Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Outubro é Música no Barreiro

mes da musica-divulgacao digital.jpg

 

 

Outubro é sinónimo de Música no Barreiro. Até ao final do mês ainda muito há a apreciar no Mês da Música do Barreiro.

 

PROGRAMAÇÃO do MÊS da MÚSICA

CONCERTOS 

20 outubro | sexta-feira | 21h00 | Apresentação do Projeto “Love Music” | ADAO – Associação Desenvolvimento Artes e Ofícios 

Faixa Etária – M/14 anos | Entrada livre 

Love Music é um programa online que tem como principal objetivo partilhar o talento de vários artistas convidados, abrangendo vários estilos musicais.

Com o esforço e dedicação de toda a equipa, nomeadamente: Waldemar Lopes, Alex Shol, André Antunes, Tarik Lima, Cláudio Fragoso e Jemmy Amando, o projeto Love Music ganhou vida no espaço “Casinha”, na Cidade Sol, após várias remodelações e aquisição de equipamento de som. A partir daí começou a convidar vários artistas e a lançar o seu programa nas redes sociais (youtube, facebook e site) para mostrar aos seus seguidores.

 

21 outubro | sábado | 22h00 | The Sisters and the Midnight Smokers | Auditório Municipal Augusto Cabrita 

The Sisters.jpg

 

Faixa Etária – M/6 anos

Ingresso – € 2,50 

Beatriz Nunes, Inês Góis e Ana Mendes (voz) – João Pereira (guitarra) – Telmo Gonçalves (baixo) – Pedro Nobre (bateria) 

The Sisters and The Midnight Smokers é um trio de jazz vocal, uma versão moderna dos clássicos americanos do jazz feminino de Andrews Sisters ou The Chordettes.

O grupo junta as cantoras Beatriz Nunes, Inês Góis e Ana Mendes, professora e alunas da Escola de Jazz do Barreiro, acompanhadas por um trio de alunos finalistas da escola.

Presta-se uma homenagem ao cancioneiro do jazz americano ao estilo dos grupos vocais a capella.

 

22 outubro | domingo | 16h00 | Recital – A Bela Maguelona | Igreja Paroquial de Santo André 

Faixa Etária – M/6 anos | Entrada livre           

DIE SCHÖNE MAGELONE (A Bela Maguelona)

Ciclo de 15 canções

Música de Joahnnes Brahms (1833-1897)

Poemas de Ludwig Tieck (1773-1853)

Texto narrativo traduzido e resumido da edição alemã de “O Romance da Bela Maguelona” (séc. XV) por Manuel Pedro Nunes

Esta obra foi concluída por Brahms em 1869 e inicialmente constituía um ciclo de 15 canções sobre um conjunto de poemas de Tieck (não todos), que este poeta escrevera inspirado pelo romance medieval da Bela Maguelona. Posteriormente, Brahms incluiu um conjunto de pequenas narrativas entre cada canção que tornaram a história mais inteligível. Assim, de ciclo de canções passou-se a uma narrativa dramática com um texto musicado, à guisa das canções insertas nas peças de teatro.

Ciclo complexo, difícil para os intérpretes, de grande beleza musical e de notável subtileza, raras vezes ouvido fora do mundo cultural alemão, será aqui apresentado na sua versão integral pelo barítono Manuel Pedro Nunes e pelo pianista Yan Mikirtumov, estando o papel de narrador a cargo do ator António Cordeiro.

 

27 outubro | sexta-feira | 21h30 | "Concerto de Canto e Órgão" | Igreja de Nossa Senhora do Rosário do Barreiro 

Faixa Etária – M/6 anos | Entrada livre 

Canto – Ana Paula Russo e Carlos Guilherme

Organista – António Duarte

 

Ana Paula Russo 

É Professora de Canto na Escola de Música do Conservatório Nacional e na Academia de Música de Almada.

Tem já uma longa carreira como solista em Portugal e no estrangeiro, tendo atuado em inúmeros concertos de Lied, ópera e oratória.

Foi laureada em diversos concursos de canto nacionais e internacionais e gravou programas para a rádio e televisão, assim como CDs de música erudita.

Como cantora convidada tem atuado regularmente num elevado número de produções cénicas do Teatro Nacional de S. Carlos, de outras instituições relevantes em Portugal (Expo 98, Gulbenkian, CPO, ONP, etc.) e no estrangeiro (Festival de Macau, Teatro Real de Madrid, Lincoln Center de New York).

Em abril de ’98 integrou o elenco que fez a estreia mundial da ópera “Os Dias Levantados” de António Pinho Vargas, gravada posteriormente para a EMI. 

 

Carlos Guilherme 

Estudou com John Labarge no Conservatório Regional do Algarve e foi cantor residente do Teatro Nacional de S. Carlos de 1980 a 1992. O seu repertório inclui 41 papéis principais em 82 óperas, recitais e concertos por todo o País sendo de realçar a sua colaboração com o Círculo Portuense de Ópera e a Fundação Calouste Gulbenkian. A partir de 1987 foi convidado a cantar noutros países tais como os Estados Unidos, Brasil, Moçambique, Bélgica, França e Israel. Gravou em CD “A Canção Portuguesa”, com Armando Vidal. Lançou recentemente o CD “IN OPERA” com árias de ópera acompanhado pela Orquestra do Norte. Além das principais orquestras portuguesas, colaborou com a Orquestra de Câmara de Pádua, do Comunal de Bolonha, Filarmónica de Moscovo e Sinfónicas de Budapeste, de S. Francisco, de Israel, de Pequim e de Shangai. Em abril de 2001 estreou-se em Itália no Teatro Rossini. Voltou a Itália em 2005 para cantar nos Teatros Comunais de Ferrara e de Modena. Atuou em Coimbra com o tenor José Carreras.

