Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Da Chick e Xinobi visitam o CCVF para dois concertos onde todos dançam no palco (19 fevereiro)

Uma data, dois concertos, para levar o Centro Cultural Vila Flor ao rubro

 

Da Chick e Xinobi visitam o CCVF para dois concertos onde todos dançam no palco

image001 (2).jpg

Esta sexta-feira, dia 19 de fevereiro, às 22h00, o Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, apresenta uma dose dupla de concertos, em que o público é literalmente convidado a subir ao palco do Grande Auditório e dançar ao som destes filhos da conceituada label Discotexas. Da Chick abre a pista com a sua energia contagiante e depois segue-se Xinobi, que promete fazer a sala rebentar pelas costuras. Que a festa comece!

 

A noite começa com Da Chick a tomar o palco de assalto. Com paixão e frontalidade, ela quer, pode e manda. Da Chick traz o funk da velha escola, o groove eterno da soul e salta ao balanço rítmico do disco com um cocktail na mão, debitando letras açucaradas sobre deliciosas batidas.

 

“Chick to Chick”, o seu primeiro álbum, gravado e produzido por Moullinex, Xinobi, Cut Slack e Isac Ace, viaja pelo universo da soul, seja ele contemplado pelo funk, disco ou hip hop. É um disco sem estação – tanto tem de verão como de inverno – tem música solarenga, mas tem simultaneamente momentos inspiradíssimos de introspeção. São os dois polos mais interessantes de “Chick to Chick” – um primeiro que nos mostra a Street-Diva que já conhecemos e um segundo que apresenta uma Chick mais calma, sóbria e pronta para crescer.

 

Depois de Da Chick, é vez do já veterano Xinobi continuar a festa. Xinobi é Bruno Cardoso, um eterno jovem português obcecado com música. Ao gravar em editoras como a Discotexas, a Work It Baby, a Ministry of Sound ou a Nervous Records, ganhou reconhecimento entre artistas de renome e reputados opinion makers, aumentando, simultaneamente, o seu culto no underground; fatores que justificam uma rica e regular agenda nacional e internacional.

 

Apesar de poderem ser rotuladas como disco, house, electro ou techno, a verdade é que as suas músicas têm uma carismática marca de água, que é também transparecida nas suas atuações. Pode viajar-se do funk a um ambiente mais deep, com a coerência de uma banda sonora que une as palmeiras de Miami às noites gélidas de Berlim. Todos no palco, porque é lá que se vai fazer a festa!

 

Ensine o seu marido a cozinhar....

Uma prenda….Workshops variados na Escola de Hotelaria de Colares

 

ENSINE O SEU MARIDO A COZINHAR…

 

A EPAV - Escola de Hotelaria de Colares tem disponíveis workshops de cozinha, pastelaria ou agricultura, uma prenda para dar ao marido ou à mulher, aos amigos e até mesmo para as empresas ofertaram aos  seus funcionários.

 

Foto%20centro_1%20(2).JPG

 

Além de ser um presente diferente é ainda uma óptima oportunidade para quem sempre quis aprender mais sobre estas áreas, uma vez que a escola dispõe de uma oferta diversificada, durante os meses de Fevereiro e Março, com formações práticas, intensivas e de curta duração, a decorrer nas instalações da escola em Colares.

 

Dentro das formações disponíveis de Cozinha, existem workshops de quatro horas de Sushi, Gastronomia Italiana, Russa, Transmontana, Gastronomia de Outono e Sabores de Inverno.

 

Dentro da temática de Pastelaria, em oito horas pode também aprender mais sobre o Chocolate e Doçaria de Natal e, em quatro horas, saber quase tudo sobre a Doçaria Alentejana.

 

Nas formações de Agricultura, descubra mais sobre Ervas Aromáticas, Hortas Verticais, Rota dos Chás, Biopesticidades e Bioarmadilhas.

 

Para inscrições ou pedidos de informação faço-o através de e-mail para o geral@sarrazolahouse.pt ou geral@cenintel.pt, ou ainda no site www.cenintel.pt.

