Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Casino Estoril inaugura exposição Heavy Colours a 30 de Setembro

Heavy Colours 1.jpg

A Galeria de Arte do Casino Estoril inaugura, no próximo dia 30 de Setembro, às 19 horas, a exposição Heavy Colours”. Esta mostra conta com a participação de dois consagrados artistas contemporâneos: Beatriz Cunha (Escultura) e Branislav Mihajlovic (Pintura). A entrada é gratuita.

 

Eis um pequeno excerto do texto de apresentação do catálogo, de autoria de Luís Filipe Gomes: “(…)Materializar os horizontes, concretizar a cor que a percepção não encontra num tubo de tinta; sintetizar influências e inquietações; recuperar dos escolhos destroços de naufrágios; reaproveitar salvados para construir outra vez; ter presente a arqueologia, a história, a ciência e a par dessa memória e entendimento buscar a totalidade é o que aqui nesta exposição Beatriz Cunha e Branislav Mihajlovic se propõem.”

 

Beatriz Cunha

Nascida em Lisboa, em 1959, Beatriz Cunha estudou História na Universidade Nova de Lisboa e Joalharia contemporânea no AR.CO. Nos anos noventa inicia a sua abordagem à Escultura, explorando técnicas e materiais, desenvolvendo a sua linguagem artística de forma independente. A pesquisa e a experimentação são fundamentais na concepção das suas obras, conduzindo à criação de estruturas que exigem disciplina e precisão técnica.

 

Beatriz Cunha vê a arte como um processo contínuo e a expressão plástica como parte integrante da vida. É membro da Sociedade Portuguesa de Autores e da Sociedade Nacional de Belas Artes.

 

 

Branislav Mihajlovic

Nascido em Belgrado, na antiga Jugoslávia, em 1961, Branislav Mihajlovic estudou Artes Plásticas e fez o Mestrado em Pintura, em 1989, na Escola Superior de Belas Artes.

 

Vive, desde 1992, em Portugal como artista profissional. Conta com mais de noventa exposições individuais e com cerca de três centenas das participações nas colectivas, Salões e Feiras de Arte no País e no estrangeiro. O seu trabalho foi várias vezes premiado. A sua obra está apresentada em muitas colecções particulares e públicas.

 

 

A Galeria de Arte do Casino Estoril acolhe, de 30 de Setembro a 25 de Outubro, a exposição “Heavy Colours”. A entrada é gratuita.

 

O Casino Estoril foi distinguido com o certificado “Clean & Safe” do Turismo de Portugal e aderiu ao serviço COVID OUT, Selo de Confiança, Clean Surfaces Safe Places, emitido pelo ISQ.

 

O Casino Estoril abre às 14h00 e encerra às 02h00. O acesso é livre, sendo que a partir das 22 horas, é para maiores de 14 anos, e maiores de 10 anos acompanhados pelos pais. Nas áreas de Jogo é para maiores de 18 anos.

Documentário sobre o BONS SONS exibido no Porto e em Lisboa no MEXE - Encontro Internacional de Arte e Comunidade

UMA ÁRVORE NO LARGO - O RETRATO DA COMUNIDADE NO BONS SONS
É EXIBIDO NO PORTO E EM LISBOA, NO MEXE


O documentário Uma Árvore no Largo - O Retrato da Comunidade no BONS SONS, realizado por Tomás Quitério, é exibido pela primeira vez fora da aldeia de Cem Soldos, no MEXE - Encontro Internacional de Arte e Comunidade, no Porto, este domingo, 19 de setembro, às 17:00, na Associação de Moradores da Lomba, e em Lisboa, no dia 3 de outubro, às 11:00, na Culturgest.

Dando a conhecer um retrato da comunidade de Cem Soldos, no filme, somos guiados pelos passos de cinco personagens que a constroem, braço a braço, com quem a habita e uma viagem de descoberta das janelas e palcos desta aldeia em movimento.

transferir (45).jpgFilmado durante a 9.ª edição do BONS SONS, em 2018, o filme conta com a participação de Hélio Morais (Linda Martini e PAUS), João Rufino (LODO e elemento da equipa técnica do BONS SONS), Luís Sousa Ferreira (fundador do BONS SONS e diretor artístico do festival até 2019), Carolina Mourão (Coordenadora do grupo Avós & Netos de Cem Soldos) e Joana Faria (uma das voluntárias do BONS SONS), dando a conhecer os bastidores, os concertos e o ambiente deste festival comunitário, realizado desde 2006, na aldeia de Cem Soldos, concelho de Tomar.

