Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

“Conferência: A Última Ceia” | dias 15 e 16 de Junho no Teatro Ibérico

 

image001.jpg

 

Conferência: A Última Ceia”, com direcção Artística de Maia Ornelas, Marcos Cerejo, Rui Baeta, Sara Franqueira, Sofia de Portugal e Susana Vidal, acontece já nos próximos dias 12 e 13 de Junho, às 21h30, no Teatro Ibérico.


CONFERÊNCIA: A ÚLTIMA CEIA

 

SINOPSE

Comer, fazer amor, boxe e beber, que são a regras do jogo. Uma ceia que expõe os limites do ser humano. Um apelo à celebração das aparências, das pancadinhas nas costas e dos sorrisos forçados. Um brinde à incomunicabilidade e ao conflito interno. Uma conferência decadente que evoca o mundo individual, a ambição desmedida e a destruição moral alheia. Inventar uma cidade onde tudo é permitido menos ter dinheiro. Todos se suportam. Todos jogam. Esta é a nossa cidade-armadilha.


DATAS: 12 e 13 de Junho
Horário: 21h30
Preço: 6€
M/12

 

Bilhetes: https://www.bol.pt/Comprar/Bilhetes/63591-mape_2a_mostra_de_artes_performativas_da_estal-auditorio_carlos_paredes/Sessoes

 

LOCALIZAÇÃO: Teatro Ibérico
Rua de Xabregas 54, 1900-400 Lisboa
21 868 2531 Reservas:
925986964
Mais informações:
elos@estal.pt

 

Evento Facebook: https://www.facebook.com/events/845154152335321/

 

MAPE - MOSTRA DE ARTES PERFORMATIVAS DA ESTAL


A Licenciatura em Artes Performativas da ESTAL - Escola Superior de Tecnologias e Artes de Lisboa, localizada em Alcântara, organiza no final de cada semestre, uma série de apresentações públicas dos seus finalistas e uma mostra de exercícios desenvolvidos no âmbito de várias áreas do curso (Teatro, Dança, Música e Performance), por estudantes, do 1º e 2º e ano da Licenciatura.

Com esta mostra a ESTAL pretende fomentar a valorização da interdisciplinaridade através da colaboração entre as disciplinas práticas e as teórico-práticas, proporcionando aos alunos da licenciatura em Artes Performativas o conhecimento prático dos meios de produção artísticos, bem como dos espaços cénicos e performativos, confrontando-os, simultaneamente, para a importância do repertório da dramaturgia no seu percurso académico.


Em colaboração com as mais prestigiadas salas de teatro em Portugal, a ESTAL apresenta as diversas linguagens das artes performativas num mesmo espectáculo, tratando-se de um conceito que desenvolve desde 2011-2012, todos os semestres. 

 

Escola Secundária de Casquilhos vencedora da 3ª Amarsul “Eco Sound”

Ranking maio´ 18.jpg

 

 

Escola Secundária de Casquilhos vencedora da

3ª Amarsul “Eco Sound”

 

A Escola Secundária de Casquilhos, do Barreiro, é a vencedora da 3ª edição do Amarsul Eco Sound. Este estabelecimento de ensino venceu o desafio da Amarsul -  Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos S.A, pela quantidade de resíduos entregue (12,27 kg/aluno). 

No TOP 5 está posicionada outra escola do concelho do Barreiro, a Escola Secundária de Santo André, em 4º lugar.

Com o apoio do Município do Barreiro e da AMARSUL, a escola vencedora irá promover no último dia de aulas, a 15 de junho, sexta-feira, pelas 16h00, o concerto de Holly Hood, no recinto exterior da mesma.

 

Para além do Eco Sound premiar a escola vencedora com o referido concerto, oferece € 1 000 em material pedagógico, à escolha da escola, e mais uma verba de € 1 000, que deverá ser distribuída pelos elementos que mais contribuíram para o sucesso da iniciativa.

 

 

 

 CMB

Um ano após o início da tragédia dos incêndios de 2017: Leitura do conto "O Homem que plantava Árvores", em 22 locais simultâneos em Portugal e Itália.

