Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Livro inacabado de Ulrich Beck chega a Portugal

Ulrich Beck, um dos grandes pensadores e sociólogos europeus do Pós-guerra, não conseguiu terminar A Metamorfose do Mundo, a sua última obra, que chega agora às livrarias portuguesas pela chancela do Grupo Almedina, Edições 70. No livro, o autor tenta explicar por que razão já não compreendemos o mundo.

 

Considerado uma referência da sociologia contemporânea, o alemão Ulrich Beck morreu a 1 de janeiro de 2015 devido a um ataque cardíaco, não conseguindo, assim, terminar a sua última obra: A Metamorfose do Mundo.

 

No livro, que tem 274 páginas e que ficou inacabado, o alemão foca-se sobretudo em questões relacionadas com as mudanças no mundo e introduz a distinção entre mudança e metamorfose ou, de uma forma mais rigorosa, entre mudança na sociedade e metamorfose do mundo.

 

De acordo com Ulrich Beck, a mudança social ou na sociedade, põe em destaque a transformação permanente, enquanto que os conceitos básicos e as certezas que os sustentam continuam constantes. Pelo contrário, a metamorfose destabiliza essas certezas da sociedade moderna e muda o foco para o “ser-no-mundo” e para o “ver o mundo”, para acontecimentos e processos inesperados, que passam geralmente despercebidos, e que prevalecem para além dos domínios da política e da democracia como efeitos secundários da modernização técnica e económica radical.

 

Deste modo, Ulrich Beck, que se destacou porque falava de uma outra modernidade, chega à conclusão de que a metamorfose significa simplesmente que aquilo que ontem era impensável é hoje real e possível.

 

As desigualdades sociais e as alterações climáticas que se verificam hoje em dia são dois dos inúmeros temas que o autor aborda neste livro, explicando por que razão já não compreendemos o mundo.

 

Esta é o terceiro livro do autor que chega a Portugal. A Sociedade de Risco, obra mais conhecida de Ulrich Beck, originalmente publicada em 1986, foi a primeira, seguida de A Europa Alemã. De Maquiavel a “Merkievel”: Estratégias de Poder na Crise do Euro, que chegou às livrarias portuguesas em 2013, também pela chancela do Grupo Almedina, Edições 70.

 

De realçar que no ano anterior à sua morte, em 2014, o autor, que nasceu em 1944 na Pomerânia, esteve em Portugal para falar sobre a Europa.

 

 

 

Sobre o autor:

Ulrich Beck (1944-2015) foi um dos grandes pensadores e sociólogos europeus do Pós-guerra com uma influência mundial assinalável, a par de Jürgen Habermas e de Claus Offe. A sua carreira foi preenchida com interesses bastante variados. Além de ter sido Professor Emérito de Sociologia em Munique, deu aulas em Harvard, na London School of Economics, e foi autor de uma obra vasta considerada fundamental para a sociologia contemporânea.

“Foral de Coina – 1516” Obra do investigador José Manuel Vargas lançada dia 18 de fevereiro no Catica

LIVRO FORAL COINA+.jpg

 

“Foral de Coina – 1516” é o título da obra de José Manuel Vargas que vai ser lançada no dia 18 de fevereiro, pelas 15h00, no Catica – Centro Comunitário de Coina. Esta iniciativa, com entrada gratuita, inserida nas comemorações do quinto centenário da atribuição do Foral de Coina, contará com a presença do autor responsável pela investigação histórica.

 

Recorde-se que a atribuição do Foral à Vila de Coina, por D. Manuel, data de 15 de fevereiro de 1516. As Comemorações que assinalam este momento histórico, lançadas há um ano, são promovidas numa parceria entre a Câmara Municipal do Barreiro e a União das Freguesias de Palhais e Coina.

 

Nota curricular do autor

José Manuel Vargas, 1948(Lisboa)

  • Licenciado em História e Mestrado (parte curricular) em Paleografia e Diplomática, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.
  • Professor de História e de História da Arte no Ensino Secundário (1980-2007).
  • Bolseiro da Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses (1996-2000) para transcrição e edição da Chancelaria de D. João II, projeto coordenado por Eduardo Borges Nunes.
  • Participação em múltiplos colóquios e congressos com comunicações sobre forais, ordens militares e temas de história medieval, regional e local.