 

A Escola de Hotelaria de Colares caracteriza-se por ser uma alternativa de educação ao nível da oferta do ensino secundário regular na região de Colares, com cerca de 500 alunos e inserida numa quinta de 12 hectares.

 

 

Fluviário de Mora com novo site

 

O Fluviário de Mora lançou recentemente o novo site, mais dinâmico, informativo e com uma imagem renovada.

 

Na nova página de internet os usuários podem encontrar todas as informações, desde o horário de funcionamento, ao preço dos bilhetes, contactos e localização. Ainda, encontrar sugestões sobre outros pontos de interesse a visitar no concelho de Mora, como por exemplo, conhecer a praia fluvial ou o passadiço de madeira da ribeira da Raia, inseridos no Parque Ecológico do Gameiro, que é a área envolvente do Fluviário.

 

O novo site desvenda também um pouco sobre o que pode descobrir sobre o mundo animal de água doce, mostrando excertos, imagens e curiosidades sobre as exposições e actividades a decorrer ao longo de todo o ano. Além de ter referência à loja e restaurante presentes no Fluviário, onde pode almoçar com vista privilegiada para o aquário gigante, com carpas e esturjões.

 

Ao fim de oitos anos, por onde passaram mais de 730 mil visitantes, crianças, familiares, escolas e outros grupos, o Fluviário de Mora continua a inovar e a renovar-se como a maior e mais reconhecida instituição em Portugal, e também na Europa, de divulgação dos maravilhosos mundo dos Rios e dos Lagos.

 

Descubra muito mais sobre aquele que foi o primeiro grande aquário de água doce na Europa, criado a 21 de Março de 2007, em www.fluviariomora.pt ou em facebook.com/fluviariomora.

 

 

 

 

 

Conservatório Vocare acolhe Curso de Locução e Dobragem a 27 e 28 de Fevereiro

 
 
 
 
 

 

 
 
 
 
 
 
 

 

 

A CONVOCA - Conservatório de Voz, Comunicação e Artes Performativas do Porto, Lda., assume-se como uma instituição de ensino artístico especializado em Música e Artes Performativas, na qual são ministrados cursos que, na fase atual, se encontram em processo de homologação pelo Ministério da Educação, através da DGEstE – Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares. O Conservatório Vocare é ainda uma Instituição homologada pela Trinity College London, no âmbito dos Cursos de Teatro Musical e de Rock & Pop.

Enquanto instituição, a CONVOCA criou a Vocare, marca nacional e que tem como objetivo ser um projeto educativo de referência a nível de competências do uso da voz nos seus diferentes contextos (musical, terapêutico, técnico e profissional). Pretende ainda assegurar uma oferta de serviços de banda larga em diversas vertentes artísticas.

A 27 e 28 de Fevereiro, o Conservatório Vocare acolhe o nível intermédio do Curso de Locução e Dobragem. A formação é lecionada por Alexandra Gonçalves, profissional especializada e certificada dentro das áreas da rádio e locução, que vai explorar as novas tendências da voz-off ao longo de 16 horas.

O nível intermédio do Curso é realizado num estúdio de gravação profissional nas instalações do Conservatório Vocare e tem como objetivo ajudar os formandos a tirarem partido das suas capacidades vocais e técnicas através de exercícios práticos.

A formação não se dirige apenas aos alunos que tenham frequentado o nível inicial do Curso de Locução e Dobragem já realizado pelo Conservatório, mas a todos aqueles que tenham conhecimentos básicos na área.

CURSO DE LOCUÇÃO E DOBRAGEM | NÍVEL II – INTERMÉDIO

16H Formativas | 27 e 28 de Fevereiro -2016

Até 22 de Fev. – 198€ p.p.

Inscrições para conservatorio.vocare@gmail.com

IHG® REWARDS CLUB RECOMPENSA PORTUGUESES POR SEREM QUEM SÃO

 

 

O IHG® REWARDS CLUB surpreendeu os consumidores portugueses em plena baixa Lisboeta

 

O InterContinental Hotels Group, o IHG® Rewards Club e o blogger de viagens João Cajuda, decidiram premiar os Portugueses simplesmente por serem quem são, dando a oportunidade a seis pessoas de recompensarem um familiar ou amigo pela sua amizade e lealdade.

