Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

FASHION POLICE COMENTA OS LOOKS DOS MTV VMAs, no E!

French Montana é o convidado especial e critica o look da modelo Alessandra Ambrosio!

NUP_166754_0117.jpg

 

No novo episodio do Fashion Police MTV Video Music Awards, o convidado especial é o rapper do êxito “Unforgettable”, French Montana. O rapper junta-se aos apresentadores habituais Melissa Rivers, Brad Goreski, Giuliana Rancic, Nene Leakes e Margaret Cho para inspecionarem ao detalhe todos as vestimentas das celebridades do momento!

Como é habitual, ninguém está livre das criticas, nem a própria supermodelo Alessandra Ambrosio. A modelo que vestiu um Balmain, teve muitas desaprovações dos apresentadores mais atentos aos pormenores.

 

“As calças até podem conjugar com a camisa, mas o conjunto não fica bem.” critica Nene. “Claro que se fosse eu, ficava maravilhosa, mas ela não fica bem. Não gosto, não interessa se vocês concordam”.

 

“Os 5 500 dólares não foram nada bem gastos. Têm que saber investir o dinheiro”, concorda Brad “Isto é um caos.”

 

O rapper, French Montana também não gosta do look da supermodelo, mas por outras razões. “O fato não tem acesso fácil”

 

“Pode ter uma abertura fácil, não sabes,” responde Margaret, enquanto Giuliana pondera “Ela pode deixar as botas.”

 

“Eu gosto do teu estilo” responde French Montana

 

Veja o episódio especial de Fashion Police 2017 MTV Video Music Awards, no dia 31 de Agosto às 20h, só no Canal E!.

 

Veja o video do episódio especial do Fashion Police: http://www.eonline.com/shows/fashion_police/news/876335/french-montana-jokes-about-alessandra-ambrosio-s-mtv-vmas-look-on-fashion-police-it-s-not-easy-access

Toda a informação sobre estas séries está disponível na página de Facebook e do Instagram do canal.

O canal E! pode ser visto em:

MEO: E! HD: Canal 101 // E! Canal 102
NOS: E! Posição 56 // E! HD Posição 82
NOWO: E! HD: Posição 396 // E!: Posição 96
VODAFONE TV: E! HD: Canal 142 // E! Canal 143

CANAL HOLLYWOOD CELEBRAANIVERSÁRIO DE RICHARD GERE

Dupla de cinema para ver dia 31 de agosto a partir das 21h30 com Jodie Foster e Diane Lane nos principais papéis

image002.jpg

 

 

Na última noite de agosto, quinta-feira, dia 31, o Canal Hollywood celebra o aniversário de Richard Gere com uma dupla intensa de cinema onde contracena com Jodie Foster e Diane Lane a partir das 21h30. 

 

Richard Gere e a vencedora de dois Óscares da Academia, Jodie Foster, são o par ideal em “Sommersby, o Regresso de um Estranho”, um romance de época rico em mistério, maravilhosamente reconstituído e com esplêndidas interpretações, com estreia marcada quinta-feira, dia 31 de agosto, às 21h30.

 

Em “Infiel”, com estreia pelas 23h30 Edward (Richard Gere) e Connie Summer (Diane Lane) são um casal feliz de meia-idade que sofre um terrível abalo depois de Connie se envolver com um estranho sedutor. Depois de desvendados os contornos da infidelidade, a paixão converte-se em obsessão e o verdadeiro preço da traição tem um efeito esmagador. Será que este casamento afetado pela desilusão, a culpa e o rancor, tem ainda salvação?

 

Arundhati Roy e Maylis de Kerangel este fim de semana no FIC - Festival Internacional de Cultura em Cascais

Arundhati Roy e Maylis de Kerangel este fim de semana do FIC - Festival Internacional de Cultura, a decorrer em Cascais.

Perder, Persistir, é o tema do debate agendado para este domingo, dia 3 de setembro, às 21h30, entre a escritora Inês Pedrosa e a romancista francesa Maylis de Kerangal, vencedora do prestigiado Prémio Médicis. Uma sessão moderada por Pedro Vieira, que terá lugar na Casa das Histórias Paulo Rego, em Cascais, no âmbito da terceira edição do FIC – Festival Internacional de Cultura, que começa este fim de semana.

Maylis.jpg

 

O Festival, organizado pela Leya, em colaboração com a Câmara Municipal de Cascais, prolonga-se este ano por todo o mês de Setembro. As primeiras sessões do ciclo de debates e encontros com escritores, uma das áreas principais do FIC, estão agendadas para o primeiro fim de semana, respectivamente com a escritora indiana Arundhati Roy, que conversará com a jornalista Ana Daniela Soares, e com a romancista francesa Maylis de Kerangal.

