Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Passatempo DÁ RAIVA OLHAR PARA TRÁS - Área de Serviço

O Blog Cultura de Borla em parceria com  a ÁREA DE SERVIÇO tem bilhetes duplos para a peça DÁ RAIVA OLHAR PARA TRÁS! para a estreia dia 5 de Maio no GALERIA JOSÉ TAGARRO aos primeiros leitores que de 5 em 5 participações:

Enviem um email para o culturadeborla@sapo.pt com a frase "Eu quero ver DÁ RAIVA OLHAR PARA TRÁS com o Cultura de Borla" com nome, BI e nº de telefone.

 

 

ATENÇÃO

Só é aceite uma resposta válida por endereço de e-mail e por concorrente pelo que não adianta enviar mais do um e-mail.

Excepto em casos de força maior que deverão ser atempadamente comunicados através do email culturadeborla@sapo.pt, contamos que os participantes aproveitem os bilhetes que ganharam, portanto concorra apenas se tem a certeza que pode estar presente.

Reservamo-nos o direito de excluir de futuros passatempos todos os que não procederem desta forma.

 

image16505572149547.png

“DÁ RAIVA OLHAR PARA TRÁS”
(Look Back in Anger)

 

de John Osborne

encenação de Frederico Corado

Centro Cultural do Cartaxo

 

NOVO LOCAL E NOVAS DATAS DE ESTREIA!

ESTREIA A 5 de MAIO - às 21.30h

Dias 5, 6, 7, 13, 14, 15 e 27 de Maio às 21.30

GALERIA JOSÉ TAGARRO 

(traseiras da Câmara Municipal do Cartaxo)

 

Info e reservas:

Área de Serviço - 964032279
 
 

Depois de terem sido feitos todos os esforços por parte da Área de Serviço e da Câmara Municipal do Cartaxo para assegurar a estreia de "Dá Raiva Olhar Para Trás" tendo em conta a grande inundação que aconteceu no passado dia 14 no Centro Cultural do Cartaxo, foi encontrada a solução de estrear na Galeria José Tagarro, espaço que tem servido de local de ensaios para este projecto da Área de Serviço. 

No ano em que celebramos o nosso décimo aniversário, quisemos apostar num dos maiores clássicos do teatro britânico numa encenação de Frederico Corado com o regresso ao palco do actor Joel Branco.

A peça "Dá Raiva Olhar para Trás" (Look Back In Anger) de John Osborne é um texto essencial e um passo obrigatório para a Área de Serviço neste seu décimo aniversário.
John Osborne, um dos “angry young man” escreveu um dos marcos do teatro inglês ao pôr em palco jovens ingleses que não tinham participado na Segunda Guerra Mundial e onde descobriam que as suas consequências não eram promissoras.

Jimmy Porter, parece não conseguir melhor do que o seu trabalho numa loja de doces, é um jovem inteligente, mas insatisfeito, proveniente da classe operária, casado com Alison, uma jovem de classe média-alta com quem mantém uma relação tóxica, entre a cumplicidade e o abuso. A melhor amiga de Alison, Helen, aconselha-a a abandonar Jimmy, mas acaba por se envolver romanticamente com ele. História de um triângulo amoroso, "Dá Raiva Olhar Para Trás" é também um retrato desolado da vida das classes trabalhadoras inglesas no fim os anos 50 e um olhar crítico sobre o sistema de classes.

Este espectáculo, encenado por Frederico Corado, conta com as interpretações de Vânia Calado, João Vitor, Inês Custódio, Gabriel Silva e a participação muito especial do grande actor Joel Branco que nos dá o grande prazer de se juntar ao elenco da Área de Serviço neste espectáculo que ficará para sempre marcado nas nossas memórias.

