Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Agostinho Santos leva grandes figuras da literatura portuguesa ao Espaço Miguel Torga

 

“Chamamento/Entre a escrita e a arte” é a exposição individual de Agostinho Santos que chega ao Espaço Miguel Torga, em São Martinho da Anta, Sabrosa, a 12 de Outubro. Desenho, pintura, escultura e livros de artista materializam a experiência de leitura e interpretação de grandes vultos da literatura portuguesa.

 

Até 31 de Dezembro, Vila Real recebe um conjunto de obras que expressam José Saramago, Fernando Pessoa, Valter Hugo Mãe, Miguel Torga, Manuel António Pina, Gonçalo M.Tavares, entre outros escritores e poetas, e que ganham corpo no traço de Agostinho Santos.

 

Com curadoria de Humberto Nelson, a exposição “Chamamento/Entre a escrita e a arte” resulta da experiência solitária de leitura do autor, num caminho de nuances de cores e formas que se manifestam em diferentes registos: “Um livro é também isto: o sumo, que me faz interpretar e me dá asas e me faz voar. Estes desenhos, estas pinturas foram construídas, criadas pela acomodação e pelos incómodos da leitura. Eis, então, o que resta das minhas subversivas memórias de leitura”, destaca Agostinho Santos.

 

Para António Manuel de Sousa Ribeiro da Graça, Vereador da Cultura da Câmara Municipal de Sabrosa, “a dinâmica cultural do município de Sabrosa passa muito por conseguirmos atrair ao Espaço Miguel Torga exposições que nos qualifiquem, que satisfaçam as pessoas que nos visitam e nos consolide nos roteiros culturais regionais e nacionais. Agostinho Santos e a sua obra, apreciada pela generalidade do público, tem também a particularidade de nos mostrar uma vertente mais pedagógica que poderá ser apreciada pelos nossos jovens e pela população escolar”, refere.

Cancro da mama: CUF disponibiliza avaliações gratuitas

CUF Instituto de Oncologia assinala mês de outubro com a campanha 

"Proteja-se do Cancro da Mama"

 

image2.png

 

A CUF Instituto de Oncologia assinala o mês de prevenção do cancro da mama com o mote: “Proteja-se do Cancro da Mama”, disponibilizando de 28 a 31 de outubro, em nove unidades CUF, avaliações gratuitas de diagnóstico precoce com especialistas em cancro da mama.

 

As avaliações vão decorrer na Clínica CUF Almada e nos Hospitais CUF Infante Santo, CUF Descobertas, CUF Cascais, CUF Sintra, CUF Santarém, CUF Porto, CUF Viseu e CUF Coimbra.  São, sobretudo, dirigidas a mulheres a partir dos 35 anos, mas também estão disponíveis para homens que detetem alguma alteração mamária significativa.

 

As taxas de sobrevivência ao cancro da mama são bastante elevadas, mas continua a registar-se uma elevada taxa de mortalidade quando diagnosticado tardiamente. Ida Negreiros, coordenadora da Unidade da Mama da CUF Lisboa, recomenda: “Devemos conhecer bem o nosso corpo, estar atentos a alterações mamárias, conhecer a história familiar, ir ao médico, pelo menos, uma vez por ano e adotar um estilo de vida saudável. Estas são medidas que podem fazer a diferença para nos protegermos do cancro da mama”. Noémia Afonso, coordenadora da Unidade da Mama do Hospital CUF Porto relembra que “apesar do cancro da mama aparecer em idade mais avançada, há cada vez mais casos diagnosticados em mulheres jovens. Todas as mulheres têm de estar atentas. A deteção e tratamento atempado e adequado, permite ultrapassar a doença e retomar a sua vida normal”. 

 

Esta ação é gratuita mas de inscrição obrigatória: os interessados podem inscrever-se através do número 800 100 077 e podem consultar todas as informações sobre a campanha, através do link: https://www.saudecuf.pt/oncologia/quem-somos/eventos/acao-de-diagnostico-precoce-proteja-se-do-cancro-da-mama

 

Esta ação insere-se num projeto nacional #1500razões para estarmos próximo da CUF Instituto de Oncologia que assinala os 12 anos da Unidade da Mama CUF.  Um programa com um conjunto de iniciativas direcionadas à mulher jovem com cancro da mama, mas também às mulheres saudáveis, para que estejam mais informadas e atentas ao seu corpo.  

 

Alterações climáticas é tema de conferência em Loulé com Pedro Martins Barata

Pedro Barata.jpg

 

Pedro Martins Barata é o convidado da próxima conferência integrada no Ciclo “Horizontes do Futuro”, no dia 24 de outubro, pelas 21h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho de Loulé. Em destaque vai estar um tema que está na ordem do dia em todo o mundo e que faz parte da agenda da Câmara de Loulé, um dos municípios portugueses que mais tem acolhido esta matéria na sua ação: “Os desafios da mitigação e da adaptação às alterações climáticas”.

As alterações climáticas e a transição energética colocam desafios a todos os níveis da governação. Por um lado, a capacidade de “resolver” o problema das alterações climáticas é limitada a todos os níveis pela escala do problema. Por outro lado, a ubiquidade dos impactos e das causas das alterações climáticas implicam o repensar do nosso atual modelo social e económico, implicando mais do que reformas, revoluções em alguns dos sistemas que hoje temos como estáveis. Como exemplo, ao nível municipal: como será fornecida a energia; quais as implicações de um mundo com limites biofísicos à atividade económica, como determinar quem tem acesso aos recursos municipais, como financiar a necessária adaptação num mundo em que a base fiscal pode ser facilmente erodida… Inquietações (muitas), respostas (algumas).

Pedro Martins Barata é licenciado em Economia, pela Universidade Nova de Lisboa, e tem um mestrado em Economia, pela London School of Economics, onde se especializou em avaliação e política ambiental.

É CEO da GET2C e coordena a área de clima, consultoria estratégica, política, energia e carbono.

Tem mais de 20 anos de experiência em política climática e mercados de carbono, tendo exercido as funções de consultor regular do Banco Mundial, das Nações Unidas e Comissão Europeia na área da mitigação das alterações climáticas e de team leader em variados projetos de consultoria em geografias como Marrocos, Tunísia, Vietname, Costa Rica, Angola e Colômbia.

Foi membro e vice-presidente do Comité Executivo do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo para o Protocolo de Quioto e vice-presidente do Painel de Metodologias onde participou na elaboração, aprovação e revisão de metodologias MDL para projetos de redução de emissões de gases de efeito de estufa (GEE).

Prestou assessoria política de clima ao Ministério do Ambiente de Portugal e foi membro da delegação portuguesa e europeia para a Convenção Quadro das Nações Unidas sobre as alterações climáticas em negociações europeias e das Nações Unidas.

É coordenador do Roteiro para a Neutralidade Carbónica em Portugal, projeto do Ministério do Ambiente e Transição Energética.

Foi consultor sénior de Política na Comissão Interministerial para as Alterações Climáticas do Ministério do Ambiente de Portugal, onde supervisionou o Roteiro Nacional de Baixo Carbono, a implementação de planos setoriais de mitigação de emissões de GEE e a participação do Governo Português em fundos internacionais de carbono.

Esta conferência tem entrada livre.

 

CML/GAP /RP

OUTUBRO na Galeria Monumental

39561de8-4afc-4c23-8e38-b17a109b7303.jpg

 

Em Outubro fazemos-lhe um convite duplo, para duas inaugurações quase em simultâneo e que se complementam de forma perfeita: a participação Monumental na segunda edição de uma feira internacional de Desenho em Lisboa, na Sociedade Nacional de Belas-Artes, e duas grandes exposições de Desenho, aqui na Galeria: 

(clique nas fotos para mais detalhes)

De 10 a 13 de Outubro, entre as 14h e as 21h,  poderá visitar-nos na segunda edição da  Drawing Room Lisboa, que decorrerá na SNBA.  
 

Estaremos no stand nº 14,  com obras de


Bárbara Assis Pacheco | Joanna Latka | João Távora | Sebastião Castelo Lopes


 Dia 10, quinta-feira, pelas 18h00, inauguram, na Galeria Monumental:
 

Instante Crepuscular 
desenho e pintura de Filipe Romão

Planetas portáteis e outras ruínas
 desenho e pintura de Manuel San-Payo 


 Até 9 de Novembro. de terça a sábado. 15h - 19h30

'Tristeza e Alegria na Vida das Girafas', de Tiago Guedes, dia 21 novembro nos cinemas

70077e8b-3c43-476c-b5f9-7c447d2f3c6f.jpg

 

Do realizador Tiago Guedes

‘TRISTEZA E ALEGRIA NA VIDA DAS GIRAFAS’
CHEGA ÀS SALAS DE CINEMAS NACIONAIS
A 21 DE NOVEMBRO

Tristeza e Alegria na Vida das Girafas’, de Tiago Guedes, chega às salas de cinema nacionais a 21 de novembro, depois do recém-estreado e premiado filme 'A Herdade'.

Baseado na peça de teatro homónima, do encenador e produtor Tiago Rodrigues, ‘Tristeza e Alegria na Vida das Girafas’conta com as interpretações de Maria Abreu, Tónan Quito, Miguel Borges, Miguel Guilherme, Romeu Runa, Gonçalo Waddington, entre outros atores.

Com banda sonora original de Manel Cruz, o filme conta a história de uma menina de 10 anos que atravessa a cidade de Lisboa em busca da única pessoa que pode ajudá-la: o primeiro ministro. A perceção da realidade social e política é desafiada, através da voz de uma criança que apresenta um trabalho escolar e empreende a tarefa enciclopédica de tentar explicar o mundo.

Desse estranho mundo chamado Lisboa fazem parte a crise económica, a aventura heroica de um urso de peluche com tendências suicidas chamado Judy Garland, o Discovery Channel, um pantera-negra, o dicionário escolar da editora Sampaio, o dramaturgo russo Anton Tchekhov e uma menina alta demais para a sua idade, a quem a mãe chamava girafa. Mergulhado nas trevas esperançosas do imaginário infantil, esta história revela medo pelo que as crianças pensam e raiva pelo que os adultos fazem.

Com antestreia na edição deste ano do IndieLisboa e tendo estreado internacionalmente em competição, no México, no Guadalajara International Film Festival, 'Tristeza e Alegria na Vida das Girafas' vai estar em outubro na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Trata-se da quarta longa-metragem de Tiago Guedes, depois de ‘A Herdade’, ‘Entre os Dedos’ (2008) e ‘Coisa Ruim’ (2006), entre outros filmes que fez para televisão, como ‘Alta Fidelidade’ (2000), séries de televisão como ‘Odisseia’ (2013) e ‘Noite Sangrenta’ (2010), para além de trabalhos em teatro como encenador, nomeadamente 'PillowMan', de Martin McDonagh (2006), 'Blackbird', de David Harrower (2009), 'Os Belos Dias de Aranjuez', de Peter Handke (2014), 'O Pato Selvagem', de Enrik Ibsen (2016), 'Órfãos', de Dennis Kelly (2017) e 'A Matança Ritual de Gorge Mastromas', de Dennis Kelly (2019).
 

SINOPSE:
‘Tristeza e Alegria na Vida das Girafas’ conta história de uma menina de 10 anos que atravessa a cidade de Lisboa em busca da única pessoa que pode ajudá-la: o primeiro ministro. A perceção da realidade social e política é desafiada, através da voz de uma criança que apresenta um trabalho escolar e empreende a tarefa enciclopédica de tentar explicar o mundo. Desse estranho mundo chamado Lisboa fazem parte a crise económica, a aventura heroica de um urso de peluche com tendências suicidas chamado Judy Garland, o Discovery Channel, um pantera-negra, o dicionário escolar da editora Sampaio, o dramaturgo russo Anton Tchekhov e uma menina alta demais para a sua idade, a quem a mãe chamava girafa. Mergulhado nas trevas esperançosas do imaginário infantil, esta história revela medo pelo que as crianças pensam e raiva pelo que os adultos fazem.

“Consultório no Museu”: Comemorações do Dia Europeu da Conservação e Restauro em Loulé

Conservação e restauro.jpg

 

Na próxima segunda-feira, 14 de outubro, a equipa de conservação e restauro do Museu Municipal de Loulé convida o público em geral a fazer parte das comemorações do Dia Europeu da Conservação e Restauro com a realização da iniciativa “Consultório no Museu”.

Assim, os interessados poderão levar as suas peças de valor até à sala polivalente do Museu a fim de obterem um aconselhamento técnico sobre a melhor forma de as conservar no tempo.

A atividade será realizada entre as 10h00 e as 16h15. As inscrições são gratuitas e obrigatórias através do email museu@cm-loule.pt ou telefone 289400885.

Refira-se que irão decorrer, em simultâneo, em vários países europeus iniciativas integradas nesta efeméride e que pretendem sensibilizar para a importância da conservação do património e o papel dos seus profissionais.

 

CML/GAP /RP

RODRIGO DE BRUM LANÇA "STRUGGLING"

foperfil2.jpg

 

Rodrigo de Brum nasceu em 1988, em São Paulo, no Brasil, e é cantor e compositor.

Em janeiro de 2018, lançou o seu primeiro EP “See You”. Agora, Rodrigo de Brum apresenta-nos um novo single, entitulado “Struggling”, que promete conquistar os ouvidos do público, com uma letra profunda e uma voz sentida.

Espetáculo de Natal no Gelo regressa ao Alegro Alfragide com "O Feiticeiro de OZ"

De 22 de novembro a 12 de janeiro

 

O MÁGICO ESPETÁCULO DE NATAL REGRESSA AO ALEGRO ALFRAGIDE COM “O FEITICEIRO DE OZ NO GELO”

 

Cartaz_O Feiticeiro de OZ no Gelo.jpg

 

 

O Espetáculo de Natal no Gelo no Alegro Alfragide é já uma tradição desta quadra natalícia para muitas famílias. Este ano o Alegro Alfragide e AM LIVE apresentam a divertida história de “O Feiticeiro de Oz”, com Marta Andrino e Isaac Alfaiate no elenco principal.

