Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cultura de Borla

A Cultura que não tem preço.

Estoril Sol persiste em lançar nova edição do Prémio Vasco Graça Moura - Cidadania Cultural

Estoril Sol persiste em lançar nova edição

do Prémio Vasco Graça Moura - Cidadania Cultural

 

Vasco Graça Moura - 2009.jpg

. Termina a 28 de Outubro o prazo de candidaturas exteriores ao Júri

 

Está aberto o concurso para atribuição da 8ª edição do Prémio Vasco Graça Moura - Cidadania Cultural com o valor pecuniário de 20 mil euros. Não obstante os graves e complexos problemas que a Europa enfrenta, resultantes da invasão russa da Ucrânia, a Estoril Sol persiste em renovar este Prémio, lançado em 2015, e que é considerado uma das mais prestigiadas iniciativas que integram o calendário de eventos culturais a nível nacional. Expira no dia 28 de Outubro o prazo de recepção das candidaturas exteriores ao júri.

 

Com periodicidade anual, o Prémio Vasco Graça Moura, está reservado a uma personalidade de nacionalidade portuguesa, que se tenha notabilizado por um conjunto de obras, ou por uma obra original e inovadora de excepcional valia para a Cidadania Cultural do País.

 

Segundo o regulamento, o Prémio poderá ser atribuído a um escritor, ensaísta, poeta, jornalista, tradutor ou produtor cultural que, ao longo da carreira haja contribuído para dignificar e projectar no espaço público o sector a que pertença.

 

Ao promover este Prémio, a Estoril Sol assume a convicção de que a sua natureza e abrangência serão o justo reconhecimento pela obra multidisciplinar de Vasco Graça Moura, e pela sua imensa, profícua e invulgar polivalência criativa.     

 

As candidaturas deverão ser apresentadas e fundamentadas pelos membros do Júri e por personalidades ou entidades que o desejem fazer.

 

Todas as candidaturas exteriores ao Júri deverão ser remetidas em correio registado, ou serem entregues, por protocolo, até 28 de Outubro de 2022, no seguinte endereço: “Prémio Vasco Graça Moura – Cidadania Cultural ” Gabinete de Imprensa da Estoril Sol – Casino Estoril – Av. Dr. Stanley Ho - 2765-190 Estoril."

 

Com um notável elenco de personalidades galardoadas, o Prémio Vasco Graça Moura foi atribuído, em 2016, na sua primeira edição, ao escritor e ensaísta Eduardo Lourenço e, no ano seguinte, consagrou o director do quinzenário JL – Jornal de Letras, Artes e Ideias” José Carlos Vasconcelos. Em 2018, foi a vez de Vítor Aguiar e Silva, académico, ensaísta e prestigiado camoniano, enquanto na edição seguinte, em 2019, foi Maria do Céu Guerra a receber o galardão, como reconhecimento pelo trabalho que desenvolveu, ao longo de mais de cinco décadas, uma carreira ímpar ligada às artes.

 

Em 2020, o prémio coube a Carlos do Carmo, figura impar do meio artístico nacional, que se distinguiu como uma das vozes mais relevantes do fado e que com o seu talento projectou o nome de Portugal a nível internacional. Por sua vez, em 2021, em sexta edição, foi galardoado Emílio Rui Vilar, pela constante, importante e significativa acção cultural desenvolvida durante um longo percurso, mormente como administrador ou gestor com responsabilidades em grandes instituições. Já este ano, em 7ª edição, o prémio foi atribuído a Zeferino Coelho pela acção desenvolvida, ao longo de mais de cinquenta anos, como editor e ativo promotor da literatura e da cultura da língua portuguesa no mundo.

 

O Prémio será atribuído por um Júri presidido por Guilherme D`Oliveira Martins, cuja base é comum à dos Prémios Literários Fernando Namora e Revelação Agustina Bessa-Luís ao qual presidiu Vasco Graça Moura.

 

LOULÉ ASSINALA DIA EUROPEU SEM CARROS COM DESPORTO E SENSIBILIZAÇÃO AMBIENTAL

parking day.jpg

O Dia Europeu sem Carros assinala-se esta quinta-feira, 22 de setembro, e constiui o  culminar da Semana Europeia da Mobilidade, que decorre desde o passado dia 16. Em Loulé, nos últimos anos, esta tem sido uma efeméride importante para promover uma mobilidade mais sustentável e 2022 não será exceção: o Parking Day regressa ao coração da cidade para mostrar aos cidadãos a importância desta matéria.

Neste dia, a Praça da República, artéria que se estende entre o Largo Bernardo Lopes e o Largo Gago Coutinho, vai estar encerrada ao trânsito automóvel, das 15h00 às 23h00, promovendo a Autarquia de Loulé nesse horário um programa de animação e sensibilização no local. Pelas 19h00, está prevista uma atuação de Hip-Pop apresentada pelo grupo Urban Xpression. À mesma hora, decorrerá uma aula fitness gratuita, aberta ao público em geral, promovida pelo Ginásio MOOV. Já pelas 20h00, inicia-se a Caminhada Metrominuto, que contará com um percurso de cerca de 7 km pela cidade. As inscrições poderão ser realizadas no local, a partir das 19h30.

A GNR volta a marcar presença neste Parking Day, ao longo de todo o horário da iniciativa, com a sua Pista de Prevenção Rodoviária, com vista a sensibilizar os mais novos para a promoção da segurança rodoviária e a salvaguarda de vidas humanas.

O evento contará ainda com horários alargados para o comércio local, rastreios de saúde promovidos pelo Hospital de Loulé, a projeção de Filmes 360º sobre alterações climáticas e a participação de expositores dedicados a esta matéria e animação de rua.

Recorde-se que Praça da República, em Loulé, passou a encerrar ao trânsito automóvel durante os fins de semana, desde sexta-feira, dia 2 de setembro, uma medida que visa melhorar o espaço público, a mobilidade suave e promover o comércio local. Comportamentos compatíveis com o desenvolvimento sustentável e, em particular, com a proteção da qualidade do ar, com a mitigação do aquecimento global e com a redução do ruído.

Refira-se que esta Semana Europeia da Mobilidade constitui um momento em que os cidadãos por toda a Europa têm a oportunidade de usufruir de atividades mais direcionadas e dedicadas à mobilidade sustentável, com o objetivo de facilitar um debate alargado sobre a necessidade da mudança de comportamentos relativamente à mobilidade, em particular no que toca à utilização do automóvel particular.

O tema “Melhores Conexões” incentiva-nos a fazer uma reflexão sobre as vantagens da utilização de transportes coletivos. As cidades que promovem este modo de transporte estão em vantagem, recordando que a Câmara Municipal de Loulé aprovou a isenção do pagamento dos Transportes Urbanos do Concelho de Loulé. Assim, os circuitos geridos pela empresa municipal LC Global em Loulé, Quarteira, Vilamoura e Almancil, bem como a ligação entre estas localidades e a estação de caminho-de-ferro de Loulé/Praia de Quarteira, são de utilização gratuita para todas as faixas etárias, não sendo necessária qualquer validação de bilhete ou cartão.

Tertúlia Bordaliana | "O Carnaval nos periódicos humorísticos de Rafael Bordalo Pinheiro"

A primeira tertúlia realiza-se no dia 29 de setembro às 19h, após a inauguração da exposição temporária "A "Mascarada Política" - O Carnaval na obra de RAFAEL BORDALO PINHEIRO (1870-1905)"

Associadas à exposição temporária “A “MASCARADA POLÍTICA” - O CARNAVAL NA OBRA DE RAFAEL BORDALO PINHEIRO (1870-1905)” patente no Centro de Artes e Criatividade (CAC) de Torres Vedras a partir de dia 29 de setembro 2022 até 5 de fevereiro de 2023, as Tertúlias Bordalianas pretendem dar a conhecer um pouco mais sobre a vida e obra do autor.

Recriando um ambiente de época com vinhos e petiscos estas tertúlias terão palco na Foliateca, cafetaria do CAC.

“O Carnaval nos periódicos humorísticos de Rafael Bordalo Pinheiro (1870-1905)” é a primeira tertúlia que se realiza no dia 29 de setembro após a inauguração da exposição, que terá como orador Álvaro Costa de Matos, curador da nova exposição temporária. 

Álvaro Costa de Matos é licenciado em História, pós-graduado em História Regional e Local e mestre em História Contemporânea pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Investigador do Instituto de Comunicação da NOVA/FCSH e do Pólo “História, Territórios e Comunidades” na NOVA/FCSH do Centro de Ecologia Funcional da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra. Professor na Católica Lisbon School of Business & Economics da Universidade Católica Portuguesa e assessor do Diretor Municipal de Cultura da Câmara Municipal de Lisboa.

Autor de várias obras, capítulos, artigos e verbetes publicados em livros, actas de colóquios, dicionários e revistas de história e jornalismo, tendo realizado, ao longo da sua vida académica e científica, dezenas de conferências em congressos nacionais e internacionais. Colaborador regular das revistas Jornalismo & Jornalistas, História e Media e Jornalismo. Colaborador quinzenal do jornal Badaladas (coluna “Tempo Presente”).