 

Um total de 6 portugueses receberam um cheque de 250.000 pontos IHG® Rewards Club no âmbito da campanha lançada no verão passado – Rewarding Moments, e que tem como principal objectivo reconhecer e premiar os membros mais leais do clube.

 

O estudo global realizado pelo IHG revela que algumas das características que os membros do IHG Rewards Club mais valorizam num programa de fidelização são:

 

  • Sentir que são reconhecidos enquanto pessoa única e individual e não apenas como “mais um número”.
  • Sentir que o tratamento que lhes é oferecido é personalizado, oferecendo soluções que vão de encontro aos seus gostos e preferências
  • Sentir que a sua lealdade é reconhecida pelas marcas

 

E foi neste seguimento que João Cajuda, surpreendeu quem passava no Chiado com uma videochamada em tempo real, feita através de um mupi, dando a oportunidade a seis transeuntes de reconhecerem a amizade e leadade de um amigo ou familiar com um cheque de 250.000 pontos Rewards Club.

 

Os viajantes premiados poderão agora trocar os seus pontos por estadias em hotéis IHG em todo o mundo, por milhas e ainda alugar carros, entre muitas outras das possibilidades oferecidas pelo grupo.

 

 

 

AMANHÃ no MUSEU NACIONAL DA MÚSICA | DUO A NOSSA GUITARRA | Concerto comemorativo do aniversário de Carlos Paredes

 
 
TERÇA, 16 de Fevereiro, 19h 
 
DUO A NOSSA GUITARRA
Concerto de guitarra e viola comemorativo do 91º aniversário de Carlos Paredes
 

Organização: Associação dos Amigos do Museu Nacional da Música

Entrada: 5€ | Sócios: 3€
 

Henrique Fraga e Marco Matos encontraram-se enquanto membros activos do mundo cultural académico de Coimbra.

Partilhando grande parte das influências musicais e sobretudo o impulso criativo, embarcaram juntos pelo caminho da composição.

A par com a profissão de cada um, encararam sempre este desafio com seriedade, determinação e uma paixão que os conduziu a um estudo cada vez mais empenhado e aprofundado dos seus instrumentos. 

 

Deste amor pela música nasce um repertório bastante alargado, onde além dos seus temas originais, se inclui uma parte significativa da obra que mais ajudou a construir a história e a evolução da guitarra de Coimbra e acabou por se revelar determinante no desenvolvimento técnico e artístico de ambos.

 

QUARTA, 24 de Fevereiro, 19h | POESIA NO MUSEU | 2º sessão
 
João R. Figueiredo sobre Ovídio
 
#EntradaLivre
 
PRÓXIMAS SESSÕES DO CICLO:
16 de Março: Maria Filomena Molder sobre Benjamin e Goethe
13 de Abril: António Feijó sobre José Régio
25 de Maio: Pedro Madeira sobre Bernardim Ribeiro
15 de Junho: Clara Rowland sobre Carlos Drummond de Andrade
 
A “Poesia no Museu” é um ciclo organizado pelo Museu da Música e comissariado por Helena Miranda e Sebastião Belfort Cerqueira que vai já no seu quarto ano. Consiste em várias conferências, habitualmente ilustradas com leitura de poemas, sobre poetas ou assuntos relacionados com poesia. Na edição de 2016 contamos com seis conferencistas: Miguel Tamen, João Figueiredo, Maria Filomena Molder, António Feijó, Pedro Madeira e Clara Rowland. As sessões, apresentadas por Sebastião Belfort Cerqueira, duram aproximadamente 60 minutos e decorrem no Museu da Música às quartas-feiras, sempre às 19:00 h, com entrada livre.
 

João R. Figueiredo estudou na Universidade de Lisboa (L, 1995; M, 2000; D, 2006), de cujo Departamento de Literaturas Românicas também é membro. Os seus interesses incluem estética, história da arte, estudos italianos e a literatura do Renascimento. É o autor de A Autocomplacência da Mimese (2003) e de vários ensaios sobre Camões. Está neste momento a preparar uma edição comentada de Os Lusíadas e a escrever um ensaio longo sobre Guido Reni.

