Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Agenda Cultural de Março: Algarve é palco de momentos únicos

Em março

 

ALGARVE É PALCO DE MOMENTOS ÚNICOS

 

O mês de março dá continuidade ao programa «365 Algarve», com novas experiências nas diversas áreas da cultura, abrindo as portas ao teatro, à música, ao cinema e à gastronomia, sem nunca faltarem as visitas que dão vida ao património da região do Algarve.

 

Teatro

mar adentro 365 algarve_Pedro Lemos.jpg

 

O programa «365 Algarve» promove, de 15 a 18 de março em Monchique e de 22 a 25 de março em Marmelete, a peça As Noites das Facas Longas – Teatro nas destilarias de medronho, que levará os participantes à descoberta dos rituais alquímicos da destilação do medronho, ao ritmo de histórias, músicas e bailes, com os textos de Afonso Cruz e de Sandro William Junqueira.

De 29 de março a 1 de abril, as Piscinas Municipais de Aljezur serão palco da peça Mar Adentro – Teatro Aquático, um espetáculo de arte comunitária que envolve pessoas de nacionalidades, idades e condições de vida muito diferentes. Este mês, será ainda possível assistir ao Festival T – Festival Internacional de Teatro de Albufeira, que irá decorrer entre 23 e 27 de março no Auditório Municipal de Albufeira.

 

Música

O 33.º FIMA – Festival Internacional de Música do Algarve arrancou com um concerto inaugural de Elisabete Matos, uma das sopranos portuguesas de maior prestígio internacional e marcará presença na agenda cultural de março com inúmeros eventos musicais imperdíveis.

 

O compositor alemão Beethoven está em grande destaque na programação de março do «365 Algarve». O concerto para violino Beethoven! com a Orquestra Clássica do Sul dirigida pelo maestro Pedro Meireles sobe ao palco do Cineteatro Sambrasense, no dia 16 de março. Neste concerto, Pedro Meireles irá desempenhar a dupla função de maestro e solista, na interpretação de duas obras-primas de Beethoven: o Concerto para Violino e a Sétima Sinfonia. O Teatro Municipal de Portimão acolhe o Concerto para piano e orquestra op58 nr4 de L. V. Beethoven interpretado pelo Solista Artur Pizarro, acompanhado pelo maestro Nikolai Lalov a dirigir a Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras (24 de março).

 

O Auditório da Biblioteca Municipal em Castro Marim recebe a 23 de março o Concerto do Agrupamento de Música de Câmara da Orquestra Clássica do Sul, um programa que pretende destacar algumas das mais importantes obras camarísticas de Mozart, dando destaque aos instrumentos de sopro.

O Jazz nas Adegas conta com duas sessões no mês de março: a primeira na Quinta do Barranco Longo, em Algoz, com P.L.I.N.T (10 de março);e a segunda na Quinta da Vinha, em Silves, com Badalo Quarteto (17 de março).

 

Artes visuais

Nas artes visuais, de 3 de março a 8 de abril, estará patente no Museu de Portimão a exposição de Pintura PRAIA de Ana André. Com este trabalho, Ana André leva os visitantes até à praia de Faro, onde a artista passou grandes partes dos verões da sua infância.

Tendo por ponto de partida uma lenda antiga de São Brás de Alportel, a exposição de fotografia TOCHAS, de Vasco Célio, pode ser visitada na Galeria Municipal daquela cidade, entre 29 de março e 6 de maio.

 

Gastronomia

A gastronomia é um dos elementos-chave da identidade cultural do Algarve que o «365 Algarve» não descura. No dia 24 de março o Festival AlGharb.Come promove um Workshop de Culinária na Escola de Hotelaria e Turismo de Vila Real de Santo António.

 

CataPlay, a peça que faz da experiência culinária um verdadeiro espetáculo, irá mostrar, em duas sessões, como as tradições herdadas das várias civilizações que viveram no Algarve passam de geração em geração através de um conjunto de receitas de cataplana, que provam existir uma especialidade para cada estado de alma. É possível participar neste Espetáculo de Degustação de Cataplana Algarvia no dia 25 de março na Tertúlia Algarvia em Faro, e nos dias 28 e 29 de março na Galeria de Arte Praça do Mar em Quarteira.

 

Cinema

Este mês, Video Lucem promove a exibição deSherlock Jr de Buster Keaton musicado ao vivo por Noiserv, e Ring Up The Curtain de Harold Lloyd musicado ao vivo por João Frade, no dia 8 às 21h30 na Igreja Matriz de Ferragudo. A entrada é gratuita.

