Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Fevereiro no Museu Coleção Berardo

620px_e586502cb6aece5651219.jpg

 

Vista da exposição Visualidade & Visão - Arte Portuguesa na Coleção Berardo II. Obras de Miguel Palma e Helena Almeida. Fotografia: Bruno Lopes.

 

Em fevereiro, destaque para as atividades das Férias de Carnaval no museu, cujas inscrições já se encontram abertas. Não perca também as exposições temporárias Visualidade & Visão - Arte Portuguesa na Coleção Berardo II, e Fernando Lemos: Para um retrato coletivo em Portugal, no fim dos anos 40. A entrada é gratuita.

 

Exposições temporárias

Visualidade & Visão – Arte Portuguesa na Coleção Berardo II
Até 12 de março | Entrada gratuita

Exposição que procura definir alguns dos fios condutores entre o entendimento da visualidade e uma perspetiva sobre o mundo. As práticas artísticas têm suscitado variadas interrogações sobre estas relações. Desde um processo de racionalização normativa ao de uma subtração material pelo digital, o espaço de uma visão crítica parece estreitar-se. Estas obras põem em questão os limites supostos pelos regimes da visualidade referidos e procuram dar lugar ao acontecer de uma outra visão da imagem e do mundo.
 
Com: Ângela Ferreira, Helena Almeida, Joaquim Bravo, José Barrias, José Luís Neto, Miguel Palma, Pedro Barateiro, Pedro Cabrita Reis, Rui Chafes. Curadoria de Pedro Lapa.

300px_e57fb66dd408004591101.jpg

 

For Mozambique (model n°1 screen-kiosk-tribune celebrating a post independence utopia), 2008, de Ângela Ferreira. Fotografia: Luís Colaço.

 

Fernando Lemos: Para um retrato coletivo em Portugal, no fim dos anos 40
Até 2 de abril | Entrada gratuita

Entre 1949 e 1952, Fernando Lemos desenvolveu um impressionante trabalho fotográfico, que assumiu múltiplas direções. Esta exposição reúne o vasto conjunto de retratos, que realizou no seu atelier, de muitos protagonistas do mundo intelectual, nos meados do século XX, em Portugal. Pela sua extensão, poder-se-á dizer que inventaria parte significativa de uma geração, encerrada num país isolado e alheio ao mundo que despontava depois da devastação do conflito mundial.

Curadoria de Pedro Lapa.

300px_e57fba0973001d630319.jpg

 

Fernando Lemos, Azevedo / Pilar / Vespeira / Mirar para serem vistos, 1949. Prova cromogénea / chromogenic print, 60 x 50 cm.

 

Coleção Berardo (1900-1960)

 

Coleção Berardo (1960-1990)

 

As exposições permanentes da Coleção Berardo apresentam um vasto conjunto de obras representativas dos maiores artistas e movimentos que definiram a história da arte ocidental do século XX.

300px_e583db2dbd754d746451.jpg

 

Vista da exposição Coleção Berardo (1900-1960). Fotografia: Alexandra Sumares, 2014.

 

Férias de Carnaval no museu

Estão abertas as inscrições para as atividades das férias de Carnaval no museu, que decorrerão de 27 a 29 de fevereiro. O valor por criança é de 65€, com almoço e seguro incluídos.

Muito riso, pouco juízo?
27-29 fevereiro | 9h30-17h30 | 4-12 anos | Inscrição prévia

301px_e5889edeee7ff65681210.jpg

 

Atividade do serviço educativo. Museu Coleção Berardo, 2016. Fotografia: Orlando Franco.

 

Outras atividades em fevereiro

Adultos

As escolhas dos críticos
Art & Language por Nuno Crespo

18 fevereiro | 16h00 | Inscrição prévia | Entrada gratuita

Visita orientada à exposição "Visualidade & Visão - Arte Portuguesa na Coleção Berardo II"
26 fevereiro | 16h00 | Entrada gratuita, sem inscrição prévia

299px_e588b63353d5eb674349.jpg

 

Secret Painting (Ghost), 1968, Art & Language.

 

Famílias

No museu da fantasia
5 fevereiro | 11h00 | 2-4 anos | Inscrição prévia | 2€ por participante

Entrar e sair da caixa
19 fevereiro | 15h00 | 5-10 anos | Inscrição prévia | 2€ por participante

Magia no museu
26 de fevereiro | 11h00 | 2-4 anos | Inscrição prévia | 2€ por participante

Aniversários temáticos no museu
3-12 anos | Inscrição prévia | 12€ por participante

300px_e5889f4842ff95588116.jpg

 

Atividade do serviço educativo. Museu Coleção Berardo. Fotografia: Maire Karuvuori.