Áreas de investigação como historiador: História Política Contemporânea, História do Jornalismo, dos Jornais e dos Jornalistas, História da Imprensa Periódica e da Censura, História da Caricatura, do Desenho Satírico e Humorístico.

Sobre o assunto de que vai falar nesta tertúlia publicou: A Rolha, Bordalo. Política e Imprensa na Obra Humorística de Rafael Bordalo Pinheiro. Catálogo da exposição. Lisboa: CML – Hemeroteca Municipal de Lisboa, 2005; “O Jogo da Política Moderna!” – Desenho Humorístico e Caricatura na I República, in Arte e Sociedade. Actas das Conferências. Lisboa: Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, 2011, pp. 118-135; “A Rolha… Política, censura e imprensa na obra humorística de Rafael Bordalo Pinheiro”, in JJ - Jornalismo & Jornalistas. Lisboa: N.º 52 (2012), pp. 50-64; “Rodrigues Sampaio no lápis de Bordalo Pinheiro”, in JJ – Jornalismo & Jornalistas. Lisboa: N.º 56 (2013), pp. 46-64; “Imprensa Humorística”, in Maria Fernanda Rollo (coord.), Dicionário de História da I República e do Republicanismo. Vol. 2. Lisboa: Assembleia da República, 2014, pp. 375-383.

Para mais informações e inscrições: cac.comunicacao@cm-tvedras.pt | 261 067 603 | 261 067 601

 

descarregar (2).jpg

 

Local: Centro de Artes e Criatividade de Torres Vedras

Associadas à exposição temporária “A “MASCARADA POLÍTICA” - O CARNAVAL NA OBRA DE RAFAEL BORDALO PINHEIRO (1870-1905)” patente no Centro de Artes e Criatividade (CAC) de Torres Vedras a partir de setembro, as Tertúlias Bordalianas pretendem dar a conhecer um pouco mais sobre a vida e obra do autor.

Recriando um ambiente de época com vinhos, petiscos e poesias carnavalescas, estas tertúlias terão palco na cafetaria do CAC.

“O Carnaval nos periódicos humorísticos de Rafael Bordalo Pinheiro (1870-1905)” é a primeira tertúlia que terá como orador Álvaro Costa de Matos.

Álvaro Costa de Matos é licenciado em História, pós-graduado em História Regional e Local e mestre em História Contemporânea pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Investigador do Instituto de Comunicação da NOVA/FCSH e do Pólo “História, Territórios e Comunidades” na NOVA/FCSH do Centro de Ecologia Funcional da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra. Professor na Católica Lisbon School of Business & Economics da Universidade Católica Portuguesa e assessor do Diretor Municipal de Cultura da Câmara Municipal de Lisboa.

Autor de várias obras, capítulos, artigos e verbetes publicados em livros, actas de colóquios, dicionários e revistas de história e jornalismo, tendo realizado, ao longo da sua vida académica e científica, dezenas de conferências em congressos nacionais e internacionais. Colaborador regular das revistas Jornalismo & Jornalistas, História e Media e Jornalismo. Colaborador quinzenal do jornal Badaladas (coluna “Tempo Presente”).

Áreas de investigação como historiador: História Política Contemporânea, História do Jornalismo, dos Jornais e dos Jornalistas, História da Imprensa Periódica e da Censura, História da Caricatura, do Desenho Satírico e Humorístico.

Sobre o assunto de que vai falar nesta tertúlia publicou: A Rolha, Bordalo. Política e Imprensa na Obra Humorística de Rafael Bordalo Pinheiro. Catálogo da exposição. Lisboa: CML – Hemeroteca Municipal de Lisboa, 2005; “O Jogo da Política Moderna!” – Desenho Humorístico e Caricatura na I República, in Arte e Sociedade. Actas das Conferências. Lisboa: Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, 2011, pp. 118-135; “A Rolha… Política, censura e imprensa na obra humorística de Rafael Bordalo Pinheiro”, in JJ - Jornalismo & Jornalistas. Lisboa: N.º 52 (2012), pp. 50-64; “Rodrigues Sampaio no lápis de Bordalo Pinheiro”, in JJ – Jornalismo & Jornalistas. Lisboa: N.º 56 (2013), pp. 46-64; “Imprensa Humorística”, in Maria Fernanda Rollo (coord.), Dicionário de História da I República e do Republicanismo. Vol. 2. Lisboa: Assembleia da República, 2014, pp. 375-383.

 

Info: cac.comunicacao@cm-tvedras.pt | 261 067 603 | 261 067 601


Atividade Gratuita


Centro de Artes e Criatividade de Torres Vedras

3ª a domingo:10h00 – 18h00

Rua Leonel Trindade
2560-612 Torres Vedras

261 067 600
cac@cm-tvedras.pt

PEDRO ABRUNHOSA & COMITÉ CAVIAR COM SARA CORREIA, NO JARDIM DO BALIO

PEDRO ABRUNHOSA & COMITÉ CAVIAR COM SARA CORREIA, NO JARDIM DO BALIO

29 DE SETEMBRO, ÀS 21H30, EM LEÇA DO BALIO,

PEDRO ABRUNHOSA.jpeg

O ato final do projeto “Património em Rede” sobe ao palco a 29 de setembro, quando o Lionesa Group, na noite do dia em que se apresenta à Comunidade sob o mote “Um Norte para a Felicidade”, abre as portas do jardim do Balio, junto ao Mosteiro de Leça do Balio, Matosinhos, a um concerto de Pedro Abrunhosa & Comité Caviar, com a participação especial de Sara Correia, às 21h30. O concerto tem a entrada livre, mas está sujeito aos lugares disponíveis, sendo necessário fazer a reserva em https://www.eventbrite.com/e/bilhetes-concerto-pedro-abrunhosa

A realização deste evento insere-se na iniciativa "Redes de Património e Caminhos em Ano Xacobeo", projeto cofinanciado pelo NORTE 2020 através do Portugal 2020 e do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. Em Ano Jacobeu, os caminhos de Santiago de Compostela ganharam uma nova vida. As câmaras municipais de Matosinhos e de Lamego, a Associação Monasterium (Associação de Arte, Cultura e Turismo) e a ANCIMA (Associação para a Animação da Cidade de Matosinhos) uniram esforços para celebrar o mais antigo Caminho de Santiago, através do projeto “Património em Rede”. Para o efeito, foi concebida uma programação especial em diferentes locais do itinerário, que pretendeu não só realçar o seu valor histórico e patrimonial como alavancar a atividade dos agentes artísticos e culturais. Cada entidade envolvida no projeto organizou um conjunto de atividades, desde música, teatro, dança, circo, animação de rua, lançamento de livros, produção de filmes sobre a temática, entre outras. Culmina, agora, com o concerto no Jardim do Balio.

 

"Fitinhas" chega ao MAR Shopping Algarve

Iniciativa realiza-se no primeiro sábado de cada mês, de setembro a dezembro

 

image005.png

 

O “Fitinhas” estende-se agora ao MAR Shopping Algarve. Crianças entre os três e os 12 anos poderão assistir a alguns dos maiores sucessos de animação do último ano.

 

Esta é uma iniciativa de sucesso que tem lugar há mais de uma década no MAR Shopping Matosinhos e com a qual as crianças da região do Algarve poderão agora contar também. No primeiro sábado de cada mês conta com o cinema infantil gratuito que o MAR Shopping Agarve te proporciona. Sucessos de animação não faltarão, como é costume. As sessões são destinadas a crianças dos três aos 12 anos e acompanhantes (máximo de dois adultos) e têm início às 10h30.

 

A ação “Fitinhas - Sessões Grátis de Cinema Infantil” é realizada pelo Centro Comercial MAR Shopping Algarve em parceria com os Cinemas NOS. Os 450 bilhetes disponíveis podem ser levantados no Balcão de Informações do MAR Shopping Algarve (piso 0), de 2ª a 6ª feira, no horário de funcionamento do centro comercial, sempre na semana anterior à sessão.

 

A próxima sessão regressa à tela, no sábado 1 de outubro com a história do “Meu Querido Monstro” – Cansada de viver sob as ordens e proibições do pai, a rebelde princesa Barbara foge do palácio. Ela cai nas mãos de Buka, o monstruoso bandido da floresta, e vira-lhe a vida completamente do avesso. Barbara tenta ditar as suas próprias regras na floresta nativa dele, mas sendo uma criatura selvagem, Buka começa a odiá-la por isso. Porém, como todos sabemos, a linha que divide o ódio do amor pode ser muito ténue...

