Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Maior tapete de Arraiolos do Mundo "visita" Lisboa

Arraiolos mostra-se na capital – 22 a 23 de Maio

 

MAIOR TAPETE DE ARRAIOLOS DO MUNDO EM EXPOSIÇÃO EM LISBOA

 

11269789_901023889965291_1074994342438280809_n.jpg

 

A Câmara Municipal de Arraiolos organiza na Casa do Alentejo em Lisboa, de 22 a 23 de Maio, uma mostra de tapetes e provas da gastronomia local, promovendo antecipadamente a iniciativa anual “O Tapete Está na Rua”, este ano agendado entre 5 e 10 de Junho.

 

Na ocasião, vai estar presente o maior tapete de Arraiolos do mundo, feito naquela vila, com 120 metros quadros e 4,5 milhões de pontos.

 

Oportunidade única para os lisboetas e visitantes admirarem o labor arraiolense na manufacturação de tapetes e degustarem iguarias locais, como as afamadas empadas e os vinhos únicos daquela região.

 

O certame “O Tapete está na Rua”, além da tradicional feira de artesanato, com especial destaque para a Mostra de Tapetes de Arraiolos estendidos pelas ruas e locais nobres do Centro Histórico, e da gastronomia, conta com uma recriação histórica, um Mercado Medieval e com espectáculos de animação com os melhores grupos de música nacional: dia 5, sexta-feira, os D.A.M.A e dia 6, sábado, Miguel Araújo.

 

---      LISBOA ACOLHE MAIOR TAPETE DE ARRAIOLOS DO MUNDO – inclui mostra de tapetes e provas da gastronomia local

 

 

---        Sexta-feira a Domingo, dias 22 a 23 de Maio de 2015

 

PROGRAMA:

(Sexta-feira, dia 22 – 18h00 – apresentação do Tapete e da iniciativa com animação musical)

(Sábado, dia 23 – 14h00- Bordadeiras ao vivo e Música Medieval. 16h30 – prova de Empadas. 17h30 – prova de vinhos)

 

---        Casa do Alentejo em Lisboa – Rua das Portas de Santo Antão

 

 

 

 

Jumbo oferece gelados RIK & ROK aos mais pequenos - 1 de Junho

No Dia Mundial da Criança

Jumbo oferece gelados RIK & ROK aos mais pequenos

 

image002 (2).jpg

 

Para assinalar o Dia Mundial da Criança, data tão especial para os mais novos, o Jumbo preparou uma iniciativa que vai alegrar os mais pequenos. Em todas as lojas Jumbo serão oferecidos gelados RIK & ROK às crianças. A iniciativa decorre, à semelhança de anos anteriores, durante o dia 1 de em todas as lojas da Auchan Portugal. 

 

Esta acção insere-se nas iniciativas do Clube RIK & ROK criado há mais de 10 anos pela Auchan Portugal como resposta à forte convicção de que é necessário apostar e investir em acções educativas, lúdicas e saborosas para as crianças.

 

Mercado do Vinho Queijos e enchidos

Mercado do Vinho, Queijos e Enchidos

 

Vinho, queijo e enchidos das várias regiões do país, são o mote para novo encontro no Mercado da Vila em Cascais!

2015_Mercado_Vinho_Banner_304x124px.png

 

Do branco ao verde, do tinto ao rosé, são mais de cem referências de vinhos presentes no evento que decorrerá entre os dias 28 de Maio a 31 de Maio trazidas ate nós por produtores das várias regiões de norte a sul do País

Salientamos a presença do vinho de Carcavelos, que estará á prova, sob a responsabilidade da Confraria do Vinho de Carcavelos

Queijo e enchidos serão a companhia certa para a degustação perfeita destes sabores que estarão disponíveis para prova e aquisição no espaço das tasquinhas, animado pelos grupos de cantares e ranchos folclóricos do Concelho.

Durante os quatro dias de evento contaremos no espaço Tertúlia do Vinho, com provas de vinho comentadas por enólogos e produtores, demonstrações de cocktails de vinho do porto, amonizações de vinho e chocolate, e muito mais.

Ao fim da tarde o Wine Sunset, no espaço da esplanada contará com as sonoridades lounge e Blues, proporcionando o ambiente perfeito para a degustação de vinho e dar a conhecer os novos conceitos gastronómicos existentes no mercado.

Para os mais pequenos existe o espaço Kid’s, promovido pela Casa da Criança de Tires, onde é possível participar em jogos didáticos, jogos interativos, pinturas faciais.

O artesanato estará presente com cerca de vinte expositores, com demonstrações ao vivo e peças únicas.

