Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

SUMOL SURF SCHOOL - OPEN DAYS JÁ ARRANCARAM EM VÁRIAS PRAIAS DO PAÍS

As Sumol Surf School – Open Days já arrancaram e qualquer pessoa pode ter acesso a uma aula se ajudar a limpar o areal da praia. Esta ação está a decorrer de 5 a 30 de agosto, em 9 praias do país, incluindo, Costa da Caparica, Carcavelos, Ericeira, Nazaré, Matosinhos, Aveiro, São Torpes e Portimão.

 

Para participar, as pessoas só têm de dirigir-se ao spot Sumol, entregarem resíduos apanhados no areal da praia, seja lixo de plástico, metal, papel ou vidro e fazerem a devida reciclagem no local. Esta participação dá acesso a vários brindes da marca, assim como uma inscrição numa aula de surf na respetiva Sumol Surf School, mediante as vagas diárias disponíveis. 

Fins de semana de agosto dedicados ao convívio na Praça da República, em LouléFins de semana de agosto dedicados ao convívio na Praça da República, em Loulé

Praça da República.jpg

 

A Praça da República, em Loulé, irá encerrar ao trânsito automóvel durante os cinco fins de semana do mês de agosto. O fecho decorrerá entre o Largo Bernardo Lopes e o Largo Gago Coutinho (entrada para a Praça da República), de sexta-feira, às 19h00, a segunda-feira, às 6h00.

Esta ação, denominada de “A Praça é nossa”, é levada a cabo pela Câmara Municipal de Loulé (em estreita colaboração com a ACRAL e os comerciantes) e visa melhorar o espaço público, dinamizar e promover o comércio local, assim como permitir às pessoas aproveitarem em pleno a sua cidade, as suas infraestruturas e esplanadas, num espírito de convívio saudável, num passeio em família ou entre amigos.

Os concessionários e operadores do Mercado, ao sábado de manhã, serão autorizados a entrar na Praça da República pela rotunda do Largo Gago Coutinho, para cargas e descargas, nos locais devidamente identificados para o efeito. A Rua 1º de Dezembro passará a ser bidirecional durante esse período (das 19h00 de sexta-feira às 6h00 de segunda-feira), de forma a perturbar o menos possível o bom funcionamento do Mercado.

A Loulé Concelho Global também se juntou a esta iniciativa e irá, nesta zona, auxiliar na coordenação e articulação de forma a facilitar o processo para todos os intervenientes, nomeadamente em período de funcionamento do Mercado Municipal.

Desta forma, a Autarquia convida todos os louletanos a desfrutarem do verão na sua cidade, ao criar, ao fim de semana, mais uma zona pedonal de convívio, bem no centro de Loulé.  

 

CML/GAP /RP

 

Showcooking de pescado em São Brás de Alportel

MERCADO MUNICIPAL DE SÃO BRÁS DE ALPORTEL RECEBE SHOWCOOKING DE CARAPAU

1000 maneiras de fazer carapau.JPG

 

A Docapesca e o Município de São Brás de Alportel promovem no próximo sábado, 31 de agosto, um showcooking de carapau no mercado municipal que será conduzido pelo ‘chef’ José Moura, do Tivoli Hotels &Resorts.

A participação é gratuita e constitui uma oportunidade para os participantes descobrirem diferentes formas de cozinhar uma das espécies mais abundantes e sustentáveis da costa portuguesa e com elevado valor nutricional.

Esta ação ocorre no âmbito da Campanha de Promoção do Consumo do Carapau – “Carapau é Boa Onda” – uma iniciativa do Ministério do Mar concretizada pela Docapesca, no âmbito de um plano alargado de valorização desta espécie.

Dão a cara pela campanha conhecidos desportistas de desportos náuticos: Fernando Pimenta, campeão mundial canoagem (2018); Teresa Almeida, campeã do mundo de Bodyboard (2014); Joana Pratas, velejadora olímpica; Hugo Vau, surfista de ondas gigantes, e Francisco Lufinha, recordista mundial de Kitesurf.

