Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Recordações da Casa Amarela


26 de Agosto de 2012

Às 22h

Hospital Miguel Bombarda – Pavilhão de Segurança,

Não melhor local para projeção deste filme do infant maravilhosamente terrible do cinema português, João César Monteiro. Como reduzir-lhe a obra a apenas uma obra com a tela em preto seria o mesmo que dizer que a Bíblia é apenas o Pentateuco, temos o Recordações da Casa Amarela para riscar o dito e a polémica. Primeira parte da trilogia chamada de João de Deus, é uma obra servida com cenário acertado que é o Pavilhão de Segurança do Hospital Miguel Bombarda (a oitava), um magnífico panóptico muitas vezes esquecido e ainda mais ignorado. / Óscar Amado

Quinteto de Madeiras da Metropolitana

 

26 de Agosto de 2012

19 h

Tapada das Necessidades

Mais uma demostração musical do Quinteto de Madeiras da Metropolitana, integrada na programação maior do Clássicos na Rua, eventos de verão da CML. Desta vez o quinteto visita a Tapada das Necessidades, antigo espaço murado de caça real e agora espaço verde de excelência com 100 000 m2 para a fruição lisboeta. Assim, além do parque, do verde e dos passarinhos, a música clássica. Diz-me se não te apetece é desatar a articular sonetos e a apaparicar raparigas? / Sarah Beiralta

Fonte: LeCool

Filipe Melo Trio

26 de Agosto de 2012

Jardim da Torre de Belém

Às 17h

Sentada na varanda sentia-me como uma dessas matronas que se vestem de negro lembrando um marido perdido no mar. Lisboa trazia esse fôlego na alma que se renova com o apito distante do navio que se anuncia. Lá em baixo na rua vejo uma maré de boina branca e decotes listrados. Pode que os grumetes brilhem mais, mas é com aquele que traz uma cruzeta dourada no ombro que quero estar. Ficar parada não me satisfaz só assim por satisfazer. Há que me mesclar e deixar envolver pela torrente de linho branco. Ir para o Out Jazz faz da vontade a fantasia tornada real. Fez-se tarde e cedo regresso, e assim, embalada pelo ruído da cidade deixo-me adormecer com o abanico nas mãos. / Clauberth Von Rau Pipiska

Fonte: LeCool

Tribal Barroque

26 de Agosto de 2012

Rua Garrett 60

Tribal Barroque é Thoth e Lila'Angelique e cada performance que oferecem - acreditem, é uma dádiva - chamam-lhe de prayformance. De passagem por Lisboa até este dia 26 de agosto, o que poderás encontrar é um portento musical servido a violino e a vozes soprano (Lila) e contratenor (Thoth). Para quem, peantepé descendo a Rua Garrett, seguiu encantado pelos toques e vozes que se fazem sentir na passagem para o interior do quarteirão, esta é a última possibilidade de assistir a uma experiência única. Para os restantes, serve de convite. O espaço ideal para eles seria uma nave de igreja, mas o que é facto é que tornam qualquer espaço numa divina experiência. / Carloto Joaquim

Fonte: LeCool