Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Dia Mundial da Criança no Museu Coleção Berardo

900px_e5925759402c625411216.jpg

 

Dia Mundial da Criança
Entrada e atividades gratuitas para crianças até aos 12 anos
1 e 3 de junho, 2017

 

Dia Mundial da Criança
1 e 3 de junho, 2017

 

Entrada e atividades gratuitas
Atividades mediante inscrição prévia

Praça do Império, 1449-003 Lisboa, Portugal
t. +351 213 612 878 | servico.educativo@museuberardo.pt
museuberardo.pt | Facebook | Instagram | Twitter

 
 

No dia 1 de junho o Museu Coleção Berardo oferece entrada gratuita a visitantes até aos 12 anos de
idade (mais informações). No dia 3 de junho, sábado, dia de entrada gratuita para todos os públicos,
o Museu continua a comemorar o Dia Mundial da Criança, convidando os mais novos e as suas famílias a
fazerem uma atividade contínua em torno da Coleção Berardo entre as 14h30 e as 18h00, onde encontrarão
vários desafios.

"Uma viagem pela Coleção Berardo com alguns desafios" é o nome da visita/atividade do dia 3, que pretende envolver o
público numa experiência ao longo do Museu. Em vários movimentos, tais como o surrealismo, a abstração, a figuração,
a pop arte, o minimalismo, entre outros, convida-se os visitantes a superar desafios plásticos que podem ser desenvolvidos
separadamente ou em sequência, potenciando a descoberta da Coleção, dos seus artistas e dos movimentos artísticos do
século XX. Esta atividade é gratuita, mas é necessária inscrição prévia.

Dia 1 de junho: entrada gratuita no Museu para visitantes até aos 12 anos.
Dia 3 de junho: entrada gratuita para todos os visitantes e atividade gratuita para visitantes até aos 12 anos.

 
 
 

Descubra aqui toda a programação do Serviço Educativo do Museu Coleção Berardo.
Inscrições e informações de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 18h00, pelo 213 612 800,
ou pelo e-mail servico.educativo@museuberardo.pt

 
 

Imagem: atividade do Serviço Educativo. Museu Coleção Berardo, 2017. Fotografia: Filipa Gordo.

O fim-de-semana das crianças no Museu do Oriente | Oficinas e concertos gratuitos, 3 e 4 de Junho

bons_sonhos-min.jpg

 

 

No Museu do Oriente, o fim-de-semana de 3 e 4 de Junho é dedicado às crianças, por ocasião do seu dia mundial. Oficinas para aprender a brincar, exposições para explorar e música para admirar, são as sugestões para muita diversão em família.

 

No sábado, a partir das 10.00 (com uma segunda sessão às 11.30), o ateliê Bons Sonhos! convida as famílias com bebés até aos 12 meses a deixar-se embalar por canções e por um magnífico berço oriundo de Macau. E como não há sono sem despertar… movimentos suaves nos vão acordar.

 

No domingo, a partir das 10.00 (com uma segunda sessão às 11.30), a oficina Perlimpimpim abre as portas do mundo mágico da ópera chines, feito de dança, canto, roupas reluzentes de lantejolas e caras pintadas. Como num passe de mágica, com alguns salpicos de cor, também nós veremos a realidade transformar-se à nossa volta. Indicada para famílias com crianças dos 3 aos 5 anos, esta actividade pretende reforçar os laços entre a criança e o adulto através da partilha de experiências e estímulos.

 

Às 11.00, os professores do Conservatório de Música da Metropolitana interpretam o clássico “O Carnaval dos Animais” de Camille Saint-Saens, num concerto comentado para toda a família, com entrada gratuita.

 

Da parte da tarde, às 17.00, são os Solistas da Metropolitana que sobem a palco para interpretar as composições de Mozart, Schumann e Bruch para trios, num concerto de entrada gratuita.

 

Oficina Bons Sonhos!