www.mexe.org.pt
www.culturgest.pt/pt/media/mexe-culturgest

UMA ÁRVORE NO LARGO - O RETRATO DA COMUNIDADE NO BONS SONS
Um documentário de Cátia Santos e Tomás Quitério
Realização: Tomás Quitério
Fotografia: Rogério Silva e Tomás Quitério
Som: João Araújo
Edição: Cátia Santos
Produção: Inês Rosa
Produção Executiva: Nuno Neves

Galeria Municipal de Torres Vedras acolhe exposição de obras da Coleção António Cachola

transferir (15).jpg

A Paços – Galeria Municipal de Torres Vedras acolhe, entre os dias 18 de setembro e 4 de dezembro, a exposição Entre paredes: futuros.

Segundo a curadora, Sara Antónia Matos: "a exposição Entre paredes: futuros reúne um conjunto de obras pertencentes à Coleção António Cachola, de artistas de diferentes géneros e gerações. As obras espalham-se, não apenas pelo tradicional espaço expositivo mas também, pelas divisões contiguas da Galeria Municipal de Torres Vedras. Assim fazendo jus à ideia de casa, percorrendo o edifício e ocupando as suas paredes, disseminando obras pelos corredores, salas, nichos e vãos de escada, a exposição adota a ideia de um confinamento entre paredes, de certa forma familiar ao enclausuramento vivido em período de pandemia. Porém, longe de transmitir a sensação de catástrofe ou de fim dos tempos, as obras em exposição parecem propor futuros, melancólicos mas também visionários, que aludem àquilo a que o crítico de ficção, inglês, Frank Kermode designou de 'sensibilidade apocalíptica'. Esta assenta na impressão de que, mais tarde ou mais cedo, um acontecimento global desastroso porá fim à vida terrena tal como a conhecemos.”

A mostra é composta por obras de Alexandre Estrela; Alice Geirinhas; Ana Jotta; Anamary Bilbao; Ana Manso; Ana Rito; Andreia Santana; António Neves Nobre; Belén Uriel; Bruno Cidra; Carlos Nogueira; Dalila Gonçalves;  Diogo Evangelista; Gonçalo Sena; Horácio Frutuoso; Igor Jesus; Ilda David; Inês Botelho; Jaime Welsh; José Pedro Croft; João Queiroz; Mané Pacheco; Miguel Ângelo Rocha; Paulo Brighenti;  Pedro Cabrita Reis; Rui Cahfes; Rui Toscano e Susana Anágua.

Dia Aberto para visitar os novos trabalhos arqueológicos em Troia

Jornadas Europeias do Património

 

NovasEscavaçõesTroia_3.png

 

Dia Aberto para visitar os novos trabalhos arqueológicos em Troia

 

As Ruínas Romanas de Troia convidam a visitar e descobrir o desenvolvimento das investigações

 

Os trabalhos de escavação arqueológica nas Ruínas Romanas de Troia, iniciadas em Abril e previstas na Declaração de Impacte Ambiental da UNOP 4, têm revelado inúmeras e surpreendentes descobertas e vão permitir um melhor enquadramento do desenvolvimento turístico relativo ao património histórico da área. O dia 24 de Setembro, em plena comemoração das Jornadas Europeias do Património, foi a data escolhida para um Dia Aberto às escavações arqueológicas, uma oportunidade única de conhecer melhor in loco as novas descobertas.

 

As arqueólogas responsáveis pelas escavações acreditam ter descoberto uma hospedaria do século XVII onde as pessoas pernoitavam quando vinham à Festa de Nossa Senhora da Tróia ou quando aguardavam a passagem de barco para Setúbal. As escavações permitiram também descobrir uma área de calçada, provavelmente do século XVIII, que seria um espaço público diante da hospedaria.

 

«Todos estes resultados são ainda preliminares - explica Inês Vaz Pinto, a responsável pelo projeto de valorização das Ruínas Romanas de Troia – mas parecem, cada vez mais, demonstrar que esta área teve uma ocupação muito mais longa e dinâmica do que até agora se pensava. E a intensidade desta ocupação pode muito bem ter que ver com o culto em torno da Capela da Nossa Senhora do Rosário de Troia.» A capela, que já existia no século XV, é adjacente à igreja romana, dos séculos IV-V, e as escavações vêm, mais uma vez, demonstrar a forte ligação entre o passado e o presente da ocupação desta área da península.