A Docapesca – Portos e Lotas, S.A. é uma empresa do Setor Empresarial do Estado tutelada pela Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, tendo a seu cargo, no continente, o serviço da primeira venda de pescado e o apoio ao setor da pesca e respetivos portos, dispondo de 22 lotas e 37 postos.

AS ACROBACIAS CIRCENSES E A MÚSICA MEDITERRÂNEA ENCANTAM OEIRAS

les p'tit bras.jpg

 

AS ACROBACIAS CIRCENSES E A MÚSICA MEDITERRÂNEA ENCANTAM OEIRAS
Está de volta a XXVII edição do Festival Sete Sois Sete Luas
com um vasto programa de artistas internacionais

A magia da música do mundo mediterrânico e lusófono volta a enriquecer a programação da XXVII edição do Festival Sete Sóis Sete Luas, o habitual evento de verão que anima Oeiras há mais de vinte anos, transformando-a num verdadeiro ponto de encontro de artistas internacionais. Uma iniciativa que conta com o valioso apoio do Município de Oeiras e do programa Europa Criativa.

Muitos são os nomes agendados no programa que, através de uma rica proposta de concertos e espetáculos, no mês de junho, julho e agosto, envolverão na Fábrica da Pólvora de Barcarena, artistas de França, Israel, Itália, La Reunion, Marrocos, Portugal, Cabo Verde, Brasil, Guiné-Bissau e Espanha.

Na abertura do Festival, no dia 20 de junho, às 19 horas,o excecional espetáculo de Yldor Llach, artista catalão circense da companhia francesa de circo aéreo acrobático «Les P’tits Brás», apresenta um original e incrível espetáculo de bicicleta acrobática, em que interage de forma natural e dinâmica com o público e onde as suas virtudes de acrobata ganham a admiração incondicional de participantes de todas as idades, desde os mais jovens aos adultos.

As acrobacias continuarão no dia 23 de junho,sempre às 19 horas, com o espetáculo "Bruits de Coulisses"a nova produção da conhecida companhia francesa de circo aéreo acrobático Les P’tits Brás. Um espetáculo inspirado no universo barroco e no seu ambiente fantástico. O público será convidado a entrar num ambiente teatral do século XVII, onde irá assistir a histórias entre o sonho e a realidade, entre a ilusão e a verdade, com fantasia, poesia e humor. O estilo barroco é a estética de base dos 5 personagens cuja humanidade será inspirada numa liberdade fantástica que vai passar pelas diferentes épocas. O jogo de ilusões do espetáculo “Bruits de Coulisses” inspira-se na ideia barroca segundo a qual “a vida é um teatro”.

Nos meses de julho e agosto, o Festival dará espaço à música com uma rica programação de concertos a decorrer todas as sextas-feiras às 22 horas.

No dia 5 de julho, subirá ao palco Festival Sete Sóis Sete Luas a Orkestra Popular des 7Luas, que animará a noite com música popular portuguesa, ritmos brasileiros e guineenses, melodias andaluzes e ritmos do sul da Itália. Esta produção original do Festival SSSL conta com a participação de 6 prestigiados artistas provenientes das mais diversas culturas musicais enraizadas nos Países da Rede Sete Sóis Sete Luas. Diferentes espíritos do Mediterrâneo e do mundo lusófono reúnem-se nesta orquestra: o percussionista do Brasil Roberto Mello (direção musical), a cantora Barbara Eramo de Itália, o guitarrista andaluz Javier Blanes, o músico portugués Ricardo Coelho (gaita-de-foles e flautas), o cantor da Guiné-Bissau Manecas Costa (voz e baixo) e o italiano Vanni Masala da ilha da Sardenha (acordeão).