 
_____________________________
 
QUINTA, 25 de Fevereiro | PROJECTO PERFORMIGRATIONS
 
 
18h30 | Inauguração da instalação MOBILE INTERVENTIONS
19h | SUB URBAN GIPSY | The Dominic Mancuso Grouo in Tour - Concerto
 
 
Parceria MNM / FCSH /INET-MD
Montreal/ Bolonha/ Klagenfurt/ Vancouver/ Atenas/ Toronto/ Lisboa/ Valeta
 

SEGUNDA, 29 de Fevereiro, 19h | CICLO À TARDE NO MUSEU
 

Organização: Associação dos Amigos do Museu Nacional da Música

Comissária: Ana Paula Russo

 

Carta branca a Filipe Tordo, recital de piano

 

Recital de piano

Beethoven, Schubert e Chopin

 

PRÓXIMOS CONCERTOS DO CICLO:

 

- 02/04/2016 - Stabat Mater de Pergolesi com Ariana Russo, Rita Tavares e Sérgio Silva

 

- 28/04/2016 - Romantismo a 4 mãos Catarina Sousa / Nuno Soares

 

- 26/05/2016 - Entre Madeiras Trio, com Miriam Cardoso (flauta), João Andrade Nunes (saxofone) e Filipe Branco (oboé)

 

- 30/06/2016 - O Lied e a Canção, com José Corvelo e Amélia Iliescu.
 
______________________
 
 
EXPOSIÇÃO TEMPORÁRIA | VIOLINOS DE CONSTRUÇÃO PORTUGUESA

Esta exposição exibe alguns dos 40 exemplares que constituem o núcleo de violinos e violoncelos de construção portuguesa da colecção do Museu Nacional da Música e resultou de um processo de conservação e estudo destes instrumentos.
Embora exista ainda pouco conhecimento sobre as oficinas de cordofones portuguesas do séc. XVIII e XIX, podemos afirmar que a grande maioria não era especializada, e os guitarreiros ou violeiros (assim designados dependendo do ramo a que se dedicavam mais), faziam instrumentos de corda de vários tipos, inclusive de corda friccionada. A construção de violinos em Portugal desenvolveu-se, sobretudo, por imitação de modelos vindos de fora e, simultaneamente, através de técnicas próprias e adaptações locais, como é o caso paradigmático da rabeca.
A exposição ilustra, através de exemplos particulares, o ambiente profissional e musical dos artificies, bem como a natureza familiar de muitos destes centros de fabrico.
Destacam-se também alguns violoncelos, entre os quais se encontra o de Joannes Petrus Hausz, construído em Lisboa em 1750 e submetido agora a um estudo dendrocronológico, do qual resultou um pequeno filme em exibição: 

 

Estão ainda representadas três oficinas que ficaram conhecidas pela construção de violinos e violoncelos de grande qualidade: a de Joaquim José Galrão em Lisboa (séc. XVIII), a dos Sanhudos no Porto (séc.XIX) e a dos Capelas em Espinho (séc. XX/XXI), ainda em actividade.
No âmbito desta mostra realizar-se-ão conferências e concertos.
 
 
 

 

 

 

Mês do Teatro | "António e Maria" a 5 de março

Mês do Teatro

 

“António e Maria”, com Maria Rueff, 5 de março | AMAC

 

 

A peça de teatro António e Maria sobe ao palco do Auditório Municipal Augusto Cabrita (AMAC), no dia 5 de março, pelas 21h30. Esta peça insere-se na programação do Mês do Teatro, promovida pela Câmara Municipal do Barreiro em março.

 

divulgação%20digital.jpg

 

Em março, o AMAC pretende ser um palco diversificado em termos de público - cruzando públicos escolares e familiar, e um leque abrangente em termos de faixas etárias - e das diferentes abordagens entre o Drama e a Comédia.

Dentro deste ciclo de programação, o palco do AMAC apresentará os espetáculos António & Maria, com Maria Rueff (50ª produção do Teatro Meridional) e a comédia Absolutamente Fabulosos, com o elenco Luis Aleluia, Noémia Costa e Joana Figueira.

