Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

HOMENAGEM São Luiz recorda Amália

 

© Mundo Universitário

 

6 e 7 de Outubro

 

Teatro S. Luiz

 

 

A marcar os dez anos da morte de Amália Rodrigues, o São Luiz Teatro Municipal, o Museu Colecção Berardo, o Museu da Electricidade e o Museu do Fado, dedicam um ciclo muito especial à grande fadista: Amália 2009. Hoje e amanhã, 6 e 7 de Outubro, o Teatro São Luíz reflecte sobre o legado deixado pela fadista.
Por Andreia Arenga | info@mundouniversitario.pt
 
Quem foi Amália, a fadista e a mulher, como era na sua intimidade e o que representa o seu espólio, serão questões e perspectivas sempre presentes na iniciativa Amália 2009. No São Luiz - a par das exposições no Museu Colecção Berardo, no Museu da Electricidade e no Museu do Fado - abre-se espaço para descobrir Amália.

Assim, a 6 e 7 de Outubro têm lugar as tertúlias 'Amigos de Amália' e 'Património Amália, Que Futuro?'. A 6 de Outubro, reunem à volta da mesma mesa variadíssimos amigos de Amália Rodrigues que, entre memórias e histórias, permitem dar a conhecer um pouco mais a mulher que foi a fadista. A 7 de Outubro reflecte-se sobre o património Amália, o legado que deixou e as possibilidades que esse mesmo legado oferece hoje e no futuro.

A casa de Amália era conhecida por ser aberta aos amigos e por de cada serão fazer uma soirée. A 9 e 10 de Outubro, no Jardim de Inverno, tentamos recriar esse ambiente, num espectáculo concebido por Hélder Moutinho e com as presenças de Celeste Rodrigues, Joana Amendoeira e João Ferreira Rosa em Fadistas cantam Amália.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.