 

Joel Branco com a Área de Serviço

Joel Branco, que todos conhecemos como sendo um dos mais populares actores do teatro ligeiro em Portugal, foi bailarino e primeira figura de várias revistas do Parque Mayer. A sua interpretação em “Godspell” no Teatro Villaret, revelou-o como actor/cantor de enormes recursos, que confirmou ao lado de Ivone Silva em “Não Há Nada Para Ninguém”, onde foi distinguido com o Prémio de Melhor Actor do Ano atribuído pela Casa da Imprensa e Nova Gente. Variadíssimas atuações na televisão em telenovelas, série e programas como “Liberdade 21” (2011), “A Minha Família” (2009), “Floribella” (2007), ”Tu e Eu” (2007), “Fala-me de Amor” (2006), “Camilo Em Sarilhos” (2006), “Inspector Max” (2005), “Uma Aventura” (2004), “O Olhar da Serpente” (2002-2003), “Fábrica de Anedotas” (2002), “Ganância” (2001), “Capitão Roby” (2000), “A Loja de Camilo” (2000), “Sra. Ministra” (2000), “Todo o Tempo do Mundo” (1999), “Médico de Família” (1998-1999), Os Lobos (1998-1999), Terra Mãe (1998), “Bom Baião” (1998), “A Grande Aposta” (1997-1998), “Cuidado com o Fantasma” (1997), “As Aventuras do Camilo” (1997), “Todos Ao Palco” (1996), “Os Imparáveis” (1996), “A Mulher do Sr. Ministro” (1995), “Nico d'Obra” (1993-1994) “O Romance da Raposa” (1988), “Que Pena Não Ser a Cores” (1987), “Carnaval infernal” (1986), “Ponto e Vírgula” (1984), “Origens” (1983), “Branco, Sousa e Companhia” (1981), “Sabadabadu” (1981), “A Feira” (1977), entre outros.

Na música cantou "Amigos Até ao Fim", defendeu a Árvore como um Amigo, a cantar a natureza, a paz e a amizade.
O disco "Dez Anos de Cantigas", editado pela Movieplay Portuguesa, inclui o tema "E a Peça Acabou"; (uma estreia em 1986) e outros sucessos do actor-cantor nos dez anos anteriores — inclui nove das suas mais conhecidas canções e entre elas o popularizado dueto com Herman José "Olho Vivo e Zé de Olhão".

Durante alguns anos entrou em diversos espectáculos encenados por Filipe La Féria no Teatro Politeama como foi o caso de “Maldita Cocaina”, “My Fair Lady”, “Amália – o Musical”, “A Canção de Lisboa”, “Música no Coração”, “Um Violino no Telhado”, “A Gaiola das Loucas”, “A Flor do Cacto” e “Pinóquio”, onde trabalhou com Frederico Corado, assim como em “Isto é Que me Dói!”  (na versão encenada por Francisco Nicholson - de quem Frederico Corado foi assistente - no Teatro Villaret) e que agora o convida para se vir juntar à Área de Serviço neste "Dá Raiva Olhar Para Trás" num papel diferente daquilo que está habituado a fazer mas a que se entrega, como sempre, de alma e coração.

 
“Dá Raiva Olhar Para Trás” e o Teatro em Portugal”

Na História do Teatro Português, a peça “Look Back in Anger” tem algumas produções histórias. Em 1967 com o título "O Tempo e a Ira", numa tradução de José Palla e Carmo e encenação de Fernando Gusmão é levado à cena pelo Teatro Experimental do Porto com Luiz Alberto, José Cruz, Isabel de Castro, Fernanda Alves e David Silva. Depois o Teatro Experimental de Cascais em 1968 com a mesma tradução encena pela mão de Artur Ramos e cenografia de Paulo-Guilherme com José de Castro, Lourdes Norberto, Maria do Céu Guerra, Luís Santos e Canto e Castro. Em 1992 é Rui Madeira que a encena na sua Companhia de Teatro de Braga e em 1996 já com o titulo "Dá Raiva Olhar Para Trás" numa tradução de Gustavo Rubim é Juvenal Garcês que faz a sua encenação no Teatro-Estúdio Mário Viegas com a interpretações de Simão Rubim, Rita Lello, Pedro Tavares, Mafalda Vilhena e Carlos Lacerda  