E seguida,no 12 de julho, será a vez de apresentar a Maio 7LuasBand. Esta produção também original do Festival Sete Sóis Sete Luas conta com a participação de 5 prestigiados músicos do Maio, uma das ilhas mais periféricas do arquipélago de Cabo Verde. O reportório do grupo aposta em temas criados por compositores da ilha e defende por isso a tradição musical do Maio, utilizando o crioulo, que confere aos seus temas uma emoção especial. Os músicos, Tote Xinoca na voz e cavaquinho, Tó no baixo, Mauro no piano e cavaquinho e Nuno na guitarra foram dirigidos musicalmente pelos mestres José Peixoto e José Barros (Portugal) no âmbito do projeto de cooperação promovido pelo Festival SSSL. Como special guests estão o músico e compositor cabo-verdiano Tibau Tavares e o baterista português André Sousa Machado.

A programação continua no 19 julhocom o concerto da MedArabJewishOrkestra. Esta ambiciosa nova criação musical pretende promover o diálogo intercultural, com a presença de músicos judeus, muçulmanos e cristãos, representativos dos três mundos culturais e religiosos típicos do Mediterrâneo e do sul da Europa. Esta criação pretende oferecer uma contribuição para a aproximação entre as diferentes culturas das duas margens do Mediterrâneo. Conta com a participação de 6 prestigiados mestres representativos de 6 diferentes culturas: Stefano Saletti de Itália (direção musical e bouzouki), Eden Holan de Israel (voz) Arnaud Cance da França (guitarra, voz e acordeão), Harry Perigone da ilha de La Réunion no Oceano Índico (percussões) Soukaina Fahsi de Marrocos (voz) e Carlos Menezes de Portugal (baixo).

Em julho o Festival apresenta o seu último espetáculo no dia 26 com Amiltox diretamente do Pais Basco e retomará no dia 2 de agostocom Les Voix des 7Sóis, concerto de abertura deste mês. Esta criação artística original de 2019 do Festival Sete Sóis Sete Luas, surge do trabalho conjunto de 6 incríveis músicos provenientes das diversas margens do Mediterrâneo, do mundo lusófono e francófono. Todas estas culturas musicais, instrumentos diferentes e jovens talentos internacionais se encontram para partilhar tradições e criar temas musicais inéditos. São o testemunho da possibilidade de compreensão e colaboração, transmitindo as vibrações emocionantes dos Países da Rede do Festival Sete Sóis Sete Luas.

Com a direção musical do compositor, guitarrista e pianista português Nuno Dario, participam nesta orquestra o baixista esloveno Teo Collori, o flautista francês Damien Fadat, o percussionista português Ruca Rebordão e as jovens cantoras Paola Bivona de Itália e Hadil Mechrgui da Tunísia.

O Festival continua o mês de agosto com o concerto de Alessio Boni no dia 9 e Mondoloni no dia 16. A sua música combina um estilo moderno e brilhante com profundas raízes da Córsega: vem de melodias étnicas e tradicionais, transmitidas de geração em geração, que marcaram a vida dos ilhéus durante décadas. Variações, toques pessoais e improvisações desempenham um papel importante dentro desta tradição musical, uma característica encontrada na música de Mondoloni. O seu grupo já realizou centenas de concertos em toda Europa.

Os concertos proseguem também no dia23 de agosto com Manecas Costa e Micas Cabral, duas vozes, dois músicos, que são verdadeiros tesouros do património musical guineense. Os dois apostam num revisitar a Guiné-Bissau através de muitos clássicos, desde o pioneiro da música moderna guineense o grande José Carlos Schwartz às suas próprias canções.

 

A XXVII edição do Festival terminará com os concertos de Caixa de Pandora e Milli Vizcaino, a 30 de agosto e o espetáculo de dança de Bule-Bule a 31 de agosto.

Todos os espetáculos são gratuitos.

Noite Branca: Loulé prepara-se para receber festa de despedida do verão algarvio

Noite Branca Loulé (8).jpg.png

 

Passados dois anos, a Noite Branca - Algarve está de regresso a Loulé para aquela que é a festa mais aguardada do verão algarvio. No dia 31 de agosto, último sábado do mês, a cidade vai pintar-se de branco, com milhares de visitantes esperados e uma animação surpreendente e empolgante como é apanágio deste evento.

