Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

BUDDA POWER BLUES




DIA 23 JANEIRO
FESTA DE APRESENTAÇÃO DA CATDRUMS
Escola de Música do Conservatório Nacional :: LISBOA
QUARTA-FEIRA::17H::WORKSHOP DE BLUES :: Entrada Donativo
22H30::CONCERTO::Entrada Donativo

FESTIVAL DE BLUES DO PORTO
DIA FEVEREIRO 
SEXTA-FEIRA::19H::CLUB DE JAZZ HOT FIVE::Entrada 5€ :: PORTO

Dia FEVEREIRO :: SÁBADO ::23H :: STATION BLUES::Entrada livre::BRAGA
Dia 8 FEVEREIRO :: SEXTA-FEIRA :: 23H :: FESTA FLOWER POWER :: P13 MAXIMINUS ::BRAGA
Mais informações em:
www.facebook.com/buddapowerblues
www.myspace.com/buddapowerblues

LANÇAMENTO BALÃO DE FERRO

 



CONCERTOS

 

Dia 19 Janeiro::Sábado::23H::HOT FIVE::Entrada 5€::PORTO

Dia 24 Janeiro::Quinta Feira::22H::RITZ CLUBE::Entrada 5€::LISBOA

Dia 25 Janeiro::Sexta Feira::17H::FNAC VASCO DA GAMA::Entradalivre::LISBOA

Dia 26 Janeiro::Sábado::16H::FNAC ALFRAGIDE::Entrada livre::CARNAXIDE

Dia 22 Fevereiro:: Sexta Feira:: 23H::ESPAÇO QUATORZE::BRAGA

Dia 23 FEVEREIRO::Sábado::17H::FNAC GUIMARÃES::Entrada livre::GUIMARÃES

Dia 23 FEVEREIRO::Sábado::23H::CASA AMARELA::Entrada livre::GUIMARÃES

Dia 24 FEVEREIRO::DOMINGO::17H::FNAC BRAGA::Entrada livre::BRAGA



Mais informações em:

www.facebook.com/balaodeferro

www.myspace.com/balaodeferro

Concertos Íntimos 2013: Pedro Abrunhosa esgota concerto no Cine-Teatro de Estarreja

Responsável por um dos álbuns portugueses mais importantes das últimas décadas, Pedro Abrunhosa marca a abertura da 7ª edição dos Concertos Íntimos no Cine-Teatro de Estarreja. O concerto encontra-se com lotação esgotada.

 

SAB 19 JAN 22H00
Pedro Abrunhosa

Pedro Abrunhosa voz e piano
Cláudio Soutoteclados
Marco Nunes guitarras
Miguel Barros baixo
Pedro Martinsbateria
AUDITÓRIO CTE 1ª Plateia 13€ | 2ª Plateia e Balcão 10€
Passe Geral Concertos Íntimos 1ª Plateia 30€ | 2ª Plateia e Balcão 25€
20% desconto com CARTÃO AMIGO

De regresso ao Cine-Teatro de Estarreja, Pedro Abrunhosa volta a integrar o ciclo Concertos Íntimos que, na sua 7ª edição, conta ainda com os concertos de António Zambujo a 16 de março e Tim a 18 de maio. Num registo de proximidade, o músico e compositor Invicto revisita temas do seu próprio reportório e também versões de outros autores, acompanhado em palco pelo Comité Caviar.

Pedro Abrunhosa dispensa apresentações, apesar de não ser demais recordar que esta figura portuense de 52 anos é responsável por um ponto de viragem na música portuguesa com a edição de “Viagens” em 1994. Um som físico e sedutor, aliado a uma voz quente de palavras faladas, gerou impacto, não só musical mas também social, que ainda hoje é citado para explicar tendências geracionais.

Dono de onze álbuns editados, conta que inclui EPs e produções gravadas ao vivo, Pedro Abrunhosa visita Estarreja no próximo sábado, dia 19 de janeiro, e dá um grande concerto intitulado Canções, evocando toda a história que o músico construiu com o público.

Os Concertos Íntimos são uma marca na programação do Cine-Teatro de Estarreja com historial de lotação esgotada em cada um dos concertos agendados.