Melhorou a sua técnica vocal com Marimi del Pozo, Gino Becchi, Franco Campogalliani, Claude Thiolass e Regina Resnik. Venceu o prémio “Tomás Alcaide”.

Encontra-se no seu 37º ano de carreira profissional.

 

António Duarte

Realizou os seus estudos musicais no Centro de Estudos Gregorianos onde, sob a orientação do Professor Antoine Sibertin-Blanc, concluiu o Curso Superior de Órgão.

Como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian foi aluno da Professora Montserrat Torrent na Classe de Órgão do Conservatório Superior Municipal de Música de Barcelona, dedicando-se sobretudo ao estudo da Música Antiga Ibérica.

Gravou para a radiodifusão portuguesa e francesa e efetuou gravações discográficas em órgãos históricos portugueses e espanhóis.

Como concertista tem realizado concertos em diversos países europeus, no México, Japão e Estados Unidos da América.

É professor de Órgão na Escola de Música do Conservatório Nacional e Organista Titular da Sé Patriarcal de Lisboa. 

Organização: Fábrica da Igreja de Nossa Senhora do Rosário do Barreiro

 

29 outubro | domingo | 16h00 | Orquestra Académica Metropolitana | Auditório Municipal Augusto Cabrita

O Fulgor.jpg

 

Faixa Etária – M/6 anos

Ingresso – € 10,00 

"O Fulgor do Século Romântico"

  1. Mendelssohn ……………. Abertura As Hébridas, Op. 26 (1830) [10 min.]
  2. Brahms …………………………….…… Sinfonia N.º 2, Op. 73 (1877) [45 min.]

Direção Musical: Jean-Marc Burfin e/ou alunos do Curso de Direção de

 

Orquestra da Academia Nacional Superior de Orquestra 

Existem opiniões de todo o género a respeito da Segunda Sinfonia de Brahms. Houve quem a chamasse «Sinfonia Pastoral», numa conotação evidente com as sugestões bucólicas da Sexta de Beethoven. Numa primeira impressão, Clara Schumann achou-a «alegre e encantadora», sendo também comuns adjetivos como «ensolarada» e «triunfal». É certo que em dezembro de 1877, por ocasião da estreia, o público de Viena manifestou o seu agrado pela disposição idílica da obra. Mas o tempo veio revelar diferentes matizes: intensidades expressivas arrebatadoras, êxtase emocional… Por sinal, o próprio compositor endereçou as seguintes palavras ao seu editor, um mês antes daquela data: «A nova sinfonia é tão melancólica que muito dificilmente a conseguirá suportar. Nunca escrevi algo tão triste, tão ’menor’: as páginas da partitura deveriam ter uma orla negra.» Confirma-se, portanto, que não existem experiências percetivas universais. Também nem todos reconhecem n’As Hébridas de Mendelssohn a contemplação da beleza da Gruta de Fingal ou a afetação tempestuosa de quem se curva diante da imensidão e força do mar. 

 

 

MÚSICA – AULAS ABERTAS 

21 outubro | sábado | 10h00 às 12h00 | Escola de Música da Banda Municipal do Barreiro | Instalações da Banda Municipal do Barreiro, na Av. Almirante Reis, 28 – Barreiro 

A Escola de Música da Banda Municipal do Barreiro abre as portas à comunidade em geral, para que possa assistir e participar nas aulas que lá são ministradas. 

 

TERTÚLIAS 

30 outubro | segunda-feira | 15h00 | TERTÚLIAS NO CONVENTO | Convento da Madre de Deus da Verderena

Ao Encontro de…

“Música com história”

Convidado – José António Batata

Entrada Livre

 

MOSTRA BIBLIOGRÁFICA

Até 31 outubro | segunda a sexta-feira das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30 | “Livros Sonantes” – Mostra Bibliográfica comemorativa do Dia Mundial da Música | Biblioteca Prof. José Esteves e Espaço Entregerações | Convento da Madre de Deus da Verderena

 

Toda a programação atualizada do Mês da Música pode ser consultada no Site da Câmara Municipal do Barreiro – www.cm-barreiro.pt – ou na sua página do Facebook – www.facebook.com/municipio.barreiro.

 

CMB

Mês da Música no Barreiro

mes da musica-divulgacao digital.jpg

 

O Mês da Música no Barreiro prossegue com uma “mão cheia” de propostas, para todos os estilos. Este final de semana, em matéria de concerto haverá: Spin the Mic (13 outubro, sexta-feira, 21h00, na Escola Conde Ferreira), Rita Redshoes (14 outubro, sábado, 22h00, no Auditório Municipal Augusto Cabrita) e Camerata Musical do Barreiro (15 outubro, domingo, 16h00, na Igreja de Santo António da Charneca).

 

Toda a programação atualizada do Mês da Música pode ser consultada no Site da Câmara Municipal do Barreiro – www.cm-barreiro.pt – ou na sua página do Facebook – www.facebook.com/municipio.barreiro.