 

A sessão de 5 de novembro estreia no “Fitinhas” “Um Susto de Família 2”. A família Wishbone debate-se com as suas várias imperfeições. O filho, Max é o mais baixo do oitavo ano, o maior caixa de óculos e... digamos que não é muito dado ao desporto. A filha, Fay, sente que todos os amigos têm algum talento menos ela. A mãe tenta ajudar os filhos, mas os seus conselhos são ignorados. E depois há o pai, Frank, cuja felicidade com o novo emprego é arruinada por ver a família à sua volta tão infeliz. Portanto, é boa notícia o casamento da bruxa Baba Yaga e do mordomo corcunda Renfield, que se tornaram parte da família Wishbone como avós substitutos. O que não é boa notícia é quando, segundos antes de dizerem o sim, os dois pombinhos são raptados pela jovem estilosa Mila Starr. Vem descobrir como acaba este casamento!

 

“O último filme desta nova temporada do “Fitinhas” poderá ser visto a 3 de dezembro. Em “Buzz Lightyear” descobrimos a história da origem de Buzz Lightyear - o herói que inspirou o brinquedo - e acompanha o lendário Space Ranger numa aventura intergaláctica enquanto tenta regressar a casa, através do espaço e do tempo.”

 

O regulamento de acesso às sessões gratuitas de cinema infantil “Fitinhas” do MAR Shopping Algarve pode ser consultado no Balcão de Informações, piso 0, e no website do próprio shopping.

 

Cinema em família? Os bilhetes ficam por conta do MAR Shopping Algarve.

CM Grândola | #BEACTIVE é o lema para a Semana Europeia do Desporto!

semEuroDesporto.jpg

Grândola associa-se uma vez mais à Semana Europeia do Desporto (SED) - uma iniciativa desenvolvida pela Comissão Europeia, que tem como objetivo promover o desporto e a atividade física em toda a Europa, junto de todos os cidadãos.

#BEACTIVE é a identificação global deste programa, que em Grândola será assinalado com um conjunto de iniciativas desportivas, destinadas à população em geral ou, em algumas das atividades a grupos específicos.

O programa arranca já no próximo dia 23 de setembro, dia este que é dedicado ao FITNESS. O Centro Municipal de Marcha e Corrida de Grândola irá realizar uma atividade de treino de marcha e corrida, completada com exercícios de força e flexibilidade, entre as 18h45 e as 20h30, no Parque Desportivo Municipal de Grândola. É para participantes a partir dos 16 anos.

Sábado, dia 24, assinala-se o DESPORTO EM FAMÍLIA com a realização de um Peddy Paper pela vila de Grândola. O local de partida é na Biblioteca e Arquivo do Município de Grândola, pelas 18h00. Espera-se um final de tarde diferente para toda a família!

Domingo, dia 25, é dedicado ao DESPORTO NAÚTICO e ao DESPORTO NA NATUREZA. Estão previstas atividades como o Stand Up Paddle, a partir das 9h30, na Lagoa de Melides. Para os que gostam de uma boa caminhada, podem sempre juntar-se ao grupo e percorrer cerca de 12 km pela Serra de Grândola. A partida é às 8h30 na sede dos Caminheiros de Grândola (R. João Pinto Ribeiro, Grândola). Estas atividades destinam-se à população em geral.

Ainda na manhã de domingo, desafiamos os mais novos a experimentar a Gincana Infantil de Bicicletas. O local de encontro é junto ao Complexo Desportivo Municipal José Afonso, pelas 10h00. É necessário levar capacete e bicicleta. Destina-se a crianças e jovens até aos 16 anos.

No dia 26 de setembro assinala-se o dia do DESPORTO NO TRABALHO, com um torneio de jogos tradicionais destinado à participação de trabalhadores das diversas divisões e setores que integram a estrutura orgânica da Câmara Municipal.

Terça-feira, dia 27, assinalam-se os DESPORTOS URBANOS com a promoção de uma ação de Surf Skate no Parque Desportivo Municipal de Grândola, entre as 16h00 e as 20h00. Esta atividade destina-se à população em geral.

O dia 28 de setembro é dedicado ao DESPORTO INCLUSIVO, com a realização de uma atividade de Surf adaptado na Praia do Pego. Destina-se à participação dos utentes da CERCI Grândola.

A terminar a semana dedicada ao desporto e no dia em que se assinala o DESPORTO SÉNIOR e o DIA MUNDIAL DO CORAÇÂO (29 de setembro), irá realizar-se uma caminhada pela vila de Grândola. A concentração é às 9h00 junto ao Complexo Desportivo Municipal José Afonso. A III Caminhadas Europeias das Universidades Seniores está integrada na SED.  Destina-se a todos os alunos da Universidade Sénior (USG) e à população em geral. A inscrição deve ser efetuada na USG, presencialmente ou através do nº 269 448 031.

Por último no dia 30, decorrerá o III Fórum Nacional de Desporto para Todos, desenvolvido pelo Instituto Português do Desporto e Juventude e que encerrará a 8ª Semana Europeia do Desporto (SED) em Lisboa. Para mais informações consultar beactiveportugal.ipdj.pt/

Todas as atividades são gratuitas e as inscrições podem ser efetuadas previamente através do email desporto.juventude@cm-grandola.pt ou no dia da respetiva atividade no local.

Seja ativo! Participe. Comece agora e dê continuidade à prática da atividade física ao longo do ano!

 

CCB | Diga lá um poema > moderação de Eurico Lopes | fins de tarde de sábado do mês de setembro na varanda do Espaço Vittorio Gregotti

CCB . 3, 10, 17 e 24 de setembro . sábado . 19h00 às 21h00 .

Espaço Vittorio Gregotti (Centro de Reuniões) . Entrada livre

image001.jpg

Diga lá um poema é a transposição de uma iniciativa de sucesso do Dia Mundial da Poesia para os fins de tarde de sábado do mês de setembro. Num espaço informal e com uma varanda de frente para o rio, o ator Eurico Lopes será o declamador residente, dando o mote para cada sessão. Um espaço que promove a espontaneidade do público, que é convidado a ler ou a dizer um poema de cor, de um autor conhecido ou da sua autoria.

 

Eurico Lopes iniciou a sua formação teatral em 1988 com Filipe Crawford na Fundação Calouste Gulbenkian. É presença assídua em televisão, cinema e teatro. Ao longo da sua carreira tem participado em vários projetos de divulgação de poesia em leituras públicas. Já foi dirigido por encenadores como João Lourenço, Fernando Heitor, Berta Teixeira, Bibi Perestrelo, Gastão Cruz, Tiago R. Santos, Vicente Alves do Ó e André Gago. Licenciado também em arquitetura, tem no seu currículo a criação de mais de vinte espaços cénicos, em teatros como o Teatro Nacional D. Maria II, Teatro da Trindade, Teatro São Luiz, CCB, Teatro Nacional de São João e Teatro Aberto.

 

PALÁCIO GAMA LOBO RECEBE EXPOSIÇÃO DO PRÉMIO REGIONAL DE ARQUITETURA - ALGARVE 2021

Os projetos candidatos na 1ª edição do Prémio Regional de Arquitetura – Algarve 2021 vão estar em exposição de 6 de setembro a 2 de novembro, no Palácio Gama Lobo, em Loulé.

Esta iniciativa instituída pela seção regional do Algarve da Ordem dos Arquitetos tem por objetivo promover e incentivar a qualidade arquitetónica, a dignificação da imagem urbana e a valorização e salvaguarda do património do Algarve.

Reconhecendo a importância de distinguir os profissionais com maior mérito na construção do meio urbano e na paisagem, este galardão destinou-se a premiar os arquitetos autores de obra construída no Algarve, pública ou privada, que se evidenciaram pela sua qualidade arquitetónica e construtiva.

As 25 obras que estiveram a concursos e que podem ser vistas em Loulé distribuem-se pelas seguintes categorias: “Habitação unifamiliar ou bifamiliar” - 13 obras; “Habitação coletiva” - 3 obras; “Equipamento, serviços e indústria” - 7 obras; “Reabilitação e património” - 2 obras.

A exposição tem as portas abertas de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00, e aos sábados, das 9h00 às 14h30.

 

Exposição Fotográfica de Sinem Tas na Casa das Artes

image001.png

Inaugura no dia 3 setembro, às 16 horas, na Casa das Artes do Porto, a instalação fotográfica da autoria de Sinem Tas. Entrada livre.

 

AUTRUI significa “a outra pessoa” em francês. O projeto inspira-se na filosofia de Emmanuel Lévinas, autor que dedicou grande parte da sua obra ao desenvolvimento de um pensamento ético baseado no confronto e na consciencialização do outro. Segundo Lévinas, no reconhecimento do outro cria-se uma relação dialéctica de responsabilidade. Esta relação, não simétrica, coloca o outro acima do “Eu”, havendo um simultâneo respeito e reconhecimento da sua distância identitária.

 

AUTRUI é um espaço de encontro com o outro. Trata-se de uma instalação que instiga as questões sociais, as hierarquias construídas, as desigualdades e os desequilíbrios entre grupos ou indivíduos, dando voz ao outro, às posições marginalizadas, excluídas ou em desvantagem, e que são inerentes às várias camadas da sociedade.

