Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Espectáculos no Casino Estoril

descarregar (3).jpg

Monólogos do Pénis

“A comédia que revela o que, realmente, os homens falam sobre as mulheres”

As mulheres [gajas] sempre tiveram muita curiosidade em saber o que os homens [gajos] conversam, quando se juntam à volta de uma mesa num bar…Simples não é?

Está então lançado o mote para umas boas gargalhadas na comédia “Monólogos do Pénis”.

Uma conversa entre dois amigos, que desvenda o que os homens silenciam quando as mulheres estão presentes. Os seus desejos, preferências e inquietações.

Confissões entre um “fura-vidas” vendedor de automóveis e um “sofisticado” jornalista e escritor. A experiência de vida de cada um destes amigos dão o mote para uma conversa em que falam abertamente e refletem sobre a alma feminina e o corpo da mulher, muitas vezes até sem usarem palavras para o definir?! Um retrato de comportamentos, através de dois discursos bem distintos...

Vamos ouvir questões relacionadas com sexo, o desempenho na cama, vantagens e desvantagens do casamento e do divórcio, fetiches, conquistas e desejos relacionados com detalhes anatômicos, entre outros… Ah, é verdade! E ainda mais conversa sobre sexo…

Santiago e Guilherme, são os dois amigos, interpretados pelos atores Ricardo Carriço e Ricardo Castro, no premiado texto de Carlos Eduardo Novaes.

A peça é um fenómeno de audiências no Brasil, vista por mais 1,5 milhões de espectadores e esteve em cena durante mais de uma década!

A adaptação do texto à actualidade cá do Burgo, foi entregue ao génio criativo e irreverente do nosso Luis Filipe Borges.

 

descarregar (4).jpg

COMIC CON PORTUGAL | NOAH SCHNAPP CONFIRMADO | DE 9 A 12 DE DEZEMBRO, NO PARQUE DAS NAÇÕES, EM LISBOA

descarregar (1).jpg

 

NOAH SCHNAPP CONFIRMADO NA
COMIC CON PORTUGAL 2021!


O ator confirmou a sua presença no maior evento de cultura pop do país, que decorrerá de dia 9 a 12 de dezembro, no Parque das Nações, em Lisboa.

descarregar (2).jpgA Comic Con Portugal acaba de anunciar que Noah Schnapp, o ator mundialmente conhecido pelo seu papel como Will Byers na série de sucesso “Stranger Things”, irá marcar presença na 7ª edição do maior evento de cultura pop do país, que decorrerá de dia 9 a 12 de dezembro. Pelo seu papel como Will, Noah Schnapp recebeu o prémio de "Most Frightened Performance" nos prémios MTV Movie & TV Awards de 2018, bem como "Choice Summer TV Star: Male" nos prémios Teen Choice Awards, em 2019, Noah foi ainda homenageado com o Prémio Impacto Juvenil, da Variety.

Em 2020, Noah Schnapp protagonizou várias longas-metragens, entra as quais a adaptação ao cinema de “À Espera de Anya”, ao lado de Angelica Huston, “Abe”, um drama independente que conta a história de Abraham, um rapaz de 12 anos apaixonado por culinária que nunca conheceu um jantar em família sem discussões, “Hubie Halloween”, a comédia de Adam Sandler, da Netflix, ao lado de estrelas como Kevin James, Julie Bowen, Maya Rudolph, Steve Buscemi, Kenan Thompson, entre outros. Schnapp também fez parte do elenco de vozes de “Os Lobos Dentro das Paredes“, uma série de animação de realidade virtual baseada no livro infantil de Neil Gaiman, na qual dá voz ao irmão de Lucy, a personagem principal.

Adicionalmente, a Comic Con Portugal anunciou ainda a presença de mais dois talentos, na edição deste ano, Michele Benevento e Yrsa Sigurdardóttir!

Michele Benevento é um ilustrador italiano, conhecido pelos dois volumes da série Gemelos da Bamboo Èditions e do seu trabalho com o famoso cowbow Tex. Depois de uma breve aparição, em novembro de 2014, no Speciale Color Tex nº 6, no verão de 2019 estreou-se na série principal de Tex com uma trilogia ligada ao regresso de Satanás, uma das primeiras némesis do Ranger da editora milanesa. Em 2021, reafirma a sua presença na série regular com uma história de 220 páginas, escrita pela dupla Rizzo/Ruju, sobre o Siats, um demónio que assombra a tribo dos Utes nas margens do Grande Lago Salgado.

