Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

PASSATEMPO “Afixação Proibida”

 O Blog Cultura de Borla em parceria com BUZICO tem bilhetes duplos para "Afixação Proibida” no TEATRO ESTÚDIO MÁRIO VIEGAS para o dia 27 de Janeiro às 19h45 respectivamente aos primeiros leitores que:

 

- enviarem um mail para culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ver “Afixação Proibida” com o Cultura de Borla" com nome, BI e nº de telefone;

- sejam amigos do Cultura de Borla no Facebook e fazem like no post do passatempo.!


 

uma viagem ao moviemento surrealista português

Criação e encenação de Frederico Corado

Com Nuno Bernardo, Patrícia Adão Marques, Peter Michael, Susana Sá e a voz de Victor Jorge

Teatro-Estúdio Mário Viegas

 

 

Dezembro |  às segundas-feiras às às 21.00h e aos domingos às 19.45h

Janeiro | às quintas-feiras às às 21.00h e aos domingos às 19.45h.

 

Espectáculo sobre o movimento surrealista português de regresso aos palcos.

“Afixação Proibida” é uma viagem ao mundo do movimento surrealista português. A partir de textos de alguns dos maiores autores portugueses cruzamos ruas, sentamo-nos em cafés, escrevemos com fósforos queimados em folhas usadas e vertemos para o chão as palavras que nunca se perdem…

Estreado em Março de 2004 como encomenda do FAMAFEST – Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Famalicão “Cinema e Literatura” em Vila Nova de Famalicão, “AFIXAÇÃO PROIBIDA” é uma colecção de textos do surrealismo português criado, encenado e com espaço cénico de Frederico Corado.

A responsabilidade de dar voz a alguns dos mais inspirados e contestatários criadores que o panorama literário nacional conheceu cabe a um grupo de actores que juntam a irreverência da juventude à experiência de uma carreira que já deu provas: Nuno Bernardo, Patrícia Adão Marques, Peter Michael e Susana Sá e ainda a voz de Victor Jorge. O desenho de luz é de Ricardo Campos e a sonoplastia de Ricardo Fernandes. “AFIXAÇÃO PROIBIDA” é uma produção da Entrar Em Palco.

Em destaque estarão nomes como Mário Cesariny, Eurico Gonçalves, Artur do Cruzeiro Seixas, Carlos Eurico da Costa, António Dacosta, Mário Henrique Leiria, Fernando Lemos, Pedro Oom, Marcelino Vespeira, Alexandre O’Neil e António Maria Lisboa, entre outros. O cenário é o de um café, local surrealista por eleição.

 

“AFIXAÇÃO PROIBIDA”, vai estar em cena no Teatro-Estúdo Mário Viegas em Dezembro às segundas-feiras às às 21.00h e aos domingos às 19.45h e em Jnaeiro às quintas-feiras às às 21.00h e aos domingos às 19.45h.

 

“Havia as horas do café. Normalmente tardias. Ou talvez não. As conversas do café. O ar saturado do café. Era Lisboa e a esperança pairava como um pássaro muito cansado. As cadeiras do café. Os tampos de mármore rachado. O cheiro do café. O cheiro do café, não. O cheiro era da serradura molhada, no chão para onde pingavam os chapéus-de-chuva pretos e o tédio da espera. O chão onde se amarrotavam em protesto maços de definitivos porque nada é definitivo. Eles fumavam provisórios.”

(excerto de texto de Maria Eduarda Colares, para “Afixação Proibida”)

 

Reservas para 213 257 652

 

Teatro-Estúdio Mário Viegas

Largo do Picadeiro, Chiado, Lisboa

Teatro . M12