Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

O Palácio do Fim

 

 

PALÁCIO DO FIM de Judith Thompson

palacio_do_fim_2PALÁCIO DO FIM de Judith Thompson Tradução Pedro Marques Com Ana Lázaro, Maria José PaschoalAntónio Filipe Cenografia e Figurinos Rita Lopes Alves Luz Pedro Domingos Assistência Sara Moura  e Ana Lázaro Encenação Pedro Carraca

No Teatro da Politécnica de 9 de Janeiro a 23 de Fevereiro de 2013
3ª e 4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | sáb às 16h00 e às 21h00

Um dia, como eu sabia que ia acontecer, eles vieram ter connosco. Graças a Deus que deixaram a minha mãe levar a Laila, mas levaram o Nahdne da escola e a mim de casa.

maria_jose_paschoal_1Tinha estado a cozer um ovo. Para comer com um convidado. É verdade. E os bandidos entraram.

E sabem quem eram? Podem perguntar-se, quem eram estes tipos da polícia secreta? Como é que eles reuniam tantos criminosos ávidos e sádicos? Bom, eu digo-vos, eram os rufias da zona. Eu reconheci um deles, costumava meter-se comigo e com o meu irmão quando íamos ao cinema. Assediava-me, dizia coisas nojentas e o meu irmão avisou-o. Eram estes tipos, estes fracassados, aqueles que torturam animais, as pessoas que tu evitas. Portanto. Levaram-nos para a prisão.
Judith Thompson, Palácio do Fim