 

Autor e co-autor de diversos estudos, entre os quais se destacam:

  • Pelas Freguesias de Lisboa. Lisboa: Câmara Municipal, 1993-2000. 5 vols.
  • Colaboração com 21 artigos, no Dicionário de História dos Descobrimentos Portugueses. (dir. Luís de Albuquerque). Lisboa: Círculo de Leitores, Caminho, 1994.
  • Foral de Alhos Vedros. Moita: Câmara Municipal, 2000. (reed. 2014).
  • Foral de Lisboa (1500). Lisboa: Grupo de Amigos de Lisboa, 2000.
  • Os Forais de Belmonte. Belmonte: Câmara Municipal, 2000.
  • Livro da Vereação de Alcochete e Aldeia Galega: 1421-1422. Alcochete: Câmara Municipal, 2005.
  • Sabonha e S. Francisco. Alcochete: Camara Municipal, 2005.
  • Aspectos da História de Alhos Vedros: Séculos XIV a XVI. Alhos Vedros: Junta da Freguesia, 2007
  • Os Forais Manuelinos do Distrito de Setúbal. In II Encontro de Estudos Locais do Distrito de Setúbal. Setúbal: Escola Superior de Educação, 2011.
  • Locais do Distrito de Setúbal. Setúbal: Escola Superior de Educação, 2011.
  • O Foral Novo: Torres Vedras, 1510. C.M. Torres Vedras, 2016.
  • Canha e os seus Forais, Junta de Freguesia de Canha (no prelo).

 

João Morgado regressa à Leya com o romance DIÁRIO DOS INFIÉIS

CapaPEQ_diario_dos_infieis (1).jpg

 

Depois de edições esgotadas e da sua adaptação ao teatro, o romance "DIÁRIO DOS INFIÉIS, de João Morgado, regressa às livrarias numa nova edição da Casa da Letras (Leya). 
Trata-se de uma obra sobre homens e mulheres, casamento e infidelidade, desejo e amor. Um diário de emoções íntimas onde oito personagens, quatro casais, falam na primeira pessoa do que sentem dentro de si e em relação aos outros. Concluem que, cada um à sua maneira, todos foram infiéis: por atos, pensamentos ou omissões. Um pecado que lhes valeu o castigo de não serem felizes para sempre.

Também disponível o romance “DIÁRIO DOS IMPERFEITOS”, que narra uma viagem à intimidade das pessoas. Vítima de um acidente, a Gaivota é uma mulher que precisa de redescobrir todas as emoções sequestradas dentro de si. Ao mesmo tempo, reaprende a conhecer o seu corpo – uma aventura refreada pela moral, pela sombra do pecado e pelo medo que pode levar à própria insanidade. Uma luta interior entre o bem e o mal, que leva a uma inevitável conclusão: todas as pessoas são imperfeitas!

João Morgado (n.1965, Covilhã). Poeta e romancista, trabalhou como jornalista e é actualmente consultor de comunicação nos meios políticos e empresariais. Escreve ainda crónicas, contos e poesia, e publicou recentemente alguns romances históricos. As suas obras já foram distinguidas

com os seguintes prémios: Prémio Literário António Serrano 2016, Prémio Nacional de Literatura LIONS 2015, Prémio de Poesia Manuel Neto dos Santos 2015, Prémio Literário Fundação Dr. Luís Rainha / Correntes d’Escritas 2015, Prémio Literário Alçada Baptista 2014, Prémio Literário Vergílio Ferreira 2012.

 

DIÁRIO DOS INFIÉIS 176 páginas - 18,50€

Quatro casais, oito personagens e a pergunta que nos assalta quando percebemos o fim: ainda me amas? Não sabem o que os faria felizes, nem se lembram do dia em que sentiram o peso da solidão, em que se amaram ou se desejaram. Hoje, não se reconhecem, não têm coragem para mudar de vida, para assumir o fim e procurar noutro amor o caminho de volta para o compromisso maior: ser feliz. Com vidas entrelaçadas, cada um descreve no diário a sua viagem pelo mundo do sexo, do desejo, do pudor, do egoísmo, do amor-próprio, do envelhecimento, do sonho, da morte… Enfim, a matéria-prima da qual é feita a existência de gente vulgar. «Sobre nós ninguém escreverá um romance», diz uma das personagens. Talvez desconhecendo que todos os dias a vida nos ensina o contrário.

"Lua de Mel", Sophie Kinsella (Quinta Essência)

500_9789897416484_a_lua_de_mel.jpg

 

Novidade Quinta Essência 2017

 

LUA DE MEL, Sophie Kinsella

 

Sobre o livro

Lottie tinha a certeza de que Richard, o seu namorado de longa data, ia pedi-la em casamento. Mas estava enganada. Farta de esperar, decide terminar a relação. O inesperado acontece quando Lottie, ainda a recuperar da desilusão, recebe um telefonema. Do outro lado da linha está Ben, um ex-namorado com quem fizera um pacto insólito no passado. Se, aos 30 anos (ou aos 33...), nenhum deles estivesse casado, casar-se-iam um com o outro. Para Lottie a mensagem é clara: o Destino está a uni-los! 