 

Para todos os públicos
 
Espelhos viajantes

Atividade contínua | Domingos | 15h30-17h30 | Entrada gratuita, sem inscrição prévia

300px_e583d747e730b05611246.jpg

 

Atividade "Espelhos viajantes", 2016. Fotografia: Marília Pascoal

 

Conferência

Do Arquivo ao Novo: Impactos da Tecnologia Digital na Noção de Arquivo
Oradores: Luísa Ribas e Sara Orsi

Apresentada no âmbito do VII Ciclo de Conferências Internacionais, organizado pela Escola de Comunicação, Artes e Tecnologias de Informação da Universidade Lusófona, em conjunto com o Museu Coleção Berardo.

15 fevereiro | 18h00 | Auditório do museu | Entrada gratuita, sujeita ao número de lugares disponíveis

300px_e588b6458eaa61678340.jpg

 

Luísa Ribas e Sara Orsi

 

 
 
   

“Paisagem – Corpo – Paisagem” em exibição no Silo-Espaço Cultural

Domingos Loureiro apresenta trabalhos de pintura no NorteShopping

 

image005.jpg

 

O Silo-Espaço Cultural do NorteShopping vai inaugurar já no próximo dia 18 de fevereiro, sábado, às 18H30, a Exposição “Paisagem – Corpo - Paisagem”, da autoria do artista plástico Domingos Loureiro.

Patente ao público até dia 19 de março, a mostra é composta por cerca de 15 trabalhos que vão estar expostos nos dois pisos do Silo-Espaço Cultural cujo trabalho é resultado da mais recente investigação de pintura que Domingos Loureiro realizou. Corresponde a uma relação espácio-temporal em que a experiência da paisagem é recuperada e revisitada através da ativação emocional imposta pelo uso de um constrangimento.

 

Em termos técnicos para a elaboração de todo o trabalho apresentado na exposição “Paisagem – Corpo – Paisagem” o autor optou por pinturas realizadas no reverso de uma superfície vítrea, em variações de azul que sugerem paisagens naturais onde se evidencia uma marcação gestual muito vincada.

Segundo o artista, Domingos Loureiro, “esta exposição resulta de uma seleção de obras realizadas pelo autor no âmbito do doutoramento em pintura sobre o tema Sublime e Constrangimento. É muito gratificante ter nesta mostra trabalhos tão distintos e únicos que oferece ao visitante uma leitura da paisagem intrínseca ao corpo, que se reconstrói com o corpo”.

Domingos Loureiro, mestre em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, expõe o seu trabalho desde 2001 não só em Portugal, mas também em diversos países como Estados Unidos da América, Japão, Bélgica, Suíça, Alemanha, entre outros. Participou em eventos como ARCO-Madrid, ArtBrussels, NEXT_Chicago e VOLTA NY, tendo recebido ainda diversos prémios na área da pintura, como por exemplo o Prémio Dr. Gustavo Cordeiro Ramos, da Academia Nacional de Belas Artes, em 2013.

Com entrada gratuita no Silo-Espaço Cultural do NorteShopping (junto ao Parque Infantil, no piso 0), a Exposição de Pintura “Paisagem – Corpo – Paisagem” pode ser vista de segunda a sexta-feira, das 12h30 às 20h00 e, aos fins de semana, das 12h30 às 22h00.

As exposições no Silo-Espaço Cultural inserem-se na Política de Arte Pública da Sonae Sierra, a qual se propõe a fomentar a criação artística e respetiva apresentação às comunidades locais, reconhecendo que as mostras de Arte induzem efeitos positivos a quem as contempla e usufrui da sua presença.

Fevereiro | Palmo e Meio

logo 2017 cópia.jpg

 

Em fevereiro, o Barreiro recebe, mais uma vez, o PALMO E MEIO, um ciclo de programação cultural, promovido pela Câmara Municipal do Barreiro, dedicado ao público infantil.

