Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

EMARP - Exposição Realismo na Ponta do Lápis

 

afbd901a-bd19-4c77-b2ec-fabc6687c83b.jpg

 

 

REALISMO NA PONTA DO LÁPIS

Desenho de António Francisco

12 de fevereiro a 16 de março 2018
Dias úteis das 8h30 às 17h30

António Francisco é natural de Viseu.
O gosto pela arte nasceu quando andava na escola onde, como qualquer criança, fazia pequenos desenhos.
Autodidata, com o passar do tempo e com muita vontade e persistência, foi aperfeiçoando as linhas e os traços, pelo que hoje já se considera um artista.
O artista capta imagens que afloram no seu consciente, vindas de toda parte: de dentro, de cima, de baixo, de fora, do nada... Sejam elas reais, irreais ou surreais, que sentido tem tudo isto?
Não sabemos realmente. Nós, artistas, só sabemos como faze-las: apreendendo-as numa ordem que configura a nossa linguagem com o mundo.
Criamos nele o que falta para sermos completamente felizes!
Gladstone coleciona estas imagens, desenhadas, e bem cuidadas "caixas de parede", como se fossem tubos de ensaio de um laboratório.
Um cientista frankensteiniano reúne os melhores órgãos para compor sua idealização da própria vida.
O artista, ao contrário, decompõe: a figura antropomórfica é retalhada em detalhes de seus órgãos mais íntimos. E assim, cria, na verdade, vidas independentes, autónomas - capazes de inspirar emoção e beleza pura para quem as frui. A vitalidade de seus minuciosos traços de pena transformam-se em forma pura, com ilusões de tridimensionalidade, cheias de energia, querendo conquistar o espaço.
Assim se cria, assim se vive, assim a vida se cria...

EMARP - Atividades culturais janeiro 2018

 
TRAÇOS E FORMAS
Pintura de Meire Gomes
 
Até 9 fevereiro 2018
Dias úteis das 8h30 às 17h30
 

b02f7d32-5391-412c-828b-27248ee9ac5f.jpg

 

Até ao próximo dia 9 de fevereiro está patente no espaço público de Atendimento da EMARP a exposição de pintura “Traços e Formas” de Meire Gomes.

Nascida em Floresta Azul, Bahia, Brasil, Meire Gomes veio para Portugal em 1999. Atualmente reside em Ferragudo, onde abriu um atelier no mercado do peixe e tem vindo a executar trabalhos de arte urbana. A artista define-se como educadora por profissão e pintora por instinto, pois com formação em educação de infância utiliza as suas aptidões nas artes plásticas, cenografia, caracterização e teatro, atriz e animadora sócio cultural na execução de múltiplas atividades.

A liberdade criativa de Meire Gomes permite-lhe não seguir uma linha muito rígida mas sim passar por várias fases, com a utilização de diferentes técnicas e suportes. Esta exposição é exemplificativa de algumas dessas fases, como a da pintura com aguada de café, a da Carmen Miranda, a dos galos pintados à espátula e, ultimamente a fase da chita, em que a pintura é realizada sobre este tipo de tecido.

EMARP - Exposição Traços e Formas

 

 

87c501a3-60f0-41eb-9830-42a6255728bd.jpg

 

 

 


