Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Feira do Livro de Barcelos com perfume a Buganvília!

A edição deste ano da Feira do Livro de Barcelos acolhe no dia 2 de Julho, pelas 22 horas, a música de Buganvília – João Afonso e Rogério Pires, dois amigos que cruzam universos musicais partilhados numa empatia única. A marca autoral de ambos e a comum valorização da palavra cantada tornA edição deste ano da Feira do Livro de Barcelos acolhe no dia 2 de Julho, pelas 22 horas, a música de Buganvília – João Afonso e Rogério Pires, dois amigos que cruzam universos musicais partilhados numa empatia única. A marca autoral de ambos e a comum valorização da palavra cantada tornam-se mais nítidas no formato intimista deste concerto: apenas vozes e guitarras.am-se mais nítidas no formato intimista deste concerto: apenas vozes e guitarras.

b32bc809-9f56-40ce-b12e-181652206c15.jpg

 

Uma viagem musical de dois músicos de excepção, que nesta ocasião contarão com a presença especial da cantora galega Uxía e do guitarrista brasileiro Sérgio Tannus, cimentando os laços culturais que unem Galiza e Portugal.

Mais informações sobre o evento aqui.

 

Guta Naki ao vivo em Barcelos

 CartazSubscuta.jpg

Depois de mais de uma dezena de concertos dados no início do ano, um pouco por todo o país, os Guta Naki voltam a pisar um palco, a convite do ciclo Subscuta. O concerto acontece no dia 1 de Abril, no Auditório da Biblioteca Municipal de Barcelos, e é mais uma oportunidade de conhecer ao vivo os temas que dão vida ao álbum de estreia homónimo.

Guta Naki” está à venda nas lojas e também no site da editora, a Meifumado, onde podem comprar o CD ou fazer o download em MP3 (320Kps) e/ou AIF (qualidade CD).


REVIEWS
“(…) o trio que, logo na estreia, produziu um disco repleto de motivos de interesse e urgente na descoberta. Uma voz versátil e libertadora (…) e canções pop que, de certo, vão resistir ao tempo.”
Por Henrique Amaro, in Portugália 2.0/Antena 3, 2 Fev’11

“As canções insinuantes e misteriosas dos Guta Naki.”
In Expresso, 28 Jan’11

“Formados em 2008 fazem canções quase por magia.”
In Cotonete, 28 Jan’11

“… o que não falta por aqui é sofisticação sonora e trabalho de harmonia, canções que se estendem longamente (…) com gritos e sussurros, travagens e acelerações, e às quais nunca falta ambição.”
In Time Out Lisboa, 22 Dez’10

“Um filme sempre pop, mas nunca óbvio.”
In Disco Digital, 20 Dez’10

“Na sua estreia homónima, os Guta Naki inquietam, seduzem e no final deixam-nos descansados: a nova pop portuguesa está em boas mãos.”
In Sapo Música, 17 Dez’10

“O álbum homónimo dá provas de uma lufada de ar fresco.”
In Jornal de Notícias, 16 Dez’10

“Na última semana, chegou-nos a estreia dos Guta Naki, um trio sem história para contar e com um disco para a história deste ano. É bom nas palavras, na intensidade e nas canções. Não os vamos perder de vista.”
Por Henrique Amaro, in Portugália 2.0/Antena 3, 6 Dez’10

“Talvez se tratem de histórias repetidas do quotidiano português, mas a nova coqueluche da música portuguesa, Guta Naki, contam-nas de uma maneira diferente.”
In Mundo Universitário, 6 Dez’10

“Uma voz expressiva, letras que evitam lugares comuns e atmosferas de muitos tons e sabores.”
In Sapo Música, 3 Dez’10

“Não é difícil desfrutar deste primeiro álbum dos Guta Naki.”
In Jornal de Letras, 1 Dez’10

"São, ao todo, 11 temas que vale a pena conhecer."
In Jornal Destak, 29 Nov’10

"Bom gosto a toda a prova e um excelente arranque para quem quer fazer canções com vida própria e texto sentido."
In Jornal I, 27 Nov’10