 

 

 

18 fevereiro até maio | VAGA MENTE | EXPOSIÇÃO DE ILUSTRAÇÃO de ANDRÉ LETRIA | Auditório Municipal Augusto Cabrita - Piso 0, Galeria Azul

Nasceu em Lisboa, em 1973. Trabalha como ilustrador desde 1992. Ganhou o Prémio Gulbenkian, o Prémio Nacional de Ilustração, um Award of Excellence for Illustration, atribuído pela Society for News Design (EUA), medalhas de prata e bronze do Children’s Book Annual, da revista americana 3×3, entre outros. Tem livros publicados em diversos países, como EUA, Brasil, Espanha ou Itália. Participou em exposições como a Bienal de Bratislava, a Exposição de Ilustradores da Feira de Bolonha, Sarmede ou Ilustrarte. Realizou filmes de animação e fez cenários para teatro. Foi membro do Júri do Prémio Digital da Feira do Livro Infantil de Bolonha. Em 2010, criou o Pato Lógico. O livro MAR, com ilustrações suas e texto de Ricardo Henriques, recebeu em 2014 uma menção dos Bologna Ragazzi Awards, na categoria Não Ficção.

 

26 fevereiro | domingo | 15h00 e 16h30 | CONCHAS | d´Orfeu AC, Marionetas de Mandrágora, Franzisca Aarflot | Auditório Municipal Augusto Cabrita | Teatro de Marionetas

“Conchas” é uma coprodução internacional para bebés, resultante do projeto «Hands full of Shells and Feet full of Flowers», um processo criativo colaborativo desenvolvido entre Portugal e Noruega.

Partindo da memória coletiva de ambos os países (Portugal e Noruega), misturou-se a música, a expressão dramática e corporal, o movimento e as marionetas e encontrou-se um compromisso cultural identitário. Um espetáculo icónico onde a abordagem não-verbal ganha forma através da fusão fonética das duas línguas, criando novas palavras e sons, aliada à musicalidade e à linguagem corporal. "Conchas" conta a história de viajantes, pintados na tela, reais e imaginários, privilegiando os bebés e as suas famílias, porque este público é a semente que germina.

www.dorfeu.pt/conchas

 

FICHA TÉCNICA: Encenação | Filipa Mesquita

Elenco Portugal: Clara Ribeiro - interpretação e manipulação-Ricardo Falcão - interpretação e música

Elenco Noruega: Idun Losnegård - interpretação e dança Lenka Rozenahl - interpretação e manipulação Apoio à Dramaturgia- Franziska Aarflot Criação musical- Manuel Maio e Ricardo Falcão|Marionetas, cenário e adereços - enVide neFelibata Produção Executiva - Tiago Castro|Coordenação do Projeto - Luís Fernandes

 

Faixa Etária – Dos 0 aos 5 anos

Duração  – 35´aprox.

Ingresso  – 7,50 € (Bebé e adulto)

 

 

CMB

Portugal recebe exposição europeia “Beyond the Lab”

patient Innovation em destaque com duas inovações portuguesas

 

Portugal recebe exposição europeia “Beyond the Lab”

 

26 de janeiro a 26 de março|Pavilhão do Conhecimento

 

“Mão impressa em 3D” para criança que nasceu sem antebraço e mão e “Bolsos térmicos” para doente com oscilações térmicas são as duas inovações portuguesas expostas numa exposição europeia, que já passou por países como Reino Unido, Alemanha e Espanha.

A entrada é gratuita e a inscrição online aqui

 

Portugal acaba de receber a exposição “Beyond the Lab: The Do It Yourself Science Revolution”, que estará patente no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, de 26 de janeiro a 26 de março. A exposição conta a presença do Patient Innovation, projeto da Católica Lisbon School of Business and Economics, com sete soluções da plataforma em exposição das quais duas são inovações portuguesas.

 

Nomeadamente, uma “mão impressa em 3D” para uma criança que nasceu sem antebraço e mão e a criação de “uns bolsos térmicos” de um doente com uma condição neurológica que, entre outros problemas, origina variações rápidas da temperatura das mãos e pés.

 

A exposição que pretende explicar o papel dos cidadãos como investigadores e inovadores, já passou por países como Reino Unido, Alemanha, Espanha, e vai percorrer um total de 29 países europeus.