 

Se a chegada do Natal é uma das épocas mais aguardadas do ano, o mesmo se pode dizer do Espetáculo no Gelo no Alegro Alfragide. Inspirado no mágico e mundialmente conhecido filme “O Feiticeiro de Oz” com a mítica Judy Garland, chega este Natal ao Alegro Alfragide uma reinvenção absolutamente surpreendente e divertida desta história de L. Franck Baum, que marcou gerações e que celebra este ano a efeméride dos 80 anos do mítico filme.

Este é mais um deslumbrante musical sobre o gelo no Alegro Alfragide, que desta vez conta a história de uma jovem rapariga que aterra em Oz de uma forma muito pouco convencional e embarca numa aventura emocionante e cheia de surpresas para conseguir chegar à presença do poderoso Feiticeiro de Oz! No palco não faltará um espantalho espalhafatoso, um leão com medo da própria voz, um homem de lata extremamente romântico e duas bruxas que apesar de uma ser boa e outra má, têm mais em comum do que à partida se possa imaginar.

 

Esta epopeia hilariante sobre amizade, que nos mostra que há muito mais em cada um de nós do que imaginamos, tem como principais protagonistas Marta Andrino e Isaac Alfaiate**.

 

“O Feiticeiro de Oz no Gelo” vai estar em exibição no Alegro Alfragide, de 22 de novembro a 12 de janeiro, com sessões às 11h00, 15h00 e 18h00.

 


Este é um espetáculo para toda a família**, que vai encher este Natal de magia, sonhos e música contagiante.

 

 

*O elenco não é fixo em todas as sessões.

**Espetáculo para maiores de 3 anos.

 

 

Mais informações em: https://www.ofeiticeirodeoznogelo.com/planeie_a_sua_visita.html#calendario

 

Orquestra Filarmónica da China pela 1ª vez em Portugal para concerto único e gratuito | dia 20 de outubro | domingo | 17:00 | Aula Magna (Lisboa)

China Philharmonic Orchestra BR.jpg

 

A Orquestra Filarmónica da China faz a sua estreia em Portugal no próximo dia 20 de outubro, domingo, às 17:00, na Aula Magna, em Lisboa, com um concerto único e gratuito dirigido pelo reputado maestro Huang Yi, no âmbito das comemorações do 40º aniversário do Estabelecimento das Relações Diplomáticas entre Portugal e a República Popular da China.

 

O icónico concerto contará com a participação do pianista Tony Siqi Yun, um talento emergente distinguido pela Pianist Magazine como “um verdadeiro poeta”. Nascido no Canadá em 2011, Tony já conquistou prémios importantes como a medalha de ouro da China International Music Competition. Tony tem acompanhado Orquestras famosas como a Philadelphia Orchestra e a Cleveland Orchestra. A solo, apresentou-se na famosa Salle Cortot, em Paris, e no Steinway Hall, em Nova Iorque. Atualmente, estuda composição e direção de Orquestra na Julliard School.

 

Huang Yi é um dos mais icónicos Maestros Chineses. Lidera a Orquestra Sinfónica da Companhia Nacional de Bailado da China e a Orquestra Sinfónica Kunming Nie’er. Nascido em 1986, Huang Yi estudou no Conservatório Central de Pequim com os Professores Yang Li e Yu Feng. Em 2011, rumou à Alemanha para estudar no Musik "Hanns Eisler" Berlin com os Professores Christian Ehwald e Hans-Dieter Baum.

 

Huang Yi já dirigiu prestigiadas Orquestras, como por exemplo: Konzerthausorchester Berlin, Frankfurt Symphony Orchestra, Brandenburg Symphony Orchestra, Seiji Ozawa Ongaku-Juku Symphony Orchestra, Hong Kong Philharmonic Orchestra, Shanghai Symphony Orchestra e Guangzhou Symphony Orchestra.

 

Fundada em Pequim em 2000, a Orquestra Filarmónica da China é uma das mais aclamadas orquestras asiáticas e a mais reconhecida embaixadora da música chinesa no contexto global. A Orquestra é liderada pelo famoso Maestro Long Yu, que já dirigiu a Orquestra Sinfónica de Chicago, Orquestra de Filadélfia, Orquestra Rundfunk-Sinfonieorchester Berlin, entre outras.

 

Apontada como uma das orquestras sinfónicas mais jovens e dinâmicas da China, criou o seu próprio estilo através de amplo envolvimento artístico. A Orquestra conquistou nos últimos catorze anos a atenção da China, mas também além fronteiras. É apontada como um exemplo do potencial de renovação cultural e do boom económico chinês.

 

O concerto em Portugal insere-se numa tour Mediterrânica que a Orquestra Filarmónica da China está a fazer e que passará por cidades como Atenas e Madrid.

 

"Na companhia de Sophia” pela Companhia de Teatro Caixa de Palco para escolas e público em geral

Caixa de Palco.png

 

A 25 de outubro, a Biblioteca Municipal de Loulé promove mais uma iniciativa que visa assinalar o centenário do nascimento da sua patrona, Sophia de Mello Breyner Andresen: a Companhia de Teatro Caixa de Palco apresenta neste local três sessões do espetáculo “Na Companhia de Sophia”.

«Vamos contar-vos uma história… aliás, vamos contar-vos várias histórias, dentro de uma só história! Vamos fazer uma Viagem até à Dinamarca, partimos da Praia e juntamente com o Homero apanhamos boleia com os Três Reis do Oriente, depois de dobrarmos o cabo Bojador, paramos para O jantar do Bispo, onde ajudamos um bom Homem a encontrar o seu percurso, através de um Retrato sobre as dificuldades e belezas da vida humana.».

O espetáculo tem uma duração aproximada de 40 minutos e é realizado por um ator e um músico. A dramaturgia do espetáculo é a partir de uma compilação de vários contos e histórias de Sophia de Mello Breyner Andresen. As obras em questão são lecionadas no 7º e 8º ano de escolaridade.

As sessões das 9h30 e das 11h00 destinam-se a turmas do 2º e 3º ciclo, respetivamente, com inscrição prévia para biblioteca@cm-loule.pt. A sessão das 21h00 é aberta ao público em geral e tem entrada livre.

 

CML/GAP /RP

Festivais de Outono 2019: abraço de agradecimento à região

Iniciativa promovida pela UA decorre de 25 de outubro a 29 de novembro

FO2019_alto.jpg

 

 

 

A região e, em especial, os municípios que acolhem os campi da Universidade de Aveiro (UA), são o palco dos Festivais de Outono (FO) 2019, de 25 de outubro a 29 de novembro de 2019. “A pluralidade de espaços e cidades acompanha a pluralidade estilística musical”, escreve Pedro Rodrigues, o novo diretor artístico dos Festivais, no texto de enquadramento. “É um gesto de agradecimento”, esclarece ainda o multipremiado intérprete de guitarra clássica e professor da UA. Mário Laginha e o brasileiro Quarteto do Rio são apenas dois dos muitos motivos para acompanhar esta iniciativa da UA.

 

alvador Sobral em digressão pelos Açores entre os dias 11 e 19 de Outubro



Após as apresentações do seu mais recente disco nos coliseus de Lisboa e do Porto no início do ano e de uma digressão europeia durante o Verão, Salvador Sobral regressou, no passado mês de Setembro, ao circuito de auditórios e teatros portugueses.


Entre os próximos dias 11 e 19 de Outubro o músico parte para os Açores para 4 concertos em quatro ilhas: Faial, Terceira, São Jorge e São Miguel.


O arranque acontece no dia 11, no Teatro Faialense, seguindo viagem no dia 12 para a Terceira com apresentação no Auditório Ramo Grande, em Praia da Vitória. No dia 18 chega a São Jorge, ao Auditório Municipal das Velas, terminando no dia 19 no Teatro Micaelense em Ponta Delgada, São Miguel.


A acompanhá-lo estará a formação habitual com Júlio Resende ao piano, André Rosinha, no contrabaixo e Bruno Pedroso, na bateria.

Os bilhetes já estão à venda.

FEDERAÇÃO NACIONAL DE SQUASH E DECATHLON PROMOVEM WORLD SQUASH DAY :: ATIVIDADES GRATUITAS 12 OUTUBRO

 

Clubes de portas abertas no dia 12 de outubro

Federação Nacional de Squash E Decathlon PROMOVEM WORLD SQUASH DAY

image003.jpg

 

O Squash é para todos! Para provar que este é um jogo para todas as idades, a Federação Nacional de Squash e a Decathlon vão celebrar no dia 12 de outubro, sábado, o World Squash Day.

Neste Dia Mundial do Squash vários clubes de diversas regiões do mundo aderiram à iniciativa para fazer crescer a modalidade a nível global. Em Portugal, vários clubes de Lisboa, Porto, Sintra, Aveiro, Santarém e da região da Madeira vão ter as suas portas abertas para que todos os interessados possam conhecer e experimentar este divertido desporto de forma gratuita.

 

A promoção desta iniciativa resulta de uma parceria celebrada entre a Federação Nacional de Squash (FNS) e a Decathlon com o intuito de garantir um crescimento sustentável do Squash e chegar cada vez a um maior número de portugueses.

 

Para Luís Ferreira, Presidente da FNS, "esta é uma grande oportunidade para que todos os portugueses possam experimentar este intenso e divertido desporto."

 

O Squash é um jogo fácil de aprender e muito divertido desde a primeira experiência. É ideal para estar em forma, perder peso, trabalhar o sistema cardiovascular e a condição física. Estima-se que permite queimar mais de 500 Kcal / hora.

 

Inscreva-se e saiba tudo sobre o World Squash Day: https://www.decathlon.pt/C-1441120-squash

Estreia / R.U.R. (Robots Universais Rossum)

 

O Teatro Estúdio Fontenova vai estrear no 31 de Outubro de 2019, às 21h30 no Fórum Municipal Luísa Todi em Setúbal, "R.U.R. (Robots Universais Rossum)".

R.U.R. (Robots Universais Rossum) é um aviso, uma visão, mas também uma esperança. Com o mundo prestes a entrar na 4ª revolução industrial a uma velocidade exponencial, a substituição do trabalho em larga escala por robots irá trazer novos desafios a toda a humanidade. R.U.R., apesar de ser um dos textos mais importantes na cultura do séc. XX, tem sido injustamente esquecido. O Teatro Estúdio Fontenova trá-lo à cena de forma profissional, pela primeira vez em Portugal, contribuindo desta forma para que encontre o seu lugar devido no plano literário e dramático contemporâneo.

Da mesma forma, o livro será lançado pela primeira vez em Portugal, pela editora não edições. O lançamento ocorrerá dia 1 de novembro, na Casa da Cultura - Sala José Afonso, pelas 17h00.

Informamos que o espectáculo vai estar, ainda, em cena Fórum Municipal Luísa Todi nos seguintes dias:

Dia 1 de Novembro (sexta-feira) às 21h30
Dia 2 de Novembro  (sábado) às 21h30
Dia 3 de Novembro  (domingo) às 17h


Ficha Artística e Técnica:

Autor: Karel Čapek | Encenação: José Maria Dias | Interpretação: André Moniz, Cirila Bossuet, Eduardo Dias, Fábio Nóbrega Vaz, Graziela Dias, Hugo Moreira, João Jacinto, Patrícia Paixão | Composição Musical do Coro: André Mota | Maestrina Coro: Markéta Chumová | Desenho de Luz: José Maria Dias | Cenografia e Imagem: José Manuel Castanheira | Sonosplatia: Emídio Buchinho | Figurinos: Zé Nova | Design de Comunicação, Fotografia, Vídeo e Operação Técnica: Leonardo Silva | Produção e Apoio à Dramaturgia: Patrícia Paixão | Execução de Figurinos: Gertrudes Félix | Coro:  Ana Correia, Bruna Correia, Carlos Rocha, Cassandra Silva, Constança Ahumada, Daniela Francisco, Daniela Patrocínio, Diana Lopes, Eva Caracol, Filipe Braz, Inês Monteiro Pires, João Peitaço, Kuka Bragança, Lúcia Mosca, Mafalda Santos, Marta Sofia, Nadine Maneta, Paula De Melo Cruz, Pedro Rocha, Raquel Conde, Sofia Silva

Estrutura Financiada por: República Portuguesa - Direção-Geral das Artes e Município de Setúbal

68ª Produção do Teatro Estúdio Fontenova
Duração aprox: 120 min.
Classificação: m/ 12

Reservas aqui
Bilhetes aqui

 

Início do Curso - Filosofia Prática | Sabedoria Viva das Antigas Civilizações

b1f16003-c6e0-402c-9dd8-0a48ba86820d.jpg

 

Início do Curso de Filosofia 

Terça, 08 de Outubro, 19h30
Fundição de Oeiras
(por detrás da Estação de C.F. Oeiras)



ESPECIAL 5º ANIVERSÁRIO DA NAOC
50% de desconto


Inscrição no seguinte formulário: https://bit.ly/2ojRzFL


(Curso em 20 sessões, às Terças, das 19h30 às 21h30)


Formadores

Paulo Alexandre Loução
Escritor, investigador e Director da Nova Acrópole Oeiras-Cascais

Antony Capitão
Membro e formador da Nova Acrópole Oeiras-Cascais

   «Nos tesouros do pensamento do Oriente e do Ocidente - um verdadeiro património imaterial da Humanidade - encontramos ideias e soluções para enfrentar os desafios da actualidade e alcançar a realização individual e harmonia nas relações humanas. Este curso destina-se a todos aqueles que se perguntam sobre a arte de Ser e as leis da natureza, e desejam aprofundar o seu sentido.

   Essa mesma demanda estimulou os grandes sábios das antigas civilizações que deixaram o seu legado pleno de ensinamentos atemporais, perfeitamente actuais, e práticos, para o Homem do século XXI. Nesta perspectiva, a Filosofia é uma via de autodescoberta, de transformação interior e de aprofundamento na vivência dos autênticos valores humanos.»


