Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

5 PARA A MEIA-NOITE: convidados da semana

De segunda a sexta-feira no serão da RTP1



O programa de culto da televisão portuguesa tem como convidados esta semana:

Hoje, 12 de Novembro
A propósito do verbo esquivar, Zé Pedro Vasconcelos esquiva-se até Curral de Moinas e recebe um leque de atores estrondoso: JOÃO PAULO RODRIGUES, PEDRO ALVES, PATRÍCIA TAVARES e JOSÉ RAPOSO, para nos falarem sobre os "7 Pecados Rurais", o filme que já está a dar que falar.
 
 
Amanhã, 13 de Novembro
Camané regressa ao 5, em véspera de concerto no Coliseu de Lisboa.
A ilustradora Patrícia Furtado apresenta o seu primeiro livro: O Café Patita, que promete ser adocicar a conversa.
Pedro Coquenão dos Batida senta-se no sofá para falar da experiência da banda no Africa Express, e no final presenteiam-nos com uma atuação.
Tudo isto numa só noite, tudo isto no programa de Nuno Markl.
 
 
Quinta-feira, 14 de Novembro
Maria Rueff e Joaquim Monchique já são por si só uma dupla imbatível. Agora imaginem quando se juntam a Pedro Fernandes? Só pode dar uma coisa: Gargalhadas atrás de gargalhadas!
Não podem perder esta noite que ainda tem espaço para ouvir David Carreira, que vem falar do seu novo disco “A força que há em nós” e do dueto com Snoop Dogg!
 

Sexta-feira, 15 de Novembro
Em véspera do Dia Mundial de Luta contra a Sida, Nilton recebe Amílcar Soares, Presidente da Associação Positivo, que está a comemorar os seus 20 anos. E porque o 5 é feito de sonhos, na música vamos receber António Grazza, um fã do programa.


"5 Para a Meia-Noite", de segunda a sexta, no serão da RTP1.

Crianças: Monte Selvagem reabre em Dezembro com entrada grátis em parceria com Fluviário de Mora

Uma parceria com o Fluviário de Mora

 

O Parque Monte Selvagem, em Montemor-o-Novo, em parceria com o Fluviário de Mora, vai estar excepcionalmente aberto em alguns fins-de-semana de Dezembro oferecendo entradas aos mais novos, quando acompanhados de um adulto. Com o pretexto de dar a conhecer o melhor da Natureza, o espaço abre nos fins-de-semana de 30 de Novembro e 1 Dezembro; 7 e 8; 20 e 21 de Dezembro.

 

Um dos destinos turísticos mais procurados  na região, o Monte Selvagem foi premiado em 2012 pela Entidade Turismo do Alentejo – ERT, com a distinção de Melhor Empreendimento de Animação Turística do Alentejo.

 

Conhecer as renas do Pai Natal

Porque o Pai Natal “se esqueceu delas” no Monte Selvagem no ano passado, nesses dias o parque propõe conhecer melhor estes belos animais e oferece a entrada a todas as crianças dos 3 aos 12 anos, quando acompanhadas por um adulto pagante.

 

Esta acção promocional ocorre no âmbito de um programa especial de Natal, em parceria com o Fluviário de Mora, que nas férias de Natal também pode ser visitado pelas crianças que naquelas idades também não pagam se acompanhadas por um adulto.

 

Animação e pedagogia entre mais de 400 animais

Além do par de renas, os crocodilos do Nilo, as dezenas de lémures e macacos e os mais de 400 animais, o parque possui o único trampolim gigante familiar de Portugal! Uma aventura permanente para os mais novos que também podem subir às casas nas árvores, deslizar nos escorregas e perder-se nos baloiços, explorando de tractor os 20 hectares da reserva ou ainda participando nos ateliês selvagens.

 

Sedeado em Montemor-o-Novo, freguesia do Lavre, é um dos mais característicos espaços nacionais de alojamento e protecção da Natureza e da vida animal, albergando actualmente, em 20 ha, mais de 75 espécies.

 

Monte Selvagem, Reserva Animal, Lda

Monte do Azinhal – Lavre 7050 Montemor-o-Novo

http://www.monteselvagem.pt/

mailto:Email: geral@monteselvagem.pt  / Telef. 265 894 377

 

Horários:            10H – 19H de Abril a Outubro

10H – 17H de Fevereiro a Março

Encerra às segundas-feiras, excepto se for feriado

 

Passatempo "Construo o meu Eco Pai Natal" - Rede Municipal de Bibliotecas Públicas do Concelho de Palmela

“Construo o meu Eco Pai Natal”


 

Está em curso o passatempo “Construo o meu Eco Pai Natal”, promovido pela Câmara Municipal de Palmela. A atividade propõe, ao público com idades compreendidas entre os 5 e os 12 anos, a construção de um Pai Natal com materiais reciclados, amigos do ambiente e praticamente sem custos. O objetivo é assinalar o Natal, evocando a figura simbólica do Pai Natal, reaproveitando materiais de desperdício de uma forma divertida, ecológica e educativa, que permite envolver toda a família.

