Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

PASSE UM DIA COM OLIVEIRA DA SERRA A DESCOBRIR AS OLIVEIRAS E O PROCESSO DO AZEITE NO PARQUE DE SERRALVES

OpenDayOS.JPG

 

No próximo sábado, dia 29 de Abril, Oliveira da Serra convida-o a conhecer, gratuitamente, Serralves e a descobrir as Oliveiras do Parque. Traga a família e amigos e aproveite para aprender mais sobre o azeite e conhecer a Oliveira milenar de Serralves.

 

Oferecida a Serralves por Oliveira da Serra em 2010 e considerada uma das árvores mais reconhecidas e notáveis deste maravilhoso local, a oliveira milenar do Parque nasceu em pleno Alentejo há aproximadamente 1.500 anos e vai inspirar todos os aventureiros para um desafio botânico em torno do azeite.

 

Drupas multicolores, folhas lanceoladas, inflorescências esbranquiçadas serão o mote para os mais aventureiros resolverem alguns mistérios. Num formato de gincana, as famílias são desafiadas a desvendar as principais características morfológicas e as preferências ecológicas das drupas.

 

O bom tempo está aí! Junte a família e amigos e descubra o que Serralves tem para oferecer, com Oliveira da Serra.

 

Todas as informações podem ser encontradas em: http://www.serralves.pt/

 

Espetáculos no Convento Madre de Deus da Verderena

Concerto no Convento

Camerata Musical do Barreiro

 

No dia 6 de maio, pelas 16h00, o Convento Madre de Deus da Verderena acolhe o Concerto com Camerata Musical do Barreiro. A iniciativa tem entrada livre.

 

Cartaz Concerto Camerata 2.jpg

 

 

 

 

Espetáculo no Convento

“Frankeinsten Revisited” pelo Grupo Cellerius Noisy Machine

Cartaz Concerto CNM.jpg

 

 

No dia 10 de junho, a partir das 21h30, realiza-se o espetáculo “Frankeinsten Revisited” pelo Grupo Cellerius Noisy Machine, no Convento Madre de Deus da Verderena. A iniciativa tem entrada livre.

 

 

CMB

Peças dos Museus do Vaticano e do Museu de Arte Sacra de Teruel na Galeria de Exposições Temporárias da Santa Casa

 

 

Um Compromisso para o Futuro é uma exposição que recorda os 500 anos da primeira edição impressa do Compromisso da Confraria de Misericórdia e a atualidade da sua mensagem. Publicado pela primeira vez em 1516, e com edições posteriores, o Compromisso regulamenta a organização, as atividades, e as funções da Confraria da Misericórdia. Ao mesmo tempo anuncia, em letra impressa, o imperativo moral da realização das Obras de Misericórdia e do socorro material e espiritual aos mais necessitados, ou seja, aquele que seria o ideal e a prática das Misericórdias ao longo dos séculos, até aos dias de hoje.

 

Henrique Leitão, Professor Catedrático e Investigador da Universidade de Lisboa, foi o comissário convidado para esta exposição. Prémio Pessoa 2014, membro da Academia das Ciências de Lisboa e de várias outras sociedades científicas portuguesas e estrangeiras, Henrique Leitão tem uma vasta obra em assuntos de cultura, de ciência, de história do livro e das bibliotecas, no século XVI.

 

Da exposição fazem parte, entre outras peças, um exemplar da primeira edição impressa do Compromisso e duas pinturas quatrocentistas nunca antes exibidas em Portugal: Opere di Misericordia: Seppelire i morti, pertencente aos Museus do Vaticano e a Virgen de la Misericordia atribuída ao “Maestro de Teruel”, propriedade do Museu de Arte Sacra de Teruel, Espanha.

 

A exposição integra também um conjunto de fotografias encomendadas a fotógrafos portugueses, que ilustram a modernidade das obras de misericórdia e demonstram a sua importância na atualidade.

 

Informações:

 

Exposição Um Compromisso para o Futuro

De 10 de Maio a 10 de Setembro

 

Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

Galeria de Exposições Temporárias

(acesso pela Igreja de São Roque)

Largo Trindade Coelho

1200-470 Lisboa

www.scml.pt

Exposição colectiva de António Melo, Daniel Vasconcelos Melim e Martinho Costa na Galeria Monumental

Exposição Colectiva Martinho Costa, Daniel Mel

 

 
- Exposição de pintura
- Inauguração (22 de Abril, das 16h00 às 21h00)
- Patente de 22 de Abril a 27 de Maio de 2017
 
 
- Galeria Monumental 
- De terça-feira a sábado, das 15h00 às 19h30, excepto feriados
- Campo dos Mártires da Pátria, 101, 1150-227, Lisboa
- Tel: 213 533 848
- Mail: gmonumental@gmail.com
 
Excerto: 
"Os três autores expõem pintura figurativa, tinta sobre tela ou sobre vidro. António Melo apresenta minuciosas cenas de paisagem onde o olhar oscila entre a melancolia e o humor. Martinho Costa mostra imagens quase-palimpsesto em que objectos concretos se entreabrem e misturam com o que parecem ser os padrões das próprias entranhas dos objectos, criando um campo aberto em que a abstração é tão realista quanto a representação retiniana das coisas. Frente a um céu azul de photoshop, Daniel Vasconcelos Melim apresenta alguns vultos antropomorficos e algumas presenças da Natureza, tornando presente uma exuberância que tem tanto de festivo quanto de intrigante".
 

