Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Seu Jorge (Lisboa)

 

8 de Outubro
16h00

 

Fnac (Chiado)

Rua do Carmo, 2

Armazéns do Chiado

 

"O samba é a nossa verdade, nossa particularidade, nossa medalha de ouro, nosso baluarte, nosso estandarte brasileiro", diz Seu Jorge. Esse é o ponto de partida, mas não necessariamente o de chegada. O disco "América Brasil" aí está para o provar. O músico regressa com a sua "trupe", pouco depois de lançar a versão ao vivo desse álbum.O estilo de "Mané Galinha" (lembram-se de "A Cidade de Deus"?) deambula por sons, idiomas e histórias como quem deambula por uma cidade cujo ritmo conhece com profundo olhar crítico, depois de uma infância imersa no pulsar de uma "favela problema social" carioca.

Ao vivo, Seu Jorge é a encarnação dessa mescla com consciência apurada. Mas é também um fenómeno de boa disposição e bom gosto, capaz de fazer levantar da cadeira até a mais fria sala inglesa. O risco é ainda maior com o úlimo álbum, mais um passo de samba-rock-funk-reggae - como foram "Cru" e "Samba Esporte Fino" - mas com um pulsar mais dançante.

S.Pe. (PUBLICO.PT)

 

http://www.seujorge.com

 

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.