Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Peças dos Museus do Vaticano e do Museu de Arte Sacra de Teruel na Galeria de Exposições Temporárias da Santa Casa

 

 

Um Compromisso para o Futuro é uma exposição que recorda os 500 anos da primeira edição impressa do Compromisso da Confraria de Misericórdia e a atualidade da sua mensagem. Publicado pela primeira vez em 1516, e com edições posteriores, o Compromisso regulamenta a organização, as atividades, e as funções da Confraria da Misericórdia. Ao mesmo tempo anuncia, em letra impressa, o imperativo moral da realização das Obras de Misericórdia e do socorro material e espiritual aos mais necessitados, ou seja, aquele que seria o ideal e a prática das Misericórdias ao longo dos séculos, até aos dias de hoje.

 

Henrique Leitão, Professor Catedrático e Investigador da Universidade de Lisboa, foi o comissário convidado para esta exposição. Prémio Pessoa 2014, membro da Academia das Ciências de Lisboa e de várias outras sociedades científicas portuguesas e estrangeiras, Henrique Leitão tem uma vasta obra em assuntos de cultura, de ciência, de história do livro e das bibliotecas, no século XVI.

 

Da exposição fazem parte, entre outras peças, um exemplar da primeira edição impressa do Compromisso e duas pinturas quatrocentistas nunca antes exibidas em Portugal: Opere di Misericordia: Seppelire i morti, pertencente aos Museus do Vaticano e a Virgen de la Misericordia atribuída ao “Maestro de Teruel”, propriedade do Museu de Arte Sacra de Teruel, Espanha.

 

A exposição integra também um conjunto de fotografias encomendadas a fotógrafos portugueses, que ilustram a modernidade das obras de misericórdia e demonstram a sua importância na atualidade.

 

Informações:

 

Exposição Um Compromisso para o Futuro

De 10 de Maio a 10 de Setembro

 

Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

Galeria de Exposições Temporárias

(acesso pela Igreja de São Roque)

Largo Trindade Coelho

1200-470 Lisboa

www.scml.pt

Exposição colectiva de António Melo, Daniel Vasconcelos Melim e Martinho Costa na Galeria Monumental

Exposição Colectiva Martinho Costa, Daniel Mel

 

 
- Exposição de pintura
- Inauguração (22 de Abril, das 16h00 às 21h00)
- Patente de 22 de Abril a 27 de Maio de 2017
 
 
- Galeria Monumental 
- De terça-feira a sábado, das 15h00 às 19h30, excepto feriados
- Campo dos Mártires da Pátria, 101, 1150-227, Lisboa
- Tel: 213 533 848
- Mail: gmonumental@gmail.com
 
Excerto: 
"Os três autores expõem pintura figurativa, tinta sobre tela ou sobre vidro. António Melo apresenta minuciosas cenas de paisagem onde o olhar oscila entre a melancolia e o humor. Martinho Costa mostra imagens quase-palimpsesto em que objectos concretos se entreabrem e misturam com o que parecem ser os padrões das próprias entranhas dos objectos, criando um campo aberto em que a abstração é tão realista quanto a representação retiniana das coisas. Frente a um céu azul de photoshop, Daniel Vasconcelos Melim apresenta alguns vultos antropomorficos e algumas presenças da Natureza, tornando presente uma exuberância que tem tanto de festivo quanto de intrigante".
 

Casino Lisboa inaugurou exposição de pintura de Luis Vieira-Baptista

Luis Vieira-Baptista 1 (1).JPG

 

Mais de uma centena de pessoas estiveram, ontem, na Galeria de Arte do Casino Lisboa para assistir à inauguração da exposição de pintura “heArt beats”, da autoria de Luís Vieira-Baptista. Foi um original evento de índole cultural que se estendeu, ainda, ao Arena Lounge, distinguindo-se pelos importantes contributos do músico Silvestre Fonseca e do poeta Luis Filipe Sarmento.

 

Num registo informal, Luís Vieira-Baptista convidou Silvestre Fonseca a subir ao palco central do Arena Lounge. Ambos protagonizaram um momento único, partilhando um descomprometido diálogo com o público. “Vamos ouvir uma simbiose muito especial de uma ligação de um autor à minha obra e vice-versa”, sublinhou Luís Vieira-Baptista.

 

Aplaudidos pelo público, o artista plástico selecionou sete obras (“A Chave perdida”, “Erupção primordial”, “A Catedral submersa”, “O Amor é forte como a Morte”, “E Deus criou a Mulher”, “E=mc2” e “Em sintonia com a Criação”) que foram compostas musicalmente, de forma inédita e original, pelo conceituado compositor e concertista de guitarra clássica, Silvestre Fonseca.

