Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Relógio Monumental da Torre do Palácio Nacional da Pena volta a funcionar 25 anos depois

 

 

- Investimento de cerca de 35.000 Euros

- Executadas diversas peças e mecanismos em falta

- Restauro durou cerca de 9 meses

 

A Parques de Sintra concluiu os trabalhos de recuperação do mecanismo do Relógio Monumental instalado na Torre do Palácio Nacional da Pena e este voltou a funcionar após 25 anos de paragem. O restauro desta peça de relojoaria ímpar exigiu um investimento financeiro de cerca de 35.000 Euros por parte da empresa.

 

Este relógio foi encomendado pela rainha Carlota Joaquina e executado no Arsenal Real do Exército pelo mestre relojoeiro da Casa Real, António Rodrigues Leite, no ano de 1830, destinando-se originalmente à Real Capela da Quinta do Ramalhão. Trata-se de um mecanismo associado a um conjunto de dois sinos, que marcam, respetivamente, o de maior dimensão, as horas e o de menor dimensão, os quartos de hora, e que, para além da data e do autor (um dos sinos é datado de 1740, da autoria de Pedro Ruis Palavra), têm representado, em relevo, Jesus Cristo na cruz. Parcialmente retirado do seu contexto desde o início da década de 90 do século passado, com o objetivo de proceder à sua recuperação e recolocação em funcionamento, passou por várias vicissitudes, tendo a Parques de Sintra retomado o processo de recuperação em 2013.

 

O restauro foi conduzido por Hermínio de Freitas Nunes, relojoeiro especialista em relógios de Torre e de Salão, ao longo de 9 meses. Este especialista foi escolhido para este trabalho minucioso pela experiência que detém neste tipo de instrumentos. Do vasto currículo, fazem parte o restauro do relógio de Torre mais pequeno do mundo, pertencente à estação ferroviária de Coimbra; da Igreja do Sanguinhal, no Bombarral, da Igreja Paroquial de Ançã, em Coimbra; da Torre Municipal de Aljubarrota, da Torre Municipal de Pernes, em Santarém; e do Santuário do Senhor Jesus dos Milagres, em Fátima, entre muitos outros. É ainda, atualmente, o responsável pela manutenção do relógio do Arco da Rua Augusta, em Lisboa.

 

Entre outras intervenções, foram tratadas todas as peças originais existentes, nas duas principais ligas presentes, o ferro e o bronze, removendo oxidações, retificando distorções e aplicando proteções finais de estabilização em todos os elementos. Dado que se verificava já a perda de parte do mecanismo, foi necessário proceder à execução das peças em falta, nomeadamente do conjunto de transmissão do movimento, desde a máquina até à parede da Torre e desta aos ponteiros, e de engrenagens, tirantes e veios. O trem de acionamento dos ponteiros foi feito com recurso a corte por sistema de oxiplasma, assistido por computador.

 

Além dos elementos em falta no mecanismo principal, também as alavancas que acionam os martelos dos sinos, no piso inferior da Torre, que já não existiam, foram executadas pelo relojoeiro, com as afinações finais a serem executadas no local.

 

O maior desafio prendeu-se com o facto de ter sido necessário desmontar o relógio peça a peça – pois não havia outra forma de o retirar da Torre – para ser transportado para a oficina de Hermínio de Freitas Nunes, na Marinha Grande. Aí, depois de limpar e restaurar as peças existentes e de fabricar as que estavam em falta, o relógio voltou a ser montado para verificação final do seu pleno funcionamento e para as afinações finais. Voltou a ser desmontado para aplicação do acabamento final (pintura) e transportado para a Torre, o seu local original, onde foi montado uma última vez.

 

Para colocar o mecanismo novamente no seu lugar foi necessário o apoio de seis pessoas. Já para a colocação dos ponteiros, cujo restauro inicial ficou a cargo da empresa Archeofactu, a Parques de Sintra recorreu ao apoio de um escalador que, em rappel, desceu para os colocar de volta no seu local original.

