Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

JAGWA MUSIC



Oriundos de Dar es Salaam, na Tanzânia, os JAGWA MUSIC são de há vinte anos para cá uma banda em constante renovação de elenco, hoje constituída por 8 jovens que tocam uma música contemporânea de baile conhecida como Mchiriku. Proveniente da confluência de vários géneros de música de dança popular da região, acoplada-se a um uso de um teclado de baixo custo, na melhor tradição do highlife original – de certa forma devolvendo a máxima punk de "três acordes e a verdade" ao continente onde os blues existem, desérticos e primordiais, de há séculos para cá.

A sua música assenta em polirritmias tão modestas quanto transbordantes de vida, desenhadas a partir de percussões tradicionais e improvisadas, complementados por solismos do mais simpático voodoo num teclado Casio antigo e batido, e três incansáveis performers: dois fabulosos dançarinos e um carismático vocalista e mestre de cerimónia, a perfilhar canções sobre sobrevivência no labirinto urbano envolvente, amantes infiéis e a transcendência luminosa das mais variadas circunstâncias trágicas da vida. Trata-se de trabalho que brota de uma equação minimal de recursos num contexto social duro, mas de onde brilha uma música com um total apelo universalista.

 

 

Concerto: JAGWA MUSIC
Local: Anfiteatro ao Ar Livre da Fundação Calouste Gulbenkian
Data: 28 de Junho
Horário: 22h
Entrada: 12€

Maiores de 65 anos: 30% desconto

Jovens até 25 anos: 50% desconto

Crianças até 10 anos: Entrada Gratuita

 

Experimental Audio Research (E.A.R.) na Culturgest do Porto

 

 

Pete “Sonic Boom” Kember (n. 1965) é um instigador e um lendário sobrevivente do psicadelismo no campo do rock, desde que formou os indomáveis Spacemen 3 em 1982 com Jason Pierce (Spiritualized). Para além dos concertos intensos que sulcaram memórias e carácteres criativos desde então, tem vindo a produzir uma quantidade muito substancial de música que marcou, indelevelmente, a produção sonora independente dos anos 80 em diante. Ao longo de discos notáveis enquanto Spectrum e Experimental Audio Research (E.A.R.), Kember mantém-se permanentemente na procura de novas formas de comunicação da transcendência, explosão metafísica e comunicação cósmica através de som, rito e hipnose. Nos últimos anos a esta parte tem vindo a ser redescoberto pelas gerações mais jovens, criadores e ouvintes, muito devido ao seu comando nas misturas de ‘Tomboy’ de Panda Bear – com quem se apresentou ao vivo na promoção do mesmo – e funções de produtor em ‘Congratulations’ dos MGMT, para além do trabalho de masterização em discos de Sun Araw, Peaking Lights, Wooden Shjips e das reedições recentes de Red Crayola. Desde a criação desta sua alteridade E.A.R. em 1990, Kember tem tocado com um diverso mas criterioso grupo de músicos ao longo do tempo, tanto em estúdio como ao vivo, de Eddie Prévost a Kevin Shields, passando por Delia Derbyshire ou Thomas Köner, dado que entende o conceito por si desenhado tanto como um veículo individual solitário como prevê ensembles colaborativos. Nesta ocasião na Culturgest Porto, Kember apresentar-se-á a solo neste projecto que idealizou e tem vindo a dar consequência para o seu trabalho em domínios mais abstractos, produzindo peças arquitectadas maioritariamente em sintetizadores modulares.

 

 

 

Pete Kember - sintetizadores, electrónica, projecção de vídeo

 

 

 

 

Concerto: Experimental Audio Research (E.A.R.)
Local: Culturgest Porto
Data: 14 de Junho
Horário: 22:00
Entrada: 5€

 

 

 

Bilhetes disponíveis na Culturgest, Ticketline e locais habituais

 

 

 

Mais informação em http://www.culturgest.pt/actual/02/14-ear.html

Fictional Boys + FÚ dj set no Lounge



Fictional Boys foram formados em Los Angeles por Jack Name (também conhecido por John Webster Johns) para pôr em prática a sua 'rock-and-roll-fiction', citando o próprio. Por mais de uma década Jack Name tem estado activo no underground de Los Angeles como um compositor, intérprete e produtor, colaborando com pares ilustres como White Fence, Ariel Pink, Nora Keyes, Cass McCombs, Women and Children, Don Bolles (dos Germs) e muitos outros. O seu último álbum 'Light Show' é um livro rock 'n' roll em aúdio sobre a guerra entre os gangs rivais The Shadows e The Wooly-Bully Clan, e vem ao Lounge em duo mostrar a sua música glamorosa e decadente, como se o Johny Thunders se atirasse a versionar o 'For Your Pleasure' dos Roxy Music com um 4 pistas.

 

 

 

 

 

 

 

Filho Único Apresenta no Lounge

 

Concerto: Fictional Boys + FÚ dj set

 

Local: Lounge
Data: 5 de Junho
Horário: 22:30
Entrada: LIVRE

Noite Príncipe



A 24 de Maio a Noite Príncipe é feita com o regresso do fantástico Maboku, da Casa Da Mãe produções, segunda vez de Nigga Fox depois da estreia estrondosa em Abril, e pelo desfecho sempre esperado que só Marfox sabe entregar.

Para os ainda não iniciados, a Príncipe é uma editora de Lisboa, inteiramente dedicada a editar música de dança contemporânea 100% real a ser produzida nesta cidade, nos seus subúrbios, bairros sociais e guetos. Novos sons, formas e estruturas com o seu próprio código de poética e identidade cultural. Queremos certificar-nos que o trabalho incrível que está a ser produzido aqui, seja em house, techno, kuduro, batida, kizomba, funaná, tarrachinha ou noutro novo desenvolvimento estético ainda inominável, deixe de permanecer desconhecido fora dos nossos clubes, telemóveis e quartos. Há um ano e três meses que a editora promove mensalmente uma Noite homónima para celebrar esta música e atitude que toma lugar no cúmplice inexcedível Musicbox.

