Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

MORA: Museu Interactivo do Megalitismo prepara Megaventura para as Férias de Verão - 20 de Junho a 12 de Setembro

 

O Museu Interactivo do Megalitismo de Mora tem o prazer de divulgar, para estas Férias de Verão, um conjunto de actividades destinadas a diferentes públicos. Entre 20 de Junho e 12 de Setembro a Câmara Municipal de Mora convida a partilharem, com o Serviço Educativo do Museu Interactivo do Megalitismo, e de forma gratuita, uma fantástica aventura numa viagem ao passado. As actividades em destaque para este Verão:
Deusas Pintadas | Pintura e gravação de placas de xisto e grés com recurso a pigmentos de cores idênticas às encontradas nas originais. Duração: 30 min | Público-alvo: <12 anos | Preço: Gratuito

Pinturas Rupestres | Num ambiente de gruta/anta, recorrendo a corantes alimentares e pigmentos, vamos aprender a produzir tintas. Os visitantes são convidados a procurar diferenciar representações paleolíticas de neolíticas e aprender as diferentes técnicas usadas. Duração: 30 min | Público-alvo: <12 anos | Preço: Gratuito





Quero ser um Arqueólogo | Nesta actividade, vamos aprender os procedimentos inerentes a uma escavação. O antes, o durante e o depois, e ainda a interdisciplinariedade existente dentro dos procedimentos arqueológicos. Duração: 45 min | Público-alvo: <19 anos | Preço: Gratuito




Oficina de Talhe | Além de darmos a conhecer os variados objetos talhados (pontas de seta, lâminas, geométricos, raspadeiras) e a sua utilidade, vamos ainda aprender a fabricar alguns deles. Duração: 45 min | Público-alvo: >7 anos | Preço: Gratuito



Sobre o Museu Interactivo do Megalitismo de Mora: A antiga estação do caminho-de-ferro, em Mora, ganhou uma nova vida e também uma nova cara. Localizado no centro da vila, o Núcleo Regional do Megalitismo, inaugurado a 15 de Setembro do ano passado, contribuiu e tem vindo a contribuir, objectivamente, para a valorização e divulgação do património megalítico do Concelho, fruto dos mais de 100 anos de escavações arqueológicas aqui levadas a cabo, bem como para o enriquecimento social, cultural e económico do Concelho de Mora e, consequentemente, para a sua afirmação enquanto ponto de referência turística nacional e internacional. Em Maio deste ano, recebeu da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo – ERT, o Prémio de Melhor Projecto Público 2016.

 

Horário de Verão 10h-19h (encerra à 2ª Feira) T. (+351) 266 439 074 | (+351) 266 403 054 E. geralmegalitismo@cm-mora.pt W. www.museumegalitismomora.pt

MAAT | 28 agosto a 01 de setembro: Oficinas de Arte e Ciência para os mais pequenos!

O MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia tem disponível uma programação de férias escolares que inclui atividades em torno da ciência e arte. Com uma lógica interdisciplinar baseada na experimentação e descoberta, e com ênfase na criatividade, estas oficinas aliam diversão e aprendizagem.

Têm como principais temáticas a origem da eletricidade e a exploração do universo criativo e motor das artes plásticas. A última semana de Oficinas de Verão acontece já de 28 de agosto a 01 de setembro, mas ainda vai a tempo de inscrever os mais novos nas seguintes Oficinas:

 

Oficina de Arte:

- Livros Mágicos: Os livros produzidos por artistas são objetos mágicos que se desdobram em múltiplas formas e dimensões.

Como janelas que se abrem, página a página, nascem palavras e imagens ao alcance da mão. Nesta oficina, vem explorar diferentes técnicas, materiais e formatos numa produção coletiva de um Livro de Artista.

 

Oficina de Ciência:

- Vamos navegar no museu?:Vem construir um barco solar, personalizá-lo e testar o teu trabalho numa prova aquática. Aceita este desafio!

 

Vamos navegar no Museu.jpg

 

Férias de Verão: 30 mil exploradores levam a ciência na bagagem

CienciaVivanoVerao2017_convite(4).png

 É há 21 anos o programa de divulgação científica mais aguardado da época estival. A edição deste ano da Ciência Viva no Verão em Rede tem mais de 800 acções de norte a sul do país. Até 15 de Setembro, há ciência para todas as idades e para todos os gostos em www.cienciaviva.pt.


