Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Passatempo ROMEU E JULIETA - Artfeist - Casino do Estoril

O Blog Cultura de Borla em parceria com ARTEFEIST tem bilhetes duplos para o espectáculo ROMEU E JULIETA no CASINO DO ESTORIL para os dias 10, 11, 12 de Outubro (21h30) e 12 e 13 de Outubro (17h) aos primeiros leitores que de 5 em 5 participações:

 

- enviem um mail para culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ver ROMEU E JULIETA com o Cultura de Borla" com nome, BI e nº de telefone e sessão pretendida.

 

Só é aceite uma resposta válida por endereço de e-mail e por concorrente pelo que não adianta enviar mais do um e-mail.

Excepto em casos de força maior que deverão ser atempadamente comunicados através do email culturadeborla@sapo.pt, contamos que os participantes aproveitem os bilhetes que ganharam, portanto concorra apenas se tem a certeza que pode estar presente.

21571125_tHsNE.png

 

 

AGENDA 9 OUTUBRO | 10h00: Metro de Lisboa acolhe Exposição Fotográfica - "25 anos & 25 projetos" - Estação Alameda

Celebração dos 25 anos do acordo sobre o Espaço Económico Europeu

 

Metro de Lisboa acolhe Exposição Fotográfica – “25 anos & 25 projetos”

Estação Alameda, 9 de outubro, 10h00

 

O Metropolitano de Lisboa assinala os 25 anos da entrada em vigor do Acordo sobre o Espaço Económico Europeu (EEE) assinado entre os Estados-Membros da União Europeia (UE) e os países da Zona Europeia de Comércio Livre (EFTA), com uma Exposição Fotográfica intitulada “25 anos & 25 projetos”, que será inaugurada amanhã, dia 09 de outubro, na estação de Metro da Alameda (da linha Vermelha).

 

Esta parceria do Metropolitano de Lisboa à organização desta exposição, através da cedência de espaço na estação Alameda para realização da mesma, reveste-se de simbolismo, pois o apoio do Mecanismo Financeiro Plurianual (EEA Grants) foi fundamental para a implementação de projetos da estação Alameda e dos respetivos projetos complementares adjacentes.

 

A extensão Alameda/Oriente do Metropolitano de Lisboa, inaugurada em 1998, constituiu a primeira extensão da nova linha do Metropolitano de Lisboa que teve como origem a estação Alameda da linha Vermelha. A construção desta nova estação e outras obras ligadas a esta estação, tiveram como uma das fontes de financiamento o EEA Grants.

 

Trata-se de um dos primeiros projetos financiados pela EEA Grants integrado no primeiro Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu (European Economic Area Financial Mechanism), datado de 1994.

 

Os EEA Grants são um Mecanismo Financeiro plurianual estabelecido no Acordo sobre o EEE, através do qual a Islândia, o Liechtenstein e a Noruega apoiam financeiramente alguns Estados-Membros da UE, onde se inclui Portugal. Os EEA Grants têm como objetivo global reduzir as disparidades económicas e sociais no EEE.

 

Desde 1994 já decorreram, em Portugal, quatro mecanismos financeiros EEA Grants, estando, atualmente, a decorrer o Mecanismo Financeiro 2014-2021.

 

O Metropolitano de Lisboa reafirma o seu objetivo no sentido de continuar a promover ações de promoção da mobilidade sustentável na Área Metropolitana de Lisboa.

 

TOUR IBÉRICA - DOCTOR ULI

A banda Doctor Uli é originária de São Paulo, no Brasil, e hoje espalham os seus ritmos pelo Mundo.
Se tecnologia e Jazz não eram “compatíveis” os Doctor Uli vieram revolucionar este género musical, deixando o seu toque especial em todos os temas. O uso de efeitos nos instrumentos, aliado aos timbres criaram a identidade própria da banda.

 

Para promoverem o novo single e os restantes projetos, os Doctor Uli vão estar em tour entre os dias 9 e 14 de outubro de 2019, por Portugal e Espanha.

