Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Colóquio: «Byung Chul-Han: Amor,Belo,Tempo,para além do "gosto"»

 

f1b44151-cade-4d76-b349-d98fee089c7e.jpg

 

 

1 de Fevereiro, Quinta-feira, 19h30-21h45

Auditório da Biblioteca Municipal de Oeiras


Inscreva-se aqui: http://bit.ly/2FLX6ZY


Comunicações:

 

«PSICOPOLÍTICA - O BIG DATA E A SOCIEDADE DE CONTROLO DIGITAL»
Antony Capitão
Mestrando da FCSH-UNL e Membro da Nova Acrópole
 

«O regime neo-liberal descobre agora a psique humana como fonte de exploração e rendimento. O poder, que outrora era duro, visível e disciplinador, é agora afável, insonoro e invisível, usando a nossa sensação de liberdade para que nos tornemos transparentes, para que possamos dar, de forma voluntária, toda a informação que outrora teríamos guardado por direito. 

Eis a época da sociedade de controlo digital, onde os indivíduos se exploram e vigiam a si próprios, e onde uma nova crença, o dataísmo, fundado pelas possibilidades do Big Data, começa a tomar forma. Mas, apesar de todo este horizonte em perspectiva, cabe perguntar por fim se haverá uma qualquer fuga possível. Byung Chul-Han, felizmente, também nos oferece soluções.


 

«EROS E NARCISO - UM AMOR IMPOSSÍVEL»
Isabel Sousa
Prof.ª associada com agregação do ISA-UL e Membro da Nova Acrópole

«Nos dias de culto do eu, da auto-estima, do sucesso pessoal, o que sobra do amor? Uma interpretação da "Agonia de Eros" de Byung Chul-Han»

 

«"O AROMA DO TEMPO" COMO ACESSO À INTERIORIDADE QUE REGENERA»
Paulo Alexandre Loução
Investigador do Instituto Internacional Hermes (IIH) e Director da Nova Acrópole Oeiras-Cascais

«A velocidade da vida externa tem vindo a retirar ao ser humano o acesso às essências, amigas do silêncio, do saber escutar, da vita contemplativa que dá sentido à vita activa. Do inútil em direcção ao que realmente é autêntico, é a via que leva ao "tempo de qualidade" com sabor a eternidade. Em «O Aroma do Tempo» Byung Chul-Han continua o seu genial diagnóstico da actual "sociedade do cansaço" mas também propõe saídas para libertação da actual "caverna psíquica" explanada no seu trabalho "Psicopolítica".»