Flyer Palavras Contra as Chamas (frente).jpg

 

Leitura simultânea em Portugal e Itália de “O Homem que plantava árvores” evoca tragédia dos incêndios de 2017

 

 

PALAVRAS CONTRA AS CHAMAS

16 e 17 de Junho – Nodeirinho (Pedrógão Grande), Porto, Valle de Susa e Turim (Itália)

 
22 locais: 19 livrarias, 1 biblioteca, 2 municípios numa iniciativa entre Itália e Portugal que quer recordar as vítimas e a destruição florestal provocadas pelos violentos incêndios ocorridos em Portugal e Itália (Junho/Outubro-Novembro 2017).O conto de Jean Giono,uma extraordinária narrativa sobre a reflorestação e o poder que o ser humano tem de influenciar positivamente o mundo à sua volta,será lido por vários actores e voluntários.
 
 
A tragédia de Pedrógão Grande, que no passado dia 17 de de junho de 2017 resultou em 66 mortos, 254 feridos, 500 habitações e 48 empresas destruídas, para além de 53000 hectares de floresta ardida e a equivalente perda de fauna, deixou em choque Portugal e o mundo inteiro. Pouco tempo depois em Itália, afortunadamente sem vítimas, o pesadelo dos incêndios assolou o Vale de Susa atormentando o mês de outubro.

Em ambos os países ocorreu uma destruição implacável de floresta e dos seus elementos mais emblemáticos, as árvores. Estes factos invocaram na nossa memória as palavras e importante alerta de Giorgio Strelher que há mais de vinte anos escrevia: “É útil, é justo, é histórico preocupar-se com o Teatro hoje frente aos graves problemas que agitam a nossa sociedade? Não existem, provavelmente, situações mais angustiantes, mais urgentes, às quais entregar as nossas forças? «Vivemos tempos escuros - afirmou Brecht - em que falar de árvores parece ser delito!». E nós falamos de árvores. Nós falamos de Cultura. Estamos convictos de que hoje é um dos poucos modos que temos para nos opormos à barbárie que existe entre nós e que consiste em assumir a Cultura como premissa da nossa civilização em que o Teatro é expressão da sua própria existência. Sim, acredito que se deva falar e é oportuno lutar pelas árvores. É necessária a luz de um farol que nos conduza pela escuridão contemporânea afirmando a necessidade da Arte na vida do Homem para a sua sobrevivência”.

Estas são palavras que permanecem válidas e representam um farol, a referência necessária para a ação.

Por este motivo, a Assemblea Teatro (companhia de Teatro de Turim, Itália) e a Apuro (Associação de Filantropia Cultural, com sede no Porto)uniram esforços para organizar uma leitura simultânea em Itália e em Portugal, com diversos atores e/ou leitores voluntários, em livrarias selecionadas do Porto, de Turim, no vale de Susa e em Pedrógão Grande, na data significativa de 17 de junho, do texto de Jean Giono “O HOMEM QUE PLANTAVA ÁRVORES”.

 
 
No dia 16, as leituras ocorrerão nas livrarias de Porto e Turim, simultaneamente, às 15h30 (hora portuguesa) por actores de ambas as nacionalidades.

E do dia 17, também às 15h30, o conto de Jean Giono será lido por actores e cidadãos voluntários na aldeia de Nodeirinho, Pedrógão Grande, e em diversos locais do Valle de Susa, em Itália.

 

Sobre “O Homem que plantava Árvores”:

Jean Giono escreveu este conto lendário nos anos 50 do século XX, com a esperança de desencadear um programa de reflorestação a nível mundial que promovesse a regeneração do planeta. Uma mensagem muito à frente do seu tempo. Aqui vai a sinopse:

Inspirado em acontecimentos verdadeiros, traduzido em diversas línguas e largamente difundido pelo mundo inteiro, O Homem Que Plantava Árvores é uma história inesquecível sobre o poder que o ser humano tem de influenciar o mundo à sua volta. Narra a vida de um homem e o seu esforço solitário, constante e paciente, para fazer do sítio onde vive um lugar especial. Com as suas próprias mãos e uma generosidade sem limites, desconsiderando o tamanho dos obstáculos, faz, do nada, surgir uma floresta inteira – com um ecossistema rico e sustentável. É um livro admirável que nos mostra como um homem humilde e insignificante aos olhos da sociedade, a viver longe do mundo e usando apenas os seus próprios meios, consegue reflorestar sozinho uma das regiões mais inóspitas e áridas de França. Uma história inesquecível como O Principezinho de Saint-Exupéry, que continua a inspirar milhares de leitores em todo o mundo.

