Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Teatro no Auditório Municipal de Pinhal Novo e no Centro Comunitário de Águas de Moura

Comédias teatrais animam o sábado à noite

em Pinhal Novo e Águas de Moura

 

daqui_fala_o_morto (2).jpg

 

As artes cénicas de companhias de teatro de amadores ocupam um lugar de destaque em Palmela, com a apresentação de duas peças recheadas de bom humor em dois equipamentos municipais diferentes, no sábado, dia 16, às 21h30.

“Daqui Fala o Morto”, comédia policial da autoria do dramaturgo espanhol Carlos Llopis, sobe ao palco do Auditório Municipal de Pinhal Novo este sábado, numa apresentação do GETAS – Grupo Experimental de Teatro Amador de Sardoal, Santarém, e organização do grupo palmelense Teatro Sem Dono, no âmbito da iniciativa de dinamização teatral “(A)mostra”.

Tudo começa quando Artur Valdez, um famoso ator de cinema, aparece morto em casa. A polícia prepara um plano para encontrar o assassino e as peças que vai reunindo formam um verdadeiro puzzle de gargalhadas.

Afinal, quem foi o verdadeiro assassino de Artur Valdez? É a pergunta que se impõe no final da peça, que chega ao Auditório Municipal de Pinhal Novo com o apoio da Federação Portuguesa de Teatro, da Câmara Municipal de Palmela e da Junta de Freguesia de Pinhal Novo.

A encenação e adaptação é de Nuno Loureiro e o elenco conta com Cláudia Inácio, Daniela Dias, Gonçalo Ambrósio, Inês Carboila, João Barrocas, José Pedro Simões, Liliana Venâncio, Maria Alice Silvestre, Maria Falcão Ramos, Paulo Costa, Sílvia Gil, Tomás Grácio e Vasco Ambrósio.

Os ingressos para o espetáculo têm um preço de três euros e podem ser reservados através do telefone 966 856 349 ou do endereço teatrosemdono@gmail.com.

Já o Centro Comunitário de Águas de Moura recebe “Eu, Ela e o Outro”, espetáculo dinamizado pela companhia alentejana Grupo de Teatro de Animação da Moura Encantada,  que aborda, de forma humorística, a vida íntima de um casal.

A comédia, com entrada gratuita, dá a conhecer a vida de uma esposa cinquentona, inconformada com o marasmo da vida sexual com o marido, obrigando-o a tomar um medicamento para a disfunção eréctil.

“Para ele, o relacionamento está normal como o de qualquer casal nessa fase. Para ela, o relacionamento precisa de passar por uma grande transformação, ou o amor também acabará”, refere o Grupo de Teatro de Animação da Moura Encantada, companhia que apresenta a peça organizada pelo TELA – Teatro Estranhamente Louco e Absurdo, com o apoio do Município de Palmela. A comédia, classificada para maiores de dez anos, conta com a interpretação de Romão Janeiro e Maria da Luz Baleizão. O som é de Joaquim Branco.