Quando os relógios marcarem as 20h03, hora do pôr-do-sol, arranca a Noite Branca - Algarve, evento que pretende proporcionar aos visitantes um programa cultural e de animação único e inesquecível, repleto de glamour mas, acima de tudo, momentos de puro prazer e descontração. O branco é obrigatório e transversal às várias manifestações que aqui terão um palco privilegiado, da música à animação de rua, da moda à pintura, do novo circo às artes plásticas, da dança ao teatro.

O centro da cidade ganha uma nova vida, vestidas de branco e com uma surpresa a cada esquina, apresentando performances em que, por vezes, os visitantes são também protagonistas.

A música Chill Out acompanha toda a filosofia do evento e por todos os cantos deste centro urbano ecoam os sons de DJs, bandas e músicos que contribuem para este brinde coletivo ao verão, ao calor e à boa disposição. Alguns nomes de referência do panorama musical nacional e internacional estarão entre os artistas deste variado programa mas só no próprio dia serão revelados. Até porque o fator surpresa é uma das chaves do sucesso da Noite Branca – Algarve pelo que todo o programa só é desvendado no próprio dia.

Pelas ruas o ritmo é imparável. Centenas de artistas de rua dão alma e cor aos milhares de visitantes.

A decoração das ruas revela-se com o espírito do branco e neste dia a imagem da cidade transforma-se por completo: a tradicional e histórica urbe do barrocal algarvio torna-se num palco mágico.

E porque este evento tem também um cunho importante em termos de dinamização do comércio, as lojas estão abertas pela noite dentro e engalanadas de branco, com montras decoradas a rigor e os assistentes vestidos a preceito.

“Vista-se de branco! Sinta o espírito da vida urbana em pleno e aproveite para se divertir com a família e amigos na festa oficial de despedida do verão algarvio!”. Este é o convite que a Autarquia de Loulé, entidade promotora da Noite Branca - Algarve, deixa a todos.

A entrada é livre.

 

CML/GAP /RP

31 de Agosto em Espinho: Reveillon de Verão com concertos gratuitos de MC KEKEL e Blaya | Tempestades de confetti e fogo de artifício

Reveillon de Verão 2018.jpg

 

 

*Bola gigante insuflável desafia a viver “tempestades” imaginárias de confetti

*Dançar na rua e na praia, sem pagar, e ao ritmo do verão

*Evento com preocupações ambientais  

 

A cidade de Espinho celebra no próximo fim-de-semana o Réveillon de Verão, um evento de entrada livre, que apresenta MC KEKEL e BLAYA como cabeças de cartaz. Promovido pela Câmara Municipal de Espinho, o evento regressa este ano com mais um dia de festa e uma programação reforçada. Após o sucesso do ano passou que levou ao rubro milhares de pessoas durante o espetáculo da brasileira Ludmilla, a organização decidiu acrescentar mais um dia ao evento e apostar em mais concertos, mais palcos, e num maior envolvimento com os agentes locais da cidade na dinamização do “primeiro réveillon do ano do mundo”, que transformará as ruas da cidade em palcos inusitados de festa e de dança.

A celebração da passagem de ano de verão arranca na sexta-feira com atuações de DJs, diversão em vários espaços e ruas da cidade. A partir das 22 horas, o warm up do evento é assegurado pelo DJ da Rádio Comercial Nuno Luz, no Palco Rádio Comercial, e pelo DJ Disca Riscos, no Palco Esplanada. Haverá ainda animação em vários espaços noturnos e festas em diferentes espaços da cidade que se juntaram a esta celebração.

A sustentabilidade também marca presença no Réveillon de verão, através da instalação artística “La Gran Tempesta”, uma cúpula transparente cheia de ar, luzes, animação e confetti, onde será possível viver uma experiência sensorial semelhante à das bolas de cristal, com paisagens miniaturas, onde neva quando agitadas. A ideia é, de acordo com a organização, a de “eliminar os tradicionais confetti e papelinhos que são lançados à meia-noite, na rua ou em alguns concertos, circunscrevendo assim estes momentos de alegria a um espaço único, onde as pessoas se podem divertir numa “tempestade” de confetti, e, ao mesmo tempo, reduzir o lixo nas ruas”. Durante o evento serão ainda usados copos reutilizáveis, minimizando desta forma o impacto da utilização de copos de plástico.

