Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

A Paz Perpétua - ESTREIA

transferir (4).jpg

 

Hannah Arendt defendia na "Banalidade do Mal" que, em resultado da massificação da sociedade, se criou uma multidão incapaz de fazer julgamentos morais, razão porque aceitam e cumprem ordens sem questionar.

A "Paz Perpétua" de Mayorga traz-nos novamente a essa realidade de Arendt, onde a Paz se constrói na falta de moralidade. Referindo-se o próprio título da obra de Mayorga ao ensaio filosófico de Kant que reflete a eterna questão "será que os fins justificam todos os meios?", deixa-nos a premissa de uma reflexão demasiado actual onde é que as medidas de segurança acabam onde é que começa o terrorismo?
O autor espanhol presenteia-nos uma metáfora à ameaça terrorista global, três cães a competir por um lugar num corpo de elite de combate antiterrorista. Com o humor, por vezes negro, mas de um requinte de quem explora mais a suas dúvidas do que certezas, o autor ao dar às suas personagens a forma de animais, pode explorar ideias e conceitos que de tão brutais seriam inconcebíveis sair da boca um ser humano, o que permite alargar a fronteira catártica desta sua metáfora.

O texto de Mayorga é apresentado pela primeira vez em Portugal e contará também com o lançamento do livro, edição da companhia Teatro Estúdio Fontenova.

Encenação: José Maria Dias | Assistência de Encenação: Graziela Dias | Tradução: Luísa Monteiro | Interpretação: Carlos Pereira, Fábio Nóbrega Vaz, Graziela Dias, Patrícia Paixão, Sara Túbio Costa | Apoio à Fisicalidade: Ricardo Gaete | Coreografia Cenas de Luta: Carlos Pereira e Eduardo Dias | Cenografia: José Manuel Castanheira | Figurinos: Lucília Telmo | Sonoplastia: Emídio Buchinho | Temas: "Beyond", "Game Over, "Corrupt By Design", "Violence Machine" e "Unto the Frost" |  Imagem e Design de Comunicação: Flávia Rodrigues Piątkiewicz | Fotografia, Vídeo e Técnica: Leonardo Silva | Fotografia: Helena Tomás | Produção Executiva e Comunicação: Graziela Dias e Patrícia Paixão | Agradecimentos: Sara Batista e Tomás Barão | Estrutura Financiada por: República Portuguesa - Direção-Geral das Artes e Município de Setúbal


AVISO: Este espectáculo utiliza luz estroboscópica.
Aconselhamos os espectadores a trazerem manta, dada a temperatura d'A Gráfica.



Local: A Gráfica - Centro de Criação Artística (Ladeira da Ponte de São Sebastião).
Referência: Museu do Trabalho, Estação de Comboios do Quebedo

Informações Bilheteira e Reservas
 
teatroestudiofontenova@gmail.com
925 436 516

O Pagamento poderá ser feito presencialmente ou por transferência (privilegiamos este último método):
IBAN: PT50 0036 0043 9910 0214 9720 3 (necessário comprovativo)
Mbway: 925 436 516

Duração aprox: 80 min.
Class.: M/12

Bilhete Geral: 8€
Bilhetes c/ Desconto (Desempregados, Profissionais do Espectáculo, Menores de 25, Estudantes, Maiores de 65, Reformados): 6€
Amigxs do TEF: 2,5€

Discovery explora a lendária Passagem do Noroeste onde só os bravos conseguem navegar

Discovery explora a lendária Passagem do Noroeste onde só os bravos conseguem navegar

image002 (3).jpg

 

No Discovery a partir de sábado, 9 de janeiro, às 21h

Decorria o ano de 2018, o capitão Clemens Gabriel e a sua família, incluindo as filhas de cinco e seis anos e um grupo heterogéneo de exploradores modernos, partiram numa aventura única. Viajariam pela Passagem do Noroeste - uma das rotas marítimas mais perigosas do mundo, localizada entre os oceanos Atlântico e Pacífico através do Ártico. Historicamente, a passagem não é uma proeza fácil e seduzidos pela sua beleza e calma (enganadora), muitos houve os que tentaram, mas muito poucos conseguiram.

 

Depois de vários verões escaldantes no Ártico que bateram recordes, Clemens e a sua equipa esperavam uma navegação tranquila. Em vez disso, depararam-se com a estação mais fria dos últimos 25 anos. E assim começa esta grande aventura no novo documentário do Discovery Channel, “Expedition to the Edge”, uma viagem à Passagem do Noroeste, que é composta por uma sequência de estreitos no norte da América, acima do Círculo Polar Ártico.

 

Câmara Municipal de Palmela | “Janeiras” e concerto com Pedro Mestre recriam Noite de Reis no Cine-Teatro S. João

00“Janeiras” e concerto com Pedro Mestre recriam Noite de Reis

no Cine-Teatro S. João

 

Janeiras.jpg

 

Devido ao contexto pandémico, a tradição das “Janeiras”, que habitualmente percorria as ruas do Centro Histórico de Palmela, no dia 6 de janeiro, ficará em 2021, centrada no Cine-Teatro S. João, com um espetáculo, às 21h00, que reunirá os votos de bom ano do Movimento Associativo, mas em formato vídeo. A Sociedade Filarmónica Palmelense “Loureiros”, Sociedade Filarmónica Humanitária, Centro Social de Palmela, Grupo 40 de Palmela da Associação de Escoteiros de Portugal, Grupo Modalentejo e o Grupo Coral “Ausentes do Alentejo são os participantes na edição 2021.

 

O espetáculo - uma organização da Câmara Municipal de Palmela com o Movimento Associativo - contará, ainda, com o concerto de Pedro Mestre “Folclore de Natal, Janeiras e Reis”, onde o cante a vozes e a viola campaniça são protagonistas.

 

“Há 25 anos a cantar a música tradicional do Alentejo, pioneiro do projeto de salvaguarda do Cante, fundador e ensaiador de corais alentejanos, Pedro Mestre é um dos principais responsáveis pelo surgimento de novas gerações na música tradicional do Alentejo, levando o Cante Coral alentejano para as escolas, onde, desde 2006, ensina a tradição a alunas/os do 1.º ciclo, em várias escolas do Baixo Alentejo.

 

Paralelamente ao cante, Pedro Mestre tem trabalhado na preservação e salvaguarda da viola campaniça, instrumento tradicional do Alentejo. Aprendeu com os mestres tocadores a arte de construir e dedilhar esta peculiar viola de arame e, para além de a ensinar nas escolas, já levou este instrumento aos quatro cantos do mundo”.

 

O espetáculo tem entrada livre, mediante levantamento de bilhete. Mais informações/reservas: 212 336 630.

 

As “Janeiras” fecham o programa “Viva o Natal em Palmela”, iniciativa da Câmara Municipal com vários parceiros locais, que tem proporcionado  às famílias diversas atividades para celebração desta quadra, em todas as freguesias do concelho.

 

 

Participe, mantenha viva esta tradição!

 

 

https://pt-pt.facebook.com/Pedro-Mestre-228883907161419/