Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

"Livros Abertos": Apresentação de “A Mamã Está Triste – Como Explicar a Depressão Parental a uma Criança”

A Mamã está triste.jpg

 

Esta sexta-feira, 18 de janeiro, pelas 18h30, a Biblioteca Municipal Sophia de Mello Breyner Andresen, em Loulé, recebe a apresentação de “A Mamã Está Triste – Como Explicar a Depressão Parental a uma Criança”, de Carla Vicente e Margarida Caria.

Este livro, apoiado pela Aisma – Associação de Intervenção na Saúde Mental do Algarve, é um projeto que pretende atuar no sentido preventivo, dirigido especificamente a crianças, jovens e famílias que se debatem diariamente com a doença mental no seio familiar. Quando uma mãe ou um pai vivenciam uma depressão clínica, as crianças sentem-se tristes e confusas. Este livro interativo pode ajudar a: explicar a depressão e o seu tratamento de um modo simples que a criança entenda; reassegurar a criança que a sua mãe ou pai pode melhorar; explorar as várias emoções sentidas pela criança, ajudando-a a expressá-las e entendê-las; sugerir ideias práticas para lidar com a depressão parental; e atuar como prevenção para minimizar o risco de depressão infantil.

Carla Isabel Vicente é Psicóloga na área clínica, especializada em Necessidades Educativas Especiais. Trabalhou em escolas públicas e privadas, em Portugal e Angola. Faz parte da Aisma – Associação de Intervenção na Saúde Mental do Algarve, como vice-presidente e trabalha com crianças, jovens e famílias, a nível particular. Do trabalho desenvolvido nasce o projeto “A Mamã está Triste”, em parceria com a artista plástica Margarida Caria, dirigido a crianças e jovens que convivem diariamente com a doença mental no seio familiar, e apresentam um maior risco de desenvolver problemas comportamentais, educativos ou sociais.

Maria Margarida Fonseca Caria é Artista Plástica. O desenho e a pintura sempre fizeram parte da sua vida. Ainda na adolescência, entrou no mundo das artes através de cursos e formações em vertentes diferenciadas, desde a pintura em tela, a arte vitral até à tradicional azulejaria. Pertence à direção da Aisma – Associação de Intervenção na Saúde Mental do Algarve, estando à frente do Departamento de Artes. Nasce em 2017 o desafio de ilustrar o livro “A Mamã está Triste”, em parceria com a psicóloga Carla Isabel Vicente, uma vertente que, apesar de inexplorada, foi aceite com entusiasmo, aportando vida, cor e dimensão às palavras deste projeto.

Esta apresentação tem entrada livre.

Auditório Municipal de Pinhal Novo acolhe exposição “Diverge”

Auditório Municipal Pinhal Novo.JPG

 

O Auditório Municipal de Pinhal Novo recebe, de 4 a 31 de janeiro, a exposição de fotografia e desenho “Diverge - on the verge of the image”, de Nelson Paiva, Mafalda Paiva e Paulo Paiva, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Palmela.

Esta é uma exposição onde a imagem cresce com a palavra e a palavra diverge com a imagem. “Diverge” é um projeto do artista PJ Nelson que inclui, além da exposição, um livro, um disco, uma peça de teatro e espetáculos ao vivo.

 

Sinopse

«Se não temos a noção do tempo que temos, se não conhecemos a dimensão do espaço que ocupamos, se não sabemos se a memória é aquilo que lembramos ou aquilo que já esquecemos, se não sabemos se é a dor que magoa ou se é a mágoa que dói, se à noite sucede o dia e, depois, novamente a noite e outro dia outra vez, se ao sangue sucede a pele e se se rasga cicatriza e sucede uma nova, se à mão sucedem os dedos e aos dedos o toque e ao toque a coragem, como é que somos só aquilo que perdemos?»

