Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

CTE vai na Conversa...CARLOS ALBERTO MONIZ | SÁB 29 ABR | 22H00

image002.jpg

 

 

 

O Café-Concerto do Cine-Teatro de Estarreja acolhe conversas descontraídas, sobre os mais diversos temas,

por oradores descontraídos, para a partilha de ideias com um denominador comum de uma força invulgar:

a palavra.

 

Carlos Alberto Moniz é o senhor que se segue. No próximo sábado, dia 29 de abril pelas 22h00, o Café-Concerto

do Cine-Teatro de Estarreja acolhe o músico, compositor, maestro, apresentador, um artista cujo talento não cabe

nas páginas deste post’it. Um conversador bem-humorado, que pintalga as suas palavras com grandes canções.

Uma história de vida cativante, que ilustra o percurso cultural de um povo.

 

Deixe-se ir na conversa… não se vai arrepender!

SILÊNCIO no Cine Teatro de Estarreja

image004.jpg

 

De Martin Scorsese com Andrew Garfield, Liam Neeson, Adam Driver, Issei Ogata

Cinema

Sexta, 14 de abril  às 21h30

Martin Scorsese, demorou cerca de 25 anos para levar ao grande écran, a obra do

escritor católico japonês Shusaku Endo, SILÊNCIO, que nos reporta detalhadamente, e

com requintes estéticos, a história em meados do século XVII, das purgas anti-cristãs

em terras nipónicas, num “Thriller” espiritual centrado nas figuras de três padres

jesuítas portugueses.

[CTE] MÚSICA SAMBA | JAQUES MORELENBAUM E CELLO SAMBA TRIO | SEX 21 ABR | 21H30

image002.jpg

 

Sexta, 21 de abril | 21H30

 

 

JAQUES MORELENBAUM E CELLO SAMBA TRIO

“Saudade do Futuro, Futuro da Saudade”

Figura de proa da música popular brasileira, o instrumentista, violoncelista, arranjador, produtor, compositor e maestro Jaques Morelenbaum regressa a Portugal, neste mês de abril, para nos contar a história do samba.

O Cine-Teatro de Estarreja é um dos 3 espaços nacionais que se pode orgulhar de receber aquele de quem Caetano Veloso disse:

“A saudade do futuro é o futuro da saudade. O cello de Jaques Morelenbaum, som miraculoso que tive a dita de ter como companheiro próximo de todas as minhas emissões vocais melódicas, de todas as minhas inspirações composicionais e de todas as minhas idealizações de estruturação de sons. A natural inteligência musical de Jaquinho é de enorme abrangência e o "eu" que se encrusta nela é de uma generosidade inacreditável. Agora, finalmente, temos um disco em que essa densa realidade humana - que temos o privilégio de ver desenvolvida entre nós - se mostra pura. O Cello Samba Trio é expressão da vida musical que vem assinada Jaques Morelenbaum em baixo.(...) Um trio. Como pode algo tão grandioso caber no que parece tão pequeno?”

JaquesMorelenbaumtraz uma visão panorâmica do samba, desde suas raízes até os dias de hoje, tocando composições de Antonio Carlos Jobim, João Gilberto, Carlos Lyra, Caetano Veloso, Gilberto Gil, João Donato, Baden Powell, Egberto Gismonti, Jacob do Bandolim assim como trabalhos de uma nova geração de compositores, como Luisão Paiva e Lula Galvão, além de suas composições originais.Apresenta-se agora com o seu CelloSambaTrio, contando com Lula Galvão no violão e Márcio Dhiniz na bateria.

Passatempo - SOFIA - Cine Teatro de Estarreja

O Blog Cultura de Borla em parceria com o CINE TEATRO DE ESTARREJA tem bilhetes duplos para a peça SOFIA para dia 13 de Abrilo às 21h30, no CINE TEATRO DE ESTARREJA aos primeiros leitores que de 5 em 5 participações:

 

 Enviem um email para o culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ir ver SOFIA com o Cultura de Borla" com nome, BI e nº de telefone.

evento_1404_lateral_1.jpg

 

A partir da Obra Infantil de Sophia de Mello Breyner Andresen pela Companhia Teatrão. Este espetáculo é uma viagem. Uma viagem que começa dentro de casa, começa na vontade de descobrir o que está para lá dos muros do quintal, numa manhã de Natal. Os limites do quintal levam-nos para uma floresta densa, povoada por anões e fadas, onde encontramos o caminho do mar e nos encantamos por uma menina muito singular - a Menina do Mar. Embalados pelas marés chegamos até à Terra Santa e ao Oriente onde aprendemos a sentir saudade de casa e a voltar a tempo da Ceia de Natal.