TRAÇOS E FORMAS

Pintura de Meire Gomes

8 de janeiro a 9 de fevereiro 2018
Dias úteis das 8h30 às 17h30

Nascida no Brasil, em 1999 veio para Portugal e atualmente reside em Ferragudo. Com formação em educação de infância, artes plásticas, cenografia, caracterização e teatro, utiliza as suas aptidões como atriz e animadora sócio cultural na execução de múltiplas atividades.
Do seu vasto curriculum, destacam-se os seguintes trabalhos:
1995: cenários na Escola de Dança Tchu e Cia, Fundação Cultural da Bahia, Centro Cultural Adonias Filho, Itabuna;
1998: 1º Prémio para melhor cenário do Festival de Inverno de Vitória da Conquista, Itabuna, Bahia;
2001: Realização da peça teatral “Clara Gotinha no Reino das Algas”, texto da escritora Luísa Monteiro sobre as praias de bandeira azul do concelho de Albufeira;
2003: Exposição de pintura a óleo “Coração de Tangerina”, inspirado nos contos da escritora Luísa Monteiro, realizado na galeria de arte Pintor Samora Barros; Participação no concurso/exposição bienal “Cores e Formas dos Nossos Artistas”, Albufeira;
2004: Cenários do projeto “Soul” em Albufeira; Exposição de pintura “Grão” na galeria Pintor Samora Barros, Albufeira;
2006: Formação teatral grupo “Belas” e encenação da peça “Clara Gotinha no Reino das Algas” de Luísa Monteiro; Fundadora e encenadora do grupo Sénior de Albufeira; Participação na companhia de teatro”100 Palavras”, de Loulé;
2007: Exposição de pintura “Aguadas de Sépia” na galeria Samora Barros; Direção, encenação e atuação na peça “O Museu da Emília”, Lagoa (Feira da Cidadania);
2009: Painéis decorativos nos refeitórios da Escola Municipal de Ferragudo; Workshops de teatro pela Câmara Municipal de Silves;
2010: Participação no “Allove Festival no Expresso” com o “Armário Louco”, espaço de animação onde todos podem caracterizar-se como quiser;
2010: Coordenação, encenação e também representação, no espetáculo teatral “A Bruxinha de Mini-Saia”, Lagoa (Feira da Cidadania);
2010: Exposição “ AGUÁDAS DE SÉPIA” Convento de São José – Lagoa, trabalho realizado em café sob tela; Aulas de música na Escola EP1 (Lagoa); Aulas de pintura na Escola de Arte de Lagoa e na Universidade Sénior de Lagoa;
2011: Direção e coordenação da peça de teatro infantil “A Cigarra e a Formiga);
2012: Encenadora do grupo de teatro adulto e infantil da Associação Ideias do Levante;
2012: Exposição na Fábrica Braço de Prata - Homenagem no Centenário de Luiz Gonzaga- Projeto Cultura Brasil-Europa;
2013: Encenação e direção da peça infantil “Capuchinho Vermelho e Amigo à Procura do Pai Natal”, uma produção Ideias do Levante no Convento de São José, Lagoa;
2014: Voluntariado como professora de pintura na Universidade Sénior de Lagoa;
2014: Projeto “Fernando e Pessoas” elaborado por Meire Gomes pelo Grupo de Teatro Experimental das Ideias do Levante;
2015: Peça de teatro “Os Mitos em Nós”, texto de Luís Luz, participação como encenadora, cenógrafa, caracterizadora e atriz;
2016: Exposição “Cartaz Poema” na Escola de Artes de Lagoa, com a participação das alunas;
2017: Pintura de murais de Arte Urbana em Ferragudo e Parchal;
2017: Abertura do “Atelier Meire Gomes” ao público em Ferragudo, no mercado do peixe (Arte no Mercado);
2017: Restauro da Nossa Senhora da Conceição, padroeira de Ferragudo.

EMARP - Atividades culturais dezembro 2017

36a75cf6-bfdc-4eb5-8a09-7a03a73839ea.jpg

 

CAMINHOS DA MISSÃO

BOLUKA KUA ZUA
O Nascer do Sol em Moçambique
 
Até 5 janeiro 2018
Dias úteis das 8h30 às 17h30
 
Continua até ao próximo dia 5 de janeiro, no espaço público de Atendimento da EMARP, a exposição solidária “Caminhos da Missão”, do Boluka Kua Zua.

Boluka Kua Zua ou seja “Nascer do Sol” é um projeto missionário de leigos, através da Diocese do Algarve, das Franciscanas Missionárias de Maria e dos Sagrados Corações de Jesus e Maria e que promove educação comunitária junto dos mais carenciados em Angola (Saurimo, Dala, Mbanza Congo, Cangumbe), Moçambique (Maputo, Beira, Namaachaa) e também em Portugal (Tavira/Cachopo).

A exposição patente na EMARP apresenta, em vários painéis, o testemunho de missões realizadas com vista a esbater o sofrimento e necessidades dos mais carenciados e colaborar na reestruturação e solidez das bases sociais que ainda fundamentam situações de pobreza estrutural e social. Os voluntários são oriundos de áreas relacionadas não só com a psicologia, assistência social, saúde e educação, mas também com a arquitetura e a economia.

Também faz parte da mostra algum artesanato africano, nomeadamente trabalhos em madeira, e provas da criatividade das crianças, que fabricam os seus próprios brinquedos aproveitando e transformando os mais variados materiais.

EMARP - Atividades culturais novembro 2017

a5d895b6-3cda-4b4a-ae58-14ba06ea8f8c.jpg

 

 
DRENAGEM

Fotografia
Adriana João
 
Até 24 de novembro 2017
Dias úteis das 8h30 às 17h30

Continua até ao próximo dia 24 de novembro, no espaço público de Atendimento da EMARP, a exposição de fotografia “Drenagem”, da jovem artista Adriana João.

Adriana João nasceu em Almada a 9 de Abril e aos três anos de idade veio viver com a família para Portimão. Encontra-se atualmente a frequentar o segundo ano letivo da licenciatura de Arte Multimédia da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, estudos posteriores aos que efetuou no curso de Artes Visuais da Escola Secundária Poeta António Aleixo.

Desde pequena depara-se com uma necessidade de transpor exteriormente, através de diversos meios, a sua constante tentativa de análise pessoal e relacional. O seu ponto expressivo debruça-se principalmente sobre as artes plásticas, a fotografia e o som.

O projeto apresentado na EMARP é o resultado de um período de tempo preenchido pelo projeto “Drenagem”, dedicado ao tema da água no seu todo, tendo expressado as suas múltiplas formas naturais através da fotografia, expondo sensações, emoções e reações humanas.

Adriana João traduz assim através de imagens expostas o reflexo da sua experiência quotidiana pessoal  numa simbiose entre textura e cor, fundidas com o corpo inacabado, revelando um padrão conceito de beleza subjetivo que toca levemente o limiar do sinistro e reflete a forma de sentir desta jovem artista.