Sobre a Assemblea Teatro:

A companhia nasceu em Turim, Itália, em 1987 (comemora este ano o seu 50º aniversário) com a firme intenção de intervir artisticamente numa cidade fortemente industrializada e culturalmente deprimida. Desde cedo dedicou-se ao teatro de pesquisa, vinculado às lutas operárias, sindicais e humanistas. O teatro de comunidade, como intrumento de reflexão ou de protesto, a substituição das salas de espectáculo pelo espaço público e a intensa actividade internacional são algumas das imagens de marca desta companhia. Em Portugal, entre outras produções, levou à cena o espectáculo U Boat 1277 na praia de Angeiras, Matosinhos, em Junho de 2015, numa co-produção com o Teatro Pé de Vento.

Sobre a APURO:

AAPUROé uma associação cultural e filantrópica sem fins lucrativos, fundada em 2012. Assume-se como uma sociedade particular de Solidariedade Cultural. Culturalporque toda a sua atividade se orienta para a cultura, quer na sua vertente produtiva (teatro, cinema poesia, edições…) quer na sua vertente social. Filantrópicaporque pretende criar um sistema de apoio a intermitentes do espetáculo que se encontrem em carência efetiva de emprego e/ou saúde e com estes criar um sistema de voluntariado cultural junto de outros cidadãos carenciados através de parcerias com Instituições Particulares de Solidariedade Social e outras associações com fins semelhantes.

A APURO tem como característica ter sido fundada por uma maioria de cidadãos não ligados profissionalmente à cultura mas que se interessa e preocupa com este bem fundamental para a humanidade.

Pontapé de saída para a 10ª edição do Festim!

Festim 2018: há melhor banda sonora para o Mundial?

image.png

 


Águeda, Albergaria-a-Velha, Sever do Vouga, Estarreja, Ílhavo e Oliveira de Azeméis
22 junho a 26 julho | 10ª edição

 

 

programa completo: http://www.festim.pt

De 22 de junho a 26 de julho, o Festim traz sete grandes nomes das músicas do mundo aos Municípios de Águeda, Albergaria-a-Velha, Sever do Vouga, Estarreja, Ílhavo e Oliveira de Azeméis. Bem-vindos à 10ª edição do Festim, número redondo, como o planeta!
 
O Festim – festival intermunicipal de músicas do mundo chega este ano à 10ª edição e não podia ser celebrado de melhor forma. Logo no primeiro fim-de-semana (22 e 23 de junho), o pontapé de saída é dado pelos franceses La Caravane Passe, respetivamente em Albergaria-a-Velha e Sever do Vouga. Este coletivo mistura rock francês com música cigana e mescla rap e ska com ‘chanson française’, num verdadeiro apelo à festa.
 
A viagem prossegue com o sérvio Boban Markovic Orkestar, que regressa a Portugal, diretamente do caldeirão cultural balcânico, para duas alucinantes noites em Albergaria-a-Velha (29 junho) e Sever do Vouga (30 de junho). Do Chile, Pascuala Ilabaca y Fauna trazem a sua música exótica a Ílhavo (6 julho) e Albergaria-a-Velha (7 julho). Do Benim, a lendária e todo-poderosa Orchestre Poly-Ryhtmo de Cotonou detona em Ílhavo (7 julho) e Oliveira de Azeméis (8 de julho) a sua mistura explosiva de ritmos. Diretamente do coração de Buenos Aires (Argentina), a primeira-dama da cumbia digital – La Yegros – promete contagiar o público de Águeda (12 julho), Estarreja (13 julho) e Sever do Vouga (14 julho). De Angola, a lenda africana Waldemar Bastos marca presença em Águeda (19 julho) e Estarreja (20 julho). Para encerrar esta edição do Festim, está prometido um verdadeiro banquete de música de dança, servido do palco à plateia, com o sírio Omar Souleyman em Águeda (26 julho).
 
Numa parceria intermunicipal, iniciativa da d’Orfeu AC, que envolve os Municípios de Águeda, Albergaria-a-Velha, Sever do Vouga, Estarreja, Ílhavo e Oliveira de Azeméis, juntamente com o apoio oficial do Ministério da Cultura / Direção-Geral das Artes, o Festim é o único festival português a integrar a rede europeia “European Forum of Worldwide Music Festivals” e recebeu, pela segunda vez, o selo de qualidade EFFE - Europe for Festivals, Festivals for Europe.
 
De 22 de junho a 26 de julho, celebremos a 10ª edição do Festim!