Programa completo:
https://www.nova-acropole.pt/curso-de-filosofia-pratica/



Desconto de 50% - Especial 5º Aniversário da Nova Acrópole Oeiras-Cascais

Participação: Valor de todo o curso já com desconto: 60 €
(Possível pagamento em duas prestações de 30 €)
 
Pagamento presencial no dia de início de curso, ou por transferência
para este NIB da Nova Acrópole:
0045 5492 4029 1166 0659 8
 
 *

  Próximas actividades 
 

"Oficina de mito-sofia: «Ulisses e o mistério da Medusa»"

e2d16d0d-6c1a-4d47-83c8-1cad92113046.jpg

 

 16 de Outubro | 19h30 | Livraria-Galeria Municipal Verney

 

Inscrição no seguinte formulário: https://bit.ly/2nukKFt

*

Noite romântica: O mito de Pedro e Inês | Grupo de artes Orpheu

 29 de Outubro | 20h - 21h | Livraria-Galeria Municipal Verney

e43c9040-5bf6-47b6-9a28-470cde65e81f.jpg

 

 

Inscrição no seguinte formulário: https://bit.ly/2n40L00

*

Informações:
oeiras-cascais@nova-acropole.pt

963 925 758



Organização:
Nova Acrópole Oeiras-Cascais
Espaço Arkhé


Apoio:
Câmara Municipal de Oeiras

No Fórum Cultural da Baixa da Banheira: 3º Manobras - Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas

manobras_prt11-1.png

 

 

O Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, recebe, em outubro, o 3º Manobras – Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas. Espetáculos e oficinas dirigidas à comunidade educativa e ao público em geral fazem parte do programa.

 

A partir de cinco dos sete pecados mortais, Caroline Bergeron elaborou este espetáculo sem palavras, composto por cinco fábulas que, com humor, critica algumas manias da nossa sociedade (a obsessão pelo poder, pelo dinheiro, pela competição) e transforma em virtudes os pecados da gula e da preguiça.

A oficina, orientada por Susana Alves, explora os conteúdos do espetáculo, escreve o argumento da 6ª fábula, cria as suas personagens e dá-lhes forma em marionetas ou objetos. No final, cria-se um pequeno vídeo (em stopmotion) a partir da animação da 6ª fábula.

 

25 de outubro, 10:00h

Teatro | Multidisciplinar

“Mapa – Contos e Cantos”

manobras MAPA_adultos ©Susana_Paiva_143_A.jpg

 

De Fernando Mota / A Caravana Passa (PT)

Destinatários: turmas do 1º ciclo do concelho da Moita | M/6 anos

Duração: 45 min.

Entrada gratuita mediante inscrição prévia

Lotação: 120 espetadores

 

Mapa – Contos e Cantos é um espetáculo para crianças criado a partir de textos originais, poesia oral de mulheres afegãs, um poema de Eduardo Galeano, músicas e sonoridades de várias culturas de África e do Médio Oriente, desenhos de crianças de Darfur e outros materiais plásticos. O espetáculo procura fazer uma reflexão sobre os conceitos de território e fronteira, de pertença e de liberdade, com especial enfoque no universo infantil.

Para este projeto, foram criados vários instrumentos musicais a partir de objetos e materiais simbólicos como a harpa farpada (uma janela-harpa feita com arame farpado), o remo (cordofone criado a partir do objeto que lhe dá o nome), um jogo de piões que nos transporta para um campo de batalha e caldeiros de metal suspensos, de onde surge uma tempestade marítima.

 

26 de outubro, 21:30h

Teatro | Multidisciplinar

Mapa – Estórias de Mundos Distantes

manobras MAPA_adultos ©Susana_Paiva_143_A.jpg

 

De Fernando Mota / A Caravana Passa (PT)

Destinatários: público em geral | M/16 anos

Duração: 60 min.

Bilhete: 3,54 euros

Lotação: 120 espetadores

 

Mapa – Estórias de Mundos Distantes parte da pesquisa de histórias de resistência e evasão em países e territórios em guerra, de povos ocupados ou exilados, com especial enfoque no universo feminino. Cruza várias linguagens e expressões como a música, a poesia, o teatro, as artes plásticas e o vídeo para criar um objeto performativo poético e imersivo. São utilizados músicas e instrumentos da Nigéria, do povo Berber (na língua Amazigh), uma canção de embalar palestiniana (em árabe), uma melodia encontrada numa placa de barro de 1400 AC na região de Ugarit, no Norte da Síria (possivelmente a composição musical mais antiga da qual há registo), bem como uma série de peças originais e construções sonoras inspiradas em culturas musicais de África e do Médio Oriente.

 

Reserva de Bilhetes:
Fórum Cultural José Manuel Figueiredo
Rua José Vicente, Baixa da Banheira
Tel. 210888900
Horário da Bilheteira:

De 3ª a sábado – 14:30h às 19:30h

Dias de espetáculo e cinema – uma hora antes do início do espetáculo ou sessão. Os bilhetes podem ainda ser reservados através do telefone 210 888 900, no horário de funcionamento da bilheteira. As reservas podem ser levantadas, no máximo, até 1h antes do início do espetáculo, com um limite de cinco bilhetes por reserva.

 

Compra de bilhetes online:
http://ticketline.sapo.pt

http://pt-pt.facebook.com/cmmoita

E nos postos de venda aderentes: http://ticketline.sapo.pt/pagina/postosdevenda

Sónia Pinto (jazz, Porto) apresenta “Why Try To Change Me Now”

sonia-pinto-1.jpg

 

A portuense Sónia Pinto vai apresentar o novo álbum “Why Try To Change Me Now” ao vivo. O álbum  vai ser editado com o selo da editora alemã Mons Records.    

Sexta, 25 de Outubro, pelas 21h30
Auditório da FEUP (Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto). Concerto de entrada livre

 

 

 

Exposição colectiva associada às comemorações do centenário de Sophia de Mello Breyner Andresen

THJANE_maisDEMOSmenosKRATOSii.jpg

 

Teresa e Helena Jané apresentam

+DEMOS-KRATOS, Set 2019
(colecção "Ora et labora", Set 2015)
pintura e escultura Teresa Jané
cerâmica e madeira de piracanto

Obra desenvolvida a partir do poema de Sophia de Mello Breyner Andresen, "Com Fúria e Raiva", 1974, Junho (in "O Nome das Coisas").

https://www.instagram.com/thjaneceramics/  

________________________
"Um olhar artístico sobre o Universo de Sophia"
01 Outubro a 10 Novembro 2019
Exposição colectiva associada às comemorações do centenário de Sophia de Mello Breyner Andresen

n' A Arte da Terra
Rua Augusto Rosa nº 40, Lisboa, Portugal
todos os dias, entre as 11h00 e as 20h00

Mais detalhes sobre o evento em

Palmela é palco do Festival Manobras

 

Em outubro, Palmela recebe mais três espetáculos integrados no 3.º Manobras - Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas, que decorre até dia 31, nas ruas, praças, teatros e bibliotecas de 10 municípios associados da Artemrede.

Depois de “Sítio”, pela Companhia da Chanca, que esteve em exibição no Cineteatro S. João, em Palmela, a 21 de setembro, o Manobras traz ainda, este mês, ao concelho o espetáculo “Minimu” e a oficina “Di Minimus”, por Fernando Mota / A Caravana Passa, dia 12, no Auditório Municipal de Pinhal Novo; a oficina “Cruzes Cruzeta”, pelo Teatro e Marionetas de Mandrágora, dia 20, no Centro Comunitário de Águas de Moura; e o espetáculo “Etc…”, pela S.A. Marionetas - Teatro & Bonecos, dia 26, no Centro Cultural de Poceirão, todos com início às 16h00.

A decorrer desde 13 de setembro, o Manobras proporciona um mês e meio de espetáculos e oficinas, em que as marionetas e as formas animadas se cruzam com o teatro, a dança, as artes de rua e o audiovisual. O programa inclui 10 espetáculos, cinco oficinas e quatro objetos audiovisuais, de companhias nacionais e estrangeiras, a maioria de entrada gratuita e acessíveis a públicos de diversas idades (crianças, jovens e adultos).

O Festival é uma organização da Artemrede, em parceria com 10 dos seus municípios associados: Palmela, Abrantes, Alcanena, Alcobaça, Barreiro, Moita, Montijo, Pombal, Sobral de Monte Agraço e Tomar.

 

Programa de Palmela (outubro)

 

12 de outubro | 16h00 (espetáculo) e 17h30 (oficina) | Auditório Municipal de Pinhal Novo

Minimu + Di Minimus

Por Fernando Mota / A Caravana Passa

Minimu.jpg

 

Sinopse:

Era, era? Era certo. Esta é a história de um menino que tinha um sonho. É uma história de fuga e de viagem, desde os campos de arroz e os tambores mandinga de Gabu aos ritmos da Guiné Conakry, passando por Moscovo, Bissau e Lisboa. O que tem um menino de fazer para encontrar o seu lugar na vida e no mundo?

A Mininu, segue-se a oficina Di Mininus, que explora os materiais e os métodos que deram origem ao espetáculo. As/os participantes poderão tocar alguns instrumentos tradicionais e experimentais criados para o espetáculo, para além de dinamizarem jogos rítmicos e musicais com objetos, aprendendo também canções nas línguas dos povos da Guiné.

 

Ficha artística e técnica:

Direção artística: Fernando Mota

Cocriação e interpretação: Ana Sofia Paiva, Fernando Mota, Gueladjo Sané e José Grossinho

Vídeo: Mário Melo Costa

Realização plástica: Marco Fonseca

Desenho de luz e operação técnica: Catarina Côdea

Caderno pedagógico: Margarida Botelho

Produção e coordenação: Violeta Mandillo

Apoio: Companhia de Actores

Coprodução: CCB - Fábrica das Artes, Artemrede, Teatro Aveirense, Centro das Artes e do Espetáculo / Câmara Municipal de Sever do Vouga e São Luiz Teatro Municipal

Criação inspirada no projeto de recolha e edição Nha Mininu, no âmbito de “Cultura i nô balur” - promovido pela FEC - Fundação Fé e Cooperação e parceiros, com o financiamento da UE, da Misereor e do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, I.P.

 

Classificação etária: M/6

Duração: 45 min.

Entrada livre (espetáculo + oficina)

 

20 de outubro | 16h00 | Centro Comunitário de Águas de Moura

Cruzes Cruzeta

Pelo Teatro e Marionetas de Mandrágora

Cruzes Cruzeta.jpg

 

Sinopse:

Cruzes Cruzeta é uma oficina que aborda os princípios de base de construção e de manipulação de marionetas de fios, recorrendo a técnicas simples e acessíveis a crianças e jovens. No final, as/os participantes levam consigo uma marioneta e podem, em casa, continuar a diversão e a exploração da arte de manipulação de marionetas.

 

Formação: Filipa Mesquita e Clara Ribeiro

Classificação etária: M/6

Duração: 150 min.

Entrada livre

 

26 de outubro | 16h00 | Centro Cultural de Poceirão

Etc...

S.A. Marionetas - Teatro & Bonecos

Etc....jpg

 

Sinopse:

Etc... é um espetáculo que conta, sem palavras, histórias de um lugar onde os habitantes vivem as mais variadas peripécias. A inocência das ações resulta em momentos de humor vividos por personagens esculpidas em esponja. Os sons e os movimentos substituem as palavras, as marionetas cativam pela sua simplicidade, transportando-nos para um lugar mágico, etc., etc., etc... Entretanto, o passarinho faz algo que não devia, o gato brinca, a bola rebola, etc., etc. e etc...

 

Ficha artística e técnica:

Espetáculo original: José Gil, Natacha Costa Pereira e Sofia Vinagre

Encenação, construção de marionetas e manipulação: Natacha Costa Pereira, Sofia Vinagre e José Gil

Construção das marionetas: Natacha Costa Pereira e José Gil

Música original: Gonçalo Tarquínio

Produção: S.A. Marionetas - Teatro & Bonecos

 

Classificação etária: M/6

Duração: 45 min.

Bilheteira: 1€

MAAT com duas novas exposições: a coletiva PLAYMODE e uma individual do artista egípcio BASIM MAGDY

 

 

Playmode propõe uma reflexão sobre as possíveis relações entre arte e os jogos de vídeo e sobre a utilização de estratégias lúdicas e multissensoriais no campo de produção artística contemporânea. Em M.A.G.N.E.T, Basim Magdy apresenta um filme sobre um cenário hipotético sobre a gravidade da terra, uma encomenda do MAAT ao artista.

 

 

Com a participação de mais de trinta artistas nacionais e internacionais, a exposição coletiva Playmode propõe uma reflexão sobre o poder da transformação do jogo, integrando-o nas suas obras com propósitos distintos: evasão à realidade, construção e transformação social, subversão ou crítica dos próprios mecanismos de brincadeira e jogo. Uma exposição que explora novos modos de ver, de participar e de transformar o mundo, ao usar o jogo de forma crítica.

 

 

Com curadoria de Filipe Pais e Patrícia Gouveia, Playmode inclui trabalhos de artistas como Brad Downey, Gabriel Orozco e Ana Vieira, que adotam o tema e propõem uma reflexão sobre o período de ludificação que as sociedades contemporâneas atravessam, dividindo o espaço expositivo em três áreas temáticas: «modo de desconstruir, de modificar e de especular», «modo de transformar, de sonhar e de trabalhar» e «modo de participar e de mudar». Na primeira secção, o conjunto de obras presentes explora os modos de jogar, de desconstruir, de modificar e de especular sobre o jogo, e os artistas têm liberdade para transformar as regras e os jogos que conhecemos em novas interpretações capazes de exprimir e sugerir outras visões sobre o mundo em que vivemos. Em «transformar, sonhar e trabalhar», os curadores exploram o paradoxo dos conceitos de brincadeira e jogo e do seu poder de transformação das estruturas cognitivas, físicas e sociais. Por último, a secção «modo de participar e de mudar» evoca o poder do jogo nos chamar à atenção, da sua capacidade de nos fazer participar em algo, convocando a nossa atenção mais profunda. Os sete jogos digitais presentes nesta área, propõe-nos diferentes modos de mudar de perspética e de consciência sobre certas condições sociais e culturais.

