Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

5º Ciclo das Mulheres Palhaço no Chapitô - 11 a 27 Maio 22H | Tenda

 
 

5º Ciclo das Mulheres Palh...

 

5.ª Edição do Ciclo Mulheres Palhaço

11 a 27 de Maio 2012

Tenda do Chapitô

Espectáculos - Conferências - Workshops - Animação - Acção Social


À preocupação em recuperar a figura do artista de circo - Palhaço - e a sua relação com a sociedade, quer pelo papel de comediante, quer pelo papel de denunciador social, papéis duplamente desempenhados por este, juntámos a preocupação de abarcar, num só evento, temas tão presentes como a igualdade de género, diálogo intercultural e formação de públicos à escala global.
Assim nasceram as últimas edições do Ciclo de Mulheres Palhaço que, ano após ano, pretendem, pela diferença, romper o circuito tradicional da oferta cultural da cidade de Lisboa, renovar o Humor e o Riso, e sensibilizar para as políticas de Igualdade de Género e não discriminação.
De França já recebemos Charlotter Saloiu e Adéll Nodé-Langlois, de Itália Alessandra Casali e Emilia Tau, do Reino Unido Nola Rae, de Espanha Martha Carbayo e Pepa Planha, da Suíça Gardi Hutter, da Áustria Verena Vondrak e dos Estados Unidos, Laura Herts.
Para além da vertente marcadamente cultural, este ciclo pretende ter uma vertente formativa. As artistas dão formação aos jovens que frequentam a Escola de Artes e Ofícios do Espectáculo do Chapitô, e também aos jovens dos Centros Educativos que acompanhamos diariamente. O cruzamento das diferentes áreas - social, cultural e formação - faz parte da filosofia da nossa casa bem como o aproveitamento eficaz de recursos.

 

Programação

Para o 5º Ciclo das Mulheres Palhaço e como ocorreu nas passadas edições, são convidadas pelo Chapitô mulheres que dedicam a sua vida às artes circenses.
Para este ano, contaremos com três Mulheres-Palhaço da América do Norte e Sul, e todas têm em comum um intenso trabalho na área do Circo Social.
Com uma longa tradição na difusão e formação de público para o circo, na preservação da memória das artes circenses e na formação de artistas, é extremamente relevante a presença e a partilha de experiências destas artistas.
Ao longo de 3 fins-de-semana do mês de Maio, sempre de Sexta a Domingo, estarão em cena os espectáculos das artistas.
No final de cada espectáculo, serão ser promovidos debates, mesas redondas, onde sejam envolvidos vários agentes culturais e onde se possam contrapor as artes do Circo a outras artes performativas. A esplanada contará com animação oriunda dos seus países de origem.


Romina Mónaco
Buenos Aires, Argentina
Tan simple como soñarlo despacio
Direcção: Julia Muzio
Duração: aprox. 45 minutos
11 a 13 de Maio, 22h

Esta é a história de uma mulher que se liberta, que decide romper com situações que a cansam, a afogam e esgotam, partindo num caminho solitário de individualização. Romina Monaco propõe-nos um quadro que se vai pintando com várias cores, em que os seus projectos se começam a ver e a tomar forma. É uma história simples, tão simples como sonhar acordado.

 

romino monaco

Vìdeo:

http://www.youtube.com/watch?v=xZudqVjQ9_g

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

 

Deborah Kaufmann
Nova Iorque, América do Norte
Veni Vidi Vici
Direcção: Janet Sturm e Wellington Nogueira
18 a 20 de Maio, 22h

 

A busca pelo lugar ideal para fazer um piquenique transforma-se numa caricatural investigação em que a ganância toma conta da acção. Misturando o clown e a dança, e inspirando-se em "Harold and the purple crayon", a artista transporta o espectador para o seu fantástico e delirante mundo.
"Esta performance reluz da forma mais brilhante, os seus artifícios de logro e uma vontade de ferro operam na sua força máxima." Nytheatre.com

 

deborah kaufmann

Vìdeo:

http://www.deborahkaufmann.com/too_short/Video.html
http://www.deborahkaufmann.com/too_short/Veni_Vidi_Vici.html

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

 

Fiorella Kollman
Perú
Mi querida Neurosis
De Fiorella Kollman com direcção de Paloma Reyes de Sá
25 a 27 de Maio, 22h
Fiorella apresenta-nos uma clown que, apesar de acostumada a dormir todo o dia, um dia, decide acordar para viver todas as suas neuroses de uma vez: higiene, sexo, comida, amor, dinheiro, afectos e solidão. E esta personagem vive uma realidade singular: recicla todas as coisas que os outros desperdiçaram. Escrito pela própria Kollman, o público experimentará um sentido de libertação em relação às suas próprias "queridas neuroses".

Fiorella Kollman

Vìdeo:
http://www.youtube.com/watch?v=Dv9voJ4nwt0
http://clown.com.pe/

Todo o Festival i, hora por hora!



http://www.dorfeu.pt/i
http://issuu.com/dorfeu/docs/i2012

A 19 e 20 de Maio, Águeda é palco de mais um Festival i. Nesta 4ª edição, a d’Orfeu propõe nova série de fascinantes propostas artísticas para o público infantil: desde a descoberta da música barroca até à animação circense, passando por histórias de encantar, teatro de pasmar e baile sem parar! Durante todo o fim-de-semana, o festival cria um roteiro por vários locais: Espaço d’Orfeu, Auditório do CEFAS, Biblioteca Municipal Manuel Alegre, Auditório Ana Paula Silva e pelas ruas da cidade. A produção nacional preenche na totalidade o programa deste Festival i, um evento non-stop dedicado à infância enquanto público, não só do futuro, mas já do presente. Em Águeda, as artes do espectáculo são trocadas por miúdos!