Já Fliss, a irmã de Lottie, não tem tanta certeza disso. Ela sabe que, por detrás deste aparente ato arrebatado de paixão, Lottie tem o coração partido. Mas casar com alguém que não vê há 15 anos ultrapassa todos os limites.

O problema é que o mal já está feito... A solução? 

Seguir o casal até à ilha grega de Ikonos e fazer os possíveis (e os impossíveis) para impedir a consumação da união. 

Fliss rapidamente percebe que contrariar o Destino não é tarefa para os fracos de espírito, algo que ela acredita não ser.  Mas à medida que o seu plano avança, uma dúvida paira no ar: estará ela preparada para pagar o preço pela intromissão?

 

Sobre a autora

Começou a escrever aos 24 anos mas foi com a série Louca Por Compras que a sua carreira se firmou internacionalmente. Tem romances publicados em quarenta países, com um total de vinte e cinco milhões de exemplares vendidos. As razões do seu êxito são variadas: escreve com ritmo e graça sobre assuntos que tocam leitores em todo o mundo, nunca é previsível e diverte-nos sempre. Além disso, as suas histórias são românticas, com protagonistas tão reais que cremos inteiramente neles, apesar dos seus momentos mais disparatados. Sophie Kinsella é assim. Vive em Londres com o marido e a família

 

416 páginas

PVP: 15,90 €

Apresentação de livros_ fevereiro

“A Saudade Tem um Nome”, de Leandro Peleja, e “Luar da Serra”, de Luísa de Souza, serão os dois livros apresentados em fevereiro, nos dias 4 e 11 respetivamente, pelas 16h00, no Auditório da Biblioteca Municipal do Barreiro.

A entrada é livre.

 

cartaz_apresentação_Saudade.jpg

 

Biografia:

“LEANDRO PELEJA nasceu em 1997 no Hospital do Barreiro. Cresceu e viveu, desde sempre, na Margem Sul. Muitos chamam-no de “sonhador”. E ele admite que nunca deixa de sonhar. Mesmo quando lhe dizem que “quanto maior o sonho, maior a queda”.

Desde pequenino que é apaixonado pela leitura. Gosta de se perder nos livros que lê. Esta obra é o culminar de uma paixão que surgiu mais tarde, em 2009. Sempre foi conhecido por “menino das composições”. Tinha sempre a melhor da turma. Reza a lenda que raramente fazia a gramática dos testes de português; Para ele, só a composição interessava.

É apaixonado pela vida. Diz não ter sentimentos. É um excelente cozinheiro. E gosta de animais. O seu lema é “Fazer Acontecer”. A única razão para ser ele a fazer a sua própria biografia é o facto de gostar de falar de si na 3ª pessoa, sem soar demasiado pretensioso. Para mais informações, podem visitar a sua conta de instagram (@LPELEJA)”.

 

Sinopse:

“Rodrigo e Ariana tinham uma relação aparentemente feliz. Até que a traição os separou. Para além das memórias, apenas resta a saudade. E um milhão de perguntas na sua cabeça. Deve ele continuar a lutar por uma mulher que já tem outro homem na sua vida?”

 

 

 

Apresentação do livro “Luar da Serra”

cartaz_apresentação_Luar.jpg

 

 

“Luar da Serra”, da autoria de Luísa de Souza, será a obra apresentada a 11 de fevereiro, às 16h00, no Auditório da Biblioteca Municipal.

Haverá, na ocasião, um momento musical com a cantora Beatriz Ferreira.

 

Biografia:

“Luísa de Souza é Socióloga de formação e Marketeer por vocação, que viu a sua vida mudar drasticamente, tal como acontece a muitos portugueses, devido a um longo período de desemprego. Como tantas vezes sucede, é nos períodos mais conturbados da vida que se descobrem gostos e talentos e, para a autora, o tempo que passa a ter veio desenvolver ainda mais o seu gosto pela escrita, culminando neste “Luar da Serra”. A autora já se encontra neste momento a trabalhar e vive com o seu marido e dois filhos em Palmela, repartindo os seus tempos livres entre a Serra da Arrábida e a Serra de Montemuro”.