 

De um total de 650 soluções do seu portefólio, as inovações do Patient Innovation em exposição são:

 

Mão impressa em 3D (Portugal)

 

Em 2015 a equipa do Patient Innovation team imprimiu uma mão em 3D para o Nuno, um menino português de sete anos que nasceu sem ante-braço e mão. A equipa trabalhou em parceria com Ivan Owen, um artista Americano que cria adereços para cinema e teatro. Ivan desenha próteses em 3D para crianças e adultos, cujos ficheiros partilha de forma gratuita na internet, permitindo que mais pessoas por todo o mundo tenham acesso a estas próteses low cost. A mão 3D foi impressa na Católica Lisbon.

 

Bolsos térmicos (Portugal)

 

Diogo Lopes sofre de Charcot-Marie-Tooth, uma condição neurológica que, entre outros problemas, origina variações rápidas da temperatura das mãos e pés. O Diogo, que tem frequentemente as mãos frias o que o impedia de tocar piano, tinha uma ideia para melhorar este seu problema, mas não tinha os recursos nem os conhecimentos para concretizar esta ideia. Então explicou esta situação ao Patient Innovation, que o pôs em contacto com alunos do JUNITEC, do Instituto Superior Técnico de Lisboa, que desenvolveram bolsos térmicos portáteis para ajudar o Diogo a manter as mãos quentes.

 

The Shower Shirt (EUA)

 

Lisa Crites inventou a Shower Shirt depois de ter sido submetida a uma mastectomia em 2009. Como outras mulheres que foram submetidas a este procedimento cirúrgico, foi dito a Lisa para não tomar banho para não correr o risco de apanhar infeções devido à água. Lisa desenvolveu uma camisa à prova de água para que pessoas que fizeram cirurgias possam tomar banho sem correr o risco de infeção. Lisa foi uma das vencedoras da primeira edição dos PI Awards.

 

Upsee (Israel)

 

O filho de Debby Elnatan foi diagnosticado com paralisia cerebral quando tinha dois anos. Foi dito a Debby que o seu filho iria ficar numa cadeira de rodas para o resto da vida. Foi então que Debby criou o Upsee, uma estrutura que permite que o seu filho caminhe consigo. A Debby desenvolveu o design com a empresa Firefly, para que outras crianças com problemas motores o possam usar.

 

Ostom-I (Reino Unido)

 

Michael Seres foi diagnosticado com a doença de Crohn quando tinha dez anos. Depois de uma cirurgia ao intestino, Michael de começar a usar um saco de ostomia para recolher o seu conteúdo intestinal. Frustrado pelas dificuldades de ter de usar um saco no seu quotidiano, Michael usou parte de uma luva de uma Nintendo Wii para construir um sensor, Ostom-i alert, que monitorize o saco através de uma app no seu telemóvel. O que começou por ser um projeto Do It Yourself, é agora um dispositivo disponível em vários hospitais por todo o mundo.

 

ExoVasc (Reino Unido)

 

Quando foi dito a Tal Golesworthy que este tinha um problema genético na sua aorta, Tal não gostou das opções que lhe deram. Em vez de aceitar os tratamentos disponíveis, Tal apoiou-se na sua experiência de engenheiro para arranjar uma alternativa. O ExoVasc é um suporte aórtico personalizado que é colocado na área afetada da aorta do doente. Feito de malha de tecido, as mangas ExoVasc são produzidas através do uso de modelos impressos em 3D para que sejam do tamanho exato da aorta de cada doente.

 

ViEx (EUA)

 

Sarah Betts foi diagnosticada com artrite reumatoide juvenil quando tinha dez anos. Como violinista, Sarah notou que a sua mão esquerda, que a jovem usa para pressionar as cordas do seu instrumento, ficava menos inchada do que a mão direita. Sarah criou ViEx, um dispositivo de madeira baseado no seu violino para que outras pessoas com artrite possam exercitar as mãos.

Sobre o Patient Innovation

O Patient Innovation é uma plataforma e rede social criada com o objetivo de promover a partilha de conhecimento, estratégias e soluções inovadoras desenvolvidas por doentes ou cuidadores para ultrapassar qualquer problema imposto por uma doença ou condição de saúde. O projeto materializa-se numa rede social internacional multilingue dirigida a doentes e cuidadores que soma já mais de 650 soluções desenvolvidas em todo o mundo, duas delas criadas em Portugal.