PROGRAMA COMPLETO
[foto Pedro Tochas em anexo]

SÁBADO 19 MAIO

14h30, Auditório Ana Paula Silva
No Tempo em que os Instrumentos Falavam
É sempre a mesma coisa! Charles nunca chega a horas! O público já está inquieto e as duas instrumentistas (flauta e cravo) têm que começar o espectáculo sem ele. É quando Charles irrompe pela sala, ofegante, para um espectáculo interactivo sobre... música barroca! Para crianças curiosas e adultos divertidos.

15h30, Auditório do CEFAS
O Nabo Gigante (Partículas Elementares)
Num pequeno e lindo quintal, onde vive um simpático casal de velhinhos, nasceu um nabo. Não um nabo qualquer, mas um nabo gigante! Tão gigante que ninguém o conseguia arrancar. O que fazer? Isso é o que vamos descobrir nesta história simples e visual em que mesmo o mais pequeno pode ter uma importância... gigante.

16h30, Espaço d’Orfeu - Latada
O Elefante não entra na Jogada (Companhia do Jogo)
Dois actores desdobram-se numa quantidade incrível de personagens. Tudo começa quando um guarda-redes teimoso se recusa a jogar e o presidente do Soquetes de Alpercatas tem que arranjar substituto para o jogo com o rival Riscadinhos FC, que também tem lacunas no plantel. As contratações são bizarras, a bicharada é toda contratada!

17h30, Espaço d’Orfeu - Quintal
Mimo’s Dixie Band
Grupo de animação de rua que conjuga as artes circenses com a alegria da música Dixie dos anos vinte tocada ao vivo. Uma dezena de músicos muito bem caracterizados e um malabarista com fogo, massas, bolas e outros adereços, para a animação permanente do sábado do Festival i.

18h30, Espaço d’Orfeu - Tenda
O Palhaço Escultor (Pedro Tochas)
Um malabarista entra no palco onde vai apresentar o seu espectáculo. Ao sentir o público, as suas emoções alteram-se. Apaixona-se, zanga-se, fica contente, fica triste, esquecendo-se que está ali para fazer malabarismo. Começa a utilizar balões para mostrar o que sente. O palhaço escultor vai reinventar o seu espectáculo com a ajuda do público do i!


DOMINGO 20 MAIO

10h30, Biblioteca Municipal Manuel Alegre
Borbolino (d’Orfeu)
Borbolino é um grilo de grande talento, que canta para Doiralina, uma estrela bailarina. A d’Orfeu orgulha-se de apresentar esta obra infantil (livro + CD) de Odete Ferreira. Antes da apresentação, um atelier de artes plásticas pelo ilustrador do livro, Ricardo Falcão, vai fazer pais e filhos partirem à descoberta das personagens da história.

14h30, Auditório Ana Paula Silva (Orfeão de Águeda)
P de Poesia (Trigo Limpo teatro ACERT)
Com textos do imaginário infantil, a Poesia chega aos mais novos de forma lúdica e descontraída. As histórias escondidas em cada Poema, conjugadas com o cenário, criam um enredo divertido para o Público de Palmo e meio. Ah, o P não é só de Poesia, há muitas outras Possibilidades!

15h30, Auditório do CEFAS
Há Lobos sem ser na Serra (BAAL 17)
Um avô até percebe que o neto se farta de só poder viajar na imaginação. Mas um avô também sabe o que é seguro. Um já é velho e usa a experiência. Outro é muito novo e muito curioso. Um espectáculo que fala, com ternura, da relação entre crianças e idosos perante as ameaças que podem muito bem ter a forma de um lobo.

16h30, Espaço d’Orfeu - Latada
As Viagens do Ferro-Velho (ZunZum)
O Zé Latão adora renovar tudo aquilo em que mexe mas, na sua aldeia, todos acham disparatadas as suas ideias. Um dia resolve visitar um sábio para lhe pedir ajuda. Acaba por partir em viagem, para conhecer novos mundos, ao volante do seu triciclo Zé Latinha e do seu atrelado Zé Latada. As surpresas vão suceder-se.

17h30, Espaço d’Orfeu - Quintal
Irmãos Esferovite
Família de palhaços musicais que recorre ao humor e ao novo circo. A interacção com o público é uma das suas armas de diversão, com números de malabarismo, equilibrismo, acrobacia e um reportório musical que passa pelo universo da banda desenhada e do circo. A animação de domingo no i!

18h30, Espaço d’Orfeu - Tenda
Bail’i (Toques do Caramulo)
O baile do i, este ano, é animado pelos Toques do Caramulo, que descem da carrinha das tournées e se instalam no palco do quintal. São muitas as músicas (re)conhecidas dos Toques que partiram de modinhas tradicionais infantis. Essas e outras vão proporcionar um baile alegre e interactivo para toda a família, no fecho deste 4º Festival i!


http://www.dorfeu.pt/