 

TODA a PROGRAMAÇÃO do MÊS da MÚSICA

CONCERTOS 

13 outubro | sexta-feira | 21h00 | Spin the Mic | Escola Conde Ferreira

Faixa Etária – M/14 anos | Entrada livre 

O SPIN THE MIC é uma iniciativa que tem como objetivo descobrir e incentivar novos talentos da música e composição, em que os jovens podem, ao melhor estilo Freestyle, dar a conhecer o seu talento para as rimas e rap music.

 

14 outubro | sábado | 22h00 | Rita Redshoes | Auditório Municipal Augusto Cabrita

Faixa Etária – M/6 anos

Ingresso – 12,50 € 

 

Rita Redshoes iniciou o seu percurso como baterista num grupo de teatro de escola, passou por inúmeros projetos musicais como autora e intérprete, onde tocou muitos instrumentos e gravou vários discos (Atomic Bees, Photographs, Rebel Red Dog, David Fonseca, The Legendary Tigerman, Noiserv). Tem também colaborado em inúmeras bandas sonoras premiadas para teatro e cinema, tendo, inclusivamente, discos editados nesta área.

 

15 outubro | domingo | 16h00 | Camerata Musical do Barreiro | Igreja de Santo António da Charneca  

Faixa Etária – M/6 anos | Entrada livre 

A Camerata Musical do Barreiro é uma associação cultural sem fins lucrativos que tem como principais objetivos a integração/união de jovens instrumentistas com o intuito de lhes proporcionar a prática de música de Câmara e ao mesmo tempo, promover a sua divulgação. 

A Camerata, sob orientação do Professor Lopes da Cruz, tem vindo a desenvolver atividades de divulgação de música dos séculos XV ao XX e abrange um enorme leque de compositores, tais como, Josequim de Prés, Albinoni, Vivaldi, Haendel, Haydn, Telemann, J. C. Bach, Gluck, Cimarosa, Mozart, Boccherini, Beethoven, Brahms, Schubert, Johann Strauss, Georges Bizet, Tchaikovsky, Gershwin, entre outros. Realiza também a divulgação de música de compositores portugueses como Luís Cipriano, Jorge Salgueiro e Gonçalo Lourenço, incentivando, desta forma, a criação musical. 

A Camerata tem um protocolo firmado com a Câmara Municipal do Barreiro, que contempla o apoio financeiro para o seu funcionamento.

 

20 outubro | sexta-feira | 21h00 | Apresentação do Projeto “Love Music” | ADAO – Associação Desenvolvimento Artes e Ofícios 

Faixa Etária – M/14 anos | Entrada livre 

Love Music é um programa online que tem como principal objetivo partilhar o talento de vários artistas convidados, abrangendo vários estilos musicais.

Com o esforço e dedicação de toda a equipa, nomeadamente: Waldemar Lopes, Alex Shol, André Antunes, Tarik Lima, Cláudio Fragoso e Jemmy Amando, o projeto Love Music ganhou vida no espaço “Casinha”, na Cidade Sol, após várias remodelações e aquisição de equipamento de som. A partir daí começou a convidar vários artistas e a lançar o seu programa nas redes sociais (youtube, facebook e site) para mostrar aos seus seguidores.

 

21 outubro | sábado | 22h00 | The Sisters and the Midnight Smokers | Auditório Municipal Augusto Cabrita 

Faixa Etária – M/6 anos

Ingresso – € 2,50 

The Sisters.jpg

 

Beatriz Nunes, Inês Góis e Ana Mendes (voz) – João Pereira (guitarra) – Telmo Gonçalves (baixo) – Pedro Nobre(bateria) 

The Sisters and The Midnight Smokers é um trio de jazz vocal, uma versão moderna dos clássicos americanos do jazz feminino de Andrews Sisters ou The Chordettes.

O grupo junta as cantoras Beatriz Nunes, Inês Góis e Ana Mendes, professora e alunas da Escola de Jazz do Barreiro, acompanhadas por um trio de alunos finalistas da escola.

Presta-se uma homenagem ao cancioneiro do jazz americano ao estilo dos grupos vocais a capella.

 

22 outubro | domingo | 16h00 | Recital – A Bela Maguelona | Igreja Paroquial de Santo André 

Faixa Etária – M/6 anos | Entrada livre           

DIE SCHÖNE MAGELONE (A Bela Maguelona)

Ciclo de 15 canções

Música de Joahnnes Brahms (1833-1897)

Poemas de Ludwig Tieck (1773-1853)

Texto narrativo traduzido e resumido da edição alemã de “O Romance da Bela Maguelona” (séc. XV) por Manuel Pedro Nunes

Esta obra foi concluída por Brahms em 1869 e inicialmente constituía um ciclo de 15 canções sobre um conjunto de poemas de Tieck (não todos), que este poeta escrevera inspirado pelo romance medieval da Bela Maguelona. Posteriormente, Brahms incluiu um conjunto de pequenas narrativas entre cada canção que tornaram a história mais inteligível. Assim, de ciclo de canções passou-se a uma narrativa dramática com um texto musicado, à guisa das canções insertas nas peças de teatro.

Ciclo complexo, difícil para os intérpretes, de grande beleza musical e de notável subtileza, raras vezes ouvido fora do mundo cultural alemão, será aqui apresentado na sua versão integral pelo barítono Manuel Pedro Nunes e pelo pianista Yan Mikirtumov, estando o papel de narrador a cargo do ator António Cordeiro.

