Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Samara Lubelski no Lounge a 29 de Janeiro ENTRADA LIVRE

 

Não raras vezes descrita como uma música predilecta dos músicos, Samara Lubelski, novaiorquina de gema, é das grandes senhoras do universo independente de produção de som mais arrojado.
Criada no Lower East Side da Big Apple (quando aquilo parecia Beirute) e rodeada de arte por todos os lados desde miúda, Samara Lubelski já viu décadas passar na cidade onde as décadas condensam o que noutro sítio poderiam ser séculos de acontecimentos, sempre com um juízo crítico apuradíssimo e o maior dos entusiasmos por todos os que arriscam com destreza e engenho.
Co-fundadora dos Hall Of Fame, baluartes locais do ruído e da canção desmontada, parte integrante e colaboradora regular vai para mais de 10 anos nos Tower Recordings e em outras formações do guru Matt Valentine. Produziu uma catrefada de discos importantes do rock underground - de 'Arrived in Gold' dos Sightings, a 'Slow Globes' dos Mouthus. 
Hoje em dia toca activamente com Thurston Moore nos seus Chelsea Light Moving, quarteto que inclui também dois membros dos Sunburned Hand of the Man, Keith Wood (mais conhecido pelo moniker Hush Arbors) e John Moloney, e que tem viajado por todo o mundo. Participação que nasce de uma relação com alguns anos e que já havia dado frutos: Samara foi violinista nos dois últimos discos a solo de Thurston Moore e, consequentemente, companheira de estrada nas suas últimas digressões. Além disso, Thurston produziu o seu álbum anterior, 'The Future Slip', que foi editado na Ecstatic Peace, editora do mítico guitarrista.
'Wavelength' é o sexto longa-duração em nome próprio da senhora Lubelski, e marca o regresso à De Stijl, selo de inatacável relevância no domínio independente norte-americano. A carreira a solo de Samara distingue-se pela sua capacidade em entregar-nos algo de novo pelos mesmos processos e nas várias linguagens que utiliza. Cada álbum é resultado de uma longa maturação e de um amadurecimento de ideias que expressam a sua abordagem singular à canção. 'Wavelenght' é mais um capítulo numa discografia marcada por coerência e aprimoramento, Samara é uma esteta que sabe expressar bem as suas mais valias: uma colocação e presença vocal monotónica, impávida, um trono solene de onde vai operando toda a rica mecânica e harmónica dos instrumentos, arranjados com um requinte exemplar. Como é habitual, Samara conta com a habitual participação de amigos para a construção do seu reino onde habitam os imaginários da melhor Marianne Faithful do início, das meninas esfíngicas da canção francesa (Birkin, Hardy, Lafôret) ou da Nico de 'Chelsea Girl'. PG Six, Helen Rush (ambos seus colegas nos Metal Mountains), Steve Shelley (Sonic Youth), Mortiz Finkbeiner, Willie Lane, Brian Sullivan, são alguns dos nomes que ajudam-na a erguer este riquíssimo monumento da pop livre de 2012.
Um raríssimo caso de perseverança, paz interior e calma em canção, de alguém que continua a ter a gloriosa dose certa de liberdade e curiosidade, para continuar a fazer o que lhe bem apetece, cada vez melhor a cada ano que passa.

 

Site oficial http://samaralubelski.com/

Soundcloud https://soundcloud.com/destijlrecs/samara-lubelski-wavelength

Vídeo para “Jammage Cruiser” http://youtu.be/FGFQUxfpWlA

Vídeo para “Field the Mine” http://youtu.be/JB6liKBB-vc

 

Concerto: Samara Lubelski
Local: Lounge
Data: 29 de Janeiro
Horário: 22:30
Entrada: LIVRE



 

+ Datas da tournée nacional de Samara Lubelski:

 

 

 

Local: Café-concerto do Teatro Viriato, Viseu
Data: 30 de Janeiro
Horário: 22:00
Entrada: 2,50€

 

http://www.teatroviriato.com/pt/calendario/samara-lubelski/

 

 

 

Local: Café-concerto do Teatro Municipal da Guarda
Data: 31 de Janeiro
Horário: 22:00
Entrada: LIVRE

 

http://www.tmg.com.pt/eventodetalhe.aspx?idevento=797