 

 

Caminhos de inovação no artesanato é tema de conversa no Loulé Design Lab

Caminhos inovação artesanato.jpg

 

No próximo dia 22 de janeiro, terça-feira, pelas 14h30, no Auditório do Convento do Espírito Santo, em Loulé, decorre uma sessão de divulgação das novas tendências no artesanato.

O Centro de Formação Profissional para o Artesanato e Património (CEARTE), em parceria com a Câmara Municipal de Loulé, através do seu projeto Loulé Criativo, vem apresentar e aprofundar questões centrais relacionadas com o artesanato. João Amaral, designer da CEARTE, abordará as atuais tendências de moda, design e mercado para o artesanato em 2018 e 2019, enquanto que Ana Cristina Mendes e Luís Rocha, que integram também este Centro, vão falar sobre a formação em artesanato como instrumento para a modernização.

Por último, a dupla de criativos da Oficina Poeta Azul e residentes no Loulé Design Lab – Sofia Correia e Chris Whitelaw - encerra a sessão, apresentando a forma como nos seus projetos relacionam a tecnologia com o artesanato.

Inserido no ciclo de conversas do Loulé Design Lab, este evento tem entrada livre. Mais informações em https://www.facebook.com/louledesignlab/

 

 

 

CML/GAP /RP

 

Espaço Espelho D’Água | Luca Argel e Ana Deus levam o Ruído Vário de Fernando Pessoa a Lisboa

Ruído Vário.jpg

 

Versos, estrofes e toda uma panóplia de histórias de Fernando Pessoa ganharam uma nova vida no disco do carioca Luca Argel e da portuguesa Ana Deus, em 2017. O álbum Ruído Vário, considerado pela edição nacional da Time Out da capital como um dos melhores do ano, é agora apresentado ao vivo num imperdível espetáculo, agendado para o próximo dia 20 de janeiro, no Espaço Espelho D’Água, em Belém.

 

As 15 canções únicas combinam as palavras do poeta Fernando Pessoa com sons de relógios, sinos, chuva ou mesas de café, tal elas um espelho das tertúlias literárias do início do século XX.

 

Depois da apresentação do disco, esta é a primeira vez que os dois músicos levam o seu trabalho aos palcos portugueses. A acompanhar as músicas não faltarão as cordas dedilhadas da guitarra e uma miríade d imagens projetadas, elementos que se mesclam na perfeição e que não são mais do que fragmentos alusivos à obra pessoana em toda a sua completude.

 

Espaço Espelho D'Água

Ruído Vário, concerto Ana Deus e Luca Argel | 20 de janeiro

Horário: 18h

Bilhetes: 5€ (inclui 1 copo de vinho)

 

“Tertúlias no Convento” abordam “Memórias” da CUF/Quimigal do Barreiro

Cartaz Tertulias Poeticas_Jan_Fev_Mar_2019.jpg

 

“Memórias da CUF”, a 28 de janeiro, pelas 15h00, no Convento da Madre de Deus da Verderena, no Barreiro, é o tema da primeira das várias “Tertúlias no Convento” agendadas para os próximos meses. Leal da Silva, engenheiro, com um vasto currículo académico, ligado à Companhia União Fabril/Quimigal, será o convidado da sessão. Com entrada gratuita, esta programação tem como mote “Ao Encontro de…”.

 

Programação para o primeiro trimestre de 2019: 

JANEIRO – “Memórias da CUF”

Convidado: Leal da Silva

28/01/2019 – 15h00

 

FEVEREIRO “E o Tejo aqui tão perto”

Convidada: Lina Soares

25/02/2019 – 15h00

 

MARÇO – “A Odisseia da Pesca do Bacalhau”

Convidada: Elvira Carvalho

25/03/2019 – 15h00

 

Museu de Lamego - Serviço Educativo Exposição Censura

ExpCensuraSE.jpg

 

O Serviço Educativo do Museu de Lamego disponibiliza a partir do próximo dia 19 de janeiro e até 10 de fevereiro um conjunto de visitas orientadas à mais poderosa e duradoura instituição do Estado Novo. A censura está em exposição, numa parceria entre o museu e o Ephemera - Biblioteca e Arquivo de José Pacheco Pereira, e agora abre-se ao exterior para explicar o porquê de gerações inteiras terem nascido e morrido sem ler um jornal em liberdade.