 

Com  Vânia Calado, João Vitor, Inês Custódio, Gabriel Silva e a participação especial de Joel Branco

 

Encenação: Frederico Corado | Texto: John Osborn | Tradução: Frederico Corado | Concepção Cenográfica: Frederico Corado e Mário Júlio | Execução Cenográfica: Mário Júlio | Produção da Área de Serviço : Frederico Corado, Mário Júlio, Rui Manel, Florbela Silva e Vânia Calado | Direcção de Cena: Mário Júlio | Coordenação de Guarda-Roupa: Florbela Silva | Direcção Técnica e Desenho de Luz: Miguel Sena | Montagem: Mário Júlio | Uma Produção da Área de Serviço com o apoio República Portuguesa – Cultura / Direção-Geral das Artes


Parceiros: Câmara Municipal do Cartaxo


Apoios: Casa das Peles | J.M.Fernandes - Vidreira e Alumínio | Tejo Rádio Jornal | Revista Dada | Jornal de Cá | Valor Local | Guia dos Teatros

 

Facebook: https://www.facebook.com/AreaDeServico

Galeria José Tagarro
Rua Doutor Manuel Gomes da Silva | 2070-096 Cartaxo

(traseiras da Câmara Municipal do Cartaxo - Junto ao Mercado Municipal)

Teatro . M/16
Bilhetes: 8€

Info e reservas:
Área de Serviço - 964032279

ou
areacartaxoreservas@gmail.com

Luís Represas e Paulo de Carvalho nas Comemorações dos 48 anos do 25 de Abril em Gondomar

Entre os próximos dias 19 e 30 de abril, o Município de Gondomar apresenta uma programação dedicada às Comemorações dos 48 anos do 25 de Abril de 1974.

 

Destaque para a presença de Luís Represas e Paulo de Carvalho no concelho de Gondomar. Enquanto o primeiro será o protagonista de mais um “Conta-me Histórias”, no dia 23, pelas 21.30 horas, no Auditório Municipal; o segundo fará um concerto acústico, acompanhado pelo pianista cubano Victor Zamora, no dia 30, no mesmo local e à mesma hora. Os bilhetes têm um custo de 6€ e 10€, respetivamente.

 

Da programação fazem ainda parte:

No dia 21 de abril, pelas 17.30 horas, a inauguração da exposição “25 de Abril em cartaz”, na Biblioteca Municipal de Gondomar Camilo de Oliveira.

E, no dia 24 de abril, pelas 21.30 horas, tem lugar, na Casa Branca de Gramido, o concerto “Canções para a Liberdade”, com a soprano Ana Maria Pinto, acompanhada por Bernardo Pinhal no piano e Ana Luísa Guimarães na flauta transversal.

No feriado, dia 25 de abril, tem lugar a Sessão Solene, pelas 10 horas, nos Paços do Concelho, com a participação da Banda Musical de Gondomar no Hastear de Bandeiras, seguida por um concerto da mesma banda no Auditório Municipal de Gondomar, pelas 16 horas.

 

A restante programação é de entrada livre.

Contudo, o concerto “Canções para a Liberdade” e o concerto da Banda Musical de Gondomar no Auditório Municipal de Gondomar estão sujeitos à reserva de bilhetes em cm-gondomar.pt.

Feira das Cantarinhas de regresso a Bragança

Uma das mais antigas e tradicionais feiras do norte do país está de regresso a Bragança - a Feira das Cantarinhas realiza-se entre os dias 29 de abril a 1 de maio. É uma das tradições mais emblemáticas da cidade de Bragança, onde se vendem as famosas cantarinhas de barro que, segundo a tradição, trazem sorte a quem as receber. Uma sugestão de visita para conhecer melhor este símbolo da cultura brigantina e apreciar os sabores transmontanos. Saiba mais aqui.

image006.png

 

As pequenas cantarinhas de Pinela, uma das tradições mais emblemáticas do concelho de Bragança, vão poder ser oferecidas a quem bem se quer durante a Feira das Cantarinhas que, depois de um interregno de dois anos, regressa a Bragança, de 29 de abril a 1 de maio, juntando-se à XXXIV Feira de Artesanato de Bragança (de 27 de abril a 1 de maio). Uma organização conjunta do Município de Bragança e da Associação Comercial, Industrial e Serviços de Bragança.