 

 

Artistas participantes:

The Pixel Hunt, Pippin Barr, Aram Bartholl, /////////fur//// art entertainment interface, Gabriel Orozco, Priscila Fernandes, !Mediengruppe Bitnik, Mary Flanagan, Harun Farocki, Molleindustria, Bill Viola and USC Game Innovation Lab, Samuel Bianchini, Eva and Franco Mattes, Lucas Pope, Joseph DeLappe, Brent Watanabe, Filipe Vilas-Boas, Shimabuku, Auriea Harvey & Michaël Samyn, Tale of Tales, David Shrigley, André Gonçalves, Isamu Noguchi, Ana Vieira, Miltos Manetas, David OReilly, Brad Downey, Dunne & Raby with Michael Anastassiades, Os Espacialistas, CADA.

 

 

 

M . A . G . N . E . T é o título do mais recente filme de Basim Magdy, uma encomenda para o Video Room do MAAT. Magdy trabalha no limiar de narrativas ficcionais e historiográficas. O artista equaciona questões sociais e políticas de forma crítica e quimérica, com lugar a interpretações diversas, um tanto psicadélicas, do passado, do presente e do futuro. Esta exposição é a primeira mostra individual de Basim Magdy em Portugal.

 

Com curadoria de Inês Grosso e de Irene Campolmi, o artista egípcio apresenta um novo filme, comissariado pelo MAAT, onde sugere um cenário hipotético de factos inegáveis ocultados, durante séculos, por teorias da conspiração e por uma possível interpretação errada da história. Relata, através do cruzamento de narrativas poéticas e eventos inesperados, a forma como comunidades por todo o mundo recebem a notícia de que a gravidade terrestre está a aumentar gradualmente. O filme foi gravado durante um período de quase dois anos em diferentes locais da Europa, incluindo a cratera vulcânica na ilha de Nisyros, Grécia, os petróglifos de Foz Côa e o Cromeleque dos Almendres, em Portugal, e um laboratório de robótica em Manchester, no Reino Unido.

 

É comum no trabalho de Magdy a utilização de algumas técnicas muito particulares nos seus vídeos, como por exemplo, a aplicação de filtros de cor. Inês Grosso, curadora do MAAT, refere os «os efeitos e recursos cinematográficos utilizados pelo artista que «nos transportam para uma série de lugares inóspitos e aparentemente abandonados, proporcionando uma experiência sensorial imersiva e inquietante.»

 

Testando os limites da realidade e da ficção, o artista convida-nos a refletir sobre o impacto das alterações climáticas, do aquecimento global do mundo e nas potenciais consequências catastróficas destes fenómenos, que podem tornar a Terra um lugar inabitável para o ser humano. 

 

Inês Grosso reforça ainda a importância desta exposição no contexto da programação do MAAT: “A exposição do Basim Magdy revela ainda a importância que museu tem dado à inclusão de artistas provenientes de diferentes geografias e contextos na sua programação e ainda de proporcionar a produção de obras fílmicas de complexa produção e realização e inquestionável valor social, politico e artístico."

 

 

Biografia do artista

Basim Magdy (1977) é um artista multidisciplinar com uma ampla e consagrada produção no campo da imagem em movimento. Reside entre Basel, Suiça, e Cairo, Egipto. As suas mais recentes exposições incluem Surround Audience: 2015 New Museum Triennial, New Museum, Nova Iorque; Lest the Two Seas Meet, Museum of Modern Art Warsaw; The Heart is Deceitful Above All Things, HOME Manchester, Reino Unido e Lismore Castle Arts, Irlanda; La Biennale de Montreal, Canada; MUMA – Monash University Museum of Art, Melbourne e Art in General, Nova Iorque. O seu trabalho tem sido integrado em várias exposições individuais e coletivas, tais como na SeMA Biennial MediaCity, Seoul, Coreia, 2014; 13th Istanbul Biennial, Turquia, 2013; Biennale Jogja XII, Indonésia, 2013; Sharjah Biennial 11, UAE, 2013; La Triennale, Palais de Tokyo, Paris, 2012 e Transmediale, Haus der Kulturen der Welt, Berlim, 2012. Foi um dos selecionados para a shortlist da segunda edição do Future Generation Art Prize, Pinchuk Art Centre em 2012, e ganhou os prémios Abraaj Art Prize, Dubai e New:Vision Award, CPH:DOX Film Festival, Copenhaga em 2014. Magdy recebeu em 2016 o prémio anual Deutsche Bank Artist of the Year.

 

Primeira Real-Life Content, by INDEG-ISCTE: Liderança no Feminino em debate

Khalid Jamal e Ana Paula Rafael são alguns dos elementos que fazem parte do painel de excelência que vai debater o tema em questão, moderado por Margarida Pinto Correia. A entrada é gratuita, mas as vagas são limitadas.

image002.jpg

 

“Liderança no Feminino” foi o tema escolhido a ser abordado naquela que vai ser a primeira sessão das Real-Life Content, by INDEG-ISCTE. O evento vai decorrer já na próxima segunda-feira, dia 14 de outubro, pelas 18h30, e contará com um painel de oradores de excelência.

 

 

Margarida Pinto Correia (atriz e jornalista) será a moderadora de um painel de luxo, que contará com nomes como Ana Paula Rafael (CEO Dielmar) e Khalid Jamal (Empresário Swarovski). A este painel juntam-se nomes como Filomena Oliveira (Empresária e Ativista Social), Elza Pais (Ex-Secretária de Estado da Igualdade), Mário Parra da Silva (Fundador e Presidente da Associação Portuguesa de Ética Empresarial), Sandra Correia (Pelcor) e Generosa do Nascimento (Diretora do Executive Master em Gestão Estratégica de Recursos Humanos).

 

 “Quando se quer enriquecer uma relação, abre-se a porta de casa. Serve-se o melhor vinho. Partilham-se as melhores histórias. Oferecem-se os melhores lugares e faz-se o melhor prato para ser servido. É isto que temos em mente: abrir o INDEG – ISCTE Executive Education, oferecer o que de melhor temos, debater da melhor forma que sabemos fazendo com que todos se sintam verdadeiramente em casa”, explica José Crespo Carvalho, Presidente do INDEG-ISCTE.

 

Com vista à dinamização de conhecimento e experiência Real-Life Learning junto da comunidade, o INDEG-ISCTE tem vindo a promover eventos com especialistas e influenciadores de mercado.As Real-Life Content juntam-se assim às já conhecidas Real-Life Master Classes, Real-Life Talks e Real-Life Inspirational People.

 

A entrada é gratuita e os lugares limitados, pelo que requer inscrição prévia no site do INDEG (ou no link https://mailchi.mp/iscte-iul/real-life-content-lideranca-no-feminino).

 

 

 

Sobre o INDEG-ISCTE:

Ter sido a primeira Escola de Negócios de formação de executivos, associada a uma universidade, a nascer em Portugal é um facto desde 1988. Facto construído, entre outros, pela figura incontornável de Eduardo Gomes Cardoso. Ter sido a primeira a ser criada aumenta a responsabilidade. Mas também a experiência. Ter sido a primeira a ser criada aumenta a nossa história. E é com ela, e com a experiência, que procuramos criar futuro. Não somos a primeira em tudo. Nenhuma escola o é. Mas acreditamos que somos a primeira na forma de fazer singular e em variadas áreas do conhecimento. Somos a primeira na maneira como co-desenhamos programas e como nos relacionamos com as empresas e os nossos participantes e, assim, entregamos. Somos a primeira na ligação à imensa base empresarial real. Somos certamente a primeira no lado aplicacional que nos caracteriza. E é esse lado aplicacional que nos faz assinar Real-Life Learning.

 

 

Festival Verão Azul começa dia 17 de Outubro com programação em Faro e Loulé

Festival Verão Azul abre no dia 17 de Outubro, com programação em Faro e Loulé. 

Peça de teatro sobre um dos maiores desastres ambientais do Brasil e exposição de fotografia abrem Verão Azul

assinaturaemail-02.png

 

 

O Verão Azul — Festival Internacional de Artes arranca já no próximo dia 17 de Outubro e até 2 de Novembro vai estar entre Loulé, Faro e Lagos, com uma extensa programação de teatro, dança, música, performance, artes visuais e cinema. O festival —  com direcção artística da dupla Ana Borralho e João Galante e curadoria de Catarina Saraiva — celebra o início da 9ª edição com a abertura da exposição “Expats”, de André Príncipe, na Associação 289, em Faro, e com a estreia nacional do espectáculo “Mining Stories”, dos belgas Silke Huysmans e Hannes Dereere, em Loulé, no Cine-Teatro Louletano. 

 

A 9ª edição do Verão Azul - Festival Internacional de Artes realiza-se entre 17 de Outubro e 2 de Novembro, nas cidades de Loulé, Faro e Lagos. A Associação 289, em Faro, recebe na quinta-feira, 17, às 18h30, a inauguração de “Expats”, de André Príncipe, que regressa ao Verão Azul, desta vez num formato de exposição individual. O artista nasceu no Porto em 1976 e expõe regularmente o seu trabalho em Portugal e no estrangeiro. Em 2018, contou com duas exposições individuais — “Elefante”, no MAAT, em Lisboa, e “Non-fiction”, no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães. Trabalha como fotógrafo e cineasta; é fundador e co-editor da editora de livros Pierre von Kleist. A exposição fica patente até 22 de Dezembro e será de entrada gratuita.

 

Também na quinta-feira, em Loulé, o Verão Azul apresenta pela primeira vez em Portugal “Mining Stories”, da dupla belga Silke Huysmans e Hannes Dereere, às 21h30, no Cine-Teatro Louletano. Esta peça de teatro documental fala sobre aquele que chegou a ser considerado o maior desastre socioambiental do Brasil. No dia 5 de Novembro de 2015, uma barragem no município brasileiro de Mariana rebentou, provocando uma inundação de lama que devastou várias aldeias. Silke Huysmans cresceu em Minas Gerais e vinte anos depois regressou ao Brasil com Hannes Dereere para a construção desta viagem intrigante, que visita memória, política, religião e a forma de contar estórias. O bilhete para o espectáculo custa 5 euros e pode ser adquirido online ou nas bilheteiras do Cine-Teatro Louletano. 

 

Nos camarins do Cine-Teatro Louletano, entre as 18h00 e às 20h30, será possível assistir à estreia absoluta de “In Between”, da artista polaca Paulina Szcesna. Trata-se de uma performance de 20 minutos entre a artista e um espectador, um encontro de costas com costas e onde não vale olhar para trás. “In Between” é apresentada nos dias 17, 19 e 25 de Outubro, no Cine-Teatro Louletano e em Faro, no Teatro das Figuras, dias 18, 24 e 26, entre as 18h00 e às 20h30. Com entrada gratuita, os interessados em participar devem inscrever-se previamente, enviando um email para info@festivalveraoazul.com .  

 

O primeiro dia do festival encerra com a inauguração do ponto de encontro do Verão Azul em Loulé, onde será apresentado “Uma Viagem à Construção de Universos”, de 2Mikkers - Imaginário e Lágrima, projecto de spoken word de João Caiano e Martim Santos. O concerto realiza-se às 23h30, com entrada gratuita, no Auditório do Solar da Música Nova, situado no Conservatório de Música de Loulé - Francisco Rosado. 

 

Verão Azul e Loulé Design Lab numa parceria pela reutilização

O Verão Azul tem vindo a desenvolver um conjunto de iniciativas que promovem e intensificam a relação com a comunidade e tecido artístico locais. Como exemplo, a preparação do ponto de encontro do festival em Loulé, no Auditório do Solar da Música Nova, contará com a intervenção da designer Verónica Guerreiro e do artista Paulo Tomé, que vão disponibilizar e criar alguns objectos feitos a partir de materiais recicláveis. Em 2012, criaram o projecto Pidutournée Design e são actualmente residentes no Loulé Design Lab, parceiro desta iniciativa.

 

Primeiro fim-de-semana divide-se entre Faro e Loulé

Na sexta-feira, 18 de Outubro, o Teatro das Figuras, em Faro, recebe o controverso músico espanhol Niño de Elche, também conhecido como “o homem que bombardeou o flamenco”, segundo o jornal El Mundo. Às 21h30, será apresentado o seu mais recente projecto “Colombiana”, um disco que está a mudar a forma de ver a música em Espanha e em particular o flamenco. Os bilhetes custam entre 5 a 10 euros e encontram-se à venda online ou na bilheteira do Teatro das Figuras.   

 

Durante o fim-de-semana, outros nomes vão passar pelo Verão Azul, como Ricardo J. Martins com “Variações à Guitarra Portuguesa” (Gimnásio Clube de Faro - Ponto de Encontro Verão Azul, 18 de Outubro, às 23h30); Cátia Pinheiro com “The Walk#2”, que convida o público a um percurso sonoro individual pelas ruas de Loulé (Ponto de partida: Convento do Espírito Santo, 18 e 19 de Outubro, a partir das 15h); Raquel André com “Colecção de Artistas”, terceiro volume da tetralogia “Colecção de Pessoas” (Cine-Teatro Louletano, 19 de Outubro, às 21h30); o concerto da rapper portuguesa Russa (Auditório do Solar da Música Nova, Loulé, 19 de Outubro, às 23h30); e Mil M2 (Mil Metros Quadrados), colectivo artístico chileno que vai percorrer as ruas de Faro com o “Proyecto Pregunta” (19 e 20 de Outubro, durante todo o dia).

