Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

CCB | Próximas atividades

ENTREVISTA
Obra Aberta
Luís Cardoso e Afonso de Melo
5 JAN  12H / SALA GLICÍNIA QUARTIN

 

Um programa literário da Rádio Renascença, coordenado por João Paulo Cotrim e apresentado por Maria João Costa, que mais não é do que uma conversa livre entre escritores, criadores e leitores. Neste dia, contará com a participação do escritor timorense Luís Cardoso e do jornalista e escritor Afonso de Melo.

Até 5 de janeiro patina-se no Alma Shopping

image007.jpg

 

O Natal já terminou e todos aguardamos pela passagem de ano, mas a animação no Alma Shopping continua até dia 5 de Janeiro de 2020.

 

A pista de gelo instalada na Praça Central do Piso 0 do Alma Shopping tem feito as delícias de miúdos e graúdos. Muitas famílias têm passado um bom bocado a patinar na pista de gelo natural indoor.

 

Entretanto, e porque no Alma Shopping há mais opções de diversão para as crianças, podem ainda utilizar o novo parque infantil situado no piso 1. É de utilização gratuita e recomendado para crianças com idades compreendidas entre os 2 e os 12 anos de idade.

EMARP - Exposição AS MÃOS NÃO SÃO PARA BATER - Centro de acolhimento A Catraia

AS MÃOS NÃO SÃO PARA BATER

Exposição do centro de acolhimento A Catraia

9 de dezembro de 2019 a 3 de janeiro de 2020
Dias úteis das 8h30 às 17h30

729a3f95-9c34-47e5-9e6e-957a507c403d.jpg

 

Sinopse

Mão de Ampara
Mão que Segura
Mão que Afaga
Mão que Protege
Mão que Para
Mão que Brinca
Mão que Aquece
Mão que Sente
Mão que Orienta
Mão que Levanta
Mão que Cuida
Mão que Alimenta
Mão que Limpa
Mão que Fala
Mão que Abraça


No mês de Abril dedicado à prevenção dos maus tratos infantis, promovemos a nossa exposição “As Mãos Não São Para Bater”.

Esta exposição foi construída com o apoio de duas alunas do curso de Educação Social da Universidade do Algarve (Margarida Duarte e Rita Valejo), que se encontravam a cumprir estágio académico na Casa de Acolhimento A Catraia, e com a colaboração dos alunos do pré-escolar e 1º ciclo do Agrupamento de Escolas Júdice Fialho.

Esta exposição pretende sensibilizar para a problemática dos maus-tratos infantis, usando diversos suportes como pintura, fotografia e impressão têxtil.

Ao levar esta exposição a diferentes espaços pretendemos transmitir uma mensagem o mais ampla possível e promover momentos de reflexão junto da comunidade, ao mesmo tempo que procuramos dar a conhecer a nossa atividade Casa de Acolhimento para crianças e jovens em risco.

EMARP - Atividades culturais dezembro 2019

"AS MÃOS NÃO SÃO PARA BATER"

Exposição do Centro de Acolhimento A Catraia

 
Até 3 de janeiro 2020
Dias úteis das 8h30 às 17h30

58928a82-633d-4cad-9dfc-2b43c2d5adc7.jpg

 


 
Continua patente no Atendimento da EMARP, até ao dia 3 de janeiro próximo, a exposição “As Mãos Não São Para Bater”, onde se procura dar a conhecer as atividades da “A Catraia” uma casa de acolhimento para crianças e jovens em risco.
Recordando que o passado mês de abril foi dedicado à prevenção dos maus tratos infantis, recorrendo ao laço azul como símbolo, a exposição foi construída com o apoio de duas alunas do curso de Educação Social da Universidade do Algarve, a Margarida Duarte e a Rita Valejo, que se encontravam a cumprir estágio académico na Catraia, e que contaram com a colaboração dos alunos do pré-escolar e 1º ciclo do Agrupamento de Escolas Júdice Fialho.
O resultado deste trabalho traduziu-se na utilização de vários suportes que vão da pintura, com os miúdos a se inspirarem nas obras do artista Romero Britto passando por um estendal de roupas de criança com dizeres alusivos e terminando, entre outras coisas, com fotografias e variadas formas plásticas de intervenção.
As fotografias fazem refletir no uso que podemos dar a uma simples mão, amparando, segurando, afagando, protegendo, parando, brincando, aquecendo, sentindo, orientando, levantando, cuidando, alimentando, limpando, falando ou abraçando.
Esta exposição solidária, nesta época natalícia, vem fazer lembrar a todos nós um tema que muitas vezes é negligenciado, embora às vezes de forma inconsciente, que são os direitos da criança.

Cabeça Aldeia Natal é ainda mais genuína e ecológica

comunidade_s.jpg

 

 

Entre 7 de Dezembro e 1 de Janeiro, Cabeça volta a ser a aldeia de Natal mais típica e ecológica do país. O Natal é tão genuíno e puro como o ar que se respira na Serra da Estrela. Nesta Festa de Montanha que conta este ano com a sua 7ª edição, o Pai Natal não está convidado, pois tudo é feito de recursos naturais e com a vontade e engenho das gentes da aldeia!