 

27 outubro | sexta-feira | 21h30 | "Concerto de Canto e Órgão" | Igreja de Nossa Senhora do Rosário do Barreiro 

Faixa Etária – M/6 anos | Entrada livre 

Canto – Ana Paula Russo e Carlos Guilherme

Organista – António Duarte

 

Ana Paula Russo 

É Professora de Canto na Escola de Música do Conservatório Nacional e na Academia de Música de Almada.

Tem já uma longa carreira como solista em Portugal e no estrangeiro, tendo atuado em inúmeros concertos de Lied, ópera e oratória.

Foi laureada em diversos concursos de canto nacionais e internacionais e gravou programas para a rádio e televisão, assim como CDs de música erudita.

Como cantora convidada tem atuado regularmente num elevado número de produções cénicas do Teatro Nacional de S. Carlos, de outras instituições relevantes em Portugal (Expo 98, Gulbenkian, CPO, ONP, etc.) e no estrangeiro (Festival de Macau, Teatro Real de Madrid, Lincoln Center de New York).

Em abril de ’98 integrou o elenco que fez a estreia mundial da ópera “Os Dias Levantados” de António Pinho Vargas, gravada posteriormente para a EMI. 

 

Carlos Guilherme 

Estudou com John Labarge no Conservatório Regional do Algarve e foi cantor residente do Teatro Nacional de S. Carlos de 1980 a 1992. O seu repertório inclui 41 papéis principais em 82 óperas, recitais e concertos por todo o País sendo de realçar a sua colaboração com o Círculo Portuense de Ópera e a Fundação Calouste Gulbenkian. A partir de 1987 foi convidado a cantar noutros países tais como os Estados Unidos, Brasil, Moçambique, Bélgica, França e Israel. Gravou em CD “A Canção Portuguesa”, com Armando Vidal. Lançou recentemente o CD “IN OPERA” com árias de ópera acompanhado pela Orquestra do Norte. Além das principais orquestras portuguesas, colaborou com a Orquestra de Câmara de Pádua, do Comunal de Bolonha, Filarmónica de Moscovo e Sinfónicas de Budapeste, de S. Francisco, de Israel, de Pequim e de Shangai. Em abril de 2001 estreou-se em Itália no Teatro Rossini. Voltou a Itália em 2005 para cantar nos Teatros Comunais de Ferrara e de Modena. Atuou em Coimbra com o tenor José Carreras.

Melhorou a sua técnica vocal com Marimi del Pozo, Gino Becchi, Franco Campogalliani, Claude Thiolass e Regina Resnik. Venceu o prémio “Tomás Alcaide”.

Encontra-se no seu 37º ano de carreira profissional.

 

António Duarte

Realizou os seus estudos musicais no Centro de Estudos Gregorianos onde, sob a orientação do Professor Antoine Sibertin-Blanc, concluiu o Curso Superior de Órgão.

Como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian foi aluno da Professora Montserrat Torrent na Classe de Órgão do Conservatório Superior Municipal de Música de Barcelona, dedicando-se sobretudo ao estudo da Música Antiga Ibérica.

Gravou para a radiodifusão portuguesa e francesa e efetuou gravações discográficas em órgãos históricos portugueses e espanhóis.

Como concertista tem realizado concertos em diversos países europeus, no México, Japão e Estados Unidos da América.

É professor de Órgão na Escola de Música do Conservatório Nacional e Organista Titular da Sé Patriarcal de Lisboa. 

Organização: Fábrica da Igreja de Nossa Senhora do Rosário do Barreiro

 

29 outubro | domingo | 16h00 | Orquestra Académica Metropolitana | Auditório Municipal Augusto Cabrita

Faixa Etária – M/6 anos

Ingresso – € 10,00 

"O Fulgor do Século Romântico"

  1. Mendelssohn ……………. Abertura As Hébridas, Op. 26 (1830) [10 min.]
  2. Brahms …………………………….…… Sinfonia N.º 2, Op. 73 (1877) [45 min.]

Direção Musical: Jean-Marc Burfin e/ou alunos do Curso de Direção de

 

Orquestra da Academia Nacional Superior de Orquestra 

Existem opiniões de todo o género a respeito da Segunda Sinfonia de Brahms. Houve quem a chamasse «Sinfonia Pastoral», numa conotação evidente com as sugestões bucólicas da Sexta de Beethoven. Numa primeira impressão, Clara Schumann achou-a «alegre e encantadora», sendo também comuns adjetivos como «ensolarada» e «triunfal». É certo que em dezembro de 1877, por ocasião da estreia, o público de Viena manifestou o seu agrado pela disposição idílica da obra. Mas o tempo veio revelar diferentes matizes: intensidades expressivas arrebatadoras, êxtase emocional… Por sinal, o próprio compositor endereçou as seguintes palavras ao seu editor, um mês antes daquela data: «A nova sinfonia é tão melancólica que muito dificilmente a conseguirá suportar. Nunca escrevi algo tão triste, tão ’menor’: as páginas da partitura deveriam ter uma orla negra.» Confirma-se, portanto, que não existem experiências percetivas universais. Também nem todos reconhecem n’As Hébridas de Mendelssohn a contemplação da beleza da Gruta de Fingal ou a afetação tempestuosa de quem se curva diante da imensidão e força do mar. 

 

 

MÚSICA – AULAS ABERTAS 

14 outubro | sábado | 09h00 às 13h00 | Escola de Jazz do Barreiro | Instalações da Escola de Jazz do Barreiro, na R. Dr Eusébio Leão, 11 – Barreiro 

Oportunidade de assistir a aulas reais de diversos instrumentos – bateria, piano, guitarra e violino – tomando deles conhecimentos, experimentando-os. 