Ateliês Tapete Encantado

3 ou 17 de Junho

Horário: 10.00-10.45 ou 11.30-12.15

Público-alvo: bebés até aos 12 meses, acompanhados por um ou dois adultos

Preço: € 4/participante [adulto ou criança]

Participantes: mín. 10, máx. 20

 

Oficina Perlimpimpim

Domingos dos 3 aos 5

4 ou 18 de Junho

Horário: 10.00-11.00 ou 11.30-12h30

Público-alvo: 3-5 anos, acompanhadas por um adulto

Preço: € 4/participante [adulto ou criança]

Participantes: mín. 10, máx. 20

 

“O Carnaval dos Animais”

De Camille Saint-Saens

4 de Junho

Horário: 11.00

Entrada gratuita (mediante levantamento de bilhetes disponíveis para o espectáculo (100 bilhetes))


Narração e comentários | Susana Henriques
Maestro | Élio Leal

Mozart, Schumann, Bruch

Solistas da Metropolitana

4 de Junho

Horário: 17.00

Gratuito [mediante levantamento de bilhete no próprio dia]

 

  1. A. Mozart Trio KV 498, Kegelstatt (Pinos)
  2. Schumann Contos de Fadas, Op. 132
  3. Bruch Oito Peças, Op. 83

Solistas: Nuno Silva (clarinete), Joana Cipriano (viola), Anna Tomasik (piano)

MUSEU NACIONAL DA MÚSICA | DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS E NOITE DOS MUSEUS

Untitled-1.jpg

 

DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS |
Recital com o violoncelo Stradivarius, actividades para crianças e muito mais!

10:30 h – WORKSHOP DE BATERIA POR JORGE TRIGO
Os participantes terão a oportunidade de aprender sobre os vários sons e instrumentos contidos numa bateria e sobre a forma de execução deste instrumento musical compósito. Haverá interacção rítmica com os participantes e direito a perguntas e respostas.

11:00 h – VISITAS AOS BASTIDORES
Visitas aos bastidores do Museu Nacional da Música, onde se procurará dar a conhecer a variedade de colecções do Museu.

12:00 h e 14:30 h – VISITAS GUIADAS À COLEÇÃO DO MUSEU NACIONAL DA MÚSICA
Visitas guiadas musicais de curta duração à colecção instrumental do Museu Nacional da Música, com momentos de interactividade.

15:00 h - VIOLINOS EM FESTA

Atelier orientado pela professora Rita Mendes, no qual os participantes poderão aprender algumas coisas sobre o violino, ter um primeiro contacto com este instrumento musical e participar numa orquestra improvisada!

16:30 h – JOÃO DOMINGOS BOMTEMPO E A CULTURA MUSICAL PORTUGUESA
Visita temática conduzida pelo historiador João Mendes Pinto em torno de uma figura musical de excepção: João Domingos Bomtempo (1775-1842), seguida de recital de piano por Philippe Marques em torno de obras de Bomtempo.

18:00 h - UM MÚSICO, UM MECENAS 
com o violoncelo Stradivarius do Rei D. Luís de 1725 e o piano Bechstein de 1925
Concerto de Maria José Falcão (violoncelo) e Anne Kaasa (piano) integrado no ciclo “Um Músico, Um Mecenas”. 
Interpretam Boccherini, Chopin e Franck.

 
 
 
NOITE DOS MUSEUS | Concerto de VAARWELL, quiz musical e muito mais!

19:00 h - CONCERTO DO BARÍTONO Rui Castilho de Luna

Concerto do barítono Rui de Luna, artista da prestigiada AIM (Artist International Management, Nova Iorque), que tem vindo a receber as maiores ovações do público e da imprensa.

20:00 h - À NOITE NAS RESERVAS

Visita às reservas do Museu Nacional da Música, através da qual procuraremos dar a conhecer a variedade de colecções à guarda do museu.