 

As descobertas continuam agora na área a sul da Capela de Nossa Senhora do Rosário de Troia, onde os vestígios demonstram uma ocupação romana muito intensa, e comprovam que esta capela foi construída propositadamente numa área já sacralizada que perdurou no imaginário popular. «Estamos a escavar uma zona de cemitério romano, possivelmente cristão. Pensamos que as sepulturas sejam cristãs porque os esqueletos são encontrados sem qualquer espólio e voltados para Nascente. Mas ainda há muito por perceber», refere Inês Vaz Pinto.

 

Sob este cemitério, há vestígios de uma possível domus – casa romana – mais antiga, demonstrando a sobreposição de diferentes fases e tipos de ocupação, e o quanto há ainda por descobrir sobre este monumento nacional.

 

Após finalizados os trabalhos de escavação, prevê-se a construção de um novo acesso à Capela de Nossa Senhora do Rosário de Troia, sobrelevado, que permita o acesso a visitantes e devotos, dando a conhecer a história que estará na origem deste culto que tamanha devoção tem ainda nos dias que correm.

 

As visitas terão um número limitado de participações, pelo que requerem inscrição, através do email arqueologia@troiaresort.pt. Cumprindo-se as recomendações da DGS, será possível inscrever-se nos seguintes horários: 11h00; 11h30; 14h30; 15h00 e 16h00.

 

A partir de amanhã e até domingo, o Cupula Circus Village Festival volta a transformar Arcozelo numa Vila de Circo com programação totalmente nacional / 16 a 19 de Setembro

transferir (39).jpg

 

A primeira Vila de Circo em Portugal volta a instalar-se à beira-mar, junto aos passadiços de Arcozelo, a partir de amanhã e até domingo (16 e 19 de Setembro), prosseguindo com programação online de 22 a 24. O evento Cupula Circus Village Festival, dedicado ao circo contemporâneo, é uma organização do INAC – Instituto Nacional de Artes do Circo em parceria com a Junta de Freguesia de Arcozelo e nesta sua terceira edição soma mais de 30 propostas de programação para todos os públicos. A entrada é gratuita com levantamento de bilhetes.

 

Entre espectáculos, masterclasses, ateliers de circo para famílias, performances de rua, momentos musicais, intercâmbios de escolas de circo, cinema, uma conferência e uma exposição de fotografia, não faltam argumentos para uma ou mais visitas a esta freguesia de Vila Nova de Gaia. Todas as actividades são de entrada gratuita com levantamento de bilhetes.

 

O programa assenta na apresentação de espectáculos de circo em tenda e palcos alternativos da vila, onde serão realizadas as principais actividades de desenvolvimento de públicos. Durante o período do festival, Arcozelo transforma-se num centro cultural e artístico comum à oferta de circo contemporâneo nas suas várias vertentes.

 

O festival realizou-se pela primeira vez em 2018, tendo sido interrompido em 2020 devido à pandemia. Nesta terceira edição, a organização optou por uma programação totalmente nacional como forma de apoiar a produção de circo contemporâneo, incluindo desde companhias de referência a companhias e artistas emergentes a actuar em território português.

 

O INAC é uma plataforma dedicada exclusivamente ao circo contemporâneo em Portugal, actuando na área da formação, residências, criação, programação e inclusão social.

 

Programação completa em anexo (com links para alguns vídeos). Fotografias AQUI.

Casino Lisboa inaugura exposição da Harley-Davidson a 21 de Setembro

exposição da Harley-Davidson 1.jpg

O Casino Lisboa inaugura, no próximo dia 21 de Setembro, às 19h30, uma exposição da Harley-Davidson Lisboa. Em evidência na Galeria de Arte, a exposição tem como objetivo apresentar a nova Harley-Davidson Sportster S, bem como exibir alguns dos modelos marcantes dos 65 anos da família Sportster, com destaque para a Sportster XL de 1958 e a Sportster 1200C 50th Anniversary de 2007. Com entrada gratuita, a não perder, até 3 de Outubro.