 

Pretende-se protestar a importância do outro a partir da criação de uma obra que traduza um universo pacificado, e na qual o entendimento e a deferência entram em ação. A instalação consiste em 10 fotografias de olhos de pessoas que compartilharam as suas histórias de vida. As suas origens são diversificadas e mencionadas nos textos correspondentes. A intersecção de imagens e de textos propõe a criação de um novo outro, até então invisível.

 

AUTRUI conta ainda com a amostra de dois monitores de áudio onde poderá escutar uma mistura de idiomas, similar a uma de-construção da Torre de Babel. Cada participante conta/lê a sua própria narrativa no seu idioma nativo. No catálogo encontra um código QR associado a cada olhar, que lhe permitirá escutar as histórias individuais. Em suma, o projeto capta expressões do olho humano como homenagem ao universo singular de cada Outro.

 

Sobre a Artista

Sinem Tas é doutoranda em Arte Multimédia pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa e integra o centro de investigação CIEBA. Concluiu em 2013 uma Licenciatura em Relações Internacionais na Universidade Uludag em Bursa e trabalhou como fotojornalista em Izmir, Turquia.

 

Em 2018, terminou um Mestrado em Arte Multimédia especializado em Fotografia pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa , durante o qual foi bolseira da organização não governamental Ayhan Sahenk, Turquia. Desde 2014 trabalha como fotógrafa e cineasta freelancer em Lisboa, tendo participado em projetos e cursos de cinema do Kino Doc em Portugal.

 

Em 2017, Tas realizou o seu primeiro documentário “My Kaaba is Human”, exibido em vários festivais de cinema, entre eles destaca: V. Festival Olhares do Mediterrâneo exibido no cinema São Jorge, Global Migration Film Festival IOM’s Lockdown Film Club, I. Izmir International Refugee Film Festival, Shortcutz Guimarães, Olhares do Mediterrâneo Festival Extention by CRIA, AFSAD II. Short Film Contest, HuBB (Humans Before Borders) events and 3P: Pia-Palto Film Events.

 

O documentário inspirou o seu projeto atual, AUTRUI, no qual fotografa olhares e documenta histórias de pessoas de diversos países e culturas. As histórias recolhidas foram publicadas no portal transdisciplinar buala.org (em Portugal) e em bianet.org (na Turquia). Tas tem participado em exposições colectivas em vários países: Portugal, Espanha e na Turquia, e realizado exposições individuais em Portugal, Turquia e Marrocos.

 

Recentemente, em 2022, colaborou com o compositor português João Quinteiro para o projeto “Depurações para um Regresso”, integrando uma residência artística no O’culto da Ajuda com a produção do vídeo, “Hermes, nove da noite”, Lisboa.

 

Museu do Oriente apresenta "Rita" :: Ópera-filme de Gaetano Donizetti :: Gratuito

Ópera-filme Rita (2)-min.jpg

 

O Museu do Oriente apresenta a ópera-filme “Rita”, co-escrita pelo renomado compositor italiano Gaetano Donizetti e pelo aclamado dramaturgo belga Gustave Vaëz, no dia 30 de Setembro, às 19.00. A entrada é gratuita.

 

“Rita” é uma ópera cómica em um acto, centrada na história de uma estalajadeira, Rita, que pensa que o seu marido, Gasparo, faleceu num naufrágio. Decide, então, recompôr-se e começar uma nova vida com seu segundo marido Peppe. Surpreendentemente, Gasparo volta para casa e luta com Peppe para reconquistar a sua esposa. Tanto Gasparo, quanto Peppe, parecem lutar afincadamente por Rita, mas na verdade estão a enganar-se um ao outro num jogo que ambos, na verdade, querem perder.

 

Esta versão de “Rita” foi filmada em Hong Kong, no edifício histórico Haw Par Mansion, com o desempenho vibrante dos cantores a conferir-lhe um carácter singular.

 

A entrada é gratuita, mediante o levantamento do bilhete no próprio dia, no Museu do Oriente.

 

Ópera-filme “Rita” de Gaetano Donizetti (2021)

30 Setembro

19.00

Auditório do Museu do Oriente

Duração: 58’ sem intervalo

Público-alvo: M/ 12 anos

Gratuito

 

CENTRO DE ARTE E CULTURA DA FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA RECEBE TRÊS ARTISTAS DE RENOME NA EXPOSIÇÃO A PAISAGEM É PARA SEMPRE

A exposição A Paisagem É Para Sempre interpela o tempo presente através das paisagens que somos, e convida a uma viagem entre a árvore e a sombra, entre a pedra e o horizonte.

450760572F334639B68D5FFBA0253201 (1).png

O mundialmente famoso artista Ai Weiwei integra o elenco de três artistas que a exposição A paisagem é para sempre apresenta, a partir de dia 6 de setembro, no Centro de Arte e Cultura da Fundação Eugénio de Almeida, em Évora.

Ai Weiwei tem colocado o seu ativismo político em defesa da liberdade e dos direitos civis no centro da sua obra multiforme. Mas as suas relações com a história e a cultura chinesas permanecem fundamentais para o artista que reside atualmente em Portugal. É o que a peça agora apresentada confirma. Trata-se de um disco de mármore do Afeganistão, a que o artista chamou Bi, evocando as raízes culturais milenares do seu país. Com efeito, Bi, na cultura clássica chinesa, é um disco de jade utilizado em cerimónias rituais para refletir o céu. Nesta espécie de gesto de arqueologia cultural, o artista desloca o reflexo do céu para a profundidade da terra, onde os veios da pedra se formaram, assim trazendo à superfície a espessura do tempo da tradição e da geologia milenar.

Niek te Wierik é um artista holandês há muito a viver em Portugal. Com trabalho abundante nas áreas do desenho e da pintura, o artista é um observador insaciável do meio natural que o envolve, e que depois fixa em minucioso processo de laboratório (da fotografia ao esboço, depois desenho e pintura). Nas pinturas que integram a exposição, a pedra é cor em forma de dólmen, e é sombra em forma de luz, cruzamento do horizonte milenar da pedra com a efemeridade das sombras dos olivais do Alentejo.

Sara Leme é uma jovem artista cujo trabalho traduz influências de um percurso onde se cruzam a joalharia, a dança e a antropologia. Na exposição, apresenta um trabalho com memória da história global recente: sobre uma tela, feita com máscaras cirúrgicas justapostas, a artista confronta o espectador com imagens projetadas de montado alentejano, em planos quase sem movimento, com a ligeireza do vento animando a folhagem, como quem ensaia suspender o curso do tempo.

Integrada na programação do 8º Congresso da Associação Portuguesa de Antropologia, a exposição A Paisagem É Para Sempre, com curadoria de José Alberto Ferreira, interpela o tempo presente através das paisagens que somos, e convida a uma viagem com a duração da poesia, entre a árvore e a sombra, entre a pedra e o horizonte.

A exposição A Paisagem É Para Sempre inaugura no dia 6 de setembro, às 18h30, estará patente até ao dia 23 de outubro de 2022, e poderá ser visitada de 3ª feira a domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00 (18h00, em outubro), com entrada livre. Todas as informações sobre a exposição poderão ser encontradas no site.

Exposição coletiva "O Horizonte é o meio" na Galeria Liminare

O horizonte é o meio - cartaz digital.jpg

O Coletivo de Curadores da Pós-Graduação em Curadoria de Arte da FCSH da Universidade Nova de Lisboa em parceria com a EGEAC - Galerias Municipais, a Fundação Millennium bcp e a Junta de Freguesia do Lumiar irão inaugurar a exposição colectiva O horizonte é o meio no dia 24 de setembro na Galeria Liminare, em Lisboa, patente até ao dia 19 de novembro de 2022.

 

A exposição coletiva apresenta seis artistas - Carla Rebelo, Dalila Gonçalves, Desali, Diogo Evangelista, Gonçalo Preto e Henrique Biatto - uma proposta que explora, entre diferentes linguagens, o horizonte como dispositivo de movimento e construtor de possibilidades. O horizonte é o meio é uma viagem ao invisível, um diálogo íntimo, um encontro contemplativo entre interior e exterior capaz de refletir alternativas à realidade, orientando a ação e a criação de lugares ficcionados.

Taguspark recebe nova exposição de pintura do artista Durães-West

Taguspark_Exposição Durães-West_1.jpg

Da autoria do artista contemporâneo Durães-West, britânico a viver em Portugal, “Contrast” é uma exposição de pintura com formas e cores que contrastam, harmonizam ou causam disrupção. A exposição será inaugurada no dia 8 de setembro, às 18h, e vai estar patente no Núcleo Central do Taguspark até 22 de outubro de 2022. A entrada é gratuita.

 

Nesta coleção de obras, produzidas com tintas acrílico e spray, as influências do artista são retiradas da Lisboa urbana, da cultura do oceano e da praia. As suas séries “Dark Matters”, “Blue” e “What” são baseadas em temas que abrangem a profundidade, a extensão, a escuridão, a luz, capturando a essência de uma cidade na vanguarda da inovação e o grande contraste que enfrentamos na vida e na morte.