21:30 h - VAARWELL - concerto indie/ pop

Foi lançado em Março 'Homebound 456', o disco de estreia dos Vaarwell. Isto depois da banda ter dado a conhecer em Fevereiro o tema e vídeo de 'YOU', o primeiro single que já roda em diversas rádios nacionais e internacionais, incluindo a britânica BBC Radio 1. Os Vaarwell são uma banda nascida em Lisboa em finais de 2014 e composta por Margarida Falcão (voz, guitarras, teclados e sintetizadores), Ricardo Nagy (guitarras e teclados) e Luís Monteiro (baixo e sintetizadores). 
O EP de estreia da banda, 'Love and Forgiveness', saiu em 2015 e chamou à atenção de alguma imprensa nacional e internacional, tendo o vídeoclip do single 'Perfectly Fine' sido estreado na internacional Stereogum. O single 'Branches' foi ainda escolhido por Henrique Amaro para integrar a colectânea Novos Talentos FNAC nesse ano. Recentemente, um tema inédito da banda foi incluído na banda sonora duma exposição do Philippe Starck no Groninger Museum (Holanda), apresentada no âmbito do festival Eurosonic Noorderslag 2017.
https://www.youtube.com/watch?v=bOl-f7-BhDA
https://vimeo.com/143905076
https://www.youtube.com/watch?v=_MmGIGeZfZA
https://www.youtube.com/watch?v=_LgPNVEYAtI

22:30 h - QUIZ MUSICAL
Neste já tradicional quiz ninguém sai milionário, mas estão garantidos concertos gratuitos para os premiados e boa disposição! 
Junte o máximo de 5 participantes por equipa e venha testar os seus conhecimentos musicais!
 
 
 
Siga-nos em

instagram/museunacionaldamusica

fb/museunacionaldamusica

twitter/mnacionalmusica

museunacionaldamusica.pt
 

Ler e decifrar “A Ópera Chinesa” no Museu do Oriente | Visitas temáticas mensais a partir de 26 de Maio

Ópera Chinesa_SE_visitas.jpg

 

Os enredos, os tipos de personagens, os códigos gestuais e simbologia das cores são algumas das chaves de leitura através das quais o Museu do Oriente propõe decifrar o universo da exposição “A Ópera Chinesa”, em visitas temáticas mensais, de Maio a Dezembro.

 

Combinando a melodia dos instrumentos tradicionais chineses, canto, dança, acrobacias e artes marciais, a ópera chinesa destaca-se pela caracterização única das suas personagens e pela riqueza do seu repertório. De entre os diferentes tipos de óperas chinesas destaca-se a ópera de Pequim, reconhecida pela UNESCO, em 2010, como Património Cultural Intangível da Humanidade e um dos tesouros a descobrir no Museu do Oriente.

 

A primeira visita tem lugar no dia 26 de Maio, às 17.00, e é dedicada aos enredos da ópera chinesa que integram as narrativas fundadoras da Ásia, tais como relatos históricos e mitológicos.

 

Visitas orientadas “A Ópera Chinesa”

Sextas-feiras

Horário: 17.00-18.00

Preço: € 5

Público-alvo: M/16

Participantes: mín. 5-máx. 25

Necessária inscrição

 

Informações adicionais para a Comunicação Social:

Margarida Pereira

Dia Internacional dos Museus com entrada e visitas gratuitas | Temas controversos, histórias esquecidas e novas peças no Museu do Oriente

Pano de Armar (3).jpg

 

Tornar audíveis controvérsias que atravessam a História, próxima e distante, é o objectivo do programa de visitas temáticas que o Museu do Oriente organiza no dia 18 de Maio, entre as 11.00 e as 18.00, associando-se às comemorações do Dia Internacional dos Museus. Além das visitas gratuitas, também a entrada no museu é livre neste dia, para que os visitantes possam conhecer as três novas peças que integram a exposição “Presença Portuguesa na Ásia”.