 

21 outubro | sábado | 10h00 às 12h00 | Escola de Música da Banda Municipal do Barreiro | Instalações da Banda Municipal do Barreiro, na Av. Almirante Reis, 28 – Barreiro 

A Escola de Música da Banda Municipal do Barreiro abre as portas à comunidade em geral, para que possa assistir e participar nas aulas que lá são ministradas.

 

 

TERTÚLIAS 

30 outubro | segunda-feira | 15h00 | TERTÚLIAS NO CONVENTO | Convento da Madre de Deus da Verderena

Ao Encontro de…

“Música com história”

Convidado – José António Batata

Entrada Livre

 

 

MOSTRA BIBLIOGRÁFICA

Livros Sonantes-Mostra Bibliografica-50_o.jpg

 

Até 31 outubro | segunda a sexta-feira das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30 | “Livros Sonantes” – Mostra Bibliográfica comemorativa do Dia Mundial da Música | Biblioteca Prof. José Esteves e Espaço Entregerações | Convento da Madre de Deus da Verderena

 

CMB

Casino Lisboa oferece em Outubro novo programa de animação musical

O Casino Lisboa oferece, em Outubro, um renovado programa de animação musical. Trata-se de um extenso cartaz que inclui, de Quarta-Feira a Sábado, um elenco de novas bandas no Arena Lounge. Estarão, ainda, em destaque, de Quinta-Feira a Sábado, pouco depois da meia-noite, conceituados Dj’s. Com entrada livre, a animação prolonga-se até de madrugada. 

 

 

Os Stacat sobem ao palco multiusos, no próximo dia 4 de Outubro, para recriar um elenco de composições bem conhecidas do público. A banda propõe uma fusão entre o pop, o soul e o jazz, dando um toque pessoal e único a cada uma das músicas. 

 

Em evidência no Arena Lounge, até 7 de Outubro, a vocalista Catarina Couto será acompanhada por Pedro Brito na guitarra, Luis Rosa no baixo, e Duarte Fernandes na bateria.

 

 

André Sarbib é um dos músicos mais prestigiados da cena portuguesa na área do Jazz e não só. Pianista autodidacta, André Sarbib regressa, de 11 a 14 de Outubro, ao Arena Lounge para um novo ciclo de actuações. 

Andre Sarbib-2-3.jpg

 

 

Com um registo intimista, André Sarbib privilegia, habitualmente, ao vivo, as melhores composições do álbum “This Is It”. Recorde-se que André Sarbib já participou em vários projectos com músicos, tais como Joe Lovano, Barry Altschul, Ivan Lins, Carlos Benavente, Ruben d’Antas, Alice Day, Jorge Rossi, Saheb Sarbib, Carlos Carli, Jorge Pardo, Chavier Colina, Joachim Chacón, Paulo de Carvalho, Rão Kião, António Serrano, Leonardo ou Amuedo.

 

 

Os CandyBlues, reencontra-se, de 18 a 21 Outubro, com os visitantes do Casino Lisboa. Num formato acústico especial, a banda explora alguns standards, com a sonoridade quente do r&b. 

 

Candy Blues - Célia Ramos e Pedro Leónidas.jpg

 

Os CandyBlues irão apresentar, também, algumas versões do seu projecto de originais "Candymoon". A vocalista Célia Ramos será acompanhada por Pedro Leónidas na guitarra, Sérgio Fiúza no contrabaixo e Vasco Gomes na bateria. 

 

 

Os Satisfaction protagonizam, de 25 a 28 de Outubro, a animação musical no Arena Lounge. O vocalista Duarte sublinha: “Interpretamos vários êxitos da música pop, rock e soul que marcaram diferentes épocas”. Com inovadores arranjos musicais os Satisfaction interpretam, assim, um alargado repertório que inclui composições intemporais.

 

Satisfação foi o que encontraram os quatro músicos quando concretizaram a formação da banda. Com a sua guitarra, o vocalista Duarte partilha o palco com Luis Rosa no baixo, Nuno Pires nos teclados e João Mouzinho, bateria.

 

 

Arena Lounge - Jukebox

No Arena Lounge, a contagiante Juke Box constitui, pouco depois da meia-noite, uma referência nos serões do Casino Lisboa. São conhecidos DJ’s que escolhem criteriosamente os ritmos ideais, prolongando a animação até de madrugada. A entrada é livre.

 

Programa de Outubro

04 - Yugo Dee

05 - Pelota

06 - Dj Al

07 - Luís Patraquim

 

12 - Pan Sorbe

13 - Sheri Vari

14 - Bruno Safara

 

19 - Mário Valente

20 - Diogo Pires

21 - Luís Leite

 

26 - Nery

27 - Johhny Deep

28 - John Holmes

 

31 - Ka§par

 

 

Por imperativo legal, o acesso aos espaços do Casino Lisboa é reservado a maiores de 18 anos.

Rui Veloso inaugura ciclo de "Concertos Arena Live" no Casino Lisboa

Rui Veloso abre o ciclo de Concerto Arena Live.jpg

 

 

Com um cartaz de luxo, o Casino Lisboa inaugura, já no próximo dia 30 de Outubro, às 22h00, o ciclo de “Concertos “Arena Live 2017”. O ambiente de festa está garantido, até ao final do ano, por um notável elenco de intérpretes. Trata-se de uma série de 10 concertos agendada para o palco central do Arena Lounge, às Segundas-Feiras, e que culmina com mais uma aguardada noite de Réveillon. A entrada é livre.