Sobre o tema da exposição, o artista Durães-West explica a sua visão sobre "Contraste, o estado de ser surpreendentemente diferente de outra coisa em justaposição ou associação próxima. Como na vida; luz, escuridão, forma, sentimento, dia, noite, mar, céu; o contraste permite-nos medir a experiência.”

 

Com uma experiência de vida bastante rica, Durães-West nasceu no Reino Unido, cresceu na Arábia Saudita e vive, atualmente, em Portugal. Foi jogador profissional de rugby, fundou uma empresa de segurança que prestou serviços à família real saudita, foi dono de uma empresa de viagens para amantes de surf, foi treinador de desporto e é treinador de surfistas profissionais.

 

Essas vivências estão presentes nas suas obras, na paisagem moderna e urbana de Lisboa em contraste com as planícies alentejanas de sobreiros e oliveiras, nas start-ups e potencial tecnológico de Portugal no futuro ou na paleta de cores do oceano ou do céu ao nascer ou ao pôr do sol entre o contraste do dia e da noite.

 

A exposição de pintura “Contrast” pode ser visitada entre 9 de setembro e 22 de outubro, de segunda a sábado das 9h às 19h (exceto domingos e feriados). A inauguração, com a presença do artista, vai ter lugar no dia 8 de setembro, às 18h, no Núcleo Central do Taguspark.

 

Esta presença das artes e cultura no Taguspark – Cidade do Conhecimento insere-se no contexto do MAU – Museu de Arte Urbana, que tem por objetivo promover o pensamento crítico e contribuir para o bem-estar de quem visita e trabalha no Parque.

 

Xutos & Pontapés em exposição inédita que celebra 35 anos de “Circo de Feras”

A exposição tem curadoria da banda e estará patente no ArrábidaShopping, em Vila Nova de Gaia, a partir de 13 de setembro. Para assinalar o aniversário, Xutos & Pontapés também darão um concerto de entrada livre.

 

image003.jpg

A partir de 13 de setembro, e até 30 de outubro, o ArrábidaShopping, em Vila Nova de Gaia, recebe uma exposição fotográfica inédita de Xutos & Pontapés para assinalar os 35 anos do lançamento do famoso disco “Circo de Feras” ­— o terceiro trabalho do grupo, lançado em 1987 e considerado um dos álbuns de rock português mais importantes de sempre. A mostra, que tem curadoria da banda, vai revelar 35 fotografias icónicas e será de entrada livre.

 

Dos registos em estúdio aos dias pela estrada, passando por momentos em palco, a banda partilhará várias fotografias nunca divulgadas ao público. A exposição fotográfica “35 anos Circo de Feras” vai estar disponível no Piso 0, durante o horário de funcionamento do Centro.

 

A celebração dos 35 anos do icónico disco, que inclui temas como “Sai p'rá Rua" e “Não Sou o Único”, irá contar ainda com um concerto especial e gratuito da banda portuguesa, que vai acontecer ao ar livre, no dia 23 de setembro, pelas 21h00, no ArrábidaShopping, com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, proporcionando uma experiência completa aos fãs. A entrada será livre mediante apresentação de pulseira, que poderá ser reservada a partir de 16 de setembro, no site do ArrábidaShopping.

 

“É um enorme orgulho para o ArrábidaShopping receber a exposição fotográfica de uma banda tão acarinhada e relevante no panorama musical português. Fazermos parte da celebração de 35 anos da história de Xutos & Pontapés e mais concretamente do disco ‘Circo de Feras’ significa também mais um passo no caminho do Centro enquanto espaço que vai além da compra, promovendo experiências e o acesso à cultura”, refere Tomás Furtado, diretor do ArrábidaShopping.

 

Ciência sai à rua em iniciativa do Politécnico e da Câmara de Setúbal

Banner_IPS_NEI.jpg

 

Noite Europeia dos Investigadores | 30 de setembro

 

Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) associa-se este ano à Noite Europeia dos Investigadores (NEI), a decorrer a 30 de setembro, levando a ciência ao centro histórico da cidade, através de um conjunto de atividades dirigidas ao grande público, numa organização em parceria com a Câmara Municipal.

Considerada a maior festa da ciência em Portugal e na Europa, a NEI é um evento anual que tem entre os seus grandes objetivos aproximar os investigadores do público e aumentar o interesse das crianças e jovens na ciência e nas carreiras científicas.

Sob a temática comum “Sustentabilidade e Bem-estar”, os investigadores do IPS vão estar na Praça de Bocage e na Casa da Cultura, entre as 17h00 e as 23h00, para dar a conhecer os seus projetos e a forma como o conhecimento científico que produzem impacta, direta ou indiretamente, a vida quotidiana dos cidadãos. 

Além dos seus nove centros de investigação, a “ciência IPS” sai também à rua através da Aliança Universitária Europeia E³UDRES², da qual é membro desde a sua criação, em 2020, dando a conhecer os diferentes projetos de investigação desenvolvidos neste âmbito, concretamente nas áreas da Economia Circular, Saúde e Bem-estar e Contribuição Humana para a Inteligência Arti­ficial.

Tendo sempre a ciência como pano de fundo, bem como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, as várias atividades programadas para o serão de 30 de setembro – conversas temáticas, sessões de cinema, prova de vinhos e atividades de ilustração científica, entre outras – foram desenhadas para permitir a descoberta, a intervenção e a opinião do público, que será convidado a deixar sugestões de temas a debater com os investigadores em 2023.

A Noite Europeia dos Investigadores conta com o apoio de vários parceiros locais, nomeadamente  a AVIPE - Associação de Viticultores do Concelho de Palmela, a Ascenza – Agro, a ENA - Agência de Energia e Ambiente da Arrábida, a livraria Culsete e a associação cultural Festroia.

Mais informações e programa disponíveis aqui.

O Museu Nacional dos Coches recebe a exposição BRASÍLIA - DA UTOPIA À CAPITAL, a partir do dia 15 de setembro

descarregar (8).jpg

Exposição que já circulou por 12 cidades, entre elas Paris, Berlim, Moscou, Londres e Roma, chega a Lisboa onde permanecerá em cartaz entre os dias 
15 de setembro e 30 de outubro, no Museu Nacional dos Coches, com entrada livre
Mostra celebra os 62 anos da capital brasileira e faz parte do calendário oficial de comemorações do Bicentenário da Independência do Brasil 

  Marcel Gautherot 

                                     Catedral Metropolitana N. Sra. Aparecida em 

                                      construção com a Esplanada dos Ministérios ao fundo

                                     1960

 

 

A partir do dia 15 de setembro, o Museu Nacional dos Coches receberá a exposição “Brasília - Da utopia à Capital'', que ficará patente até 30 de outubro de 2022, aberta a visitação de terça a domingo, das 10h00 às 18h00. Haverá um coquetel de abertura para imprensa e convidados no dia 14 de setembro, a partir das 19h30. 

A mostra examina as ideias, personagens e percursos históricos que levaram à criação de Brasília em 1960 e a transformaram em síntese do pensamento modernista brasileiro. Concebida como obra de arte completa, a nova capital do Brasil representa a nova fase de interiorização do Poder Público do país, anteriormente concentrado na faixa litorânea. 

 

A exposição Brasília - Da utopia à Capital é o resultado de extensa pesquisa de Danielle Athayde na Fundação Ortega y Gasset, em Madri, na Espanha. A mostra circulou por 12 capitais, dentre elas Paris, Berlim, Moscou, Londres e recentemente em Roma. Sua realização faz parte das comemorações do aniversário de 62 anos da cidade, completados em 21 de abril de 2022, e integra o calendário oficial das comemorações do Bicentenário da Independência do Brasil. 


“Brasília - Da utopia à Capital'' exibe um acervo de aproximadamente 300 obras de arte e documentos, dentre eles, maquetes de edifícios icônicos projetados por Oscar Niemeyer; desenhos e maquete fotográfica do plano urbanístico de Lucio Costa; esculturas de Maria Martins, de Bruno Giorgi e de Alfredo Ceschiatti; e fotografias de Marcel Gautherot, Peter Scheier, Jean Manzon e Mário Fontenelle. As obras são provenientes de coleções brasileiras, públicas e privadas, dentre as quais o Instituto Moreira Salles, o Arquivo Público do Distrito Federal e a Coleção Brasília — acervo Izolete e Domício Pereira. A Curadoria é de Danielle Athayde. 


Uma epopeia modernista 

A transferência da capital do Brasil do litoral atlântico para o centro-oeste do seu território, no início da década de 1960, despertou sentimento de euforia desenvolvimentista na população brasileira. Pessoas comuns, movidas pelo desejo de fazer parte do sonho de construção de uma nova cidade, sede do governo, deslocaram-se do conforto de suas famílias e de suas cidades de origem, em especial do nordeste brasileiro, em direção ao centro-oeste. O Planalto Central, no cerrado brasileiro, de horizonte infinito e de terra vermelha, transformou-se em canteiro de obras de proporções épicas, cujos núcleos de acomodações precárias, sendo um deles a Cidade Livre, chegou a abrigar mais de 30 mil trabalhadores durante a construção, que durou 3 anos e 10 meses. 