+

http://www.cineteatroestarreja.com
http://www.facebook.com/cinestarreja
http://twitter.com/CTE__

Os momentos altos da passadeira vermelha dos Globos de Ouro no E!

Teve ontem lugar a 70ª cerimónia de entrega dos Globos de Ouro e o E! acompanhou os momentos altos da passadeira vermelha, através do E! Live From the Red Carpet, com apresentação de Giuliana Rancic e Ryan Seacrest.
Não perca o rescaldo desta grande noite no especial Fashion Police: The Golden Globe Awards, a emitir sexta-feira, dia 18, às 18h30.


Para rever alguns dos melhores momentos da emissão em direto realizada pelo E!, deverá seguir o seguinte link: http://we.tl/osa7QiMk4U

Nele poderá encontrar vídeos de entrevistas com algumas das figuras da noite, entre elas Amy Adams, Hugh Jackman, Jen Lawrence e Zoe Deschanel.

Nota: As imagens são propriedade do E! Entertainment Television. Estas poderão ser utilizadas mediante a referência do seu copyright.
 


O E! é o canal por excelência da cobertura da red carpet!
Em Fevereiro, não perca ainda
:
 
Live from the Red Carpet: The 2013 Academy Awards
Emissão: dia 24 de fevereiro a partir das 22h30
 
Fashion Police: The 2013 Academy Awards
Emissão: dia 27 de fevereiro às 20h
 
Live from the Red Carpet: The 2013 Grammy
Emissão: dia 10 de fevereiro às 23h
 
Fashion Police: The 2013 Grammy Awards
Emissão: 13 de fevereiro às 20h
 
Live from the Red Carpet: The 2013 Orange British Academy Film Awards
Emissão: dia 10 de fevereiro às 17h15
 
Countdown To The Red Carpet: The 2013 Orange British Academy Film Awards
Emissão: dia 10 de fevereiro às 17h
 

Auditório Municipal do Pinhal Novo recebe Um Zero Azul

No dia 19 de janeiro, sábado, a partir das 22 horas, o Auditório Municipal, em Pinhal Novo, recebe um espetáculo com a banda local Um Zero Azul.

Kapa de Freitas, Eurico Orvalho e David Sequeira constituem o trio, que está a preparar, para breve, o lançamento do disco de estreia, produzido por João Martins. A banda expressa-se em Português e cruza a vertente eletrónica e as programações com uma atitude rock. Em 2009, conquistou o prémio de Melhor Banda do Concelho no 14º Concurso de Música Moderna de Palmela.

Os bilhetes têm o valor de cinco euros (reservas através do telefone 212336634).

A organização do espetáculo é da responsabilidade dos Um Zero Azul, com o apoio da Câmara Municipal de Palmela.

Cineteatro S. João recebe Exposição fotográfica “Ser Vivo”

 

 

Entre 18 de janeiro e 17 de março, o Foyer do Cineteatro S. João, em Palmela, recebe uma exposição de fotografia de Zé Bicho, intitulada “Ser Vivo”, numa organização da Câmara Municipal.  A mostra tem inauguração oficial no dia 18, às 19 horas.

O mundo das aves é o principal tema abordado na exposição, em que o autor pretende sensibilizar para a beleza das espécies da nossa avifauna e para a biodiversidade que nos rodeia, através do lado mais artístico da fotografia de natureza, procurando, também, que este trabalho «possa despertar consciências para que estes seres vivos sejam respeitados e admirados pelo Homem». As fotografias em exibição são fruto de um trabalho de vários anos, principalmente na região do Alto Alentejo.

Zé Bicho (José Carlos Bicho Neto) nasceu em 1975, em Vendas Novas, onde trabalha na Biblioteca local. Fotógrafo amador e autodidata, tem especial interesse pela fotografia de natureza, em particular, de paisagem e fauna. Em 2011, conquistou o 1º Prémio no concurso “Floresta, a nossa herança global”, promovido pela Caixa Geral de Depósitos e pela Liga para a Proteção da Natureza, e o 1º Prémio do público no “Ambiente – Imagens dispersas 2011 – 7º Encontro de Fotografia da Cidade de Ovar”. O seu trabalho pode ser apreciado, também, em www.zebicho.com.

