Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Ferreiracowork e ForStudio na V edição do Ciclo Mostra, Café da Fábrica – Lx Factory



O atelier Ferreiracowork <http://www.ferreiracowork.tk/> , com o projecto Quimera e os ForStudio <http://www.for-studio.com/> , com o projecto LandCork, vão ocupar, amanhã, 6 de Fevereiro, pelas 18h, o Café da Fábrica <http://www.cafedafabrica.com/> , na LXFactory.

Os arquitectos vão apresentar os projectos de uma pedreira e estruturas modelares de ecoturismo.

É a quinta edição do Ciclo Mostra, destinado a dar a conhecer, num registo informal, a arquitectura no âmbito do turismo, também a públicos não profissionais.

A entrada é livre.

O Humor Político, no Museu da Eletricidade

Uma conversa com Luís Pedro Nunes, José de Pina, Jel e mais convidados


O Humor Político é o tema do próxima sessão do  "Riso por quem o Faz",  um ciclo dedicado ao humor integrado na Exposição Riso, em exibição no Museu da Eletricidade.  Organizado em conjunto com as Produções Fictícias, o "O Riso por quem o faz" incluiu espectáculos, conversas, debates e algumas surpresas. No próximo sábado, dia 9 de fevereiro, o humor , a política e os políticos vão ser analisados à lupa por Luís Pedro Nunes, José de Pina, Rui Cardoso Martins, Filipe Homem Fonseca e Jel (Nuno Duarte, dos homens da luta). Um debate que promete não deixar ninguém indiferente e conta com a moderação do jornalista Miguel Ribeiro.

Com entrada livre, este ciclo vai já o seu quinto evento e estende-se a todos os sábados de Fevereiro e Março, sempre ás 17 horas. dedicando-se aos mais variados cambiantes do humor. Para a próxima semana, dia 16, está já confirmada um inesquecível "Show Cooking",  com o chef Rodrigo Meneses e os humoristas Daniel Leitão e Guilherme Fonseca.  
O ciclo termina a 16 de Março, com uma conversa com Nuno Artur Silva sobre os 20 anos das Produções Fictícias. No dia seguinte, a 17 de Março, é o ultimo dia que "Riso: uma exposição a sério" abre as suas portas.

A entrada é livre mas está sujeita à lotação da sala

 

Visite-nos as páginas do Facebook daFundação EDP e do Museu da Eletricidade

 

www.fundacaoedp.pt


ABERTO O PERÍODO DE INSCRIÇÃO DE GRUPOS


até 18 Fevereiro 2013

Está oficialmente aberto o período de inscrições para os grupos musicais, de todos os géneros, portugueses ou estrangeiros, que pretendam integrar a bolsa de espectáculos da 17ª edição do OuTonalidades, circuito de música ao vivo que vai dar novos tons ao próximo Outono português!


INSCREVE O TEU GRUPO ONLINE:
http://www.dorfeu.pt/outonalidades

INSCRIÇÕES DE GRUPOS |  Para os grupos que se inscrevem pela primeira vez, será necessário criar uma conta de utilizador no portal da d’Orfeu. Os grupos que já se registaram em edições anteriores poderão aceder à plataforma e simplesmente actualizar os dados (receberão, entretanto, um e-mail a relembrar o seu registo de acesso).

EVENTO SUSTENTÁVEL  |  Nesta 17ª edição, o OuTonalidades prossegue a sua sustentabilidade e dá continuidade à filosofia de participação contributiva iniciada na edição anterior. Cada inscrição de grupo terá uma jóia simbólica de 15€, com vista à viabilização deste projecto único e singular no panorama musical nacional. Instruções no decorrer da inscrição online.

NOVAS PARCERIAS |  O circuito continua consolidado na geografia nacional, com espaços de música ao vivo de norte a sul.
A novidade mais recente foi o estabelecimento de parceria com circuito congénere em França, para intercâmbio de grupos portugueses, tal como aconteceu nos últimos anos com a Galiza. As oportunidades continuam a surgir.

GRUPOS NACIONAIS E ESTRANGEIROS | O OuTonalidades continua também aberto a grupos não portugueses, desde que assegurem directamente as suas deslocações a Portugal. Uma vez programados, o circuito assegura iguais condições a grupos portugueses ou estrangeiros: cachet consoante escalão (máx 700€/concerto), jantares, alojamento e rider técnico.

9 DE FEVEREIRO | VIGILÂMBULO CAOLHO APRESENTA “A NOITE”, DE JOSÉ SARAMAGO

O Grupo de Teatro Vigilâmbulo Caolho leva a cena a peça de José Saramago “A Noite”, no dia 9 de fevereiro, pelas 21h30, no Auditório Municipal Augusto Cabrita.

 

Depois de ter feito jornais, escreveu sobre eles. Foi em “A Noite” a primeira obra dramática de Saramago. O escritor dedica a Luzia Maria Martins, a pessoa que o “achou capaz de escrever uma peça”. Seria mesmo. A noite de que se fala nesta peça ficou para história: de 24 para 25 de Abril. A ação passa-se na redação de um jornal em Lisboa e o autor avisa: “Qualquer semelhança com personagens da vida real e seus ditos e feitos é pura coincidência. Evidentemente”. Nem outra coisa seria de esperar. A ironia passa também pela história desta noite em que administradores e redatores entram em conflito. Uns a gritar que a máquina “há de parar” e outros a defender que ela “há de andar”. Quando o escreveu, Saramago já sabia que, para o bem e para o mal, a máquina tinha continuado a andar. (Diário de Notícias, 9/10/98), refere a sinopse da peça.

Texto: José Saramago
Encenação: Júlio Mesquita
Elenco: Ana Encarnação, Cláudio Fernandes, Faustino Alves, Helena Henriques, Hugo Baptista, João Cardoso, Júlio Mesquita, Miguel Carvalho, Miguel Pina, Nuno Capela, Nuno Pereira, Paulo Concruta, Pedro Louro, Pedro Santos, Ricardo Gião, Rita Aguiar e Tiago Soares
Música: Tiago Sousa e André Carapinha
Sonoplastia: André Carapinha
Técnico de Palco: João Fernandes
Produção: Isabel Teixeira
Design Gráfico: Miguel Carvalho

Duração: 105 minutos
Classificação etária: M/12
Ingresso: 5 euros

 

Contactos:
Colectivo Vigilâmbulo Caolho
Rua Estevão da Gama, 13, 3º D, 2830 Barreiro
916499768 – Júlio Mesquita (Diretor Artístico)
916293986 – Isabel Teixeira (Produção)
vigilambulocaolho@gmail.com
www.vigilambulocaolho.blogspot.com