Casino Lisboa inaugurou exposição de pintura de Luis Vieira-Baptista

Luis Vieira-Baptista 1 (1).JPG

 

Mais de uma centena de pessoas estiveram, ontem, na Galeria de Arte do Casino Lisboa para assistir à inauguração da exposição de pintura “heArt beats”, da autoria de Luís Vieira-Baptista. Foi um original evento de índole cultural que se estendeu, ainda, ao Arena Lounge, distinguindo-se pelos importantes contributos do músico Silvestre Fonseca e do poeta Luis Filipe Sarmento.

 

Num registo informal, Luís Vieira-Baptista convidou Silvestre Fonseca a subir ao palco central do Arena Lounge. Ambos protagonizaram um momento único, partilhando um descomprometido diálogo com o público. “Vamos ouvir uma simbiose muito especial de uma ligação de um autor à minha obra e vice-versa”, sublinhou Luís Vieira-Baptista.

 

Aplaudidos pelo público, o artista plástico selecionou sete obras (“A Chave perdida”, “Erupção primordial”, “A Catedral submersa”, “O Amor é forte como a Morte”, “E Deus criou a Mulher”, “E=mc2” e “Em sintonia com a Criação”) que foram compostas musicalmente, de forma inédita e original, pelo conceituado compositor e concertista de guitarra clássica, Silvestre Fonseca.

 

Noutro momento alto da cerimónia, Luis Filipe Sarmento declamou um poema original intitulado “Um Poema Para o Luís” prestando homenagem aquele artista. O poeta leu, ainda, um texto do catálogo da exposição da autoria da curadora Conceição Vieira Coelho.

 

Os visitantes do Casino Lisboa podem observar, até 11 de Junho, a exposição de pintura “heArt beats”, da autoria de Luís Vieira-Baptista, que reúne 31 obras na Galeria de Arte.

 

A exposição heArt beats”, estará patente ao público, de Domingo a Quinta-Feira, das 15h00 às 03h00, e às Sextas-Feiras, Sábados e vésperas de Feriados das 16h00 às 04h00, na Galeria de Arte do Casino Lisboa.

 

Por imperativo legal, o acesso aos espaços do Casino Lisboa é reservado a maiores de 18 anos.

Animação da leitura | inscrições abertas

image.jpg

 

Animação da leitura e Oficina Plástica e de Memória

Inscrições abertas

 

 

"O meu Avô", de Catarina Sobral, é o livro escolhido para a Animação da Leitura e a Oficina Plástica e de Memória orientada pela atriz e mediadora de histórias, Madalena Marques, no próximo dia 13 de maio, pelas 11h00, na Sala Multiusos da Biblioteca Municipal do Barreiro.

 

Sinopse

2 homens. 2 casas. 2 tempos. 2 mundos diferentes. Um avô que faz tudo e mais alguma coisa e que, como um carrossel francês, faz o neto rodopiar e perder-se no encanto que revela por ele. Este dia-a-dia, ilustrado com referências a Jacques Tati, Fernando Pessoa, Almada Negreiros, ou Charlie Chaplin, faz-nos viajar pela história da arte. O que faremos com tudo isto? Para além de rodopiar como o neto e de descobrir quem são estes autores, iremos criar padrões – que poderão representar espaços – e associá-los depois a histórias de família. 

 

Faixa Etária: Famílias com crianças a partir dos 5 anos

Limite de 15 (crianças e acompanhante)

Duração: Aprox. 1h30

Entrada livre mediante inscrição para o contacto: 21 206 86 59.

 

 

CMB

XII Festival Internacional da Máscara Ibérica | Exposições dedicadas às máscaras para ver em Lisboa até 14 de maio

 

Fotografia, pintura em aguarela e exemplares originais

EXPOSIÇÕES DEDICADAS ÀS MÁSCARAS

PARA VER EM LISBOA ATÉ 14 DE MAIO

*No Museu Nacional de Arqueologia e no Centro Cultural Casapiano

placa65x149_expo_aguarela_mnarq.jpg

 

A Direção-Geral do Património Cultural, o Museu Nacional de Arqueologia, a Casa Pia de Lisboa, a Progestur e a EGEAC inauguram amanhã, dia 27 Abril, as exposições “Máscara Ibérica”, no Centro Cultural Casapiano, e “Maçcaras”, no Museu Nacional de Arqueologia. As exposições, que estarão patentes até dia 14 de Maio, inserem-se na vasta e diversificada programação do XII Festival Internacional da Máscara Ibérica, que animará a cidade de Lisboa entre 4 e 7 de Maio.

A inauguração da exposição de fotografia “Máscara Ibérica" está agendada para as 18 horas, no Centro Cultural Casapiano, seguindo-se às 18h45 a inauguração da mostra “Maçcaras”, que apresenta pinturas em aguarela de Manuel Ferreira e máscaras de Carlos Ferreira.