Toda a informação em:
http://www.festim.pt

Acompanha o Festim no Facebook:
http://www.facebook.com/dorfeu.festim

Smart Check-in desenvolvido pela Vodafone Portugal elimina filas de espera nas Diversões do Rock in Rio-Lisboa

 

Smart Rock City evolui para Vodafone Digital Rock City

Energia, Água, Ambiente, Mobilidade e Diversão são as cinco áreas abrangidas nas soluções Vodafone IoT implementadas no Parque da Bela Vista.

8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa marca o lançamento da Digital Enablement Platform (DEEP) da Vodafone, um sistema que centraliza e integra todas as informações inteligentes.

Monitorização em tempo real realizada a partir do Centro de Comando Operacional da Vodafone no recinto.

image005.jpg

 

CRÉDITOS: AGENCIAZERO.NET

O Rock in Rio é o único evento de música e entretenimento do mundo a ter um carimbo Smart, fruto da implementação, na edição de 2016, de um vasto conjunto de soluções de Internet of Things (IoT) da Vodafone Portugal que transformaram o Parque da Bela Vista na primeira Cidade do Rock inteligente.

A dez dias do arranque da 8.ª edição do festival, a Vodafone Portugal e o Rock in Rio anunciam o lançamento de um novo projeto de cariz tecnológico, a Vodafone Digital Rock City. Muito mais do que um upgrade face à anterior edição, este projeto traduz a forte aposta na inovação e na capacidade de aliar a digitalização à música e ao entretenimento, dotando o recinto das soluções Vodafone IoT de última geração.

A Vodafone Digital Rock City materializa-se na adoção de cinco soluções que monitorizam, em tempo real, as áreas mais relevantes para o pleno funcionamento do festival: energia, água, ambiente, mobilidade e diversão.

É precisamente na solução desenvolvida pela Vodafone Portugal em exclusivo para as diversões do Rock in Rio-Lisboa que reside uma das maiores inovações do projeto, uma vez que impactará diretamente os milhares de visitantes que, durante os quatro dias, visitarão o Parque da Bela Vista.

Através da solução Smart Check-in, as inscrições nas atrações do recinto – roda gigante e slide – serão realizadas num formato totalmente digital. Esta inovação, nunca antes usada no Rock in Rio ou num evento de música em Portugal, evita filas de espera e torna o processo de inscrição mais simples e célere.

Na prática, esta solução importa para a Cidade do Rock um conceito de check-in semelhante ao utilizado nos aeroportos. Bastará aos espetadores efetuarem o download da Aplicação Vodafone Rock in Rio, registarem-se na atração que pretendem e no horário que desejam, dentro das disponibilidades existentes e das reservas já em curso. A App confirmará a hora prevista de entrada e gerará um QRCode que será utilizado no acesso à diversão selecionada.

Além de impactar positivamente o público, esta solução cria, à semelhança das restantes, as condições para uma melhor otimização dos processos, infraestruturas e recursos do Rock in Rio, promovendo uma maior sustentabilidade ambiental e económica do festival.

  • Smart Energy: Medição dos consumos de energia e gestão centralizada do abastecimento da rede, com elevado grau de exatidão, nas zonas mais estratégicas do Rock in Rio-Lisboa, tais como Palco Mundo, Área VIP, Super Bock Digital Stage, Music Valley, Time Out Market Rock in Rio, EDP Rock Street e Worten Game Ring. Só no Palco Mundo, por onde vão passar nomes como Muse, Bruno Mars, The Killers, The Chemical Brothers, entre muitos outros, há vários geradores elétricos que podem consumir mais de 3MW (MegaWatts), o equivalente ao gasto normal de 1.000 Watts em 3.000 apartamentos, durante o período noturno (20h – 22h). Esta solução permitirá garantir a gestão mais eficiente do desempenho energético destes espaços, assegurando a adoção de medidas preventivas e/ou corretivas em tempo real, bem como a definição de estratégias mais racionais nas próximas edições do festival. De 2016 para 2018, por exemplo, regista-se uma redução de 52 para 17 geradores elétricos e estima-se uma diminuição de 20% no consumo de energia em face à edição anterior.

 

  • Smart Water: Supervisão da rede de água que abastece os quatro hectares do Parque da Bela Vista, assegurando o controlo do fornecimento e prevenindo potenciais interrupções ou irregularidades na distribuição. O recurso a sensores colocados diretamente nos depósitos de abastecimento permite atuar de forma rápida e eficaz sempre que os níveis se aproximem do limite mínimo recomendável.