As grutas que escondem as águas subterrâneas da Serra da Arrábida
É um passeio para famílias todo o terreno, daquelas que se alimentam de adrenalina e que não têm problemas em se enfiar dentro de buracos (neste caso grutas) ou ir ao chão num declive mais acentuado. E já, agora, que não se intimidem a olhar para precipícios (neste passeio há vários). O local desta aventura é a Serra da Arrábida, não a parte que toda a gente conhece, mas sim as suas entranhas, sítio só acessível aos especialistas da Sociedade Portuguesa de Espeleologia. De manhã segue-se por um trilho rochoso e ziguezagueante, junto ao Cabo Espichel, que desemboca no Focinho do Cabo. Descer não é fácil, subir ainda é pior, por isso a melhor opção é continuar. Com a ajuda de material de escalada, os resistentes seguem por um "corrimão" de 15 metros junto à arriba, com o mar lá em baixo, até à Lapa das Pom! bas. A vista é de cortar a respiração. Lá em baixo avista-se a entrada da Gruta dos Morcegos, um dos mais importantes abrigos da espécie em Portugal. É um dia inteiro com o coração nas mãos onde o único momento fácil acontece durante o piquenique no parque de merendas do Alambre. As crianças a partir dos oito anos podem participar. Resta saber se há adultos com pedalada para as acompanhar.

Olhó Peixe Fresquinho - Ciência Viva nos Mercados
"Ó freguesa, olhó peixe fresquinho!". O pregão é bem conhecido de quem tem por hábito frequentar praças e mercados. Mas quantos dos fregueses conhecerão a fundo o peixe que consomem? Ou quais as espécies marinhas comercialmente mais importantes em Portugal? Como são capturadas? Existem épocas preferenciais para o seu consumo? As peixeiras dos mercados da Figueira da Foz e de Alvalade, juntamente com os investigadores do MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente e do MAREFOZ, respondem a estas e outras perguntas enquanto se amanha o robalo fresco para o almoço. As idas à banca do peixe nunca mais serão as mesmas depois desta actividade da Ciência Viva nos Mercados.

Ciclo do Sal
Há quem diga que a vida sem sal não teria graça. Em todo o Tejo existe actualmente uma única salina em produção, a Marinha do Canto, que produz sal de forma artesanal. Este Verão o Complexo das Salinas do Samouco abre as portas aos exploradores da Ciência Viva, que ficarão a conhecer, desde o mar aos saleiros, uma actividade que ao longo dos anos tanto tem marcado a vida económica e cultural da vila de Alcochete. Estas salinas são também um local privilegiado de alimentação, refúgio e nidificação para milhares de aves como a chilreta, o pernilongo e o borrelho-de-coleira. Cada participante terá a oportunidade de ser salineiro por umas horas e rapar o sal marinho dos cristalizadores. No final poderá embalar e levar para casa 1kg de sal marinho artesanal, que decerto fará a diferença nas saladas e petiscos deste Verão.

Outras sugestões de reportagem:
No trilho do lobo-ibérico
O ouro das Portas de Almourão
Era uma vez... Uma visita ao Farol da Barra
Rota das Águas Livres
Passeio geológico da Foz do Douro
Vulcões na terra e no mar
C.S.I. na Mina!
Céus estrelados no Castelo
Venha conhecer a Ria Formosa
Caviar Portugal - Visita guiada a instalação piloto de aquicultura para produção de esturjão - Faro
Ciência na Rua
Vida marinha a bordo - Na rota dos golfinhos

SOBRE O PROGRAMA CIÊNCIA VIVA NO VERÃO EM REDE
A Ciência Viva no Verão é organizada desde 1996 pela Ciência Viva em colaboração com instituições científicas, Centros Ciência Viva, associações, autarquias e empresas.