 

Os Doctor Uli vão estar, no dia 9 de outubro, às 23h30, no Tokyo Lisboa e no dia 10 de outubro, às 21h30 no Cascais Jazz Club. 

Em Espanha, a banda atuará no dia 11 de outubro às 19h no Tempo Club, em Madrid e no dia 14 de outubro, às 21h, no La Boveda del Albergue, em Saragoça.

 

Rita Lello é Madrinha do festival de teatro ORIENTE-SE

cartazOrientese19 (1).jpg

 

 

 

A actriz Rita Lello é a convidada do Teatro Contra-Senso para Madrinha da terceira edição do ORIENTE-SE – Festival de Teatro Amador. Este festival acontece nos dias 19 e 26 de Outubro e 9 e 16 de Novembro, em Lisboa, e recebe quatro grupos de teatro oriundos de vários pontos do País.

Filha dos actores Maria do Céu Guerra e Luís Lello, não pensava seguir as pisadas dos pais. Rita Lello formou-se em Tradução e só aos 22 anos decidiu enveredar pelo teatro.

Estreou-se na Cornucópia com “O Conto de Inverno”, de Shakespeare, e passou por várias companhias: Teatro Experimental de Cascais, Companhia Teatral do Chiado, Primeiros Sintomas, Teatro do Bolhão, Teatro Extremo e A Barraca.

No teatro é, não só actriz, como encenadora, tradutora e professora. É presença regular na televisão, à frente e atrás das câmaras, como actriz e directora de actores.

Rita Lello tem ainda contribuído para a formação de jovens actores, que, com ela, dão os primeiros passos rumo ao ofício de actor.

 

Esta dedicação tão versátil à nobre arte de representar é, para o Teatro Contra-Senso, um exemplo e, como tal, Rita Lello é a eleita para Madrinha da terceira edição do ORIENTE-SE – Festival de Teatro Amador.

 

Rita Lello estará presente na abertura do ORIENTE-SE, no dia 19 de Outubro, pelas 21h30.

 

 

ORIENTE-SE – Festival de Teatro Amador

A terceira edição do ORIENTE-SE – Festival de Teatro Amador tem início no dia 19 de Outubro e, ao longo de quatro sábados (com um de intervalo), recebe quatro grupos oriundos de várias zonas do País. O anfitrião deste Festival é o Teatro Contra-Senso, grupo de teatro amador, sediado em Marvila, com 22 anos de vida.

O Festival ORIENTE-SE, que acontece no Auditório Fernando Pessa, prolonga-se até ao dia 16 de Novembro e recebe os grupos Gambuzinos com 1 Pé de Fora (Benedita), Teatro Independente de Loures, Theatron – Associação Cultural (Montemor-o-Novo) e Ajidanha — Associação de Juventude de Idanha-a-Nova.

ORIENTE-SE é o primeiro festival de teatro da zona oriental de Lisboa e é um evento cultural único nesta zona da cidade. O ORIENTE-SE – Festival de Teatro Amador tem como objectivos promover e apoiar os Grupos de Teatro Amador, fomentar o intercâmbio entre grupos, mostrar diferentes abordagens ao teatro, proporcionar à população momentos de lazer, cultura e entretenimento, divulgar novos talentos e incentivar as manifestações culturais no País e na freguesia de Marvila.

A primeira edição do ORIENTE-SE aconteceu em 2017 e teve o actor Pedro Górgia como Padrinho. Na segunda edição, em 2018, o Festival foi apadrinhado pelo actor Marcantonio del Carlo.

