som de um calung.

 

Dança Bajidor Kahot

A dança bajidor kahot é originária de  Karawang, Java ocidental. Combina os estilos dança ketuk tilu e da dança jaipongan. Na dança bajidor kahot, as ancas, os braços, os ombros, a cabeça e as mãos movem-se de forma dinâmica e o bailado resulta vigoroso, sensual e elegante. Os seis bailarinos são acompanhados pelo calung.

 

Dança Pendet

Originariamente uma dança ritual, dançada quase sempre nas pura, templos hindus da região de Bali. Simboliza as boas-vindas à chegada de Dewata ao mundo. Com os anos, passou a dança de boas-vindas aos visitantes embora mantenha ainda algum simbolismo sagrado. Os sete bailarinos são acompanhados pelo calung.

 

 

“Viagem às Ilhas Esmeralda”

9 de setembro

Auditório do Museu do Oriente

21h30

Preço: € 8,00

M/6

Duração: 75’, sem intervalo

 

 

Museu do Oriente, Avenida Brasília | Doca de Alcântara (Norte) | 1350-362 Lisboa

Tel.: 213 585 200 | E-mail: info@foriente.pt

www.museudooriente.pt

Siga-nos no

 

Informações adicionais para a Comunicação Social:

Margarida Pereira

MediáticaLPM

Tel. 218 508 110 :: Tlm. 961 334 957

E-mail: margaridapereira@lpmcom.pt

Ed. Lisboa Oriente, Av. Infante D. Henrique, 333 H - Escritório 49, 1800-282 Lisboa

www.lpmcom.pt