 

Dada a importância deste elemento no contexto do Palácio foram, em paralelo, realizadas obras de recuperação no interior da Torre, para permitir visitas a estes espaços e ao mecanismo do relógio.

 

- fim -

 

Dia Vasco Graça Moura no CCB

 

image005.jpg

 

«O Dia Vasco Graça Moura, no ciclo organizado pelo Centro Cultural de Belém e o Centro Nacional de Cultura, tem uma natureza especial. Trata-se de homenagear quem até há muito pouco tempo pôs de pé a iniciativa, pela sua inteligência, sensibilidade, conhecimento, intuição e espírito criador. As anteriores escolhas dependeram sempre da relevância e da importância para a cultura portuguesa contemporânea. E com Vasco Graça Moura essas razões são claríssimas e sobram abundantemente. Nos diversos domínios que cultivou foi sempre o melhor artista, o primeiro dos artífices da palavra. Desde «Modo Mudando» (1963), teve uma produção poética de grande consistência e maturidade, que se prolongou naturalmente na sua atividade de tradutor, pelos mais exigentes reconhecido como dispondo de extraordinários rigor e fidelidade. A «Divina Comédia» de Dante é uma obra-prima, que culmina as traduções de Racine, Shakespeare, Molière, Corneille e Rostand. Como ensaísta singularizou-se pelo cuidado, originalidade e capacidade crítica de excecional qualidade – merecendo especial destaque os estudos sobre Camões, a quem devotava uma inexcedível admiração e que conhecia como poucos, a ponto de ter escrito em oitava rima, com base nos próprios versos do épico, uma versão de «Os Lusíadas» para os mais novos. Escritor multifacetado e dotadíssimo, cultivou o romance, em A Morte de Ninguém», Meu Amor Era de Noite ou Enigma de Zulmira

Cidadão empenhado, crítico severo do Acordo Ortográfico, polemista temível, cultor do gosto e da inteligência – Vasco Graça Moura é uma referência fundamental da cultura portuguesa contemporânea.»

                                                                                              Guilherme d’Oliveira Martins

 

Saber mais em https://www.ccb.pt/Default/pt/Programacao/LiteraturaEHumanidades?A=201

GORDOS MAS FABULOSOS | My Big Fat Fabulous Life | TLC | 19 de maio às 20h05

 

 

Uma vida com excesso de peso continua a ter de ser vivida. A nova estreia do TLC presta tributo a todas as pessoas que sofrem de obesidade mórbida, mas que estão dispostas a viver uma vida fabulosa, através da dança e do exercício. ‘My Big Fat Fabulous Life’ estreia no TLC no dia 19 de maio às 20h05.

 

 

 

Conheças as revigorantes histórias de vários protagonistas que se estreiam no ‘My Big Fat Fabulous Life’ emitido pelo TLC. Uma vida com excesso de peso não tem de estar confinada a um apartamento, nem tem de estar inteiramente ligada a comida em demasia. Estas são as histórias de pessoas que sofrem com uma doença, mas que não querem deixar de viver uma vida fabulosa.

 

Quando a obesidade assombra a vida, é mais fácil entrar em depressão, trancar-se em casa e deixar de viver. Mas o novo programa do TLC mostra que, embora não seja fácil, há quem queira ter uma vida maravilhosa apesar dos quilos extra. A família, os amigos e os romances fazem parte do dia-a-dia, e para os protagonistas do ‘My Big Fat Fabulous Life’ são essenciais para que os seus dias sejam mesmo fabulosos.

 

A nova estreia do TLC dá a conhecer as vidas de pessoas que superam a obesidade mórbida através da dança, do trabalho, do exercício físico e dos convívios sociais. Viver uma vida fabulosa não é impossível para os protagonistas da nova estreia do TLC. Todos assumem o seu peso, assumem a sua vida e são todos fabulosos.