 

Destaque ainda para o “Grupo de Crítica”, uma iniciativa gratuita destinada a artistas, jornalistas, críticos ou pessoas interessadas em escrita crítica. Esta actividade será constituída por um grupo limitado a dez participantes, mediante inscrição prévia, que irá acompanhar o festival e desenvolver textos sobre os espectáculos e artistas convidados para esta edição. Os primeiros dois momentos realizam-se já no próximo dia 18 de Outubro, com os belga Silke Huysmans e Hannes Dereere e com João Caiano. Os interessados deverão enviar email para info@festivalveraoazul.com 

 

O Verão Azul apresenta-se pela primeira vez em formato bienal. Artistas nacionais e internacionais vão desafiar o público a pensar o conceito do Antropoceno - época que se caracteriza pelo impacto das acções do Homem no seu habitat. Até 2 de Novembro o programa contará com nomes, como Alessandro Sciarroni, André Uerba, Dewey Dell, Gabriel Ferrandini, Maria Reis (Pega Monstro), André Cepeda, Gustavo Ciríaco, Cláudia Gaiolas, Tiago Saga, Sílvia Real, Grupo 23: Silêncio!, Francisco Camacho, Márcia Lança e Nuno Lucas, João Salaviza e Renée Nader Messora, entre outros.

 

Produzido pela associação cultural casaBranca, o Verão Azul afirma-se, mais uma vez, como um evento de características únicas na região dedicado à promoção e difusão da criação contemporânea. Desde a sua primeira edição em 2011 em Lagos, o festival estendeu-se também ao sotavento algarvio, fidelizando públicos e construindo parcerias com um número cada vez maior de agentes e instituições - destacando-se as parcerias de co-produção com o Cine-Teatro Louletano e Teatro das Figuras e a integração no programa 365 Algarve, uma iniciativa das Secretarias de Estado da Cultura e do Turismo, com financiamento do Turismo de Portugal. 

Ciclo de Actividades "Lima de Freitas": Performance Viver os Símbolos | Seminário Geometria Sagrada

6da931a3-0338-4024-a3bf-5ac533d4c4ae.jpg

 

 

Performance: «Viver os Símbolos» |
na pintura de Lima de Freitas


Sexta, 4 de Outubro, 19h30
Livraria-Galeria Municipal Verney
(R. Cândido dos Reis, 90, 2780-211 Oeiras)

 

pelo Grupo de Artes «Orpheu» da Nova Acrópole

Entrada livre mediante inscrição
no seguinte formulário: https://bit.ly/2kvlglG



Ciclo de actividades culturais no âmbito da 
Exposição antológica de Lima de Freitas
«Dos símbolos à eternidade dos Arquétipos» // 4/10 a 23/11/2019

A exposição antológica de Lima de Freitas (1927-1998), «Dos símbolos à eternidade dos Arquétipos» estará patente na Livraria-Galeria Municipal Verney de 4 de Outubro a 23 de Novembro de 2019. Pode ser visitada de terça a sexta das 11h às 18h, e aos sábados das 12h às 18h.
 

ec9886ac-3c50-4c6c-a568-07d403cafeae.jpg

Seminário de Geometria Sagrada: de Pitágoras a Lima de Freitas

Sábado, 5 de Outubro, 10 - 13h
Livraria-Galeria Municipal Verney
(R. Cândido dos Reis, 90, 2780-211 Oeiras)

 

por Paulo Loução,
coordenador do Círculo Lima de Freitas


Entrada livre mediante inscrição
no seguinte formulário: https://bit.ly/2mjcJCH


«Desde a mais alta antiguidade, os números e as figuras geométricas foram vistos como potências filosófico-simbólicas no quadro de uma visão do mundo que podemos denominar "pitagórica". Esta filosofia simbólico-matemática tem exercido uma grande influência ao longo da história, seja no Egipto, na Grécia clássica, ou na arquitectura gótica. Passam as civilizações, mas certos princípios desta linguagem mantém-se e chegam aos nossos dias. Almada Negreiros apercebeu-se desse facto, e sensibilizou Lima de Freitas para continuar essa demanda.

Neste primeiro seminário a propósito desta exposição antológica da obra de Lima de Freitas, focaremos esses princípios fundamentais da matemática sagrada.» (Paulo Loução)
 

 *
 

  Próximas actividades 
 

"Início do Curso de Filosofia Prática"

 08 de Outubro | 19h30 | Fundição de Oeiras

31c86266-8a3d-46a6-ab3a-735c23d9df5a.jpg

Inscrição no seguinte formulário: https://bit.ly/2ojRzFL

*

"Oficina de mito-sofia: «Ulisses e o mistério da Medusa»"

 16 de Outubro | 19h30 | Livraria-Galeria Municipal Verney

7d5e6141-ab45-43a0-9e09-cfda744fd573.jpg

 

MOON & BLISS” do artista premiado João Noutel - inaugura a 24 de Outubro na Galeria Art Lounge

3.jpg

 

Porquê apresentar uma listagem de motivos de reflexão sobre o que podem ser expressões para fundir os dois conceitos, por exemplo numa Felicidade Lunar? Porquê a procura infinita e utópica das suas possibilidades versus impossibilidades? A LUA é único satélite natural da Terra e quinto maior do Sistema Solar. Mas também simboliza o tempo que passa, o controle do tempo. Felicidade é o Estado durável de plenitude e satisfação. Mas é difícil de definir rigorosamente.

João Noutel inaugura exposição “Moon &Bliss” no dia 24 de Outubro, pelas 18 horas, na Galeria Art Lounge, em lisboa, onde apresentará a experiência visual de cada obra, seja em porcelana, em tecido, em tapete, em azulejo, em MDF, em fibra de vidro, em acrílico dibond - acontece para os sentidos não ignorarem pistas ou até impulsos contraditórios sobre a dificuldade da perfeição, assumindo elas próprias uma função de vigia de situações de beleza ou fealdade, de vulnerabilidade ou vitalidade, harmonia ou turbulência, de razão e imaginação, de austeridade e luxo.

A complexidade e força de cada material, da respetiva linguagem plástica própria e por isso única, são pelos limites do desenho, instrumentos de aferição de um certo denominador comum aqui exploradas como que de um testemunho documental imagético se tratasse em que duas figuras centrais, uma feminina e outra masculina preservam um espaço lunar enquanto refúgio das suas rotinas, do seu quotidiano.

João Noutel é licenciado em direito pela Universidade Lusíada e pós-graduado em Desenho e Técnicas de Impressão, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Autor e responsável criativo por diversas publicações integra a lista de artistas do projeto ANANESE, uma plataforma digital internacional de arte contemporânea portuguesa. O artista obteve recentemente destaque em diversas publicações como Visão, ArtReview (UK), Attitude, Time Out Lisboa e recebeu inclusive, o prémio de pintura Abel Manta.

A exposição vai ser inaugurada no dia 24 de outubro, pelas 18 horas, na Galeria Art Lounge em Lisboa (R. António Enes 9C, 1050-023 Lisboa).

Navigator sensibiliza crianças para a importância da floresta

Empresa protege 235 espécies de fauna e 740 espécies de flora

 

 

No âmbito do projeto “Dá a Mão à Floresta”, a The Navigator Company levará a cabo durante os fins de semana de setembro e outubro, em quatro cidades do país, a realização de várias ações didáticas itinerantes, junto do público em geral, para sensibilizar para a importância da floresta.

 

Em quatro datas e em quatro locais diferentes, o “Dá a Mão à Floresta” irá ao encontro das famílias portuguesas para promover o interesse dos mais novos pela floresta e por toda a temática que a rodeia: 28 e 29 de setembro no Centro Colombo, em Lisboa; 5 e 6 de outubro no Foz Plaza Shopping Center, na Figueira da Foz; 12 e 13 de outubro no centro comercial Alegro, em Setúbal; e, por último, nos dias 26 e 27 de outubro no Glicínias Plaza Shopping Center, em Aveiro. 

 

A The Navigator Company, que nas suas propriedades protege 235 espécies de fauna e 740 espécies de flora, pretende, através deste projeto, sensibilizar todas as crianças para a importância da preservação da floresta e do meio ambiente.

 

A participação nestas acções didáticas é gratuita e aberta a todas as crianças com idades compreendidas entre os 4 e os 10 anos, acompanhadas pelos seus familiares.

Casa das Artes: Exposição «As Uvas de Zeuxis» | 14 set a 28 out | Entrada livre

image001.jpg

 

A exposição «As Uvas de Zeuxis», de Hernâni Reis Batista (Vila do Conde, 1986), inaugura, na Casa das Artes, no Porto, no próximo dia 14 setembro, às 15h30. Entrada livre.

A mostra, que fica patente até 28 outubro, é a terceira exposição do ciclo "Animalidades e outras botânicas”, que irá decorrer até ao próximo ano, com curadoria de Óscar Faria e organização do Sismógrafo.

----

A exposição “As uvas de Zeuxis”, de Hernâni Reis Baptista, primeira parte de um díptico, que terá a sua continuidade em “A cortina de Parrásio”, a inaugurar em Novembro, no Sismógrafo, dá seguimento ao trabalho que tem vindo a ser apresentado pelo artista, nomeadamente aquele onde se detecta uma aproximação a questões relacionadas não só com as vidas animal e vegetal, mas também com os diálogos interespécies e respectivas mutações.

Na Casa das Artes, será revelado um novo conjunto de trabalhos, por onde passa uma série de tropos comuns à arte e à natureza. Ideias relacionadas com mimesis, camuflagem, ilusão, engano, trompe-l'œil e ruína emergem de obras onde se observam plantas, animais e minerais, que têm em comum a capacidade de se confundirem com o meio ambiente, iludindo assim o olhar. Existe ainda uma outra camada, por agora invisível, que adensa o mistério acerca destas peças também possíveis de interpretar como memoriais de um mundo em vias de extinção.

----

Hernâni Reis Baptista (Vila do Conde, 1986) vive e trabalha no Porto. É licenciado em Artes Plásticas - Multimédia, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, onde foi selecionado com o prémio de aquisição da exposição de finalistas em 2013.

Começou a expor em 2011, de onde se destacam as exposições colectivas “CAVE”, na SOLAR, Galeria de Arte Cinemática (Vila do Conde, 2012), “Sem Quartel”, no Sismógrafo (Porto, 2014), "Quando alguém morria os gregos perguntava: tinha paixão” (Porto, 2016) e "Não é ainda o Mar" (Gaia, 2018), ambas com curadoria de Óscar Faria, entre outras.

Apresentou individualmente “Mesa” e “Falha” no Espaço Campanhã (Porto, 2011 e 2013), “Tropismos”, no Espaço Vésta (Porto, 2015), “T-1000”, na Floating Islands, Maus hábitos (Porto, 2015), “Dog eat dog, no Sismógrafo (Porto, 2016) e "Intraduzibilidade, Untranslatability, Unu¨bersetzbarkeit”, no Klub Genau, a par do festival de arte “KARAT, the ocean and the river” (Colónia, Alemanha, 2013), “The Confession of the flesh”, na Kubik Gallery (Porto, 2018), entre outras.

O seu trabalho está representado em coleções privadas e instituições internacionais, como a Fondazione Sandretto re Rebaudengo, Torino, Italia, entre outras.

Participou também em residências artísticas na qual se destaca a “360º Context and Process”, pela Triangle Network no espaço Hangar (Lisboa, 2015) e Inter.Meada (Alvito, 2017).

Trabalha maioritariamente com instalação, escultura, vídeo, e diversos processos digitais.

 

 

Exposição: A Conquista do Inútil

Exposição: A Conquista do Inútil

Joaquim Marques, Letícia Barreto, Maia Horta

 

Inauguração: 19 de Setembro das 18 às 22h. 

Exposição patente de 20 Setembro a 18 de Outubro. 

Local: Biblioteca Camões. 

Endereço: Largo do Calhariz, 17 - 1º Esq. (Freguesia da Misericórdia)

 

Horário de Funcionamento da Biblioteca: De 2ª feira a Sáb 10h30 - 18h 

Atenção: segundas e sábados abre alternadamente. 

 

A Conquista do Inútil

 

O título da exposição é alusiva ao diário escrito pelo realizador alemão Werner Herzog aquando da rodagem do épico filme "Fitzcarraldo". Um sonho de conquista que se transforma em inutilidade. Na cena mais emblemática do filme, um barco a vapor é puxado por dezenas de indígenas montanha acima num esforço digno de Sísifo. Fazer uma reflexão sobre o binómio utopia/distopia é confrontar-mo-nos com a condição humana, pois a história da humanidade afigura-se como uma sequência interminável de sonhos, visões, ilusões, mitologias, religiões, ideologias, etc. com implicações na atualidade.

 

Os projectos apresentados por Maia Horta, Letícia Barreto e Joaquim Marques revelam ora com ironia, ora com perspicácia, o quão curta é a distância entre os sonhos e as ilusões.

 

Joaquim Marques inspira-se diretamente no filme Fitzcarraldo para criar sua série "Waiting for Caruso". As pinturas apresentam paisagens interiores, miragens utópicas e distópicas que se confundem com o delírio da selva tropical sufocante.

 

Maia Horta propõe a criação de pinturas a partir do cruzamento entre dois génios da arte, num exercício de apropriações, citações, e referências da história da Arte e que questionam o próprio conceito do original, da origem da obra de arte. O resultado final desse sonho utópico nem sempre corresponde ao imaginado, e o trabalho aplicado por vezes é inútil.

 

Letícia Barreto propõe uma reflexão sobre a construção dos imaginários coloniais a partir de imagens históricas de artistas viajantes no Brasil colonial e sobretudo das fotografias chamadas "etnográficas". Para alimentar o desejo de um império, incentivava-se o império do desejo. 

fitzcarraldo 01b.jpg

Joaquim Marques, 2017. Waiting for Caruso, óleo s/ tela, 150 x 210 cm
 

Programa paralelo: PRINCE - As Never Seen Before

12.09 - 02.11.2019 | EXPOSIÇÃO, LIVRO, CONVERSAS CANTADAS E FILMES: ARRÁBIDASHOPPING | Entrada gratuita
05.09.2019  | TRIBUTO PRINCE - FRED FERREIRA & FRIENDS: HARD CLUB  | 10€

 

7223c252-cbc4-4ee9-bd3a-f217986a3618.jpg

 

Créditos: Steve Parke©Iconic Images


PRINCE: AS NEVER SEEN BEFORE

EXPOSIÇÃO E PROGRAMAÇÃO PARALELA

No âmbito da exposição PRINCE: As Never Seen Before by Steve Parke, que decorre de 12 de setembro a 2 de novembro, no ArrábidaShopping (Vila Nova de Gaia) – uma mostra com mais de 50 fotografias raras e inéditas do músico, da autoria de Steve Parke, fotógrafo e diretor de arte, com curadoria da crítica de arte Cristina Carrillo de Albornoz Fisac e da fadista Ana Moura e resultado de uma parceria com a Iconic Images – é apresentada uma programação paralela que inclui uma festa tributo a Prince, o lançamento de um livro/catálogo, diversas conversas com momentos musicais e sessões de cinema.