 

  • Smart Air: Apoio à execução dos trabalhos em altura, através da instalação de um anemómetro que controla a direção e a velocidade do vento. A monitorização da velocidade do vento no topo do Palco Mundo tem como objetivo maximizar a segurança dos colaboradores que estão a efetuar trabalhos em altura, mas também acompanhar o impacto do vento na estrutura do Palco que conta com mais de 28 metros de altura, equivalentes a um prédio de nove andares. A solução Smart Air procede ainda à recolha dos diversos parâmetros ambientais (qualidade do ar, concentração de CO2, gases, fumos e moléculas) em diferentes zonas do recinto.

 

  • Vodafone On Board: Disponibilização de Wi-Fi gratuito e divulgação da agenda e das últimas novidades da cidade do Rock in Rio-Lisboa nos écrans dos autocarros (digital signage) que transportam os visitantes para o recinto. Esta solução de entretenimento em mobilidade dá resposta aos novos padrões de consumo de conteúdos e à crescente utilização de dados móveis.

As soluções foram desenvolvidas pela Vodafone Portugal, em parceria com a Empresa ThinkDigital.

Candidaturas "Mais Festa" Festival Internacional de Teatro de Setúbal - XX Festa do Teatro

Candidaturas para a secção off “Mais Festa” do Festival Internacional de Teatro – XX Festa do Teatro

 

image003.jpg

 

Tem ainda a oportunidade de se inscrever até dia 15 de Junho   

 

Estão abertas as candidaturas, para a SECÇÃO OFF - MAIS FESTA do Festival Internacional de Teatro de Setúbal - XX Festa do Teatro, até dia 15 de Junho, 2018.

The applications for the OFF SECTION . MAIS FESTA of Setúbal's International Theater Festival - XX Theater Fest are open until June 15th, 2018.

A inscrição nesta secção requer apenas o preenchimento de ficha de inscrição abaixo e não dispensa a leitura do regulamento.

The enrollment requires only the filling of the application form below.

Online: https://festadoteatro-maisfesta.typeform.com/to/pg85Bt

Formulário para Download/Impressão/
Form do Download/ Print: 
https://drive.google.com/…/1NMPdMibYYzDRe1oIzH-uWdoYQ…/view…

REGULAMENTO / REGULATION: 
https://drive.google.com/…/1gmD34rauVgRz_r54tNfd8mdQL…/view…

Imagem: Fernando Carvalho

 

Alfama vence Marchas Populares de Lisboa 2018

MARCHAS POPULARES DE LISBOA | RESULTADOS

 

1283d4b7-31f1-48c3-8174-74508e0d9a4c.jpg

 

Marcha de Alfama vence as Marchas Populares de Lisboa de 2018!
Em segundo lugar ficou Bairro Alto e Madragoa em terceiro.
 
Ontem a Avenida recebeu a 86ª edição das Marchas Populares de Lisboa, em mais uma noite vibrante que contagiou a cidade com todo o seu colorido, música e tradição.
Foram 26 as Marchas que partiram do Marquês de Pombal, descendo a Avenida da Liberdade rumo aos Restauradores, além da Marcha convidada deste ano – a Marcha da Vila da Lousã – e do habitual desfile dos Noivos de Santo António. 

Destas, 23 marchas entraram em competição e foram avaliadas com uma pontuação de 0 a 20 em dois momentos – na Altice Arena, nos dias 1, 2 e 3, e na Avenida da Liberdade, na passada noite de Santo António – nas categorias de Melhor Coreografia, Cenografia, Figurino, Letra, Musicalidade, Composição Original e Desfile da Avenida.
 