Yrsa Sigurdardóttir é uma escritora de policiais islandesa, vive com a família em Reiquejavique e é diretora de uma das maiores empresas de engenharia da Islândia. Os seus livros elevam-se aos topos das listas de bestsellers em todo o mundo. Muitos deles estão a ser adaptados ao cinema e à televisão. Nesta edição da Comic Con Portugal, a escritora vem apresentar a sua obra “Lisboa Reykjavík”.

Os fãs poderão conhecer estes e muitos outros talentos na 7ª edição da Comic Con Portugal, que decorrerá de 9 a 12 de dezembro, no Parque das Nações, em Lisboa! 

Outra grande novidade deste ano é que a RFM é a nova parceira e será a Rádio OficialComic Con Portugal, responsável pelo Palco Música!

Organizado pela CITY - Conventions In The Yard, o evento que decorre de 9 a 12 de dezembro, no Parque das Nações, em Lisboa, tem como tema desta edição "A New Hope" e contará com um leque de convidados de diferentes áreas da Cultura Pop inesquecível. 

Os bilhetes para a edição deste ano já estão disponíveis no site oficial do evento em Comic Con Portugal, nas modalidades de Bilhete Diário e Passe Geral (para os 4 dias). Os Packs FNAC também já estão à venda nas lojas FNAC, com benefícios exclusivos!
 

 

 

Possidónio Cachapa no “365 Dias de Romance” a 30 de outubro

 

365 Dias de Romance (1).jpg

 

Possidónio Cachapa é o escritor convidado da próxima conversa literária “365 Dias de Romance”, a 30 de outubro, às 16h00, na Biblioteca Municipal de Palmela.

Esta sessão contará, também, com transmissão online, em direto, através do Facebook Palmela Município.

Escritor, argumentista e realizador, Posidónio Cachapa nasceu e cresceu em Évora, antes de partir para os Açores e daí seguir para outras paragens.
É autor de diversos romances e novelas, entre os quais se destacam “Nylon da minha aldeia”, adaptado ao cinema, “Materna doçura”, “Viagem ao coração dos pássaros”, “Segura-te ao meu peito em chamas”, e “O mundo branco do rapaz-coelho”, além de contos, crónicas, livros infantis e peças de teatro.

Realizou, entre outros filmes, “Adeus à Brisa”, sobre Urbano Tavares Rodrigues.

A sua obra está traduzida em vários países, sendo objecto de teses universitárias internacionais e de adaptações a vários géneros artísticos.

               O “365 Dias de Romance: Conversas Literárias” é uma iniciativa dinamizada pela Câmara Municipal de Palmela, em parceria com a Casa Ermelinda Freitas (Programa Mecenas de Palmela) e a Livraria Culsete.

Mais informações através do telefone 212 336 632  e email  bibliotecas@cm-palmela.pt.

 

Um novembro repleto de aventura no SYFY com os melhores filmes e séries

descarregar.jpg

 

Brasileira Luiza Lian é a atração na MusicBox no próximo dia 22

Produzida por Tim Bernardes, premiada cantora vai trazer pela primeira vez para Portugal o seu trabalho autoral, que envolve diferentes vertentes das artes

descarregar (26).jpg

 

Luiza Lian é uma artista completa. Para ela, a arte vai além de cantar. A luz tem que estar de acordo com o figurino, com a ornamentação, com o grande ecrã, e, claro, com a música. Tudo precisa fazer sentido. Cada pormenor faz a arte de Luiza Lian, um dos destaques da nova música brasileira. Com três álbuns lançados - Luiza Lian (2015), Oya Tempo (2017) e Azul Moderno (2018) - e um trabalho autoral que se aprofunda na pesquisa de novas linguagens musicais e visuais, Luiza chamou a atenção da crítica especializada e passou a ser considerada uma das principais compositoras da sua geração. Superpremiada no Brasil, a cantora chega pela primeira vez a Portugal onde vai se apresentar no MusicBox, de Lisboa, no próximo dia 22. A produção é do Selo RISCO.