PROGRAMA:

5 setembro | 22:00 (abertura de portas: 21:30) | Hard Club - Tributo Prince | Fred Ferreira & Friends

O ArrábidaShopping vai até à baixa do Porto e junta-se ao Hard Club para um tributo a Prince, com o baterista Fred Ferreira e convidados, numa noite com concerto e DJ set. Kalú, Nick Nicotine, Alex D'Alva Teixeira, André Indiana e outros músicos fazem parte desta festa de homenagem que vai desde o rock ao pop, passando pelo hip hop. Os bilhetes custam 10€ e podem ser reservados a partir de 2 de setembro, através do número de telefone 220 101 194 (de terça a sábado, das 15:00 às 20:00).
 

12 setembro | 18:30 | Praça Central Piso 0 ArrábidaShopping – Inauguração exposição PRINCE: As Never Seen Before by Steve Parke, com a presença de Steve Parke, Ana Moura e Cristina Carrillo de Albornoz Fisac. Entrada livre.
 

12 setembro | 19:30 | Almedina Piso 2 ArrábidaShopping – Lançamento e apresentação de livro da exposição Picturing Prince: An intimate Portrait, com a presença do autor, fotógrafo e diretor artístico de Prince, Steve Parke. Entrada livre.
 

12 setembro | 21:00 | UCI Arrábida 20 Piso 2 ArrábidaShopping – Conversas Cantadas com Ana Moura e apresentação de Pedro Ribeiro, num momento de partilha de histórias e de versões musicais de Prince, seguidas da exibição em sala do filme Purple Rain, de Albert Magnoli (1984), numa edição especial com extras. Entrada livre mediante levantamento de convite na bilheteira UCI Arrábida 20, limitado à lotação da sala.
 

17 outubro | 21:00 | Praça Central ArrábidaShopping - Conversas Cantadas com Ana Moura e apresentação de Pedro Ribeiro, num momento de partilha de histórias e de versões intimistas de hits de Prince. Entrada livre por ordem de chegada.
 

2 novembro | 21:30 | UCI Arrábida 20 Piso 2 ArrábidaShoppingFesta de Finissage da exposição com apresentação surpresa e exibição especial do filme-concerto Prince in Concert Rave Un2 The Year 2000, de Geoff Wonfor, num momento festivo em tons de purple, com este filme-concerto e DJ set no final. Entrada livre mediante levantamento de convite na bilheteira UCI Arrábida 20, limitado à lotação da sala.

 

Steve Parke
Steve Parke 
é um fotógrafo, ilustrador e designer premiado. Durante 13 anos trabalhou com Prince como seu diretor de arte na casa-estúdio Paisley Park, criando e desenhando, desde capas de álbuns e guitarras de pintura manual, até merchandising e desenho de tours e vídeos, entre outras tarefas improvisadas. O trabalho fotográfico que realizou com Prince foi publicado em várias revistas reconhecidas internacionalmente, como a People, a Rolling Stone e a Vogue e em livros como Prince Stories from the Purple Underground. Em 2017, publicou o livro de sua autoria Picturing Prince: An Intimate Portrait. (Mais informação sobre Steve Parke: www.steveparke.com).
 

Ficha técnica da exposição

Entrada gratuita
12.09 l 02.11.2019

Horário:
Segunda a domingo: 9:00 às 23:00
Sexta, sábado e véspera de feriados: 9:00 às 24:00

Iconic Images
A Iconic Images, uma das maiores agências de gestão de arquivos fotográficos no mundo. Trabalha com mais de vinte fotógrafos em todo o mundo, em todos os aspetos, incluindo vendas de arte, exposições em museus, licenciamento, publicação, merchandising e colaborações de design de interiores. Informações sobre a Iconic Images no site www.iconicimages.net.

Sobre o ArrábidaShopping
Inaugurado em 1996, o ArrábidaShopping dispõe de uma oferta de lojas diversificada, numa Área Bruta Locável (ABL) de 60.152m2. Remodelado em 2008, o ArrábidaShopping tem cerca de 173 lojas que oferecem um vasto leque de serviços. Dispõe de cerca de 3.400 lugares de estacionamento. Os cinemas são, também, uma mais-valia no Centro, pois para além da capacidade para 4.300 pessoas, têm ótimas condições de som e imagem. A par da experiência única de compras e de lazer que oferece aos seus clientes, o ArrábidaShopping assume a responsabilidade de dar um contributo positivo para um mundo mais sustentável, trabalhando ativamente para um desempenho excecional nas áreas ambiental e social. Todas as iniciativas e novidades sobre o centro podem ser consultadas no site www.arrabidashopping.com.

 

 

236fce32-35f7-4293-8db8-aefb1445c7f5.png

 

Sintra recebe 3 edição da exposição INTRADITION 'Meio Século com Futuro'

50 anos de História

Intradition.png

 

De 4 a 31 de outubro entre as 10:00 e as 18:00 vai decorrer a terceira edição do INTRADITION, associada ao 50º aniversário da ourivesaria Arneiro 1969, sob o mote “Meio século com futuro”. Esta exposição comemorativa, de entrada gratuita, vai decorrer na Vila Alda – Casa do Eléctrico de Sintra.

 

O INTRADITION é um evento criado com a ­finalidade de mostrar mais sobre a joia. Trata-se de uma exposição temporária, de cariz cultural, cujo tema incide numa reflexão histórica sobre a Ourivesaria Portuguesa.

 

Pela 3ª edição do INTRADITION escolhemos transformar este momento numa iniciativa cultural aberta a todos os que nos queiram conhecer e visitar. Para assinalar os 50 anos da Arneiro 1969 que se celebram este ano, criámos uma exposição temporária que consiste na reflexão histórica sobre a Ourivesaria Portuguesa. Tivemos como base o “Tempo” como parte integrante da joia, o tempo que leva a ser feito, a perpetuidade e as memórias criadas de geração em geração”, sublinha Mafalda Arneiro.

 

A exposição com o nome “Meio Século com Futuro”, conta com a curadoria da Professora Doutora Ana Cristina Sousa, da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, uma académica com trabalho reconhecido na área da Ourivesaria Portuguesa. Os visitantes são convidados a conhecer como a história da ourivesaria portuguesa se cruza com a história da Arneiro 1969, fundada por Reinaldo Arneiro.

 

Pretende-se com esta mostra, que não vejam só as joias, mas que as olhem de uma outra forma, por fora e ‘por dentro’, proporcionando-lhes o conhecimento de alguns dos processos tradicionais de fabrico que marcaram a produção de prata e ouro nos últimos séculos. Procura-se, assim, incutir no olhar e na mente do espectador a noção de ritmo e de tempo, o tempo lento de execução de uma peça a partir de técnicas milenares ou centenárias, que conferem à joia não só um caráter estético, mas, também, toda a carga cultural e simbólica de um ‘saber fazer’.

 

“As peças não surgem por acaso. Existem pessoas, que não só pelas mãos, mas também pela visão, pelo coração, pela emoção, transformam matéria prima em algo único e exclusivo. É essa visão e emoção que pretendemos despertar nos nossos visitantes e devolver à ourivesaria portuguesa a sua origem: o sentimento e o afeto na aquisição de uma joia. Queremos mostrar a história e o trabalho de toda uma área que faz parte da cultura e das tradições nacionais, suportada principalmente por estruturas familiares como a nossa”, conclui Mafalda Arneiro.

 

De forma complementar à exposição, há ainda um ciclo de tertúlias, a realizar todos os sábados do mês de Outubro (4, 12, 19 e 26 de outubro) entre as 11:00 e as 12.30, desenvolvidas em parceria com a AOR - Associação de Ourivesaria e Relojoaria de Portugal. Estas conversas descontraídas e informais contam com a participação de diferentes intervenientes, desde nomes da nova geração de joalheiros portugueses aos mais consagrados, passando por clientes e até por profissionais da área da ourivesaria.

 

 

CCB | Próximas Atividades

snDoLadoDoCampo.jpg

 

EXPOSIÇÕES
Agricultura e Arquitetura: Do Lado do Campo
Curadoria de Sébastien Marot
INAUGURAÇÃO: 5 OUT  19H30  / GARAGEM SUL

Não é novidade que o mundo atravessa uma grave crise ambiental. Esta exposição enfrenta esse problema refletindo sobre a forte ligação que sempre existiu entre agricultura e arquitetura, e sobre o divórcio que se estabeleceu entre elas a partir da Revolução Industrial. Ao tomar o lado do campo, a exposição propõe caminhos possíveis para enfrentarmos o futuro. Exposição integrada na 5.ª Trienal de Arquitectura de Lisboa, A Poética da Razão

 

Prémio Début Trienal de Lisboa Millennium bcp

 

Sábado, 5 de outubro | 17H30

Entrada livre

 

Entre 3 e 5 de outubro vai ser inaugurada a 5.ª edição da Trienal de Arquitectura de Lisboa, que este ano nos traz A Poética da Razão. O CCB será o palco para a entrega do Prémio Début Trienal de Lisboa Millennium bcp, cujo vencedor irá apresentar o seu trabalho numa conferência no Pequeno Auditório, às 17h30.

 

Visitas guiadas à exposição

 

Domingo, 6 de outubro | 15H00 – 16H00

Sábado, 12 de outubro | 17H00 – 18H00

Entrada Livre

Marcação antecipada: garagemsul@ccb.pt

 

Oficinas para crianças e famílias

 

Domingo, 6 de outubro | 11H00 – 12H00 | 6€

Horticultura de Guerrilha com sementes bombinha

Vem aprender a criar bombas de sementes para depois lançares pela cidade e veres flores, vegetais e frutos a crescer por todo o lado!

 

Sábado, 12 de outubro | 11H00 – 12H30 | Entrada Livre

Permacultura de levar para casa

Permacultura quer dizer «cultura permanente» e nesta oficina vamos plantar vasos e fazer minhocários seguindo algumas das suas técnicas.

 

Nota: Trazer calçado e roupa que se possa sujar, pois iremos meter as mãos na terra.

 

Marcação antecipada: garagemsul@ccb.pt

 

 

LITERATURA E PENSAMENTO
Retratos Contados de Alice Vieira
8 OUT 18H / SALA ALMADA NEGREIROS

A escritora Alice Vieira celebra 40 anos de obra literária. Para celebrar esta data, o CCB irá realizar um encontro da escritora com o público. Qual o balanço de vida que Alice Vieira faz aos 76 anos? Como enfrenta a chamada 3.ª idade? De que tem medo? Como gostaria de ser recordada pela família? Pelos amigos? Pelos leitores? Junte-se a nós nesta tertúlia coordenada por Nélson Mateus e por Fernanda Freitas e venha saber as respostas a estas e outras questões colocadas pelo público.

Agenda cultural Roca Lisboa Gallery outubro 2019

 

//PRÉMIO VALMOR E MUNICIPAL DE ARQUITETURA – ARQUITETO LUÍS CRISTINO DA SILVA

10/10 | 18h30

Moderador: Pedro Novo, arquiteto

Organização: Pedro Novo Arquitectos

Colaboração: Roca e Roca Lisboa Gallery

O Prémio Valmor e Municipal de Arquitetura destaca as edificações consideradas um exemplo da arquitetura de excelência na cidade

de Lisboa e distingue de igual forma o arquiteto do edifício. Trata-se de uma abordagem conceptual a um dos mais prestigiados

prémios portugueses da arquitetura. Com a moderação do arquiteto Pedro Novo, esta sessão é dedicada à vida e obra do arquiteto

Luís Cristino da Silva. Diplomado pela Escola de Belas Artes de Lisboa em 1919, estudou em Paris entre 1920 e 1925. Fixou-se depois

em Lisboa, onde projetou alguns dos edifícios mais marcantes das décadas seguintes (entre eles, encontramos o Cineteatro Capitólio,

a entrada do Parque Mayer, o Liceu Nacional de Diogo de Gouveia, entre outros).

//Participação gratuita. Inscrições em breve.

 

//TRABALHO COLABORATIVO E INTERDISCIPLINAR EM BIM

17/10 | 18h00

Organização: Infor

Colaboração: Roca e Roca Lisboa Gallery

O BIM - Building Information Modeling - refere-se a um software de modelação 3D para arquitetura. Para além disso, é também uma

metodologia de projeto construtivo, que visa a criação de edifícios virtuais, com informação associada aos seus elementos constituintes.

//Participação gratuita. Inscrições em breve.

 

//WORKSHOP INTRODUÇÃO À HIDROPONIA

19/10 | 10h00 – 16h30

Formador: Estevão Anacleto, engenheiro ambiental, Presidente da Associação Portuguesa de Hidroponia, CEO e fundador da empresa

“GroHo Hidroponia” e da  “Campónio – Real Farm Experience”

Organização: GroHo

Colaboração: Roca e Roca Lisboa Gallery

Aprenda os conceitos básicos da Hidroponia, uma técnica de cultivar plantas sem solo, onde os elementos minerais essenciais para o

crescimento e o desenvolvimento das plantas são fornecidos através de uma solução nutritiva que fornece, na medida exata e de forma

constante, todos os nutrientes que os vegetais necessitam. Conhecer as diferentes técnicas de hidroponia; Como cultivar através das

principais técnicas; Conhecer as culturas, pragas e doenças; Como elaborar a solução nutritiva e controlar, são alguns dos tópicos

que irão ser abordados neste workshop.

//Participação gratuita. Inscrição obrigatória AQUI.