Os trabalhos, devidamente identificados com o nome e contacto do autor, deverão ser entregues em qualquer uma das Bibliotecas Municipais (Palmela, Pinhal Novo, Quinta do Anjo e Marateca) entre 12 de novembro e 10 de dezembro. Todos os trabalhos realizados serão expostos ao público, na Biblioteca de Palmela, entre 14 de dezembro e 4 de janeiro. A equipa de animação da Biblioteca avaliará os trabalhos e atribuirá um livro ao trabalho vencedor.

Mais informações através do telefone 212336632 ou do email db@cm-palmela.pt.

 

Passatempo Porto S.Bento no Teatro Aveirense

 

O Blog Cultura de Borla em parceria com O TEATRO AVEIRENSE tem bilhetes duplos para o espectáculo Porto S. Bento no Teatro Aveirense para o dia 15 de Novembro às 21h30 aos primeiros leitores que:

 

- enviem um mail para culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ver “PORTO S. BENTO” com o Cultura de Borla" com nome, BI e nº de telefone.

 

 

Porto S. Bento
Ao Cabo Teatro / TNSJ 

  
Porto S. Bento é um projeto de Teatro e Dança que pretende simultaneamente cruzar a barreira entre estes dois campos das artes do espetáculo e cruzar a barreira entre o profissional e o amador.  
 
“De facto é meio-dia a toda a hora na televisão, mas a aldeia global em nada lembra a cidade eterna. Complexa rede de subúrbios sem nome, guetos desoladores, bairros degradados [...] creches-cárceres, etc., a tal aldeia global é a mais dolorosa encenação do reino da exclusão. E, quanto mais bem divididos os excluídos, em tribos ditas urbanas e supostas deprimidas, mais facilmente reinam os senhores da massa e da matraca.”

Regina Guimarães e Isabel Alves Costa

Porquê o Porto S. Bento?  
Porque sim!  
Porque... entre a Estação de Comboios, a Estação de Metro e os Semáforos que as separam, se encenam os trajetos que fazem do Porto uma cidade viva, cheia de histórias, de rostos, prenhe do Agora.  
Porque... nas ruas e ruelas que dali emanam, se constrói a identidade desta cidade e também a vida dos que, ali mesmo encostados, vivem o segredo mal escondido da miséria, que a cidade contemporânea e azafamada de negócios não recorda.  
Porque... de todos os territórios de criação, o mais interessante é o que força a barreira da comunidade e permite, simultaneamente, cumprir o sentido último da prática artística e dar voz a quem só conhece o silêncio da privação ou a surdez do preconceito.  
Porque... através da abertura de uma atividade artística a espaços físicos e humanos, outros, isto é, habitualmente excluídos não apenas da prática artística talvez possamos elevar os palcos a tribunas de cidadania.  
E talvez o passo apressado que tão bem define o pulsar de todos os Portos S. Bento se transforme em lento passeio de reflexão...  
 
Porquê a Ao Cabo em Porto S. Bento?  
Porto S. Bento é mais uma iniciativa de diversificação dos modos de trabalho da ACT e dos seus públicos.  
O cruzamento da equipa habitual da Ao Cabo Teatro com um grupo de interpretes não profissionais, bem como, as possibilidades que se abrem na relação com as comunidades donde provêm, permitirão a inscrição do trabalho desta equipa numa realidade diferente do circuito convencional da criação teatral, produzindo benefícios concretos para todas as partes envolvidas.  
Para as comunidades envolvidas, que verão a sua realidade transformar-se num território da ficção, tendo acesso privilegiado à criação contemporânea e a uma intervenção no próprio processo de criação como ação transformadora do quotidiano.  
Para os criadores e intérpretes locais que assim intensificam e alargam a sua experiência e encontram outros canais de expressão e sentido.  
Para a Ao Cabo Teatro e a sua equipa criativa e de produção, que assim experimentam um modo de trabalho diferente, a exigir soluções organizativas e técnicas inovadoras, e aprofunda a sua pesquisa estética e ética, interpolando no repertório clássico moderno que tem sobretudo explorado um recentramento nas matrizes das “ Realidades da Vida”, fios constitutivos da tapeçaria a que chamamos sociedade, do hoje, interrogando os arquétipos da nossa cidadania de uma maneira que possibilitará um incremento da experiência e da intervenção social que funda a palavra Teatro.
 