 

Animação do Património

Festival do Contrabando.jpg

 

Depois da edição de 2017 que atraiu milhares de visitantes, a Câmara Municipal de Alcoutim organiza, de 23 a 25 de março, a segunda edição do Festival do Contrabando - Tráfico de Artes no Guadiana, com um cartaz de eventos culturais que vão desde espetáculos de música, teatro, arte circense, promoção de ofícios tradicionais, entre muitos outros. Esta é uma oportunidade única para fazer a travessia pedonal do Rio Guadiana da mesma forma que os contrabandistas dos anos 30 e de participar na recriação de um mercado da época.

 

Através de uma série de exercícios teatrais concebidos para um lugar, a partir da história e de histórias desse lugar, Sítios com História pretende envolver o público e transportá-lo para a época de várias personagens emblemáticas de Lagos e Vila do Bispo. A encenação terá lugar no dia 31 de março, na Muralha Renascentista da Cerca Nova,onde um Frade celebra a vida religiosa local, enquanto um Guia faz as primeiras viagens ultramarinas e um Militar lamenta as condições de combate aos inimigos que assaltam a costa.

Por o seu lado, Faro Desvendado continua a marcar presença na programação do «365 Algarve», com mais uma sessão no dia 27.

 

A programação completa para o mês de março pode ser consultada aqui.

BORDALO II, CATARINA SOBRAL E JOANA CRUZ ESCOLHEM VENCEDORAS DO CONCURSO SARDINHAS FESTAS DE LISBOA’18

Salvem a Sardinha!

 

 

image004.jpg

 

 

Está escolhido o painel de jurados que vai nomear as sardinhas vencedoras da oitava edição do Concurso das Sardinhas Festas de Lisboa.

 

Bordalo II, o artista que utiliza o lixo como matéria-prima para as suas intervenções de arte urbana, Catarina Sobral, reconhecida ilustradora de livros para crianças e cinema de animação, e Joana Cruz, popular animadora de rádio, aceitaram o desafio da Câmara Municipal de Lisboa e da EGEAC para elegerem as cinco melhores sardinhas que serão o símbolo das Festas de Lisboa 2018.

 

Os três convidados juntam-se, assim, ao diretor criativo Jorge Silva – responsável pelo “nascimento da sardinha” – e a um representante da EGEAC nesta oitava edição do concurso.

 

À semelhança das edições anteriores, as cinco sardinhas vencedoras, receberão um prémio no valor de 2.000 € (líquidos) e farão parte da campanha de comunicação das Festas de Lisboa’18.

 

Além das vencedoras, serão ainda atribuídas menções honrosas a mais 5 sardinhas que este ano receberão esta distinção pela mão do público, através de uma votação nas redes sociais, a partir de uma pré-seleção do júri do concurso.

 

“Salvem a Sardinha!” é o mote do Concurso Sardinhas Festas de Lisboa’18 que este ano quer ajudar a preservar a espécie, através da imaginação, estimulando a participação sem fronteiras.

 

As sardinhas premiadas serão anunciadas até ao dia 31 de maio.

 

Cada participante deve candidatar a(s) sua(s) sardinha(s) até às 18h do dia 19 de março de 2018. Não percam mais tempo, a missão é urgente: salvem a sardinha!

 

O regulamento do Concurso está disponível no site lisboanarua.com. Todas as dúvidas podem ser esclarecidas através das FAQ ou remetidas para a EGEAC, através do endereço info@festasdelisboa.com.

 

Participem, salvem a sardinha!

Votem, salvem a Sardinha!

Criem, salvem a Sardinha!

 

QUARTA: Poesia no Museu - 3ª Sessão: Gustavo Rubim sobre Hilda Hilst | QUINTA: Ciclo Ouver Jazz - 2ª Sessão: José Duarte sobre Swing

POSTER POESIA 2018 letras.jpg

 

 
Hilda Hilst (1930-2004) é um dos grandes nomes da literatura brasileira do século XX. Foi poeta, dramaturga e ficcionista.