O evento decorre na quinta-feira, entre as 16H00 e as 22H00, na sexta-feira entre as 16H00 e as 24H00, no Sábado entre as 10H00 e as 24H00 e domingo, entre as 10H00 e as 20H00.

Aceite o convite, venha nos visitar aproveitando a nossa parceria com a CP com o bilhete de ida e volta a 2€

A entrada é gratuita.

 

FEIRAS DO LIVRO - LISBOA & COIMBRA

cartaz-autografos-noutros-rostos_A3-01.png

 

Novo livro de Filipe Marinheiro "Noutros Rostos" promovido amanhã na feira do livro de Lisboa e dia 6 de Junho em Coimbra

O novo livro de poesia inédita de Filipe Marinheiro, "Noutros Rostos", lançado a 29 Novembro em Aveiro na «Casa Do Despacho» da Santa Casa da Misericórdia (ao lado da Igreja da Misericórdia) e a 6 de Dezembro, na Livraria Ler Devagar, na Lx Factory vai ser apresentado numa sessão de autógrafos este sábado na feira do livro em Lisboa às 16h30, espaço chiado: stand D27 | D29 | D31 | D34 | D36 | D38. E na cidade de Coimbra, no dia 6 de Junho pelas 16h00 no Parque Dr.º Manuel Braga, no stand do importador e distribuir José Gomes & Filhos.

Em preâmbulo, a abrir a obra, o poeta cita 2 mestres da poesia nacional, suas referências literárias: "peço por isso que um qualquer erro de ortografia ou sentido/seja um grão de sal aberto na boca do bom leitor impuro - Herberto Helder, em A Morte Sem Mestre", e acrescenta, "sinto que há uma estranha eternidade naquilo que amámos e foi destruído - Al Berto, em O Medo". 

O novo livro inclui 370 poemas inéditos em verso, distribuídos por 400 páginas sem qualquer índice, títulos, letras maiúsculas ou pontuação. Há em "Noutros Rostos" uma reprodução lírica absolutamente contemporânea em verso livre sem qualquer rima ou obedecendo a qualquer uma estrutura rígida ou canónica.

"Noutros Rostos" rege-se, na essência, de forma diferente daquela gerada em "Silêncios", é um livro com uma coerência mais límpida e cristalina, e no qual se destacam pensamentos, sentimentos e linguagens que não estavam patentes com a mesma clareza ou pureza em obras anteriores. Deve-se talvez ao seu amadurecimento e evolução ao nível da reflexão, do seu estado de espírito e do lugar que a sua própria escrita poética conquistou.

A obra inicia-se com uma ode à mãe do autor, a todas as mães universais…

«e agradeço-te ó mãe bela por te deitares no ninho de lãs/coberta pela verdade assim escondo a ousadia/das visões obscuras e a beleza existente».

 

Há, nesta magia poética do saber lidar com palavras, versos, ideias, pensamentos abstractos e reais, entre outros aspectos de sintaxe e gramática, um denominador comum: a arte de encantar.

O poeta separa corpo, alma e memória. Cria antíteses e descreve momentos. Trabalha espaços e salta tempos. Há analepses e prolepses no pensamento. E são esses recuos e avanços no tempo que criam a acção do eu poético e o movimento nalgumas personagens ou nele próprio! Os olhos descrevem destinos e o corpo acata as decisões ou não! A Natureza cruza-se com a beleza, a astronomia, o amor, o sobrenatural, o bizarro, o oculto, a solidão e a intensa melancolia com que sente as coisas à sua volta, voltando-se para si mesmo, mas também para fora. Uma melancolia sua por natureza mas também fora e dentro do sujeito poético.

Filipe Marinheiro transborda por entre os murmúrios – incessante – à procura da expressão viva, sonora e verbal, além-matéria escrita. Um espírito que, inteiro, seja o oposto de si.

A linguagem do poeta estanca agora todas as impurezas e outras certezas, no entanto sublima metaforicamente a poética e a sua mensagem.

"Noutros Rostos" é uma obra feita de solidões, melancolias, tristezas, mas também alegrias e felicidades conjuntas ao ser poético e à mensagem adjacente, face à corrupção, afastamento e encobrimento dos nossos rostos, máscaras que envergamos no dia-a-dia.

Os rostos e as máscaras estão eternamente presentes nalgumas memórias passadas, presentes e futuras, de todos nós, levando os leitores a mergulhar nos esquecimentos e paisagens humanas, anatómicas e cósmicas, sem um fim... como se o leitor tocasse o infinito, a eternidade e o próprio silêncio. O autor faz-nos atravessar toda essa dor e sofrimento num registo genuíno e libertador: catártico.