Na noite da passagem de ano de verão, dia 31, as festividades iniciam-se a partir das 21 horas, com a abertura de La Gran Tempesta, seguindo-se às 22 horas a abertura da Piscina Solário Atlântico que acolhe uma festa revivalista – a Festa da Piscina, assinada por uma seleção musical onde não faltarão êxitos dos anos 80, 90 e 2000.

Às 22h45, MC KEKEL sobe ao palco SUPER BOCK, na Avenida Maia Brenha, para distribuir “Amor de Verdade” e partilhar com o público “Eu Tô Zen”, entre muitos outros sucessos musicais. Pouco antes da meia-noite, haverá o tradicional countdown e o aguardado fogo de artifício, que marca o início do ano depois das férias.

Às 00h15, Blaya junta-se à celebração no palco da Praia da Baía para um concerto que se espera arrasador. Com uma energia contagiante, a cantora luso-brasileira autora do hit “Faz Gostoso” convidará os presentes para uma noite cheia de ritmo, animação e dança.

A madrugada de setembro prolonga-se com os sets dos DJs da Rádio Comercial, DJ Rob Willow e Dj João Dinis, no Palco da Rádio Comercial, na Esplanada da Praia da Baía.

Ao contrário do “Réveillon de Inverno”, que celebra o início de um novo ano, o “Réveillon de Verão” tira partido das temperaturas mais elevadas para se despedir das férias, dos dias sem horários, dos mergulhos no mar e marca o recomeço de um novo ciclo com energias renovadas.

Um convite irresistível da Câmara Municipal de Espinho, para dar as boas-vindas ao ano que começa depois das férias. A entrada é livre.

Prémio Estação Imagem 2019: exposição de fotografia em Loulé

Prémio Estação.JPG

 

O Convento de Santo António, em Loulé, acolhe, de 9 de agosto a 14 de setembro, a exposição de fotografia “Prémio Estação Imagem 2019”.

O Prémio Estação Imagem é o principal prémio internacional de fotojornalismo que se disputa anualmente em Portugal desde 2010. Acolhe também candidaturas de fotojornalistas dos PALOP e da Galiza, e dos fotojornalistas portugueses aí residentes. O Prémio 2019, que tem como principal patrocinador o Município de Coimbra, foi disputado em diversas categorias: Notícias, Assuntos Contemporâneos, Vida Quotidiana, Arte e Espetáculos, Ambiente, Série de Retratos, Desporto e Europa. Atribuiu prémios a todas as categorias e dois prémios principais - Fotografia do Ano e Reportagem do Ano. Os resultados foram divulgados publicamente em abril e, em seguida, expostos em Coimbra.

Loulé é o segundo local onde a exposição do Prémio Estação Imagem 2019 Coimbra é publicamente apresentado.

Esta iniciativa pode ser visitada no Convento de Santo António, de terça a sexta-feira, das 10h00 às 18h00, e aos sábados, das 9h30 às 16h00. A inauguração está agendada para esta sexta-feira, dia 9, pelas 18h00. A entrada é livre.

 

CML/GAP /RP

RODRIGO GOMES - Entre as pedras há verde

 

5020f055-a6f1-4596-966a-673cc88f7ae4.jpg

 

© Rodrigo Gomes, "White Noise", 2019
 

 

Inauguração:  quinta-feira, 12 setembro, 19h
Exposição:  13 setembro a 11 outubro 2019 | Seg. a sex. 11h-19h
Espaço Camões da Livraria Sá da Costa
Praça Luís de Camões, 22, 4º andar, Lisboa
_______

No próximo dia 12 de setembro, às 19 horas, inaugura a exposição “Entre as pedras há verde”, de Rodrigo Gomes, no Espaço Camões da Livraria Sá da Costa.