 

//DEBATE: A QUALIDADE DOS SERVIÇOS E AS ESPECIALIDADES DE ARQUITETURA

22/10 | 17h30

Programa:

* Abertura com José Manuel Pedreirinho, Presidente da Ordem dos Arquitectos e Maria João Graça, diretora do Instituto Português da

Qualidade;

* Apresentação da Norma, com Filipe Borges de Macedo, arquiteto;

* Debate moderado por Rui Florentino, arquiteto, que contará com o seguinte painel de oradores:

- José Castro Silva, Colégio de Gestão, Direção e Fiscalização de Obra;

- Diana Roth, Colégio do Património Arquitectónico;

José Veludo, Associação Portuguesa dos Arquitectos Paisagistas.

* Sessão de perguntas.

 

Organização: Ordem dos Arquitectos

Colaboração: Roca e Roca Lisboa Gallery

Pelo carácter generalista da sua profissão, os arquitetos exercem funções e atividades relevantes para o desenvolvimento económico

e social. Os serviços de arquitetura cobrem diferentes áreas, que interessa conhecer e divulgar publicamente. A Ordem dos Arquitectos

atualizou a norma dos serviços dos arquitetos e arquitetos paisagistas no âmbito da construção, em colaboração com a Associação

Portuguesa dos Arquitectos Paisagistas e outras instituições, no quadro do protocolo com o Instituto Português da Qualidade. Nesta

sessãoserá apresentado o trabalho realizado, abrindo a todos os interessados um debate alargado sobre as diferentes atividades e

especialidades do arquiteto.

//Participação gratuita. Inscrições em breve.

 

//CONFERÊNCIA “MUSEUMS. OR HOW TO EXPLORE YOUR CITY (LIKE A PRO)”

23/10 | 18h00

Moderador: Simon Scharf, empreendedor, profissional de Marketing e Comunicação

Oradores: Eden Flaherty, escritor para o website Atlas Lisboa e Pedro Matias, colaborador do serviço educativo do Museu da Presidência

Organização: LXMuseumQuest

Colaboração: Roca e Roca Lisboa Gallery

Descubra Lisboa através do mundo dos museus e das histórias escondidas nos objetos, sítios e pessoas.

Simon Scharf, já visitou mais museus em Lisboa do que qualquer outra pessoa e irá partilhar os seus conhecimentos e a sua visão

sobre esta forma de explorar uma cidade.

A sessão será moderada em inglês

//Participação gratuita. Inscrições em breve.

 

//AS NOVAS TECNOLOGIAS DIGITAIS NA ARQUITETURA E URBANISMO

24/10 | 18h30

Oradores: Helen Morais, arquiteta, mestre em arquitetura, estudante do 3.º ano do Doutoramento em Arquitetura na Universidade de

Lisboa e autora; Eduardo Morelli, mestre em Bancos de Dados, Chief Data Officer na Zoox Smart Data, autor de 4 livros

e 5 cursos online; Rodolfo J. Guilherme, arquiteto, consultor sénior para a América Latina na Bentley Systems e especialista em

soluções BIM.

Organização: Universidade de Lisboa, Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa; e CIAUD.

Colaboração: Roca e Roca Lisboa Gallery

Esta conferência tem como objetivo principal a disseminação do conhecimento científico de modo a promover o intercâmbio entre a

Universidade de Lisboa e as empresas privadas.Os temas que serão apresentados dizem respeito ao uso das novas e sofisticadas

ferramentas digitais em arquitetura e urbanismo, incluindo o projeto e a fabricação digital, a partir da visão multidisciplinar de três

profissionais experientes.

//Participação gratuita. Inscrições em breve.

image001.jpg

 

//MUNDO 4.0: CIDADES INTELIGENTES E SUSTENTÁVEIS – MOBILIDADE ELÉTRICA

30/10 | 18h00

Organização: KNX e Roca

Colaboração: Roca e Roca Lisboa Gallery

Conferência que abordará a temática da mobilidade elétrica, pensando no futuro sustentável das cidades.

//Participação gratuita. Inscrições em breve.

 

EMARP - Exposição CAVALEIROS TEMPLÁRIOS - Exposição de pintura de Kaye Miller-Dewing

 

b7920b9b-5bf2-4e85-a958-3ff91bd49e42.jpg

 

CAVALEIROS TEMPLÁRIOS
Um Fascínio Medieval
Exposição de pintura de Kaye Miller-Dewing

30 de setembro a 31 de outubro de 2019
Dias úteis das 8h30 às 17h30

Kaye Miller-Dewing tem um estilo e temas únicos, amando todas as coisas medievais, que retrata nas suas pinturas históricas.
Nascida em Hampshire, Inglaterra, no longo e frio inverno de 1963, mudou-se um pouco, mas passou grande parte de sua vida a viver em Lincolnshire, antes de se mudar para o clima mais quente do Algarve.
Kaye é provavelmente mais conhecida pelas suas representações de Os Cavaleiros Templários e As Cruzadas. Um fascínio curioso atrai-a de volta a esse período particular da história, onde se esforça para criar imagens que evocam uma atmosfera significativa e poderosa. Atraída por imagens fortes, pretende incutir as suas pinturas com pinturas com uma narrativa que serve como um estímulo para a imaginação do espetador.
O acrílico é o meio escolhido para suas pinturas, e suas ideias vêm de qualquer lugar, mas geralmente começa com um ponto de referência, que ela descarta logo após o início de cada pintura. As suas pinturas assumem a sua própria forma à medida que se desenvolvem e raramente acabam como ela inicialmente imaginava. Cada parte da composição determina outra parte e esse é um processo em constante mudança que continua até que eles sejam concluídos. Ela acredita que quanto mais tempo se gasta com uma pintura (dentro da razão), melhor o resultado final.
Ela gosta que sua arte evoque uma resposta intensa e profunda nas pessoas pela sua força e intensidade, e se isso se manifestar no espetador, ela alcançou o que se pretendia.
A arte é pessoal, e isso é tão profundamente comovente para o artista quanto para o espetador.

Esta semana no Museu Nacional da Música: 10 Outubro - Quarteto de Cordas Martins Fontes; 11 Outubro - Música sobre Música – do Barroco ao Bebop (concertos de entrada livre)

OUT10

Quarteto de Cordas Martins Fontes

19h, Entrada Livre

brasileiros.jpg

 

Organização: MPMP, movimento patrimonial pela música portuguesa e Museu Nacional da Música

Projeto Tradições / Quarteto de Cordas Martins Fontes / Portugal 2019
Os ramos que as raízes não conhecem!
Programa:
1. Casinha Pequenina – Folclore (arr. Oswaldo Lacerda) / Modinha – Sergio
Bittencourt (arr. Ari Costa)
2. Gaucho Corta Jaca – Chiquinha Gonzaga (arr. Fábio Pellegatti)
3. Trenzinho Caipira – Villa Lobos (arr. Fernando de Oliveira)
4. Noites Cariocas – Jacob do Bandolim (arr. Hudson Nogueira)
5. No Teu Poema – José Luis Tinoco (arr. Fernando de Oliveira)
6. Garota de Ipanema – Tom Jobim e Vinícius de Moraes (arr. Fábio Pellegatti)
7. Manhã de Carnaval – Luiz Bonfá (arr. Mathew Naughtin)
8. Bebê – Hermeto Pacoal (arr. Fábio Pellegatti)
9. Fado Tropical – Chico Buarque de Holanda (arr. Fernando de Oliveira)
10. Odeon – Ernesto Nazarett (arr. Ary Costa)
11. Asa Branca – Luiz Gonzaga (arr. Ulisses/Bamba)
12. Brasileirinho – Waldir Azevedo (arr. Ulisses/Bamba)
13. O Pastor – MadreDeus (arr. Fernando de Oliveira)
14. Aquarela do Brasil – Ary Barroso (arr. Fernando de Oliveira)
15. Homenagem à Cartola – O Mundo é um Moinho, Alvorada, As Rosas Não Falam
e O Sol Nascerá (arr. Hudson Nogueira)
16. Chiclete com Banana – Jackson do Pandeiro (arr. Hudson Nogueira)
17. Sinhá Pureza – Pinduca (arr. Hudson Nogueira)
18. Vassourinha – Matias da Rocha e Joana Batista Ramos (arr. Hudson Nogueira)

Ulisses Nicolai e Adonai Ribeiro (violinos), Erlon Lima (viola), Rossana Nicolai
(violoncelo) e o músico convidado João Francisco Correia (clarinete e percussão).

Criado em 1976, o Quarteto de Cordas Martins Fontes tem o objectivo de divulgar e aproximar a música de câmara do público em geral. O grupo musical foi oficializado pela Prefeitura de Santos em 1982 (Decreto: 6.188, de 9 de novembro), tornando-se assim Corpo Estável do Município.
O quarteto possui a formação clássica dos conjuntos de câmara, composta por dois violinos, viola e violoncelo. Actualmente fazem parte do grupo os músicos Ulisses Nicolai e Adonai Ribeiro (violinos), Erlon Silva Lima (viola) e Rossana Nicolai (violoncelo).
Nestas mais de quatro décadas de trajectória, diversos procjetos foram realizados pelo quarteto com base no repertório deste género, com destaque para os projetos 'Fá, Sol, Lá', 'Concertos Oficiais', 'Didático', 'Concertos Populares' e 'Roteiro Musical'.
Desde o ano passado, o Quarteto de Cordas tornou-se uma das principais atracções do procjeto Hora da Cultura, que leva actividades artísticas para dentro das escolas municipais de Santos. No decorrer da iniciativa coordenada pela Secretaria de Cultura de Santos, o grupo convidou o clarinetista João Francisco Correia para participar nas apresentações.
Dessa junção do som do Quarteto de Cordas com a melodia do clarinete surgiu o Projecto Tradições, em que os músicos fazem um passeio pelos diversos ritmos brasileiros: carimbó, frevo, baião, forró, samba, sertanejo, choro, bossa nova entre outros.
A rica mistura de ritmos aliada ao talento dos músicos do grupo santista resultará numa apresentação no Museu Nacional da Música em Lisboa. Ainda como parte da primeira digressão internacional do grupo - programada para a primeira quinzena de Outubro -, o quarteto vai apresentar-se também nas cidades do Porto, Lisboa e Braga. 
 
 
 
OUT11

 

Música sobre Música – do Barroco ao Bebop

19h, Entrada Livre

Ellen Joe Dorothy Kent photo for museum concert.jp

 

 
#EntradaLivre
Programa

Dorothy Stone soprano
Ellen Rabiner contralto
Kent Dennis pianista
Joe Coronado pianista


Música sobre Música – do Barroco ao Bebop

Music for a While – Henry Purcell 1659-1695
Gioate al Canto Mio – Jacopo Peri 1561-1633
Orpheus with his Lute – William Schuman 1910-1992

An Die Musik – Franz Schubert 1797-1828
Auf Fluegen des Gesanges – Mendelssohn 1809-1847
Die Melodien zieht es mir – Johannes Brahms 1833-1897
Si mes vers avaient des ailes – Reynaldo Hahn 1874-1947
Standchen – Johannes Brahms
Standchen – Franz Schubert

Review – Cornelius Dougherty 1902-1986
Say it with Music – Irving Berlin 1888-1989
I hear Music/You’re just in Love – Irving Berlin
This Song is You – Jerome Kern 1885-1945
With a Song in my Heart – Richard Rodgers 1902-1979

It Don’t Mean a Thing if Ain’t Got that Swing – Duke Ellington 1899-1974
Music, You are a Friend to Me – Jay Althouse n.1951


ELLEN RABINER
Contralto

Ellen Rabiner estreou-se na Metropolitan Opera em 1994 como Erste Magd em Elektra (papel que também interpretou em Tóquio com Seiji Osawa na Opera Nomuri), regressando a esta companhia como solista durante 17 temporadas. No Met interpretou Sonyetka em Lady Macbeth de Mtsensk, Schwertleite em Die Walküre e Die Kranke em Moses und Aron.
Actuou também nos palcos de companhias de São Francisco (Erda em Das Rheingold), Nova Iorque (Suzuki em Madama Butterfly), Santa Fé (Gaia em Daphne), L’Opera National du Rhin (Kontchakovna em Knyaz Igor) e na DNO em Amsterdão (Pasqualita em Doctor Atomic).
Rabiner apresentou-se em recitais com as melhores orquestras dos EUA, como a Cleveland Orchestra e a Boston Symphony. O seu repertório inclui Messiah de Handel, Missa em Si menor, El Amor Brujo, Alexander Nevsky e a Sinfonia #3 de Mahler.
Rabiner tem um mestrado em Música na Indiana University School of Music e um doutoramento em Direito em Harvard. Nasceu em Nova Iorque e mora actualmente em Lisboa.

JOSÉ CORONADO
pianista

José Coronado nasceu nos Estados Unidos da América (Aurora, Illinois). Passou metade da vida em Lisboa, onde desenvolve a sua abrangente carreira, como fagotista, pianista, cantor, actor, arranjador, compositor e maestro.
Tomou pela primeira vez contacto com o género do musical ao assistir ao espectáculo “Anything Goes” (Cole Porter) que o marcou profundamente, despertando, deste modo, a sua apreciação e a sua dedicação ao género. Desse momento em diante, realizou pequenas intervenções no palco, em peças como “Christmas Carol” e “Oliver,” de Charles Dickens. Como actor, cantor, fagotista ou pianista, participou em “Guys and Dolls,” “Carousel,” “West Side Story,” “Godspell,” “South Pacific,” “The truth about Cinderella,” “Music Man,” “Man of la Mancha,” “Superman,” “My Fair Lady,” “Hello Dolly” e “Pajama Game.” Aos treze anos, foi pianista responsável por toda a preparação e interpretação do musical “Cabaret.”
Desde os seus tempos de estudante, integrou várias orquestras como fagotista (Orquestra Sinfónica de Fox Valley e Orquestra Sinfónica Juvenil de Greater Chicago) e, em 1979, foi dispensado do seu curso regular, por ordem do Presidente dos Estados Unidos da América, para uma tournée como fagotista da McDonald’s All American High-School Band e All Amerciacn Jazz Band. Nesta ocasião, apresentou-se no Carnegie Hall (Nova Iorque), executando fagote e flautim com Lionel Hampton. Foi vencedor do concurso para solista no concerto em memória de Arthur Schnabel, tendo também tocado sob a direcção do maestro Leonard Bernstein. Por mérito, como vencedor de um concurso em 1980, foi bolseiro do New England Conservatory of Music, onde terminou o curso com distinção (1985) com os diplomas de “Bachelor of Music Education” e “Bachelor in Applied Music Bassoon Performance”. Estudou com os professores das orquestras sinfónicas de Chicago, Philadelphia, Boston e Ópera Metropolitana de Nova Iorque. Participou em inúmeros concertos nos estados de Massachussets e de New Hampshire e em cidades como Chicago, Las Vegas, e Toronto. Deu concertos na Europa, Asia, e América de Sul.
De 1990 até 2017 tocou na Orquestra Gulbenkian como 2º. Fagote Solista. Como pianista, arranjador, maestro e cantor, participa nos agrupamentos Castafiore Trio (opereta), 4 por 4 (música popular de Macau, África, Portugal e Brasil), Vozes da Broadway. Em Abril de 2006, cantou em “Salome” de R. Strauss, na Fundação Gulbenkian. Participa com muitos outros artistas em recitais de canto e de instrumentos. Desde 2015 tocou recitais com Ellen Rabiner.