 

“Acredito que a minha música nasce já cheia de imagens, meu jeito de integrar toda arte toda arte é adicionar camadas a esse universo das músicas, traduzir suas cores e formas, e a partir daí começar a contar novas histórias”, explica Luiza Lian, que já passou por alguns dos maiores palcos do Brasil como Lollapalooza, SESC Pompeia, Teatro Oficina, Theatro Municipal de São Paulo, Festival Bananada (GO), Festival Rec-Beat SP (PE), Festival MADA (RN), totalizando, somente com a turnê “Azul Moderno”, mais de 40 apresentações em 12 diferentes estados brasileiros, além do México.

 

Luiza aterra em Portugal vinda da conceituada Expo 2020 de Dubai. A artista é a representante do Brasil no Palco Lusofonia, por onde também passam os portugueses Tito Paris, Marco Rodrigues, Sopa de Pedra e Danças Ocultas.

 

“Desde o lançamento de Azul Moderno temos um desejo muito grande de fazer esse show em Portugal, tínhamos a expectativa que isso acontecesse em 2020, mas o mundo parou. Agora sinto que será muito especial e simbólico viver esse renascimento de tudo no país, ainda mais nesse momento de reabertura”, diz a artista.

 

A cantora paulista foi galardoada com o prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) de 2018 com o álbum Azul Moderno e também foi indicada um ano antes na categoria “Melhor Show Musical”, com a turnê de Oya Tempo. Também com Azul Moderno foi ganhadora do Prêmio Multishow, onde havia sido indicada em 2017 na categoria “Revelação”. Esse álbum teve a produção de Charles Tixier e Tim Bernardes, este último um dos grandes nomes da nova geração de artistas brasileiros que recentemente gravou com Tom Zé, Gal Costa, Maria Bethânia, Paulinho Boca de Cantor (Novos Baianos), entre outros. A relação com Tim Bernardes vem desde o início da carreira. O vocalista de O Terno participou da banda com a qual a cantora lançou o seu primeiro álbum.

 

“O Tim é um grande amigo e co-produtor de Azul Moderno. Esse disco foi feito de uma forma muito peculiar. A ideia era que ele fosse um remix de um disco antigo (que nunca existiu). Ele construiu esse disco que existe sob o disco. Além do que fez parte de um momento muito decisivo do início da minha carreira, fundamos juntos o selo RISCO, trocamos muitas ideias importantes sobre música e arte” , conta Luiza Lian.



PRÊMIOS DE LUIZA LIAN

Prêmio Multishow - Melhor Álbum (2018)

Prêmio APCA  (Associação Paulista de Críticos de Arte)  - Melhor Álbum (2018)

Troféu Catavento: Solano Ribeiro/Rádio Cultura - Melhor Álbum (2017)

Troféu Catavento: Solano Ribeiro/Rádio Cultura - Revelação Feminina (2015)

 

Nomeações

Prêmio Multishow - Artista Revelação (2017)

Prêmio BRAVO de Cultura - Artista Revelação (2017)

Prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) - Melhor Show (2017)

Women’s Music Event Awards - Artista Revelação, Melhor Show, Melhor Videoclipe, Melhor Música Alternativa, Melhor Compositora (2017/2018/2019)

 

Azul Moderno ficou entre os 5 melhores álbuns do Brasil, numa compilação de mais de 100 listas de veículos especializados, entre eles a revista “Rolling Stone Brasil” e jornais como “Folha de S. Paulo” e “O Estado de S. Paulo”.

digressão de Mateus Aleluia em Portugal

Mateus Aleluia regressa a Portugal após 40 anos

descarregar (25).jpg

 

O artista brasileiro fará sua primeira digressão solo pelo país com apenas quatro datas; ele irá se apresentar no Womex e ainda terá documentário exibido na famosa feira de música

Uma vida dedicada à música. O cantor, compositor, pesquisador, violonista e percussionista Mateus Aleluia regressa a Portugal após mais de 40 anos para uma curta digressão com quatro datas e uma participação muito especial na Womex, uma das maiores feiras de música do planeta. Aleluia passará por Évora (22 de outubro), Lisboa (27 de outubro, já esgotado, e 4 de novembro), Porto (30 de outubro, em evento fechado no Womex) e Coimbra (6 de novembro). A produção é da Sete Mares Music.