 

Há muito que os habitantes de Cabeça trabalham na mais peculiar e sustentável aldeia de Natal. Tudo é feito com as mãos sábias dos cerca de 170 moradores desta Aldeia de Montanha e com materiais da Natureza, como as giestas, as videiras, os pinheiros, folhas de fetos, lã das ovelhas bordaleiras, canas de milho e ainda outros materiais reciclados e que resultam das limpezas cirúrgicas das florestas do Parque Natural da Serra da Estrela e terrenos vizinhos.

 

Todo o trabalho é feito pela comunidade, com o empenho de todas as coletividades da aldeia, da Associação de Desenvolvimento Integrado da Rede Aldeias de Montanha (ADIRAM) e do Município de Seia. Não há empresas envolvidas, são apenas os habitantes que dão corpo e alma à decoração desta festa natalícia. Tudo é feito para que esteja em harmonia com o verdadeiro espírito natalício de comunhão, partilha e valorização de tradições como a missa do Galo, a fogueira de Natal, a confeção de iguarias no forno comunitário, o Mercado de Natal com produtos regionais.

 

O cenário é único: quem visita Cabeça nesta altura do ano pode vivenciar o verdadeiro Natal das gentes mais genuínas da montanha. As portas de casa dos habitantes estão abertas, o pequeno comércio tradicional, as tasquinhas e as ruas são espaços em que a comunidade se funde com os visitantes. Mas é ao entardecer que a magia acontece com milhares de luzes de tecnologia led a iluminarem as ruelas e o casario típico em xisto de Cabeça (recorde-se que esta foi a primeira aldeia led do país, um contributo real para eficiência energética e promoção de economia de baixo carbono).

 

Como por estes dias a afluência de público à aldeia de Cabeça triplica e evitar a acumulação de lixo nos contentores, os visitantes são incentivados a levarem os desperdícios para depósitos em ecopontos urbanos. Da mesma forma, os visitantes são incentivados a partilharem os automóveis e assim evitarem congestionar a aldeia.

 

 

Atividades paralelas na Aldeia de Natal de Cabeça

 

Workshops e Oficinas de Natal:

 

Sabores de Natal da Aldeia - Aprender a fazer filhoses e rabanadas com um habitante da aldeia;

 

Cozinha de Natal do Mundo – Residentes estrangeiros que atualmente habitam a região vão ser convidados a dar a conhecer outros saberes e sabores de Natal. Uma forma de integrar os novos habitantes internacionais nas Aldeias de Montanha e na região.

 

Cozinha do Bosque – Workshop sobre a valorização dos alimentos silvestres para uma alimentação mais natural e saudável.

 

Workshop eco-enfeites de Natal – visitantes, turistas, crianças em geral são convidados a aprender a fazerem decorações natalícias ecológicas. Estas oficinas são dadas por habitantes de Cabeça.

 

Mostra do Cobertor de Papa - Os cobertores de papa identificam a região e ainda fazem parte do quotidiano dos pastores da Serra da Estrela. Com um longo e complexo processo de fabrico ainda bem vivo no concelho da Guarda, desde a tosquia da lã, à sua lavagem passando pela fiação, tecelagem e cardagem, o Cobertor de Papa é uma imagem de marca pela qualidade e simbologia, fortemente ligada à pastorícia. É ainda usado pelos pastores da Serra da Estrela como agasalho.

 

Oficina de cosmética natural - Aprender a fazer um sabonete, um creme hidratante. Diminuir a pegada ecológica no planeta com soluções naturais, mais baratas e sem quaisquer químicos.

 

Oficina de Cestaria Tradicional – Sob orientação de um cesteiro tradicional que trabalha em madeira de castanho vamos dar a conhecer as técnicas básicas para a produção da cestaria tradicional da região da serra da Estrela e conhecer as ferramentas e materiais utilizados na construção de um cesto de castanho.

 

Oficina de Feltragem - Aprender e experimentar uma técnica ancestral que permite criar superfícies têxteis usando lã da serra da estrela, água e sabão.

 

Loja da Poupança Energética – Adultos e crianças vão aprender técnicas para poupar água e energia com a loja itinerante do Município de Seia.

 

3º Trail Aldeia Natal – Evento desportivo, organizado pelo Conselho Diretivo dos Baldios de Cabeça, que visa incentivar a população para a prática de atividades físicas e desportivas e promoção do turismo activo, dando a conhecer o património arquitetónico, histórico, natural e cultural da região.

Esta ação integra o Plano de Animação da Rede de Aldeias de Montanha, integrado na EEC PROVERE iNature, cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do CENTRO 2020 - Programa Operacional Regional do Centro.

 

MAIS INFORMAÇOES

Aldeias de Montanha

Pág. 11/11