Dentro da programação do AMAC Júnior de março, decorrerá o espetáculo Os Três Mosqueteiros, pela Byfurcação Teatro.

Neste mês terá também lugar a atividade de Serviço Educativo “A Escola Vai ao AMAC”, com o espetáculo da Arteviva - Companhia de Teatro do Barreiro, 30 por 1 linha, para o público escolar, englobando alunos do 3º ano do Ensino Básico das escolas públicas do Concelho. Esta atividade é desenvolvida em parceria com a todas as Uniões de Freguesias do Concelho do Barreiro.

 

O programa completo do Mês do Teatro será divulgado em breve. Neste momento, estão já à venda os bilhetes, no Posto de Turismo e no AMAC, para as seguintes peças:

 

5 março | sábado | 21h30 | António & Maria, com Maria Rueff | Coprodução CCB  e  Teatro Meridional | AMAC

 

António & Maria é uma procura, uma surpresa, um monólogo múltiplo de mulheres. Um exercício, por assim dizer, de doméstico sublime. Aproveitando uma lição simples do escritor para a vida toda: «espreitar para dentro de uma bota, porque às vezes há coisas.» Mulheres e homens de diferentes extratos sociais, frágeis, fortes, pessoas ambíguas, personagens colhidas no universo literário de António Lobo Antunes, com adaptação e escrita para cena de Rui Cardoso Martins. Nesta 50.ª produção, o Teatro Meridional prossegue o objetivo de criação de novas dramaturgias baseadas em adaptações de textos não teatrais, colocando uma vez mais o ator no centro da cena. Maria Rueff, atriz cuja versatilidade no entendimento e na capacidade de concretizar através da construção de personagens a ampla diversidade humana, será o corpo, a sensibilidade e a voz que interpelará, em cena, o mundo.

 

Faixa Etária - M/16

Duração – aprox. 70 min s/ intervalo

Ingressos: Plateia: 12,50€ | Frisas;10,00€

 

FICHA TÉCNICA

Autor: António Lobo Antunes | Dramaturgia e Adaptação: Rui Cardoso Martins | Encenação e Desenho de Luz: Miguel Seabra | Interpretação: Maria Rueff | Espaço Cénico e Figurinos : Marta Carreiras | Música Original e Espaço Sonoro: Rui Rebelo | Assistência de Encenação e Direção de Cena: Vítor Alves da Silva | Assistência de Cenografia: Marco Fonseca | Operação Técnica: Rafael Freire | Produção Executiva: Natália Alves | Assessoria de Gestão: Mónica Almeida | Direção Artística do Teatro Meridional: Miguel Seabra e Natália Luiza

 

24 março | quinta-feira | 21h30 | Absolutamente Fabulosos | AMAC

 

divulgação%20digital (2).jpg

 

Duas actrizes que no auge das carreiras ficam desempregadas de repente. Um agente artístico que não percebe nada disto porque era vendedor de seguros antigamente. E um velho criado, sempre muito engomado e tão educado que até é mal-empregado trabalhar para esta gente.

Absolutamente Fabulosos, uma alta comédia que fala da vida dos atores e mostra aos espetadores que nem tudo são rosas mas que o importante é não desistir, porque a seguir a tempos nebulosos, hão-de vir outros, que farão sorrir por serem... “Absolutamente Fabulosos”.

 

Faixa Etária – M/12

Duração: 105 min.

Ingressos: Plateia: 12,50€ | Frisas;10,00€

 

FICHA TÉCNICA

Elenco Luis Aleluia, Noémia Costa e Joana Figueira Texto: Roberto Pereira (baseado numa ideia original de Noémia Costa) Produção: Cartaz - Produção de Espetáculos | Direcção de projecto: Luis Aleluia

 

 

12 março | sábado | 16h00 |  Os Três Mosqueteiros - Byfurcação Teatro | AMAC | TEATRO INFANTIL

 

divulgação%20digital (3).jpg

 

No início do século XVII, em plena França, D'Artagnan, depois de ouvir os conselhos do seu pai, parte em direção à Paris iluminada como objetivo de encontrar o Sr. de Trévilllee entrar para a guarda real, os mosqueteiros. Devido à sua impaciência e determinação torna-se explosivo e imprevisível, dificultando a sua admissão. No entanto, numa França assolada por guerrilhas e em latente guerra como Cardeal Richilie, D'Artagnan torna-se, com a ajuda dos outros mosqueteiros, entre os quais Porthos, Athos e Aramis, essencial na resolução destes problemas e na pacificação geral que é, afinal, possível.