 

“As flores do mal – tabaco e ópio” tem início às 11.00 e aborda a utilização terapêutica destas drogas, bem como a forma como o seu consumo extrapolou os limites da medicina para outros fins, como viriam a testemunhar poetas e artistas ao longo dos séculos, de Baudelaire a Camilo Pessanha ou Álvaro de Campos. Segue-se, às 12.00, “A Ópera Chinesa durante a Revolução Cultural” que dá a conhecer, pormenorizadamente, um dos núcleos da mais recente exposição temporária de longa duração do Museu do Oriente. Em análise, a instrumentalização política e fortes restrições em torno desta forma de arte milenar preconizados por Mao Tse Tung e sua posterior reabilitação por Deng Xiaoping. 

 

Às 15.00, Kakure kirishitan, uma visita à exposição “Presença Portuguesa na Ásia” foca a história do Cristianismo no Japão, desde a sua introdução por missionários portugueses em meados do século XVI até à sua proibição e perseguição, um século mais tarde. A visita vai focar as práticas dos kakure kirishitan ou “cristãos escondidos”, na tentativa de preservar a sua fé e as suas vidas. O programa termina às 17.00, com a visita guiada à exposição temporária “O Olhar da Sibila – Corporalidade e Transfiguração” e às obras dos 35 artistas representados, entre os quais, Maria Helena Vieira da Silva e Arpad Szenes, Helena Almeida, Julião Sarmento, Noé Sendas, Ângela Ferreira e Fernanda Fragateiro, Susanne Themlitz, Leonor Antunes, Li Yousong, Adriana Molder e Ramiro Guerreiro.

 

Para assinalar este dia, o Museu do Oriente estreia três peças na sua exposição permanente, dedicada à “Presença Portuguesa na Ásia”: o Pano de Armar (China, séc. XIX) representando, ao centro, os “Três Deuses” (Fu Lu Shou) que, de acordo com a tradição chinesa, quando utilizados na decoração das casas, trazem prosperidade, sucesso e longevidade; um Leque chinês da Dinastia Qing (c. 1860), de 16 varetas trabalhadas em filigrana de ouro e prata, representando uma vista da Praia Grande Macau, rodeada de motivos florais, vegetalistas e dois dragões; e a Mitra Episcopal do Bispo de Macau, D. Jerónimo José da Mata, Lazarista português que se tornou Bispo-coadjutor e sucessor de D. Nicolau Borja, em 1843.

 

Imagens e legendas das peças em anexo

 

 

Dia Internacional dos Museus 2017

18 Maio

10.00-18.00

Entrada gratuita

Visitas gratuitas, mediante inscrição | Duração 60’/cada | Participantes máx.25/cada

 

Programa:

 

11.00 | As Flores do Mal – Tabaco e Ópio

12.00 | A Ópera Chinesa durante a revolução Cultural

15.00 | Kakure Kirishitan

17.00 | A transfiguração do Corpo

 

OPEN NIGHT NO MAAT | 16 de Maio | 21h às 00h

image003.jpg

 

 

No dia 16 de maio, o MAAT convida para uma OPEN NIGHT entre as 21h e as 24h, com entrada livre, no âmbito da festa de pré-abertura da ARCOlisboa, da qual a Fundação EDP é Main Sponsor.

 

Neste evento será possível conhecer as três novas exposições do MAAT -  “Yo nunca he sido surrealista hasta el día de hoy” de Carlos Garaicoa, “Untitled (orchestral)” de João Onofre e “APQHOME – MAAT” de Ana Pérez-Quiroga – e contar com as atuações dos DJ’s Yen Sung e Jibóia DJ Set no exterior, junto à Central.