Novo Ano, Novas Caras ● 2019 na Rua das Gaivotas 6

MÚSICA lançamento do album
HYMN ♦ colectivo 00:NKEYIA
5 janeiro | sábado | 15h-21h
entrada gratuita

embedded-image-1545840874.png

 

00:NEKYIA faz a sua primeira aparição em Lisboa, para o lançamento do álbum compilação HYMN. A compilação, que conta com nomes como FARWARMTH, Swan Palace, Moa Pillar, Lucinda Chua, entre outros, irá estar em exibição contínua no espaço.



+ info
 
 
 
ARTES VISUAIS 
MAPEAR. DOCUMENTAR. REVISITAR.
Ana Loureiro

inauguração 10 janeiro | quinta | 19h
11 janeiro | sexta | 14h-20h | entrada livre
 

embedded-image-1545841523.png

 

Mais do que um aspecto autobiográfico, o ponto essencial deste projeto é criar uma conexão através da memória com os espaços representados, que correspondem aos apartamentos onde vivi, e fazer uma análise retrospectiva da minha interacção com eles.

 
ARTES VISUAIS
TENHO UMA COISA NO OLHO
Bruno Bogarim

embedded-image-1545841885.png

 


inauguração 30 janeiro | quarta | 17h
31 janeiro - 2 fevereiro | quinta-sexta | 14h-20h
entrada gratuita

Festival Play no Fórum Cultural na Baixa da Banheira

 

 

Festival Play2.jpg

 

O Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, recebe, no dia 27 de janeiro, pelas 11:00h, o cinema infantil “Sessão Descobrir”, no âmbito da Extensão do Festival Play -  Festival Internacional de Cinema Infantil & Juvenil de Lisboa.

 

Um adorável passarinho cuida das folhas verdes da sua casa na árvore, mas uma lagarta esfomeada tem espiões escondidos na folhagem do nosso amiguinho.

Uma menina faz amizade com um buraco no seu jardim e descobre que a paciência e uma mão amiga podem fazer a diferença quando queremos que algo cresça.

Uma pequena raposa descobre novos amigos no seu passeio pela floresta.

Numa bela tarde de verão, um rapaz encontra um amigo inesperado com quem inicia uma grande aventura.

Manolo é um boneco de papel criado por Alice, realizadora de filmes de animação. Ele decide que vai ser feliz na sua própria aventura cinematográfica na floresta…

A cor da rosa é cor-de-rosa! Se a rosa for vermelha, não é rosa?

Música por Capicua.

 

Destinatários: Família e crianças maiores de três anos

Duração: 45 min.

Entrada gratuita

 

Reserva de Bilhetes:
Fórum Cultural José Manuel Figueiredo
Rua José Vicente, Baixa da Banheira
Tel. 210888900
Horário da Bilheteira:
De 3ª a sábado – 14:30h às 19:30h
Dias de espetáculo e cinema – uma hora antes do início do espetáculo ou sessão. Os bilhetes podem ainda ser reservados através do telefone 210 888 900, no horário de funcionamento da bilheteira. As reservas podem ser levantadas, no máximo, até 1h antes do início do espetáculo, com um limite de cinco bilhetes por reserva.

Baixa da Banheira: “De Pequenino ao de Pequenote” no Fórum Cultural

Crédito Foto Monda Teatro Música.JPG

 

No âmbito do projeto municipal “De Pequenino ao de Pequenote”, a Monda Teatro-Música apresenta o espetáculo musical “Enquanto Conto e Canto: Ombela ye, Ombela ya... Chora a Chuva cá, Chora a Chuva lá!”, no dia 2 de fevereiro, às 16:00h e 17:30h, no Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira. 