"Entre as pedras que edificam uma obra, existe o silêncio do verde que espera voltar ao mundo."


Nesta exposição Rodrigo Gomes apresenta uma série de esculturas fotoluminescentes criadas a partir de desperdícios que originam uma performance em torno da exploração do som, da matéria e da luz. 

Integrada na programação da 10ª edição do Bairro das Artes - A Rentrée Cultural da Sétima Colina, que decorre no dia 19 de setembro, o artista apresentará uma performance sonora e visual às 21 horas.

No dia 26 setembro, pelas 19 horas, decorrerá o lançamento do livro de artista “Hallo Excêntrico”.
 
A exposição poderá ser visitada até 11 de outubro, de segunda a sexta-feira, das 11 às 19 horas, ou noutro horário mediante marcação para geral@ocupart.pt.
 
Rodrigo Gomes (Faro, 1991), vive e trabalha em Lisboa.
Mestrado em Arte Multimédia na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, pós-graduação em Arte Sonora na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa (2015-2016), Licenciatura em Arte Multimédia com especificação em Escultura na Universidade de Évora (2012-2015).
Em 2019 participou na 18ª Bienal de Media Art WRO 2019, em Wroclaw, Polónia. Realçam-se as suas exposições individuais “Mamografias por Satélite”, no The Room, Lisboa (2019) e “Como depositar imagens no banco”, na Appleton [BOX] (2018). Participou nas seguintes exposições coletivas: “Maker Art – The New Art Fest’18”, na Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa (2018); FUSO - Anual de vídeo arte, Lisboa (2018); no prémio SONAE Media Art, no Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado (2017); “Viga Goiva Maço”, na Galeria Quadrum (2017); Mostra (2017) e “Festival Múltiplo”, na Zaratan (2016). 
Co-fundou o Núcleo de Artes Visuais de Évora, na Escola de Artes da Universidade de Évora (2013) e co-criou a Galeria T10 (2014), na mesma instituição. Produziu concertos multimédia, tais como no Festival da Pedreira dos Sons, com a Orquestra Sinfónica da Universidade de Évora (2014) e no projeto coletivo de vjing videomapping de música eletrónica “Dejavú”, com Fábio de Carvalho (2014-2015). Participou na residência artística RésVés na aldeia de Alte (2016), “Utopia” nas Oficinas do Convento de Montemor-o-Novo (2015) e LUZ3 na Aldeia da Luz (2013). 
Em 2017 ganhou o “Prémio Sonae Media Art” e em 2018 o “Prémios Novos – Categoria Artes Plásticas”. Em 2019 é bolseiro à internacionalização artística pela Fundação Calouste Gulbenkian.
 
O seu trabalho encontra-se representado na coleção do MNAC-Museu do Chiado, na coleção Figueiredo Ribeiro e noutras coleções particulares.

Entrada gratuita para professores em agosto no SEA Life Porto

A campanha imperdível para professores está de volta ao maior aquário portuense! Pela sétima vez consecutiva, o SEA LIFE Porto disponibiliza entradas grátis para docentes durante o mês de agosto.

image004.jpg

 

A pensar nos profissionais que inspiram, educam e dedicam a vida a milhares de crianças e adolescentes em prol de um futuro melhor para as gerações futuras, o maior aquário de referência do norte do país traz a oportunidade perfeita para que professores e as suas famílias conheçam a diversidade marinha e os novos habitantes da cidade do Porto, os Pinguins.

 

Até 31 de agosto os docentes têm entrada gratuita no SEA LIFE Porto e ainda podem usufruir de um desconto de 50% para as respetivas famílias. A campanha é válida até quatro familiares por professor.

Esta iniciativa advém de uma política de sensibilização do SEA LIFE Porto, que tem procurado alertar para os perigos dos comportamentos de risco da sociedade. Através da exposição Mar de Plástico, patente desde 27 de março, é possível impactar a população para o problema do lixo marinho e a necessidade da adoção de comportamentos ambientalmente responsáveis.