Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Festival Internacional de Banda Desenhada traz a Beja grandes referências da 9ª arte

primage_19495.png.jpg

 

A 14ª edição do Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja arranca já na sexta-feira, 26 de maio, abraçando o centro histórico da cidade e em particular o Largo do Museu Regional, espaço ao ar livre que será o epicentro desta festa de BD.

Esta edição do Festival de BD contará com a presença de personalidades internacionais com cartas dadas no mundo da banda desenhada, onde se destaca, o italiano Paolo Mottura, desenhador da Disney e autor de bandas desenhadas do rato Mickey, que estará em Beja nos dias 26, 27 e 28 de maio. Paolo Mottura tem os seus trabalhos patentes na Galeria do Largo de São João e estará disponível para conversar com os leitores e dar autógrafos no dia 27, na cafetaria do Pax Julia – Teatro Municipal de Beja.

Nos três primeiros dias do festival, Beja recebe também a visita do português Jorge Coelho, que está a fazer as bandas desenhadas do personagem Rocket Raccon, para a Marvel Americana. Rocket Raccon é um dos personagens do filme "Os Guardiões da Galáxia", um dos maiores êxitos de bilheteira dos últimos anos.

Outro nome grande da DB que irá marcar presença neste Festival é Davide Catenacci. Editor da Disney italiana que irá estar em Beja nos dias 26, 27 e 28. No sábado, dia 27, para além de participar numa conferência, na cafetaria do Pax Julia, também vai ver desenhos de autores portugueses.

Na noite de sábado, dia 27 de maio, a cafetaria do Pax Julia recebe a entrega do prémio Geraldes Lino a Sofia Neto, uma jovem dona de um enorme talento. O Prémio será entregue pelo próprio Geraldes Lino, o editor, crítico, divulgador e fanzinista mais famoso de toda a História da BD Portuguesa.

Ao todo, temos 18 exposições, a que se junta o mercado, o lançamento de livros, debates e apresentação de projetos, que estarão à disposição do público Bejense e não só durante o Festival de BD de Beja que se prolongará até 11 de junho.

Saiba mais em: www.festivalbdbeja.com 

XIII Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja

 

De 26 de maio a 11 de junho, o centro histórico de Beja recebe a 13ª edição do Festival Internacional de Banda Desenhada, que reúne, em Beja, vários autores da 9ª arte. A conferência de imprensa terá lugar amanhã, dia 17, pelas 17h00, na sala estúdio do Teatro Municipal Pax Julia, que volta a ser epicentro da Festa da BD em Beja.

primage_19407.png.jpg

 

O Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja realiza-se entre os dias 26 de Maio e 11 de Junho, abraçando, pelo segundo ano consecutivo, exclusivamente o Centro Histórico da cidade e em especial o Largo do Museu Regional, epicentro desta Festa da BD.

Ao todo, são 18 as exposições patentes ao público, e 10, os países representados, da Argentina à Dinamarca, passando por Angola e pela Roménia. Para além das exposições, o Festival oferece aos visitantes uma Programação Paralela bastante diversificada onde pontuam as apresentações de projetos, as conversas à volta da BD, o lançamento de livros, as sessões de autógrafos, workshops ou os concertos desenhados.

Como não podia deixar de ser, o Festival tem também à disposição dos visitantes o Mercado do Livro - a maior livraria do país durante este período, com mais de 60 editores presentes - e uma zona comercial com várias tendas instaladas (venda de action figures, arte original, posters, prints, etc.)

O Festival inaugura sexta-feira, 26 de Maio, às 21h00, no Pax Julia – Teatro Municipal.

Na sexta-feira 26 e no sábado 27 as noites são de concertos desenhados (a programação só termina às 4h00 da manhã.)

O primeiro fim-de-semana (26, 27 e 28 de Maio) reunirá os autores representados nas exposições.

O Festival pode ser acompanhado no site www.festivalbdbeja.com ou em www.facebook.com/bedetecabeja.

XIII Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja arranca a 26 de maio

De 26 de maio a 11 de junho, o centro histórico de Beja recebe a 13ª edição do Festival Internacional de Banda Desenhada, que reúne, em Beja, vários autores da 9ª arte.

primage_19320.png.jpg

 

O Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja realiza-se este ano entre os dias 26 de Maio e 11 de Junho, abraçando, pelo segundo ano consecutivo, exclusivamente o Centro Histórico da cidade e em especial o Largo do Museu Regional, epicentro desta Festa da BD.

Ao todo, são 18 as exposições patentes ao público, e 10, os países representados, da Argentina à Dinamarca, passando por Angola e pela Roménia. Para além das exposições, o Festival oferece aos visitantes uma Programação Paralela bastante diversificada onde pontuam as apresentações de projetos, as conversas à volta da BD, o lançamento de livros, as sessões de autógrafos, workshops ou os concertos desenhados.

Como não podia deixar de ser, o Festival tem também à disposição dos visitantes o Mercado do Livro - a maior livraria do país durante este período, com mais de 60 editores presentes - e uma zona comercial com várias tendas instaladas (venda de action figures, arte original, posters, prints, etc.)

O Festival inaugura sexta-feira, 26 de Maio, às 21h00, no Pax Julia – Teatro Municipal.

Na sexta-feira 26 e no sábado 27 as noites são de concertos desenhados (a programação só termina às 4h00 da manhã.)

O primeiro fim-de-semana (26, 27 e 28 de Maio) reunirá os autores representados nas exposições.

O Festival pode ser acompanhado no site www.festivalbdbeja.com ou em www.facebook.com/bedetecabeja.

 
 
Para informações adicionais consultar
www.festivalbdbeja.com

EXPOSIÇÃO DE EUGÉNIO SILVA

Até 29 de Maio

 

Galeria Municipal de Arte do Barreiro


Eugénio Silva nasceu no Barreiro em 1937 e estudou na Escola Industrial e Comercial Alfredo da Silva, tendo posteriormente ingressado na Escola de Artes Decorativas António Arroio. Nesta escola, de 1950 a 1954, frequentou e concluiu o curso de Desenhador-Gravador Litógrafo, tendo como mestres Abel Manta, no Desenho, Pedro Jorge Pinto, na Aguarela, e Rodrigues Alves, na Banda Desenhada.

A sua vida profissional iniciou-se como desenhador profissional na “Litografia Amorim” passando depois para a extinta CUF em 1957, como desenhador de carpetes.

Em 1965 passou ainda pelas agências de publicidade “Forma” e “Espiral Publicis” tornando-se free lancer a partir de 1968, que mantém até hoje.

Iniciou-se na Banda Desenhada ainda como estudante da António Arroio. Autor de texto e desenho, tem mais de uma dezena de obras, onde se incluem colaborações em publicações no estrangeiro. Desde 1966 que realiza exposições em Portugal e Espanha.

Além de Aguarelista e autor de Banda desenhada, colaborou como ilustrador em livros didácticos, romances juvenis de autores de renome como Emílio Salgari, Enid Blyton ou Alfred Hitchcok, jogos infantis, mapas e outros.

Começou no teatro como actor, cenógrafo e figurinista no grupo de teatro da SIRB “Os Penicheiros”. Fez parte também do TAB – Teatro de Amadores do Barreiro, no Clube 22 de Novembro. Há duas décadas ingressou no ARTEVIVA – Companhia de Teatro do Barreiro, onde ainda se encontra.

Em 2004 foi distinguido pela Câmara Municipal do Barreiro pelo seu percurso artístico com a atribuição da medalha “Barreiro Reconhecido”.