Gustavo Rubim (1962) nasceu na ilha de Jersey. É professor auxiliar de Literatura Portuguesa na Universidade Nova de Lisboa, investigador do Instituto de Estudos de Literatura Tradicional (IELT) e membro da equipa fundadora do Laboratório de Estudos Literários Avançados (ELAB) da mesma Universidade. É membro da equipa “Estranhar Pessoa”.
Crítico e ensaísta, é autor de "Experiência da Alucinação: Camilo Pessanha e a Questão da Poesia, uma nova proposta de edição da Clepsydra" e "A Canção da Obra", entre outros. Publicou "Importa-se de me emprestar o Barroco" (em co-autoria com Abel Barros Baptista) e colaborou em vários outros volumes, como "Século de Ouro", a revista "Inimigo Rumor" e a colecção de poesia "Inimigo Rumor". É colaborador do jornal Público, na área da crítica literária. Traduziu Beckett, John Osborne, Henrik Ibsen, Israel Horovitz e Peter Shaffer.

SOBRE O CICLO POESIA NO MUSEU

“Poesia no Museu” é um ciclo organizado pelo Museu Nacional da Música e comissariado por Helena Miranda e Tomás Castro. Consiste em várias conferências, habitualmente ilustradas com leitura de poemas, sobre poetas ou assuntos relacionados com poesia. As sessões duram aproximadamente 60 minutos e decorrem no Museu Nacional da Música às quartas-feiras, sempre às 19h, com entrada livre. O ciclo vai já na sua sexta edição.

PROGRAMA
 
Jorge Vaz de Carvalho - Jorge de Sena - 31 de Janeiro
 
 
Frei Bento Domingues - O Mito de Babel - 28 de Fevereiro
 
 
Gustavo Rubim - Hilda Hilst - 7 de Março
 
Alva Martinez Teixeiro - Carlos Drummond de Andrade - 21 de Março
 
João Figueiredo - Camões - 11 de Abril
 
José Carlos Araújo - As "Sátiras" de Juvenal - 2 Maio
 
António Feijó - Fernando Pessoa - 16 de Maio
 
Maria Sequeira Mendes - Harryette Mullen - 30 de Maio
 
Miguel Tamen - Letras - 27 de Junho
 
 
 
 
 
A Associação dos Amigos do Museu Nacional da Música apresenta:
Ciclo Ouver Jazz com José Duarte |18h30
 

Poster certo versão final.jpg

Sexta, 2 Março - Blues & New Orleans
Quinta, 8 Março - Swing
Sexta, 16 Março - Big Bands
Sexta, 23 Março - Video1
Quinta, 29 Março - Bebop
Quinta, 5 Abril - Neo Bebop
Quinta, 12 Abril - Free
Sexta, 20 Abril - Vozes
Sexta, 27 Abril - Video2
Quinta, 3 Maio - Europeu
Sexta, 11 Maio - Portugal
Quinta, 17 Maio - Século XXI Anos 10
Sexta, 25 Maio - Quem Toca
 
18h30 | Bilhete: 7,5 ♪ | Sócios: 5 ♪ | Pack 13 sessões: 60 ♪ | Sócios: 40 ♪ 

 
PRÓXIMOS EVENTOS NO MUSEU NACIONAL DA MÚSICA:

Crime + Investigation™ estreia em exclusivo Elizabeth Smart

8 de março, pelas 23h

 

 

Crime + Investigation™ estreia em exclusivo ELIZABETH SMART

 

  • ”Elizabeth Smart” é uma mulher que viveu um dos piores pesadelos que se pode experienciar : foi raptada e abusada sexualmente, tendo sido mantida em cativeiro durante nove meses.

 

  • Neste programa especial, emitido pelo Crime + Investigation, Smart conta, na primeira pessoa, os terríveis momentos por que passou, bem como a sua família e investigadores envolvidos no caso, que testemunham quão marcante foi fazer parte desta história.

É no programa especial“Elizabeth Smart”, com estreia marcada para 8 de março, pelas 23h, no canal Crime + Investigation™, que os telespectadores poderão assistir a um testemunho, na primeira pessoa, de Elizabeth Smart, uma mulher que transporta um passado bastante duro, relacionado com o mediático caso do seu rapto, em plena adolescência.

 

Foi durante a noite de 5 de junho de 2002, quando tinha 14 anos de idade, que Smart foi raptada na sua própria casa, em Salt Lake City, Utah, por um autoproclamado profeta religioso, Brian David Mithell. O mistério em torno do seu desaparecimento causou um grande impacto e mediatismo nos E.U.A.

 

Neste especial, Elizabeth conta o que viveu durante os nove meses de cativeiro e como sobreviveu aos abusos de que foi vítima.

 

Para além disso, os telespectadores também poderão ter acesso aos testemunhos da família e dos investigadores que vivenciaram este caso. Em cada episódio, assistirão ao relato desta que foi uma experiência bastante difícil para todos os que estavam à volta de Elizabeth, bem como dos esforços feitos para encontrá-la e salvá-la.