 

Banda da Humanitária e Corvos juntos no Concerto de Ano Novo

 

No Cineteatro S. João



No dia 18 de janeiro, sexta feira, o Cineteatro S. João, em Palmela, é palco do Concerto de Ano Novo, com a Banda da Sociedade Filarmónica Humanitária e os Corvos. O espetáculo retoma a colaboração iniciada no Verão de 2012 e apresentada ao público na Festa das Vindimas.

A organização é da responsabilidade da Sociedade Filarmónica Humanitária e os bilhetes têm o valor de três euros.

Informações através do telefone 212336630.

5ª Sessão da POESIA NO MUSEU: 'João Miguel Fernandes Jorge'

 

 

Após pausa para o período do Natal, o Ciclo da Poesia regressa ao Museu da Música. A 5ª sessão é já no dia 16, pelas 19h, sobre João Miguel Fernandes Jorge.


 


Quarta, 16 de Janeiro, pelas 19h:

 

JMFJ

 

Conferência:João Miguel Fernandes Jorge por Frederico Pedreira

 

Leitura de poemas por Joana Meirim, Sebastião Belfort Cerqueira e Susana Menezes.

 

O Museu da Música fica situado na Estação de Metropolitano do Alto dos Moinhos (linha azul).

 

Reservas e mais informações: 21 771 09 90

 

 

 

De 15 em 15 dias, às quartas, entre 31 de Outubro de 2012 e 24 de Abril de 2013, há Poesia no Museu da Música, com conferências sobre autores e leitura de poemas. A entrada é gratuita.

 

Restante Programa do ciclo Poesia no Museu:

 

 

WILLIAM WORDSWORTH

Intimações às coisas que passam por Nuno Amado – 30/01, 19h

 

SHAKESPEARE

Shakespeare por Maria Sequeira Mendes – 13/02,19h

 

MALCOLM LOWRY

Lowry It Will Be por Ana Isabel Soares – 27/02,19h

 

BLAISE CENDRARS

Blaise Cendrars: o preço de um microscópio por Marina Guiomar – 13/03, 19h

 

EUGENIO MONTALE

Montale e a verdura por Carlo Arrigoni -27/03, 19h

 

BOB DYLAN

A poesia de Bob Dylan por Telmo Rodrigues – 10/04, 19h

 

MÁRIO CESARINY

História de Cão e outros poemas por Sebastião Belfort Cerqueira – 24/04, 19h

 

 

 

__________________________________________________________________________
MUSEU DA MÚSICA
Estação do Metropolitano Alto dos Moinhos
Rua João de Freitas Branco
1500-359 LISBOA
T. (351) 21 771 09 90 / F. (351) 21 771 09 99
E. mmusica@imc-ip.pt / S: www.museudamusica.imc-ip.pt


Keiji Haino no Palácio Foz 5 de Fevereiro

 

"O processo de que estou consciente quando actuo é ligeiramente diferente daquele que outros empregam. Antes de fazer quaisquer sons, primeiro inspiro todo o ar no espaço da actuação. A maior parte dos performers alimenta-se do público, mas eu estou consciente de estar a entrar num relacionamento com o próprio ar do espaço, mesmo antes do público entrar. Após inspirar todo o ar, quando expiro quero embrenhar o público nesse ar; sinto-me como se me tivesse tornado deus. Isto é em essência uma blasfémia, e é a razão pela qual devolvo o ar ao seu estado original. Este é o processo de que estou sempre consciente. Isto pode parecer uma piada, mas não é – é fácil tornares-te deus, mas difícil de conseguires manter esse poder. As pessoas costumam dizer que o meu som é alto, e isso pode ser algo de negativo. Não são os sons que estão alto, sou eu. Eu torno-me os sons. As pessoas costumam falar que os cantores de ópera devem cantar não a partir da garganta mas a partir do diafragma, ou com todo o seu corpo. Mas isso apenas limita o som a ti mesmo – o que eu quero é fazer com que o próprio ar vibre. E é por isso que é alto. Eu dou o meu corpo ao ar. É isso que faz o ar vibrar. (…) No passado, quando não tinha tanto poder, não era capaz de fazer com que as pessoas se concentrassem completamente nos sons. Agora consigo, porque, de determinada maneira, eu controlo todo o espaço. E aí toda a gente alinha com aquilo que quero fazer. É assim que me torno deus. Mas porque isso é blasfémia, devolvo sempre o ar ao seu estado original. E é por fazê-lo que serei perdoado." Keiji Haino entrevistado para a revista Halana por Alan Cummings