O programa teve início com acções de Astronomia, tendo-se alargado mais tarde a outras áreas do conhecimento e integrado visitas guiadas com especialistas a praias, estuários, florestas, minas e pedreiras, faróis, pontes, barragens, castelos e empresas de diferentes áreas da engenharia. Em média participam por ano neste programa 30 000 pessoas.

Programa completo e inscrições em www.cienciaviva.pt.

Mais de 1200 estudantes do Secundário fazem férias no laboratório

Unknown(10).png

 

 

Julho é sinónimo de férias escolares mas não para todos os estudantes. Há um grupo de irredutíveis alunos que está em laboratórios de investigação, a trabalhar lado a lado com os cientistas. São mais de 1200 em todo o país, em Julho, Agosto e Setembro.

Esta é já a 21.ª edição da Ciência Viva no Laboratório - Ocupação Científica de Jovens nas Férias, que iremos assinalar amanhã, 19 de Julho, às 11.00, no MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente. A visita será acompanhada pela Presidente da Ciência Viva, Rosalia Vargas.

Nos estágios do MARE, os estudantes aprendem as técnicas básicas de campo e de laboratório para estudar os ecossistemas dos estuários, com especial interesse pelo do Tejo, no qual um melhor tratamento dos efluentes domésticos e a alteração da actividade industrial nas suas margens levaram a uma melhoria da biodiversidade. No entanto, as alterações climáticas e as espécies invasoras têm já um impacto significativo: já são encontradas corvinas de origem tropical e a amêijoa japonesa será difícil de erradicar.

Na companhia de cientistas, os estudantes do Ensino Secundário aprendem a recolher amostras de água e de sedimento, a identificar espécies estuarinas e a avaliar a qualidade ambiental das diferentes zonas do estuário a partir da análise dessas recolhas. 

SOBRE O PROGRAMA CIÊNCIA VIVA NO LABORATÓRIO

Criada em 1997 pela Ciência Viva, a iniciativa Ciência Viva no Laboratório - Ocupação Científica de Jovens nas Férias já proporcionou a cerca de 15 mil estudantes do ensino secundário o contacto directo com o trabalho de investigação em laboratórios e instituições científicas em todo o País através de mais de 5 000 estágios.

A edição deste ano conta com mais de 300 estágios em 80 instituições científicas, abrangendo um total de 1 230 estudantes.

Como habitualmente os temas são variados, da biologia à programação, da astrofísica às ciências sociais. Pesquisar princípios activos para medicamentos em plantas, cogumelos ou microalgas, saber como o "biohacking" está a tornar a biologia molecular acessível a todos, participar num bootcamp de biologia marinha ou construir um órgão electrónico são alguns dos estágios propostos.

Ponto de encontro:
MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente
Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Edifício C2, 5.º piso

Ver lista completa de estágios.

Férias de verão Zoom | Arquitetura e Cinema no CCB

phpThumb_generated_thumbnailjpg.jpg

 

24 a 28 de julho | Garagem Sul

Nestas férias de verão a arquitetura e o cinema vão ser as personagens principais desta atividade, onde à medida que os dias avançam o zoom aumenta. Do desenho da cidade ao detalhe do encaixe do parafuso, passando pela representação dos alçados e dos espaços interiores dos edifícios, este conjunto de atividades plásticas explora o conceito de escala como meio de criação de cenários cinematográficos para um filme realizado pelos participantes.
Comprar

Palmela promove atividades de ocupação de tempos livres para crianças e jovens

Jovens no Verão.jpg

 

 

Nos meses de verão

Palmela promove atividades de ocupação de tempos livres

para crianças e jovens

O Município de Palmela e entidades parceiras prepararam um conjunto diversificado de atividades para ocupação de tempos livres de crianças e jovens, durante o período de férias escolares de verão. Estes programas, de participação gratuita ou de custo acessível, constituem uma importante ajuda para as famílias e enriquecem as/os participantes com conteúdos lúdicos, educativos, culturais e desportivos, promovendo o convívio e a interação com o património regional.