 

Após esta experiência traumática, Elizabeth tornou-se defensora da mudança, no que toca ao rapto de crianças, através de programas de recuperação e legislação nacional. A sua abordagem quanto a estes temas, de urgente atenção, continua a motivar os pais, a polícia e os líderes mundiais a concentrarem-se na segurança das crianças. Smart salienta que a vigilância dos mais pequenos deve ser uma prioridade, bem como a esperança para encontrar um filho desaparecido.

 

Em março…

Elizabeth Smart .Parte 1

Quinta-feira, 8 de março, 23h

 

image001.jpg

 

Aos 14 anos, Elizabeth Smart foi raptada durante a noite, da sua própria casa em Salt Lake City, por um autoproclamado profeta religioso. O mistério em torno do seu desaparecimento causou um grande impacto e mediatismo nos EUA.

Agora, Elizabeth conta, na primeira pessoa, o que viveu durante os nove meses de cativeiro e como sobreviveu aos abusos sexuais de que foi vítima.

Também a sua família e investigadores do caso relatam os tempos difíceis e os esforços feitos para encontrá-la e salvá-la.

 

Elizabeth Smart .Parte 2

Quinta-feira, 15 de março, 23h

A segunda parte da história pessoal do rapto e dos abusos sexuais a Elizabeth Smart por um autoproclamado profeta religioso. Elizabeth conta a história da sua ida para o sul da Califórnia com os seus raptores, do regresso ao Utah e do seu doloroso resgate, graças à ajuda do programa de TV "America's Most Wanted".

 

Elizabeth Smart. Entrevista Especial

Quinta-feira, 22 de março, 23h

Elizabeth Smart responde às perguntas dos telespectadores, num debate orientado pelo Dr. Drew Pinsky, sobre o seu rapto. A jovem sobrevivente revela novos pormenores da história e os métodos adotados para resistir aos novos meses em cativeiro.

 

 

Poesia no Museu | Gustavo Rubim sobre Hilda Hilst - esta quarta, pelas 19h | Entrada Livre

POSTER POESIA 2018 letras.jpg

28424239_1739252769464825_8836653817077158458_o.jp

 

 
Hilda Hilst (1930-2004) é um dos grandes nomes da literatura brasileira do século XX. Foi poeta, dramaturga e ficcionista.

Gustavo Rubim (1962) nasceu na ilha de Jersey. É professor auxiliar de Literatura Portuguesa na Universidade Nova de Lisboa, investigador do Instituto de Estudos de Literatura Tradicional (IELT) e membro da equipa fundadora do Laboratório de Estudos Literários Avançados (ELAB) da mesma Universidade. É membro da equipa “Estranhar Pessoa”.
Crítico e ensaísta, é autor de "Experiência da Alucinação: Camilo Pessanha e a Questão da Poesia, uma nova proposta de edição da Clepsydra" e "A Canção da Obra", entre outros. Publicou "Importa-se de me emprestar o Barroco" (em co-autoria com Abel Barros Baptista) e colaborou em vários outros volumes, como "Século de Ouro", a revista "Inimigo Rumor" e a colecção de poesia "Inimigo Rumor". É colaborador do jornal Público, na área da crítica literária. Traduziu Beckett, John Osborne, Henrik Ibsen, Israel Horovitz e Peter Shaffer.

SOBRE O CICLO POESIA NO MUSEU

“Poesia no Museu” é um ciclo organizado pelo Museu Nacional da Música e comissariado por Helena Miranda e Tomás Castro. Consiste em várias conferências, habitualmente ilustradas com leitura de poemas, sobre poetas ou assuntos relacionados com poesia. As sessões duram aproximadamente 60 minutos e decorrem no Museu Nacional da Música às quartas-feiras, sempre às 19h, com entrada livre. O ciclo vai já na sua sexta edição.