           

Sinopse:

“Assim que Laura entra na pequena aldeia de Vila Boa de Cima, perdida no cimo da serra de Montemuro, trazendo no seu carro o pouco que possui e tudo o quanto ama, sente a brisa da esperança encher-lhe a alma e sabe que desde que tenha os seus filhos ao seu lado nada mais importa.

Para Sofia, o primeiro vislumbre desta nova realidade para onde é arrastada pela sua mãe é tudo o que não quer e sabe que se certificará que a estadia neste fim do mundo seja o mais curta possível.

O vento da mudança tinha acabado de empurrar ambas para bem longe da vida segura e confortável a que estavam habituadas, em direção a um tornado de emoções e de descoberta delas mesmas”.

 

 CMB

Isa Colli prepara lançamento de 7.º livro infantil e de romance em Portugal

Convite Livros Isa Colli.jpg

 

A escritora ítalo-brasileira Isa Colli, radicada em Bruxelas, lança, em Lisboa, no próximo dia 9 de fevereiro, dois livros: a Fazendinha, um livro infanto-juvenil, e O Recomeço, um romance com uma história arrepiante de luta pela sobrevivência. O evento acontece no Chiado Clube Literário & Bar, na Avenida da Liberdade, às 18h30.

Desde cedo que Isa Colli se interessou pela escrita, porque ainda antes se deixou encantar pela leitura. Como a própria autora recorda, foi muito importante a influência das histórias que lhe contava a sua mãe, de poucos estudos mas grande sabedoria, na abertura aos caminhos da imaginação, por onde se tem deixado levar.

 

A escritora acredita que com a leitura vem o incentivo à prática da cidadania plena, que envolve o respeito e a valorização do outro. Daí que a escrita se apresente para a jornalista como uma missão, que assim se tornou maior quando, diagnosticada com um cancro, tomou consciência da brevidade da vida.

 

«Quando visualizamos a morte, passamos a valorizar não apenas a nossa vida, mas a dos outros. O ângulo de visão do mundo muda. A existência passa a ter uma motivação: deixar um legado. Escolhi escrever por acreditar e defender que as mudanças tão necessárias à nossa formação passam pela leitura e pela Educação de qualidade.  Escrever é um processo de libertação da criatividade e dos sentidos”, partilha Isa Colli.

 

O legado da autora vai em 7 livros infantis – com o sétimo a ser lançado agora em Portugal - e um romance que relança agora também, ambos com a chancela da Chiado Editora. A Fazendinha conta a história de Felícia, uma menina muito astuta, que ama as plantas e os animais e que, numa emocionante viagem à Fazenda do Senhor Zicão, caminha entre a diversão e a aprendizagem, experimentando as maravilhas da vida no campo. Tudo é novidade para estas crianças da cidade grande…

«O meu objetivo com a escrita é influenciar positivamente esta nova geração através de belas histórias que incentivem o trabalho em equipa, o respeito pelas diferenças, o empreendedorismo, bem como a noção de que não há limites para quem sonha e se empenha para viabilizar esses sonhos», defende.

 

O Recomeço conta a história de João Carlos, um surfista que, juntamente com Maria Paula, protagoniza uma luta inglória contra um inimigo poderoso e invisível. O despertar da força de uma menina mimada, da cidade grande, e do jovem angrense na busca pela sobrevivência, emocionam do início ao fim.

 

Além de Portugal, estes livros são distribuídos no Brasill, em Angola, Espanha, Alemanha, França, Bélgica, Luxemburgo, EUA, Irlanda, Reino Unido e Itália, no formato e-book e impresso. Mais informações em http://isacolli.com.

 

 

 

note! promove sessão de autógrafos com Pedro Chagas Freitas | Charneca da Caparica | 5 fev | 17h00

Imagem.png

 

Dia 5 de fevereiro, 17h00, note! Charneca da Caparica

No próximo dia 5 de fevereiro, às 17h00 horas, a loja note! Charneca da Caparica vai receber o escritor Pedro Chagas Freitas para uma sessão de autógrafos, dando oportunidade a todos os fãs de obter uma dedicatória do autor que se tornou um  fenómeno no cenário literário português.