Os resultados do Concurso das Marchas Populares de Lisboa 2018 são:
 
1º lugar: Marcha de Alfama
2º lugar: Marcha do Bairro Alto
3º lugar: Marcha da Madragoa
 
Classificações finais das Marchas Populares de Lisboa 2018
 

1.º Alfama (245 pontos)
2.º Bairro Alto (235 pontos)
3.º Madragoa (234 pontos)
4.º ex aequo Alto do Pina (225 pontos)
4.º ex aequo Penha de França (225 pontos)
6.º São Vicente (219 pontos) 
7.º
Marvila (214 pontos)
8.º Alcântara (212 pontos)
9.º Bica (207 pontos)
10.º Bairro da Boavista (206 pontos)
11.º Graça (203 pontos)
12.º Carnide (201 pontos)
13.º Ajuda (200 pontos)
14.º ex aequo Castelo (196 pontos)
14.º ex aequo Olivais (196 pontos)
16.º ex aequo Bela Flor - Campolide (180 pontos) 
16.º ex aequo Mouraria (180 pontos)
18.º Campo de Ourique (169 pontos)
19.º Lumiar (165 pontos)
20.º São Domingos de Benfica (164 pontos)
21.º Belém (157 pontos)
22.º Santa Engrácia (138 pontos)
23.º Benfica (105 pontos)


Classificações por categoria das Marchas Populares de Lisboa 2018

Prémio Coreografia: Alfama

Prémio Cenografia: Alcântara

Prémio Figurino: Alfama, Bairro Alto e Carnide

Prémio Letra: Alfama e Madragoa

Prémio Musicalidade: Alfama

Prémio Composição Original: Marcha de Alfama "Canção de Alfama"

Prémio Desfile na Avenida da Liberdade: Bairro Alto e Madragoa

 

O júri da 86.ª edição das Marchas Populares de Lisboa:  

Presidente do Júri: Pedro Santos Franco
Apreciação da Coreografia: Victor Hugo Pontes
Apreciação da Cenografia: Ângela Rocha
Apreciação do Figurino: Dino Alves
Apreciação da Letra: Mitó
Apreciação da Música: Cesário Costa
Apreciação Global: Rui Lopes Graça e Fernando Duarte
Representante da EGEAC: Sofia Bicho
 

Voltámos | Para ficar até ao final do Verão

A partir de 07 de Junho

ae21210b-4821-421a-9fbe-b975d18a3f2f.jpg

 

...e até ao fim do verão 

Abertura de Portas | 23H45 com DJing
Horário do Espectáculo | 03H00

7€ por pessoa
 


O Grande Espectáculo DragÓVisão estreou e ao chamado “All Aboard” o Finalmente Club nem por sombras se fez de esquecido: de Quinta a Sábado a partir das 23.45H, abrimos-lhe a porta e demos-lhe música com os nossos melhores DJ’s. De seguida, às 03H brindámos a sua noite com o espectáculo DragÓVisão e foi tudo: à nossa maneira; Apagámos as 42 velas que testemunho da existência durante todo o mês de Maio.

E agora? Agora vamos repor um dos mais bem recebidos espectáculos de transformismo dos últimos tempos.  
 
Dirigidos por Deborah Kristall (ou para os mais convencionais, Fernando Santos), homenageia-se a música, o palco, as canções e composições que marcaram estes 62 anos da história do Festival Eurovisão da Canção. DragÓVisão  num espectáculo transformista, humorista, satírico e revivalista que parodia sem ofender e onde o elenco do Finalmente Club, a saber, Samantha Rox, Jenny LarRue, Nyma Charles, e Stefany Duvet, a que se junta o dançarino David Kat, vos levará a viajar por 50 minutos de muito bom humor e recordações.
 
Ora vamos lá ao nosso TOP 10 DragÓVisão que é o nosso manifesto, isto é, a nossa maneira de afirmar: #We’reAbord, pois de outra maneira não faria sentido esta contaminação saudável que deve ser a música: com todas as bandeiras, representando todos os valores Europeístas e Democratas e respeito pela pátria, língua, etnia, religião ou opção sexual de cada Cidadão, onde Portugal já tem um lugar cativo interpretado pelos jovens de hoje, sem que nunca esqueçamos os ícones da Música Popular Portuguesa.

ARTE EM FESTA - Convite Conferência: ENTRE MÚSICA E PINTURA: CHRONOCHROMIE OU TRIBUTO A OLIVIER MESSIAEN com Luis Correia de Sousa I Quarta 13 de junho, 21h30 I Imargem

ARTE EM FESTA

Conferência: ENTRE MÚSICA E PINTURA: CHRONOCHROMIE OU TRIBUTO A OLIVIER MESSIAEN com Luis Correia de Sousa

IMARGEM

Quarta 13 de junho, 21h30

ARTE EM FESTA - Entre música e pintura ... LCSous

 

A proposta é abordar, sumariamente, um projecto que o autor tem vindo a desenvolver na área da pintura, tendo como base do processo criativo as teorias e métodos de composição de Messiaen, nomeadamente na obra Chronochromie composta em finais dos anos 50 do século XX, tornando visíveis as relações entre sons e cores, entre tempo e espaço, num paralelo com a noção de ritmo na música.