DOROTHY STONE
Soprano

Dorothy Stone ensinou e actuou em ópera, opereta, teatro musical e recitais nos Estados Unidos, Europa e América do Sul. Como intérprete ativa e professora de mestrado, combina o seu estilo único e holístico de ensino com um amplo conhecimento do repertório vocal, abrangendo uma grande variedade de estilos musicais. Viajou extensivamente para treinar cantores nos Estados Unidos, França, Suíça, Canadá, Inglaterra, Hungria, Bulgária, Rússia, Alemanha, Grécia, Chile, Uruguai e Argentina.
Cantou os papeis operáticos em Aida, Il Trovatore, Otello e Un Ballo in Maschera. No teatro musical cantou a Mother Abbess no Música no Coração, Queen Aggravain no Once Upon a Mattress. Cantou em prestigiadas salas por todo o mundo, como Los Angeles’ Steinway Hall, Moscow’s Tchaikovsky Hall, NYC Weil Recital Hall e Carnegie Hall.

KENT DENNIS
Pianista

Kent Dennis é um pianista e maestro na faculdade da American Academy of Musical and Dramatic Arts em Nova Iorque. Pertence ao corpo docente, dando também aulas como freelancer; Trabalhou como Director de música da Igreja Evangelica Lutherana em Tulsa, Oklahoma e como maestro da Tulsa Projects. Licenciou-se na Universidade de Tulsa (Oklahoma).
Possui um mestrado em performance de piano. É membro do New York City Gay Men’s Chorus, atuando como líder da secção e apresentou-se no Madison Square Garden (com Hugh Jackman) e no Carnegie Hall. Anteriormente foi director artístico do Council Oak Men's Chorale e director musical do Tulsa Project Theatre. Violinista talentoso, tocou com várias orquestras profissionais. Recentemente participou em Nova Iorque num musical baseado na vida de Anne Frank.  
 
 
 
 

“STOUT”: Exposição de Carjé, Marta Roux e Sylvie António no CECAL

STOUT.jpg.png

 

 

O CECAL – Centro de Experimentação e Criação Artística de Loulé, situado no Parque Municipal, recebe, de 5 de setembro a 13 de outubro, a Exposição “STOUT”, da autoria de Carjé, Marta Roux e Sylvie António.

“STOUT” é a exposição que liga o verão ao outono, o setembro ao outubro, o visível ao invisível, o escuro ao claro. Nesta exposição, os três artistas convidados expõem e expõem-se na partilha das histórias que envolvem os seus trabalhos, umas para descobrir, outras para criar e muitas para se revelarem.

Mais uma vez a dupla L. Contemporary, designação assumida por João Apolónia e João Laborinho Lúcio, desafia os artistas a interpretarem o espaço expositivo do CECAL, abrindo-se assim as portas para onde a arte não é só aquilo que é, mas também o que foi e o que ainda vai ser vivido.

A inauguração acontece no dia 5 de setembro, quinta-feira, pelas 18h00, e contará com um momento musical com o grupo Jacarandá.

A exposição pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 11h00 às 14h00 e das 15h00 às 19h00, e ao sábado, das 11h00 às 17h30. A entrada é livre.

 

CML/GAP /RP

 

Morality&Emotion VI - 18th October 2019, NOVA FCSH, Lisbon

POSTER M6.jpg

 

 

O Morality and Emotion está de volta! Temos o prazer de anunciar a 6ª edição do Colóquio Internacional Morality and Emotion: (Un)conscious Journey to Being, que terá lugar no dia 18 de Outubro de 2019, sexta-feira, no Auditório 1 (torre B) da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da NOVA.

 

O espírito do evento será o mesmo de sempre: vários especialistas reúnem-se numa partilha de perspectivas interdisciplinares sobre moralidade e emoção. Este ano, o grupo de oradores inclui Sara Silva (IELT/NOVA FCSH, Lisboa), Diana Prata (Instituto de Biofísica e Engenharia Biomédica, FCUL/ King’s College, London UK/ISCTE, Lisbon, Portugal),  Jesse Prinz (CUNY-City University of New York, USA), Tiffany Watt Smith (Queen Mary University of London, UK) e Zach Mainen (Champalimaud Research, Lisbon, Portugal).

 

Programa aqui, resumos aqui e bios aqui. A entrada é livre sujeita a inscrição aqui.

ESCRITARIA COM MANUEL ALEGRE

Obra e Vida do Poeta vai “contaminar” Penafiel

Escritaria promete novidades e uma forma diferente de chegar a mais público 

Manuel Alegre (c) Luiz Carvalho.jpg

 

A cidade de Penafiel vai transformar-se na cidade de Manuel Alegre de 21 a 27 de Outubro, com especial incidência entre 23 e 27. Poeta da liberdade, da resistência, mas também clássico, Manuel Alegre é o homenageado este ano do Festival Literário Escritaria, em Penafiel.

 

Os seus primeiros livros, “Praça da Canção” e “Canto e as Armas”, são duas obras reconhecidas por terem contribuído para o derrube da ditadura salazarista, mas Alegre é também, muito provavelmente, o Poeta que mais poemas teve musicados e interpretados por, entre outros, Manuel Freire, Carlos do Carmo, Francisco Fanhais, Adriano Correia de Oliveira, Zeca Afonso, Amália Rodrigues, etc.

 

Depois de Urbano Tavares Rodrigues, José Saramago, Agustina Bessa-Luís, Mia Couto, António Lobo Antunes, Mário de Carvalho, Lídia Jorge, Mário Cláudio, Alice Vieira, Miguel Sousa Tavares, Pepetela, este ano é dedicado a um autor ligado ao universo da poesia, Manuel Alegre. Escritaria é o único festival literário, que se dedica a homenagear um escritor vivo de língua portuguesa e onde a cidade se transforma por uns dias na sua própria cidade.

 

Durante os dias da Escritaria, a cidade transforma-se visualmente para quem a visita ou circula nas ruas, onde é impossível não “tropeçar” na obra e na vida do autor homenageado, com dezenas de iniciativas desde teatro, animação de rua, exposições, apresentação de livros, música e muito mais. Enesta edição haverá novidades, com novos projectos para divulgar a obra do escritor homenageado por entre jovens e adultos, e até um projecto ligado à literacia e à vertente social, para descobrir brevemente.

 

Vários atores vão interpretar em vários cantos e recantos da cidade textos de Manuel Alegre, ao mesmo tempo que as fachadas dos edifícios e muitos outros locais da cidade vão exibir a sua obra e torna-la até “portátil” em caixas de leitura, sign floors, e muitos outros objectos, que com textos de Alegre podem ser levados para casa e partilhados com família e amigos.

 

O Poeta irá ainda, tal como sucedeu com todo os autores anteriormente homenageados, deixar uma frase que marcará a cidade, fazendo também com que Penafiel continue a ser, cada vez mais, uma cidade “contaminada” pela literatura.

Outubro MAIOR valoriza papel das pessoas idosas na comunidade

Outubro MAIOR.jpg

 

A assinalar o Dia Internacional das Pessoas Idosas (1 de outubro), o Município de Palmela e os parceiros locais promovem o Outubro MAIOR - Mês das Pessoas Idosas, um mês recheado de atividades dirigidas à população +55 anos e às famílias.

O Chá Dançante, iniciativas sobre o Cartão Municipal Idade Maior + Perto, Yoga, um Ciclo de Miniconferências/debate e Oficinas, cinema, espetáculos musicais, uma exposição e a VI Feira Sénior de Palmelacompõem o programa.

O Outubro MAIOR - Mês das Pessoas Idosas tem vindo a ser realizado no âmbito das políticas locais promotoras do envelhecimento ativo e saudável e conforme os princípios do PEL - Projeto Educativo Local. A iniciativa tem privilegiado respostas integradas e novas oportunidades de participação dos adultos de mais idade e das famílias na vida da comunidade. Pretende reforçar o envelhecimento como uma oportunidade, um processo natural e um desafio que a todos diz respeito (indivíduos e organizações), valorizando o papel dos homens e das mulheres de mais idade na comunidade. O Outubro MAIOR integra a candidatura PRIA – Percursos em Rede para a Inclusão Ativa.

Mais informações e inscrição nas atividades através dos contactos deis.geral@cm-palmela.pt, 212 336 606 ou em www.cm-palmela.pt.

 

PROGRAMA

 

1 de outubro | 14h30 | Rancho Folclórico “Os Rurais” da Lagoa da Palha e Arredores

Palmela Chá Dançante 2019

“Um pé de dança e dois dedos de conversa” ao ritmo de valsas, rumbas, tango, chachachás e muitos outros

Destinatários: +55 anos

Inscrição prévia gratuita, obrigatória e limitada

Org.: Câmara Municipal de Palmela

Parceiros: Rancho Folclórico “Os Rurais” da Lagoa da Palha e Arredores e Palmela Desporto, EM

 

2 e 7 de outubro | 9h00 | Loja Móvel do Cidadão

Cartão Municipal Idade Maior + Perto

Conheça as vantagens do Cartão Municipal Idade Maior na Loja Móvel do Cidadão. Pode ainda aceder ao seu cartão e apresentar sugestões de melhoria (documentos necessários: Cartão do Cidadão ou Bilhete de Identidade e última declaração de rendimentos)

Circuitos: 2 de outubro - Carregueira e 7 de outubro - Cabanas

Destinatários: +55 anos

Org.: Câmara Municipal de Palmela

 

4 de outubro | 10h00 | Centro de Yoga de Quinta do Anjo

Yoga para Todas as Idades - Aula Aberta

Destinatários: +55 anos e jovens

Org.: Centro de Yoga de Quinta do Anjo

 

8 a 22 de outubro | 14h30

Idade+: Ciclo de Miniconferências/debate e Oficinas

Propostas que sublinham o direito à participação, à aprendizagem ao longo da vida, ao desenvolvimento sustentável e a ambientes confortáveis e em segurança em casa

Destinatários: +55 anos

Inscrição gratuita, obrigatória e limitada

Org.: Câmara Municipal de Palmela

 

8 de outubro | 14h30 | Espaço Fortuna - Artes e Ofícios, Quinta do Anjo

Visita com Memórias – Território Arrábida

Visita ao Espaço Fortuna

 

14 de outubro | 14h30 | Biblioteca Municipal de Palmela

“Chá de Memórias”

Uma infusão de desejos para maior consciência pela sustentabilidade ambiental

Atividade plástica reflexiva sobre a responsabilidade de todas/os para um futuro sustentável, dinamizada por “Entre Memórias - Educação Patrimonial Itinerante”

 

21 de outubro | 14h30 | Biblioteca Municipal de Palmela

“Voluntariado na Idade Maior” - Motivações, interesses e necessidades

Momento de discussão - voluntariado e cidadania ativa 55+ anos

Org.: Câmara Municipal de Palmela e Instituto Politécnico de Setúbal (IPS)*

*a confirmar

 

22 de outubro | 10h00 | Mercado Municipal de Pinhal Novo

“Ambientes + confortáveis e seguros em casa” - Serviço Municipal de Teleassistência

Câmara Municipal de Palmela e Serviço Teleassistência

 

11 de outubro | 14h30 | Cineteatro S. João, Palmela

Espetáculo das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS)

Talentos na Idade Maior

Destinatários: população em geral

Org.: GIQE - Grupo Interinstitucional para as Questões do Envelhecimento

 

18 de outubro | 15h00 | Biblioteca Municipal de Palmela

23 de outubro | 15h00  | Auditório Municipal de Pinhal Novo

29 de outubro | 15h00 | Centro Cultural do Poceirão

Cine Gerações - “Pedro e Inês”

Pedro e Inês encontram e reencontram-se, vivendo uma das maiores histórias de amor em Portugal. Filme de 2018, realizado e produzido por António Ferreira, que é uma adaptação do romance de Rosa Lobato Faria “A Trança de Inês”

População-alvo: +55 anos e jovens

Org.: CineClube Odisseia / Associação Juvenil Odisseia

Apoio: Câmara Municipal de Palmela

 

22 e 23 de outubro | Mercado Municipal de Pinhal Novo

Exposição itinerante “Piscina Municipal de Palmela: 25 anos 1993-2018”

 

22 e 23 de outubro | 10h00-13h00 | Mercado Municipal de Pinhal Novo

VI Feira Sénior de Palmela

Org.: GIQE - Grupo Interinstitucional para as Questões do Envelhecimento

 

30 de outubro | 14h30 | Cineteatro S. João, Palmela

Musicando

Espetáculo musical: fado e música popular portuguesa

Transmissão direta em POPULARFM 90.9Mhz | www.popularfm.com

Inscrição prévia gratuita, obrigatória e limitada

Org.: Rádio PopularFM e Câmara Municipal de Palmela

Apoio: Restaurante “O Forno”