 

 

 

SINOPSES DAS NOVAS EXPOSIÇÕES

APQHome – MAAT, de Ana Pérez-Quiroga

DATAS | 16 MAI - 09 OUT

CINZEIRO 8, EDIFÍCIO CENTRAL

CURADORIA: PEDRO GADANHO

Descrição: APQhome – MAAT é uma obra de arte total que requer a intervenção do participante numa imersão que, durante períodos de 48 horas, visa performatizar o quotidiano numa experiência total de fusão entre arte e vida. A instalação APQhome – MAAT é um projeto que comporta um espaço doméstico – casa e seus objetos – e um jardim, dentro do espaço expositivo do MAAT.

OPEN CALL!

Estamos à procura de: artistas, curadores, críticos, historiadores da arte, arquitetos, realizadores, performers, atores de teatro, coreógrafos, escritores, músicos, designers de moda, artistas de comida, coletivos interdisciplinares. Outras áreas relacionadas. As candidaturas para APQHome – MAAT encontram-se abertas de 8 de março a 8 de junho de 2017.

No final da estadia, os participantes deverão escrever um pequeno ensaio sobre a sua experiencia na instalação APQHome – MAAT ou sobre um tema que aborde as temáticas desenvolvidas neste projeto.

Mais informações aqui.

 

Yo nunca he sido surrealista hasta el día de hoy, de Carlos Garaicoa

16 MAI - 18 SET

MAAT. GALERIA OVAL

CURADORIA: PEDRO GADANHO & INÊS GROSSO

Carlos Garaicoa é um dos nomes mais importantes do panorama artístico internacional. A exposição Yo nunca he sido surrealista hasta el día de hoy é apresentada na Galeria Oval do MAAT, um projeto site-specific de grande escala que explora a relação entre cidade e homem, arquitetura e urbanismo, ficção e realidade. Mais informações aqui.

 

Untitled (Orchestral), de João Onofre

16 MAI - 18 SET

SALA DAS CALDEIRAS, EDIFÍCIO CENTRAL

CURADORIA: BENJAMIN WEIL

João Onofre apresenta uma instalação performativa site-specific para a emblemática Sala das Caldeiras do edifício da Central. Esta nova obra multimédia é inspirada na história deste espaço enquanto fonte de Luz essencial para a cidade de Lisboa, mas também enquanto mostra da tecnologia mais avançada. A presença imponente das caldeiras monumentais, assim como as enormes janelas, foram também uma importante fonte de inspiração. Mais informações aqui.

 

EPAL assinala Dia Mundial da Água com visitas gratuitas ao Museu da Água

Outdoors_FILLFOREVER_2017_MDA_aqueduto.jpg

 

Para comemorar o Dia Mundial da Água, que se assinala no dia 22 de março, a EPAL está a promover um conjunto de iniciativas no âmbito da sua nova campanha: “EPAL Faz Parte da História da Água em Lisboa”. A par das visitas gratuitas ao Museu da Água, que se realizará durante uma semana serão realizadas ações com aguadeiros que oferecerão água da torneira nas ruas de Lisboa, para assinalar esta efeméride.-

No dia 22 de Março, data em que se assinala o Dia Mundial da Água, a EPAL lança a campanha “EPAL FAZ PARTE DA HISTÓRIA DA ÁGUA EM LISBOA”. Esta campanha, com enfoque no singular património museológico da empresa, pretende promover e valorizar os diversos Núcleos do Museu da Água, parte indissociável da história do abastecimento de água à cidade, e um legado único da nossa arquitetura, cultura e saber.

Esta iniciativa da EPAL pretende convidar os munícipes, visitantes da capital e turistas a conhecerem estes espaços magníficos, com a abertura gratuita a toda a população durante a semana de 22 a 29 de Março.

A nova campanha conta ainda com uma campanha de ativação de rua, a ocorrer no Dia Mundial da Água, com a presença de aguadeiros que, uma vez mais, saem à rua para oferecer água da torneira de excelente qualidade, bem como, materiais informativos sobre os núcleos do Museu da Água. Esta ação de rua terá lugar na Av. da Liberdade, no Parque Eduardo VII e nos jardins envolventes ao Reservatório da Mãe d’Água das Amoreiras e do Reservatório da Patriarcal.