 

Entre as atrações do evento, estão as atuações de diversos grupos locais de dança e teatro, o Campeonato de Portugal de Trial Urbano 4x4 e a I Meia Maratona das Cantarinhas (prova de atletismo), que acontece 22 anos depois do surgimento da tradicional Milha das Cantarinhas. Haverá, ainda, um espaço com muitas diversões no Parque Eixo Atlântico.

 

As atividades têm como objetivo gerar dinâmica na cidade, através da interligação entre a Feira das Cantarinhas, a Feira de Artesanato e o Comércio Tradicional. Já a 1ª Meia Maratona das Cantarinhas, a primeira corrida tradicional que inclui a distância de 21 quilómetros, desafiará atletas, profissionais e amadores também nas usuais categorias/distâncias de 10km, 5km, corridas jovens e caminhada. A prova inicia-se às 9h de 8 de maio, com concentração no Forte S. João de Deus.

 

__________

Cantarinhas: Peças com tradição

 

As pequenas cantarinhas que deram fama à Feira que decorre, no início de maio, em Bragança são, talvez, as peças mais conhecidas na atualidade da louça de barro de Pinela, mas nem sempre assim foi. Esta localidade, com forte tradição na olaria, foi, em tempos, o maior centro de produção de louça de barro da região. Produzia-se louça utilitária, cântaros, alguidares, vasos e muitas outras peças usadas no dia-a-dia pela população.

 

Contam os mais velhos que não havia família onde não existisse uma “cantareira” e era das mãos das mulheres que saiam as famosas peças, sendo que o processo de produção envolvia toda a família. As originais, de Pinela, ainda existem graças a uma artesã que, há cerca de uma década, decidiu recuperar esta arte tradicional e manter o nome de Pinela associado à olaria.

 

Foi em Bragança, na Feira das Cantarinhas, que nasceu a tradição de oferecer cantarinhas às raparigas solteiras. As que recebessem mais cantarinhas seriam as mais pretendidas pelos rapazes da terra. A tradição mantém-se e, na Feira das Cantarinhas, é habitual comprar estas pequeninas peças para oferecer a quem se quer bem.

 

__________

Explorar Bragança

 

Aproveite a visita a Bragança para conhecer melhor este destino. Conhecida pela sua beleza, Bragança é a cidade ideal para um passeio em família. O Castelo de Bragança é um dos locais mais visitados em todo o distrito. Construído pelo rei D. Dinis, no século XIII, este monumento é conhecido por oferecer uma vista incrível a quem passeia pelas suas muralhas e pelas suas 15 torres. Na  impressionante Torre de Menagem poderá visitar o Museu Militar.

 

Ainda na Cidadela, é imperdível uma visita à Igreja de Santa Maria do Sardão, à Domus Municipalis (monumento único na Península Ibérica) e ao Museu Ibérico da Máscara e do Traje, que acolhe os trajes e máscaras dos Caretos portugueses e espanhóis. Outro dos pontos que poderá visitar é a Igreja da Sé. Localizada no coração da cidade, foi construída no século XVI e está integrada num conjunto de edifícios que acolhe o Centro Cultural Municipal Adriano Moreira, o Conservatório de Música e Dança e as Bibliotecas Municipais.

 

Aproveite que está em pleno Centro Histórico de Bragança e visite o Solar dos Vargas, um belo exemplar arquitetónico apalaçado setecentista, onde, hoje, está instalado o Centro de Arte Contemporânea Graça Morais. Projetado pelo arquiteto Eduardo Souto de Moura, conjuga, na perfeição, a antiguidade e a modernidade de um equipamento vanguardista que acolhe trabalhos da transmontana Graça Morais e de alguns dos mais reconhecidos artistas contemporâneos nacionais e internacionais.

