Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Agenda Cultural de novembro de Beja

primage_17501.png.jpg

 

Está fechada a agenda cultural para o mês de novembro, no concelho de Beja. O grande destaque vai para a apresentação de Lago dos Cisnes, pelo Russian Classical Ballet, no dia 24 de novembro, no Pax Julia – Teatro Municipal de Beja. O Lago dos Cisnes é considerado o mais espetacular dos bailados clássicos, repleto de romantismo e beleza.

A 17ª Festa do Cinema Francês, entre os dias 8 e 12 de novembro; o concerto de Gil do Carmo “A Uma Voz”, no dia 17; o 1º Encontro Ibérico de Leitores Saramago, de 18 a 20 de novembro e o desconcertante espetáculo de humor Quim Roscas e Zé Estacionâncio, no final do mês, constituem alguns dos destaques de uma agenda que promete colocar Beja a mexer! 

https://issuu.com/camaramunicipaldebeja/docs/agenda_nov_2016_web

Workshop "Planificação e Organização de Exposições. O Papel do Curador" regressa ao Porto

WORKSHOP 
PLANIFICAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES. O PAPEL DO CURADOR | 
4 e 5 de Outubro | Casa da Beira Alta | Porto 

OBJECTIVOS  O objectivo desta acção de formação é enquadrar no contexto da gestão de projectos culturais a função do curador. 
CONTEÚDOS  A exposição constitui o meio através do qual a arte contemporânea adquire visibilidade, ao ponto de ser hoje um elemento fundamental da nossa cultura visual. Daí que seja crescente, nos últimos anos, o interesse pelos modos de conceber e organizar exposições. Assim, neste curso discutem-se os mais recentes desenvolvimentos do discurso crítico respeitante à prática curatorial, analisando-se ainda as metodologias subjacentes à implementação de projectos. 
Módulo I: O trabalho do Comissário/Curador 
Apresentação e objectivos do Curso. O lugar do Comisário/Curador na Gestão Cultural e o seu trabalho na organização de exposições. Ética e Código de Conduta. O Comissário/Curador como “ideólogo”: correntes actuais de pensamento estético nas diversas exposições. Taxinomia expositiva e Mercado da Arte: Galerias e Feiras. O comissariado em Portugal através de dois exemplos de exposições reais. Bienais e novos eventos artísticos: o papel estelar dos comissários. Organizadores ou estrelas mediáticas? Veneza, Kassel e o “Grand Tour” da Arte Mundial. 
Módulo II: Como se cria um projecto de Exposição 
Visibilidade do Projecto (valorização cultural e económica). Elaboração de equipas profissionais: design, produção, montagem e outros profissionais. Desenvolvimento do projecto. Os organismos de gestão cultural: conciliar interesses, convénios de colaboração. Procedimentos. Instituições estatais, autónomas, locais. Privados e Fundações. Patrocínio, “fundraising”, doações, mecenato e outras figuras de apoio à difusão da Arte Contemporânea. O contacto com as entidades de gestão: como fazê-lo e como “vender” a ideia do próprio projecto. Em que consiste o “fundraising” cultural. O seu contributo ao desenvolvimento da Indústria Cultural. 
Módulo III: Como se organiza uma Exposição 
Construção do projecto e cronograma do mesmo, sua coordenação técnica e assegurar os recursos técnicos para a realização do mesmo. Viabilidade e gestão económica do mesmo: delimitação de necessidades e cálculo de custos. Fases de procedimento na gestão dos gastos. Contratos administrativos, expedientes. Memórias e arquivos. Desenho e montagem da exposição: projecto técnico da sala. Os objectos a expor. Elaboração do projecto. 
Módulo IV: Como se divulga uma Exposição 
O catálogo e outras publicações nas exposições. Os elementos de apoio à exposição. Inaugurações e conferências de imprensa. Dossiê de imprensa e difusão nos media. As novas tecnologias de informação aplicadas à difusão das exposições: elaboração de dossiês electrónicos, blogues, páginas Web e outros recursos. 
FORMADORA 
Cláudia Camacho | Curadora. Doutoranda em História da Arte (Facultad de Bellas Artes, Universidad Complutense, Madrid). Comissariou as exposições: High Speed Press Plate de José Luís Neto (CBA, Madrid); Se Busca Memoria Perdida de Kristoffer Ardeña (Centro 14, Alicante); Representação Portuguesa no DVD-Project (Fundação Telefónica, Peru); Contemplaciones (Festival Loop, Barcelona); For Nothing de Pedro Torres (Round The Corner, Lisboa), Três Razões de Luz de Tiago Margaça (Embaixada | Palacete Ribeiro da Cunha, Lisboa). Coordenadora do sector Serviço Educativo no PhotoEspaña|07. Curadora residente convidada pela Academy of Fine Arts and Design para o European Month of Photography/09, em Bratislava. Curadora portuguesa convidada para projecto Jugada a 3 Bandas, Camera Oscura, Madrid|12 e Arte Santander|12, com a exposição Histórias e Desejos de quem Dorme (Ana Rito, Cecilia de Val, Margarida Paiva e Johann Ryno de Wet). Curadora portuguesa convidada para o "Ideological Guide to the Venice Biennial 2013", Itália. Organizou o Ciclo de Debates da ARTELISBOA 2011 e o Ciclo de Debates sobre Arte Contemporânea do Festival IN - Inovação e Criatividade. De Junho a Setembro de 2014 é-lhe atribuída a bolsa para o programa Erasmus para Jovens Empreendedores, em Londres (University College London). É directora da AntiFrame – Art Consulting. 
LOCAL  Casa da Beira Alta  Rua de Santa Catarina, 147, 1.º  4000-450 Porto 
HORÁRIO  10h às 13h e das 14h às 19h 
VALOR  147,60€ (120€+iva) 
INFO  antiframe@gmail.com