PROGRAMA
 
Jorge Vaz de Carvalho - Jorge de Sena - 31 de Janeiro
 
 
Frei Bento Domingues - O Mito de Babel - 28 de Fevereiro
 
 
Gustavo Rubim - Hilda Hilst - 7 de Março
 
Alva Martinez Teixeiro - Carlos Drummond de Andrade - 21 de Março
 
João Figueiredo - Camões - 11 de Abril
 
José Carlos Araújo - As "Sátiras" de Juvenal - 2 Maio
 
António Feijó - Fernando Pessoa - 16 de Maio
 
Maria Sequeira Mendes - Harryette Mullen - 30 de Maio
 
Miguel Tamen - Letras - 27 de Junho
 


 
MUSEU NACIONAL DA MÚSICA
Estação do Metropolitano Alto dos Moinhos
Rua João de Freitas Branco
1500-359 LISBOA
T. (351) 21 771 09 90 / F. (351) 21 771 09 99

ODISSEIA ESTREIA EM MARÇO NOVOS EPISÓDIOS DE “WEEDIQUETTE”

Os últimos episódios da terceira temporada desta produção VICELAND 

 

image006.jpg

 

 

Com a emissão dos episódios 9 (“Colombian Gold”) e 10 (“Possessed by Pot”), em 7 de março, às 22h30, o Odisseia conclui a terceira temporada de “Weediquette”, uma viagem empolgante de investigação e descoberta do novo paradigma da marijuana, numa produção VICELAND.

Casino Estoril celebra o Dia Internacional da Mulher com "Fado no Feminino"

Fado no Feminino 2.jpg

O Casino Estoril celebra, já na próxima Quarta-Feira, dia 7 de Março, a partir das 22 horas, o Dia Internacional da Mulher, oferecendo aos seus visitantes o espectáculo “Fado no Feminino”. Trata-se de uma data especial que será assinalada com um espectáculo único que se prolonga, até depois da meia-noite, dia 8, no Lounge D. A entrada é livre.

 

Com um registo intimista, o espectáculo “Fado no Feminino” será protagonizado por um elenco de seis fadistas. O cartaz concilia três nomes consagrados: Maria João Quadros, Maria Armanda e Diamantina com três promessas da “canção nacional”: Carlota Faria Blanc, Isabelinha e Teresa da Câmara.

 

No cenário privilegiado do Lounge D, a qualidade interpretativa das seis fadistas será acompanhada, em palco, por Diogo Lucena Quadros e Francisco Gaspar, nas guitarras, e Luís Roquette, na viola.

 

“Fado no Feminino” é um espectáculo, a não perder, que reúne, numa única noite, vários estilos interpretativos. Com uma abordagem muito própria, as fadistas revelam a verdadeira essência deste género musical, intrinsecamente ligado à cultura portuguesa.

 

Em noite dedicada ao fado, o Lounge D acolhe, na próxima Quarta-Feira, dia 7 de Março, pelas 22 horas, o espectáculo “Fado no Feminino”. A entrada é livre.

 

Por imperativo legal, o acesso aos espaços do Casino Estoril é reservado a maiores de 18 anos. 

Exposição de pintura e escultura de Jorge Rebelo e de Clara Ribeiro no dia 08 de março

No dia 08 de março, o dia da mulher, inaugura a exposição “A IDEIA, A CRIAÇÃO E A FORMA”, uma  exposição de um pintor e de uma escultora cuja  harmonia artística  nos ajuda a interpretar os sonhos e o subconsciente, matérias primas que os Surrealistas, com os quais os artistas se identificam,  procuram explorar.  O Jorge Rebelo é um pintor artístico e de publicidade, cuja categoria profissional é “Mestre” e a Clara Ribeiro é uma amante da escultura, galerista de arte e de afectos,  mas cuja profissão está ligada à àrea comercial de uma empresa.

 

A exposição inaugura a partir das 18:00h e estará patente até o dia 20 de abril, de segunda à sexta, das 9:00 h às 13:00h e das 14:00h às 18:00h.  No dia da exposição contaremos com a participação especial da banda musical “Os Maranus”.

 

Jorge Rebelo:

 

Nasceu em 1952,  em Lisboa. Após alguns anos de liceu ingressou na Escola de Artes Decorativas António Arroio, frequentando até ao 4º. ano o curso de Pintura Artística e Decorativa, trabalhando em simultâneo durante onze anos  no atelier de pintura Augusto Bertholo, em Lisboa. No ano de 1977, concorre para a secção de Pintura Artística e Publicidade da C.C.F. de Lisboa. Ao fim de nove anos com a categoria de Mestre, foi chefiar a Secção de Arte e Publicidade durante mais vinte anos.  Ao longo dos quarenta anos de profissão, aprendeu, coordenou, e ensinou várias técnicas de pintura com vários tipos de materiais. Teve aprendizagem para ajudar a impulsionar a serigrafia, ainda muito primária nos anos 70 e 80. Executou muitas pinturas de grandes dimensões, tais como: cenários, stands, restauros de obras de arte, arte sacra, dourar, pratear, decoração, todo o tipo de pintura de publicidade e artística, etc.