 

A Harley-Davidson Sportster S é uma sport custom totalmente nova projectada para oferecer uma experiência de condução emocionante e iniciar uma nova era de performance Sportster. Um motor Revolution® Max 1250T V-Twin de 122 cavalos coloca o condutor da Sportster S aos comandos de um grande binário. Um chassis leve e uma suspensão premium oferecem uma condução responsiva e intuitiva. De semáforo a semáforo e de curva a curva, a Sportster S oferece aos condutores uma potência e performance extraordinários.

 

Todos os interessados poderão reservar um test ride com a Sportster S no local da exposição no Casino Lisboa.

 

Sobre a Harley-Davidson

A Harley-Davidson, Inc. é a parent company da Harley-Davidson Motor Company e da Harley-Davidson Financial Services. A nossa visão: Construir a nossa lenda e liderar a nossa indústria por meio da inovação, evolução e emoção. A nossa missão: Mais do que construir máquinas, defendemos a busca intemporal pela aventura. Liberdade para a alma. Desde 1903 que a Harley-Davidson define a cultura do motociclismo com uma gama de motos de vanguarda, distintas e customizáveis, além de experiências de condução e acessórios excecionais para motos, roupas e equipamentos de condução. A Harley-Davidson Financial Services fornece financiamento, seguros e outros programas para ajudar a colocar os condutores da Harley-Davidson na estrada. Mais em www.harley-davidson.com

 

A Galeria de Arte do Casino Lisboa acolhe, de 21 de Setembro a 3 de Outubro, uma exposição da Harley-Davidson Lisboa. A entrada é gratuita.

 

O Casino Lisboa foi distinguido com o certificado “Clean & Safe” do Turismo de Portugal e aderiu ao serviço COVID OUT, Selo de Confiança, Clean Surfaces Safe Places, emitido pelo ISQ.

 

O Casino Lisboa abre às 14h00 e encerra às 02h00. O acesso é livre, sendo que a partir das 22 horas, é para maiores de 14 anos, e maiores de 10 anos acompanhados pelos pais. Nas áreas de Jogo é para maiores de 18 anos.

 

O Acqua Content - Festival de Cinema de Cascais, arranca no dia 23 de setembro no Anfiteatro da Casa da Guia

image002 (1).png

 

Decorre de 23 a 26 de setembro no Anfiteatro da Casa da Guia, em Cascais. Entrada livre.

Premiadas produções cinematográficas do Brasil e de Portugal serão exibidas. Haverá painéis interativos conversas e reflexões
sobre vários aspectos do cinema destes países, questões culturais, socias e ambientais.

 

O Acqua Content - Festival de Cinema de Cascais, que arranca no dia 23 e segue até o dia 26 de setembro, no Anfiteatro da Casa da Guia, em Cascais, irá exibir importantes produções cinematográficas do Brasil e de Portugal. A entrada é livre mediante inscrições feitas através do site www.acquacontentpt.com, onde também se encontra a programação completa.


Além de difundir o diálogo entre as obras destes países, a primeira edição do festival nasce com o objetivo de fomentar o desenvolvimento sustentável e vai abordar questões importantes relativas ao tema através dos seus filmes e painéis interativos, que contará com presenças representativas, tais como a do cientista ambiental Lucas Almeida Braga.

 

A abrir o Festival, no dia 23, o documentário brasileiro Tamboro, do realizador Sergio Bernardes, que aborda as principais questões sociais e ambientais do Brasil, como o desmatamento da Floresta Amazônica. Outro destaque do tema é o filme Amazônia – O Despertar da Florestânia, a ser exibido no dia 24, às 15h, e pós-filme, haverá uma conversa com a atriz e realizadora Cristiane Torloni.

Na programação que conta com mais de 10 filmes, ganham destaque ainda as produções luso brasileiras: O Grande Circo Místico de Cacá Diegues, coprodução da portuguesa Fado Filmes e a Luz Mágica e Alguém Como Eu, do realizador Leonel Vieira, que assina o roteiro com Adriana Falcão.

 

A produção e curadoria do Acqua Content - Festival de Cinema de Cascais é da Pacheco Monteiro e Kinobras: “É um prazer poder proporcionar essa troca de experiências através da arte, num local aprazível e encantador, rodeado de natureza e história como A Casa da Guia, em Cascais”, afirma Luciana Pacheco, uma das idealizadoras.

