Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

"RECICLE HOJE E VÁ AO CONCERTO DE AMÁLIA HOJE"

"RECICLE HOJE E VÁ AO CONCERTO DE AMÁLIA HOJE"

 

Reciclar embalagens vazias e medicamentos fora de uso na farmácia dá direito a bilhete duplo para concerto dos “Amália Hoje"

A campanha “Recicle Hoje” da Valormed sensibiliza, através da música, os portugueses para a importância da reciclagem das embalagens e separação dos medicamentos fora de uso do restante lixo orgânico, incentivando à entrega na farmácia. O primeiro concerto é protagonizado pelos “Amália Hoje”, no dia 16 de Julho, às 22h00, no Coliseu do Porto, e para receber um bilhete duplo basta contribuir com 5 embalagens e medicamentos fora de uso para reciclagem.

A nova campanha “Recicle Hoje” da Valormed, que alerta para a importância da reciclagem de embalagens e dos medicamentos fora de uso, aposta numa comunicação de proximidade dirigida ao consumidor. Com este intuito e para sensibilizar os portugueses, a Valormed integrou na campanha “Recicle Hoje” a organização de um concerto dos “Amália Hoje”, com entrada gratuita para quem reciclar – “Recicle Hoje e vá ao concerto de Amália Hoje”.

O concerto realiza-se no dia 16 de Julho, pelas 22h00, no Coliseu do Porto. Para ganhar bilhetes para este concerto basta dirigir-se às farmácias aderentes da região do Porto e Braga e entregar para reciclagem um mínimo de 5 medicamentos fora de uso, caixas, blisters, bulas, ampolas, bisnagas, frascos, aplicadores, colheres ou copos de medida. Em troca receberá um vale que deverá ser trocado nas bilheteiras do Coliseu do Porto, por um bilhete duplo de acesso automático ao concerto dos “Amália Hoje”, no seguinte horário: de segunda-feira a sábado (excepto feriados) entre as 13h00 e as 20h30. A acção está limitada à disponibilidade da sala.

A associação da campanha ao projecto “Amália Hoje” pretende destacar a importância que a reciclagem assume na actualidade, dando como exemplo a reciclagem de músicas cantadas por Amália Rodrigues e que agora ganharam nova vida. Com esta acção, a Valormed pretende aproximar-se dos consumidores impactando não só a população com mais de 50 anos que se identifica com as músicas de Amália Rodrigues mas também, os mais jovens que através da “reciclagem de músicas” da fadista pelos “Amália Hoje” se associou ao projecto.

Esta nova campanha da Valormed tem como objectivo alertar para a necessidade da reciclagem de embalagens vazias e medicamentos e para separação destes do restante lixo orgânico e incentivar a entrega na farmácia destes resíduos que exigem uma manipulação e armazenamento especial. Actualmente, a Valormed efectua recolha e aconselhamento ao público em mais de 2758 farmácias que apoiam esta causa. Todo o material recolhido nas farmácias é objecto de um processo de triagem e reencaminhado posteriormente para a reciclagem, reduzindo o impacto sobre o ambiente.

No seguimento do projecto dos concertos da campanha “Recicle Hoje”, que agora se inícia no Porto, decorrerá também um segundo concerto no início de Novembro do corrente ano, em Lisboa, com data, hora, local e banda a definir.

Festival Sete Sóis Sete Luas

Festival Sete Sóis Sete Luas  
O “Festival Sete Sóis, Sete Luas” decorre de 25 de Junho a de 3 de Setembro na Fábrica da Pólvora de Barcarena acolhendo este ano onze concertos. Os espectáculos têm início às 22H00 e são de entrada livre, limitada aos lugares disponíveis.

Iñaki Plaza e Ion Garmendia (País Basco), pela primeira vez em Portugal, são os primeiros a subir ao palco, no dia 25 de Junho, às 22H00. Depois de integrarem durante seis anos o grupo de Kepa Junkera, os músicos Iñaki Plaza (trikitixa, txalapartas, tubiogh e percussões) e Ion Garmendia (txistu, alboka, txalapartas, tubiogh e percussões), conceberam um projecto baptizado como 20 Hatz Proiekt (Projecto 20 Dedos).

 

Este Festival consiste, desde o seu início, numa proposta cultural inovadora e arrojada, que nos confronta com valores e ideias que se distanciam do omnipresente “mainstream” anglo-saxónico. Como diz Marco Abbondanza, directorartístico do Festival, há no “Sete Sóis, Sete Luas” uma certa ingenuidade “e a ingenuidade é um elemento importante no diálogo porque o transforma num diálogo sincero.”

 

O Festival Sete Sóis Sete Luas, promovido por uma rede cultural de trinta cidades de dez países do Mediterrâneo e do Atlântico - Brasil, Cabo Verde, Croácia, Espanha, França, Grécia, Israel, Itália, Marrocos e Portugal, surge pela primeira vez em Oeiras no ano de 2000 tendo encontrado na Fábrica da Pólvora um dos seus palcos mais importantes.

 

PROGRAMA:

 

2 de Julho . Mercedes Peón (Galiza)
9 de Julho . Eugenio Bennato (Itália)
16 de Julho . Mário Lucio (Cabo Verde)
23 de Julho . Massimo Laguardia (Sicília)
30 de Julho . Banda Del Pepo (Múrcia)
6 de Agosto . Orchestra Popolare Italiana (Itália)
13 de Agosto . Les Voix du 7Sóis (Mediterrâneo)
20 de Agosto . Maria Del Mar (Andaluzia, Cádiz)
27 de Agosto . Rocío Márquez (Andaluzia, Huelva)
3 de Setembro . Kristi Stassinopoulou (Grécia)

 

 

 

 

 

Pág. 23/23