 

Noutro momento alto da cerimónia, Luis Filipe Sarmento declamou um poema original intitulado “Um Poema Para o Luís” prestando homenagem aquele artista. O poeta leu, ainda, um texto do catálogo da exposição da autoria da curadora Conceição Vieira Coelho.

 

Os visitantes do Casino Lisboa podem observar, até 11 de Junho, a exposição de pintura “heArt beats”, da autoria de Luís Vieira-Baptista, que reúne 31 obras na Galeria de Arte.

 

A exposição heArt beats”, estará patente ao público, de Domingo a Quinta-Feira, das 15h00 às 03h00, e às Sextas-Feiras, Sábados e vésperas de Feriados das 16h00 às 04h00, na Galeria de Arte do Casino Lisboa.

 

Por imperativo legal, o acesso aos espaços do Casino Lisboa é reservado a maiores de 18 anos.

XII Festival Internacional da Máscara Ibérica | Exposições dedicadas às máscaras para ver em Lisboa até 14 de maio

 

Fotografia, pintura em aguarela e exemplares originais

EXPOSIÇÕES DEDICADAS ÀS MÁSCARAS

PARA VER EM LISBOA ATÉ 14 DE MAIO

*No Museu Nacional de Arqueologia e no Centro Cultural Casapiano

placa65x149_expo_aguarela_mnarq.jpg

 

A Direção-Geral do Património Cultural, o Museu Nacional de Arqueologia, a Casa Pia de Lisboa, a Progestur e a EGEAC inauguram amanhã, dia 27 Abril, as exposições “Máscara Ibérica”, no Centro Cultural Casapiano, e “Maçcaras”, no Museu Nacional de Arqueologia. As exposições, que estarão patentes até dia 14 de Maio, inserem-se na vasta e diversificada programação do XII Festival Internacional da Máscara Ibérica, que animará a cidade de Lisboa entre 4 e 7 de Maio.

A inauguração da exposição de fotografia “Máscara Ibérica" está agendada para as 18 horas, no Centro Cultural Casapiano, seguindo-se às 18h45 a inauguração da mostra “Maçcaras”, que apresenta pinturas em aguarela de Manuel Ferreira e máscaras de Carlos Ferreira.

Recorde-se que o XII Festival Internacional da Máscara Ibérica (FIMI), que se realiza este ano pela primeira vez em Belém, leva até ao Jardim da Praça do Império uma programação variada, que junta Portugal e Espanha, entre máscaras e caretos, artesanato e produtos regionais, provas gastronómicas, concertos, exposições e muita animação de rua. O momento alto deste encontro de tradições ancestrais é o Grande Desfile da Máscara Ibérica, que se realiza no sábado (dia 6), a partir das 16h30, e contará com um total de 36 grupos participantes, nesta que é a edição mais concorrida de sempre.

Nota: A Direção-Geral do Património Cultural, o Museu Nacional de Arqueologia, a Casa Pia de Lisboa, a Progestur e a EGEAC tem o prazer de o convidar para a inauguração das suas exposições, que serão seguidas de cocktail.

Exposição de Ildebranda Martins no Castelo de Pirescoxe com o tema "O Grito Mudo com Eco"

cartaz_promocional.png

 

No dia 22 de abril, pelas 17 horas,  inaugura a exposição de Pintura e instalações de Ildebranda Martins no Castelo de Pirescoxe. A exposição individual de aproximadamente 40 obras estará patente até finais de julho.  

O Castelo de Pirescouxe, localiza-se na povoação de Pirescouxe, na freguesia de Santa Iria de Azóia, concelho de Loures. A mansão senhorial, acastelada, foi erguida no século XV, num ponto alto, com vista privilegiada sobre o Rio Tejo. Depois de ter sido habitada durante muitos séculos, conheceu o abandono por um longo período. Hoje, no espaço, funciona um auditório, ao ar livre para eventos culturais, uma cafetaria, galeria de artes plásticas, sala multi uso, além de uma área envolvente, ajardinada.


O tema “O Grito Mudo com Eco” está relacionado com o silêncio que impera nas ruas povoadas de sons. Nas avenidas da civilização quem grita pela respeitosa dama da verdade e aclama em voz alta pela rainha da justiça não tem direito sequer a ser amordaçado porque nem sequer tem o privilegio de ser ouvido. Há uma indiferença que mata a consciência com a arma da cegueira e que deixa a massa coletiva despedida de sentidos.