Vencedora do Prémio Médicis e Franz Hessel com o romance Nascimento de Uma Ponte, editado em Portugal pela Teorema, e nomeada para os prémios Femina e Goncourt, Maylis de Kerangel é autor ainda de Cuidar dos Vivos, romance editado pela Teodolito no ano passado. A escritora, nascida em 1967 na cidade francesa de Toulon, foi distinguido com os prémios France Culture-Telerama, Grand Prix RTL-Lire, Orange du livre, l’Express-BFM TV15 e Relay. Inês Pedrosa é pelo segundo ano consecutivo curadora do FIC – Festival Internacional de Cultura. Da literatura à música, passando pelo teatro, cinema, exposições, animação infantil, noites de poesia, artes de rua e eventos de gastronomia serão 30 dias de uma longa e reforçada programação, fazendo de Cascais uma verdadeira capital da Cultura.

Regresso de Peeping Tom a Guimarães marca 12º aniversário do CCVF (17 setembro)

A 17 de setembro, em data de aniversário, o Centro Cultural Vila Flor apresenta o espetáculo “Moeder” da conceituada companhia belga

image001.jpg

 

No próximo dia 17 de setembro, o Centro Cultural Vila Flor celebra 12 anos de existência com um espetáculo verdadeiramente marcante que assinala também o regresso a Guimarães da consagrada companhia belga Peeping Tom. Descrito pela crítica internacional como uma obra “absolutamente fora de série”, “Moeder” (Mãe) cruza o teatro, a dança e o cinema, para nos levar numa viagem à condição humana. A peça cria conexões que inundam o limite entre sofrimento, luto e festejo, entre manter ou deixar ir, estrutura e loucura. Passado, presente e futuro tentam desesperadamente aguentar o tempo cíclico de um arquétipo da natureza humana: a figura da mãe. O espetáculo tem início marcado para as 21h30, no Grande Auditório do CCVF.

 

Conhecida em todo o mundo pela sua peculiar estética artística, a companhia Peeping Tom, através da sua coreógrafa e cofundadora Gabriela Carrizo, traz ao CCVF uma peça de uma sensibilidade extrema que junta o belo ao grotesco numa obra que parte do luto sobre a morte da sua mãe para se ampliar para outros sentimentos, sentidos e sensações. O cenário, em si mesmo uma obra de arte, retrata uma série de locais bem reconhecíveis que se vão transmutando para dar corda à narrativa da história: uma maternidade, um velório, um estúdio de gravação, um museu, todos eles locais onde o público e o privado se fundem.

 

A estética hiper-realista do cenário assume uma importância extremamente relevante para retratar universos instáveis que desafiam a lógica do espaço e do tempo. A perda da mãe da coreógrafa é assim a ignição para que a peça se lance sobre outras emoções complexas do ser humano como a ausência e o vazio, as angústias e as ansiedades, o medo, as fantasias.

 

A memória é também “figura” central neste trabalho, uma vez que é ela que nos define enquanto seres humanos, pela capacidade de carimbar na nossa alma sensações, sentimentos ou emoções, pessoas, espaços ou objetos. Na peça, Gabriela Carrizo expõe o corpo como um armazém onde uma multitude de lembranças conscientes e inconscientes se fundem, colidem e definem quem somos. Esta mescla cria uma série de conexões inesperadas que esbatem as fronteiras entre o sofrimento e a celebração, entre segurar ou deixar ir, entre estrutura e caos, vida e morte. Além do fluxo de memórias individuais da coreógrafa e dos performers, emerge também uma memória universal e coletiva que despoleta reflexões perturbadoras sobre o complexo significado de ser mulher, de ser mãe.

 

O cenário da peça acrescenta laivos abstracionistas e o recurso a um humor contorcido, enaltecendo sempre a empatia. Meios para atingir aquilo que temos de mais pessoal e reconhecível: a família e as suas constelações. O som desempenha também um papel crucial no relato da história pela imediaticidade com que desperta memórias e pela forma eficaz como traz a audiência para o universo que lhe é proposto. Os sons estão intimamente ligados com as personagens, com a dança e com os objetos. Assim, Gabriela Carrizo expõe a visceralidade do corpo e a simbologia dos objetos na performance, bem como um universo mental de medos e fantasias. Enquanto estamos habituados a ouvir o som em palco como uma ferramenta, aqui ele é transformado em matéria tangível para destacar aspetos relevantes.

 

A dança que Carrizo impõem aos seus intérpretes parece desafiar as leis da física, transportando o público para lugares onde o real e o onírico se esbatem. Imagens surreais quebram-se por um humor negro que nos afunda nos aparentes estados alterados das personagens numa estética que por vezes roça o absurdo, sem nunca perder a humanidade. A compaixão pelas fragilidades, defeitos e incoerências está presente em toda a obra e é uma das caraterísticas mais vincadas da companhia, transversal em quase todos os seus trabalhos. Dentro de toda a surrealidade da peça, nunca se perde uma certa lógica sensível, sublime. A humanidade é assim mesmo.