 

Autor do best-seller “Prometo Falhar”, que vendeu mais de 100 mil exemplares, Pedro Chagas Freitas já recebeu diversos prémios literários. Entre as suas obras mais conhecidas estão: “Eu Sou Deus” (2012); “Ou é Tudo ou Não Vale Nada” (2012); “Sexus Veritas” (2013) e “Prometo Falhar” (2014).

note!: Pequenas Grandes Ideias

 

Livro Viagens pelas Receitas de Portugal novamente distinguido pela “Gourmand World Cookbook Awards”

image004.png

 

Livro recebeu a distinção de “Melhor Livro Digital” em 2016 e Melhor “Edição de Autor” em 2017

 

o livro Viagens pelas Receitas de Portugal criado a partir de uma viagem por Portugal pelo blogger Nelson Carvalheiro a convite da APTECE - Associação Portuguesa de Turismo de Culinária e Economia foi novamente distinguido pelos prémios “Gourmand World Cookbook Awards”, também conhecidos como os “Óscares da Literatura Gastronómica”. Desta vez foi a sua versão internacional “Portuguese Travel Cookbook” a ser distinguida como melhor “Self-Published Book” – “Edição de Autor”. 

 

Se em 2016 o livro promovido pela APTECE foi reconhecido pelos prémios como o “Melhor Livro Digital”, em 2017 a versão internacional do livro de Nélson Carvalheiro, recebe nova distinção agora na categoria “Self-Published Book” – “Edição de Autor”. Esta distinção faz com que o livro seja também candidato a “melhor do mundo”.

Novo romance de Samuel F. Pimenta

CONVITE Lisboa.jpg

 

“Iluminações de uma Mulher Livre” sai para as livrarias dia 2 de Fevereiro e tem lançamento agendado em Lisboa no dia 9 de Fevereiro, na FNAC Chiado, pelas 18h30. Samuel F. Pimenta explica que “é um livro sobre uma mulher, Isabel, que deseja libertar-se de um casamento de abusos e medo, mas também é sobre a opressão e a violência exercidas por uma sociedade patriarcal, a nossa sociedade, que ainda olha a diferença com desconfiança e procura segregá-la com a imposição de normas”.

 

A apresentação será feita por Ana Paula Costa, Fátima Encarnado, Fernanda Estrela D’Alva Garraio, Irina Batalha, Rute Serôdio Simões e Sofia Teixeira, escritoras, artistas, professoras, bloggers, mulheres que se destacam nas suas áreas profissionais e pessoais, e que Samuel F. Pimenta considera “mulheres distintas e perfeitas para a apresentação deste livro”.

 

“Iluminações de uma Mulher Livre”, publicado sob a cancela da editora Marcador (Grupo Editorial Presença), é já o sexto livro de Samuel F. Pimenta e foi escrito no âmbito da Bolsa Jovens Criadores do Centro Nacional de Cultura, que o escritor ganhou em 2015, permitindo-lhe a realização de uma residência literária na aldeia de Pinheiro, no concelho de Carregal do Sal, distrito de Viseu, que serve de cenário à narrativa.

 

“A residência literária em Pinheiro, que é a aldeia do meu avô materno e da minha mãe, foi uma experiência de grande impacto para mim. Não só porque tive oportunidade de conversar com a população local e de acompanhar de perto os seus hábitos diários, permitindo uma grande troca cultural, mas porque foi uma das lendas da aldeia, talvez uma das mais antigas, que serviu de inspiração para este livro”, explica o escritor.

 

Originário da vila de Alcanhões, em Santarém, Samuel F. Pimenta começou a escrever com 10 anos. Tem participado em diversas conferências e em encontros literários nacionais e internacionais, e colabora com publicações em Portugal, no Brasil, em Angola, em Moçambique e na Galiza. A sua obra está presente em diversas antologias, em Portugal e no estrangeiro. Alguns dos seus livros deram origem a peças de teatro e teses académicas.

 

São vários os prémios que lhe têm sido atribuídos, como o Prémio Jovens Criadores 2012 (Portugal), Comenda Luís Vaz de Camões 2014 (Brasil) e Prémio Liberdade de Expressão 2014 (Brasil). Em 2016, com o livro “Ágora”, ganhou o IV Prémio Literário Glória de Sant’Anna, galardão anual destinado ao melhor livro de poesia dos países lusófonos.

 

Actualmente, é editor e cronista, coordena o projecto “Emergente – Novos Poetas Lusófonos” e escreve para o seu blog pessoal – http://samuelfpimenta.blogspot.pt/

FÁTIMA, O Dia em que o Sol Bailou

TEATRO TIVOLI BBVA
27 a 30 Abril

446_1989_1.jpg

 

Espectáculo que comemora o Centenário das Aparições de Fátima, é assinado pela internacionalmente reconhecida VORTICE DANCE COMPANY.
Encomenda do Santuário de Fátima, este espectáculo multi-disciplinar evoca as aparições de Nossa Senhora na Cova da Iria e a sua importância na História mundial contemporânea.
Uma mensagem universal de Fé, Esperança e Caridade.
M/6