Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

O Style vai querer mudar o seu estilo!

De 10 a 14 de Dezembro o Canal Style e o MEO vão estar na Baixa-Chiado PT Bluestation para dar dicas sobre maquilhagem, acessórios e moda. 


 

Com o Natal e a passagem de ano à porta, o Style em parceria com o MEO querem oferecer a todos os que passarem pela Baixa-Chiado PT Bluestation, entre 10 a 14 de dezembro, das 8h às 20h, um verdadeiro restyling de imagem.

Uma equipa de especialistas do Style irá estar ao longo da semana a mudar o estilo de todos os que passam pela Baixa-Chiado PT Bluestation, com rápidas transformações de imagem e com dicas sensacionais para poder alcançar o estilo que sempre procuraram! Nunca mudar de visual foi tão rápido e sem qualquer tipo de custo.

Este espaço também permitirá aos visitantes tirar as dúvidas que sempre tiveram com os melhores profissionais do canal Style.

As transformações irão ficar registadas no espaço de passadeira rosa Style e serão disponibilizadas todos os dias as melhores imagens na página de  Facebook do MEO e da Baixa-Chiado PT Bluestation.

Agora seja você a estrela deste Natal. Não perca esta oportunidade exclusiva do seu Canal Style!

Todo o projeto desta ação que conta com a parceria do canal Style, do MEO e da Baixa-Chiado PT Bluestation, está a cargo da LEWIS PR e da Activooh.

O canal Style está disponível na posição 85 do MEO e conta na sua programação com séries como Tia & Tamera, Empire Girls, Chicagolicious, Big Rich Texas ou Jerseylicious, entre outras. 

Colóquio Internacional discute representação cultural do vinho

“Nunc Est Bibendum - Vinho, Identidades e Arte de Viver”


 

No dia 15 de dezembro, a Biblioteca Municipal de Palmela recebe uma das sessões de trabalho inseridas no Colóquio Internacional “Nun Est Bibendum – Vinho, Identidades e Arte de Viver”, a decorrer entre 13 e 15 de dezembro, numa organização conjunta do Instituto de Estudos de Literatura Tradicional (IELT) e do Instituto de Estudos Medievais (IEM) da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, e da Universidade Michel de Montaigne, de Bordéus, com o apoio da Câmara Municipal de Palmela.

A iniciativa insere-se num projeto sobre a representação cultural do vinho e da vinha em várias áreas do conhecimento, e pretende contribuir para a reflexão sobre os vinhos e identidades na relação direta com o quotidiano mas, também, com as imagens que o mundo vinícola foi produzindo, ao longo dos tempos. Os trabalhos irão desenvolver-se em torno do vinho e da vinha na tradição erudita ocidental, na tradição oral e popular, e no quotidiano dos indivíduos e do coletivo.

No dia 15, os participantes terão possibilidade de conhecer a história vitivinícola de Palmela, atual Cidade Europeia do Vinho, e a componente festiva que lhe está associada. O programa inclui, também, a apresentação do livro “B.I. do Vinho e da Vinha”, com a presença dos autores, Luís Correia de Sousa e Ivone Alves, e um programa social com prova de vinhos e produtos regionais e visitas a adegas.

As inscrições têm o valor de 20 euros para estudantes e de 50 euros para o público em geral, e devem ser efetuadas em http://iem.wufoo.com/forms/coloquio

 

 

“ANNE FRANK 1 DIÁRIO” agora no Barreiro

 

 

 

 

Anne Frank, um diário
uma produção do Animateatro
Teatro Municipal do Barreiro

7 e 8 Dezembro, 21h30
Bilhetes: 5€


Através dos olhos de uma adolescente observamos os acontecimentos que marcaram o Século XX e a humanidade desde então.

Não deixar cair no esquecimento, esta experiência real, traumática, mas tão emocional e humana é um dos desafios e objectivos deste projecto.
A descoberta da sexualidade, a capacidade de superação, faz parte da opção dramaturgica, envolta num ambiente de tensão bélica.
A menina que queria ser escritora, acabou por sê-lo. O seu diário foi publicado pela primeira vez em 1947 e é actualmente um dos livros mais traduzidos em todo o mundo.
O Diário de Anne Frank é considerado pela Unesco, património de interesse histórico.