 

Faixa Etária - M/3

Duração – 50 min.

Ingresso - 3,00 €

 

FICHA TÉCNICA

Encenação: Paulo Cintrão | Texto: Paulo Cintrão | Interpretação: Ana Lúcia Magalhães, Filipe Couto, João Parreira e Mário Abel | Música Original: Mário Abel/Filipe Couto | Figurinos: Flávio Tomé/ bYfurcação | Cenografia e Adereços: Flávio Tomé/ bYfurcação | Design: Alex Gozblau | Frente de Sala: Manuel Moreira | Produção: bYfurcação

 

 

Venda de ingressos:

Bilheteira AMAC – 21 206 82 30 | Horário: 3ª a domingo, das 14h00 às 20h00

Posto de Turismo – 21 206 82 87 | Horário: 3ª a sábado, das 9h30 às 13h00 e das 14h30 às 18h00

 

Aos fins-de-semana, e sempre que existam espetáculos agendados, a bilheteira abrirá uma hora antes dos mesmos. 

 

 

CMB

VIII Escola de Gamelão de Java no Museu do Oriente

Escola%20de%20Gamelão%20da%20Ilha%20de%20Java%20(

 

 

De 23 de Fevereiro a 9 de Maio, o Museu do Oriente organiza a VIII Escola de Gamelão da Ilha de Java, com workshops para todas as idades que incentivam o contacto directo com os vários instrumentos que compõem esta orquestra de percussão e a aprendizagem de músicas tradicionais indonésias.

 

Composto por metalofones, xilofones, gongos, tambores, entre outros, o gamelão funciona como uma orquestra, pois requer vários executantes a tocar os respectivos instrumentos em sintonia. O resultado final resulta dos vários sons produzidos individualmente, num interessante jogo de complementaridade e coordenação. 

 

Desde delicadas teclas metálicas a enormes gongos e tambores, os participantes vão explorar as sonoridades do gamelão bem como aprender músicas tradicionais indonésias, num espírito de partilha e de trabalho de equipa.

 

A VIII Escola de Gamelão da Ilha de Java oferece actividades para todas as idades, com workshops de segunda a sexta-feira para grupos escolares (do jardim-de-infância ao ensino universitário e sénior) e oficinas ao fim-de-semana para bebés, crianças, jovens e famílias.

 

Tradicionalmente interpretado em actuações teatrais ou rituais de adoração aos deuses, o gamelão é um instrumento tradicional da Indonésia, cuja sonoridade rica e subtil tem encontrado muitos apreciadores no Ocidente.

 

A VIII Escola de Gamelão da Ilha de Java conta com a colaboração da Embaixada da Indonésia e os workshops são orientados por Elisabeth Davis, licenciada pela Universidade de Nottingham e pela Royal Academy of Music (Londres), timpanista e chefe de naipe de percussão da Orquestra Sinfónica Portuguesa.

Prémio Literário Casa da América Latina/Grupo Lena recebe candidaturas até 15 de março

 

Galardão promove a edição de obras criativas e de tradução por parte de autores latino-americanos em Portugal e tem o valor de quatro mil euros.

Estão abertas as candidaturas ao Prémio de Literatura da Casa da América Latina/Grupo Lena 2016. A iniciativa apresenta-se este ano na sua vertente de Criação Literária.

Depois de formalizada a candidatura, até dia 15 de março, a submissão das obras a concurso deve ser realizada por parte das respectivas editoras até ao dia 30 do mesmo mês. Apenas serão admitidas a concurso obras que tenham sido publicadas entre janeiro de 2014 e 31 de dezembro de 2015.