Assim, por um lado, vivenciam-se pequenos ou grandes acontecimentos que sucedem apenas ao atravessar por rostos e máscaras, como se o ser se transmitisse somente mediante metamorfose ou transfiguração do meio ambiente e corpo. Registam-se vozes inquietantes e, no centro, o enigma desses mesmos "noutros rostos": máscaras, rostos, espelhos, fogos, mares e universos dissolvem-se em reflexos. Os contornos libertam-nos, amam-nos.

Mas também diz num dos poemas: "um enorme corte na palma da minha mão sem tocar nesse corpo/ meio morto desencadeia viscosos gestos sangrentos com sabor/ a lembranças ilusórias/ e num aconchego guardo-as fervilhantes dentro de mim/ e sobrevivo luminoso à branda destruição do dias".

E, de facto, a poética de Filipe Marinheiro é conseguir ser tão fascinante, intemporal, tão violenta, tão única que cria o seu mesmo universo. Único.

Citando quatros versos deste livro, “o amor pelos pais é sangue puro/ sangue extraordinário pregado ao rosto" e "imagino-me a vaguear perdido na desolação destes intermináveis rostos” e por último exemplo "então deito-me na baía da luz a cheirar o fogo pouco fresco/ e dispo-a lentamente - a beleza".

O poeta trabalha atualmente na revisão e paginação da sua quarta obra «Escuridões» de cariz autobiográfico, obra escrita em prosa poética com cerca de 600 páginas, aproximadamente, dedicada ao falecido poeta «mestre do silêncio» Herberto Helder (in memoriam).

Super dias da criança no Dolce Vita Tejo

       De 28 de maio a 1 de junho

 

 

 

Atividades gratuitas para toda a família:

  • Mega camião com experiência 4D do filme San Andreas Experience
  • Workshops de Ciência Science 4You “A Eletricidade Estática”
  • Exposição de fotografias em 3D
  • Peixes Voadores telecomandados
  • Promoções especiais de lojas: Gymboree, Tiffosi Kids, KidZania, Imagens Inspiradas entre outras

image003.jpg

image006.jpg

image004.jpg

image005.jpg

image002.jpg

image003 (2).jpg

 

O Dolce Vita Tejo, Centro Comercial sob gestão da PRAGMA Management, terá cinco dias repletos de animação tanto para os mais pequenos como para os mais crescidos, entre os dias 28 de maio e o dia 1 de junho. Para comemorar o Dia Mundial da Criança, haverá experiências únicas a 3 dimensões, experiências científicas, exposições interativas e peixes voadores, entre muitas outras surpresas, todas gratuitas.

No dia 28 de maio, chegou pela primeira vez a Portugal o camião gigante San Andreas Experience, do filme com Dwayne Johnson sobre um terramoto na falha de San Andreas que será lançado em Portugal a 18 de junho.

 

O Dolce Vita Tejo recebe na Praça Central do Centro Comercial até dia 1 de Junho, este mega camião em exclusivo para Lisboa, proporcionando aos seus convidados a grande oportunidade de embarcarem na vibrante aventura de experienciarem um terramoto em 4D durante cerca de 5 minutos. O camião tem entrada gratuita com sessões na 5ª feira das 12h às 22h, 6ª feira e Sábado das 11h às 22h, Domingo das 11h às 20h e 2ª feira das 11h às 22h.

 

San Andreas não fica por aqui, a página de Facebook Dolce Vita Tejo vai lançar um passatempo sobre este evento e diariamente serão oferecidos kits de merchandising do filme.

No dia 30 de maio, o Centro Comercial inaugura uma Exposição 3D, uma mostra interativa que irá proporcionar momentos únicos. Vão estar expostas 14 fotografias em formato 3D, que, através de ilusão ótica, criam nos convidados a sensação de que fazem parte da imagem. A exposição ficará patente no Dolce Vita Tejo até ao dia 28 de junho. O Reino Animal, Mundo do Entretenimento e Desenhos infantis são alguns dos temas presentes nesta exposição 3D. As crianças até 12 anos que visitem esta exposição no dia 01 de junho entre as 15h e as 18h têm a oferta de uma fotografia por Imagens Inspiradas de Jorge Seco.

No dia 31 de maio, no piso 0, perto do Parque infantil pelas 15h00, as crianças vão poder participar nos workshops de ciência divertida “A Eletricidade Estática” com a Science 4 You, bem conhecida dos pequenos convidados do Dolce Vita Tejo. As crianças vão aprender o que é a eletricidade estática e para que serve, de uma forma didática, lúdica e divertida.

As surpresas continuam, e nos dias 30 e 31 de maio o Centro Comercial vai ser invadido por Peixes Voadores que vão percorrer os “céus” do Dolce Vita Tejo. Uma iniciativa que promete surpreender os convidados do Centro Comercial.