O Museu Municipal de Palmela propõe a descoberta dos “tesouros” da Arrábida, candidata a Reserva da Biosfera da Unesco nos dias 12, 13 e 14 de julho, para crianças entre os 6 e os 8 anos, e nos dias 19, 20 e 21 de julho para crianças dos 9 aos 11 anos. As atividades estendem-se pelos três concelhos do território Arrábida, com visitas ao Museu do Ovelheiro, em Quinta do Anjo, à Quinta de Alcube, ao Mercado do Livramento e ao Parque do Alambre, em Setúbal, a sítios arqueológicos e ao Castelo de Sesimbra, entre outros.

Para o público juvenil, entre os 12 e os 17 anos, o Município promove o programa gratuito “Jovens no verão”, a partir dos Centros de Recursos para a Juventude. As atividades decorrem entre 4 e 27 de julho, para jovens das diferentes freguesias, e integram jogos de equipa e praia, na Figueirinha, canoagem e outros desportos na praia fluvial das Azenhas da Seda, em Mora, e paintball e arborismo no Natura Park, em Sesimbra.

As Férias Desportivas regressam entre 26 de junho e 28 de julho, na Piscina de Pinhal Novo e no Pavilhão Desportivo Municipal, com atividades para crianças e jovens entre os 6 e os 14 anos, e as inscrições estão a decorrer nas secretarias das piscinas de Pinhal Novo e Palmela. A iniciativa, promovida pela empresa municipal Palmela Desporto, integra aikido, andebol, atletismo, badminton, basquetebol, futebol, hip hop, natação, orientação, ténis, râguebi e zumba, entre outras modalidades. Para público com idades a partir dos 14 anos e até aos 29, as Férias de Verão Ativas apresentam um vasto conjunto de modalidades, com aulas a dois euros.

Dança, música, teatro, expressão plástica, cinema e património são as propostas da Passos e Compassos para mais uma edição das Férias Culturais de verão. Vocacionadas para crianças entre os 6 e os 12 anos, as atividades decorrem nas semanas de 26 a 30 de junho e de 3 a 7 de julho, com a atividade especial “Em Pijama no FIG” a 9 de julho. A participação pode ser integral, semanal ou diária, com seleção, também, de horário da manhã ou da tarde. Entre 10 e 12 de julho, esta entidade promove um mini curso de artes circenses no Cine-teatro S. João, em Palmela, para crianças entre os 7 e os 11 anos.

Por último, a Rede Municipal de Bibliotecas, promove entre julho e agosto, em Palmela, Quinta do Anjo, Pinhal Novo e Águas de Moura, o programa “O comboio das histórias em viagem de verão”, com atividades de expressão plástica, jogos e animações do livro e da leitura, destinado à faixa etária dos 5 aos 12 anos.

Fluviário de Mora celebra o Verão com Programa de Actividades 'Águas Transparentes para umas Férias Diferentes' - a partir de 17 de Julho

 

 