 

Keiji Haino (n. 1952, em Chiba, Japão) é um dos músicos e performers mais extraordinários dos nossos dias. Não conhecemos ninguém que, em palco, consiga transportar de uma maneira tão milagrosa, aparentemente impossível e forte, a experiência da actuação do artista perante o público.

Com uma carreira com mais de quatro décadas, falamos de alguém que é um dos paradigmas nas linguagens da improvisação livre e do rock mais avançado, alicerçando-se na sua devoção ao poder dos blues primordiais, que transfigura em monumentais exorcismos, que parecem ir para lá de todas as possibilidades que dizem respeito ao contexto de um concerto, de um ritual, e daquilo que parece possível. Há sempre, seja qual for a opinião de quem assistiu a estas cerimónias, um antes e um depois de vermos Haino ao vivo.

Desde 1970, quando forma a seminal banda Lost Aaraaf que abandonaria a meio da década, evoluiu para vários projectos a solo (Aihiyo e Nijiumu), em grupo (Knead, Fushitsusha – das grandes bandas da história do rock - e Vajra) e frequentes colaborações com outros músicos e grupos (Derek Bailey, Jim O’Rourke, Peter Broetzmann, Fred Frith, Faust, Boris ou Loren Mazzacane Connors, entre muitos outros) bem como com poetas, coreógrafos e bailarinos, como Min Tanaka e Kazuo Ohno. Coleccionador de instrumentos etnográficos, tem exemplos na sua extensa discografia de registos conduzidos em electrónica solista (como o theremin digital ou o ‘air synth’) e uma parcela generosa dedicada somente a um único instrumento (percussão, guitarra acústica, sanfona). O seu nome é reconhecido primordialmente como um dos mais explosivos e iconoclastas guitarristas do planeta, ao que importa sempre relevar o seu protagonismo como um dos mais inventivos vocalistas na música improvisada, com um espectro de interesses e concretizações que vão de um indescritivelmente assombrado canto melódico às suas idiossincráticas convulsões guturais a plenos pulmões.

Por influência do magnífico álbum ‘Un Autre Chemin Vers L’Ultime’ de 2011, cuja gravação central da obra o fixou em voz e reverberação natural nas profundidades de uma gruta na vila francesa de La Haye de Routot, desafiámos o mestre nipónico dos black blues para uma performance vocal a solo na Sala dos Espelhos do Palácio Foz – mesmo que nos antípodas do espaço de gravação desse registo, trata-se de uma das melhores acústicas que já ouvimos em Portugal, e que entusiasmaram o artista. Há muito tempo que queríamos voltar a mostrar-vos o Sr. Haino ao vivo; chegou o dia. Imperdível, pode parecer inacreditável, é dizer pouco.

 

Site não-oficial http://poisonpie.com/sounds/haino/index.html

Entrevista Time Out Tóquio, 2012 http://www.timeout.jp/en/tokyo/feature/5893/Keiji-Haino-the-interview

Entrevista halana, 1996 http://www.halana.com/haino.html

Editora http://www.prelerecords.net/prl007/prl007.htm

Trailer Document Haino Keiji http://youtu.be/IgVGriFcFn0

 

Concerto: Keiji Haino
Local: Sala dos Espelhos do Palácio Foz
Data: 5 de Fevereiro
Horário: 22:00
Entrada: 8€

 

Bilhetes disponíveis no Palácio Foz e nas lojas Flur e Matéria Prima

 

Samara Lubelski no Lounge a 29 de Janeiro ENTRADA LIVRE

 