 

PROGRAMA

ORIENTE-SE – Festival de Teatro Amador

19 de Outubro, 21h30

Antes a morte que tal sorte

Gambuzinos com 1 Pé de Fora

(Benedita)

 

26 de Outubro, 21h30

Retalhos de Um Homem

Teatro Independente de Loures

(Vila do Conde)

 

9 de Novembro, 21h30

Hotel da Bela Vista

Theatron – Associação Cultural

(Montemor-o-Novo)

 

16 de Novembro, 21h30

A Refeição

Ajidanha

(Idanha-a-Nova)

 

 

ORIENTE-SE – Festival de Teatro Amador

19 e 26 de Outubro – 9 e 16 de Novembro de 2019

21h30

Auditório Fernando Pessa

Rua Ferreira de Castro

1900-697 Lisboa

 

Metro: Bela Vista

Autocarros: 755, 794

Coordenadas GPS: N 38.7504466 W -9.1202096

 

Bilhetes: 3€

 

Reservas

E-mail: reservas@contrasenso.com

SMS/WhatsApp: 917 504 801

 

Matay e Soul Gospel Project no concerto solidário da Médicos do Mundo

Receitas revertem para os 19 projectos da organização

 

Concerto Solidário MdM_20 anos.jpg

 

A celebrar 20 anos em Portugal, a Médicos do Mundo promove, no próximo dia 10 de Outubro, um concerto solidário, no Centro Cultural Olga Cadaval, com actuações de Matay e Soul Gospel Project. As receitas do concerto revertem a favor dos projectos da organização que apoiam populações vulneráveis em Portugal e Moçambique.

 

Matay e Soul Gospel Project sobem ao palco do Auditório Jorge Sampaio do Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, pelas 21h30 do dia 10 de Outubro, para participar do concerto solidário da Médicos do Mundo (MdM), que celebra 20 anos em Portugal. Trata-se de uma noite especial em que o público é convidado a desfrutar de boa música, contribuindo simultaneamente para a intervenção da MdM.   

 

As receitas angariadas com este concerto solidário revertem a favor dos 19 projectos da organização, que apoiam populações vulneráveis em Lisboa, Porto, Barcelos, Évora, Castanheira de Pera e Moçambique. Os bilhetes têm um custo de 10 euros e podem ser adquiridos através da Ticketline.

 

Matay é um dos artistas nacionais do momento, dono de uma voz inconfundível e única, própria de quem empresta as suas raízes africanas ao soul e ao gospel. O artista tem marcado presença em palcos de Norte a Sul, integrando a banda de Dengaz, Soul Gospel Project ou Gospel Collective e, mais recentemente, a solo com o seu próprio coletivo. O primeiro single lançado em 2017, “O Que Tu Dás”, e depois “Não Chores Mais”, em 2018, trouxe-lhe o reconhecimento. Depois, foi o sucesso de “Por Favor (Diz-me)”, em colaboração com Boss AC, e de “Perfeito”, interpretado pelo cantor no Festival RTP da Canção, onde alcançou o 3º lugar.

 

Embaixadores da MdM há cerca de uma década, os Soul Gospel Project prometem uma experiência nova e arrebatadora, com raízes no gospel, estilo actualmente tão em voga, e uma aposta na fusão de sonoridades que incluem soul, blues, R&B e jazz. Compostos por 10 a 15 vozes, entre sopranos, contraltos, tenores, barítonos e baixos, os Soul Gospel Project, com uma história de cerca de 20 anos, incluem ainda maestro e um pianista.

 

Concerto solidário da Médicos do Mundo

Quinta-feira, 10 de Outubro, pelas 21h30

Auditório Jorge Sampaio – Centro Cultural Olga Cadaval – Sintra

 

Aquisição de bilhetes na Ticketline em: https://ticketline.sapo.pt/evento/medicos-do-mundo-20-anosconcerto-solidario-45584

 

Dois mundos opostos em tensão no Teatro Ibérico

  • “Fim do Fim” sobe ao palco do Teatro Ibérico de 9 a 12 de outubro
  • Esta é uma produção conjunta das companhias João Garcia Miguel e Alma de D'Arame

Fim do Fim - Companhia João Garcia Miguel (2).jpe

 

 “Fim do Fim”, uma coprodução da Companhia João Garcia Miguel e da Alma D’Arame, chega ao palco do Teatro Ibérico esta quarta-feira, dia 9 de outubro. Até ao dia 12, as capacidades e visões dos dois encenadores cruzam-se numa peça que guia o espectador por dois mundos: o mundo real e um mundo imaginário e sonhado, onde a temática do fim premeditado dos objetos está sempre presente.