 

Isabel Craveiro direção, Joana Isabella, João Amorim, João Santos, Margarida Sousa elenco, Jonatham Azevedo desenho de luz, Ana Biscaia ilustração, Patrick Murys apoio, pesquisa e manipulação de objetos, Filipa Malva cenário e figurinos, Mariana Pardal comunicação, Paul Hardman grafismo, Carlos Gomes fotografia, José Baltazar construção de cenário, Albertina Vilela, Isabel Félix costureiras, Carlos Gago (Ilídio Design) cabeleireiro, Cátia Oliveira direção de produção, Carlos Pinto produção executiva, João Castro Gomes direção técnica Tiago Moreira montagem e operação luz e som

 

 

ENCONTRO D’ÁGUAS: Segredos da Ria e do Baixo Vouga Lagunar

image005.jpg

 

Cinema | Antestreia*

 

Quinta, 6 de Abril às 21h30

A vida que desperta nas águas e nos habitats do BioRia e do

Baixo Vouga Lagunar estará nos ecrãs em abril. Antes do seu lançamento na televisão portuguesa, na SIC, o filme tem antestreia no ecrã do Cine-Teatro. Promovido pela Câmara Municipal de Estarreja, com produção e realização de Daniel Pinheiro, Encontro D’Águas narra a biodiversidade da região

 em particular da zona do BioRia, num documentário de 50 minutos.

 

*Entrada gratuita e sujeita à lotação da sala

 

FIMFAB- Festival Internacional de Música Filarmónica

image007.jpg

 

Sábado, 8 de abril às 21h30

Domingo, 9 de abril às 15h30

 

Organizado pela Banda Bingre Canelense, entre 5 e 9 de abril, o FIMFAB- Festival Internacional de Música Filarmónica, integra uma componente de estágio grátis, nos dias 5, 6 e 7 de abril, nas instalações da Banda Bingre Canelense. O estágio é dirigido a jovens músicos, até aos 25 anos de idade, e será orientado pelo maestro e compositor espanhol José Luis Represas Carrera. O FIMBAB passa pelo palco do Cine-Teatro de Estarreja com 2 grandes concertos de música sinfónica: Banda Bingre Canelense e Banda Musical Flor da Mocidadade Junqueirense, no dia 8 de abril; Banda Clube Pardilhoense, Banda Musical de Arouca e Banda Sementeira de Cambre (Corunha – Espanha), no dia 9 de abril.

MIGUEL ARAÚJO + VIA no Cine Teatro de Estarreja

image006.jpg

 

 

Sexta, 7 de abril  às 21h30

Miguel Araújo é um dos artistas mais completos da nova geração da música portuguesa. Cantor, músico e compositor, deu-se a conhecer nOs Azeitonas, a banda portuense que aos poucos se foi afirmando como um dos mais interessantes fenómenos de culto do panorama nacional. Em Maio de 2012 estreou-se a solo

com "Cinco dias e Meio" este álbum foi considerado um dos 10 melhores do ano e Capitão Fantástico foi eleita uma das melhores músicas do ano pela revista Blitz.

A primeira parte deste concerto é assegurado por VIA

O Principezinho no Cine Teatro de Estarreja

image004.jpg

 

O PRINCIPEZINHO

Academia de Música de Vilar do Paraíso

 

Música / Ópera

Quarta, 5 de abril às 21h00

Quinta, 6 de Abril às 16h00

 

A Ópera “The Little Prince” de Rachel Portman, é inspirada no tão intemporal livro “Le Petit Prince”, do escritor Antoine de Saint Exupéry. A história é relatada pela personagem do Piloto em dois atos, um primeiro expositório em que o Principezinho conhece os vários planetas e um segundo, mais curto, em que aprende as suas “lições” e conhece o seu destino. Com toda a certeza, a pureza das vozes dos mais jovens, em diálogo  com a nobreza das vozes adultas, irão deliciar as apreciações de todas as idades, nesta viagem musical de linguagem simples que nos leva ao mundo misterioso dos humanos.

ROCK DOG - UM SONHO ALTAMENTE! no Cine Teatro de Estarreja

image005.jpg

 

Cinema

Domingo, 02 abril às 10h30

 

Domingo é dia de Sessão Famíia no Cine-Teatro de Estarreja.

Quando um rádio cai do céu e atinge, surpreendentemente, as mãos de um cão Tibetan Mastiff, ele abandona a sua terra natal e parte em busca do sonho de tornar-se um autêntico músico. Nesta aventura, muitas e inesperadas surpresas vão acontecer.

 

Filmes acabados de estrear à porta de sua casa!

POESIA HOMÓNIMA no Cine Teatro de Estarreja

image004.jpg

 

 

Júlio Resende e Júlio Machado Vaz

 

Multidisciplinar

Sábado, 01 de abril às 21h30

Júlio Machado Vaz disse a Júlio Resende que ele devia compor alguma música da poesia do seu amor literário, Eugénio de Andrade. Júlio Resende disse a Júlio Machado Vaz que só juntava Música a Poesia se fosse o próprio psiquiatra a dizer essa poesia. O sexólogo, não temendo tabus, aceitou. E depois dos ensaios e desconcertos fez-se um disco. E do disco fez-se um concerto.

 

Chama-se "Poesia Homónima" e versa sobre poemas de Eugénio de Andrade e Gonçalo M. Tavares.O (des)Concerto vai explorar dois olhares distintos sobre a Poesia e a Música, que inspiraram o pianista e o psiquiatra com o mesmo nome.