Preço único €5  
 
 
Ficha Artística / Técnica  
 
encenação  
Nuno Cardoso  
 
assistência de encenação  
Víctor Hugo Pontes  
 
cenografia  
F. Ribeiro  
 
desenho de luz  
José Álvaro Correia  
 
som  
Rui Lima e Sérgio Martins  
 
elenco  
Daniel Pinto, João Melo, Mafalda Deville e Alexandra Calado, Amélia Pereira, Ana Sousa, Catarina Pontes, Celeste Fagundes, Eurico

Dezembro com atividades natalícias nos Parques de Sintra

Atividades nos parques e monumentos de Sintra – dezembro

 

 

 

Nos Parques e Monumentos de Sintra, durante o mês de dezembro, será possível assistir a um concerto de música clássica para bebés e a uma encenação do primeiro Natal do Pinóquio como menino de verdade. Prosseguem ainda as Sessões de Horticultura Biológica e de Plantas Aromáticas e Medicinais. Do programa de dezembro constam ainda workshops de sensibilização ambiental, exibições de falcoaria, apresentações de arte equestre, visitas guiadas, entre muitas outras atividades.

 

 

 

Despertar os bebés para a magia da música, incentivar a interação entre pais e filhos e estimular o seu sentido melódico e rítmico ao som de temas natalícios é o mote do “Concerto para bebés: Manhã de Natal”, que tem lugar nos dias 1, 8, 15 e 22 de dezembro, na Sala da Música do Palácio de Monserrate

 

A 14 e 21 de dezembro, no auditório do Parque de Monserrate, tem lugar a encenação “Pinóquio: O Primeiro Natal”. Reviver um dos clássicos de literatura infantil através de uma adaptação da história que permitirá a todos os meninos partilhar com o Pinóquio a alegria de ser criança nesta época do ano tão especial, é o objetivo desta atividade que culminará numa troca de brinquedos usados entre as crianças.

 

 

 

O terceiro módulo das “Sessões de Horticultura Biológica” realiza-se no dia 21 de dezembro, na Quintinha de Monserrate, e é dedicado aos Viveiros em Cama Quente e outras Sementeiras da Época. No mesmo local, têm também lugar mais duas sessões de “Plantas Aromáticas e Medicinais”. No dia 7 de dezembro o destaque será dado à propagação destas plantas e, no dia 14 de dezembro, às diversas formas de secagem

 

 

 

 

 

Em dezembro surgem duas novas exposições dos concursos de fotografia “Captar Sintra – A Biodiversidade das estações”, realizadas no âmbito do Projeto BIO+Sintra. No Espaço Info Parques de Sintra estarão expostas as vencedoras e menções honrosas da sessão de verão e, no Palácio de Monserrate as vencedoras do último ano (do outono de 2012 ao verão de 2013).

 

 

 

Em dezembro prosseguem também em Monserrate as “Sessões de Anilhagem de Aves” a ter lugar no dia 4. O público assiste ao processo de anilhagem e interage com os técnicos durante todo o processo. Na Quinta da Pena, no dia 21, decorre o ‘Workshop sobre caixas-ninho para Aves’, destinado a aumentar a disponibilidade de locais de nidificação de aves na Serra de Sintra.

 

 

 

Em dezembro o Parque da Pena continua a ser palco de Passeios a Cavalo, de Pónei ou de Charrete (com reserva prévia). No Palácio da Pena, continua também patente a exposição ‘Vitrais e Vidros: um gosto de D. Fernando II’, agora com peças da coleção do Museu Nacional de Arte Antiga.

 

 

 

Prosseguem igualmente, de terça a domingo nos Jardins do Palácio de Queluz, às 12h, exibições de voo de falcões, visitas guiadas às instalações da falcoaria e à exposição temática sobre esta arte. Às quartas-feiras e sábados é a vez da Escola Portuguesa de Arte Equestre demonstrar a sua performance, com apresentações às 11h, também nos Jardins do Palácio de Queluz. 

 

 

 

O ‘Sintra Canopy’ (percurso em slide pelas copas das árvores na encosta do Castelo dos Mouros) está também disponível (necessária reserva prévia nos dias úteis).

 

 

 

Todas as atividades, à exceção das Apresentações da Escola Portuguesa de Arte Equestre, exposições, documentário e exibições de Falcoaria requerem inscrição prévia.

 

 

 

O ‘Sintra Canopy’, as Apresentações da Escola Portuguesa de Arte Equestre, as Exibições de Falcoaria e os Passeios a Cavalo e de Pónei estão dependentes das condições meteorológicas.

As de Espadas


A nova cartada da música rock portuguesa nas lojas a 18 de Novembro.


O disco de estreia - Âncora - está disponível nas lojas digitais a 18 de Novembro com o selo da NMUSIC e «Acredito» é o single de apresentação. Podem escutá-lo aqui.

Nas 10 canções que compõem o álbum d
esceram-se os bpm, o inglês foi trocado pelo português e o punk fundiu-se com o rock. Em «Sol De Verão» e «Cadillac Azul» podemos ouvir uma mistura de sons fugazes e divertidos, que nos deixam aquela nostalgia do querido mês de Agosto. </ span>

As de Espadas é uma banda de quatro amigos e companheiros de estrada (da ex-banda-Defying Control) composta por João Ás (vocalista e baixista), André Silva (guitarrista), Francisco Marcos (guitarrista) e Luís Logrado (baterista), e prometem dar que falar nos próximos tempos.