 

Praticamente na porta seguinte, e também num edifício assinado por Souto de Moura, o Centro de Interpretação da Cultura Sefardita do Nordeste Transmontano leva-nos por uma viagem através das vivências das comunidades judaicas que habitaram a fabulosa região transmontana e cuja memória perdura, ainda hoje, muito viva. Um espaço que é complementado pelo Memorial e Centro de Documentação Bragança Sefardita, uns metros mais à frente.

 

Rua abaixo, e encontra-se o Centro de Fotografia Georges Dussaud, onde uma imponente escadaria dá as boas vindas naquela que foi a casa do Visconde de Ervedosa e nos transporta para uma das mais bonitas coleções de fotografias, onde a alma transmontana ganha vida pela lente do fotógrafo francês que dá o nome ao espaço - Georges Dussaud.

 

Rua abaixo, nas costas da belíssima e romântica Igreja de São Vicente, onde D. Pedro e D. Inês de Castro se casaram em segredo, encontramos o Museu do Abade de Baçal, antigo Paço Episcopal de Bragança.

 

Percebe-se, aqui, porque é que esta é conhecida como a Rua dos Museus. Uma única rua, em pleno Centro Histórico, que, em 500 metros, tem a maior concentração de museus do Interior de Portugal.

 

Com tantos lugares para visitar e conhecer, não é de admirar a gastronomia brigantina seja de excelência. No final de cada “viagem”, as energias são repostas com um belo repasto transmontano, onde não falta o bom fumeiro e o pão caseiro, as suculentas e tenras carnes de animais criados ao ar livre ou os peixes pescados em rios locais, regados com um aromático azeite brigantino, ou as sobremesas à base de castanhas e mel.

 

Aproveite o fim de semana e passeie por paisagens únicas, como o Parque Natural de Montesinho, a Serra de Nogueira ou aldeias, como Rio de Onor (uma das 7 Maravilhas de Portugal – Aldeias) e Montesinho, onde o tempo flui mais devagar.

 

 

__________

Programa | Feira das Cantarinhas | Feira de Artesanato

 

27 de abril, quarta-feira

17h00

Abertura Oficial da XXXIV Feira de Artesanato de Bragança

Local: Praça Camões

 

17h30

Atuação do grupo “Chamamusical”

Local: Praça Camões

 

23h00

Encerramento

 

 

28 de abril, quinta-feira

10h30

Abertura da XXXIV Feira de Artesanato de Bragança

Local: Praça Camões

 

17h00

Atuação da “Real Tuna Universitária de Bragança”

Local: Praça Camões

 

21h30

Atuação da “Tôna Tuna”

Local: Praça Camões

 

23h00

Encerramento

 

 

 

29 de abril, sexta-feira

09h00

Abertura da Feira das Cantarinhas

Local: Ruas da cidade, no Centro Histórico

 

10h30

Abertura da XXXIV Feira de Artesanato de Bragança

Local: Praça Camões

 

17h00

Atuação do grupo “Concertinas Brigantinas”

Local: Praça Camões e Ruas da cidade, no Centro Histórico

 

21h30

Atuação do grupo “Ruído à Portuguesa”

Local: Praça Camões e Ruas da cidade, no Centro Histórico

 

00h00

Encerramento

 

 

30 de abril, sábado

09h00

Abertura da Feira das Cantarinhas

Local: Ruas da cidade, no Centro Histórico

       

10h30

Abertura da XXXIV Feira de Artesanato de Bragança

Local: Praça Camões

17h00

Atuação do grupo “Gaiteiros D’Onor”

Local: Praça Camões e Ruas da cidade, no Centro Histórico

19h-23h

 

Campeonato de Portugal de Trial Urbano 4x4

Local: Zona envolvente do Estádio Municipal Eng. José Luís Pinheiro

 