A Ildebranda Martins nasceu em Angola em 1965 e desde de 1974 que vive na área metropolitana de Lisboa. A sua ligação à arte não era profissional, mas afetiva. A sua dedicação fez com que no inicio dos anos 90 começasse a encarar a possibilidade de partilhar a sua arte com o público e assim iniciou o processo de abertura de portas. Com a disponibilidade moral que os artistas devem de ter para ouvir criticas, comentários, opiniões sobre o seu trabalho fez-se às paredes brancas com as quais  se ia cruzando e que manifestavam interesse em acolher as suas páginas de diário em formato de telas e instalações. 

 

Exposição "Amadeo de Souza-Cardoso 1916-2016”

Amadeo-Cartaz_2017.jpg

 

O Agrupamento de Escolas de Casquilhos, em parceria com o Município do Barreiro, inaugura a exposição "Amadeo de Souza-Cardoso 1916-2016”, na próxima 6ª feira, 31 de março, às 18h00, no Auditório Municipal Augusto Cabrita, no Parque da Cidade. 

 

A exposição integra 27 obras executadas por alunos do curso de arte visuais da Escola Secundária de Casquilhos e pretende assinalar o Centenário da primeira exposição individual do reconhecido pintor modernista em Portugal, ocorrida em novembro de 1916.

 

 

CMB

Espaço Cultura Ageas promove exposição ‘Cut to Shape’

Imagem1.jpg

 

Exposição de colagem de Burry Buermans decorre até 28 de Abril

 

Espaço Cultura Ageas promove exposição ‘Cut to Shape’

O Espaço Cultura Ageas recebe, até dia 28 de Abril, uma exposição com várias obras assinadas pelo artista belga Burry Buermans. Em linha com os fundamentos culturais, apoio a novos talentos e mecenato, o espaço incorpora agora a exposição de colagem ‘Cut to Shape’, caracterizada por ser uma coleção de recortes e de emoções que se fundem em imagens simbólicas.

 

As colagens do artista são criadas através de recortes de imagens originais de livros, revistas e jornais antigos e atuais. Na sua execução são usados unicamente originais e nunca cópias ou impressões. Desta forma, a busca das imagens constitui uma parte importante do processo de trabalho, sendo que os materiais encontrados determinam, em grande medida, a direção da obra. A Burry Buermans cabe ainda a arte de manipular as imagens para realçar ou redefinir o seu significado.

 

“O Espaço Cultura Ageas tem o objetivo de estimular a participação no mundo da Arte, Cultura e Solidariedade, através do apoio a novos talentos, que contribuem para o desenvolvimento da criatividade – um elemento que consideramos ser fundamental nas sociedades. Acreditamos que este espaço tem um papel importante na divulgação de novos artistas, que aqui podem encontrar um habitat para a sua expressão artística”, refere Inês Simões, Head of Corporate Communication and Brand da Ageas Portugal.

 

A instalação, presente até dia 28 de abril, remete para os temas de nostalgia, autenticidade e contraste, que provocam a imaginação e desconcertam o olhar observador. Trata-se de uma chamada de atenção para um mundo padronizado, mas em constante evolução, onde o artista recorre a recortes originais de livros, revistas e temas relacionados com a sua vida e a sociedade que o rodeia.

 “Acredito que o detalhe intenso e colorido das minhas obras abala o olhar, e a concentração, e que a sua interpretação contribui, simbolicamente, para nos ajudar a refletir sobre o mundo, os seus desafios e esperanças”, refere o artista Burry Buermans.

 

Burry Buermans nasceu em Kapellen, Bélgica, em 1982. Recuperou carros antigos, iniciou uma companhia de teatro, produziu e decorou os seus próprios eventos e viajou por todo o mundo à boleia. Trabalhou como professor e coordenou um serviço de apoio à juventude. Desde 2012 que vive em Portugal e se dedica à produção de arte.

 

Pode aceder ao catálogo da exposição aqui.

 

Todas as obras expostas podem ser diretamente adquiridas aos artistas, revertendo 10% da venda para a Fundação Ageas.

 

###

 

Sobre a Ageas Seguros

A Ageas Seguros oferece produtos e serviços adaptados às necessidades dos seus Clientes, desenvolvendo a sua atividade com uma alargada rede de distribuição de mediadores e parceiros. Desde o dia 1 de abril de 2016, integra o Grupo Ageas, um dos maiores grupos seguradores europeus. Saiba mais em www.ageas.pt.