 

No dia 23, a partir das 19 horas, haverá um cocktail de abertura para convidados e imprensa, com direito ao concerto do Trio Imperial, formado pela cantora Ursula Baldanza e os músicos André Papadopoulos e Felipe Caneca. O público poderá participar, basta se inscrever através do site do Festival: www.acquacontentpt.com

 

 

PROGRAMAÇÃO:

 

Mostra Panorama Brasil – Portugal – no Anfiteatro da Casa da Guia


Dia 24, às 21h30: ‘Simonal’, do diretor Leonardo Domingues e produção de Nathalie Fellipe. No elenco, Fabrício Boliveira, Ísis Valverde e Leandro Hassum entre outros.
Dono de voz marcante, carisma encantador e charme irresistível, Wilson Simonal (Boliveira) nasceu para ser uma das maiores vozes de todos os tempos da música brasileira. No entanto, após anos de sucesso conquistado com muito trabalho, suas finanças descontroladas o levam a, num rompante de ignorância, tomar decisões que marcarão para sempre sua carreira.

 

Dia 25, às 19h: ‘Pequeno Segredo’. A trama leva às salas uma história real, vivida pela própria família do realizador do filme, David Schürmann, que adotou uma menina soropositiva durante suas viagens de barco ao redor do mundo. O longa-metragem, estrelado por Marcelo Antony, Julia Lemmertz, Maria Flor e Mariana Goulart.

 

Dia 25, às 21h30: ‘O Grande Circo Místico’, do realizador Cacá Diegues ,que também assina o roteiro com George Moura, é estrelado por Jesuíta Barbosa, Bruna Linzmeyer, Mariana Ximenes, o francês Vincent Casel e Antônio Fagundes, que dividem a cena com os atores portugueses Albano Jerônimo, Nuno Lopes, Luíza Cruz e David Almeida. O longa-metragem, da produtora portuguesa Fado Filmes e Luz Mágica, teve filmagens em Portugal.

Em meio ao universo de uma tradicional família austríaca, que é dona do Grande Circo Knieps, nasceu um improvável romance entre um aristocrata e uma acrobata. Este é o retrato dos 100 anos de existência do Grande Circo e das cinco gerações do clã à frente do espetáculo e suas histórias fantásticas.

 

Dia 26, às 19h: ‘Alguém Como Eu’, do realizador Leonel Vieira, que assina o roteiro com Adriana Falcão, do filme luso-brasileiro, rodado em Portugal. Dividem a cena com Paolla Oliveira e Ricardo Pereira, Júlia Rabello, Luis Miranda e Irene Ravache.

Helena (Paolla) e Alex (Ricardo Pereira) formam um casal que, como todos os outros, vivem diferentes fases em seu relacionamento. Depois de alguns meses de dúvidas sobre seu namoro, Helena passa a imaginar como seria se Alex fosse uma mulher, mas sua obsessão pelo assunto vai transformar seus devaneios em algo que a atrapalha.

 

Dia 26, às 21h30: ‘Loop’, do realizador Bruno Bini, que também assina o roteiro, traz no elenco, Bruno Gagliasso, Bia Arantes, Branca Messina, Roberto Birindelli e Zé Carlos Machado, entre outros. O longa-metragem ganhou quatro prêmios, entre eles o de Melhor Filme do Festival e o de Melhor Longa-Metragem, no Manchester International Film Festival, em Manchester, na Inglaterra. As outras estatuetas foram Melhor Montagem (Bini) e Melhor Atriz (Branca Messina).

Quando a namorada morre assassinada, Daniel (Gagliasso) fica obcecado em encontrar um jeito de voltar no tempo. Depois de passar anos isolado, buscando uma solução, encontra uma maneira de regressar ao passado, deixando para trás seu futuro. Na expectativa de mudar os fatos, ele acaba preso em um looping de acontecimentos.

 

Mostra Sustentabilidade – no Anfiteatro da Casa da Guia

 

Dia 24, às 19h: ‘Amazônia, o Despertar da Florestania’, documentário realizado pela atriz Christiane Torloni e Miguel Przewodowski,. Fala sobre as questões do meio ambiente, de como são tratadas no Brasil, além dos desgastes da natureza e dos recursos naturais desde o século XX e em que estado se encontra a Floresta Amazônica. A partir de entrevistas com especialistas das mais diversas áreas e com o resgate de figuras históricas, discute-se a noção de florestania, ou seja, a cidadania da floresta, termo necessário para refletir sobre a identidade brasileira.