 

“Voltar a Lisboa é como fazer uma volta no tempo, e saber o papel que Portugal tem nisso tudo, essa triangulação do Atlântico, o fato de sermos tão lusos, tão africanos e tão brasileiros. Assim como eu falo na música: são três em um.  Ao lado do Tejo é como se eu tivesse vendo o Rio Paraguaçu. No Bairro Alto de Lisboa é como se eu estivesse no Pelourinho ou no Santo Antônio em Salvador, ou mesmo em Cachoeira, na praça da Aclamação. Quando eu chego ao Rossio, eu vejo aquele panorama humano, aquela África do Rossio, eu me sinto em Angola, na Guiné, ou no Rio de Janeiro.  A terra aqui, as pessoas percebam ou não, é uma terra morena", disse Aleluia, que fará sua primeira digressão solo pelo país.

 

“Portugal tem um papel importante na minha vida. Musicalmente a minha primeira vinda foi ainda como Tincoãs no começo da década de 80. Eu, que era conhecido como Mateus dos Tincoãs, aqui, por sugestão do jornalista e amigo Duda Guennes passei a assinar como Mateus Aleluia. Foi então Portugal quem me deu o nome artístico que levo até hoje”, explicou o cantor.

 

Aos 78 anos de vida e mais de meio século dedicado à música afro-barroca, às pesquisas e filosofias africanas, aos sons de terreiro e às células rítmicas e melódicas do candomblé, Mateus Aleluia fará um concerto ao estilo voz e violão onde passará pelos seus três álbuns solo: Cinco Sentidos, Fogueira Doce e Olorum.

 

Membro do cultuado grupo Os Tincoãs, Aleluia fez sucesso nos anos 1960 a 1980, até se mudar para Angola em 1983, onde ficou a trabalhar com o governo angolano a fazer pesquisas culturais até 2002, quando voltou ao Brasil. Em 2010, com sua voz plena e limpa, o cantor baiano lançou seu primeiro disco solo.

 

Além dos quatro concertos e da participação do Womex, Mateus Aleluia teve o documentário sobre sua vida “Aleluia, O Canto Infinito do Tincoã", de Tenille Bezerra, selecionado entre as 24 produções de todo o mundo a serem apresentadas no Library da Alfândega, durante o Womex Filmes 2021.  A película se lança na construção de um imaginário em torno da obra e da vida do artista,  articulando a obra musical de Mateus com sua memória afetiva conectando distintos lugares e temporalidades".

 

SOBRE MATEUS ALELUIA

 

Multifacetado, pesquisador e livre pensador, Mateus Aleluia cria a partir das próprias composições, uma cosmologia única ao percorrer temas da cultura afro-brasileira, do Candomblé e da filosofia para, então, desaguar no amor. Remanescente do grupo vocal Os Tincoãs, o repertório deste artista baiano vem da observação da vida e está assentado sobre o conceito do afro-barroco, defendido e desenvolvido durante toda a carreira dele. Hoje, o trabalho de Mateus Aleluia combina todas estas influências com a maturidade, precisão e serenidade de uma vida dedicada ao trânsito físico e estético entre Angola e a Bahia. Cantor, compositor, pesquisador, violonista e percussionista, o artista fez de sua ancestralidade mais do que a reminiscência de uma África perdida no tempo, tornando-a uma presença contemporânea nos projetos de meados dos anos 80, quando se mudou para Angola. Em 2002, regressou ao Brasil e, em 2010, estreou o primeiro álbum solo Cinco Sentidos, produzido pelo selo Garimpo. De maneira independente, lançou o disco Fogueira Doce, em 2017, produzido por Alê Siqueira e lançado pelo Selo Maianga. Agora, na geração dos streamings, lançou em 2020 o projeto intitulado Olorum.