 

Reconhecimento em evento com Ban-Ki Moon

O Patient Innovation foi reconhecido num evento que contou com a participação do então Secretário-geral das Nações Unidas, Ban-Ki moon, em novembro de 2016, que classificou o projeto Patient Innovation como “altamente encorajador”. O Patient Innovation foi um dos cinco projetos selecionados como exemplo de “Compromisso para Ação Coletiva”, estando já a contribuir para dois dos objetivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas: Boa Saúde e Bem Estar, e Indústria, Inovação e Infrastrutura.

 

Patient Innovation é a startup Non Profit de 2016

 

O Patient Innovation foi considerada a Startup Non Profit do ano 2016, prémio atribuído pela Healthcare Startup Society, em parceria com a Virgin Limited Edition. Mais de mil entidades de todo o mundo concorreram ao prémio Healthcare Startup Awards, tendo a cerimónia tudo lugar em Londres, a 17 de dezembro de 2017.

 

Mais informações

www.patient-innovation.com/beyond-the-lab

http://www.pavconhecimento.pt/visite-nos/actividades/detalhe.asp?id_obj=4136

http://www.sparksproject.eu/

Exposição Playboy World em destaque no Casino Lisboa

A Galeria de Arte do Casino Lisboa encheu para a inauguração da exposição de fotografia “Playboy World” da autoria de Ana Dias. A fotógrafa portuguesa contou com a presença de numerosos amigos, familiares, colegas de profissão e algumas modelos com quem já trabalhou. “Esta exposição reúne alguns dos mais importantes trabalhos da minha carreira”, explicou Ana Dias. Com entrada livre, “Playboy World” está em exibição até 9 de Março.

 

Os visitantes do Casino Lisboa podem observar, assim, esta original exposição, da autoria de Ana Dias, que reúne 19 fotos publicadas, em 2015 e 2016, em várias edições internacionais da revista Playboy.

 

Natural do Porto, Ana Dias, de 32 anos, apesar de não ser modelo, é uma das estrelas da revista Playboy. Com um assinalável percurso internacional, a fotógrafa é colaboradora da revista Playboy em 20 países, como são, por exemplo, os casos de Portugal, Holanda, Rússia, Alemanha, Estados Unidos, Brasil ou Africa do Sul. 

 

“Fotografar nudez feminina é emocionalmente forte, porque envolve algum secretismo e mistério, mas se for mostrada com sensibilidade, acredito que a imagem da mulher é valorizada. No meu trabalho, procuro mulheres poderosas, com pleno controlo da sua sexualidade e de qualquer situação. Mulheres que amem o seu corpo e que tenham orgulho em mostrá-lo ao mundo”, sublinha Ana Dias.

 

Depois de vários anos a colaborar para Playboy, Ana Dias foi reconhecida pelo seu trabalho, quando em junho de 2015, o director da publicação, Jimmy Jellinek, a convidou para um projecto inovador: um webshow sobre as suas aventuras enquanto fotógrafa da marca internacional.

 

1007 - Playboy World no Casino Lisboa - Créditos

 

O projecto intitulado “Playboy Abroad: Adventures with Photographer Ana Dias” é, segundo a fotógrafa, “uma espécie de diário da minha vida enquanto fotógrafa da Playboy. Em cada episódio, há sempre uma modelo diferente, fotografada numa cidade diferente. Revelamos os bastidores da sessão fotográfica, assim como as minhas aventuras com a modelo e com a minha equipa, desde conversarmos e passearmos pela cidade”.

 

Com uma carreira relevante, Ana Dias viaja, actualmente, pelo mundo, trabalhando para várias marcas ilustres incluindo Playboy, e as suas imagens foram aclamadas internacionalmente.

 

Notas biográficas de Ana Dias

Ana Dias nasceu no Porto em 1984. Concluiu, em 2007, a licenciatura na Escola Superior Artística do Porto, tendo integrado como assistente técnica da instituição na área de Serigrafia, Litografia e Gravura no ano lectivo seguinte.

 

A sua formação em Artes Plásticas levou-a ao encontro da imagem fotográfica que escolheu como meio preferido de expressão artística. A criação de cenários com cores vivas, povoados por personagens alegres em poses expressivas, plenas de glamour e beleza, são os ingredientes que tornam o seu trabalho singular. O seu estilo, fortemente inspirado pela cultura pop, traz-nos de volta o leve erotismo da arte pin-up das décadas de 40 e 50… mas mais do que imagens soltas, a fotografia de Ana Dias conta uma história que nos faz sorrir, e que nos lembra que a beleza existe.