EMARP - Exposição Fotografia Drenagem de Adriana João

 



DRENAGEM

Fotografia
ADRIANA JOÃO
 
16 de outubro a 24 de novembro 2017
Dias úteis das 8h30 às 17h30

ce66437c-1fcf-480c-a5b2-31074e17461c.jpg

 

Adriana João abandonou, aparentemente, a sua bolha aquática envolvente a 9 de abril de 1998, em Almada. Desde então, depara-se com uma necessidade de transpor exteriormente, através de meios singulares irregulares, a sua constante inerente tentativa de análise pessoal e relacional. Pela sua perceção e auto-filtração das consequências da consciência e memória humana, o seu ponto expressivo debruça-se principalmente sob(re) as artes plásticas, a fotografia e o som, resultando em estímulos pessoais de peculiares sentidos/significados, através de sensações despoletadas captadas pelos sentidos/sensoriais.
Encontra-se atualmente a frequentar o segundo ano letivo da licenciatura de Arte Multimédia da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, estudos posteriores aos que exerceu em Portimão, no curso de Artes Visuais da Escola Secundária Poeta António Aleixo.
O projeto apresentado na EMARP (Empresa Municipal de Águas e Resíduos de Portimão) é o resultado de um período de tempo, preenchido por um espaço, o qual abrangeu no seu todo água e as suas múltiplas formas naturais e expressivas; e expôs sensações, emoções e reações humanas, in e pós relações. O projeto Drenagem foi patente ao público pela primeira vez na Galeria XXI, em Portimão, prosseguindo para o café Onda de Chocolate, na mesma cidade, onde a jovem viveu consecutivamente ao longo de quinze anos. Traduz, através de imagens, o reflexo da experiência quotidiana pessoal numa simbiose entre textura e cor, fundidas com o corpo inacabado per si, que, sequencialmente, resultam intimamente num padrão conceito de beleza subjetivo, tocando levemente o limiar do sinistro, e, consequentemente, aparentando uma estranheza irregular reflexa do modus operandi do eu.

AQUA PORTIMÃO | Evento Foodie Experience c/ RITA PEREIRA

AP_FoodieExperience_FBLink_.png

 

 

Aqua Portimão fomenta estilo de vida saudável

 

Aqua Portimão recebe evento

que pretende ajudar visitantes a fazer escolhas acertadas no dia a dia

 

 

Alinhada com o conceito Healthy&fit, que tem vindo a ser explorado pelo Aqua Portimão nos últimos meses, esta ação proporcionará aos visitantes do centro comercial consultas de nutrição gratuitas, prova de receitas saudáveis e de sumos detox, talks com bloggers e influencers e ainda a possibilidade de participarem na Lucky Wheel, uma versão moderna da roda da sorte, onde cada participante receberá sempre um prémio.

 

O evento Foodie Experience contará com a presença de figuras públicas que preconizam um estilo de vida saudável e que irão partilhar as suas experiências e conselhos com os visitantes, como a atriz Rita Pereira que partilhará as suas rotinas alimentares e deixará ainda dicas de como ter um corpo saudável ou a modelo Vanessa Alfaro, que se tornou conhecida por ter perdido 20 kg transformando as suas rotinas.

 

Com o Foodie Experience, o Aqua Portimão pretende melhorar a experiência de compra dos seus clientes e reforçar o seu posicionamento como um espaço atual e trendy, abordando o universo da alimentação saudável, uma das tendências que têm marcado os últimos meses no retalho.

 

EMARP - Atividades culturais setembro 2017

MARROCOS
PAÍS DE ENCANTOS

c912537d-93ec-4229-8b15-175674c4e21c.jpg

 


Fotografia
ALFA - Associação Livre de Fotógrafos do Algarve
 
Até 13 de outubro 2017
Dias úteis das 8h30 às 17h30

A ALFA - Associação Livre de Fotógrafos do Algarve apresenta nesta exposição uma viagem pelos momentos mais marcantes da expedição fotográfica realizada ao norte de Marrocos, em junho de 2016.

Esta mostra foi construída a partir do contributo individual dos fotógrafos participantes na viagem que foram convidados a enviar fotos para a exposição inaugurada no Dia Mundial da Fotografia, 19 de agosto. Responderam a este desafio Ana Filipa Silva, Ana Côrte-Real, Carlos Cruz, Conceição Agostinho, Cristina Guerreiro, Elsa Ferreira, José Gonçalves, Marco Pedro, Mauro Rodrigues, Mineli Andri, Paulo Côrte-Real, Raul Coelho e Vânia Bentes.

Esta exposição marca ainda o início de uma trilogia de viagens com cidades que se relacionam ao nível económico, social e cultural. São revelados aspetos de Tanger, Tetuão, Chefchouan em domínios como o quotidiano das populações, o comércio, a cultura e o poder.

Na Páscoa de 2017 a ALFA organizou uma expedição ao Sul de Marrocos e são aceites as últimas inscrições para a viagem fotográfica à Índia, agendada para este Natal de 2017.

www.alfa.pt