 

Imargem - Associação de Artistas Plásticos do Concelho de Almada

rua Torcato José Clavine nº19, Piso 03, 2804-501 PRAGAL

21 273 12 72 I imargem.arte@gmail.com I www.imargem82.wordpress.com

15º Festival MED: Sonoridades e danças do mundo também vão estar nos palcos secundários

 

 

A World Music é a principal aposta do Festival MED que, de 28 de junho a 1 de julho, transforma a Zona Histórica de Loulé numa fusão artística. Para além dos artistas que vão pisar os três palcos principais – Matriz, Cerca e Castelo – muito há para ouvir, ver, sentir e experienciar nestes dias nos restantes espaços onde a música será o ponto de união de países, culturas ou crenças.

Assistir a um concerto enquanto se degusta alguns pratos tradicionais de Marrocos, Egito, Itália ou Brasil é a proposta do Palco Bica e do Palco Arco. Na Bica, naquele que é também designado como “quintalão”, a programação nasce de uma parceria entre a Câmara Municipal de Loulé e a Casa da Cultura de Loulé que tem tido neste espaço um ponto de lançamento de novos artistas e projetos.

No arranque do Festival, dia 28 de junho, sobem a este palco o projeto brasileiro Primo, encabeçado por Bruna Caram, cantora, compositora, atriz, escritora e professora de canto, e o português Vasco Ramalho, que leva ao palco “Essências de Marimba: Fados&Choros”. No segundo dia do MED, o programa da Bica apresenta duas bandas louletanas de música alternativa, Badweather e Al-Khimia. Na noite de encerramento vai estar neste espaço o projeto espanhol Pólvora que mistura recitais de palavra falada e pop lírico com instrumentais chillout, e também António Caixeiro, um dos responsáveis pela criação do Grupo Coral Bafos de Baco da Cuba, revelando a importância do Cante Alentejano nas novas gerações.

Este ano a curadoria das noites dançantes do Palco da Bica será entregue ao coletivo que também compõe a espinha dorsal da banda galega Pólvora. Pela batuta do maestro Marcos de la Fuente aka Almagato, chegará até ao público o corporal perfume das noites da famosa ‘La Fiesta de los Maniquíes’ (A Festa dos Manequins), um local enigmático e cultural que marcou várias vertentes expressivas na noite de Vigo como local de experimentação e de animação conceptual. O programa é o seguinte: Almagato (World Music Dj Set), no dia 28; “Manequins Dançantes” - Almagato (Cool Beat Dj Set), no dia 29; “Manequins Digitais” - 2pas0s (Digital Live Set), no dia 30.

Pólvora.jpg

 Pólvora

 

Já no Palco Arco, Nanook e Amar Guitarra são os artistas residentes que diariamente irão animar este espaço. Um espaço que contará com tasquinhas que irão funcionar com células fotovoltaicas, onde toda a energia necessária ao seu funcionamento (iluminação, frigoríficos, fornos, máquinas de café, etc.) será solar. Uma iniciativa que valeu uma distinção do Programa “Sê-lo Verde”.

O emblemático Jardim dos Amuados recebe um Palco dedicado à música e dança de raiz tradicional, em que as sonoridades dos artistas convidados são acompanhadas pela beleza das danças e colorido dos trajes. Este ano o Palco Jardim conta com a participação de Dhamar, da Índia (dia 28), Milo Ke Mandarini, de Espanha (dia 29) e Iman Kandoussi Trio, de Marrocos (dia 30).

Antonio-Caixeiro.jpg

António Caixeiro

Naquela que é uma das novidades desta 15ª edição do Festival MED, o Palco Calcinha, instalado no ex-líbris cultural da cidade conhecido por ter sido o local onde o poeta António Aleixo “escreveu” grande parte da sua obra, vai contar com muita poesia declamada por louletanos mas também com momentos musicais, num conceito de Café Concerto com o cantautor Afonso Dias que levará a sua música a este espaço.

Finalmente, outra das propostas neste extenso programa musical passa pelo Palco Mercado, onde todos os dias Bruno Maliji, cantor e compositor algarvio, e Eduardo Ramos, cantor e tocador de alaúde e outros instrumentos árabes, portugueses e africanos.