Agora, a entrada tem duas modalidades!

entre a 01h e as 03h - 5€ c/ 2 senhas de consumo

entre as 03h e as 06h - 8€ c/ 2 senhas de consumo

 

 

Noite Príncipe c/ Maboku + Nigga Fox + Marfox

Local: Musicbox
Data: 24 de Maio
Horário: 01:00
Entrada: 5€
c/ 2 senhas de consumo

 

CAVEIRA + FÚ dj set no Lounge

 

Banda formada em inícios da década passada, actualmente composta do trio de Pedro Gomes e André Abel em guitarras eléctricas, e de Gabriel Ferrandini na bateria. Trabalha um vocabulário nascente do blues, do rock e do jazz, no sentido do inaudito, para lá da primeira escuridão, balanceado para os futuros, encarando a cara da morte. As primeiras actuações desta nova formação, no passado Dezembro, no Porto e em Lisboa, tiveram uma reacção fortíssima da parte do público. Aqui estarão em evidência novos desenvolvimentos desta música.

 

Ao vivo na ZDB http://youtu.be/bv1F-BnNz4M

 

Filho Único Apresenta no Lounge

Concerto: CAVEIRA + FÚ dj set

Local: Lounge
Data: 22 de Maio
Horário: 22:30
Entrada: LIVRE

Living Grateful (Ryan Sambol dos Strange Boys) no Lounge

Ryan Sambol é o líder e voz dos agora extintos Strange Boys, banda de Austin, Texas, que na viragem da década lançaram o soberbo ‘The Strange Boys and Girls Club’ na In the Red, vogando depois para a Rough Trade para os subsequentes ‘Be Brave’ e ‘Live Music’ para superior frescura global do rock dos últimos anos. Ryan volta à In The Red com a sua nova e recém-formada banda Living Grateful, que nos disse tar a produzir a melhor música que já lhe saiu até hoje, e que o nome reflecte a sua grata visão de por cá andar vivo e gozar o mistério de não saber por quanto mais tempo. O mano estreou-se a solo ao vivo a 2 de Janeiro de 2010 no Lounge e em vésperas de arrancar com a sua nova banda volta ao local do crime para um ensaio geral descarnado das canções que aí virão. Sábado à noite, entrada livre. E continuam a dizer que o rock morreu.

 

Strange Boys http://www.roughtraderecords.com/strangeboys



‘Walking Two By Two’ solo http://youtu.be/RWOKhDeEvAI

 

Concerto: Living Grateful (Ryan Sambol dos Strange Boys)

Local: Lounge
Data: 18 de Maio
Horário: 22:30
Entrada: LIVRE

William Basinksi ba Culturgest Porto



Músico e compositor nova-iorquino (n. 1958), possui um percurso extremamente raro nos meandros da composição, trabalho ao vivo e da edição. Com um longo percurso na produção artística, a sua música vê maior reconhecimento aquando do lançamento da sua obra-prima, 'The Disintegration Loops', série constituída por quatro volumes, que começam a ser lançados no início da década passada, um curto espaço de tempo depois da queda das Torres Gémeas, no 11 de Setembro. Basinski passou esse Verão a tentar salvaguardar algumas fitas antigas que tinha em casa, loops feitos duas décadas antes, que se encontravam em avançadíssimo estado de decomposição - algumas só sobreviveriam a mais uma reprodução até à degradação final. Ao testemunhar a queda das torres a partir do terraço do seu prédio, Basinski decidiu então deixar que estes pedaços lânguidos, elegíacos, magníficos da música mais lenta do mundo (nessa tradição melódica de Gavin Bryars e de Brian Eno), se revelassem e extinguissem por si só, aí tornando-se, verdadeira e finalmente, peças acabadas. Antes desse momento e desde ele, contudo, Basinski tem vindo a criar várias obras notáveis em continuidade com esta prática, que lidam com a melancolia da finitude e do esquecimento e simultânea imersão na viagem e poética da mortalidade. Abrindo caminho para portas líricas e estruturais no minimalismo contemporâneo como pouquíssimos, formalmente, o fazem, Basinski colaborou na edição recente de uma caixa luxuosa de edição limitada comemorativa do 10º aniversário da edição original do primeiro volume de ‘The Disintegration Loops’, complementada por um par de gravações ao vivo de apresentações re-arranjadas para orquestra, no Metropolitan Museum of Art de Nova Iorque e na 54ª Bienal de Veneza.

Neste concerto na Culturgest Porto, Basinski apresentará trabalho do seu anunciado novo disco ‘Nocturnes’, constituído por uma peça "psicadélica" de piano preparado que data do final da década de 70, e uma peça de 20 minutos editada a partir da sua contribuição musical para a ópera ‘The Life and Death of Marina Abramovic’ de Robert Wilson, que percorreu a Europa recentemente.

 

William Basinski - dois gravadores de fita aúdio analógica, laptop

 

Site oficial http://www.mmlxii.com/


 

Concerto: William Basinksi
Local: Culturgest Porto
Data: 13 de Maio
Horário: 22:00
Entrada: 5€

 

Bilhetes disponíveis na Culturgest, Ticketline e locais habituais

 

Mais informação em http://www.culturgest.pt/actual/02/09-basinsky.html

 

Nota: William Basinski também se apresentará em concerto no Teatro Maria Matos em Lisboa no dia 11 de Maio