O Fluviário de Mora recebe o Verão com o programa de actividades “Águas Transparentes para umas Férias Diferentes”! De 17 de Julho a 17 de Setembro os visitantes do Fluviário de Mora poderão encontrar, ao longo das Galerias expositivas e na Sala de Aula, muitas actividades livres, gratuitas e que não requerem marcação prévia: - Neste Verão, “O Tesouro da Barca do Sol” leva os exploradores dos rios e lagos à descoberta da “Glória de Stella Maris”. Todos os visitantes podem participar e para tal, basta solicitar o mapa “Tesouro da Barca do Sol - A Glória de Stella Maris” na recepção do Fluviário de Mora, seguir as pistas do mapa, encontrar e resolver os enigmas. No final da visita, ao devolver o mapa na recepção do Fluviário de Mora, poderá haver uma pequena surpresa; - Entre, Conheça e Explore a Sala de Aula do Fluviário de Mora para ficar a saber algumas curiosidades sobre o Verão com “Sobre o Verão, Eu sei…” e participe nas actividades disponíveis neste espaço! - Apesar do calor próprio do Verão, muitas são as espécies que não dispensam os seus “bigodes”. Venha saber um pouco mais sobre as bigodaças do Reino Animal e divertir-se com a actividade “Barbas, Bigodes & Barbilhos”; - Com a expressão “Marinheiros de Água Doce” transformada numa actividade em que atar e desatar, entre nós e voltas, conhecer fios, cordas e cabos, alar, abotoar e descochar, há que aproveitar para praticar com muita diversão; - As “Pinturas Faciais” deste espaço do Fluviário de Mora decorrem de forma espontânea e não permanente, e envolvem muita cor e temas dos ecossistemas aquáticos; - “Ao Sabor do Vento” e da imaginação, as dobragens de papel vão dando forma a um barco, a um moinho de vento, a um peixe, a uma ave, entre
muitas outras, entre as quais uma forma muito especial e aerodinâmica que poderá ser testada num passeio pelo Parque Ecológico do Gameiro. - Ainda durante o Verão na Sala de Aula, não perca o “Perfil de um Peixe” com muitos dos animais do Fluviário de Mora para colorir, “O Rio nas tuas Mãos” onde muitas formas e cores dão vida a um rio com a ajuda de plasticina e muita imaginação. Não deixe também de participar nas actividades de colagens com “Colado ao Coração” e investigue de perto revestimentos animais diversos com o auxílio de uma Lupa, conheça o ciclo de vida de um peixe e muitas outras actividades. O Verão no Fluviário de Mora continua também com actividades que estão disponíveis durante todo o ano, que não são gratuitas e requerem marcação prévia. Quem desejar conhecer um pouco da área técnica do Fluviário de Mora, alimentar e interagir com alguns dos animais do Fluviário de Mora, sugerimos a actividade “Aquarista por uma Hora”. Com a actividade “Visita aos Bastidores” ficará a saber mais sobre os sistemas e equipamentos necessários à manutenção e funcionamento do Fluviário de Mora. O “Parque Aventura” mesmo ao lado do Fluviário de Mora é o desafio perfeito para quem não teme andar suspenso por entre a copa das árvores. Relembramos que junto ao Fluviário de Mora, no Parque Ecológico do Gameiro, dispõe de ainda mais valências como a Praia Fluvial, Eco–Campismo com bungalows, o Parque de Merendas, Bar e Cafetaria, Parque Infantil e um Campo de Jogos. Ainda este mês celebra-se mais uma edição do “Festival EDP – Música no Rio, os outros sons do Fluviário” no Parque Ecológico do Gameiro a partir das 21h30 com bilhetes a 1 euro nos dias 14, 15, 21 e 22 de Julho. Outros pontos de interesse espalhados por todo o Concelho de Mora: em Brotas - Olaria e Igreja de Nossa Senhora das Brotas, em Cabeção - Igreja de Nossa Senhora da Purificação e Pelourinho, em Pavia - Casa Museu Manuel Ribeiro de Pavia e Monumentos Megalíticos e em Mora - Museu Interactivo do Megalitismo, Jardim Municipal, Casa da Cultura e Núcleo Museológico da SCMM. A Câmara Municipal de Mora e o Fluviário de Mora desejam a todos umas boas férias de Verão!

Sobre o FLUVIÁRIO DE MORA:
Inaugurado a 21 de Março de 2007, é um aquário público dedicado aos ecossistemas de água doce. Ao longo da visita, conhecem-se algumas das espécies dulciaquícolas
de Portugal e outras que ocorrem na Península Ibérica, assim como na bacia hidrográfica do rio Amazonas e dos grandes lagos africanos do Vale do Rift.
Aberto de Segunda a Domingo (Verão 10h-19h | Inverno 10h-17h).
W. www.fluviariomora.pt | E. geral@fluviariomora.pt |T. 266 448 130
Mais sobre a Câmara Municipal de Mora em www.cm-mora.pt

Peça por Peça - as Férias no Teatro, no Museu, estão de Volta!

cartaz_1_S preço.pdf.jpg

 

As Férias no Teatro, no Museu, vão voltar!
Os miúdos já acabaram as aulas....?!
 
O Peça por Peça regressa ao Museu Nacional de Arqueologia | Mosteiro dos Jerónimos,
numa semana dedicada às crianças e ao Teatro.
 
Jogos de Expressão, construção de cenários, conversas com actores e autores, leitura orientada de textos, 
iniciação às técnicas de iluminação e à sonoplastia, e todas as actividades que terminam na apresentação de um espectáculo!
 