 

 

“Porto Sentido”, “Não Há Estrelas no Céu”, “Sei de Uma Camponesa”, “O Prometido é Devido”, “Porto Covo” ou “Lado Lunar” são, apenas, algumas das composições incontornáveis do repertório de Rui Veloso que abre, a 30 de Outubro, o ciclo de “Concertos Arena Live 2017”.

 

Referência no panorama da música nacional, o artista portuense regressa, assim, ao Arena Lounge para apresentar, num formato intimista, alguns dos seus principais sucessos discográficos que marcam diferentes épocas da sua extensa carreira.

 

 

Em concerto inédito no Casino Lisboa, Gisela João actua, a 6 de Novembro, privilegiando as melhores composições do álbum “Nua”. O novo registo discográfico dá voz às palavras de alguns poetas da actualidade, visita temas clássicos e tradicionais e surpreende o público, mostrando que, vinda de onde vier, e vem de muitos sítios, a música que passa pela voz de Gisela João é fado. É esse o seu fado.

 

6. Gisela João_Nua@Estelle Valente.jpg

 

Considerada uma das vozes arrebatadoras do panorama do fado, Gisela João é já uma das mais importantes intérpretes da música portuguesa, tendo recebido inúmeros galardões, entre os quais se destacam, por exemplo, os Prémios Blitz, Time Out, Expresso e o Globo de Ouro para Melhor Intérprete Nacional.

 

 

Após ter esgotado, em 2016, o Arena Lounge, Carlão regressa, a 13 de Novembro, ao Casino Lisboa, privilegiando as melhores composições do álbum “Quarenta”. O artista identifica-se facilmente com o público e com ele estabelece uma ligação quase imediata, tornando-o seu cúmplice nas aventuras e desventuras que partilha dentro e fora das músicas nas suas actuações ao vivo.

 

Trazendo na bagagem o álbum “Quarenta” (que teve como primeiro single o estrondoso sucesso “Os Tais”), o EP “Na Batalha” e os singles de 2017 “Agulha No Palheiro” e “Viver Pra Sempre”, os primeiros avanços do álbum a ser editado ainda este ano, o ex-vocalista dos Da Weasel é acompanhado ao vivo por Dj Glue, Bruno Ribeiro (Voz),  Nuno Espírito Santo (Baixo) e Gil Pulido (Guitarra e Teclados).

 

 

Em noite de celebração da música portuguesa, os GNR actuam, a 20 de Novembro, no Casino Lisboa. Rui Reininho, Toli César Machado e Jorge Romão construíram um sólido percurso no meio artístico nacional, coleccionando numerosos êxitos que foram, consequentemente, distinguidos com prestigiantes prémios. 

Em 2016, os GNR comemoraram 35 anos de carreira numa digressão que culminou, já este ano, com um memorável concerto que esgotou o Salão Preto e Prata do Casino Estoril. A banda portuense apresenta-se, desta vez, no Casino Lisboa, prometendo uma hora e meia repleta de êxitos como, por exemplo, “Dunas”, “Bellevue”, “Efectivamente”, “Video Maria”, “Morte ao Sol”, “Sub-16”, “Sangue Oculto”, Ana Lee”, “Pronúncia do Norte”, “Popless” ou “Mais Vale Nunca”.

 

 

Slow J estreia-se, a 27 de Novembro, no ciclo de “Concertos Arena Live” do Casino Lisboa. O artista é um caso sério da nova música feita em Portugal e o seu álbum “The Art of Slowing Down” confirma-o. É um disco que se ouve da primeira à última faixa, porque o som e as palavras conquistam a atenção das pessoas.

 

Slow J apresenta um novo espectáculo, baseado nos temas deste disco, mas nunca esquece a sua origem, recordando também verdadeiros hinos, como “Cristalina”. É uma experiência “live” sem precedentes cujo lema é “casa em todo o lado, pode entrar quem quer”. Em palco, com Fred na percussão e Francis Dale nas teclas e guitarra, as palavras das suas canções ganham uma dimensão ainda maior que, junto com a luz e o vídeo (conteúdo a cargo de Made in Lx), criam uma energia contagiante.

 

 

Para a noite de 4 de Dezembro, o Casino Lisboa propõe Branko e Convidados. Tendo como ponto central toda a sua obra enquanto produtor (seja em nome próprio ou em colaborações em discos de outros), João Barbosa (aka Branko) propõe um roteiro especial com foco em pontos como a global club music, bem como visões mais afro ou tropicais de uma música electrónica cada vez mais presente no quotidiano. 

 

Os Convidados são parte essencial desta noite, dado que são cunho e alavanca da reafirmação duma linguagem musical, que não conhece fronteiras e de que Branko tem sido porta-estandarte.

 

 

Em noite de “Concerto Arena Live”, David Carreira estreia-se, a 11 de Dezembro, no Casino Lisboa. O mediático intérprete sobe ao palco para apresentar “3 World Tour”, assegurando uma actuação muito interactiva com o público. 