Também no dia 31 de maio, das 15h00 às 18h00, o Dolce Vita Tejo recebe a Open Party do Gymboree, uma tarde repleta de brincadeiras para os mais pequenos, com muita música, dança, bolinhas de sabão e entrada gratuita.

E porque festa que é festa tem que ter balões, no dia 1 de junho, Dia Mundial da Criança, as crianças que visitem o Centro Comercial vão receber balões coloridos.

As surpresas não ficam por aqui, várias lojas do Dolce Vita Tejo associam-se às comemorações deste Dia da Criança e vão oferecer descontos e muitos outros miminhos, para que os mais pequenos tenham um dia inesquecível no Dolce Vita Tejo.

O Dolce Vita Tejo quer assim proporcionar às famílias e a todos os seus visitantes momentos únicos de diversão, assumindo-se cada vez mais como uma opção segura para os programas em família.  

 

Projeto “2 (de)mãos por Palmela” | Por um Centro Histórico mais bonito ! - 30 e 31 de maio

Por um Centro Histórico mais bonito

Inscrições abertas para o projeto “2 (de)mãos por Palmela”

 

É já nos dias 30 e 31 de maio que voltamos a dar “2 (de)mãos por Palmela”! Projeto participativo, vocacionado para o Centro Histórico de Palmela, o “2 (de)mãos por Palmela” pretende contribuir para qualificar a imagem deste núcleo urbano, sensibilizando para a importância de cuidar do património edificado e devolvendo à população a possibilidade de se envolver, investindo, voluntariamente, o seu tempo no cuidado e qualidade da imagem da sua vila. Este projeto municipal conta com o apoio da Junta de Freguesia de Palmela, bem como do Centro de Reciclagem de Palmela, ao abrigo do Programa “Mecenas de Palmela”, e com o patrocínio da Magjacol.

Depois de nove ações, realizadas em 2014, o Município propõe, para este ano, intervencionar o muro do Chafariz D. Maria I, os muretes da Travessa da Boavista e da Rua da Boavista, o muro da Rua Augusto Cardoso, o Jardim Joaquim José de Carvalho e o Largo 5 de Outubro.

Dirigido à intervenção estética, em espaços públicos ou privados, o projeto é aberto à participação de moradores, investidores e, pela primeira vez, de mecenas, reforçando a responsabilização dos privados na melhoria da qualidade de vida das comunidades.

As inscrições estão a decorrer, através do telefone 21 233 66 47 ou do email grch@cm-palmela.pt.

 

 

Passatempo A Noite do Choro Pequeno

O Blog Cultura de Borla em parceria com PRODUÇÕES BUZICO tem bilhetes duplos para a peça A NOITE DO CHORO PEQUENO no TEATRO da LUZ para os dias 28 e 29 de Maio aos leitores que de 5 em 5 participações

:

 Enviem um email para o culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ver A NOITE DO CHORO PEQUENO com o Cultura de Borla" com nome, BI e nº de telefone:

 

14284863588399-0-280x210.jpg

 

Lisboa anos sessenta. Duas mulheres passam a noite numa estação rodoviária.  Isoladas do olhar dos outros, enquanto aguardam por transporte, atravessam o tempo conversando. Uma espera reencontrar-se com o passado enquanto a outra foge dele. Aos poucos, a conversa entre as duas deixa a verdade à solta e o amanhecer revela duas mulheres diferentes.  Tal como Portugal, à época, estas mulheres estão, também, isoladas do mundo. Educadas no silêncio, habituadas a observar e calar. Esperam. Aguardam que a vida mude, desejam que ela tenha um sentido. Sentem vontade de respirar e de mostrar vontade própria. Pensar e dizer, observar e intervir. Um banco corrido, atravessa o espaço cénico, centrando a ação. Uma divisão entre as duas mulheres. Elas estão no mesmo local e ainda assim separadas.   Mas há mais espaço em volta, há lugar para sentar e deitar, basta querer e a separação acaba. Cabe às personagens decidir quando terminar com o isolamento. 

 

A luz pesa sobre elas e ao longo da ação vai abrindo, criando um “pé direito” que permite outra respiração. Ambas começam presas a uma espera que, no caminhar do espetáculo, se transforma numa vontade de agir. Por fim, quando ambas se libertam, resta-nos a dúvida de como vai ser quando as duas se devolverem ao mundo.   


Ficha Artística e Técnica 
Autor e Encenador: João Ascenso Interpretação: Alexandra Sargento e Sofia Nicholson Direcção Técnica e Desenho de Luz: Paulo Santos Cabelos: Carlos Feio Sonoplastia: Gustavo Rodrigues (MetalBox.pt) Produção: Buzico! Produções Artísticas Produtor Executivo: Ruy Malheiro