1 inscrição: €150,00
2 inscrições ou mais inscrições: € 125,00 
inclui: materiais utilizados + almoço e o lanche da tarde
 
mais informações: reservas@focolunar.com

Férias de Verão no MAAT!

O MAAT tem disponível uma programação de férias escolares que inclui atividades em torno da ciência e arte. Com uma lógica interdisciplinar baseada na experimentação e descoberta, e com ênfase na criatividade, estas oficinas aliam diversão e aprendizagem.

Têm como principais temáticas a origem da eletricidade e a exploração do universo criativo e motor das artes plásticas.

 

As Oficinas de Artes são as seguintes:

- Entre o Plano e o Espaço (de 03 a 07 de julho)

- Livros Mágicos (de 28 de agosto a 01 de setembro)

 

As Oficinas de Ciência são as seguintes:

- Carrinhos Solares (de 03 a 07 de julho)

- Vamos navegar no museu? (de 28 de agosto a 01 de setembro)

 

Mais informações, aqui.

 

MUSEU NACIONAL DA MÚSICA | Programa de férias para crianças no mês de Julho

POSTER ACTIVIDADES JULHO (2).jpg

 

 

Chegaram as férias grandes e com elas os dias longos sem TPC, a preguiça, o tempo livre, o sol e a praia... mas se és melómano a sério, arranja um tempinho extra e entra na onda do MUSEU NACIONAL DA MÚSICA!

 
Aprender violino, tocar bateria, explorar o piano: programa de férias para o mês de Julho, especialmente preparado para proporcionar às crianças um contacto divertido, descontraído e pedagógico com o mundo da música. 
 

 
03 - 07 JULHO
 
MANHÃ - 10:30 H - 12:30 H
 
:: VISITA COM MÚSICA AO MUSEU
 
:: ATELIER - PORTUGAL DE LÉS A LÉS
Atividade de descoberta do nosso país, instrumentos e tradições.
5 Euros / participante
 
 
 
TARDE - 14:30 H - 16:30 H
 
:: VISITA COM MÚSICA AO MUSEU
 
:: ATELIER - PIANO DE SONS
Atividade musical interativa de exploração do piano
5 Euros / participante
 
 
10 - 14 JULHO
 
 
 
MANHÃ - 10:30 H - 12:30 H
 
 
:: VISITA COM MÚSICA AO MUSEU
 
:: ATELIER DE BATERIA
Exploração da bateria e das suas partes com interação rítmica no final.
5 Euros / participante
 
 
TARDE - 14:30 H - 16:30 H
 
:: VISITA COM MÚSICA AO MUSEU
 
:: ATELIER - PIANO DE SONS
Atividade musical interativa de exploração do piano
5 Euros / participante
 
 
 
 
17 - 21 JULHO
 
 
 
MANHÃ - 10:00 H - 13:00 H
 
:: VIOLINOS EM FESTA - CURSO INTENSIVO DE VIOLINO DE UMA SEMANA
Apresentação em concerto no final do curso 
65 Euros / participante
 
 
TARDE - 14:00 H - 17:00 H
 
:: VIOLINOS EM FESTA - CURSO INTENSIVO DE VIOLINO DE UMA SEMANA
Apresentação em concerto no final do curso
65 Euros / participante
 
 
 
 
24 - 28 JULHO
 
 
MANHÃ - 10:30 H - 12:30 H
 
 
:: VISITA COM MÚSICA AO MUSEU
 
:: ATELIER - PORTUGAL DE LÉS A LÉS
Atividade de descoberta do nosso país, instrumentos e tradições.
5 Euros / participante
 
 
TARDE - 14:30 H - 16:30 H
 
:: VISITA COM MÚSICA AO MUSEU
 
:: ATELIER - PIANO DE SONS
Atividade musical interativa de exploração do piano
5 Euros / participante
 
 

 
NOTAS
- Todas as atividades estão sujeitas a marcação prévia (Tel. 21 7710990 – Liliana Dias). São destinadas a grupos escolares, centros de estudo ou famílias.
- O Curso de Violino decorre durante uma semana, no período da manhã ou da tarde (à escolha).
- Os participantes poderão trazer uma refeição simples (reforço da manhã ou lanche da tarde).