21h30

Atuação do grupo “Charango à Metralha”

Local: Praça Camões e Ruas da cidade, no Centro Histórico

 

00h00

Encerramento

 

 

1 de maio, domingo

09h00

Abertura da Feira das Cantarinhas

Local: Ruas da cidade, no Centro Histórico

       

9h-18h

Campeonato de Portugal de Trial Urbano 4x4

Local: Zona envolvente do Estádio Municipal Eng. José Luís Pinheiro

10h00

Abertura da XXXIV Feira de Artesanato de Bragança

Local: Praça Camões

16h00

Atuação do grupo “Gaiteiros d’un Rial”

Local: Praça Camões e Ruas da cidade, no Centro Histórico

 

19h00

Encerramento da XXXIV Feira de Artesanato

Local: Praça Camões

 

Influencers Pets deste país, atenção o My Sweet Pet abre portas dia 1 de maio!

O MY SWEET PET é um playground instagramável que vai fazer as delícias dos pets e dos seus tutores e onde vai ser possível tirar fotografias nos cenários mais criativos e originais de sempre.

 

 

Já é oficial! MY SWEET PET, o playground mais instagramável de Lisboa e arredores, abre portas ao público no próximo dia 1 de maio e convida todos os patudos a virem desfrutar deste divertido espaço idealizado especialmente para eles e de todos os worshops que estão planeados acontecer durante os fins de semana do mês de Maio.

 

Este novo espaço pop-up, com cerca de 200 metros quadrados, está instalado no Parque Verde LoureShopping e faz parte da política dog-friendly assumida recentemente por este centro comercial para tornar o local uma referência para ser desfrutado pela comunidade, pelos cães e seus acompanhantes. O MY SWEET PET além de oferecer 10 incríveis cenários para poder fotografar as melhores poses do seu amigo de quatro patas e torná-lo numa estrela das redes sociais, tem ainda uma componente solidária e educativa.

image002 (1).jpg

 Os Pet Influencers vão deparar-se com cenários absolutamente incríveis para a realização de fotos memoráveis para o Instagram. Consegue imaginar o seu pet no jogo do Super Mário ou a mergulhá-lo numa piscina com bolas? Nos cenários “Super Dog” e “Pool Party” vai ser uma realidade! Vai ter ainda à disposição da sua câmara de telemóvel o cenário “I Love You”, o “Holydays” e muitos outros. Prepare o seu patudo para virar um Influencer canino e conquistar as redes sociais!

image003 (1).jpg

Este evento vai ainda disponibilizar em alguns dos cenários filtros em Realidade Aumentada (RA) de forma a tornar mais imersiva a experiência aos visitantes e a fotografia a todos os animais. Corações, bolas de praia e bolas de sabão são apenas alguns dos elementos que vai ser possível ver a andar pelo ar cada vez que tirar uma fotografia ou filmar o seu animal de companhia.

 

A entrada no MY SWEET PET é gratuita, mas é pedido a todos os visitantes que tragam um donativo para animais domésticos. Os donativos devem traduzir-se em ração para cães e gatos que deve ser depositada num contentor instalado no local e que posteriormente irá ser entregue à Associação Animalife e a outras Associações locais, identificadas pela Câmara Municipal de Loures.

 

O MY SWEET PET vai estar aberto de 1 a 29 de maio e em funcionamento de 2ª a 5ª feira, entre as 16h00 e as 20h00 e de 6ª feira a Domingo entre as 10h00 e as 20h00. Todos os fins de semana vão acontecer workshops com temáticas diversas para os patudos e as suas famílias aprofundarem conhecimentos e aperfeiçoarem técnicas com os palestrantes convidados. Pode aceder a todas estas informações, nomeadamente à calendarização das atividades, posteriormente nas redes sociais do evento e na APP do LoureShopping.