 

É com este aclamado espetáculo que o Centro Cultural Vila Flor celebra mais um aniversário. Brinda-se, assim, ao percurso feito ao longo destes 12 anos de cultura, celebra-se o presente num mês particularmente especial e evoca-se o futuro que se promete repleto de desafios e propostas vibrantes. De referir que os Peeping Tom estarão de regresso a Guimarães em 2018 para apresentar no CCVF a primeira parte deste tríptico, “Vader” (Pai), que nos ajudará a (des)construir este mosaico artístico.

 

Os bilhetes para o espetáculo “Moeder” podem ser adquiridos pelo valor de 12,12 euros, numa alusão ao 12º aniversário do CCVF, e já se encontram disponíveis nas bilheteiras do Centro Cultural Vila Flor, da Plataforma das Artes e da Criatividade e da Casa da Memória de Guimarães, bem como nas lojas Fnac e El Corte Inglês, entre outros pontos de vendas, e na internet em www.ccvf.pt e oficina.bol.pt.

 

Mundo Interior regressa aos palcos nacionais a partir de Setembro!

A criação conjunta da Companhia João Garcia Miguel e João Paulo Santos, com teatro e circo, está de regresso aos palcos nacionais!

MUNDOINTERIOR_17_1MP.JPG

 

 Inspirada no mestre Sufi Jalâl Rûmi e no seu livro "Mundo Interior", esta peça ensina-nos a procurar o conhecimento de nós próprios e a seguir um caminho que nos conduza à realização daquilo a que fomos destinados.
 
Depois das exibições em Guimarães, Torres Vedras e Lisboa, Mundo Interior regressa, mais uma vez, ao nosso mundo nacional.
 
Venha descobri-lo, numa das cidades por onde vai passar, já a partir de Setembro!
 
16 de Setembro - Cine Teatro Curvo Semedo (Montemor-o-Novo) 
13 de Outubro - Convento de S. Francisco (Coimbra)
14 de Outubro - Centro de Artes de Águeda
 
 
Em Novembro será a vez da cidade de Bragança receber Mundo Interior e
em Dezembro, Torres Novas.

 


 

ODISSEIA APRESENTA DOCUMENTÁRIO "PROIBIDO" SOBRE DIANA DE GALES

Programação especial 20 Anos sem Diana

 

Odisseia estreia em exclusivo o documentário ‘proibido’ que revolucionou a televisão“DIANA, nas suas próprias palavras”

image007.jpg

 

Assinalando o vigésimo aniversário da morte da Princesa de Gales, o canal Odisseia apresenta uma programação especial composta por dois documentários, um dos quais o documentário ‘proibido’ que causou enorme polémica no palácio de Buckingham, e que será exibido na quinta-feira, 31 de agosto, pelas 22H00.

 

Ao contrário de todos os outros, este documentário revela um retrato definitivo de Lady Di, graças a uma recompilação de diversas gravações inéditas video e audio protagonizadas pela própria Diana e nas quais a Princesa de Gales fala abertamente sobre a sua vida publica e privada, bem como das “estranhas e escassas” relações sexuais com Carlos de Inglaterra.

XVI Edição da EXPOMORA com cartaz de luxo de 8 a 10 de Setembro - Anselmo Ralph, Áurea e Emanuel levam milhares a Mora

À semelhança das edições anteriores, o mês de Setembro começa com três dias de festa que prometem levar milhares a Mora. Um cartaz de luxo, de 8 a 10, faz desta nova edição da EXPOMORA um dos principais motivos para que todos os caminhos dêem a Mora. Anselmo Ralph a 8, Áurea a 9 e Emanuel a 10 prometem encher a vila alentejana não só de residentes mas também de turistas que, por esta altura, fazem questão de marcar presença num dos eventos mais célebres da região, organizado pela Câmara Municipal de Mora, em parceria com a Junta de Freguesia, que se orgulha de apresentar uma série de iniciativas que, ao longo dos três dias, vão contribuir para uma maior divulgação do Concelho.

Casino Lisboa recebe Avenida Q a partir de 7 de Setembro

Casino Lisboa recebe Avenida_Q.jpg

 

O Casino Lisboa acolhe, a partir do próximo dia 7 de Setembro, pelas 21h30, “Avenida Q”. Trata-se de uma irreverente série de representações que reabre uma nova temporada de espectáculos no Auditório dos Oceanos. 

 

Irreverente, emocionante e genial, “Avenida Q”, considerado pelos espectadores como uma "lufada de ar fresco na cena teatral nacional", reúne, em palco, Ana Cloe, Diogo Valsassina, Samuel Alves, Gabriela Barros, Inês Aires Pereira, Rui Maria Pêgo, Rodrigo Saraiva e Manuel Moreira. 