Concreto aparente 

Os chamados candangos”, trabalhadores oriundos de vários campos de conhecimento e, em geral, pertencentes às camadas populares, aprenderam in situ a dominar o emprego e a manipulação do concreto aparente. O material, elemento marcante do Modernismo brasileiro, não admite erros ou retoques. Ao observarmos, com admiração e espanto, a beleza do projeto urbanístico de Lucio Costa, o Plano Piloto, e a harmonia e perfeição das linhas curvas de Oscar Niemeyer, também estamos a observar a excepcional capacidade artesanal dos candangos, sobretudo na elaboração dos pilares do Palácio da Alvorada, inspirados nas redes de casas de fazenda do período colonial, e dos arcos que sustentam o Palácio do Itamaraty, cujas maquetes compõem a mostra. 


Plano Piloto

O esforço da construção de Brasília, compartilhado por funcionários públicos, arquitetos, artistas e candangos, poderá ser observado em detalhes pelo público presente nos documentos históricos reunidos pela exposição Brasília - Da utopia à Capital. Entre eles, o projeto Plano Piloto, proposto por Lucio Costa. 

A maquete de Brasília, definida por uma área de 21x17 km, Brasília, é delimitada, ao sul, pelo Aeroporto Internacional JK; ao norte, pela recente Torre de TV Digital; a leste, pela barragem do Lago Paranoá; e a oeste, pela rodoviária. A Maquete de Brasília foi especialmente concebida para a exposição a partir de imagens de satélite, em alta resolução, medindo 6,00x4,80 metros, considerando a escala de 1:3500.


Comissionamento de artistas 

As etapas da construção da nova capital brasileira, realizadas em ritmo apressado, de vergalhões de aço e andaimes gradualmente cobertos pelo concreto que lhe conferiu singularidade, foram registradas em belíssimos ângulos geométricos pelas lentes dos fotógrafos Peter Scheier, Marcel Gautherot, Jean Manzon, Mario Fontenelle e Jesco Puttkamer. 

Vislumbrada como uma obra de arte completa, com características de museu a céu aberto, o projeto de Brasília comissionou obras a prestigioso grupo de artistas: Athos Bulcão, autor de fachadas, pinturas e azulejos que dão cor ao concreto e se integram à arquitetura, como as fachadas do Teatro Nacional e os painéis de azulejos no Congresso Nacional e na Igrejinha; Marianne Peretti, autora dos vitrais da Catedral Metropolitana; Alfredo Ceschiatti, escultor dos anjos da Catedral; Roberto Burle Marx, artista criador de projetos paisagísticos dos principais espaços públicos da capital, como o Parque da Cidade, o Palácio do Itamaraty, as superquadras, as praças e eixos do plano piloto, além de obras e projetos para seus interiores, para citar alguns. 

Algumas dessas obras e seus estudos serão exibidos em Lisboa pela primeira vez. É o que ocorre com as obras da Coleção Brasília – Acervo Izolete e Domício Pereira com o modelo para a obra O Rito do Ritmo de Maria Martins, primeira escultura pública da capital, executada a convite de Niemeyer e instalada nos jardins internos do Palácio da Alvorada, residência oficial do Presidente da República. O mesmo pode ser dito de obras de Bruno Giorgi, como Os Guerreiros, de representação dos candangos e símbolo do marco da ocupação artística da capital.


Coleção Brasília

O acervo formado pelo casal Izolete e Domício Pereira constitui-se num caso único. Considerados “pioneiros” em razão de residirem na nova capital desde 1959, onde exerceram cargos no Governo Federal e na Novacap (companhia responsável pela construção da cidade), reuniram um raro conjunto de obras assinadas pelos arquitetos Niemeyer e Costa, assim como pelos artistas comissionados. O conjunto de obras, documentos e objetos representa um recorte das artes visuais do período e da estética modernista que se estabeleceu no Brasil nas décadas de 1950-60.


Curadoria

Além de reunir elementos relacionados à arquitetura que identificam Brasília, a curadoria de Danielle Athayde propõe analisar a produção artística dos anos de construção da capital, assim como nos encaminha olhar para a representação contemporânea da capital. Nesse sentido, comissionou obras aos artistas Alex Flemming, que faz alusão à arquitetura da Catedral, Naura Timm, que apresenta série de esculturas inspiradas pelo Cerrado, bioma em que a cidade foi edificada, Carlos Bracher com a série de pinturas “Brasília” e Tarciso Viriato com a obra “guerreiro etrusco e a natureza”.

 

Museu Nacional dos Coches

Museu Nacional dos Coches possui a mais importante coleção, a nível mundial, de coches e carruagens reais do século XVI ao século XIX. O museu foi criado, em 1905, no antigo Picadeiro do Palácio Real de Belém, em Lisboa e é hoje constituído por dois edifícios: o antigo Picadeiro do Palácio de Belém (Praça Afonso de Albuquerque) e o novo edifício, em frente (Av. da Índia), inaugurado em 2015.

O museu reúne uma colecção única no mundo, de cerca de 9 000 objectos, que inclui predominantemente viaturas de gala ou de aparato, algumas de viagem e de passeio, dos séculos XVI a XIX, e acessórios de cavalaria. Tem sido o museu nacional mais visitado de Portugal, com 382 593 visitantes em 2016.[1] O novo edifício, que guarda a maior parte das colecções, é um protejo de Paulo Mendes da Rocha (prémio Pritzker 2006) em consórcio com o atelier Ricardo Bak Gordon e Engenheiro Rui Furtado.


Catálogo Digital

Catálogo bilíngue da exposição — inglês e português, 292 páginas — com textos, imagens e extenso memorial documental do projeto, estará disponível para baixar na página da artetude.com.br e www.brasiliamuseuaberto.com.br  

Parceiros

Direção Executiva
Morando há 3 anos em Lisboa, a publicitária Danielle Fonteles integra o time executivo da exposição. Responsável pela interlocução com empresas privadas e instituições portuguesas, Danielle assume a produção local da exposição em Portugal.

Brasília - Da utopia à Capital é uma realização Artetude Produções com participação especial da Coleção Brasília, apoio do MRE (Ministério das Relações Exteriores do Brasil), das vinícolas Quinta Alta e Wine Colors, do Sabin, Grupo Mundial, 4Coach e Dom Leitão. Apoio Institucional da Casa da América Latina, UCCLA e Embaixada do Brasil em Lisboa.


Exposição: Brasília - Da utopia à Capital 

Curadoria: Danielle Athayde
Local: Museu Nacional dos Coches 
Morada: Av. da Índia 136. Lisboa

Visitação aberta ao público:  de 15 de setembro a 30 de outubro de 2022. 

De terça a domingo - das 10h às 18h
Entrada livre 

 

Município de Grândola associa-se à Semana Europeia do Desporto | #BEACTIVE - 23 a 30 de setembro

Desporto no Trabalho.jpg

A Semana Europeia do Desporto – SED é uma iniciativa desenvolvida pela Comissão Europeia, que tem como objetivo promover o desporto e a atividade física em toda a Europa, junto de todos os cidadãos. Com o lema #BEACTIVE, entre os dias 23 e 30 de setembro, a SED pretende sensibilizar os cidadãos, as organizações e as empresas, para a importância da adoção de estilos de vida ativa e saudável, ao longo de todo o ano.

 

O município irá promover um conjunto de atividades tais como fitness, desporto em família, desporto náutico e desporto na natureza, desporto no trabalho, desportos urbanos, desporto inclusivo, e desporto sénior, destinadas à população em geral ou, em algumas situações, a grupos específicos.

 

Seja ativo! Fique atento, inscreva-se e participe!

ENCONTRO VIDA SAUDÁVEL NA VILA_Parque da Vila da Quinta do Conde

image001.png

 

24 de setembro // Parque da Vila da Quinta do Conde // 10h00 às 18h00

 

 

Rastreiros de controlo e promoção da Saúde

Demonstração para estilos de vida saudáveis e ativos

Palestras e workshops relacionados com a Saúde

 

 

 

Farmácia Holon BPlanet  vai participar no Encontro Vida Saudável na Vila, a decorrer no Parque da Vila da Quinta do Conde, no sábado, dia 24 de setembro, das 10h às 18h. Trata-se de uma iniciativa da Junta de Freguesia da Quinta do Conde e da primeira edição deste Encontro.

 

Farmácia Holon BPlanet  irá realizar, de forma gratuita, rastreios de glicémia e medição da pressão arterial e rastreio de insuficiência venosa, assim como promover a divulgação dos produtos e serviços Holon. Será ainda sorteado um cabaz de produtos.

 

O Encontro será também composto por várias palestras. A Farmácia Holon BPlanet irá dinamizar, neste espaço, pelas 14h30, um workshop sobre a insuficiência venosa, dirigido pela Enfª Joana Fernandes. 