 

‘My Big Fat Fabulous Life’ estrei no TLC no dia 19 de maio às 20h05.

 

DOMINGUINHOS :: Preparar, apontar... disparar!

image004.jpg

 

O MAR Shopping prepara as crianças para a guerra! Calma! Não é propriamente para a guerra… é mais para uma guerrinha! Passamos a explicar: nos “Dominguinhos” de 17 de maio, um atelier de educação ambiental ensinará os mais novos a recorrer a caixas de ovos para criar autênticas… catapultas! E se quiserem combater o inimigo em casa vão ter a oportunidade de levar os pequenos mecanismos de guerra consigo para prolongarem a diversão. Preparar, apontar… disparar!

 

Os “Dominguinhos” resultam da parceria com a Catavento, empresa da incubadora de indústrias criativas da Fundação de Serralves, dedicada a projetos educativos. Tem lugar aos domingos, entre as 11h00 e as 12h00, no corredor de Moda Infantil do MAR Shopping, Piso 0, e oferecem sempre atividades lúdicas e muito divertidas, totalmente gratuitas.

 

 

 

Câmara Municipal de Palmela | Comemorações do Dia Internacional da Família

Instalação de rua no Centro Histórico

Flores trazem colorido ao terraço do Mercado de Palmela

 

            Com o objetivo de comemorar o Dia Internacional da Família, A Câmara Municipal e a Escola Secundária de Palmela promovem uma instalação de rua no terraço do Mercado Municipal de Palmela, intitulada “Flores…Muitas Flores…entrecruzares de vivências, saberes e afetos”, inaugurada no dia 15 de maio, às 15h00.

A organização mobilizou, para o efeito, a comunidade educativa, as IPSS - Instituições Particulares de Solidariedade Social e a população, para elaboração de flores em materiais de desperdício. A iniciativa,  da autoria da comunidade local, sob a orientação de Maria Irene Pereira, da Escola Secundária de Palmela (Projeto “Florir os Saberes”) e de Maria do Céu Jorge, da Câmara Municipal de Palmela, possui, como parceiros, a EB Palmela nº2, EB Joaquim José de Carvalho; Escola Secundária de Pinhal Novo, APPACDM – Associação de Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (Setúbal), Instituições Particulares de Solidariedade Social locais, ACESArrábida, comércio local do Centro Histórico, Projeto Eva Dream e Grupo Musical “GenteBoa”.

Sensibilizar a população para a importância da intergeracionalidade e do respeito entre gerações, com a partilha de aprendizagens e afetos, são os objetivos desta iniciativa, que permanecerá no local, até ao próximo mês de setembro.

   

Programa:

 

10h30 |+ Flores no Terraço

Alunos do 1º A da EB Joaquim José de Carvalho e população em geral

 

11h00 |Todos(as) a dançar

Grupo Rodança,Centro Socio Educativo APPACDM (Setúbal)

 

14h00 |Contos e Encontros com Gerações “Maria Fogaça”

Equipa de Animação das Bibliotecas | Câmara Municipal Palmela

 

14h30 |+ Flores no Terraço

Alunos do 1º ano da EB Palmela nº2 e população em geral

 

15h00 |“FLORES … MUITAS FLORES … ENTRECRUZARES DE VIVÊNCIAS, SABERES E AFETOS” Inauguração da Instalação de Rua

Adilo Costa, Vereador Câmara Municipal Palmela; Fernando Baião, Presidente da Junta de Freguesia Palmela; Maria Irene Pereira, Escola Secundária de Palmela, “Florir Saberes”; Tó Romano, Eva Dream.

 

15h30 |“Florescências …”

 Alunos-Curso vocacional, Escola Secundária de Pinhal Novo e população em geral; Professora Daniela Oliveira

16h00 |Música no Terraço

Grupo Musical “GenteBoa”.