Sobre a campanha:

“EPAL FAZ PARTE da SUA HISTÓRIA” evidencia o percurso da água através das infraestruturas históricas de transporte, armazenamento e distribuição deste bem essencial para consumo pelos habitantes da capital, ao longo de eras e gerações, fator condicionante do progresso da cidade e parte integrante das vivências dos seus habitantes.

Esta campanha, enquadrada nas comemorações Dia Mundial da Água, pretende atrair a cidade, os clientes e munícipes, para a o grande evento do próximo ano - a celebração dos 150 anos da EPAL.


Informações adicionais:

 

Bernardo Pessanha | Tlm. 963 432

Esta semana no MAAT :: Conversa com Héctor Zamora e Inês Grosso, Curso de vídeo-arte com Ana Rito e José Maçãs de Carvalho, entre outros.

Conversa – Inês Grosso & Héctor Zamora

image012.jpg

 

30 de março de 2017

19H00

Preço: 2,5€. Gratuito para membros

 

Após a performance que marcou a inauguração da nova exposição do MAAT, o artista mexicano Héctor Zamora discute, com a curadora Inês Grosso, algumas das questões transversais ao seu trabalho. No seguimento da sua performance-instalação Ordem e Progresso, que inaugurou no dia 22 de março, o  artista aprofunda as dimensões sociopolíticas e performativas associadas à sua arte, bem como a relação desta com os objetos, o público e o espaço arquitetónico.

 

Mais informações aqui.

 

Playground – Dispositivos de (In)Visibilidade: Curso de vídeo-arte com Ana Rito e José Maçãs de Carvalho

Curso

image013.jpg

 

01 de abril e 8 de abril

14H30 – 18H30

Preço: 30€

 

No âmbito da exposição Arquivo e Democracia, este curso com o artista José Maçãs de Carvalho e a curadora Ana Rito, visa perspetivar e comentar diferentes noções de ecrã e de palco. A estrutura do curso divide-se em quatro distintos capítulos: a genealogia dos ecrãs, as suas superfícies e dispositivos; o avesso das imagens (móveis e fixas); o corpo do filme; e as dinâmicas do espectador e a ‘performance para a câmara’.

Mais informações aqui.

 

Percurso Secreto

Vista orientada

image013.jpg

 

2 de abril de 2017

16H00

Maiores de 12 anos

 

Um desafio as descobrir os espaços da Central que estão habitualmente fechados ao público.

Mais informações aqui.

 

Espaços Legíveis – Visita Temática de Arquitetura

Visita Orientada

image015.jpg

 

1 de abril de 2017

16H00

+11 anos

Preço: 5€

 

No MAAT, a arquitetura é um elemento essencial para a experiência dos visitantes. Nesta visita orientada, que decorre nos primeiros sábados de cada mês, os participantes exploram as dualidades arquitetónicas dos edíficios do MAAT e da Central, tendo em conta as suas origens, funções e paradigmas. Uma visita pensada para desafiar o espectador a entender a arquitetura enquanto diálogo de forma, função, espaço, luz e matéria.

 

Mais informações aqui.

 

Férias da Páscoa no Museu do Oriente | 5-18 Abril

5 a 18 de Abril

 

Férias da Páscoa no Museu do Oriente

com dragões, ovos preciosos e violinos

 

Um imperador chinês, um czar da Rússia, um arqueólogo júnior e um aprendiz de violinista, são os protagonistas das aventuras organizadas pelo Museu do Oriente para crianças entre os 6 e os 10 anos, durante a pausa lectiva de 5 a 18 de Abril.

 

Realizadas no período da manhã, entre as 09.30 e as 12.30, a expedição ao Oriente inicia-se com a actividade “O Dragão do Imperador”, nos dias 5, 6 e 7 de Abril.