 

Os fundadores do projeto, Carla Santos e Hugo Silva, prometem trazer a Lisboa um espaço criado propositadamente para os animais domésticos que têm conquistado cada vez mais o seu espaço nas redes sociais com atividades que envolvem workshops e sessões de treino comportamental. A entrada nestes workshops é igualmente gratuita e qualquer tutor poderá participar mediante a doação de ração para os nossos amigos de quatro patas e claro a disponibilidade do espaço.

 

No MY SWEET PET quase tudo é permitido, desde que os patudos (cães e gatos) e os seus donos sejam felizes e captem as fotografias mais originais, criativas e divertidas para o Instagram, mas para segurança de todos só são permitidas 20 visitas em simultâneo no recinto e é obrigatório apresentar o boletim de vacinas atualizado. Para estar dentro do recinto e circular entre os corners temáticos, todos os animais têm de estar sempre acompanhados pelos seus tutores à trela.

 

O MY SWEET PET é um projeto criado especialmente para o Instagram onde vai conseguir tirar aquelas fotografias que parecem saídas de um filme e que só poderia ter como embaixadores o cão mais influente do país, o Simão The Beagle, e a cadela mais instagramável, a Tata The Cavalier. A locutora Joana Cruz, com o seu Simão, também apadrinhou o My Sweet Pet.

 

A todos os que visitam o pop up é sugerido a partilha das fotografias nas redes sociais com os hashtags #my_sweet_pet_official; #petfriendly; #lisbondoglovers; #loureshopping.

 

Calendário Workshops/Sessões de Treino já confirmados:

 

Data: 7 de Maio (Sábado)

Horário:15h00 - 16h00

Tema:“Alimentação Barf (Biologically Apropriate Raw Food)”

Palestrante/Instrutor: Barf à La Carte e Simão The Beagle (Vanessa Vilas-Boas)

 

Data: 8 de Maio (Domingo)

Horário:10h00 - 11h00

Tema:“As doenças do cão idoso”

Palestrante/Instrutor: Dra. Anabela Torres – Clínica do Animal

 

Data:14 de Maio (Sábado)

Horário:11h00 - 12h00

Tema:“Moda Canina: roupa e assessórios para cães”

Palestrante/Instrutor: Maria e Ricardo Pinto da Dashi (marca 100% portuguesa)

 

Data:14 de Maio (Sábado)

Horário:15h00 - 16h00

Tema:PUPPY CLASS

Palestrante/Instrutor: Escola de Cães-LoureShopping

 

Data:15 de Maio (Domingo)

Horário:10h00 - 11h00

Tema:“Estadia familiar // Pet Sitter // Dog Walking”

Palestrante/Instrutor: Ananda Santos da Zoowish

 

Data:21 de Maio (Sábado)

Horário:10h00 - 11h00

Tema:“As Intervenções Assistidas por Animais para crianças e pessoas idosas”

Palestrante/Instrutor: Dr. Nuno Nogueira – Instrutor de Cães de Assistência da Associação ÂNIMAS

 

Data:22 de Maio (Domingo)

Horário:15h00 - 16h00

Tema:“Primeiros-Socorros em cães e gatos”

Palestrante/Instrutor: Dra. Ana Sêco, enfermeira veterinária da Zoowish

 

Data:28 de Maio (Sábado)

Horário:11h00 – 12h00

Tema:“Animais e Redes Sociais”

Palestrante/Instrutor: Mónica Assis (tutora da TATA)

 

Data:29 de Maio (Domingo)

Horário:11h00 – 12h00

Tema:“Jogos e estimulação mental para cães”

Palestrante/Instrutor: Sara Tails, do projeto Villa Tails

 

Data:29 de Maio (Domingo)

Horário:15h00 – 16h00

Tema:“Animais e lazer: Viagens Pet Friendly”

Palestrante/Instrutor: Sara Tails, do projeto Villa Tails

 

 

Nota: O Programa poderá estar sujeito a alterações sem aviso prévio.

  

Hoje, Escritores evocam Natália Nunes | 18h00 | na Biblioteca Palácio Galveias

 

A Associação Portuguesa de Escritores de Escritores  vai evocar a escritora e ensaista Natália  Nunes.