Sinopse:

Annelisse Maria Frank, mais conhecida como Anne Frank foi uma adolescente alemã de origem judaica, que morreu aos 15 anos num campo de concentração durante a segunda guerra mundial. Em Maio de 1940, a Alemanha nazi invadiu e ocupou a Holanda. Os judeus que viviam na Holanda passaram a ser alvo de leis segregacionistas. No dia 12 de Junho de 1942, quando completou 13 anos, Anne Frank recebeu do seu pai um livro. Anne começou a usá-lo como diário. Nele, a jovem começou a registar o seu dia a dia, expondo os desafios da adolescência tal como as dificuldades enfrentadas pelos judeus devido à ocupação. No mês de Julho de 1942, a família Frank recebeu a notícia de que seria obrigada a mudar-se para um campo de trabalhos forçados. Para fugir desse destino, foram para um esconderijo no prédio onde funcionava o escritório do pai. O esconderijo seria o anexo secreto. 

Ficha Artística:

Texto Original: Anne Frank
Adaptação do Texto: Ricardo G. Santos
Elenco: Marta Pessoa
Direcção: Ricardo G. Santos
Cenografia, Adereços e Figurinos: Lina Ramos, Marta Pessoa
Composição Musical: Ricardo G. Santos
Imagem: César Duarte
Fotos: Vítor Letras
Produção: Lina Ramos
Duração: 60 min.
Classificação Etária: >12 anos

Passatempo A Farsa da Rua W

O Blog Cultura de Borla em parceria com os ARTISTAS UNIDOS tem bilhetes duplos para A FARSA DA RUA Wno Teatro DA POLITÉCNICA para o dia 7 de Dezembro às 21h aos primeiros leitores que enviarem um mail para culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ver A FARSA com o Cultura de Borla" com nome, BI, contacto e sessão a que pretende assistir.

 

 

A FARSA DA RUA W de Enda Walsh

a_farsa_da_rua_w_aA FARSA DA RUA W de Enda Walsh Tradução Joana Frazão Com Américo Silva, João Meireles, António Simão, Laurinda Chiungue Cenografia e Figurinos Rita Lopes Alves Construções João Prazeres Luz Pedro Domingos Coordenação da Produção Pedro Carraca Assistência Joana Barros

No Teatro da Politécnica de 30 de Novembro de 2011 a 14 de Janeiro 2012
4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | sáb às 16h00 e às 21h00

Dinny A Irlanda é um buraco terrível e não vou ser eu a discutir isso… mas digo-te uma coisa… dá aos tontos a hipótese de mostrarem o que valem.
Enda Walsh, A Farsa da Rua W

São onze da manhã num bairro social no sul de Londres. Dentro de duas horas, três irlandeses terão consumido seis latas de Harp, quinze biscoitos com queijo, dez folhados cor-de-rosa e um frango no forno. Dentro de duas horas, cinco pessoas serão mortas.

a_farsa_da_rua_w_bNão conheço outro autor como Enda Walsh que, sendo bem mais novo do que eu, tenha saudades dos mesmos Três Estarolas, da mesma Londres de imigrantes pobres, aquele sul de Londres desolado cheirando a cerveja e peixe frito, tenha saudades de um mundo devastado e pobre, goste daquela gente que será esquecida e sobrevive embriagando-se, gente. E eu, encantado sempre com este irlandês desesperado e arrogantemente cómico, com esta hipótese de teatro grotesco e fraterno, popular e tão, tão, tão subtil. Tenho esta certeza: vem da Irlanda, mais uma vez, uma voz única que, porque acredita na paródia, vai derrotar as pedantices de tanto teatro chapa 5 (pós-dramático?) que finge ser de agora. Precipito-me sempre para Enda Walsh, gosto dele e do seu teatro. E gosto daquilo que ele gosta, do trabalho e da invenção.
Jorge Silva Melo

Todas as minhas peças tendem a ser sobre personagens que estão presas em padrões de comportamento, ou de linguagem, e chega a um momento em que dizem: “Pronto. Não posso continuar a viver assim, preciso de viver de outra maneira.”
Enda Walsh, Eu sou esta história, mais esta, mais esta, Conversa com Enda Walsh in Revista Artistas Unidos nº20

  Nota: Os contemplados que, por motivos de força maior, não possam assitir ao espectáculo e usufruir do convite que lhes foi atribuído devem informar atempadamente o Cultura de Borla. Reservamo-nos o direito de excluir de futuros passatempos todos os que não procederem desta forma.