“Nesta peça, o fim assalta-nos. O fim de todas as coisas que nos deixaram, que aprendemos e que construímos parece iminente. Vivemos a angústia do fim como quem sobe uma montanha. Coloca-se em causa a vivência do Homem atual e a ligação deste com as suas próprias criações”, refere João Garcia Miguel, autor do texto e um dos encenadores do espetáculo.

As duas companhias de teatro encontram novos diálogos e novas linguagens, que levam a cena num espetáculo que fala também sobre as contantes mudanças do meio ambiente e da premente mudança do meio pessoal.

A peça foi idealizada pelo encenador, cenógrafo e marionetista Amândio Anastácio, responsável da companhia Alma D’Arame e da organização do Festival Internacional de Marionetas e o texto escrito por João Garcia Miguel, encenador e escritor responsável pela Companhia João Garcia Miguel e pertencente à corrente pós-dramática, sendo que a principal característica do seu trabalho é dar uma nova vida aos textos clássicos, transformando-os em espetáculos inovadores e integrados no tempo atual.

Em palco, vão estar Duarte Melo e Paulo Quedas para interpretar as duas personagens da peça: “fim” e “dufim”.

A peça vai estar em cena no Teatro Ibérico de dia 9 a 12 de outubro, às 21h30. O preço dos bilhetes é de 10€.

 

DING DONG - Andreia Dinis, Gonçalo Diniz, João Didelet, Melânia Gomes, Núria Madruga, Sofia Baessa- em cena a partir de 19 de Outubro

Após o Sucesso de BOEING BOEING a Yellow Star Company apresenta DING DONG!!

 

Uma comédia onde Andreia Dinis, Gonçalo Diniz, João Didelet,  Melânia Gomes, Núria Madruga, Sofia Baessa dão vida às personagens mais cómicas neste enredo amoroso.

image001.jpg

 

Sinopse:

 

Bernardo sabe que a sua mulher, Júlia o engana. Engendra uma maneira de vingar os seus ciúmes. Por telegrama convida o amante, Roberto para ir a sua casa, assinando o telegrama em nome da mulher.
No frente a frente entre os dois, Bernardo dá-lhe duas opções; ou o mata ou dorme com a mulher de Roberto. Depois de algumas hesitações Roberto concorda com a segunda opção. Bernardo marca para essa mesma noite um jantar em sua casa e de Júlia com o objectivo de conhecer Julieta, mulher de Roberto.

O jantar vai assim juntar os quatro mais a empregada, Maria Luisa. Mas Roberto em vez de levar sua verdadeira mulher, leva uma amiga aventureira, desinibida, mais nova e muito atraente a fazer-se passar por sua mulher… Durante as várias peripécias, incómodos, paixões que o jantar suscita aparece mais uma personagem. A verdadeira mulher de Roberto. Estão lançados os ingredientes desta louca comédia de portas. Como é que vai acabar? Nunca se sabe… Sabemos que quase todos mentem… mas será que todos traem?

 

Inauguração das Exposições: Exposição "Entre Mundos" de Fernanda Guerreiro I Sexta-feira, 4 out, 21h e Exposição de Gravura de Jorge Pé-Curto I Sexta-feira, 25 out, 21h - GALERIA DE ARTE IMARGEM

FG imagem.JPG

 

Captação fotográfica do momento de diálogo entre o objecto, a sombra própria, o ecran que os filtra e a sombra projectada no ecran que a recebe. Obra da luz do instante irrepetível, no entanto, o acto de fotografar repete-se, uma e outra vez, dando origem a sequências. Propõe-se ao público que crie estórias a partir destas que serão expostas junto das imagens e serão usadas para a produção de novas imagens, usando a fotografia ou outras técnicas, dando corpo a nova exposição.