 

Clássicos Online


Um pouco da história do cinema brasileiro, com retrospectiva de Paulo Cesar Saraceni, um dos principais autores brasileiros do Cinema Novo, em duas coproduções:
‘Bahia de Todos os Santos’, dos realizadores Saraceni e Leon Hirszman. O documentário musical apresenta um encontro de grandes músicos baianos em Roma, entre os dias 23 e 31 de agosto de 1983. Caetano Veloso, Dorival Caymmi, João Gilberto, Gilberto Gil, Gal Costa e Tom Zé, são alguns deles. ‘Natal da Portela’, coprodução com a França, traz no elenco, Milton Gonçalves, Almir Guineto e Grande Otelo. É a biografia de Natalino José do Nascimento, conhecido como Natal da Portela, e um dos maiores banqueiros do ilegal jogo do bicho no Rio de Janeiro.

 

Painéis Interativos – no Anfiteatro da Casa da Guia

 

Dia 24, às 15h30: ‘Viramundo – Sustentabilidade e Ação Social’.
Palestrante: Lucas Almeida Braga (Cientista Ambiental),.

 

Dia 24, às 17h: ‘Portugal Film Commission’. Palestrante: Sandra Neves (Diretora Executiva).

 

Dia 25, às 15h30: ‘Regulamentação do Streaming’. Palestrante: Vera Zaverucha (Consultora, especialista em regulamentação audiovisual).

 

Dia 25, às 17h: ‘A Retomada das Políticas Culturais no Pós Pandemia’. Palestrante: Vitor Correa, subsecretário de Planejamento e Gestão da Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro. Sergio Sá Leitão, secretário de Cultura do Estado de São Paulo; Danielle Barros, Secretária de Cultura do Estado do Rio de Janeiro; Professor Doutor Mario Vieira de Carvalho, da Universidade Nova Lisboa e Ex-Secretário da Cultura (online e presencial).


Dia 26, às 17h: ‘Educação e Civilização – Transformações no Pós Pandemia’. Palestrante: Professor Cristovam Buarque – ex-ministro da Educação do Brasil, Senador, Governador do DF e Reitor da Universidade de Brasília. Mediador, o cineasta e escritor, diplomata André Costa, ex-Consul do Brasil em Barcelona, Copenhague e Estocolmo e o Professor Doutor Mario Avelar, da Universidade de Lisboa.

 

 

Filmes Online:

 

Dia 23, às 17h ‘Tamboro’: do realizador Sergio Bernardes, que traz depoimentos de Leonardo Boff, Ailton Krenak e Rose Marie Muraro, e aborda as principais questões sociais e ambientais do Brasil, como o desmatamento da Floresta Amazônica.

 

‘Liga da Mata’, curta do realizador Sergio Kalili e com produção 100% brasileira, foi destaque em inúmeras premiações internacionais, recebendo títulos como Melhor Websérie e Melhor Animação. É um projeto que busca trabalhar com educação ambiental e social, envolvendo causas sociais indígenas, rurais e urbanas como um todo balanceando a humanidade com a natureza. Disponível o dia todo e os demais dias do Festival.

Dia 24, às 18h15: Curta: Universidade Lusófona

 

Dia 25, às 19h: O documentário ‘O Anjo Surfista’, que conta a história de Guido Schaffer, médico surfista e que as vésperas de se tornar seminarista, aos 34 anos, morreu no mar, lugar onde realizava seus melhores encontros com Deus.

 

Dia 25, às 21h30: ‘O Grande Circo Místico’

 

Dia 26, às 18h30: Curta: Universidade Lusófona

 

Dia 26, às 19h: ‘Doidos de Pedra – O Paraíso Ameaçado’, do realizador e roteirista Luiz Eduardo Ozório. Conta a história de Pedra de Guaratiba, que fica na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Além de narrae a trajetória de pessoas que ajudaram a fundar o bairro. O filme também fala sobre a ameaça ao meio ambiente local, sobretudo à Baía de Sepetiba. Traz depoimentos do paisagista Roberto Burle Marx, do músico Roberto de Regina, do ambientalista Mário Moscatelli e do historiador Milton Teixeira.


Serviço: Acqua Content – Festival de Cinema de Cascais
Datas: 23, 24, 25 e 26 de Setembro (de quinta a domingo)
Local: Anfiteatro da Casa da Guia
Morada: Avenida Nossa Senhora do Cabo, 101.2750-374 – Cascais
Programação, inscrições através do site: www.acquacontentpt.com
Entrada Livre.