A sessão, coordenada por Luis Machado, decorrerá  hoje, dia 19 de Abril, pelas  18H00, na Biblioteca do Palácio Galveias, em Lisboa, e conta com a participação de Annabela Rita e Cristina Carvalho. 

Recorde-se que Natália Carvalho (1921/ 2018) grande defensora da língua portuguesa, fez parte da última  direcção da Sociedade Portuguesa de Escritores. 

Esta sessão no âmbito da iniciativa "TRAGA UM LIVRO E DÊ VOZ À OBRA DA AUTORA" tem entrada livre.

Universidade do Porto promove exposição de pintura que comemora Saramago

Exposição Ver Cegueira Adentro - 100 Anos de José Saramago inaugura no dia 21 de abril, às 18h00, nas Galerias da Casa Comum. O evento contará com a presença da filha do Prémio Nobel da Literatura

 

image003.jpg

No ano em que se celebra o centenário do nascimento de José Saramago (1922 - 2010), Agostinho Santos cumpre uma promessa feita ao Prémio Nobel da Literatura e inaugura nas Galerias I e II da Casa Comum, no edifício histórico da reitoria da U.Porto, uma exposição com pintura, escultura, desenho e livros de artista. São várias dezenas de obras, produzidas entre 2019 e 2021. Trabalhos inéditos na sua maioria.

 

A exposição Ver Cegueira Adentro - 100 Anos de José Saramago, de Agostinho Santos, com a curadoria de Valter Hugo Mãe, abre ao público a partir das 18h00, do próximo dia 21 de abril. A inauguração contará com a presença da filha do Prémio Nobel da Literatura.

 

Na obra de Agostinho Santos, Valter Hugo Mãe encontra "insubmissão" e "um frontal exercício de cidadania". Reconhece um interesse em "cortar amarras e reencontrar a linguagem espontânea dos que obedecem apenas à sua própria natureza". É um artista "empenhado na defesa de causas essenciais para a consciência mais atenta dos nossos dias". E com uma obra sempre "ao serviço de suas convicções, coloca-o claramente na esteira do que foi sempre o gesto de Saramago. Ambos inscrevem a multidão nos seus discursos, essa dos oprimidos ou esquecidos, dos que são preteridos ou adiados”.

 

Na sessão de abertura da exposição, serão lançados pela U.Porto Press dois livros de artista de Agostinho Santos – Outra Vez a Sonhar Querida Blimunda –, bem como o livro Ver Cegueira Adentro, que documenta a exposição.

 

O livro Ver Cegueira Adentro, inserido na Coleção Atelier da U.Porto Press, para além de dar conta das obras expostas, apresenta textos de Pilar del Río, João Tordo, José Rui Teixeira, Maria de Lourdes Pereira e Valter Hugo Mãe. “São textos de uma grande sensibilidade estética” – sublinha Fátima Vieira, Vice-Reitora para a área da Cultura da Universidade do Porto – “que iluminam o universo fantástico que Agostinho Santos construiu e onde força o encontro de personagens que habitam diferentes livros de Saramago”. Estas publicações estarão à venda no dia da inauguração com 10% sobre o preço de capa. Poderão ser a partir desse dia adquiridas online, no site da U.Porto Press.

Ver Cegueira Adentro - 100 Anos de José Saramago vai estar patente de 21 de abril a 2 de julho de 2022. Com entrada livre, a exposição pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 17h30, e ao sábado, das 15h00 às 18h00.

A exposição decorre no âmbito Casa Comum Fest. Ao todo são 100 os eventos em abril que a Universidade do Porto vai realizar, no âmbito da iniciativa Casa Comum Fest, um novo festival cultural que promove o diálogo entre as várias instituições da Universidade do Porto, diversos artistas e toda a cidade. Peças de teatro, exposições, saraus e visitas a museus são apenas algumas das iniciativas apresentadas para comemorar o mês de abril, mês da democracia.