 

SOBRE A SETE MARES MUSIC

Sete Mares é a junção do produtor cultural Juliano Zappia e do produtor musical Ronaldo Evangelista e trabalha com projetos musicais especiais, proporcionando direção artística e musical, agenciamento, turnês e oportunidades com gravadoras, no Brasil e na Europa. “Olorum'', o último álbum de Mateus Aleluia, teve produção da Sete Mares e foi lançado pelo Selo Sesc em 2020. Mais informações em Instagram @setemaresmusic

 

DOCUMENTÁRIO “ALELUIA, O CANTO INFINITO DO TINCOÃ", DE TENILLE BEZERRA: 

 

 

MATEUS ALELUIA EM PORTUGAL:

 

ÉVORA

Quando: 22 de outubro, às 21h

Local: Armazém 8

Morada: Rua do Eletricista nº 8 - PITE

Bilhetes: 5 euros

 

LISBOA

Quando: 27 de outubro, às 21h

Local: Espaço Espelho D’Água

Morada: Avenida Brasília, s/n - entre o Monumento dos Descobrimentos e o Museu de Arte Popular

Bilhetes: 18 euros + taxas (ESGOTADO)

https://bit.ly/3v1jBnD

 

PORTO

Quando: 30 de outubro, às 21h45

Local: Teatro Municipal do Porto - Rivoli (Womex)

Morada: Rua do Bonjardim 143

Bilhetes: Evento fechado

 

LISBOA

Quando: 4 de novembro, às 22h

Local: B.Leza

Morada: Cais da Ribeira Nova - Armazém B

Bilhetes: 18 euros + taxas

https://bit.ly/3lyyOto

 

COIMBRA

Quando: 6 de novembro, às 22h

Local: Salão Brasil

Morada: Largo do Poço, 3 - 1º andar

Bilhetes: 15 euros

https://bit.ly/3luh6Hm

D. Diogo de Sousa abre ao público exposição única de 300 obras da antiguidade clássica

Rodrigo Leão lança álbum Estranha Beleza da Vida

RODRIGO LEÃO
NOVO ÁLBUM
A ESTRANHA BELEZA DA VIDA | 15 OUTUBRO
    EDIÇÃO GLOBAL BMG 

 
 

RODRIGO LEÃO LANÇA ÁLBUM
A ESTRANHA BELEZA DA VIDA


Concerto de apresentação dia 15 de outubro, em Coimbra,
no emblemático Convento São Francisco


RODRIGO LEÃO
NOVO ÁLBUM
A ESTRANHA BELEZA DA VIDA | 15 OUTUBRO
    EDIÇÃO GLOBAL BMG 
 
 
RODRIGO LEÃO LANÇA ÁLBUM
A ESTRANHA BELEZA DA VIDA


Concerto de apresentação dia 15 de outubro, em Coimbra,
no emblemático Convento São Francisco

Videoclip Voz de Sal revelado hoje (para ver aqui)

 
O novo álbum de originais de Rodrigo Leão chama-se A Estranha Beleza da Vida e está disponível a partir de hoje. E, por onde se quiser ver, é um disco surpreendente.
 
 
 


Surpreendente porque não estava previsto existir já um novo trabalho, tão pouco tempo depois do lançamento de O Método, no início de 2020. Surpreendente porque este novo disco foi feito sem pressa nem pressões, ao sabor da vontade e da inspiração de Rodrigo, que refina aqui com uma simplicidade desarmante a sua inconfundível sensibilidade melódica.

O último destaque do novo álbum de Rodrigo Leão A Estranha Beleza da Vida é Voz de Sal com voz e letra da cantora Martírio. “Já tinha saudades do castelhano e esta foi uma das ideias que me fez logo lembrar a voz da Martírio. Como eu e a Martírio já tínhamos há algum tempo a vontade de fazer algo juntos, convidei-a para esta colaboração. A letra acabou por ser feita pela própria Martírio e pelo seu filho Raul, após a troca de várias impressões”. Segundo Rodrigo Leão, é “uma canção que pela sua cadência muito lenta, destaca ainda mais aquela voz tão peculiar".
 
Sobre o álbum, como diz o músico: “Tudo o que se passou durante este último ano fez-me pensar ainda mais no ténue espaço entre a vida e a morte. E ao mesmo tempo também senti mais vontade de trabalhar. E mais liberdade”.
 