MARCELO BARBOSA APRESENTA EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA NOS ARMAZÉNS DO CHIADO

A “COSTA PORTUGUESA” VISTA POR UM OLHAR BRASILEIRO, NA GALERIA DE EXPOSIÇÕES ARTE XXIADO EM LISBOA

 

MARCELO BARBOSA APRESENTA EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA NOS ARMAZÉNS DO CHIADO

 

ATÉ 20 DE SETEMBRO | 5º PISO CENTRO COMERCIAL

 

Depois de Joaquim GomesLou Mourelle e Bogdan Dide, a arte está de volta aos Armazéns do Chiado, centro gerido pela Multi Portugal, pela mão do fotógrafo Marcelo BarbosaAté 20 de setembro, a galeria ARTE XXIADO recebe “Costa Portuguesa”, uma mostra fotográfica com 13 retratos bem portugueses que trazem a visão do artista sobre a nossa costa.

 

Das pequenas dunas de areia e lagoas de água salgada que se formam no estuário do Sado, até à maré baixa na praia de tróia, passando pela falésia do cabo da roca, pela praia da ribeira do cavalo, da ursa ou da samoqueira, esta mostra fotográfica pretende mostrar, em 13 fotografias, algumas das paisagens mais bonitas do mundo, que mostram o porquê de pessoas rumarem a Portugal e a razão por que se deixam encantar e, tantas vezes, acabam por ficar.

 

Nova Exposição de Pintura para visitar em Grândola : The More I SEE, The Less I Know

Folha de Sala FM _Prancheta 1.jpg

 

A primeira exposição individual de Filipe Real Marinheiro, jovem artista visual natural de Grândola, vai ser inaugurada dia 27 de agosto, às 18h, na Sala de Exposições da Biblioteca e Arquivo do Município de Grândola.

The More I See - The Less I Know, apresenta um novo corpo de trabalho que marca a sua primeira abordagem sistemática da cor amarela. Conhecido por telas abstratas onde prevalece o preto, o branco e as linhas de spray, estas pinturas amarelas representam um novo capítulo na sua obra artística.

As novas obras assumem uma qualidade pictórica, gráfica e complexa que é evidenciada nos diferentes formatos. Apesar dos seus diferentes tamanhos, todas têm uma presença significativa e um efeito envolvente – características essas que são reforçadas por uma apresentação em galeria que permite que as pinturas se tornem parte integrante do espaço.

O conjunto das obras em exposição, criadas entre 2020 e 2021 num contexto global de pandemia, sugerem o título irónico da exposição, deixando o espectador livre para experimentar as emoções descritas nas telas e projectar o seu próprio significado, buscando produzir um eco da experiência pessoal de cada individuo.

A Exposição que ficará patente ao público até 30 de setembro, pode ser visitada gratuitamente de segunda a sexta-feira, das 09h30 às 19h00, e aos sábados, das 10h00 às 13h00.

 

Filipe Real Marinheiro

Filipe explora através da sua pintura a necessidade que a sociedade tem em deixar a marca humana. É explorada a mudança, degradação e efemeridade dos espaços físicos. A súbita vontade ou desejo forte e irreflectido de agir. A sua pintura revela através de traços de tinta spray arrojados, a ideia de velocidade, erro e impetuosidade. As suas pinturas podem parecer rápidas e gestuais mas todas as obras surgem derivadas de deliberação, estudo e modificação.

O artista expõe regularmente em Portugal e no estrangeiro, onde participou este ano numa residência artística em Florença da qual surgiu uma exposição no Museo Leonardiano em Vinci.  Atualmente tem patente uma exposição individual na Galeria Ahtaki em Lisboa.

Setembro nas Carpintarias

transferir (44).jpg

 

No sábado 25 de setembro às 17h00, as Carpintarias promovem uma conversa no âmbito da exposição ‘Whispering Mirrors’ de Rodrigo Gomes com curadoria de David Revés.

A conversa, inserida no ciclo de programação das Carpintarias 'Para os olhos mas não só', contará com a participação de Rodrigo Gomes, David Revés e dos convidados Andreia Garcia, Eduarda Neves e Manuel Bogalheiro.

A exposição estará patente até 26 de setembro e insere-se no The New Art Fest.

Reserve o seu lugar: reservas@csl-lisboa.pt