 

 

Exposição de Gravura de Jorge Pé-Curto

Inauguração sexta-feira, 25 out I 21h I Galeria de Arte Imargem  

Patente até 12 nov 2019

 

A presente exposição de gravura é o resultado de uma prática  que recentemente veio a ganhar relevo significativo no meu percurso artístico mas que sempre cultivei paralelamente ao  meu trabalho de escultor .A ligação desta técnica com a escultura faz todo o sentido , a construção da matriz exige do artista desafios semelhantes aos que encontra no domínio dos materiais ,sobretudo quando se trata de chapa de ferro como é o caso destas gravuras .

 

 
 
APOIO CÂMARA MUNICIPAL DE ALMADA

zet gallery inaugura "Palimpsestos" com ritual performativo | sábado, às 16 horas | Seis artistas à volta de temas como maternidade, trabalho, sexualidade e pós-colonialismo

Exposição aborda temas como maternidade, trabalho, sexualidade e pós-colonialismo

ZET GALLERY INAUGURA “PALIMPSESTOS”

COM RITUAL PERFORMATIVO

Convite.jpg

 

A zet gallery, em Braga, inaugura no próximo sábado, dia 28 de setembro, às 16 horas,  a exposição coletiva “PALIMPSESTOS”, processo estético de experiências e (in)verdades da pós-modernidade. Através da  pintura, desenho, escultura, instalação, vídeo e performance os artistas Sara Maia, Jorge Abade, Hélio Luís, Patrícia Oliveira, Ricardo de Campos e Monica Mindelis abordam temas como “a maternidade, o trabalho, a sexualidade, o pós-colonialismo e a visão do outro”, como adianta Helena Mendes Pereira, curadora da galeria.

A inauguração inicia-se com a estreia de uma performance concebida propositadamente para este momento e que tem como objetivo propor aos presentes uma espécie de purga ou purificação. Em “Aloe Vera Medicinal Performance”, a artista Patrícia Oliveira recupera práticas relacionada com a troca e mudas de plantas, uma prática em desuso que permitiu que muitas plantas vingassem até aos dias de hoje. O aloe vera, planta medicinal a que estão associadas propriedades medicinais, antioxidantes e desintoxicantes, será assim o protagonista desta performance, que convidará o público presente a um rito de purificação, mesmo antes de partirem para a descoberta e desconstrução de PALIMPSESTOS ou, como destaca a curadora, limpos e livres de pré-conceitos estamos preparados para entrar no cubo branco.”

Patente até ao dia 16 de novembro, PALIMPSESTOS - que significa, no grego antigo original, “reescrever, raspar e escrever por cima” - é um discurso expográfico que permite e promove contágios entre protagonistas e propõe reflexões cruzadas sobre questões filosóficas e existenciais macro, mas que, “na tendência de vermos o mundo a partir do nosso próprio umbigo, nos parecem de micro escala, apenas nossas, esquecendo-nos que somos a ínfima parte de um todo plural e brutal”. É uma exposição que parte de uma seleção de artistas percorrem caminhos da figuração, partem de referenciais filosóficos próximos e, em simultâneo, opostos. “Deve ser lida com um todo de várias partes e, sobretudo, como um grito pela emancipação da verdade invertida que, desatentos, todos ajudamos a proliferar”, conclui a curadora da zet gallery.

A exposição pode ser visitada de segunda a sábado, entre as 14 e as 19 horas. A entrada é livre. Todas as obras de arte estão também disponíveis em www.zet.gallery

zet gallery

A zet gallery é um espaço físico de características excecionais, situado no centro de Braga, com uma área de exposição de 800 m2, distribuída por diferentes salas, apoiadas por um pequeno auditório, sala para a realização de oficinas de artes plásticas e outros espaços de apoio, onde se incluem áreas de reservas, devidamente equipadas para acondicionar obras de arte.

Horário da galeria: 14h00 às 19h00, de segunda-feira a sábado. Outros horários disponíveis por agendamento

Morada: zet gallery, Rua do Raio 175,  4710-923 Braga | www.zet.gallery