 

Participe no Encontro Vida Saudável na Vila e faça um check up à sua saúde!

 

Manuel Cargaleiro apresenta “A Essência da Cor” na Biblioteca Municipal de Reguengos de Monsaraz

Ce Brasier de solitude - serigrafia a 62 cores.jpg

 

 

No dia 4 de setembro, pelas 18h, abre ao público a exposição de serigrafia e litografia “A Essência da Cor”, de Manuel Cargaleiro, com a presença do artista. A mostra estará patente até 30 de setembro na Biblioteca Municipal e poderá ser visitada de segunda a sexta-feira das 10h às 12h30 e entre as 14h e as 17h30.

 

“A Essência da Cor” evidencia a enorme versatilidade do Mestre Cargaleiro perante os materiais, as diferentes linguagens artísticas e as técnicas utilizadas. Um trabalho apurado de pesquisa e de estudo constante, onde a exploração da cor serve, antes de tudo, para definir formas, revelar sentimentos ou criar múltiplos espaços, tudo em perfeita comunhão com a natureza e com o mundo que o rodeia.

 

Esta exposição é uma viagem ao percurso artístico de Manuel Cargaleiro, composto por muitas décadas de inesgotável vontade criativa, intensa e sempre rica nas suas propostas e aberta a novos caminhos. “A Essência da Cor” integra um conjunto muito significativo de serigrafias elaboradas entre 1973 e 2010.

 

Desenhador, pintor e ceramista, Manuel Cargaleiro é natural de Vila Velha de Ródão, onde nasceu a 16 de março de 1927. Desde 1950, quando realizou a sua primeira exposição individual de cerâmica, o artista tem apresentado as suas obras em inúmeras mostras em Portugal, França, Suíça, Itália, Bélgica, Alemanha, Espanha, Brasil, Japão, entre muitos outros países.

 

Mestre Manuel Cargaleiro foi agraciado em 1984 com o Grau de Officier des Arts et des Lettres pelo governo francês e em 2017 foi condecorado pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique. A Fundação Manuel Cargaleiro, criada em 1990, gere o Museu Cargaleiro que recebeu todo o espólio do artista e é herdeira e detentora de um significativo património com grande valor artístico, histórico e cultural. 

 

INSTALAÇÃO CRIADA A PARTIR DE MEMÓRIAS VAI ESTAR PATENTE NA FÁBRICA DAS HISTÓRIAS

descarregar.jpg

No próximo dia 29 de setembro, pelas 14h30, é inaugurada na Fábrica das Histórias - Casa Jaime Umbelino, em Torres Vedras, a instalação Memórias da Cor, da autoria da artista plástica Inês Marques, e cuja criação conta com o envolvimento de membros do núcleo do Turcifal do projeto “Clube Sénior” da Câmara Municipal de Torres Vedras.

Esta mostra, que estará patente até 29 de julho do próximo ano, dará a conhecer, para além de uma pintura mural, também os livros Memórias de cor, realizados por aquela artista em conjunto com membros do referido núcleo do “Clube Sénior”.

A instalação Memórias da Cor enquadra-se no projeto “No Coração da minha infância”, um projeto que já foi, recorde-se, distinguido com o Prémio Cidades Educadoras, e por meio do qual se registam e trabalham artisticamente memórias de criança de membros do “Clube Sénior”.

O imaginário do artista italiano Alex Cattoi em exposição em Monsaraz

Atelier (1).jpg

“The keys of time – the mystery of memory” é o título da exposição de escultura em cerâmica e acrílico que o artista italiano Alex Cattoi está a apresentar até ao dia 24 de setembro na Igreja de Santiago, em Monsaraz. A mostra pode ser visitada diariamente das 9h30 às 12h30 e entre as 14h e as 17h30.

 

Alex Cattoi levou à vila medieval 40 peças para esta exposição que fala de universalidade, de humanidade, de vida, de civilizações e da procura da verdade. Uma busca feita com chaves que entram em fechaduras universais inspiradas nas que o autor viu em 2019 nas portas de Monsaraz.

 

O escultor considera que “The keys of time – the mystery of memory” é uma jornada de abertura e liberdade mental que conecta passado e futuro em busca das “chaves” para ter acesso ao mistério da vida. O artista cria obras de arte em duas e três dimensões: pintura, desenho e escultura são o meio que usa para moldar a sua visão do mundo.

 

Inspira-se nas formas da natureza e da Terra, mas também no imaginário das antigas civilizações e dos mundos perdidos. Imagina criaturas e formas de outros mundos, pois quer fazer a pergunta crucial que preocupava os artistas do passado: "De onde viemos?"

 

Para Alex Cattoi, as figuras arcaicas que representa evocam o mundo enigmático da arqueologia, onde as formas recorrentes procuram uma resposta ao mistério da vida. As cores pálidas e riscadas sugerem a passagem inexorável do tempo e o movimento perpétuo do mundo, que remete à unidade das coisas.

 

Evolução e mudança são marcadas pelo estado de desgaste do material cerâmico, semelhante ao bronze, uma liga que na sua fase de oxidação passa para uma cor esverdeada. Alex Cattoi usa métodos diferentes para dar os retoques finais nas obras de arte, especialmente Betume da Judeia, um composto químico que serviu no século XIX para o desenvolvimento das primeiras fotografias heliográficas.

FÁBRICA DAS HISTÓRIAS ACOLHE EXPOSIÇÃO DE ILUSTRAÇÕES "ONDE MORA A INFÂNCIA"

descarregar (1).jpg

Onde mora a infância é o nome da próxima exposição que estará patente na Fábrica das Histórias - Casa Jaime Umbelino, em Torres Vedras.

Trata-se de uma mostra de ilustrações relacionadas com três livros para a infância escritos por Rita Basílio, a qual estará patente entre os dias 17 de setembro e 29 de outubro.

De referir que esses três livros constituem-se como três homenagens distintas:

- A Bela Desaparecida, com ilustrações de Fátima Afonso, é uma homenagem ao fantástico universo da poesia e das narrativas tradicionais, berço de toda a criatividade humana, e ao poder (re)inventivo da Literatura − a mãe de todas as histórias que nos encantam desde que nascemos.

- O Lápis Azul, com ilustrações de Margarida Prieto [ortónimo de Ema M], é uma homenagem à Arte e à sua liberdade livre, à sua forma de ser expressão que nenhuma censura pode calar. Uma homenagem à imprevisibilidade das suas visões e aos modos como elas nos fazem ver muito além do que pode ser dito.

- O País dos Homens Sábios, com ilustrações de Marta Ubach, é uma homenagem a Manuel António Pina, o poeta que nos ensina que nem na mais infinita das bibliotecas poderá alguma vez ser escrito e revelado o verdadeiro segredo da Literatura – o seu não saber. É aí que a infância mora, nesse lugar, em nós e fora de nós, onde o desconhecido nos faz perguntar, onde a curiosidade nos faz procurar, onde a vida é o próprio espanto de acontecer: o entusiasmo do mundo!

Na exposição Onde mora a infância serão exibidas as ilustrações originais realizadas por Fátima Afonso e Marta Ubach, para A Bela Desaparecida e O País dos Homens Sábios, respetivamente, e uma outra versão das ilustrações de O Lápis Azul, elaboradas por Ema M.

A exposição Onde mora a infância será inaugurada no próximo dia 17 de setembro, pelas 16h00.

Também na Fábrica das Histórias, no mesmo dia, pelas 17h30, terá lugar a sessão de lançamento do livro O País dos Homens Sábios.

MIÚDOS, ESTÃO COM VONTADE DE DANÇAR ATÉ CAIR? O DJ RISCAS TEM O MELHOR SET DESTE VERÃO

Música, noites mágicas e espetáculos infantis até outubro

image005 (1).jpg

Quem disse que discotecas são coisas de adulto? Era o que mais faltava! Este verão, vais ter direito ao teu DJ Set numa tarde em que só podes participar se prometeres não ficar parado… É que o Riscas, o famoso saxofonista da Banda do Panda, está a estrear-se como DJ. A adaptação da música “Põe as mãos no ar” do Festival Panda é o primeiro projeto deste Dj em formação, mas que promete! O minishow, que será apresentado no palco do Espaço de Restauração do MAR Shopping Matosinhos (piso 1), no dia 6 de agosto, em duas sessões (a primeira às 14h30 e a segunda às 16h30), em que o Riscas e os seus amigos Juba e Crocas, exploram vários estilos de música, será uma enorme festa.

 

O DJ Set realizar-se-á com Riscas na mesa de mistura, Crocas na bateria e Juba no teclado. O programa ideal para que os mais pequenos sintam o que é ir a uma discoteca ou a um festival de música.

 

O espetáculo integra a programação de cultura e lazer gratuita MAR Shopping Food Experience, mas não será o único a que o público infantil poderá assistir. No dia 16 de outubro, data em que o MAR Shopping Matosinhos celebra o seu 14º aniversário, “As Canções da Maria”, da Maria de Vasconcelos, prometem fazer soar as vozes pequeninas.