 

A exposição fotográfica “Playboy World” está patente ao público até 9 de Março, de Domingo a Quinta-Feira, das 15h00 às 03h00, e às Sextas-Feiras e aos Sábados das 16h00 às 04h00, na Galeria de Arte do Casino Lisboa.

 

Por imperativo legal, o acesso aos espaços do Casino Lisboa é reservado a maiores de 18 anos.

Casino Estoril acolhe a exposição "5 + 5" até 2 de Março

 

Casino EStoril acolhe exposição 5+5.jpg

 

Há por esta altura em Portugal, duas ou três dúzias de exposições de Artes Plásticas, umas das quais merece especial atenção. São cinco pintores e o mesmo número de escultores. Foram escolhidos a dedo por quem sabe o que faz, por quem dirige a Galeria de Arte do Casino Estoril há mais de quatro dezenas de anos, e por cujas mãos passaram centenas de pintores e escultores.

Para esta colectiva foram convidados os seguintes artistas:

Pintura: Cohen Fusé, nascido em Buenos Aires, Argentina; Diogo Navarro em Moçambique; Francisca Magalhães Barros e Gustavo Fernandes naturais de Lisboa e Rogério Tunes nascido no Rio de Janeiro, Brasil.

Escultura: Carlos Ramos natural de Lisboa; Filipe Curado nascido em Leiria; Jorge Pé-Curto nascido em Moura; Rogério Timóteo natural de Sintra e Marius Moraru nascido na Transilvânia, Roménia.

            São todos titulares de um selo de garantia de criatividade, originalidade e autenticidade, isto é, de qualidade e habilitados com um currículo, que se pode considerar invejável.

Esta exposição ficará patente ao público, todos os dias, das 15 às 24 horas, até 2 de Março, todos os dias, das 15 ás 24 horas. Ao abrigo da Legislação que regula a actividade dos Casinos, não é permitida a entrada a menores de 18 anos.

Exposição de fotografias "Ab Imo Pectore" de Sarah Ferreira

 

Inaugura dia 2 de fevereiro de 2016 patente até dia 16 de abril 

No Centro de Exposicões de Odivelas 

Ab Imo Pectore Painel.png

 

"Ab Imo Pectore" é uma exposição que integra fotografias minimalistas, na sua grande maioria, a preto & branco.

 

O objectivo é captar momentos da vida com simplicidade e nostalgia. Estes trabalhos, a um primeiro olhar, podem parecer sombrios. Pretendem, porém, suscitar no observador uma sensação de suavidade e de leveza. O recurso à linguagem monocromática pretende sugerir os pares de opostos, de tipo : dia e noite, o ying e yang. Essas fotos representam o dia a dia.

 

É escasso o recurso à policromia neste conjunto de trabalhos. Destaca-se, contudo, um painel, do mesmo nome que a exposição, cuja composição suscita o efeito visual do arco-íris. Nele se justapõe uma acumulação de imagens, onde o retrato assume um papel significativo e visa representar vários anos de uma vida.

 

A exposição é uma metáfora da vida, se focalizarmos num momento, podemos nos sentir triste, temos que ter um certo distanciamento, ver a vida em geral para encontrar cor e felicidade.

 

EMARP - Exposição de Fotografia de Sebastião Pernes


MAR OCEANO
Fotografia de Sebastião Pernes
 
13 de fevereiro a 17 de março de 2017
Dias úteis das 8h30 às 17h30

bfc26df3-bae1-46f0-a3a7-afc05dc0996d.jpg

 

40 anos de convívio íntimo com os mares das Cíclades e de Sagres, mais de 30 a caminhar pelas arribas do Sudoeste português, quase sempre com uma máquina fotográfica na mochila - um costume “a preto e branco” desde a juventude - resultaram neste desejo de partilhar, com estas fotografias, a minha paixão pelo mar. Partilhar, acima de tudo, o meu mais que respeitoso fascínio pelo Mar Oceano, seus tremendos vendavais, seus mares revoltos, sua poderosa vaga atlântica…
Procurando conjugar o olhar do marinheiro atento às voltas de mar e o olhar do fotógrafo à espreita da luz reveladora, aqui fica este apontamento do magnífico e assombroso encontro do Atlântico com o promontório vicentino.
Sebastião Pernes


Fotografias tiradas entre 2008 e 2015 na Costa Vicentina
Tiragens em papel Epson com montagem “Diasec” ®