Toda a programação disponível em www.festivalmed.pt

Recorde-se que, até ao dia 24 de junho, os bilhetes estão à venda, com preços reduzidos, em www.bol.pt

4ª Edição NOVOS VENTOS - Festival de Teatro Comunitário

cartaz_geral_2018_af.jpg

 

A 4ª edição do NOVOS VENTOS - FESTIVAL DE TEATRO COMUNITÁRIO, a decorrer entre os dias 19 de junho e 15 de julho, nas freguesias do concelho de Leiria (Arrabal, Monte Redondo e Carreira, Marrazes e Leiria).Trata-se de um evento produzido pelo Leirena Teatro - Companhia de Teatro de Leiria e que tem como objetivo a participação da comunidade na criação de espetáculos e a apresentação de trabalhos artísticos de companhias profissionais.

‘MY EXTREME EXCESS SKIN’: O DRAMA DE QUEM PERDEU PESO E QUER VOLTAR A SER FELIZ // ESTREIA A 14 DE JUNHO

A cada episódio, seguimos duas pessoas que perderam uma grande quantidade de peso e que estão à espera da próxima grande transformação: a cirurgia de remoção de peles. A terceira temporada de ‘My Extreme Excess Skin’ estreia a 14 de junho, no TLC.

 

1.jpg

 

Perder peso nunca é fácil, mas é ainda mais difícil para quem conseguiu perder muito peso e agora vê as peles penduradas por todo o seu corpo.

 

O Dr. Nowzaradan e outros cirurgiões trabalham um pouco por todos os EUA com pessoas que querem dar o próximo passo na sua transformação de vida. Mas as peles em excesso podem ser um lembrete constante de um passado que se quer distante.

 

Em ‘My Extreme Excess Skin’, que estreia uma nova temporada a 14 de junho no TLC, seguiremos o caso de Stephanie, cujo peso aumentou em flecha após de ter sido mãe. Depois de ver o seu filho lutar contra um problema congénito de coração, uma trombose e uma delicada cirurgia, jurou ficar saudável pelo filho. Stephanie submeteu-se a uma cirurgia de perda de peso e perdeu mais de 83 quilos. A sua mãe, Darcy, luta contra o seu próprio excesso de peso, depois de descer dos 136 quilos para os 72,5 quilos. Ambas esperam agora por uma cirurgia de remoção de peles de forma recuperarem a sua vida.

 

Para muitos, as histórias tomam caminhos inesperados, quando passam por problemas graves inerentes à perda de peso. Estas cirurgias são particularmente difíceis para estas pessoas - mas os resultados são surpreendentes e deixam estes indivíduos com um novo corpo e uma nova vida.

 

A terceira temporada de ‘My Extreme Excess Skin’ estreia a 14 de junho, às 19h05.

 

Fado Marialva actua no Casino Estoril a 13 de Junho

Fado Marialva.jpg

 

Em noite de fado no Casino Estoril, agendada para 13 de Junho, a partir das 22 horas, o trio “Fado Marialva” sobe ao palco do Lounge D acompanhado por Diogo Lucena Quadros e Francisco Gaspar, nas guitarras, e Luís Roquette, na viola. A entrada é livre.

 

Com o “Fado Marialva”, a “canção nacional” volta a ter no seu seio uma característica que quase sempre a acompanhou mas, que já há algum tempo, andava arredada, a Festa Brava. Este experiente trio presta homenagem a um elenco de artistas que se dedicou, durante décadas, a enaltecer essa mesma festa de gratas tradições culturais. 

 

O “Fado Marialva” integra três aficionados práticos que, no intuito de recuperarem essa tradição, reuniram-se em gravação para cantarem e encantarem em fados “castiços” de grande riqueza poética. Rodrigo Pereira, Carlos Pegado, antigos forcados dos grupos de Vila Franca e Montemor, e Manuel da Câmara, filho do consagrado Vicente da Câmara, decidiram avançar com este magnífico projecto, logo após a experiência que foi o espectáculo “Ribatejo em Festa”.

 

As noites de fado continuam em destaque no Lounge D do Casino Estoril. Maura e Rodrigo Costa Félix sobem ao palco dia 20, enquanto Diana Vilarinho e Gonçalo Castelbranco actuam no dia 27 de Junho.

 

 

Por imperativo legal, o acesso aos espaços do Casino Estoril é reservado a maiores de 18 anos.