 

Não te esqueças de chorar — lembrou-lhe o pai.

Assim como a lua tem muitas faces

e no mundo faz inverno e verão,

também nós, os deuses,

não podemos sempre estar felizes.

In Ombela, A Origem das Chuvas, de Odjaki

 

Ombela é uma rapariga que chora, por vezes, de tristeza, por vezes, de felicidade. Este fenómeno deixa-a sempre atrapalhada, até que o pai, um Deus que com o passar do tempo vai ficando mais pequenino, lhe explica a função das lágrimas... a de formar os rios e mares desse mundo fora!

Um espetáculo musical, que apresenta o livro homónimo do escritor angolano Ondjaki, “Ombela”, num trabalho repleto de canções, paisagens sonoras e objetos, que nos transporta até África, onde as lendas relacionam intimamente a natureza do mundo com a natureza dos homens.

 

Conceção e orientação: Guitarra - Rodrigo Crespo | Voz: Tânia Cardoso.

 

Duração: 35 a 45 minutos

Destinatários das 16:00h – bebés dos 12 aos 36 meses                

Destinatários das 17:30h – crianças dos 3 aos 7 anos                

Lotação por sessão: 20 crianças e acompanhantes (um no palcoe restantes na plateia)

Entrada gratuita mediante inscrição prévia a partir de dia 15 de janeiro.

 

Reserva de Bilhetes:
Fórum Cultural José Manuel Figueiredo
Rua José Vicente, Baixa da Banheira
Tel. 210888900
Horário da Bilheteira:
De 3ª a sábado – 14:30h às 19:30h
Dias de espetáculo e cinema – uma hora antes do início do espetáculo ou sessão. Os bilhetes podem ainda ser reservados através do telefone 210 888 900, no horário de funcionamento da bilheteira. As reservas podem ser levantadas, no máximo, até 1h antes do início do espetáculo, com um limite de cinco bilhetes por reserva.

"Cultura no Hospital" amanhã com Sobrinho Simões | 13h/14h | Hospital CUF Descobertas | José Manuel Fernandes no dia 22

Conferências “Cultura no Hospital” a 8 e 22 de janeiro, entre a 13h00 e as 14h00

Manuel Sobrinho Simões e José Manuel Fernandes no Auditório do Conhecimento da CUF Descobertas

 

O Hospital CUF Descobertas está a promover até julho de 2019 o ciclo de conferências “Cultura no Hospital”. Destinado ao público em geral, “Cultura no Hospital” é um ciclo de eventos culturais que pretende trazer mensalmente ao Auditório do Centro do Conhecimento do hospital, momentos culturais, de debate e reflexão sobre temas diversos como a ciência, cultura, tecnologia, saúde, música, entre outros.

 

Manuel Sobrinho Simões, fundador e diretor do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto, considerado em 2015 pela revista britânica “The Pathologist” como o patologista mais influente do mundo, é o convidado da conferência de dia 8 de janeiro, entre as 13h00 e as 14h00, que estava inicialmente prevista para 27 de novembro, com o tema "Ciência e Cultura em Oncologia".

 

Já a 22 de janeiro, também entre as 13h00 e as 14h00, o Auditório do Centro do Conhecimento do Hospital CUF Descobertas recebe José Manuel Fernandes, publisher do jornal online Observador. Jornalista desde 1976 e autor de vários livros, José Manuel Fernandes passou por vários jornais ao longo da sua carreira profissional, desde A Voz do Povo, Expresso, Público, jornal que fundou e no qual foi diretor de 1998 a 2009. “O futuro e a evolução dos media” é o tema da conferência que José Manuel Fernandes irá apresentar no Hospital CUF Descobertas.

 

As conferências, abertas à comunidade em geral, têm entrada livre, sujeita à capacidade da sala e realizam-se no Auditório do Conhecimento do Hospital CUF Descobertas, localizado no Edifício 2.