Com a pandemia de covid-19 a levar ao cancelamento da digressão de “O Método”, que fora publicado em fevereiro, Rodrigo retirou-se para o Alentejo com a família e aí acabaria por compor um EP, “Avis 2020”, gravado inteiramente a solo, inspirado pela natureza que o rodeava, e lançado apenas em formato digital.
  
A Estranha Beleza da Vida começou a tomar forma no final do ano. “Comecei a pensar neste trabalho em outubro de 2020, o mês em que regressei a Lisboa depois de meses de confinamento no meio do campo. Senti diferença logo nos primeiros temas, algo mais positivo, mais feliz, diferente dos ambientes do disco anterior. Alguns remetiam-me para uma época algo distante da que vivemos agora. Talvez não fosse por acaso e até resultasse de uma tentativa inconsciente de esquecer o presente”.
 
Rodrigo sempre se mostrou interessado em explorar géneros diferentes – valsa, tango, chanson, samba – como se os seus discos fossem viagens registadas e atravessadas pelo seu olhar. Assim o confirmaram clássicos como Alma MaterCinema ou A Mãe, e é nessa linhagem que A Estranha Beleza da Vida se inscreve. É um disco cinemático, uma viagem por canções e ambientes clássicos revistos pela modernidade do tratamento a que as submete, nascidas de momentos de inspiração feliz agarrados a quente.
 
“Acabou por ser muito mais fácil e mais rápido concretizar e gravar as novas ideias. Foi tudo feito no nosso estúdio; estávamos todos muito descontraídos, sem sentir aquela pressão que existe às vezes quando se aluga um estúdio profissional. E tudo fluiu bem, com menos dúvidas e ideias mais definidas.”
 
Rodrigo contou na gravação com os seus cúmplices de sempre na produção e arranjos - Pedro Oliveira, João Eleutério, Pedro Moreira e Carlos Tony Gomes. E convidou um leque impressionante de grandes nomes: a canadiana Michelle Gurevich, canta em “Friend of a Friend”, primeiro single do álbum; Kurt Wagner, dos Lambchop, interpreta Who Can Resist; a diva espanhola Martirio empresta a sua Voz de Sal; a cantora/compositora portuguesa Surma participa em O Ovo do Tempo e o instrumentista e produtor espanhol Suso Sáiz no tema-título. Nomes que se juntam a uma lista de colaboradores que já conta com Beth Gibbons, Lula Pena, Scott Matthew Stuart Staples ou Neil Hannon.
 
A Estranha Beleza da Vida é, então, um disco feliz, luminoso, livre. Um álbum que respira “a liberdade de podermos tentar criar sem barreiras, sem limites, sem estarmos presos a nada, mas para a qual é preciso encontrarmos alguma paz que contribua para construirmos ideias, sons, harmonias, melodias”.
  
CONCERTOS 2021|2022
15 de outubro - Coimbra, Convento São Francisco
30 de outubro - Especial A Estranha Beleza da Vida - Global Live Streaming
3 de dezembro - Lisboa, Museu do Oriente 
4 de dezembro - Lisboa, Museu do Oriente (2 sessões)
26 de dezembro - Porto, Casa da Música
6 de abril - Paris, Le Trianon
23 de abril - Alicante - Fundación Mediterráneo
21 de maio - Ovar, Centro de Arte de Ovar
18 de junho, - Aveiro, Teatro Aveirense
 
RODRIGO LEÃO
FACEBOOK | INSTAGRAM | YOUTUBE | SITE OFICIAL | SPOTIFY | APPLE MUSIC
 

João Gomes Gago - Prolongamento da Exposição

descarregar (24).jpg

 

JOÃO GOMES GAGO - PLANO FULGOR
artista em residência na Monumental, 2021

desenho . instalação
curadoria: Manuel San-Payo
 

"A energia que sempre nos atinge em primeiro lugar quando olhamos para as obras de João Gomes Gago, desde os seus primeiros desenhos, diz-nos bem como o traço pode revelar um energon, um corp’a’traçar, muito mais poderoso do que esse delicado e discreto «corpo importante» e funcional do artista — aquilo que ele nos oferece é uma acção que o transcende e nos transcende porque nos toca com uma força fulgurante e nos atrai para algo que nos faltava e não sabíamos."