 

Com uma agenda muito preenchida, David Carreira protagoniza, ao vivo, um concerto renovado que tem merecido os aplausos do público, tanto em Portugal como no estrangeiro. “3 World Tour”, alargou o conceito de “3 Tour”, (digressão de 2016), inserindo alguns temas originais, nomeadamente o grande sucesso francês “Domino”, a par com os inúmeros êxitos da sua carreira e com o novo single “Ficamos Por Aqui”, editado no passado mês de Junho.

 

 

Noutra aguardada estreia, Agir apresenta-se, a 18 de Dezembro, no Casino Lisboa para interpretar os seus principais êxitos discográficos, bem como alguns temas inéditos que integram o seu próximo álbum, cujo lançamento está previsto para 2018.

 

Com um percurso consolidado por várias experiências no panorama musical, Agir editou, em 2015, “Leva-me a Sério”. O álbum integra 19 canções, escritas e produzidas pelo próprio, que demonstram o imenso talento de um dos principais cantores da nova música portuguesa de expressão urbana.

 

Num concerto especial, os Gospel Collective actuam em plena noite do Dia de Natal no Casino Lisboa. Dirigido pela cantora e maestrina Anastácia Carvalho o grupo é formado por  cantores profissionais de diversas áreas musicais e nacionalidades lusófonas, que encontram neste conjunto um lugar de comunhão única e singular, apresentando um repertório que visita não só os tradicionais espirituais negros, como o new-urban gospel ou afrogospel.

 

É com este coração de espalhar a Palavra de modo cantado que o Gospel Collective tem feito inúmeros concertos em nome próprio e se encontra já em estúdio a preparar o seu 1º álbum, apresentando repertório novo e em parte original. Reunidos desde 2010, os quase 30 membros do Gospel Collective são herdeiros de um percurso no circuito da música gospel em Portugal que começou em 1999 com o grupo D'Vine, passou pelo grupo 100 Vozes Gospel e mais tarde pelo Faith Gospel Choir.

 

 

Em plena noite de RéveillonAna Moura encerra o ciclo de “Concertos Arena Live 2017”. A artista sobe ao palco para interpretar as melhores composições do mais recente álbum intitulado “Moura”, bem como outros sucessos do seu percurso musical. 

 

Depois de “Desfado” se ter tornado o álbum mais vendido de um artista português nos últimos dez anos, Ana Moura lançou “Moura”, disco que deu continuidade à sua parceria com o reputado produtor norte-americano Larry Klein. Em palco, Ana Moura continua a contar com o mesmo excelente naipe de músicos que a tem acompanhado nos últimos anos: Ângelo Freire na guitarra portuguesa, Pedro Soares na viola de fado, André Moreira no baixo, João Gomes no teclado, e Mário Costa na bateria e percussão. 

 

Ciclo de “Concertos Arena Live 2017”

- 30 de Outubro: Rui Veloso

- 06 de Novembro: Gisela João

- 13 de Novembro: Carlão

- 20 de Novembro: GNR

- 27 de Novembro: Slow J

- 04 de Dezembro: Branko e Convidados

- 11 de Dezembro: David Carreira

- 18 de Dezembro: Agir

- 25 de Dezembro: Gospel Collective (Dia de Natal)

- 31 de Dezembro: Ana Moura (Réveillon)

 

 

O Arena Lounge do Casino Lisboa acolhe, a partir do dia 30 de Outubro, o ciclo de “Concertos Arena Live 2017”. O programa decorre às Segundas-Feiras, pelas 22h00, excepto na noite de Reveillon. A entrada é livre.

 

Por imperativo legal, o acesso aos espaços do Casino Lisboa é reservado a maiores de 18 anos.

 

Ciclo de Música – Guitarras em Mafra

image002.jpg

 

Os sons da guitarra portuguesa voltam à Casa da Música Francisco Alves Gato, integrada no Complexo Cultural Quinta da Raposa, em Mafra. De 30 de setembro a 9 de dezembro, o “Ciclo de Música – Guitarras”, organizado pela Câmara Municipal de Mafra, congrega quatro concertos com entrada gratuita, inserindo-se na estratégia municipal de promoção da música, abrangendo diversos géneros musicais destinados aos mais variados públicos.

 

O ciclo abre com a atuação do Quarteto Pedro Viana a 30 de setembro, garantindo um concerto repleto de surpresas, energia e sentimento.

No dia 14 de outubro, sobe ao palco Manuel de Oliveira, acompanhado apenas da sua guitarra, apresentando os temas de Ibéria, Amarte, bem como alguns inéditos. Num singular concerto a solo, Manuel de Oliveira garante-nos uma viagem à essência da sua composição musical.

Uma viagem pelos sons da Viola Campaniça e do Cante Alentejano, classificado pela Unesco, é o espetáculo esperado para 11 de novembro com a atuação de Pedro Mestre.

A 9 de dezembro, será a vez da atuação de Pedro Jóia. Possuindo uma aplaudida carreira nacional e internacional que se estende por mais de duas décadas, o músico irá apresentar um renovado concerto, recheado de novas e aventureiras composições, bem como de passagens em novo formato por alguns dos mais apreciados momentos da sua carreira.

Todos os concertos tem início às 21h30 e a entrada é gratuita, sujeita a reserva para o telef. 261 817 170. O levantamento dos ingressos pode ser efetuado nos postos de turismo de Mafra e Ericeira, bem como no Complexo Cultural Quinta da Raposa, em Mafra.