Nos dias que correm,  dedica-se exclusivamente à pintura de quadros a óleo e a acrílico com fortes tendências para as  correntes “realista e surrealista.“

 

Clara Ribeiro:

 

Nasceu em 1970, em Sobrena, Concelho de Cadaval.

Curso de Artes Plásticas/Escultura, na Escola Superior de Arte e Design - Caldas da Rainha.

 

“Da mesma forma,  Clara Ribeiro é cúmplice, e na rigidez da pedra esculpe montes e vales, uns e outros paisagem base e suporte a aldeias suspensas, isoladas e surgidas de sopros de “tempestade” envolvendo de uma forma mágica todas as árvores.

Apesar da “frieza” da pedra, a artista leva-nos a sentir harmonia e aconchego, mesmo de   casas    isoladas, envolvidas por árvores numa simbiose notória. Conseguem assim, levar-nos à cumplicidade das árvores com as aldeias, das casas com os habitantes e dos habitantes com a terra “

Maria de Lourdes Marin / Maio 2004

Declamação de Poesia no Convento Madre de Deus da Verderena, 8 de março, 15h00

Cartaz UTIB 3.jpg

 

 

Integrada nas Comemorações do Dia da Mulher

Declamação de Poesia

 

O Convento da Madre de Deus da Verderena recebe, no dia 8 de março, pelas 15h00, a sessão de Declamação de Poesia pelas turmas A e B dos Alunos da Arte de Dizer da Universidade da Terceira Idade do Barreiro, com a Coordenação do Prof. Abílio Apolinário.

A iniciativa tem entrada livre.

 

 

 

CMB

Sonae Arauco apoia a exposição “Paris Haussmann” no CCB

 

 

A exposição estará patente na Garagem Sul – Exposições de Arquitetura do Centro Cultural de Belém, em Lisboa, entre 6 de março e 17 junho de 2018

 

A Sonae Arauco, resultado de uma joint venture entre as principais empresas do setor da madeira, a Sonae Indústria e a Arauco, irá apoiar a exposição “Paris Haussmann”, no Centro Cultural de Belém (CCB), através da disponibilização de um dos produtos mais atrativos da gama Innovus: o Coloured MDF. A referência Innovus servirá de base para os mais de 100 desenhos, arquivos, planos, maquetes e fotografias da autoria de Cyrille Weiner, que integram esta exposição.

Os painéis decorativos da gama Innovus Coloured MDF desenvolvidos e produzidos pela Sonae Arauco destacam-se pela luminosidade das suas cores e versatilidade de aplicação. A partir de 6 de março, na Garagem Sul do CCB, os visitantes da exposição poderão testemunhar as vantagens deste produto e vivenciar o aspeto natural e orgânico proporcionado pelo Innovus Coloured MDF que dá sustento à exposição.

A versatilidade do Innovus Coloured MDF ao serviço da cultura

O Centro Cultural de Belém optou pela gama Innovus Coloured MDF, na referência Azul Royal, que utiliza pigmentos devidamente selecionados e que garantem a durabilidade da cor de cada painel, mantendo a sua intensidade, mesmo perante exposição prolongada à luz. O apoio prestado pela Sonae Arauco à exposição do CCB comprova, mais uma vez, a versatilidade da gama Innovus Coloured MDF e a sua possibilidade de aplicação em múltiplos cenários. Desta aposta resulta um ambiente arrojado e esteticamente apelativo, que faz jus ao teor da exposição.

A inaugurar já esta semana, a exposição mostrará trabalhos de Haussmann, o responsável pelo Departamento do Sena entre 1853 e 1870, que transformou extensivamente a capital francesa. “Paris Haussmann” expõe uma série de trabalhos que revela o potencial do modelo urbano parisiense contemporâneo relativamente às apostas e desafios das cidades de amanhã.

Os visitantes que passarem pelo Centro Cultural de Belém, entre março e junho, terão a oportunidade de redescobrir a herança desta personalidade a várias escalas. Aberta a toda a comunidade, a exposição redesenha, categoriza e compara os eixos urbanos, distingue os espaços públicos e organiza os quarteirões e os edifícios, de acordo com a sua geometria atual.

Este é mais um projeto diferenciador do canal ‘Contract’ da Sonae Arauco, que acredita que o potencial da gama Innovus Coloured MDF será novamente reconhecido, uma vez que o Centro Cultural de Belém se afigura num espaço de extrema relevância no panorama cultural e artístico nacional.