Não raras vezes descrita como uma música predilecta dos músicos, Samara Lubelski, novaiorquina de gema, é das grandes senhoras do universo independente de produção de som mais arrojado.
Criada no Lower East Side da Big Apple (quando aquilo parecia Beirute) e rodeada de arte por todos os lados desde miúda, Samara Lubelski já viu décadas passar na cidade onde as décadas condensam o que noutro sítio poderiam ser séculos de acontecimentos, sempre com um juízo crítico apuradíssimo e o maior dos entusiasmos por todos os que arriscam com destreza e engenho.
Co-fundadora dos Hall Of Fame, baluartes locais do ruído e da canção desmontada, parte integrante e colaboradora regular vai para mais de 10 anos nos Tower Recordings e em outras formações do guru Matt Valentine. Produziu uma catrefada de discos importantes do rock underground - de 'Arrived in Gold' dos Sightings, a 'Slow Globes' dos Mouthus. 
Hoje em dia toca activamente com Thurston Moore nos seus Chelsea Light Moving, quarteto que inclui também dois membros dos Sunburned Hand of the Man, Keith Wood (mais conhecido pelo moniker Hush Arbors) e John Moloney, e que tem viajado por todo o mundo. Participação que nasce de uma relação com alguns anos e que já havia dado frutos: Samara foi violinista nos dois últimos discos a solo de Thurston Moore e, consequentemente, companheira de estrada nas suas últimas digressões. Além disso, Thurston produziu o seu álbum anterior, 'The Future Slip', que foi editado na Ecstatic Peace, editora do mítico guitarrista.
'Wavelength' é o sexto longa-duração em nome próprio da senhora Lubelski, e marca o regresso à De Stijl, selo de inatacável relevância no domínio independente norte-americano. A carreira a solo de Samara distingue-se pela sua capacidade em entregar-nos algo de novo pelos mesmos processos e nas várias linguagens que utiliza. Cada álbum é resultado de uma longa maturação e de um amadurecimento de ideias que expressam a sua abordagem singular à canção. 'Wavelenght' é mais um capítulo numa discografia marcada por coerência e aprimoramento, Samara é uma esteta que sabe expressar bem as suas mais valias: uma colocação e presença vocal monotónica, impávida, um trono solene de onde vai operando toda a rica mecânica e harmónica dos instrumentos, arranjados com um requinte exemplar. Como é habitual, Samara conta com a habitual participação de amigos para a construção do seu reino onde habitam os imaginários da melhor Marianne Faithful do início, das meninas esfíngicas da canção francesa (Birkin, Hardy, Lafôret) ou da Nico de 'Chelsea Girl'. PG Six, Helen Rush (ambos seus colegas nos Metal Mountains), Steve Shelley (Sonic Youth), Mortiz Finkbeiner, Willie Lane, Brian Sullivan, são alguns dos nomes que ajudam-na a erguer este riquíssimo monumento da pop livre de 2012.
Um raríssimo caso de perseverança, paz interior e calma em canção, de alguém que continua a ter a gloriosa dose certa de liberdade e curiosidade, para continuar a fazer o que lhe bem apetece, cada vez melhor a cada ano que passa.

 

Site oficial http://samaralubelski.com/

Soundcloud https://soundcloud.com/destijlrecs/samara-lubelski-wavelength

Vídeo para “Jammage Cruiser” http://youtu.be/FGFQUxfpWlA

Vídeo para “Field the Mine” http://youtu.be/JB6liKBB-vc

 

Concerto: Samara Lubelski
Local: Lounge
Data: 29 de Janeiro
Horário: 22:30
Entrada: LIVRE



 

+ Datas da tournée nacional de Samara Lubelski:

 

 

 

Local: Café-concerto do Teatro Viriato, Viseu
Data: 30 de Janeiro
Horário: 22:00
Entrada: 2,50€

 

http://www.teatroviriato.com/pt/calendario/samara-lubelski/

 

 

 

Local: Café-concerto do Teatro Municipal da Guarda
Data: 31 de Janeiro
Horário: 22:00
Entrada: LIVRE

 

http://www.tmg.com.pt/eventodetalhe.aspx?idevento=797