A escassez nos salvará da catástrofe

 

Até 5 de Novembro de 2011
Terça a sábado das 14h00 às 20h00

 

3 + 1 Arte Contemporânea

Rua António Maria Cardoso, 31

Lisboa

Primeira exposição individual da jovem argentina Claire de Santa Coloma, que tem exposto com regularidade em Portugal. O espaço da galeria é ocupado por uma “mesa-instalação”, a todo o seu comprimento, que mostra uma série de objectos, desenhos e esculturas.

Novo Espaço Cultural em Sintra

Sintra tem um novo espaço cultural saber mais em http://casadofauno.wordpress.com/

 

Sintra tem um novo espaço cultural: a Casa do Fauno
Palestras, Concertos, Apresentações de Livros e Cursos - No coração da Serra de Sintra

A Casa do Fauno é um novo espaço cultural que se situa no coração da Serra de Sintra, por entre carvalhos, azevinhos e outro arvoredo, dentro da Quinta dos Lobos, a 500 metros da Quinta da Regaleira.

Conhecida na antiguidade como Monte da Lua, Serra Solércia ou Monte Sagrado, a Serra de Sintra sempre foi considerada como sagrada desde tempos imemoriais. Integrando-se no espírito do lugar, a Casa do Fauno procura ser um lugar de encontro: de pessoas, de tradições e de saberes.

Tendo aberto ao público no início deste mês de Março, estão já em agenda diversas actividades até ao mês de Maio. Contam-se entre elas concertos de música celta e tradicional, palestras e cursos sobre temas culturais, esotéricos e espiritualistas, bem como apresentações de livros. Sendo também o novo espaço da editora Zéfiro, a Casa do Fauno é dirigida pelos seus editores: Alexandre Gabriel e Sofia Vaz Ribeiro.

Para mais informações visite a página da Casa do Fauno: www.casadofauno.wordpress.com


Próximas Actividades na Casa do Fauno:


MAIO

1 Maio, 15h-18h
I ENCONTRO DA ORDEM DOS BARDOS, OVATES E DRUIDAS - OBOD EM SINTRA: BELTANE – O Fogo de Bel