Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

PASSATEMPO O Homem da Picareta

 O Blog Cultura de Borla em parceria com ARTEVIVA tem bilhetes duplos para "O HOMEM DA PICARETA" no Teatro Municipal do Barreiro para os dias 2 e 3 de Março (21h30) aos primeiros leitores que enviarem um mail para culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ver O HOMEM DA PICARETA com o Cultura de Borla" com nome, BI e nº de telefone e a sessão pretendida.

 

O terramoto de 1 de Novembro de 1755 provocou uma profunda alteração na consciência europeia, quer no plano científico relativo à Natureza, quer no plano ético, teológico e filosó­fico, no tocante à origem e à natureza do Mal e do sofrimento.

Toda a consciência europeia vibrou e especulou sobre a terrível desgraça (…). Não se trata­va propriamente de discutir (…) se a catástrofe representava o inexorável e terrível castigo dos pecados (…), ou se antes um simples fenómeno natural com causas puramente natu­rais.

In Voltaire, POEMA SOBRE O DESASTRE DE LISBOA, tradução de Vasco Graça Moura

 

No seu teatro, Castro Caldas não define contornos das personagens. “Tudo menos isso. No fundo, todos nós estamos a desempenhar papéis. Ficamos presos ao nosso vocábulo. E é esse lado que me interessa”, diz. Isso e as relações – não as personagens – e o que de revelador delas possa emergir. “As identidades são coisas muito instáveis. É uma invenção. Eu sou o que sou em função do que está à minha volta. Não sou sempre o mesmo.” A per­sonagem é criada a partir desse encontro que a rodeia. (…) Recusar e desmanchar o discur­so, parti-lo, para que outros o redescubram, colando os cacos.

In “A crise é um drama”, artigo de Ana Dias Cordeiro, Revista 2, Jornal Público, 16-Dez-2012

 

Ficha Técnica

Autor: Miguel Castro Caldas | Encenação: Carina Silva | Interpretação: Ana Sofia Samora, Susana Marques, Catarina Serra, Joana Pimpista, Nuno Magalhães e Vítor Nuno.

Assistência à encenação e produção: Rita Conduto | Cenário e Imagem gráfica: João Pimenta | Cons­trução: Dário Valente | Figurinos: Ana Pimpista | Confecção: Teresa Balbi | Caracterização: Maria Matil­de Cavaco | Desenho de luz: João Henrique Oliveira | Operação técnica: Pedro Duarte e André Con­córdia | Apoio geral: Pedro Duarte e André Concórdia (estagiários da Escola Secundária D. Pedro V)

Classificação: M16

Agradecimento especial a Miguel Castro Caldas pela cedência dos direitos de autoria do texto. Numa época em que os artistas vêem os seus direitos retirados, a generosidade deste acto é reveladora da esperança e da luta por uma sociedade mais culta.