Recorde-se que o XII Festival Internacional da Máscara Ibérica (FIMI), que se realiza este ano pela primeira vez em Belém, leva até ao Jardim da Praça do Império uma programação variada, que junta Portugal e Espanha, entre máscaras e caretos, artesanato e produtos regionais, provas gastronómicas, concertos, exposições e muita animação de rua. O momento alto deste encontro de tradições ancestrais é o Grande Desfile da Máscara Ibérica, que se realiza no sábado (dia 6), a partir das 16h30, e contará com um total de 36 grupos participantes, nesta que é a edição mais concorrida de sempre.

Nota: A Direção-Geral do Património Cultural, o Museu Nacional de Arqueologia, a Casa Pia de Lisboa, a Progestur e a EGEAC tem o prazer de o convidar para a inauguração das suas exposições, que serão seguidas de cocktail.

"Palavras na nossa terra" | José Gomes Ferreira - 28 de abril, Biblioteca Municipal de Pinhal Novo

José Gomes Ferreira.jpg

 

 

A sala de leitura da Biblioteca Municipal de Pinhal Novo volta a ser palco, no dia 28 de abril, às 21 horas, de uma tertúlia poética, promovida pela Câmara Municipal de Palmela, no âmbito do projeto “Palavras na nossa terra”. José Gomes Ferreira é o poeta em destaque neste encontro.

Natural do Porto, onde nasceu em 1900, muda-se para Lisboa ainda criança e é aí, nos liceus Camões e Gil Vicente, que desperta para a poesia, paixão que concilia com a música. Em 1924, licencia-se em Direito, partindo, de imediato, para a Noruega, onde foi Cônsul entre 1925 e 1929. De regresso a Portugal, dedica-se ao jornalismo, colaborando com títulos como a Presença, a Seara Nova, a Gazeta Musical e de Todas as Artes ou Sr. Doutor – publicação infantil onde apresenta as “Aventuras de João Sem Medo”. Renegou o seu primeiro livro “Lírios do Monte” (1918), ao qual se seguiu “Longe”. Politicamente empenhado e com grande consciência social, José Gomes Ferreira viajou, ao longo da sua extensa carreira como escritor, poeta e ficcionista, entre o sonho e o neo-realismo. Ardente opositor do regime fascista, participou num álbum de canções revolucionárias, composto por Fernando Lopes Graça, com o tema “Não fiques para trás, ó companheiro!”. Da sua obra poética destacam-se, Poesia (1948), Poesia II (1950) e Poesia III (1961), que lhe granjeou o Grande Prémio de Poesia da Sociedade Portuguesa de Escritores. “Poeta Militante” (1977-78) compila a sua obra poética. Na ficção, são de sua autoria obras como “O Mundo Desabitado” (1960), “Imitação dos Dias” (1966), “Tempo Escandinavo” (1969) ou “O Enigma da Árvore Enamorada” (1980). Faleceu em 1985.

A participação dos serões de poesia na Biblioteca Municipal de Pinhal Novo é livre e aberta a todas as pessoas que gostem de ouvir, escrever, ler ou dizer poesia.

 

 

 

STREET FEST Martim Moniz VOLTA AO MERCADO DE FUSÂO 6 e 7 de MAIO

image001.png

 

 

 

Marque na sua agenda: dias 6 e 7 de Maio são para sair à rua e ir ao Street Fest do Martim Moniz!

 

Depois do sucesso da última edição, as expectativas são muitas! Os vários conceitos de comida, a feira de artesanato e a animação ao som dos DJ´s MR MUTE e MR BIRD no sábado e DJ RYCARDO e DJ LUCKY no domingo, dão à praça uma energia vibrante que convida a ficar pela tarde fora a bebericar, petiscar, dançar ou simplesmente usufruir da vista privilegiada para a encosta do Castelo – a cereja no topo do bolo para celebrar a vida na cidade!

 

As pizzas artesanais do PizzaRua, os maravilhosos Bolos do Caco Madeirenses amassados e cozidos no momento e recheados com vegetais e cogumelos ou apenas com manteiga de alho… Os gelados do Icensations: feitos em segundos à nossa frente, são enrolados e prontos a comer! Para os apreciadores de carne suculenta, a carne Argentina do La BOCA , a picanha com molho picante do B.EAT.STREET ou os Cachorros quentes do Legend Hot Dog são a opção ideal.  Se procura petiscar qualquer coisa, a Fritaria oferece desde as gulosas batatas doces fritas, as petingas ou as famosas pataniscas. No Fiesta Mexicana, pedir tudo com Guacamole é imperativo! O UPICEDrinks tem o refrescante sacolé: um gelado granizado com ou sem álcool… estas são algumas das iguarias, entre tantos outros conceitos…

 

Para refrescar, o La Ronera, o Mexe ou Los Hermanos – oferecem diferentes cocktails - RUM, Cachaça e GIN são as base de cada projecto. A criatividade é o limite!

 

As portas do STREET FEST abrem das 12h00 às 22h00 dos dias 6 e 7 de Maio e a entrada é gratuita.