 

Com um percurso marcado pelo êxito, “Avenida Q” pode ser visto ser como “uma rua sésamo para adultos”. É vencedor de 3 Tonys e contou já com salas esgotadas, em Lisboa, desde o primeiro dia. 

 

“Avenida Q”  é uma Rua Sésamo em esteróides, que junta à estética Muppets uma linguagem tão adulta, que só funciona mesmo porque a vida é uma longa marcha de tédio em direção à campa. Ah, e porque as músicas são bestiais.

 

A história acompanha Luís, um recém-licenciado cheio de esperanças, Paula (a porca), Félix (o gay no armário) e Trekkie (o tarado) entre outros. Juntos, tentam encontrar um propósito na vida e falam sobre os temas existenciais que nos afectam a todos, num espectáculo inovador que mudou a Broadway e apaixonou os espectadores.

 

A encenação de Rui Melo e adaptação e Henrique Dias arrisca-se a ser considerada como opção para dar o nome ao novo aeroporto do Montijo. 

 

Ficha Artística: Autores: Robert Lopez, Jeff Marx, Jeff Whitty | Encenação: Rui Melo | Tradução e Adaptação de Texto: Henrique Dias | Tradução e Adaptação de Canções: Henrique Dias e Rui Melo | Direcção Musical: Artur Guimarães | Desenho de Luz: Paulo Sabino | Produtor Associado: Gonçalo Castel-Branco | Produção: Força de Produção | Interpretação: Ana Cloe, Diogo Valsassina, Gabriela Barros, Inês Aires Pereira, Manuel Moreira, Rodrigo Saraiva, Rui Maria Pêgo, Samuel Alves, Artur Guimarães, Luis Neiva e André Galvão.

 

O Auditório dos Oceanos do Casino Lisboa recebe, a partir do próximo dia 7 de Setembro, um ciclo de representações de “Avenida Q”. Os espectáculos decorrem às Quintas, Sextas e Sábados, a partir das 21h30, enquanto aos Domingos estão agendados para as 16h30. M/16

 

Bilhetes à venda:

Ticketline: www.tiketline.pt

Informações e reservas: Info & Reservas ligue 1820 (24h).

Preços: De 14€ a 18€

 

Xinobi - Apresenta convidados para o dia 8 de Setembro no CCBeat

XINOBI

 

7e4e1458-8897-4780-b1b8-50aaec0dfef3.jpg

 

 

Xinobi convida The Legendary Tigerman, Moullinex, Margarida Falcão, Mike El Nite e Máximo Francisco para o CCBeat 

Apresentação especial de "On The Quiet" acontece já no próximo dia 8 de Setembro no Centro Cultural de Belém.

É já no próximo dia 8 de Setembro que Bruno Cardoso A.K.A. Xinobi irá fazer, no Centro Cultural de Belém, uma apresentação especial do seu último álbum, "On The Quiet" num espetáculo recheado de convidados de renome como The Legendary Tigerman, Moullinex, Margarida Falcão das Golden Slumbers, Mike El Nite ou Máximo Francisco, rapaz de apenas 11 anos que participa no último video de Xinobi e que terá uma performance ao piano, durante o espetáculo. A estes juntam-se os já habituais e indispensáveis Óscar Silva (Jibóia), Ana Miró (Sequin) e Vasco Cabeçadas. 

Ver Moullinex ao lado de Xinobi será sempre um prazer e mesmo que seja comum, a cumplicidade pode sempre gerar a novidade à qual juntamos o mistério do que está preparado para as participações de The Legendary Tigerman, Margarida Falcão,, Mike El Nite ou do pequeno Máximo Francisco. Juntos farão certamente, um espetáculo inesquecível e difícil de repetir.  

"On The Quiet" saído em 2017 é já um dos discos de música eletrónica do ano mas não se fica por aqui. Segundo o incontornável Nuno Galopim, "On The Quiet" é "No plano musical um disco que apresenta uma sequência coerente de temas que exploram diálogos entre o formato da canção e a zona de maior liberdade formal em terreno de trégua depois de uma noite de ritmos mais agitados, entre a house, periferias da pop e cercanias mais suaves do techno, conciliando ainda o canto e o spoken word para, sobre eletrónicas e batidas, lançar memórias, sugestões ou reflexões que, mesmo se por vezes usam palavras dos outros, no fim acabam sempre por nos falar de si mesmo." O mesmo Nuno Galopim refere ainda muito daquilo que poderemos ver neste concerto, um álbum com raízes punk com "música de dança que também conta histórias." 

Os bilhetes estão à venda na Ticketline e locais habituais e variam entre os 12,5€ e os 15€.