Consulte o folheto: http://www.cm-mafra.pt/sites/default/files/folheto_ciclo_de_musica_-_guitarras2017.pdf

João Granola | domingo 22 Outubro ao vivo em Lisboa

321px_e59663f1f2044f683415.jpg

 

JOÃO GRANOLA
Domingo, 22 Outubro, 17h00 ao vivo
Largo Residências / Café Estudio, Lisboa
entrada livre

João Granola editou "O Convidado" a 25 de Setembro e próximo domingo apresenta os temas do EP em Lisboa. João Granola vai apresentar-se ao vivo num formato trio: João Granola na voz e viola vai estar acompanhado por Artur Mota no trompete e Tomás Borralho na percussão, teclado e vozes.

"A todos (os que deixei na mão)" é o segundo single retirado do EP
Ouvir >>

PEU DEL REY - TOUR "NEM PENSE EM DUVIDAR"

image017.png

 

O autor do hit brasileiro “Nem Pense em Duvidar” chega a Portugal para uma Tour pelo país e vai contar com quatro concertos e um showcase na FNAC Vasco da Gama, em Lisboa.

 

Depois da estreia do single, onde o artista transmite o positivismo que o caracteriza, é agora hora de ver Peu del Rey ao vivo. Oportunidades para isso não vão faltar pois o cantor passa por cidades como Lisboa, Aveiro, Lousada e Castro Verde, com o selo da Music For All.

 

17.10 | Showcase FNAC Vasco da Gama, Lisboa, 18h30, Entrada Livre

18.10 | Livraria Ler Devagar, Lisboa, 21h30, 3€

19.10 | Mercado Negro, Aveiro, 22h, 3€

20.10 | Sunny Side Bar, Lousada, 23h, Entrada Livre

21.10 | 7ARTE, Castro Verde, 23h, Entrada Livre

 

KIT- CONCERTO & EP

 

 

Os KIT continuam a dar passos seguros rumo à afirmação na cena musical nacional. Depois de um single de estreia surpreendente, “Só Metade”, foi tempo de arrebatar corações indiscretos com o recente “Tempo É Frágil”, um mid-tempo que fica no ouvido e que soa a Rock, do início ao fim.

 

E agora surgem mais duas etapas fulcrais no processo de crescimento do trio português. Primeiro, o lançamento do EP de estreia através do selo da Music For All intitulado precisamente “Só Metade” – registo que conta com cinco faixas revestidas do melhor Rock cantado em português da atualidade. Este registo estará à venda em formato físico na próxima sexta-feira e já está disponível nas principais plataformas digitais, nomeadamente: ITunes, Google Play, Deezer. Tidal e Spotify.

 

E em segundo, um showcase especial e intimista, com entrada gratuita, em Lisboa. É que depois de conquistarem tudo e todos na FNAC Alfragide impunha-se um novo showcase na capital. Assim no próximo dia 20 de outubro, pelas 21h30, os KIT atuarão na FNAC Vasco da Gama!

Arnaldo Fonseca e o seu acordeão no MAR Shopping Matosinhos

Performance Musical de Arnaldo Fonseca

Sexta-feira, 20 outubro, 21h30

Espaço de Restauração

Palco interior

MAR Shopping Matosinhos

 

image011.jpg

 

 

São inseparáveis, Arnaldo Fonseca e o seu acordeão, e é esta dupla de sucesso que encerra, na sexta-feira, 20 de outubro, a programação gratuita que, desde junho, tem animado as famílias no Espaço de Restauração do MAR Shopping Matosinhos. A performance musical terá lugar no palco interior, às 21h30.

 

Arnaldo Fonseca é um dos grandes da música portuguesa. Uma técnica apurada e uma enorme abrangência musical, frutos das suas diversas experiências, permitem-lhe passar muito facilmente do jazz ao clássico, passando pela world music. Consigo, o acordeão ganha dimensão universal. Fez parte da Orquestra Clássica do Porto, que acompanhou o tenor Luciano Pavarotti quando este atuou no Algarve em 2000 e colaborou com a Seiva Trupe e com Pedro Abrunhosa em “Contramão”.

 

João Granola apresenta "O Convidado" ao vivo

João Granola editou o EP de estreia, "O Convidado" a 25 de Setembro.
 
 
O músico anda na estrada a apresentar este trabalho de estreia
1 outubro, 17h00 - fnac almada [entrada livre] *
6 outubro, 21h30 - fnac oeiras [entrada livre] *
7 outubro, 17h00 - fnac alfragide [entrada livre] * 
8 outubro, 17h00 - fnac cascais [entrada livre] *
15 outubro, 17h00 - fnac vasco da gama [entrada livre] *
22 outubro, 17h00 - largo residências, lisboa [entrada livre]
* nas fnac's João Granola vai apresentar-se a solo
 
----------------
 
www.facebook.com/j.granola/
https://joaogranola.bandcamp.com/track/a-todos-os-que-deixei-na-m-o 

 

 
 
Em João Granola a música é importante, mas é a palavra o ponto de partida. A palavra portuguesa, uma vez que foi assim que começaram e acabaram todas as reflexões que transformaram ideias em 5 canções. "O Convidado" é nome do disco de estreia de João Granola e "Amigo Vaivém" foi o primeiro single retirado deste EP. 
João Granola é o atual caminho musical de alguém que vê nas árvores a metáfora perfeita para a sobrevivência. a força das suas raízes complementa-se com a flexibilidade dos seus ramos, naquilo a que chamamos de resiliência. João Granola não é mais do que o ramo musical de uma vida atestada de ramos, assentes num tronco que se fez, quer e procura ser robusto.