 

Conta a lenda que o primeiro imperador chinês - Qin Shi Huang -  se imortalizou num dragão, ascendendo aos céus. Sendo este imperador considerado o antepassado de todo o povo chinês, os chineses auto-intitulam-se “os descendentes do dragão”. Nesta oficina, os mais novos vão divertir-se a construir esta misteriosa criatura e aprender mais sobre o mito que fez com o dragão fosse adoptado, na China, como símbolo de poder imperial.

 

De 10 a 12 de Abril, os Ovos Fabergé, oferecidos pelos czares da Rússia a membros da família imperial, por ocasião da Páscoa, dão o mote a uma oficina que explora as lendárias jóias, consideradas verdadeiras obras-primas. No final, cabe a cada um dar asas à imaginação para construir o seu próprio exemplar, que deverá conter – qual surpresa escondida – o objecto do Museu de que o participante mais gostou.

 

A 17 e 18 de Abril, desafiam-se os pequenos aventureiros a partir “Em Busca do Jade Perdido” e a descobrir porque este material é tão apreciado pelos chineses, que lhe reconhecem beleza e significado. Os achados arqueológicos, as lendas, os provérbios populares, entre outros aspectos da cultura chinesa dão-nos conta do valor atribuído, ao longo do tempo, a esta pedra, cujos mistérios os pequenos arqueólogos irão desvendar e traduzir na construção do seu próprio amuleto.

 

Paralelamente, realiza-se também neste período - de 5 a 12 de Abril -, mas da parte da tarde, entre as 14.30 e as 17.30, o workshop intensivo de violino “Para quem nunca tocou violino!”, indicado para crianças dos 7 aos 12 anos. Os pequenos aprendizes vão ter a oportunidade de contactar de perto com este instrumento, que se pensa ter ‘nascido’ na China, através de uma introdução lúdica a pedagogicamente estruturada ao violino.

 

Oficinas de Férias de Páscoa 2017

Páscoa-min.jpg

 

5 a 18 de Abril

Horário: 09.30 às 12.30*

Público-alvo: 6-10 anos

Preço: € 12,00/manhã

Participantes: mín. 4, máx. 10

*Com possibilidade de receber crianças às 09.00; tolerância até às 13.00

 

5, 6 e 7 Abril | “O Dragão do Imperador”

10,11,12 Abril | “Ovos Fabergé?”

17 e 18 Abril | “Em Busca do Jade Perdido”

 

Workshop Intensivo de Violino

“Para quem nunca tocou violino!”*

Violinos-min.jpg

 

5, 6 e 7 de Abril

10, 11 e 12 de Abril

Horário: 14.30-17.30

Público-alvo: 7-12 anos

Preço: € 50/ 3 tardes

*Os violinos são fornecidos no workshop

 

 

Museu do Oriente, Avenida Brasília | Doca de Alcântara (Norte) | 1350-362 Lisboa

www.museudooriente.pt

Bilhete Museu de Lamego/Vale do Varosa e "Mannequin Challenge" no centenário do Museu de Lamego

 

A partir do próximo dia 2 de janeiro o Museu de Lamego, os Mosteiros de São João de Tarouca e Santa Maria de Salzedas, o Convento de Santo António de Ferreirim, a Capela de São Pedro de Balsemão e a Ponte Fortificada de Ucanha ficam ainda mais próximos. Em 2017 entra em vigor o bilhete de conjunto, mais uma iniciativa que marca a entrada no ano do CENTENÁRIO do Museu de Lamego [1917-2017] e que se junta à já anunciada abertura do museu agora também às segundas-feiras.

Também no próximo dia 4 de janeiro o Museu abre as portas para o “Mannequin Challenge” e convida toda a comunidade a fazer parte de mais esta iniciativa integrada nas comemorações do seu centenário.