 

Num cenário muito verde, idealizado com artigos IKEA para ser um espaço único, o palco do espaço de restauração do MAR Shopping Matosinhos no piso 1 recebe mais um programa de lazer gratuito, para viver à mesa, e de “comer e chorar por mais”…

 

 

 

 

 

 

 

PROGRAMAÇÃO

Espaço de Restauração, Piso 1 – Palco interior

 

Dia

Hora

Programa

AGOSTO

Sábado, 6

14h30

Espetáculo Infantil com DJ Riscas + Meet & Greet

16h30

Espetáculo Infantil com DJ Riscas + Meet & Greet

Sexta, 26

21h00

Concerto de Ivo Lucas

SETEMBRO

Sábado, 10

21h00

Noite Mágica com Escola Magia do Porto

Sexta, 30

21h00

Concerto de Cordel

OUTUBRO

Sábado, 15

21h00

14º Aniversário MAR Shopping Matosinhos: Concerto de Miguel Araújo

Domingo, 16

14h30

14º Aniversário MAR Shopping Matosinhos: Espetáculo Infantil “As Canções da Maria” com Maria de Vasconcelos

 

 

Mercadinho do Bebé: o espaço onde todas as grávidas vão querer estar

Mercadinho do Bebé: o espaço onde todas as grávidas vão querer estar

Mercadinho do Bebé.jpeg

No mês em que se celebra o Dia da Grávida, a Mamãs e Bebés traz um evento exclusivo para todas as futuras mamãs e famílias

 

Para celebrar o mês da grávida, a Mamãs e Bebés anuncia o regresso do Mercadinho do Bebé à Alfândega do Porto, num evento gratuito dedicado a todas as futuras mães já no próximo dia 24 de Setembro, entre as 10h30 e as 19h30. O dia vai contar com inúmeras ofertas, atividades e preços inéditos só para este dia, reunindo várias marcas como Aptamil, Bambo Nature, Barral, bebé4D, BebéCord, Blédina, Celeiro, Chicco, Mayoral, Philips Avent, Rascal + Friends, entre muitas outras.

Apesar de ser gratuito, a inscrição é obrigatória através deste site

Depois de um longo período de afastamento devido à pandemia, a Mamãs e Bebés reúne, num só espaço, diversas marcas com promoções especiais e exclusivas para que a mãe possa criar o enxoval do seu bebé.  Mas como o foco não passa apenas pelo futuro membro da família, e como é importante as mães sentirem-se cuidadas, as mesmas vão poder usufruir de várias atividades e workshops. Todas vão receber amostras e miminhos das marcas participantes e vão poder realizar durante todo o dia ecografias emocionais 5D, vendo com detalhe as feições do seu bebé, realizar aulas de yoga ou ter uma sessão de maquilhagem e sessão fotográfica com oferta de uma foto em formato digital. Já os workshops, também eles grátis e palestrados por profissionais de referência, vão recair em temas como a preparação para o parto, a amamentação ou ainda a alimentação do bebé e da mamã. 

Todas as mamãs que visitarem o Mercadinho do Bebé habilitam-se ainda a ganhar um mega cabaz cheio de prémios com produtos e serviços no valor de mais 2.000€; e as surpresas não terminam por aqui.

Para João Duarte, representante da Mamãs e Bebés, “esta iniciativa reforça, por mais um ano, a missão do nosso projeto de disponibilizar mais informação relativamente ao período da gravidez e 1º ano de vida do bebé; e também proporcionar experiências únicas neste momento tão especial da gravidez e recém-maternidade. É com muito orgulho que, depois de dois anos, possamos dar continuidade a esta iniciativa e marcar a diferença naquela que é a fase mais bonita da vida de uma família”.  

O Mercadinho do Bebé existe desde 2009 para proporcionar às futuras e recém mamãs uma experiência de valor para as mesmas, em que, num só espaço, podem encontrar tudo o que necessitam nesta fase, com as mais diversas marcas de referência - para a gravidez e o recém-nascido, bem como informação e atividades que proporcionem a criação de momentos únicos.

CRIDEM 2022 EXPOSIÇÃO DE ARTE aberta ao público

CRIDEM 2022 fmam porto convite.jpg

A 17ª edição do CRIDEM – Concurso Nacional de Obras de Expressão Plástica de Pessoas com Deficiência Intelectual, volta ao palco, depois do último certame, realizado em plena pandemia de Covid-19.

Sob idealização da APPACDM do Porto, e com o apoio, desde 2016, da Fundação Manuel António da Mota e da Fundação Montepio, que este concurso procura dar voz e espaço de reconhecimento aos artistas talentosos que criam estas obras, e às instituições que os incentivam nessas expressões plásticas que a sua imaginação faz nascer.

Neste sentido, convidamos o vosso órgão de comunicação social a visitar a exposição e a dar-lhe visibilidade, a nível nacional e internacional, de modo a que o trabalho deles seja motivo de inspiração para outros criadores, e outros cidadãos com necessidades especiais, e para que a sociedade em geral progrida no sentido da integração plena de todos os cidadãos.

Convém realçar que este concurso tem como principal finalidade dar visibilidade ao talento, criatividade e produção artística das pessoas com deficiência intelectual. A arte ajuda a derrubar muros e preconceitos, e o vosso apoio nesta divulgação será verdadeiramente relevante.

A exposição está patente na Fundação Manuel António da Mota, Mercado do Bom Sucesso, Piso 1, na cidade do Porto, com horário ao público das 10.00 às 18.00h (encerrada entre as 13.00 e as 14.00 horas), todos os dias úteis, até 22 de setembro.

Xutos & Pontapés em exposição fotográfica inédita no ArrábidaShopping

A mostra, que tem curadoria da banda, vai estar patente até 30 de outubro, para assinalar os 35 anos do álbum “Circo de Feras” — e contará com um concerto especial.

image006.png

Até 30 de outubro, o ArrábidaShopping, em Vila Nova de Gaia, é palco de uma exposição fotográfica inédita de Xutos & Pontapés que assinala os 35 anos do lançamento do famoso disco “Circo de Feras”. Este, que é o terceiro trabalho do grupo, lançado em 1987, vai estar representado através de 35 fotografias icónicas. A mostra tem curadoria da banda e é de entrada livre.

 

A seleção de fotografias a preto e branco está dividida em três partes: imagens individuais de todos os elementos, assim como em grupo; registos em estúdio e de gravação do “Circo de Feras”; e de vários momentos nunca antes partilhados em estrada, no palco e com o público, onde não falta a fotografia de atribuição do disco “de ouro, prata ou platina”.

 

Dos momentos clássicos aos mais informais, será uma verdadeira viagem não só pela história da banda como por aquele que é considerado um dos álbuns de rock português mais importantes de sempre. Os registos fotográficos, que foram captados pelos fotógrafos Álvaro Rosendo e Pedro Lopes, estão disponíveis no Piso 0, na Praça Central, durante o horário de funcionamento do Centro.

 

“O ArrábidaShopping está muito entusiasmado e orgulhoso por oferecer aos visitantes uma exposição única e que enaltece o trabalho de um nome tão importante no panorama musical português como os Xutos & Pontapés. Este momento reflete a nossa vontade não só em trazer experiências inesquecíveis a quem nos visita, como em fazer parte da agenda cultural do país. Queremos continuar a proporcionar o acesso à cultura e a fazer parte de histórias tão inesquecíveis como esta”, afirma Tomás Furtado, diretor do ArrábidaShopping.

 

 

 

35 anos de “Circo de Feras” assinalado com concerto especial da banda

 

As celebrações dos 35 anos de “Circo de Feras” também vão ser assinaladas com um concerto especial dos Xutos & Pontapés no ArrábidaShopping. Durante cerca de hora e meia, os fãs vão poder cantar ao som dos grandes êxitos que fazem parte da banda sonora de várias gerações de portugueses, como “Sai p'rá Rua" e “Não Sou o Único”.

 

O espetáculo vai acontecer ao ar livre no dia 23 de setembro, pelas 21h00, no centro comercial, com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia. A entrada será livre mediante apresentação de pulseira, que poderá ser reservada a partir de 16 de setembro, através do site do ArrábidaShopping, sendo que existirá um máximo de quatro pulseiras por pessoa.

 

 

Data e local:

Exposição – 13 de setembro a 30 de outubro, das 10h00 às 23h00, no Piso 0, na Praça Central

Concerto – 23 de setembro, às 21h00, no parque de estacionamento exterior do Piso 0

Entrada: livre (sendo que o concerto carece de reserva de pulseira)

 

Ficha Técnica Exposição:

Curadoria Exposição| Xutos&Pontapés, Creative Industries Programmes by SC

Créditos Fotógrafos | Álvaro Rosendo, Pedro Lopes

Comissariado | ArrábidaShopping – SonaeSierra

Arquitetura | FAHR

Impressão e Provas de Fotografias | Gamut

Conceção Projecto, Produção Executiva| Creative

Industries Programmes by SC

Programação Paralela Musical | Xutos & Pontapés